Minicurso Comunicação e Moda - Aula02

1.988 visualizações

Publicada em

Segunda aula minicurso comunicação e moda PUC Minas 2011

Slide presentation of second class of the Fashion and Communication course at PUC MINAS, 2011

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
184
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minicurso Comunicação e Moda - Aula02

  1. 1. PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis setembro 2011 2.00MODA E COMUNICAÇÃO minicurso
  2. 2. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS primeira fase da Moda moderna. A partir da metade do século XIX a Moda se instaura para se tornar o que conhecemos hoje: Fenômeno comercial de massa, caracterizado pela capitalização de suas riquezas, pela globalização de seu sistema produtivo e comercial, e que constitui um dos maiores florescentes impérios financeiros em nível planetário. Com específicas características de produção de difusão que permanecem estáveis por um século a moda se instaura em todos os âmbitos da sociedade ocidental, regulamenta a indústria e estabelece a duplicidade “alta costura” x “confecção industrial”.
  3. 3. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS N aprimeira metade do século XIX as mudanças sociais e econômicas pelas quais a Europa atravessa definem dinâmicas novas: A revolução industrial permite maior e mais eficiente troca de informações entre culturas, a muitas revoluções artísticas e de pensamentos influenciam o imaginário de homens e mulheres, estas mais presentes nas decisões. Uma rapidez e eficiência em processos produtivos e comunicativos favorece a efervescência de novidades constantes: Destes aspectos, as características mais importantes para a evolução dos modos de parecer são: - A Anglomania - Dandismo - A Era Romântica - A Era Vitoriana
  4. 4. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS Anglomania Em 1993, Vivienne Westwood apresenta uma coleção que se tornará um sub-linha de sua marca. Com o nome de Anglomania, Westwood define sua motivação: “At the time of Gainsborough the French became mad about English tailoring and the spontaneity of country charm. - Vivienne believes that fashion is a combination and exchange of ideas between France and England, “On the English side we have tailoring and an easy charm, on the French side that solidity of design and proportion that comes from never being satisfied because something can always become more refined.”
  5. 5. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS Dandismo Responsável pela criação do estilo Dandy, Beau Brummel se tornou um ícone de moda e estilo através de sua influência como amigo fiel do Príncipe Regente Geoge IV. Sua influência percorreu da Inglaterra à Europa Central e estabeleceu não apenas uma nova aparência ao homem moderno mas novos comportamentos e valores como a higiene, a sofisticação intelectual e, como um todo, a dinâmica de apropriações das novidades. Aliado à um ideal romântico e boêmio, o novo estilo é descrito na literatura, difundindo ainda mais as novas regras de refinamento que tinha nos valores ingleses a sua fonte de inspiração, que atendia bem às necessidades de promoção social e busca de auto-gratificações da nova burguesia.
  6. 6. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS A Era Romantica Teve o seu apogeu entre 1820 - 1837. Movimeto generalizado pela arte e literatura que buscava ideais de sentimentos e virtudes profundos. Ideais utópicos e desejos de escapismo levavam o homem a se colocar no centro das questões, culminando em uma poética do cotidiano nunca antes experimentada. O estilo neo-clássico, que primava pela perfeição natural das formas, fez o mundo retornas os olhares para a Grécia e o Império Romano. Por consequência , a moda se torna mais leve por um tempo, a silhueta é longa e os atributos naturais do corpo são exaltados. An example of the strongly Classical-influenced continental European high fashion of the late 1790s and first years of the 1800s (Jacques-Louis David, portrait of Madame de Verninac, 1799)
  7. 7. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS A Era Romantica Mais tarde os vestidos foram tomando formas diferentes, à medida em que novas influências, nascidas principalmente do diálogo entre Paris e Londres, apareciam. O início da valorização da estética de outras épocas em consonância com “o novo” criaram experiências com estilos passados “revisitados”. Primeiro o olhar para Roma e Grécia antiga, depois o medievalismo e mais tarde um esboço de “colagem” de várias épocas passadas, formando a primeira expressão do que hoje poderíamos chamar de um gosto “retrô”.
