Folha 183

269 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
269
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Folha 183

  1. 1. Mais seis estações da CPTM e do Metrô começam aceitar o Cartão BOM PÁG. 03 ANO IX - N.o 183 2ª QUINZENA ABRIL DE 2013 Subprefeitura do Itaim Pta. realiza audiência sobre iluminação pública A subprefeita Irene Mitsue Inada responde as perguntas da comunidade, ao lado do representante do ILUME Engenheiro Alberto Serra, representante do GCM Inspetor Marcos Bazzana e do Chefe de Gabinete Marlon Sales Nesta última quartafeira (24), foi realizada a primeira audiência de iluminação Pública e Segurança Urbana no auditório da subprefei- tura do Itaim Paulista & Curuçá. O evento reuniu autoridades, engenheiros, técnicos da Ilume (Departamento de PÁG. 3 “É o momento da Zona Leste Walter Feldman inaugura “Roda Viva do Grupo Acontece” aproveitar e crescer” Entrevista exclusiva concedida pelo vereador Andrea Matarazzo(PSDB), aos jornais associados da AJORLESTE - Associação de Jornais da Zona Leste Andrea Matarazzo, atualmente vereador da cidade de São Paulo, um dos mais bem votados (117.6 mil votos) recebeu a diretoria da Ajorleste - Associação de Jornais da Zona Leste - e, após uma conversa informal, sobre vários assuntos, com ênfase para a política, concedeu rápida entrevista a qual destacamos a seguir. Ajorleste - Com a experiência que tem como ministro, embaixador, Secretaria das Subprefeituras e Secretaria da Cultura, o senhor foi candidato a vereador com um objetivo específico, uma proposta maior, por um projeto de lei excepcional, marcante? Andrea - Acho que São Paulo tem leis demais. O que precisa é as leis serem cumpridas. Eu tenho alguns projetos interessantes, alguns já protocolados, como o que você acerta as calçadas, PÁG. 4 No último sábado o deputado federal Walter Feldman cumpriu uma extensa agenda na Zona Leste de São Paulo, cujo ápice foi o encontro com lideranças, blogueiros e jornais da Zona Leste, na sede do Grupo Acontece de Jornais e Revistas. Participaram deste encontro: Jornal MB - Mais... PÁG. 4 Alcides Amazonas inaugura escritório para receber o povo ZL O deputado Alcides Amazonas (PCdoB) acaba de inaugurar seu escritório político na Rua Irineu Bonardi, 129, em São Miguel Paulista. No local, a população poderá levar seus pedidos e receber orientações sobre assuntos diversos. Para marcar uma visita ao deputado Alcides Amazonas em seu escritório, basta entrar em contato pelos telefones 2037... PÁG. 2
  2. 2. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 2 Deputado Estadual Alcides Amazonas inaugura escritório para receber o povo da Zona Leste O deputado Alcides Amazonas (PCdoB) acaba de inaugurar seu escritório político na Rua Irineu Bonardi, 129, em São Miguel Paulista. No local, a população poderá levar seus pedidos e receber orientações sobre assuntos diversos. Para marcar uma visita ao deputado Alcides Amazonas em seu escritório, basta entrar em contato pelos telefones 2037-2900 ou 2037-1106, de segunda a sexta, em horário comercial e aos sábados até às 13h. “É importante termos um espaço democrático para organizarmos nossa atuação e estarmos abertos ao povo.Vamos desenvolver um trabalho pesado aqui, região onde vivo há mais de 40 anos”, disse Amazonas. No dia da inauguração, que reuniu mais de 300 pessoas, o vereador Orlando Silva, presidente do PCdoBSP, enfatizou: “estamos no coração da ZL, que Amazonas conhece muito bem, como poucos em nosso estado, e tenho certeza de que ele será um grande companheiro para o progresso da região”. Ações concretas para a Zona Leste Em apenas três meses de mandato, Amazonas já fez uma série de ações relacionadas à Zona Leste. “Participei das plenárias e opinei sobre o plano de metas e o plano diretor da cidade, apresentados pela prefeitura. Também tenho visitado todos os subprefeitos e chefes de gabinete para colocar nosso mandato à disposição da região”, explicou. Amazonas também já recebeu e encaminhou uma série de solicitações da população e está estudando maneiras de ajudar a região por meio de indicações e emendas ao governo estadual. Recentemente, ele esteve com o comandante da PM, coronel Benedito Meira, levando pedidos dos moradores relativos à falta de segurança. Um deles diz respeito à instalação de uma base da PM na Praça Enedi- LOJISTAS reserve já o seu espaço na edição especial do Jornal Folha do Itaim & Curuçá sobre o 402º aniversário de fundação do Itaim Paulista A marca Folha do Itaim existe a 41 anos, sendo 9 anos sob a direção do Grupo Acontece de Jornais e Revistas. Circulação: Itaim Paulista, Vl Curuçá, Jd Robru, Alto Tiete (Itaquá, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano) Grupo Acontece de Jornais e Revista Tiragem desta Edição: 35 mil exemplares Diretor Executivo: Jornalistas (fl): Diretor de Arte: Designer Gráfico Reporter Fotográfico: Fotografo Teen: Revisora: Gerente Financeiro: Depto. Jurídico: Distrib./Logistica: Divaldo Rosa (Veste FNT Moda Masc.) Silmara Galvão Nunes-MTb 51.096 Sérgio Avante Ademir Rodrigues Adriana Correa Bruno Barreto Rosa Suseli Corumba-Professora Ademir Rodrigues Agilson M. Oliveira MULTI - Distrib. de Jornais e Folhetos REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: 2031-2364 / 2513-0928 Av. dos Guachos, 166 - 08030-360 - Vila Curuçá – SP CONVOCAÇÃO A diretoria da ONG IDVInstituto Cultural e Educacional Direitos de Viver, convoca seus sócios para participar da Assembléia Geral que será realizada no próximo dia 05 de maio de 2013, no endereço da sua sede, Av. Pires do Rio, 379 - São Miguel PaulistaSP., o objetivo da referida assembléia é a adequação dos estatutos, atualização cadastral e eleição da nova diretoria. SP., 05 de abril de 2013. www.aconteceagora.com.br | E-mail: raleste@gmail.com As matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não representam necessariamente a opinião do Jornal. Os nomes dos colaboradores e representantes comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa. Divaldo Rosa Presidente na de Souza, localizada nas proximidades da Avenida São Lázaro de Jerusalém, no Jardim Célia, Guaianazes. Outro pedido foi feito pelos moradores do entorno e funcionários da Escola Estadual Luiz Umberto D’Urso, no Itaim Paulista, que tem sido alvo de depredações e vandalismo, além de seus professores já terem sofrido ameaças na saída da escola. Os moradores também pediram ao deputado a instalação de uma base da PM e intensificação do policiamento nas imediações da Praça José Felix Lisboa, no Conjunto José Bonifácio, Itaquera, onde tem havido casos de furto. Amazonas também esteve no Itaquerão fiscalizando as obras do estádio e do entorno juntamente com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad. “A arena está 70% concluída. Também visitamos as obras da alça de acesso entre a Radial e a Jacu-Pêssego e estamos apoiando a implantação da Unifesp na Zona Leste. Enfim, estamos participando de várias lutas e queremos atuar ainda mais pelo desenvolvimento desta região”.
