ALCOÓLICOS ANÔNIMOS é uma irmandade de homens e   mulheres que compartilham suas experiências, forças e   esperanças a fim...
   "Humildemente rogamos a Ele que nos livre de    nossas imperfeições.“       OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES PG. 62...
   Deus pode somente fazer para mim o que    Ele pode fazer através de mim. Humildade é    o resultado de saber que Deus ...
Viver sóbrio
História do livro “Viver Sóbrio”“Viver Sóbrio,” publicado em 1975, teve uma  história tortuosa. No ano de 1968, a Junta  v...
   Que foi logo rejeitado. Sentiram a    necessidade de uma revisão drástica e que    deveria ser começada de novo por um...
A respeito do AutorQuando já tinha vendido aproximadamente 1milhão de cópias, Barry L. sentiu que deveria ser mais generos...
. Em 1978.Jack Bailey apertandoas mãos de LoisWilson no 43°Aniversário de A.A. noDia dos Fundadoresem AkronLogo atrás deLo...
À respeito do título:   Mesmo as palavras "ficar sóbrios" - quanto mais    "viver" sóbrio - ofendiam muitos de nós quando...
À respeito do título: Além disso, parecia desnecessariamente  drástica. Como poderíamos viver assim?  Certamente nada de ...
À respeito do título: A ciência médica não explica sua  "causa", mas os médicos especialistas em  alcoolismo garantem que...
Porque "não beber?" Nós, membros de Alcoólicos Anônimos,  encontramos a resposta a esta pergunta quando  olhamos honestam...
retirado de uma publicação    oficial de 31/07/1964 Para surpresa nossa, ficar sóbrio não é a  experiência horrível e enf...
Algumas sugestões para viver     sóbrio:   1- O uso deste livro                          17- Prevenir-se contra a eufori...
Perguntas freqüentes de quem     acaba de parar de beber:   - Que é que eu digo e faço numa festa onde todos    bebem?  ...
1- O uso deste livro: Este livro não oferece um plano de recuperação  do alcoolismo. Os Passos de Alcoólicos  Anônimos,qu...
 Para habituarmo-nos a não beber, achávamos  necessário substituir os antigos hábitos. (Por exemplo, em vez de tomar o p...
 Estes métodos fáceis, hora a hora, podem  facilmente ser usados em casa, no trabalho ou nas  reuniões sociais. Acham-se ...
 A.A., como irmandade, não endossa  formalmente nem recomenda para todos os  alcoólicos todas as linhas de ação aqui  inc...
A- Mantenha a mente aberta. É possível que algumas sugestões aqui oferecidas não o  atraiam. Se for esse o caso, achamos ...
 Outros já preferiram adiar essa iniciação até terem  permanecido sóbrios por algum tempo. O fato é que não há nada pres...
 Contudo, é bom lembrar a tentação de nada  escolher além de uma porção de sobremesa,  alimentos nutritivos, saladas ou o...
B- Use seu bom senso. Dia a dia, temos de usar tão-somente a  inteligência ao aplicar as sugestões que  seguem.Como quase...
 Outro exemplo é o uso do slogan "Vá com Calma".  Alguns chegaram a pensar que poderiam abusar  desta noção sensata trans...
 Assim, estas páginas não oferecem quaisquer  medidas médicas para parar de beber, se você  ainda está bebendo, nem quais...
   Desse modo este livro não é sobre não beber; (é    mais do que parar de beber) é sobre como viver    sóbrio.   Achamo...
Literária viver sóbrio para blog
Literária viver sóbrio para blog
Literária viver sóbrio para blog
Literária viver sóbrio para blog
Literária viver sóbrio para blog
Literária viver sóbrio para blog
Literária viver sóbrio para blog
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Literária viver sóbrio para blog

14.371 visualizações

Publicada em

Alguns métodos usados por alguns membros de A.A. para não beber.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11.262
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Literária viver sóbrio para blog

  1. 1. ALCOÓLICOS ANÔNIMOS é uma irmandade de homens e mulheres que compartilham suas experiências, forças e esperanças a fim de resolver o seu problema comum e ajudar outros a se recuperarem do alcoolismo. O único requisito para se tornar membro é o desejo de parar de beber. Para ser membro de A.A. não há taxas ou mensalidades; somos auto-suficientes graças às nossas próprias contribuições. A.A. não esta ligado a nenhuma seita ou religião, nenhum movimento político, nenhuma organização ou instituição; não deseja entrar em qualquer controvérsia; não apóia nem combate quaisquer causas.Nosso propósito primordial é mantermo-nos sóbrios e ajudar outros alcoólicos a alcançarem a sobriedade.“
  2. 2.  "Humildemente rogamos a Ele que nos livre de nossas imperfeições.“  OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES PG. 62 O assunto da humildade é um dos mais difíceis. Humildade não é pensar menos do que deveria de mim mesmo; humildade é reconhecer que eu faço bem certas coisas, é aceitar cortesmente um elogio.