  8. 8. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS A Era Vitoriana A rainha Vitória reinou de 1837 a 1901. No início da era Vitoriana a maioria das modas duravam cerca de dez anos. A comunicação e a produção em massa se desenvolveram a tal ponto que já em 1901 o ciclo da moda era anual. As mudanças no vestuário agora tinham uma popularidade absoluta e o desenvolvimento da indústria era impulsionado pela busca de inovações também no novo continente. Mudanças na sociedade e a os movimentos culturais florescentes acarretaram reformas no vestuário, que adaptavam as formas a atividades de lazer e primavam o conforto. Franz Xavier Winterhalter depicts Queen Victoria wearing a satin evening dress adorned with lace in this well- known 1842 work.
  9. 9. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS O NASCIMENTO DA ALTA COSTURA 1858 – Charles-Frédéric Worth, um comerciante de tecidos inglês em busca de movimentar seu negócio, funda na rue dela Paix em Paris, sua própria casa, primeira da linhagem do que mais tarde seria chamado de alta-costura. Vestidos originais pré-confeccionados eram pela primeira vez, apresentados em salões luxuoso e mais tarde escolhidos e adaptados às medida de suas clientes. (10 anos antes Worth cai nas graças da Imperatriz Eugênia, mulher de Napoleão III, que se tornou sua cliente e, por consequência, todas as mulheres importantes da Europa)
  10. 10. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS O NASCIMENTO DA que muda? O ALTA COSTURA - A sistematização de uma forma de produção e comércio de vestuário pré-fabricado de última moda. - Inovação mercadológica e de comunicação: a moda é oficialmente um mercado e, como tal, oferece novas estruturas de comunicação como desfiles e revistas especializadas. - Estabelecimento (ou confirmação) de Paris como capital da moda, que regulamenta, define e direciona os rumos do mercado.
  11. 11. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS ALTA O NASCIMENTO DA Oq ue é a A? ALTA COSTURA CO STUR Essa denominação goza de uma proteção jurídica e deve respeitar critérios estabelecidos, que são definidos pela Câmera de Comércio e Industria de Paris. São regras que somente os nomes aprovados anualmente por uma comissão do Ministério da Industria, (Chambre Syndicale de La Houte Couture), tem a permissão de usar tal título. - Produzir moda de alta qualidade e exclusiva, sob encomenda para cliente particulares. - Ter ateliê em uma região específica de Paris com pelo menos 15 funcionários fixo em tempo integral. - Apresentar coleções inéditas duas vezes ao ano, com pelo menos 35 looks no total, sendo dia e noite. - Hoje nem todos são mais sediados em Paris. Resumidamente são essas as principais exigências da haute couture.
  12. 12. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS NOVA CONFIGURAÇÃO - 100 ANOS EM 4 PASSOS 1 – A figura do costureiro como artista; Poiret 3 - Renuncia masculina – o preto. A moda se consagra como objeto feminino; Chanel 3 – Mudanças formais constantes: o criador é um modificador do vestuários; Dior 4 – Moda e arte – a lógica da inovação; Schiaparelli MUDAN ÇAS NA PRESEN TAM AS IGNERS RE DO SÉC ULO XX. 4 DES METADE A NA PR IMEIRA MOD
  13. 13. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS PAUL POIRET CORTE DE GÊNIO A partir da invenção da Alta Costura o costureiro recebe maior atenção, adquirindo uma posição de “artista da Moda”. Paul Poiret foi o sucessor da casa Worth e tratou logo de dar novo impulso ao sistema criado pelo seu “protetor”. Poiret abriu sua própria maison em 1903 e apresentou com grande sucesso o casaco-kimono. Início de uma febre de orientalismo pela qual a Europa estava prestes a sofrer. Poiret trouxe a moda mais próxima do design. Criando imagens em consonância com movimentos como a Art-Nouveau.
  14. 14. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS PAUL POIRET CORTE DE GÊNIO A Contribuição de Paul Poiret para o design de moda é comparado àquela de Picasso para a arte. Libertando a mulher do corsette e criando novas formas de construção do vestuário ele foi responsável pela educação estética da Europa para o modernismo. Poiret usava sua esposa como modelo, processo importante para a criação de moda para mulheres reais, contribuição que mudou para sempre a história do vestuário.