  3. 3. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 3 Subprefeitura do Itaim Paulista realizada audiência pública com ILUME Nesta última quarta-feira (24), foi realizada a primeira audiência de iluminação Pública e Segurança Urbana no auditório da subprefeitura do Itaim Paulista & Curuçá. O evento reuniu autoridades, engenheiros, técnicos da Ilume (Departamento de Iluminação Pública) juntamente com algumas lideranças da região. Foram chamados para compor a mesa a Subprefeita Irene Mistue Inada, o chefe de gabinete Marlon Sales e o engenheiro da Ilume Alberto Serra, juntamente com o Inspetor Marcos Bazzana. Na ocasião a subprefeita Irene Mitsue Inada falou sobre o plano de meta do Prefeito Fernando Haddad e frisou a importância de todos da comunidade participarem atentamente das audiências realizadas em prol da melhoria do bairro. “Nosso prefeito de São Paulo faz questão que todos participem de uma forma ordeira nas audiências públicas realizadas por nós da subprefeitura do Itaim e Curuçá, pois são vocês mesmos que passam pelas dificuldades do dia-a-dia e nos ajudam a solucionar os pontos críticos de nossa região”, diz Irene. Representando o Secretário Municipal de Serviço, Simão Pedro, e o Diretor Geral da Ilume Paulo Tarso, o engenheiro Alberto Serra, explicou sobre os problemas de iluminação pública da cidade de São Paulo e afirmou que 30 % da cidade está com o nível de iluminação baixa. “Baseado nos problemas que a cidade de São Paulo vem enfrentando, nós temos o objetivo de fazer o processo de remodelação de 120 mil pontos de iluminação. A remodelação consiste na melhoria de unidades antigas de iluminação, utilizando lâmpadas de vapor de sódio ou vapor metálico, que aumentam os níveis de iluminação e são mais econômicas”, garante o engenheiro. Durante o evento todos os presentes puderam fazer suas solicitações e reclamações. Todos tiveram a oportunidade de questionar e sugestionar diversos casos que estão ocorrendo nos bairros do Itaim e Vila Curuçá. Morador antigo do Itaim Paulista, o Sr. Jailson aproveitou para citar uma situação que segundo ele, está precária, na rua Jequirana de Goias, na Vila Curuçá, “só tem iluminação na rua quando tem uma cultos em uma igreja local. Os moradores lá enfrentam assaltos e vivem em pânico com medo que acontece algo pior. Isto é uma vergonha”, esbraveja o líder comunitário. Outro que também teve a palavra foi o diretor de uma escola próxima à Praça Mãe Preta, Marcos Antonio, que fez o pedido para a melhor iluminação da praça, pois é necessário que os alunos passem diariamente pelo local na entrada e saída de aulas. “Próximo à praça temos nossa escola e a Enem, que já foi assaltada três vezes só este ano. O problema lá é a área ampla que a praça Mãe Preta possui e apenas um poste de iluminação. Com a falta de poda das árvores aí que fica mais escuro o local”. Durante o evento todos puderam fazer suas próprias solicitações através do relatório entregue no local. Os requerimentos foram entregues para os responsáveis da Ilume e da subprefeitura. Mais seis estações da CPTM e do Metrô começam aceitar o Cartão BOM A partir do mês de maio seis estações da CPTM e do Metrô passarão a aceitar o Cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) para o pagamento da tarifa no sistema sobre trilhos. Na Linha 7 Rubi da CPTM serão as estações Água Branca, Lapa e Piqueri. Na Linha 1 Azul do Metrô, o BOM passará a ser aceito nas estações Portuguesa – Tietê, Carandiru e Santana. Agora serão 87 estações do Metrô e da CPTM em que o Cartão BOM poderá ser utiliza- do, proporcionando aos usuários mais agilidade na integração entre os sistemas de transporte metropolitano por ônibus e por trilhos. No final do processo, um total de 600 linhas de ônibus intermunicipais, gerenciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes – EMTU/SP, estarão conectadas com 153 estações, beneficiando 500 mil pessoas por dia. Veja a relação das estações que aceitam o Cartão BOM no endereçoww w.cartaobom.net. União fortalece mandatos Ação Univida é referência na zona leste e projeta vitória em 2014 A Instituição Beneficente Ação Univida nasceu em 1998 com a missão de abrigar os filhos de pessoas vítimas do HIV. O trabalho social começou com cinco crianças, que ficavam na entidade quando seus pais estavam ausentes por longas horas em tratamento nos hospitais. O atendimento cresceu e hoje é referência na Zona Leste de São Paulo. A Ação Univida está sediada na região do Itaim Paulista, que tem 480.000 habitantes, sendo que 70% estão abaixo da linha da pobreza. Preocupada com a saúde e o bem-estar dos atendidos, a instituição tem consultório odontológico, um porto seguro para as crianças que contam com o atendimento do Dr. Sergio Monteiro. Carinhosamente, ele atende as 186 crianças matriculadas na entidade, duas vezes por semana. Alem da saúde bucal, a ONG oferece aulas de capoeira, informática, atividades de reforço escolar e capacitação profissional. Tem também uma brinquedoteca. No ultimo semestre, foi realizado uma parceria com a USP Leste com a finalidade de oferecer cursos de capacitação para adolescentes na área de computação gráfica. Também foram trabalhados com os alunos os temas homofobia e preservação do meio ambiente. Desde a sua fundação a Univida mantém o projeto Portas Abertas, Este projeto é um ponto de apoio onde pessoas com diversas necessidades são atendidas. O projeto atende crianças, jovens e adultos portadores de necessidade especiais, Como por exemplo, pessoas com paralisia cerebral, dificuldade de locomoção, doentes que precisam de uso continuo de fraldas, medicamentos e cadeiras rodas. Também preocupada com os idosos desenvolve desde 2008 o Projeto Núcleo de Convivência dos Idosos, onde 60 idosos recebem diariamente café da manhã, aulas de capoeira, ioga, desenvolvem atividades musicais, passeios culturais a museus, praias e parques. Com atendimento a 185 crianças, 60 idosos e 130 famílias carentes, a ONG distribuiu nos últimos meses quase 18 toneladas de alimentos em cestas básicas. Também foram servidas 53.280 refeições (arroz, feijão, carne, verduras, legumes e frutas). Veja quadro abaixo: * Alimentação: Em cozinha semi-industrial, foram atendi- das 185 crianças diariamente. Distribuímos 1.110 refeições semanais, totalizando 4.440 refeições no mês e 53.280 no ano. Essas refeições fazem parte de um cardápio balanceado, com proteínas, fibras e carboidratos. * Tratamento Odontológico: Foram realizados 380 atendimentos. * Passeio Cultural: 12 passeios – Foi proporcionado aos usuários do serviço passeio nos seguintes locais: Museu do Futebol, Estádio do Pacaembu, Projeto Cata Vento, Parque Temático Play Center, Parque da Mônica, Parque Ecológico Tietê, participação na festa junina no bairro Campos Elíseos, recreação na praia Boracéia, em Bertioga/SP e um dia de alegria em uma pousada em Juquitiba/ SP. * Atividades Recreativas/ Músicas/Oficinas de Artes: 55 atividades. * Videoteca: 12 filmes/documentários. * Aulas de Informática: Foram formados 125 alunos com noções básicas de informática. * Aulas de Capoeira – Movimento Corporal: Foram ministradas 960 horas/aulas de capoeira entre todos os assistidos. * Entregas de Uniformes: 1.035 peças (inverno e verão). * Entrega de cestas básicas: De janeiro a dezembro de 2010: 1.320 cestas, totalizando 20 toneladas de alimentos. Vereador Vavá quer melhorias para a Zona Leste Integrantes dos mandatos do vereador Vavá do Transporte e o do deputado Luiz Moura (PT/SP) participaram de um encontro, no dia 27 de abril último. A reunião ocorreu na subsede do Sindicado dos Condutores, em São Miguel Paulista, e teve como objetivo intensificar