Crítica dos Fundamentos daideologia de gestão   Vincent de Gaulejac                Lima Junior
Vincent de Gaulejac                      ▫ Sociólogo e nasceu em 1946                        na França.É professor de     ...
GESTÃO E IDEOLOGIA• Designar o caráter ideológico da gestão é  mostrar que, por trás das ferramentas, dos  procedimentos, ...
PARADIGMAS NO FUNDAMENTO DAGESTÃOPARADIGMA OBJETIVISTA     Compreender é modernizar, medir,                          calcu...
O PARADIGMA OBJETIVISTA  • Compreender é modelizar, isolando um certo    número de variáveis e de parâmetros que    poderã...
O PARADIGMA FUNCIONALISTA• O funcionalismo é uma teoria  que tende a reduzir os  fenômenos sociais às funções  que eles pa...
PARADIGMA EXPERIMENTAL• O paradigma experimental  consiste em procurar leis  causais entre diversos elementos  a partir de...
PARADIGMA UTILITARISTA• Segundo o Paradigma Utilitarista, cada ator busca maximizar suas  utilidades, ou seja, otimizar a ...
PARADIGMA DOS RECURSOS HUMANOS• No mundo dos mercados só o que  gera lucro faz sentido;• O humano é um fator da empresa:• ...
CRÍTICAS AOS PARADIGMASPARADIGMA                Tradução de toda a realidade em linguagemOBJETIVISTA              matemáti...
MUDANÇA DE PARADIGMA    DO PARADIGMA OBJETIVISTA À ANÁLISE ANTROPOLÓGICA• Os destinos humanos não são nem simples produto ...
MUDANÇA DE PARADIGMADA ABORDAGEM FUNCIONALISTA À ANÁLISE DIALÉTICA• A análise dialética opõe-se a funcionalista. Ela consi...
MUDANÇA DE PARADIGMADO MÉTODO EXPERIMENTAL AO PROCEDIMENTO CLÍNICO• “O indivíduo não pode ser reduzido a um objeto, um rec...
MUDANÇA DE PARADIGMADO PRIMADO UTILITARISTA AO PRIMADO SIMBÓLICO• Os homens não podem trabalhar e viver sem dar sentido à ...
MUDANÇA DE PARADIGMA DO INDIVÍDUO RECURSO AO INDIVÍDUO SUJEITO • A busca de cada homem no sentido de tornar-se um sujeito,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Crítica dos fundamentos da ideologia de gestão - apresentação Lima Junior

367 visualizações

Publicada em

Lima Junior
05.03.2013

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crítica dos fundamentos da ideologia de gestão - apresentação Lima Junior

