Sexualidade

1.540 visualizações

Publicada em

Slides a respeito de sexualidade
Engloba: Higiene, menarca,período fertil,primeira vez,contraceptivos, Doenças Sexualmente Transmitíveis (DST),Gravidez na adolescência e aborto

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.540
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sexualidade

  1. 1. SEXUALIDADE
  2. 2. Higiene Intima Feminina
  3. 3.  PH Vaginal  Sabão Neutro  Doenças associadas  Higienização na ciclo menstrual j Sabão Neutro Candidíase Absorvente
  4. 4. Dicas para manter uma boa higiene  1) Antes de colocar absorventes internos, lave muito bem as mãos;  2) Enxágue muito bem as roupas íntimas, para tirar resíduos de produtos químicos e evite lavá-las junto com outras roupas;  3) Evite secar a lingerie em lugar úmido como o banheiro;  4) Evite roupas sintéticas e justas, que prejudicam a ventilação da área.  5) Evite sentar em vasos sanitários públicos;  6) Durante o período menstrual, troque pelo menos a cada quatro horas o absorvente;  7) Use calcinhas confortáveis para passar o dia, de preferência de algodão;  8) Troque de calcinha pelo menos uma vez por dia;  9) Utilize sabonetes neutros para a higiene, como os de glicerina;  10) Não compartilhe roupas íntimas como biquíni, lingeries entre outros;
  5. 5. Higiene intima Masculina
  6. 6. Sabão Neutro Lavagem das mãos antes e após urinar Limpeza do pênis no banho Doenças associadas Enxugar o pênis “evita ou reduz a possibilidade que restos de urina fiquem na cueca. Quando em contato com a pele, esses resíduos favorecem uma inflamação local ou mesmo as infecções fúngicas” Depilação “A depilação dos pelos pubianos aumenta a chance de inflamação cutânea, podendo causar foliculite – inflamação dos folículos capilares” explica Arap. A irritação pode ser agravada caso a peça íntima seja muito apertada.” Câncer no Pênis
  7. 7. Lavagem do pênis
  8. 8. Dicas para manter uma boa higiene :  1) Utilize cuecas que não mantenham a região úmida e abafada  2) Lave o pênis puxando o prepúcio, lavando a glande e toda região genital  3) Lave as mãos antes e após urinar  4) Enxágue o pênis  5) Evite depilações totais
  9. 9. MENARCA Primeira menstruação ocorre na puberdade e abre as portas para o desenvolvimento da mulher Conhecido como menarca, este momento geralmente chega quando a menina tem entre nove e 15 anos, acontecendo, em média no Brasil, com 12. Se passar muito dessa idade, é importante a menina procurar com a família a orientação de um especialista Casos de obesidade Observar se as modificações do corpo que antecedem a primeira menstruação,/b que devem ocorrer entre os 8 e 13 anos, estão presentes.
  10. 10. PERÍODO FÉRTIL Como e quando acontece....
  11. 11. PERÍODO FÉRTIL Sinais perceptíveis...  Secreção mucosa;  Bom humor;  Após aumenta a produção de progesterona e chega a tpm.
  12. 12. PRIMEIRA VEZ
  13. 13. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos Contraceptivos Femininos -Camisinha feminina - Pílula oral - Anticoncepcional mensal injetável - Dispositivo intrauterino (DIU) - Diafragma - Pílula anticoncepcional de emergência (Pílula do dia seguinte)
  14. 14. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos Contraceptivos Masculinos - Camisinha masculina
  15. 15. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Métodos Definitivos - Laqueadura - Vasectomia
  16. 16. DSTs São doenças transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha com uma pessoa que esteja infectada, e geralmente se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas. As mais conhecidas são: - Cancro mole -Condiloma - Gonorréia - Granuloma - Tricomoníase - Herpes - Linfogranuloma - Sífilis - Aids