  3. 3.  Deus pode somente fazer para mim o que Ele pode fazer através de mim. Humildade é o resultado de saber que Deus é quem faz, não eu. Na luz desta percepção, como posso ter orgulho de minhas realizações? Sou um instrumento, e qualquer trabalho que pareça estar fazendo, está sendo feito por Deus através de mim. Peço a Deus diariamente que remova minhas imperfeições, para que possa mais livremente continuar meus assuntos de A.A. de amor e serviço".
  4. 4. Viver sóbrio
  5. 5. História do livro “Viver Sóbrio”“Viver Sóbrio,” publicado em 1975, teve uma história tortuosa. No ano de 1968, a Junta viu a necessidade de um folheto para os veteranos sóbrios, e a necessidade de apontar as “armadilhas” ou os “sinais de perigo.” Membros do CL foram chamados a dar suas opiniões.Daí surgiu a proposta de uma literatura a ser desenvolvida sobre o tópico,”Como Nos Mantemos Sóbrios.” Em outubro de 69, foi encomendado a um escritor que fazia parte de uma revista de prestígio nacional. Após quase dois anos de trabalho, ele entregou
  6. 6.  Que foi logo rejeitado. Sentiram a necessidade de uma revisão drástica e que deveria ser começada de novo por um novo autor. Barry L., um experimentado, hábil escritor e consultor para o G.S.O. foi encarregado da tarefa. Bob H. Diretor Geral do G.S.O. negociou o valor do projeto. Após quatro anos e meio organizando o material e escrevendo, Barry apresentou um manual simples e prático de como desfrutar de uma vida alegre e produtiva sem a bebida. Não era espiritual nem continha nada sobre como alcançar a sobriedade, mas focalizado no tipo de sugestões que um recém-chegado poderia receber de um padrinho. “Viver Sóbrio” foi escrito em um estilo diferente de qualquer outra literatura de A.A.: coloquial e informal ;
  7. 7. A respeito do AutorQuando já tinha vendido aproximadamente 1milhão de cópias, Barry L. sentiu que deveria ser mais generosamente recompensado e deveria receber alguma espécie de royalty . Enviou uma carta para todos os Custódios e membros do Staff do G.S.O. com os quais tivera contato, para apoiarem seu reclamo. A Junta do AAWS e a Junta de Serviços Gerais considerou o seu caso, mas declinou de agir. Ele então ameaçou impetrar um recurso legal, mas talvez por compreender a fragilidade do seu caso,
  8. 8. . Em 1978.Jack Bailey apertandoas mãos de LoisWilson no 43°Aniversário de A.A. noDia dos Fundadoresem AkronLogo atrás deLois está Barry Leach,usando óculos. Barryera como um filho paraLois e servia decompanhia para elaquando viajava.
  9. 9. À respeito do título: Mesmo as palavras "ficar sóbrios" - quanto mais "viver" sóbrio - ofendiam muitos de nós quando as ouvíamos pela primeira vez - Embora tivéssemos bebido um bocado, jamais nos sentíamos bêbados e estávamos convencidos de que nem mesmo parecíamos embriagados. Muitos de nós nunca cambaleávamos, caíamos ou enrolávamos a língua; Muitos outros nunca cometeram desordens, nunca perderam um dia de trabalho ou positivamente, jamais foram internados em hospitais nem presos por embriaguez. Conhecíamos muitas pessoas que bebiam mais do que nós e outras totalmente incapazes de controlar a bebida. Nós não éramos assim. Por isso, a sugestão de que talvez devêssemos "ficar
  10. 10. À respeito do título: Além disso, parecia desnecessariamente drástica. Como poderíamos viver assim? Certamente nada de mal poderia haver nuns dois aperitivos no almoço de negócios ou antes do jantar. A gente não tem o direito de tranqüilizar-se com uns tragos ou algumas cervejas antes de dormir? Contudo, depois que aprendemos algumas realidades sobre a doença chamada alcoolismo, mudamos de opinião. Nossos olhos abriram-se para o fato de que, ao que parece, milhões de pessoas são portadoras da doença do alcoolismo.