a união entre os dois grupos visando às eleições de 2014. O acontecimento selou alguns compromissos, entre os quais o de reeleger o deputado Luiz Moura, fortalecer o mandato do vereador Vavá e se organizar para derrotar os tucanos no Estado de São Paulo, no próximo ano. Durante o encontro, José Francisco Barciela, chefe de gabinete do vereador Vavá, esclareceu que uma das propostas do mandato do vereador Vavá é realizar reuniões mensais com as lideranças para se discutir as agendas e as atividades comunitárias desenvolvidas nos bairros. Chicão, como é mais conhecido, enalteceu o compromisso firmado entre os dois grupos e enfatizou que a união irá contribuir, em muito, para que os projetos políticos em benefício das comunidades da Zona Leste sejam inviabilizados. Já o vereador Vavá, em seu discurso, fez um balanço do apoio do deputado Luiz Moura para a sua campanha e afirmou que um dos objetivos de seu mandato é o de fortalecer as atividades da subprefeitura de Ernelino Matarazzo. “Temos como chefe de gabinete uma pessoa competente, que é Dr. João de Oliveira, e vamos dar ele e a sua equipe, todo o respaldo necessário para que fique registrada em Dep. Luiz Moura faz balanço dos 100 dias da gestão Haddad Ermelino e Ponte Rasa a marca de um governo que mostre uma nova gestão de governar, principalmente dando prioridade à população mais necessitada”, enfatizou Vavá. O deputado Luiz Moura, após exaltar a união dos grupos, fez um balanço dos 100 dias da gestão Fernando Haddad frente à prefeitura da cidade de São Paulo, citando algumas medidas já em andamento, dando como exemplo ampliação dos corredores de ônibus. O parlamentar criticou o governo de São Paulo, lembrando do rolo compressor na Assembleia Legislativa, onde nada da oposição é aprovado, e concluiu dizendo: “O PT precisa ganhar o governo de São Paulo; esse é o nosso desejo e da população de São Paulo.”
  4. 4. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 4 “É o momento da Zona Leste aproveitar e crescer” Entrevista exclusiva concedida pelo vereador Andrea Matarazzo(PSDB), aos jornais associados da AJORLESTE - Associação de Jornais da Zona Leste Andrea Matarazzo, atualmente vereador da cidade de São Paulo, um dos mais bem votados (117.6 mil votos) recebeu a diretoria da Ajorleste - Associação de Jornais da Zona Leste - e, após uma conversa informal, sobre vários assuntos, com ênfase para a política, concedeu rápida entrevista a qual destacamos a seguir. Ajorleste - Com a experiência que tem como ministro, embaixador, Secretaria das Subprefeituras e Secretaria da Cultura, o senhor foi candidato a vereador com um objetivo específico, uma proposta maior, por um projeto de lei excepcional, marcante? Andrea - Acho que São Paulo tem leis demais. O que precisa é as leis serem cumpridas. Eu tenho alguns projetos interessantes, alguns já protocolados, como o que você acerta as calçadas, que passa a responsabilidade para o poder público, um projeto que facilita a poda de árvores, por exemplo: quem já tentou solicitar uma poda de árvores sabe é uma maratona de dois anos. Uma lei que facilita e reduz para no máximo de três meses. Um projeto que elimina a cobrança de ISS dos taxi, que é uma bobagem, que trata de forma diferenciada cooperativas e autônomos. É uma série de projetos de leis e de modernização de leis, inclusive muitas que existem e que estão obsoletas, antigas e que não servem mais para a cidade. O que eu acho que precisa e é o projeto principal é o Plano Diretor da Cidade. Esse é o maior projeto que eu tenho, que prevê a regularização fundiária da cidade. Tornar regular todas essas áreas ocupadas há mais de 40, 50 anos. Áreas que eram de mananciais, condomínios, loteamentos clandestinos, que você precisa regularizar para poder proporcionar e estimular a economia local , gerar empregos e evitar que as pessoas tenham que se deslocar todos os dias em viagens que são um suplício para todo mundo de duas, duas horas e meia para ir e mais o mesmo tempo para voltar ao trabalho. Eu fiz o trajeto da Ajorleste - Recentemente o senhor promoveu uma audiência pública sobre calçadas. O senhor que foi secretário das Subprefeituras em São Paulo discorda dessas mudanças apresentadas em relação aos passeios públicos? Andrea - Até concordo, mas a lei das calçadas o que estão fazendo é em relação ao problema das multas, essas que foram, aplicadas no ano passado e a questão para o futuro é não ter mais multas, pois as calçadas ao meu ver é a via pública do pedestre, da mesma forma que a rua, o asfalto é a via pública dos automóveis. Portanto quem tem que ter responsabilidade sobre as calçadas é a própria prefeitura. Da mesma forma que ela faz as ruas, avenidas, corredores de ônibus e ciclovias, tem de fazer as calçadas, que é a única forma de você ter as calçadas com a mesma especificação técnica, com a mesma padronização, que é fundamental para que elas sejam acessíveis. Por outro lado, como você vai exigir que imóveis que são isentos de IPTU façam as calçadas, como por exemplo a raiz e estoura a calçada. Como o munícipe vai arrumar a calçada sem tirar a árvore? Só pode tirar a árvore é a própria prefeitura e portanto a meu ver quem tem que fazer e cuidar das calçadas é a prefeitura. Ajorleste - Como vereador o senhor não poderia apresentar um projeto e criar uma lei para ter um Disk Calçada, um telefone especifico para reclamar de passeio público, a exemplo do que acontece em Belo Horizonte? Andrea - Isso é uma alternativa que já deveria ter feito. Eu preferi fazer um Projeto de Lei que passa a responsabilidade das calçadas para a Prefeitura, que está tramitando aqui na Câmara e aí você resolve definitivamente esse problema. Ajorleste - Ainda sobre as calçadas, existem vários bairros completamente urbanizados onde as calçadas são bem irregulares, prejudicando e até impedindo de forma dramática a acessibilidade. Você pensou em incluir esses locais no projeto? Andrea - Todas as calçadas seriam de responsabilidade da Cidade Tiradentes, Parque Dom Pedro, foram duas horas e meia em um ônibus com qualidade abaixo da crítica, com câmbio mecânico, dando solavancos, sem ar condicionado, andando que nem uma serpentina, dando voltas por todos lados, 72 paradas, permanentemente lotado. Isso não é humano. As pessoas esperam o ônibus 45 minutos debaixo de sol e chuva. Isso não é para uma cidade do tamanho de São Paulo. Eu critico não somente esse governo, mas todos os outros anteriores. em Cidade Tiradentes, onde 80% dos imóveis não têm escritura. Calçada que tem de fazer é a prefeitura para que a cidade seja acessível e para que as pessoas possam pelo menos caminhar. Essa é a minha posição bastante clara. Até porque, ninguém sai na porta de casa quebrando a própria calçada. Quem quebra calçada normalmente, ou são as concessionárias de serviço público ou é o sujeito que estacionou o carro em cima da calçada ou é a própria prefeitura quando planta uma árvore e essa cresce prefeitura, inclusive as reformas, para tornar acessíveis aquelas que não são. Você vai em muitos lugares onde as ruas que tem declive, as ruas em descida, por exemplo. A rua é lisa, mas a calçada tem degrau, o que é um absurdo, porque as pessoas mais velhas, as pessoas com algum tipo de deficiência não conseguem andar. Então, todas as calçadas tem de ser de responsabilidade da prefeitura, se não é isso, como atualmente é de responsabilidade do proprietário do imóvel ele faz do jeito que quer e normalmente Wilson Borges-Presidente AJORLESTE, Adolfo Quintas-ex-vereador, Mauro Borges-Jornal Mais Brasil, Vereador Andrea Matarazzo-PSDB, Divaldo Rosa-Grupo Acontece e Ricardo Spilla-Jornal José Bonifacio