  17. 17. DSTs CANCRO MOLE Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral Ocorrência: 01 mulher para cada 20 homens. Sintomas de 02 a 05 dias após o contágio acompanhado de dor de cabeça, febre e prostração.pequenas e dolorosas feridas, úlceras, nos genitais externos. As úlceras podem ser únicas ou múltiplas
  18. 18. DSTs Condiloma Agente: Papiloma Vírus Humano (HPV) Transmissão: via sexual. Manifestação clássica: Pele dolorosa, pequenas verrugas rugosas nas zonas genitais, anais ou garganta.
  19. 19. DSTs GONORRÉIA Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral. Sintomas: diferem na mulher e no homem, que apresenta quadro infeccioso mais aparente, caracterizado pela uretrite, que produz secreção purulenta amarelo- esverdeada, pela manhã, provocando odor e ardor ao urinar. Quando não tratada pode acometer próstata, vesículas seminais, epidídimos, pele, articulações, endocárdio, fígado, meninges.
  20. 20. DSTs GRANULOMA Sintomas: lesão inicial indolor, na forma de vesículas endurecidas na pele dos órgãos genitais, as quais se rompem formando uma única úlcera, que aumenta causando destruição dos tecidos. Os casos não tratados, podem evoluir causando sérias complicações como ulceração estreitamento da uretra, vagina ou ânus.
  21. 21. DSTs TRICOMUNÍASE Transmissão: relações sexuais ou por ambientes contaminados como banheiros e piscinas. Nas mulheres, os sintomas são coceira intensa na vagina, corrimento amarelado de odor desagradável e ardor ao urinar. O processo inflamatório intenso na vagina e no colo do útero pode facilitar a penetração do HIV no organismo. Nos homens, geralmente, os sintomas podem ficar ocultos durante semanas ou aparecer na forma de pequena irritação no pênis e ardor ao urinar.
  22. 22. DSTs HERPES Transmissão: contato sexual. Manifestação: Relacionada à queda das defesas imunológicas do organismo. Sintomas: primeiramente prurido, fisgada e sensação de queimadura na pele dos genitais, que evoluem para lesões avermelhadas - pequenas vesículas nos genitais ou anais que se tornam muito dolorosas, as quais cicatrizam-se em algumas semanas com ou sem tratamento.
  23. 23. DSTs LINFOGRANULOMA Transmissão: sexo vaginal com pessoa contaminada. Sintomas leve secreção matinal com aspecto de "clara de ovo", ardor ao urinar e às vezes alterações na frequência urinária, seguida por lesão genital transitória, única e indolor tipo erosão superficial, que cicatriza espontânea e rapidamente em mais ou menos três a quatro dias.
  24. 24. DSTs SÍFILIS Doença de caráter sistêmico, causada pela bactéria Treponema pallidum. É adquirida através do sexo vaginal, anal ou oral com pessoa contaminada, além de transfusão de sangue ou pelo parto. Apresenta 03 fases: Primária feridas indolores com bordas altas, nítidas e endurecidas, denominadas cancro duro região genital, que também podem aparecer em outros locais do corpo desaparecendo com ou sem tratamento.
  25. 25. secundária sintomas de febre, inflamação da garganta - faringite, gânglios em várias regiões do corpo, perda de cabelo, de peso, de apetite e erupções cutâneas de aspecto avermelhado ou arroxeado, principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés, denominadas roséolas sifilíticas, bem como lesões úmidas nas áreas genitais que são muito contagiosas. Terciária aparecimento de doenças cardiovasculares, cerebrais e da medula espinhal, olhos, conduzindo a pessoa infectada a paralisias, insanidade, cegueira e até mesmo a morte.
  26. 26. Fase Primária Fase Secundária Fase Terciária
  27. 27. DSTs AIDS - Formas mais comuns de contaminação (sexo, hemotransfusão, drogas) O HIV foi encontrado no sangue, saliva, leite, sêmen secreção vaginal, líquido cefalorraquidiano e fezes ) A criança é mais suscetível a infecções bacterianas do que o adulo ASPECTOS CLÍNICOS - Quais os aspectos clínicos da doença ( queda na resistência física da pessoa, como infecções virais e bacterianas como candidíase, pneumonias, herpes ) TRATAMENTO “Cura”: Uso de antirretrovirais