  11. 11. À respeito do título: A ciência médica não explica sua "causa", mas os médicos especialistas em alcoolismo garantem que um só gole traz contratempo ao alcoólico ou bebedor- problema. E nossa experiência confirma isso com exuberância. Desta maneira, não beber nada - isto é, ficar sóbrio – torna-se a base da recuperação do alcoolismo. E repetimos para frisar bem: viver sóbrio não é absolutamente desagradável, aborrecido e desconfortável como prevíamos; é, sobretudo, algo que começamos a desfrutar e a considerar mais excitante do
  12. 12. Porque "não beber?" Nós, membros de Alcoólicos Anônimos, encontramos a resposta a esta pergunta quando olhamos honestamente para nossa vida passada. Nossa experiência prova claramente que a menor dose causa dificuldade ao alcoólico ou bebedor-problema. Nas palavras da Associação Médica Americana: "O álcool, além de sua propriedade viciante, possui também um efeito psicológico que modifica o pensamento e o raciocínio”. Uma só dose pode mudar o processo mental de um alcoólico, de modo que ele acha que pode agüentar outra, outra e outra... O alcoólico pode aprender a controlar inteiramente a sua doença, mas a enfermidade não pode ser curada de modo que ele possa
  13. 13. retirado de uma publicação oficial de 31/07/1964 Para surpresa nossa, ficar sóbrio não é a experiência horrível e enfadonha que prevíamos! Quando bebíamos, viver sem o álcool parecia não ser vida. Mas, para a maioria dos membros de A.A., viver sóbrio é realmente viver - uma experiência repleta de alegria e que achamos muito melhor do que os problemas que tínhamos quando bebíamos. Uma observação a mais: qualquer pessoa pode parar de beber e ficar sóbria. Todos nós já fizemos isso uma porção de vezes. A arte é permanecer "e viver" sóbrio.  É disso que trata este livro.
  14. 14. Algumas sugestões para viver sóbrio: 1- O uso deste livro  17- Prevenir-se contra a euforia 2- Evitar o primeiro gole excessiva 3- O plano das 24 horas  18- "Vá com Calma" 4- Lembrar que o alcoolismo é uma  19- Ser agradecido doença progressiva, incurável e fatal  20- Lembrar-se de sua última bebedeira 5- "Viver e Deixar Viver"  21- Evitar substâncias químicas que 6- Entrar em atividade alteram o humor 7- A prática da Oração da Serenidade  22- Eliminar a auto-piedade 8- A mudança dos velhos hábitos  23- Procurar assistência especializada 9- Comer ou beber algo - geralmente  24- Manter-se livre de envolvimentos doce emocionais 10- Utilizar-se da "terapia do telefone"  25- Fugir da armadilha do "se" 11- Valer-se de um padrinho  26- Desconfiar das oportunidades de beber 12- Repousar bastante  27- Abandonar as velhas idéias 13- "Primeiro as Coisas Primeiras"  28- Ler a mensagem de A.A. 14- Combater a solidão  29- Freqüência às reuniões de A.A. 15- Cuidado com a raiva e os ressentimentos  30- Experimentar Os Doze Passos 16- Ser bom para si mesmo  31- Encontrar seu próprio caminho
  15. 15. Perguntas freqüentes de quem acaba de parar de beber: - Que é que eu digo e faço numa festa onde todos bebem? - Devo guardar bebida em casa? - Como explicar aos outros que não estou mais bebendo? - Que dizer de sexo? - E a insônia? - Que dizer dos sonhos com bebida? - Devo entrar em bares? - Que posso fazer quando me sinto Solitário? - Desde que eu esteja alegre, estarei seguro? - Devo procurar assistência especializada? - É preciso abandonar os velhos companheiros e os velhos hábitos?