em Noticias faz de um jeito que as pessoas não conseguem caminhar. Ajorleste - Cem dias de governo Fernando Haddad, como o senhor avalia essa administração? Andrea - Eu avalio que são cem dias sem administração. Muita propaganda, muito falatório, mas ações concretas na verdade eu não vi nenhuma. Não tem nada que fale, uma obra nova, uma ideia nova, uma coisa acontecendo de positivo. O que tenho visto é muito falatório, muito blá, blá, blá e inclusive não tenho visto o prefeito. Onde estava o prefeito nos dias de chuva por exemplo, que São Paulo estava inteira alagada? Das 730 promessas feitas na campanha foram transformadas em um plano de metas, de quase 100 metas, que não são exatamente metas. O que quero ver é ele fazer, quero ver é a prefeitura trabalhar, tapar buraco, retirar árvores em risco, arrumar asfalto, fazer pontes que precisa, travessia de córregos, fazer calçadas, iluminar as ruas. Isso é tocar a prefeitura, não ficar fazendo discursos sociológicos. Ajorleste - O metro, monotrilho vai chegar em Cidade Tiradentes? Andrea - O metro através do monotrilho vai chegar, mas você não vai fazer todo o transporte público em monotrilho. Ônibus já existe. Temos seis empresas de ônibus em São Paulo. O que tem de fazer é dar um aperto neles para melhorar a qualidade do transporte público. Os perueiros também. Hoje, perueiros virou uma baderna na cidade, no transporte, eles precisam ser regularizados, organizados e modernizados. Dar conforto aos passageiros. Eles prestam serviço público e deve ter qualidade mínima. O povo paga por isso. Ajorleste - Abrir o mercado do transporte público não beneficiaria? Andrea - Tem de disputar concessão. Isso é assim no mundo inteiro. Tem de exigir qualidade, com especificação mínima de qualidade do serviço, com pena de perder a concessão. Ajorleste - Sobre idoso, o que o senhor como vereador pode fazer de concreto para essa parcela crescente da população? Andrea - O que precisa fazer é uma política pública para a terceira idade. Eu quando secretário fiz as primeiras academias para a melhor idade da cidade. Isso eu aprendi na Itália, quando morei lá e vi. Aqui a gente está acostumado com entidades voltadas com programas focados somente para as crianças, o que está corretíssimo. Quase que uma entidade por criança. Estamos esquecendo que o país está envelhecendo. Na Itália tem um idoso para cada habitante. No Brasil a população está envelhecendo, é fundamental que tenhamos políticas públicas para os idosos. Ajorleste - Você continua a fazer gestões sobre cultura, em contato com o Governo do Estado? Andrea - A Cultura, e aí vamos falar em relação especificamente da Zona Leste. A Zona Leste tem uma tradição e produção cultural muito grande. Hoje a atividade cultural é uma grande fonte geradora de renda para as pessoas. Você precisa sistematizar aquilo e organizar. A Fábrica de Cultura tem muito esse papel. Capacita melhor essas pessoas dando suporte para a organização, que a Secretaria de Cultura tem de dar também e daí vai criar artistas, iluminadores, cenógrafos, produtores culturais, enfim é uma atividade econômica da chamada economia criativa que gera renda, gera ocupação em grande escala e transforma as pessoas, que a coisa mais importante. Ajorleste - Eleição do Diretório Municipal do PSDB. A nova composição tem uma visão mais ampla, uma proximidade maior com o povo, uma proposta melhor? A pergunta formulada para Andrea Matarazzo e Adolfo Quintas que estava também presente à entrevista. Andrea - Não, ao contrário. A nova direção é muito parcial. O PSDB Municipal passou a ser um partido de três secretários que têm como objetivo as suas candidaturas próprias. Hoje presidido por um ex-deputado de Botucatu, que perdeu eleição Então eu acredito que o partido terá grande dificuldade de conseguir dialogar com a cidade, que é o fundamental e mais ainda e principalmente de ampliar os seus diretórios zonais, que isso é uma ideia do Adolfo Quintas, de criar dentro dos zonais, postos avançados, núcleos de bairro, porque a cidade é muito grande e o PSDB precisa ter interlocução em todos os bairros. Eu acredito que o partido precisaria estar focado exclusivamente nisso, para se preparar na eleição do Geraldo Alckmin, no ano que vem e depois sim começar se preparar para a eleição da prefeitura. A composição atual, eu não reconheço como a do nosso PSDB. Eu retirei a minha candidatura para não ser derrotado. Concorrer com alguém do par- tido, seria democrático. Agora para mim seria óbvio que seria derrotado por três Secretarias: do Meio Ambiente, de Planejamento e de Energia que estavam pressionando a militância a votar no outro candidato. O fundamental é que o partido na Capital tem de ter forte influência dos vereadores, que conhecem a cidade. Resposta de Adolfo Quintas Eu sempre defendi que o PSDB fosse um partido de massa, e até agora ainda não consegui fazer. É um absurdo que um membro do interior venha dirigir o partido na Capital. Isso com a permissão e aval de políticos importantes eleitos aqui na capital. Nós temos pessoas com vontade política, com ideais, e altamente capacitados da Capital para dirigir esse partido e trouxeram pessoa de fora que não conhece a cidade, que não tem a menor intenção de buscar essa qualidade política. Uma pessoa que foi até derrotado, que não tem intenção promover um crescimento do partido. A história está aí. O PMDB até hoje é grande por conta disso. As raízes criadas pelo partido no tempo de Mário Covas, Franco Montoro, Orestes Quércia. Mauro Borges, Avanir Duram Galhardo. Criadas pela proximidade, pelo contado e compromisso com o povo. Aparentemente estão querendo acabar com o PSDB aqui na Capital, pois são pessoas que não têm nada a ver, que não tem preocupação de promover benefício social e as metas do partido. Ajorleste - Nesse contexto, o que vocês pretende para fortalecer o partido? Andrea - O partido se fortalece através das pessoas. Pode ser institucionalmente ou não. Quem tem os votos é o Adolfo Quintas, o Gilson Barreto, a Patrícia Bezerra, o Andrea Matarazzo, o Claudinho. Enfim, os votos são das pessoas, independente da gestão. A direção do Júlio Semeghini foi um desastre e a sequência não será diferente. Vamos continuar trabalhando, avançando, com a proposta de melhorias das condições de vida da cidade de São Paulo. Elegemos uma bancada de nove vereadores. Ajorleste - Um espaço aberto para fazer explanação, para falar o que o senhor quiser. Andrea - Administrar uma cidade do porte de São Paulo é preciso fazer um governo de milhares de pequenas obras de interesse local e algumas grandes obras de interesse geral. Tenho convicção de quem conhece o que precisa em um determinado bairro é quem mora ou quem trabalha naquele lugar. Os projetos e propostas tem de vir originalmente da população. As subprefeituras tem de ouvir a população. A Zona Leste tem de aproveitar esse momento. Pois é o momento dela. É o momento da Zona Leste aproveitar e crescer. E continuar crescendo. Tem de cobrar um novo Plano Diretor e recursos necessários da prefeitura, para desamarrar os investimentos que têm previstos para lá. O zoneamento é um dos problemas que a Zona Leste tem. Andrea Matarazzo e Adolfo Quintas