  15. 15. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS IELLE GABR EL CHAN MODA PARA ELAS Gabrielle Chanel é exemplo da emancipação feminina, força e liderança apesar de sua vida conturbada. Chanel abre seu prório negócio de chapéus em 1910 e recebe grande atenção de celebridades e revistas especializadas em Paris. Após a morte de seu marido Chanel abre uma loja também de vestuário focado em roupas de lazer, para ir à praia, montar a cavalo e se torna pioneira em um tipo de vestimenta adaptada à vida moderna, criando, por exemplo, a primeira calça feminina. Coco Chanel é responsável pela atenção à grife, à criação de um imaginário corporativo que envolve um negócio de moda.
  16. 16. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS IELLE GABR EL CHAN MODA PARA ELAS Coco Chanel é responsável pela atenção à grife, à criação de um imaginário corporativo que envolve um negócio de moda. Sua logo é ao mesmo tempo clássica, sóbria e genial, como era o ideal estético de suas criações. Sua estética pode através dessa plataforma se estender para outros produtos, como o famoso Chanel n5. Chanel trouxe para a moda a simplicidade, fazendo com que os signos da alta cultura e posição e econômica expressos pela moda fossem mais sutis, “achatando” diferenças entre rico x pobre mas também entre feminino x masculino criando a dicotomia que importava para a época: elegante x vulgar. Assim o homem reforça sua posição de renúncia às mudanças constantes da moda no momento em que a mulher assume um papel tão importante a ponto de poder transitar em todos os planos, inclusive ironicamente dentro da própria escuridão masculina.
  17. 17. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS ISTIAN CHR R DIO O NEW LOOK A moda da primeira metade do século XX foi marcada pela dicotomia Chanel x Dior. Com a guerra Chanel trouxe uma sobriedade necessária, tanto para representar um tipo de “luto coletivo” como para servir ao trabalho, no campo ou nas cidades, para o qual a mulher era extremamente necessária. Em 1947 Dior faz o mundo se esquecer da guerra e lança uma coleção batizada como “The New Look”. A silhueta com saias longas e soltas em forma de ampulheta foi uma tentativa de “esquecer tudo acerca da guerra”- como definiria o próprio Dior, mas também de impulsionar a indústria francesa, que sofrera muito com a guerra, incluindo mais tecidos nas peças. Christian Dior marca o estabelecimento de uma característica da moda que nunca mais a irá abandonar: a colaboração.
  18. 18. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS ISTIAN CHR R DIO O NEW LOOK Enquanto antes os ciclos da moda viviam de mudanças em detalhes do vestuário o ciclo de colaborações entre costureiros, indústrias, artistas e outras esferas contribuiu para que a moda se servisse de mudanças formais constantes. Chanel já dizia: “façam primeiro o vestido e depois o acessório”, denotando a importância de se pensar no vestuário como um todo. A contribuição de Dior foi a instauração de uma indústria que além de criar objetos, cria “looks”, imagens que comunicam “dos pés à cabeça” e serão de extrema importância para a difusão de estilos de vida nas décadas que se seguem. No pós-guerra a moda atravessa oceanos e é absorvida com rapidez na classe média enriquecida nos Estados Unidos. Donas de Casa, secretárias e garçonetes sorridentes dentro de um corte de tecido. Um novo look criado para um novo mundo.
  19. 19. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS ELSA RELLI SC HIAPA VESTINDO LAGOSTAS Uma das colaborações mais importantes da moda é entre ela e a arte. Moda e arte vinham no decorrer da história em um flerte as vezes intenso às vezes sutil. Foi no início do século XX que houve de fato o casamento entre as duas expressões. Elsa Schiaparelli nasceu na Itália e viveu entre Paris e Nova Iorque, absorvendo das duas “capitais do mundo” um expressão artística urbana inovadora, estruturada e bastante irônica. Influenciada pelo Dadaísmo seu estilo era oposto àquele da sua rival Chanel, que a identificava como “aquela artista italiana que faz roupa”. Nonsense e surrealismo foram a linguagem escolhida por “Schiap” para oferecer à vestimenta (de vestidos de noite à indumentárias para o esporte) um olhar novo, um jogo de idéias divertidas que só muito mais tarde (nos anos 80) teria o seu devido reconhecimento.