  16. 16. 1- O uso deste livro: Este livro não oferece um plano de recuperação do alcoolismo. Os Passos de Alcoólicos Anônimos,que resumem seu programa de recuperação, estão descritos minuciosamente nos livros "Alcoólicos Anônimos" e "Os Doze Passos" e "As Doze Tradições de A.A." Esses Passos não são interpretados aqui, nem os processos que eles tratam são discutidos nesta obra. Aqui, nós narramos apenas alguns métodos que usamos para viver sem beber. Você é bem vindo a todos eles, esteja ou não interessado em Alcoólicos Anônimos. Nosso beber estava ligado a muitos hábitos - grandes e pequenos. Alguns eram modos de pensar ou coisas que sentíamos dentro de nós. Outros eram hábitos de ação - coisas que fazíamos, ações que realizávamos.
  17. 17.  Para habituarmo-nos a não beber, achávamos necessário substituir os antigos hábitos. (Por exemplo, em vez de tomar o próximo gole - que já está na sua mão ou que você vem planejando; pode adiá-lo... até ler o início do capitulo 3? Tome um refrigerante ou suco de fruta em lugar de bebida alcoólica enquanto lê. Logo depois nós lhe explicaremos o que há por trás desta mudança de hábitos). Depois de termos praticado por alguns meses novos hábitos de sobriedade ou novas maneiras de pensar e agir; elas se tornam quase uma segunda natureza para nós, tal como era o álcool. Não beber tornou-se natural e fácil; não um combate longo e sombrio.
  18. 18.  Estes métodos fáceis, hora a hora, podem facilmente ser usados em casa, no trabalho ou nas reuniões sociais. Acham-se aqui incluídas também diversas coisas que aprendemos a não fazer ou a evitar. Eram coisas que, hoje vemos, nos tentavam a beber ou colocavam em perigo a nossa recuperação. Julgamos que você achará, muitas ou mesmo todas as sugestões aqui discutidas, valiosas para viver sóbrio, com bem-estar e tranqüilidade. Não há nada de significativo quanto à ordem em que o livro as apresenta. Podem ser redispostas da maneira que você julgar melhor. Não se trata de uma lista completa. Na prática, cada membro de A.A. que você encontrar pode dar-lhe pelo menos mais uma boa idéia que não se acha neste livro. E você, provavelmente, encontrará algumas inéditas que funcionam para você. Esperamos que as passe a
  19. 19.  A.A., como irmandade, não endossa formalmente nem recomenda para todos os alcoólicos todas as linhas de ação aqui incluídas. No entanto, cada prática citada já provou ser útil para alguns membros, podendo ser proveitosa para você. Este livro está planejado como um manual de fácil manutenção para ser consultado de vez em quando, não como algo que deva ser lido do começo ao fim de uma só vez e, depois, abandonado. Eis duas precauções que se mostraram necessárias:
  20. 20. A- Mantenha a mente aberta. É possível que algumas sugestões aqui oferecidas não o atraiam. Se for esse o caso, achamos que, em vez de rejeitá-las, é melhor pô-las de lado por enquanto. Se não fecharmos a mente de vez a elas, sempre podemos voltar mais tarde e experimentar idéias que antes desprezávamos. É só querer. Por exemplo, alguns de nós acham que, em nossos dias iniciais de abstenção, as sugestões e a camaradagem oferecidas por um padrinho A.A. ajudaram bastante a nos manter sóbrios. Outros esperaram até ter visitado muitos grupos e conhecido muitos membros de A.A. antes de, finalmente, solicitar a ajuda de um padrinho. Alguns acharam a oração formal uma forte ajuda para não beber, enquanto outros fugiam de qualquer coisa que sugerisse Religião. Mas todos nós somos livres para mudar a idéia, mais tarde, se assim o desejarmos. Muitos de nós acharam que, quanto mais cedo começássemos a trabalhar os Doze Passos sugeridos como um programa de recuperação no livro "Alcoólicos
  21. 21.  Outros já preferiram adiar essa iniciação até terem permanecido sóbrios por algum tempo. O fato é que não há nada prescrito por A.A. como "certo" ou "errado". Cada um de nós emprega o que julga melhor para si próprio - sem fechar a porta a outros tipos de ajuda que possa vir a achar valiosa. E cada um, igualmente, tenta respeitar os direitos que os outros têm de fazer as coisas diferentemente. Algumas vezes um membro de A.A. falará sobre a escolha de várias partes do programa no estilo dos restaurantes de self-service - vai pegando as coisas que gosta e deixando o que não quer. Pode ser que surjam outros e apanhem as partes deixadas. Pode ser também que o próprio membro volte mais tarde e tome algumas das idéias que antes havia rejeitado.