  5. 5. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 5 Walter Feldman inaugura “Roda Viva do Grupo Acontece” No último sábado o deputado federal Walter Feldman cumpriu uma extensa agenda na Zona Leste de São Paulo, cujo ápice foi o encontro com lideranças, blogueiros e jornais da Zona Leste, na sede do Grupo Acontece de Jornais e Revistas. Participaram deste encontro: Jornal MB - Mais Brasil, Revista Perfil, aficionados por redes sociais como Jornalista Genivaldo Barbosa, Blog Linguarudo da Zona Leste, Toninho Novais (Rádio Cumbica) e grandes lideranças comunitárias (Geraldo Malta, Cida Costa, Valdemiro Junior, Dr. Luiz Carlos Silva, Val, Prof. Marcelo, Prof. Isabel, Cazuza, Johny, Fernando, Roque Fernandes, Luiz Ferreira e muitos outros. Feldman foi recebido por Divaldo, diretor-fundador do Grupo Acontece, que logo deu início a uma nova modalidade de entrevista, que foi apelidado pelo deputado como “Roda Vida do Grupo Acontece”. E ficou claro para os convidados que a sede Grupo Acontece se tornou definitivamente um “point”, por onde passam gestores públicos, artistas e políticos. “Esta é a casa mais democrática da Zona Leste. Aqui receberemos pessoas de todas as linhas de pensamento e de todos os partidos”, diz Divaldo Rosa. Divaldo Rosa, diretor do Grupo Acontece - Você que acompanhou os casuísmos dos militantes contra o MDB no governo Figueiredo e Geisel em 1974 contra o PMDB, como você vê a tentativa do Governo Dilma de impedir a formação de novos partidos no Brasil? Walter Feldman - Há uma articulação e conspiração que vem direto do palácio do planalto para que na próxima eleição de 2014 a Dilma possa se consagrar reeleita no primeiro turno. A possibilidade da candidatura da Marina Silva leva a disputa para o 2º. turno. Nós perdemos na Câmara sob o comando do PT e do PMDB, eles que armaram a maioria para massacrar. Vão ao Senado pretendendo fazer uma nova resistência e, se lá perdermos, vamos ao Supremo Tribunal Federal para que a Rede seja criada. Roque Fernandes diretor de ONG - Você é um nome bastante citado para ser candidato a prefeito de São Paulo. Você tem esta vontade de ser representante em nosso Estado? Walter Feldman - Nós teremos candidaturas e nomes a deputados federal, estadual, senador, governador, prefeito e a vereadores. Porém se a Rede me chamar para cumprir qualquer tarefa eu farei. Professor Marcelo Miranda - Quando houve a fundação do PSDB nós fomos a Brasília com todas as esperanças que estamos vendo na Rede. Como explicar a perda de expectativa com o PSDB? E qual a preocupação com a elaboração do Estatuto? Walter Feldman - Quando a Marina coloca a necessidade de criarmos um partido que tome todos os cuidados éticos, programáticos, não deixar vir gente apenas com interesses eleitorais, porque daqui a pouco, se não tomar cuidado, estará contaminado da mesma forma que os outros, então a ideia é ajudar na reforma política do Brasil outra vez, porque a democracia que nós conquistamos a duríssimas penas pode estar comprometida. O PT hoje tem o projeto de hegemonia, projeto a longo prazo que, na verdade, é muito semelhante ao de Hugo Chaves na Venezuela, claro, é mais disfarçado, não é tão aberto como o de Hugo Chavez, mas é perigoso, pois a Dilma usa os instrumentos de comunicação de uma maneira descarada, ela coloca benefícios sociais para encantar o povo mais pobre comprometendo o equilíbrio da economia dos estados dificilmente em condições de sustentação para o futuro, isto só para ganhar as eleições, isto atenta contra a democracia do Brasil, porque minhas preocupações políticas são as futuras gerações, não é a próxima eleição. Já em relação ao estatuto, ele foi altamente discutido em Brasília e pode ser acessado por todos pelo site Brasil em Rede e há um cuidado permanente. Só para se ter uma ideia, eu já fui procurado por mais de 80 cidades, por prefeitos, vice-prefeitos, deputados federais e estaduais, secretários, vereadores que querem vir para a Rede. Quando a conversa começa “olha quero ir para a Rede para disputar a eleição para meu município, portanto eu quero o partido na minha mão”, tá fora. E olha que nós precisamos de gente, precisamos coletar assinaturas, mas se este é o discurso, tá fora. Edilson vice-presidente da União Brasil Gigante Questiona se a Rede será um partido de oposição e dará a cara para bater assim como o PT? Walter Feldman - A Rede é a proposta de fazer a nova política, uma política com princípios e valores, que não se vende a nenhuma troca de interesses e vem para reunir as forças mais progressistas do Brasil, aquelas que tenham um comprometimento com a História Brasileira. Sandro, funcionário do Tide Setubal, frisou sobre o caos da saúde pública - Participei de duas reuniões com o Ministro da Saúde Padilha, ele faz a apresentação e a impressão que se tem é que nós temos a melhor saúde do mundo, você sai da reunião e os que estão assistindo perguntam o seguinte: Ele é Ministro da Saúde da onde? (risos) porque o que ele diz não corresponde à verdade. Nunca esteve tão ruim nos últimos 20 anos. Professora Isabel fez uma bela homenagem ao amigo de longa data Walter Feldman. Relembrou fatos marcantes da história de vida do Walter e agradeceu por ele se ajuntar à Mariana Silva para salvar o Brasil e trazer esperança para os paulistanos. Val liderança de Ermelino Matarazzo abordou o tema da segurança pública e citou a falta de ronda escolar, citou o tráfico de drogas e o crescimento de crimes onde envolve menores infratores e perguntou quais são os projetos que a Rede tem para inibir este tipo de conduta. Walter Feldman - Uma série de práticas demons- tram que atrás do crime tem a droga - o Crack , e tem infelizmente envolvido o adolescente. Junto com esta primeira política antidroga, o Governador Geraldo Alckmin levou esta semana ao congresso uma proposta de projeto que deve ser tratado como regime de urgência aqui no tratamento aos menores ou aos adolescentes infratores com muito mais rigor do que este que existe hoje pela Lei do ECA. Toninho do Mercado falou sobre a importância da ética na política e pediu para que Walter, junto ao futuro partido Rede, voltasse sempre à região, para que o político tenha contato direto com a militância e com a população. O Advogado e diretor da OAB de São Miguel, Dr. Luiz Carlos Silva, aproveitou o embalo da conversa para afirmar seu interesse em sair candidato para as eleições de 2014 como deputado estadual, e afirmou ainda que a região não está órfã de bons pré-candidatos, apenas é preciso haver mudança no quadro da política. Morador de Ermelino Matarazzo, Junior se manifestou indignado com o momento da política: “Estou broxa politicamente”, porém declarou que a Rede tem se mostrado muito atraente. E fez a seguinte pergunta: A Rede segundo o estatuto dela será construída de que forma: diretório nacional, estadual, municipal e diretório zonais? Walter Feldman - Gostaria de dizer que a Rede pode ser todos nós, não me dêem esta carga de eu ser a Rede (risos). A Rede será um sistema para que a sociedade em geral participe de uma forma muito ampla e horizontal, caso contrário será igual aos outros partidos. É importante que todos devam influenciar nas decisões a serem tomadas, e faço um convite, venham todos para a Rede. Eu na última eleição do diretório municipal do PSDB defendi a decisão de um militante, não de um parlamentar, porque o parlamentar que quiser dirigir um partido, ou não vai ser bom parlamentar, ou não vai ser bom dirigente partidário, porque não há tempo. Quem quer ser um bom deputado tem que se dedicar muito no mandato, é muito trabalho e não terá tempo de dirigir o partido. Eu propus isto no estatuto da Rede, falei que não aceitava a Rede com direção de parlamentar, sou contra, pois tem que ser um militante se possível profissionalizado, dedicado a isto, e que abra um sistema para todos participarem. A Marina participa de nossas reuniões como mais uma lá, eu também sou um lá, e se eu achar que eu sou mais, pau em cima de mim (risos)... lá militante fala e é ouvido, e se tiver argumento bom, será a conduta do partido naquele instante.