  28. 28. GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA A partir da menarca,a adolescente já corre o risco de engravidar.A menarca pode ocorrer próximo aos 12 anos,embora este valor varie de acordo com a etnia e peso. Mesmo que a gestante não esteja preparada para ter um filho nesta fase da vida,o seu organismo está preparado para seguir com a gestação já que apartir do momento da menstruação,a maturidade sexual já está estabelecida.
  29. 29. As enormes transformações no mundo favoreceu o surgimento de uma geração cujos valores éticos e morais estão desgastados.O excesso de informações e liberdade recebida por esses jovens os levam á banalização de assuntos como sexo,por exemplo.Essa liberação sexual,acompanhada de certa falta de limite e responsabilidade um dos motivos que favorecem a incidência de gravidez na adolescência.
  30. 30. A adolescência é uma fase bastante conturbada na maioria das vezes ,em razão das descobertas,das ideias opostas ás dos pais e irmãos,formação da identidade ,fase na qual as conversas envolvem namoro,brincadeiras e tabus.É uma fase do desenvolvimento humano que está entre a infância e a fase adulta.Muitas alterações são percebidas na fisiologia do organismo,nos pensamentos e nas atitudes desses jovens. Adolescência e gravidez,quando ocorrem juntas,podem acarretar sérias consequências para todos os familiares,mas principalmente para os adolescentes envolvidos,pois envolvem crises e conflitos.O que acontece é que esses jovens não estão preparados emocionalmente e nem mesmo financeiramente para assumir tamanha responsabilidade,fazendo com que muitos adolescentes saiam de casa,cometam abortos,deixem os estudos ou abandonem as crianças sem saber o que fazer ou fugindo da própria realidade.
  31. 31. ABORTO Aborto é a interrupção precoce da gravidez, espontânea ou provocada, com a remoção ou expulsão de um embrião (antes de oito ou nove semanas de gestação) ou feto (depois de oito ou nove semanas de gestação), resultando na morte do concepto ou sendo causada por ela. Isso faz cessar toda atividade biológica própria da gestação. Tipos: Espontâneo Induzido Idade: Entre 10 e 49 Como é feito o aborto? O aborto pode ser feito por métodos cirúrgicos ou farmacológicos (medicamentosos).
  32. 32. Aborto Apesar da visibilidade adquirida, por força de leis restritivas, as mulheres ainda recorrem ao aborto "clandestino". Nem todas as mulheres demandam assistência pós aborto. No contexto da mortalidade materna, a incidência observada de óbitos por complicações de aborto oscila em torno de 12,5% do total dos óbitos. Importância da Curetagem: A qualidade da atenção implica num esforço integrado e sinérgico de todos os níveis gestores para a oferta de serviços que garantam: acolhimento; Informação; Aconselhamento; competência profissional; tecnologia apropriada disponível; relacionamento pessoal pautado no respeito à dignidade e aos direitos sexuais e reprodutivos.
  33. 33. Aborto Tipos de aborto: 1. Ameaça de Abortamento 2. Abortamento Completo 3. Abortamento pós-estupro Outras: Infecções, contaminações, situações de risco, malformação fetal, risco de vida a mãe Estudos descritivos adotam como variáveis: Idade, classe social, religião, tempo gestacional, tipo de aborto, procedimento abortivo, tempo de internação e complicações de saúde Um estudo recente sobre a magnitude do aborto no Brasil estimou que 1.054.242 abortos foram induzidos em 2005.
  34. 34. Aborto Pode causar: Morte, infecções, hemorragias. Perfuração uterina,infecção pélvica e retenção dos produtos da concepção A “pílula do dia seguinte” modifica a parede do útero de modo a impedir a implantação do ovo e, neste caso, atua como abortiva quando se concebe que a vida começa na concepção.
  35. 35. Obrigada pela atenção DÚVIDAS?

×