  22. 22.  Contudo, é bom lembrar a tentação de nada escolher além de uma porção de sobremesa, alimentos nutritivos, saladas ou outros de que gostamos de modo especial. Serve como um importante lembrete para que mantenhamos o equilíbrio em nossas vidas. Na recuperação do alcoolismo, achamos que é preciso uma dieta equilibrada de idéias, mesmo que algumas delas não pareçam, a princípio, tão saborosas. Tal como o bom alimento, as boas idéias nenhum bem nos trariam a menos que fizéssemos um uso inteligente delas. E isso nos leva à segunda precaução.
  23. 23. B- Use seu bom senso. Dia a dia, temos de usar tão-somente a inteligência ao aplicar as sugestões que seguem.Como quase todas as idéias, as sugestões deste livro podem ser mal-adotadas. Tomemos, por exemplo, a de comer doce. Obviamente, os alcoólicos com diabete, problemas de açúcar no sangue ou obesidade tiveram de encontrar substitutos para não prejudicar sua saúde. Enquanto, muitos outros puderam beneficiar- se da idéia de comer doce na recuperação do alcoolismo (Muitos nutricionistas preferem porções ricas em proteínas a doces, como prática geral). Mas não é bom exagerar neste remédio. Devemos comer refeições balanceadas, além de doces.
  24. 24.  Outro exemplo é o uso do slogan "Vá com Calma". Alguns chegaram a pensar que poderiam abusar desta noção sensata transformando-a numa desculpa para a morosidade a preguiça e a rudeza. Não é a isso, naturalmente que se destina o lema. Aplicado apropriadamente pode ser saudável: mal- aplicado. retarda nossa recuperação. Por isso, alguns acrescentam. "Vá com calma - mas vá!" É claro que devemos usar a inteligência ao seguir qualquer sugestão. Cada método aqui descrito precisa ser usado com bom senso. Uma coisa mais: A.A. não tem a pretensão de oferecer uma técnica científica para permanecer sóbrio. Podemos partilhar com você somente nossa experiência pessoal e não teorias e explicações científicas.
  25. 25.  Assim, estas páginas não oferecem quaisquer medidas médicas para parar de beber, se você ainda está bebendo, nem quaisquer segredos mágicos pode abreviar ou evitar uma ressaca. Às vezes, ficar sóbrio pode ser conseguido em sua própria casa; mas, freqüentemente a bebedeira prolongada tem causado problemas de saúde tão sérios que se torna mais aconselhável procurar assistência médica ou hospitalar para uma desintoxicação. Se você está de tal modo doente, poderá necessitar de cuidados profissionais antes de se interessar pelo que oferecemos aqui. Muitos de nós, que não estávamos tão doentes, contudo "suamos" a desintoxicação em companhia de outros membros de A.A. Como nós mesmos passamos por isso, podemos oferecer ajuda, como leigos, para aliviar um pouco a angústia e o sofrimento Pelo menos, entendemos. Já estivemos
  26. 26.  Desse modo este livro não é sobre não beber; (é mais do que parar de beber) é sobre como viver sóbrio. Achamos que, para nós, a recuperação começou com o não beber com o ficar sóbrio permanecer completamente livre do álcool em qualquer quantidade e sob qualquer forma Achamos também que precisamos nos manter longe de qualquer outra droga que afete a mente. Só poderemos voltar a uma vida plena e feliz se permanecêssemos sóbrios A sobriedade é a plataforma de lançamento para nossa recuperação. Em certo sentido, este livro trata da maneira de administrar a abstenção (anteriormente não podíamos administrá-la: e por isso bebíamos).

×