  6. 6. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 6 Educação convoca agentes de organização escolar para preenchimento de 663 vagas na Região Metropolitana de São Paulo A escolha de vagas será feita amanhã e sexta-feira nas diretorias regionais de ensino do Estado de São Paulo A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo oferece 2.000 vagas a agentes de organização escolar aprovados no concurso público regional realizado em abril do ano passado. Somente na Região Metropolitana de São Paulo, são 663 vagas. A escolha de vagas será feita, nas diretorias regionais de ensino localizadas em São Paulo e nas cidades de Caieiras, Carapicuíba, Diadema, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Santo André, São Bernardo do Campo e Taboão da Serra. Os selecionados devem comparecer à diretoria regional de ensino para a qual se candidataram nos horários indicados por cada unidade na convocação publicada em 18 de abril no Diário Oficial do Estado. Os postos disponíveis também podem ser consultados no Portal da Secretaria da Educação (www. educacao. sp.gov.br). A ação é continuidade ao provimento de mais 8.410 postos autorizado pelo governador Geraldo Alckmin. Do total, 6.298 vagas já foram escolhidas entre os dias 8 e 11 deste mês. No início do ano, o governo estadual nomeou 9.758 agentes de organização escolar concursados. A chamada obedecerá, rigorosamente, à ordem de classificação final por região. O candidato deverá comparecer munido de documentos pessoais (RG e CPF), ou se fazer representar por procurador legalmente constituído. Assinada a ficha de escolha de vaga pelo candidato ou seu procurador, não será permitida, em hipótese alguma, desistência ou troca da vaga escolhida, sob qualquer pretexto. O candidato deverá fornecer, obrigatoriamente, e-mail pessoal a ser utilizado para recebimento de informações por meio do sistema GDAE. Não haverá nova oportunidade de escolha de vaga ao candidato retardatário ou ao que não atender à chamada no dia, horário e local determinados. Entre as atribuições do agente de organização escolar, estão: zelar pelo bemestar dos alunos e pela estrutura física da unidade; orientar os estudantes quanto às normas de conduta previstas no regimento escolar; controlar a movimentação dos alunos nas dependências da escola e imediações; auxiliar na manutenção da disciplina geral. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais e o salário é de R$ 840,00. Prefeitura de Ferraz vai instalar 400 lixeiras Recipientes serão dispostos na malha central e nos bairros da cidade dentro das próximas semanas; posteriormente, serão inseridas cerca de 200 lixeiras ecológicas, que facilitam a coleta seletiva de plásticos, de vidro, de metal e de papel Até o final de junho deste ano, Ferraz de Vasconcelos vai ganhar 400 lixeiras. Por determinação do prefeito Acir Filló, a ação está sendo planejada pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e, num primeiro momento, vai contemplar a instalação de recipientes confeccionados em plástico comum. Posteriormente, serão inseridas na cidade as lixeiras ecológicas, que facilitam a coleta seletiva de plásticos, de vidro, de metal e de papel. De acordo com o secretário de Verde e Meio Ambiente, o bacharel em Direito Clóvis Caetano, a priori é que as quatro centenas de lixeiras comecem a ser implementadas no centro e nas avenidas principais da cidade dentro das próximas semanas e, em seguida, cheguem aos bairros, inclusive nos pontos periféricos. O objetivo central da ação é tornar o município mais limpo e incentivar a população a jogar nos recipientes o que já não serve mais, deixando, assim, de descartar resíduos no chão. Segundo Caetano, a municipalidade espera receber o apoio da população quanto à iniciativa, que, em médio e longo prazos, deve criar na cidade o que o gestor denomina como “consciência ambiental”: “Dispondo as lixeiras em Ferraz, a ideia é trabalhar a questão da ‘cidade limpa’, de fato. Não há como exigirmos da comunidade que não jogue lixo no chão, se a administração pública não incentiva e cria um mecanismo para que isso aconteça. Estamos fazendo a nossa parte, acreditando que os ferrazenses vão aderir ao projeto. Sabemos, de qualquer forma, que o avanço será gradativo”, destaca. Num segundo momento, as lixeiras comuns que tiverem sido instaladas na malha central concederão espaço para as ecológicas, que ainda serão adquiridas pela municipalidade – cerca de 200. Confeccionadas em material colorido, os recipientes facilitam a coleta seletiva. Enquanto no invólucro verde é colocado vidro, no azul é destinado papel. Já o amarelo é ideal para o descarte de metal, e o vermelho para tudo o que é feito de plástico. Com a separação do lixo na malha central, todo o material reciclado poderá ser destinado a catadores de resíduos e à cooperativas que atuam neste tipo de triagem. Para Filló, a implantação das 400 lixeiras é uma das primeiras ações efetivas de seu governo relacionadas à limpeza urbana e que tornarão a cidade mais limpa e organizada. O gestor não deixa de destacar, no entanto, o mutirão realizado no início do ano para a retomada da coleta de lixo doméstico, que, na época, estava paralisada havia três meses, e a operação de limpeza e de manutenção de bueiros, de córregos e de praças que ainda estão em vigência: “Colaborar com o meio ambiente e manter o município limpo é questão de cidadania.Parece ínfimo, mas um papel jogado no chão hoje é o que entope uma boca de lobo amanhã, dificultando a vazão das águas da chuva e facilitando enchentes. Sem contar que o que é descartado nas ruas faz com que a cidade fique feia e suja, beirando a desorganização. Após a instalação das 400 lixeiras comuns, vamos começar a trabalhar para a aquisição das ecológicas, que permitirão o reaproveitamento de materiais descartados”, complementa o chefe do Poder Executivo ferrazense. Prefeito de Suzano visita Cerca de 6 mil pessoas Estação de Tratamento de assistiram o show Esgoto e prevê resultados do Fagner em Poá O prefeito Paulo Tokuzumi visitou na manhã de (26) a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Suzano, para conhecer os trabalhos realizados na cidade e as expectativas da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para a ampliação da coleta e tratamento de resíduos. No local, ele conheceu as instalações da estação e participou de uma pequena apresentação sobre os trabalhos realizados pela ETE nos últimos anos. Acompanharam o prefeito a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Nilce Ramos Tokuzumi, além do secretário de Comunicação Institucional (Secoi), Valdir Alves, o Sabiá. De acordo com Tokuzumi, a estação de tratamento de Suzano tem papel fundamental tanto para a despoluição do Rio Tietê, quanto para a melhoria na qualidade de vida da população. “Os números apresentados hoje são bastante volumosos e mesmo assim precisamos trabalhar ainda mais em conjunto para suprirmos a demanda que ainda falta ser tratada. Essa visita é importante para que nós tenhamos um conhecimento pleno das ações da Sabesp na cidade, além de planejarmos juntamente com o governo do Estado medidas que ampliem a coleta e o tratamento de esgoto deSuzano e região”, comenta. A gerente da ETE de Suzano, Keiko