A TRIBUNA DA HUMILDADE

794 visualizações

Publicada em

Palestra espírita "A Tribuna da Humildade", elaborada por Jorge Luiz - Fortaleza - Ceará - Brasil.
e-mail:jorge.grauca@gmail.com

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
794
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A TRIBUNA DA HUMILDADE

  1. 1. A TRIBUNA DA1 HUMILDADE
  2. 2. “Um semeador A TRIBUNA DA HUMILDADE saiu a semear a sua semente.”2 (Jesus)
  3. 3. “(...)Ide e pregai a palavra divina. É chegada a hora em que deveis sacrificar os A TRIBUNA DA HUMILDADE vossos hábitos, os vossos trabalhos, as vossas futilidades, à sua propagação. (...)Homens simples e ignorantes, vossas línguas se soltarão, e falareis como3 nenhum orador fala.(...).”(Erasto) (O E.S.E. Cap. XX, item 4)
  4. 4. “Divulgar a doutrina compreende, a meu ver, dois A TRIBUNA DA HUMILDADE processos: o direto, da mensagem em si, das verdades que encerra o corpo doutrinário; e de outro lado o da prática, de exercício, da4 exemplificação.(...)” (SOUZA, Ézio, in Espiritismo em Movimento, pelo Espírito Deolindo Amorim)
  5. 5. “De modo geral, a consolação é o objetivo do auditório, e o A TRIBUNA DA HUMILDADE esclarecimento, o propósito do pregador(...).(...) o expositor buscará sempre esclarecer consolando e consolar5 esclarecendo.” (SIGNATES, Luiz in Caridade do Verbo)
  6. 6. “(...)Para uma alma se converter por meio de um sermão, há de haver três A TRIBUNA DA HUMILDADE concursos: há de concorrer o pregador com a doutrina, persuadindo, há de concorrer o ouvinte com o entendimento, percebendo; há de concorrer Deus com a graça,6 alumiando.(...)” (Pe. Antonio Vieira – Sermão da Sexagésima)
  7. 7. A TRIBUNA DA HUMILDADE7 (Pe. Antonio Vieira (1608-1697)
  8. 8. “É uma extravagância de A TRIBUNA DA HUMILDADE conseqüências desagradáveis, atirar-se alguém à propaganda de uma idéia sem haver fortalecido a si mesmo na seiva de seus princípios enobrecedores. O Espiritismo não se constitui uma escola de leviandade.(...).”8 (XAVIER, Fco. C. in O Consolador, pelo Espírito Emmanuel, Q.236)
  9. 9. “Não saia de vossa boca nenhuma A TRIBUNA DA HUMILDADE palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça9 aos que a ouvem.” (Paulo) (Efésios, 4:29)
  10. 10. “Um capricho bastante freqüente com alguns novos adeptos, é o de crer se A TRIBUNA DA HUMILDADE passarem a mestres após alguns meses de estudo. (...) Há nessa pretensão de não ter mais necessidade dos conselhos de outrem e de se crer acima de todos, uma prova de insuficiência, pois que fracassa em um dos10 preceitos primeiros da Doutrina: a modéstia e a humildade.(...)” (Allan Kardec – R.E. 1861)
  11. 11. A TRIBUNA DA HUMILDADE11 (Allan Kardec – (1804-1869)
  12. 12. “Tu, porém, A TRIBUNA DA HUMILDADE fala o que convém à sã Doutrina.”12 (Paulo) (Tito 2:1)
  13. 13. “Calar qualquer propósito de destaque, silenciando exibições de conhecimentos, e ajustar-se à A TRIBUNA DA HUMILDADE Inspiração Superior, comentando as lições sem fugir ao assunto em pauta, usando simplicidade e precatando-se contra a forma da dúvida nos ouvintes.” (...)”13 (VIEIRA, Waldo in Conduta Espírita, pelo Espírito André Luiz)
  14. 14. “Antigamente convertia-se o Mundo, hoje por que se não converte ninguém? Porque hoje A TRIBUNA DA HUMILDADE pregam-se palavras e pensamentos, antigamente pregavam-se palavras e obras. Palavras sem obras são tiros sem bala; atroam, mas não ferem. A funda de Davi derrubou o gigante,14 mas não o derrubou com o estalo, senão com a pedra. (...)
  15. 15. “A razão disto é porque as palavras ouvem-se, as obras vêem-se; as palavras entram pelos A TRIBUNA DA HUMILDADE ouvidos, as obras entram pelos olhos, e a nossa alma rende-se muito mais pelos olhos que pelos ouvidos. (...) Sabem, Padres e pregadores, por que fazem pouco abalo os nossos sermões? – Porque não pregamos aos olhos,15 pregamos só aos ouvidos.” (Pe. Antonio Vieira – Sermão da Sexagésima)

×