  1. 1. Crítica dos Fundamentos daideologia de gestão Vincent de Gaulejac Lima Junior
  2. 2. Vincent de Gaulejac ▫ Sociólogo e nasceu em 1946 na França.É professor de sociologia na Universidade de Paris 7; ▫ “A gestão torna-se uma metalinguagem que influencia fortemente as representações dos dirigentes, dos executivos e dos empregados das empresas privadas, assim como das empresas públicas e do mundo político.”
  3. 3. GESTÃO E IDEOLOGIA• Designar o caráter ideológico da gestão é mostrar que, por trás das ferramentas, dos procedimentos, dos dispositivos de informação e de comunicação, encontra-se em operação uma certa visão do mundo e um sistema de crenças.
  4. 4. PARADIGMAS NO FUNDAMENTO DAGESTÃOPARADIGMA OBJETIVISTA Compreender é modernizar, medir, calcularPARADIGMA FUNCIONALISTA A organização é um dadoPARADIGMA EXPERIMENTAL A objetivação do humano é uma prova de cientificidadePARADIGMA UTILITARISTA A reflexão está a serviço da açãoPARADIGMA DE RECURSOS O humano é um fator da empresaHUMANOS
  5. 5. O PARADIGMA OBJETIVISTA • Compreender é modelizar, isolando um certo número de variáveis e de parâmetros que poderão ser medidos; • Linguagem matemática; • Homo economicus
  6. 6. O PARADIGMA FUNCIONALISTA• O funcionalismo é uma teoria que tende a reduzir os fenômenos sociais às funções que eles parecem desempenhar;• Conflitos são considerados “disfunções”
  7. 7. PARADIGMA EXPERIMENTAL• O paradigma experimental consiste em procurar leis causais entre diversos elementos a partir de experiências que podemos repetir indefinidamente e que chegam a resultados semelhantes• Trabalhadores são considerados como engrenagens de uma máquina ou agentes de um sistema do qual eles não passam de elementos; 1924, Western Electric• Experiência de Hawthorne (Elton Mayo e Fritz J Roethlisberger)
  8. 8. PARADIGMA UTILITARISTA• Segundo o Paradigma Utilitarista, cada ator busca maximizar suas utilidades, ou seja, otimizar a relação entre os resultados pessoais de sua ação e os resultados a ela dedicados;• “Aqui não há problemas, só há soluções!”• Aquele que levanta um problema sem trazer as respectivas soluções é logo tido por inconveniente;• Conformismo
  9. 9. PARADIGMA DOS RECURSOS HUMANOS• No mundo dos mercados só o que gera lucro faz sentido;• O humano é um fator da empresa:• O humano é um recurso da empresa:• Gerir o humano como recurso da mesma natureza que as matérias- primas, o capital, as ferramentas de produção ou ainda as tecnologias é colocar o desenvolvimento da empresa como finalidade em si, independente do desenvolvimento da sociedade, e considerar, na verdade, que a instrumentalização dos homens é um dado natural do sistema de produção.
  10. 10. CRÍTICAS AOS PARADIGMASPARADIGMA Tradução de toda a realidade em linguagemOBJETIVISTA matemáticaPARADIGMA Ocultação das questões de poder que estão em jogoFUNCIONALISTAPARADIGMA Dominação da racionalidade instrumentalEXPERIMENTALPARADIGMA Submissão do pensamento a critérios de utilidade eUTILITARISTA não de verdadePARADIGMA DE Redução do humano a um recurso da empresaRECURSOS HUMANOS • A realidade, nas ciências humanas, está condicionada pela interação entre o conhecimento produzido , as representações construídas e os fenômenos observados
  11. 11. MUDANÇA DE PARADIGMA DO PARADIGMA OBJETIVISTA À ANÁLISE ANTROPOLÓGICA• Os destinos humanos não são nem simples produto de determinações estruturais ou das leis do mercado, nem consequencia de escolhas individuais, nem mesmo a expressão de um mundo aleatório que tornaria impossível qualquer previsão. Ela se enquadra na historicidade, ou seja, nessa capacidade de ação, individual e coletiva, que caracteriza as relações do homem e da sociedade.• O importante não é listar fatores, medir parâmetros, calcular funções coletivas, medidas de custo/benefício ou custo/eficácia, otimizar as curvas de vendas ou maximizar a margem...• O importante é compreender as significações, ajudar cada um a analisar o sentido de sua experiência, definir as finalidades de suas ações, a fim de que ele contribua para produzir a sociedade na qual vive.
  12. 12. MUDANÇA DE PARADIGMADA ABORDAGEM FUNCIONALISTA À ANÁLISE DIALÉTICA• A análise dialética opõe-se a funcionalista. Ela considera que o humano e o social são fundamentalmente atravessados por contradições, conflitos e tensões.
  13. 13. MUDANÇA DE PARADIGMADO MÉTODO EXPERIMENTAL AO PROCEDIMENTO CLÍNICO• “O indivíduo não pode ser reduzido a um objeto, um recurso ou uma variável a ser controlada, como os estudos sobre o comportamento humano nas organizações consideraram durante muito tempo (Chanlat, 1990)”• A abordagem clínica propõem estudar o homem em situação.• Compreender melhor de que maneira a subjetividade intervém no processo de produção do conhecimento;• Os seres humanos não são objetos;
  14. 14. MUDANÇA DE PARADIGMADO PRIMADO UTILITARISTA AO PRIMADO SIMBÓLICO• Os homens não podem trabalhar e viver sem dar sentido à sua ação.• A perspectiva utilitarista e o primado da racionalidade instrumental tendem a negar uma dimensão particularmente essencial do humano. Até mesmo em situações mais extremas, o homem resite bravamente em se deixar tratar como coisa (Levi, 1989)
  15. 15. MUDANÇA DE PARADIGMA DO INDIVÍDUO RECURSO AO INDIVÍDUO SUJEITO • A busca de cada homem no sentido de tornar-se um sujeito, seja na sociedade, na ordem do direito, do conhecimento, seja no registro psíquico. Os seres humanos não são coisas, portanto deve-se refletir sobre “a gestão” a noção de sujeito.Concepções de sujeito:Sujeito do Conhecimento cada um pode e deve contribuir para a produção do sentido da ação coletivaSujeito de Direitos Cada indivíduo é igual em direito e dignidadeSujeito Sociohistórico Cada indivíduo é produtor da sociedade e das organizações nas quais vive.Sujeito de Desejo O objetivo do grupo é mais importante do que o interesse individual

×