Arlete, fez questão de salientar a importância do município atuar em conjunto com a Sabesp. “Temos ciência de que a missão de despoluir o Rio Tietê no futuro só é possível de todos trabalharem juntos”, diz. A ETE de Suzano é responsável por coletar aproximadamente 16 toneladas de matéria orgânica por dia para tratamento. Resíduos de mais de 400 indústrias da cidade estão inclusas nesse número. O investimento da Sabesp previsto na ETE até 2015 é de R$ 343 milhões. Depois do desfile cívico, de um animado parabéns acompanhado de um delicioso bolo no domingo (24), a população conferiu na última segundafeira, dia 25, véspera do aniversário da cidade de Poá, o show do cantor Raimundo Fagner, na Praça de Eventos. Cerca de 6 mil pessoas assistiram o show do artista que cantou seus grandes sucessos, destacando entre eles, a famosa canção “Borbulhas de Amor”. Fagner fez uma apresentação de pouco mais de 1h30 e o público ainda acompanhou a performance de um convidado especial, o músico e ator Chambinho do Acordeon, que interpretou no cinema o Luiz Gonzaga, em sua fase mais jovem. Chambinho tocou o seu acordeon, entoando clássicos como Asa Branca. Embora Poá já tenha feito aniversário, completando na terça, dia 26, 64 anos de emancipação político-administrativa, a programação cultural preparada para celebrar a data se encerra no dia 29, com o espetáculo “Passos da Paixão”, às 20 horas na Praça de Eventos. A peça retrata a história de Jesus, e sua trajetória até ele ressuscitar. A programação de aniversário teve início no começo de março e desde então, vários eventos tem acontecido, sob a coordenação da Secretaria de Cultura do município. De acordo com o chefe da pasta de Cultura, Douglas Aspasio, a programação diversificada agradou os poaenses, que segundo ele, participaram intensamente dos eventos. “Estamos felizes, pois montamos um cronograma cultural para agradar a todos e conseguimos. Foram peças teatrais, shows, exposições, entre outros, que contribuíram para a alegria e a valorização da cultura”, disse o secretário. Presente em todos os eventos, o prefeito da cidade Francisco Pereira de Sousa, o Testinha, comentou que carinhosamente a sua Administração prepara uma programação para celebrar essa data tão importante, como é o aniversário do município: “É para todos os gostos, principalmente visando o enriquecimento cultural da população”.
  7. 7. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 7 Aprenda a usar cachecol O uso do cachecol vai além de sua função de aquecer e se torna acessório para compor looks variados Entra ano, sai ano, surgem novas tendências de moda e o cachecol continua firme e forte como um dos acessórios mais utilizados para enfrentar os dias frios. Ele pode ser encontrado nas mais variadas versões, cores e tamanhos. E o melhor é que o cachecol pode ser usado de várias maneiras, existem tipos de amarrações que além de agasalhar, deixam o visual muito mais charmoso. Mas para que a amarração não fique com muitas voltas no pescoço, dando a impressão de que está sufocando, é preciso saber colocar o acessório da forma correta. Portanto, aprenda a usar cachecole fique quentinha neste inverno. Como usar cachecol Tanto as blusas de gola alta como as sem gola podem ser usadas com cachecol. Quando escolher uma blusa com muito volume, principalmente na gola, a dica é deixar o cachecol sobre os ombros. Se usado enrolado no pescoço, aumenta mais o volume da blusa. Com uma blusa mais justa ao corpo sem nenhum volume, o cachecol pode ser colocado dando duas voltas no pescoço com um nó frouxo. É importante lembrar que os cachecóis são confeccionados de vários tipos de tecidos. As amarrações com muitas voltas e nós ficam melhores nos cachecóis de tecido fino, que são mais fáceis de manusear e não deixam o visual com aparência “engessada”. Os cachecóis feitos com fios fios e as pashminas podem ser usadas além das épocas de inverno. Como são mais leves, podem compor looks para dias mais fresquinhos ou esconder um machucado no pescoço. As pashminas são originais do Oriente e podem ter diversas amarrações diferentes, inclusive, podem ser usadas até como acessório de cabelo. Estas versões mais delicadas do cachecol são ótimas opções para quem gosta de valorizar o pescoço com um acessório mais expressivo. Veja tendências que devem ficar e ir embora no verão Sim, é normal ter desfiles melhores e piores durante uma semana de moda. Porém o que aconteceu neste Fashion Rio deu a impressão que a agenda foi montada sem cuidado. Vamos lembrar que este é um evento de referência, em uma cidade de referência. Por mais que outras cidades se empenhem, o Rio é um pouco Paris, onde os adeptos dos desfiles vão mesmo que a moda esteja fraca. Só que com um pouco de esforço e uma agenda organizada, tudo acaba dando certo. Este foi o ponto básico, que comprometeu o evento. A antecipação das datas não precisava ser pretexto para redução tão drástica no tamanho físico - as salas de 500 lugares não se comparam com antigas edições de 1.500 lugares. E lotavam! A sorte de quem acompanhou tudo foi a competência de alguns participantes, como Lenny, Salinas, Iódice, Andrea Marques, Herchcovitch. A Oh, Boy! foi divertida, sexy e realista - as garotas querem mais é muito shortinho jeans bordado. A Blue Man escolheu tudo muito bem: um local suntuoso, o Palácio São Clemente, selecionou um elenco impecável e mostrou uma bela coleção. Empresa cria camisa que pode ser usada 100 vezes sem lavar e passar A Coca-cola Clothing impressionou pela variedade de looks e o uso de materiais inovadores, além de uma trilha animada, com músicas do passinho e da latinha. O que deve vir para o verão: Bolinhas, poás, recortes em forma de círculo Preto e branco Listras Verde em todos os tons Bermudas O que deve ir embora: Xadrez Azul navy Babados Microvestidos Shorts de alfaiataria Muitos homens evitam ao máximo o momento de lavar as roupas. Pensando nisso, a marca Wool & Prince inventou uma camisa que fica limpa mesmo depois de 100 dias de uso, resistindo ao odor de forma tão eficaz que poderia ser usada até mesmo após um dia de suor excessivo, de acordo com os fabricantes. As informações são do Daily Mail. Como se não bastasse, a camisa também não precisa ser passada, já que é feita de um material que evita que o tecido amasse. A marca desenvolveu a camisa para homens que odeiam ter que lavar roupas com frequência. Antes do lançamento, foram enviados testadores ao redor do mundo que usaram as camisas e fizeram várias atividades com elas, desde um mochilão nos Andes até dançar em casas noturnas. As camisas que estão à venda por cerca de R$ 190 são feitas de lã, que dura seis vezes mais que o algodão. Testes de laboratório mostraram que as fibras de lã resistem aos amasso e podem dobrar mais de 20 mil vezes sem quebrar, enquanto as de algodão duram apenas 3, 2 mil. Além disso, segundo a empresa, embora o suor não tenha odor, as camisas comuns ficam com um cheiro desagradável, mas a lã é capaz de evitar o problema e absorver o suor, que evapora no ar. “Eu amasso até fazer uma bola e coloco no fundo da minha mochila quando corro ao redor da cidade só para ver se ela estraga, mas sai pronta para usar todas as vezes “, disse Aaron Flack, um dos testadores.
  8. 8. 2º QUINZENA DE ABRIL DE 2013 Pág. 8 Baixa umidade do ar aumenta em 20% atendimentos de pets no prontos-socorro Os problemas respiratórios, como asma, bronquite e pneumonia, estão entre as queixas mais frequentes. Pequenas mudanças na rotina do animal ajudam a encarar o tempo seco Ação conjunta visa diminuir os casos de violência e desordem nas escolas municipais do Itaim Paulista, na Zona Leste Guarda Civil Metropolitana, Diretoria Regional de Ensino, Subprefeitura, CRAS e Conselho Tutelar planejam ação integrada Conflitos. Este serviço também foi apresentado como uma das alternativas para solucionar conflitos no ambiente escolar. Não chove na cidade de São Paulo desde o dia 15 de abril, a Climatempo registrou 33% de umidade relativa do ar. Assim como os humanos, os animais domésticos sofrem com o clima está seco e precisam de cuidados especiais para que não desenvolvam diversos problemas de saúde. Quando a umidade do ar está muito baixa, os cães e gatos apresentam sintomas parecidos com os dos humanos, como coceiras nos olhos, boca seca, dificuldade para respirar e desidratação. Nesta época, os hospitais veterinários tem uma alta considerável no atendimento a animais com problemas respiratórios, principalmen- te filhotes, animais idosos e que já convivem com doenças como asma e pneumonia. “Alguns animais com focinho curto, como o Shi-Tzu, o Pug e os Bulldogs, já têm dificuldade para respirar e acabam tendo o problema agravado. Muitos animais necessitam até de inalação para amenizar os efeitos do ar seco”, informa a veterinária Valéria Correa, responsável técnica e gestora clínica do Grupo Pet Center Marginal. Para evitar que seu animal de estimação tenha problemas por conta do ar seco, é indicado que tenha sempre disponível água potável fresca. Em casos extremos, é recomendável que se coloque panos molhados no ambiente que o animal fica e até mesmo umidificadores de ar. “Com o calor e o ar seco, é preciso também evitar passeios em excesso, principalmente durante o dia, pois não é nada benéfico para o animal “, explica Dra. Valéria. O tempo seco favorece ainda o aumento de casos de doenças virais, que são disseminadas por inalação. Entre elas, a cinomose, que é altamente contagiosa e grave, podendo levar à morte. “A doença atinge o sistema nervoso dos cães e pode provocar a morte. Caso o animal sobreviva, poderá ficar com sequelas neurológicas”, alerta a veterinária. Representantes da Guarda Civil Metropolitana, entre eles o Comandante Operacional Leste Adjunto, Inspetor Narciso Casimiro Filho e o Comandante Regional da Inspetoria de Itaim Paulista, Inspetor Marcos Bazzana Delgado; o Chefe de Gabinete da Subprefeitura do Itaim Paulista, Marlon Sales da Silva; o Diretor Regional de Ensino de São MiguelPaulista, professor Manoel Romão e o Conselheiro Tutelar de Itaim Paulista, José Valdenor estiveram reunidos na tarde da última sexta-feira (18/04), no auditório da Diretoria Regional de Ensino de São Miguel Paulista, para traçar um plano de ação integrada nas escolas municipais da região. A participação dos diretores das escolas possibilitou um diagnóstico preciso das necessidades de cada unidade, definindo-se a partir das características de cada uma e o modo de policiamento mais eficaz, como a intensificação das rondas motorizadas ou a presença fixa de GCMs. Foram abordados problemas como: agressão a professores, brigas entre alunos, conflitos entre pais de alunos, uso de substâncias ilícitas, situações de desordem urbana, como descarte de entulho, abandono de veículos, presença de bares, esgoto, falta de iluminação nas ruas, terrenos com mato alto e muros danificados no perímetro escolar, que favorecem a prática de delitos e terminam por interferir no cotidiano escolar. Já no início da reunião, o Comandante Regional Marcos Bazzana ressaltou o fortalecimento do Programa de Proteção Escolar da GCM, dentro das novas diretrizes de guarda comunitária determinadas pelo Prefeito Fernando Haddad no início de sua gestão. Também estiveram presentes os agentes que atuam nas Rondas e nos postos fixos do Programa de Proteção Escolar na região, além dos GCMs Mediadores de Sensação de segurança A Teoria das Janelas Quebradas, criada por professores da Universidade de Harvard e segundo a qual um edifício que tivesse suas janelas quebradas e não consertadas imediatamente teria todas as outras quebradas dentro de pouco tempo, serviu como exemplo das medidas que devem ser adotadas pelos parceiros. Todas as irregularidades, assim que constatadas, devem ser imediatamente comunicadas ao responsável pelo serviço. Dessa forma, combatendo os agentes causadores da desordem urbana. O objetivo é trazer de volta a sensação de segurança no ambiente escolar e de presença do poder público, desestimulando, assim, a prática de delitos. A Subprefeitura de Itaim Paulista, já no dia seguinte à reunião, passou a adotar providências, atuando no entorno das unidades apontadas pelos diagnósticos apresentados pela GCM, com fotos e indicações de problemas. A Guarda Civil Metropolitana já intensificou as rondas e em breve pretende aumentar o números de escolas com policiamento fixo. Entenda porque os óculos de sol são indispensáveis até no inverno Nas minhas andanças pela internet e sempre de olho nos releases que recebo de várias marcas, uma coisa me chamou bastante atenção, e resolvi compartilhar com as nossas bonitas de plantão: porque os óculos são indispensáveis no inverno e até em dias nublados. Vamos ver um trechinho do release enviado pela assessoria da Sorel, que atua há 20 anos no mercado óptico brasileiro. “Posso deixar meus óculos de sol na gaveta agora que o inverno chegou?” A resposta a essa pergunta é um sonoro NÃO. Os solares exercem a importante função de proteger os olhos da luz visível, da ação dos raios UVA e UVB e da claridade nos ambientes – os dias frios chegam com o sol que não aquece, mas incomoda a visão. Outro ponto a destacar é o fato do Brasil ser um país tropical e encontrar-se em uma latitude na qual a incidência de raios solares não diminui tanto durante o inverno. Os raios de sol atravessam as nuvens, mesmo nos dias nublados, nos atingem e representam um risco à saúde ocular. O óculos de sol, por sua vez, ainda ajudam a proteger os olhos da ação do vento, barrando a entrada de poeira e detritos. Por isso, lance mão de modelos de solares extremamente charmosos, que agregam sofisticação a qualquer look na temporada de frio.” Entenderam, meninas? E não se esqueçam de tomar bastante cuidado com a qualidade dos óculos que vocês estão comprando. Aquelas lentes que você não sabe a procedência devem ser evitadas, pois pode acabar prejudicando a saúde dos seus olhos. O Bonita Com Pouco também entende que, às vezes, o barato acaba saindo muito caro! Escolham um modelo quue caiba direitinho no seu estilo, no formato do seu rosto e no seu bolso, e se jogue. Óculos de sol é a cara da riqueza!

×