  20. 20. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS ELSA RELLI SC HIAPA VESTINDO LAGOSTAS Sua colaboração com Pablo Picasso rendeu à moda da época (e até hoje) uma idéia moderna de casualidade. O design “smart”, jogos de cores, temas e objetos inusitados, formas e estampas figurativas foram fruto dessa colaboração que (como se pode ver nos recentes looks da popstar Lady Gaga) ajudou a modificar o modo de conceber o ato de vestir, o aproximando da arte e do espetáculo, mas também contribuiu para estruturar o mercado Schiaparelli inventou o “fashion show” como o conhecemos hoje. Uma mistura de apresentação das coleções e um evento de arte, com cenário, música e efeitos. Foi ela também que apontou o destino das “sósias” de Charles Worth. Elsa acreditava em uma imagem esguia, plana e “apagada” para as modelos, que mais próximos da androgenia serviriam melhor à imaginação das clientes em desejar o que viam para seus guarda-roupas.
  21. 21. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS O SECULO XX? AT É A METADE D NA O MERCADOCOMO FUNCIO As novidades eram pouco assimiladas pela indústria que produzia em larga Os criadores dominavam as tendências e escala na sua tinham autonomia para ditar o que se usava. maioria roupas para o trabalho. As peças, únicas, eram confeccionadas com exclusividade, usando poucos recursos tecnológicos. As moda era verdadeiramente Logo apareciam em assimilada no âmbito revistas de moda. doméstico. Obviamente Usados por com grande atraso em Apresentados em celebridades ou por relação ao seu lançamento croquis, desfiles e modelos. os modelos eram expostos nas vitrines, A comunicação se veiculados em revistas, às essas peças eram desenvolve para se vezes com o molde vendidas a mulheres tornar o elo entre a explicativo, e feito pelas importantes a um alto alta costura e a donas de casa oupreço e as vezes sofriam massa. costureiras domésticas. poucas alterações.
  22. 22. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS NOVA CONFIGURAÇÃO - COMUNICAÇÃO 1 – A Ilustração de moda - Wenceslaus Hollar 2 - A Revista de Moda - Paris x Milão (o início) a vestido a ú ltima moda por t oda a europ do com as moda” bone cas viajavam em escalas reais de acorantes dos “ desenhos de oduz iam ent ão a costura s se tor nam negociações. tura, os cost ureiros repr ntra Worth ...e as modaem minia ntes... Até q ue Sissi enco preferên cias das clie
  23. 23. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS O ICAÇÃ C OMUN Ilustração de Moda Nascido em Praga (1670), Wesceslaus Hollar talvez tenha sido o primeiro artista a se destacar como desenhista de moda. Favorito da corte de Charles II da Inglaterra, Hollar desenvolveu técnicas de desenho a mão livre que seriam copiados e enviados à outros países da Europa. Seu trabalho e atenção à moda contemporânea influenciou suas outras expressões artísticas (como pintura e arquitetura) e, por consequencia, outros artistas de sua época.
  24. 24. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS O ICAÇÃ C OMUN Ilustração de Moda Nos séculos que se seguiram a ilustração foi o principal meio de comunicação da moda (a imagem do vestuário em voga) até a década de 30, quando a fotografia tomou seu lugar. Imporantes artistas foram responsáveis pela evolução da linguagem estética da moda através da Ilustração. Aubrey Vincent Beardsley (1872 – 1898) Carl Erickson (1891 - 1958) Christian Bérard (1902 –1949) Andrew Warhol ( 1928 – 1987)
  25. 25. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.01 A MODA DE 100 ANOS O ICAÇÃ C OMUN Ilustração de Moda Hoje ainda vários artistas contemporâneos se valem da linguagem criada pela ilustração de moda, e nos últimos anos a frequência de novos estímulos se diversificou. Com a possibilidade de reprodução e rapidez oferecida pela publicação online, há hoje uma nova cultura da ilustração de moda, provavelmente proveniente da curiosidade pela nostalgia e curiosidade do vintage e das possibilidades múltiplas de acesso a “raridades” artísticas. Tara Dougans Com 26 anos a artista, ilustradora e “art director” nascida no Canadá e residente em Londres parece andar contra a maré e oferece tempo e dedicação à arte feita a mão.
  26. 26. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS O ICAÇÃ C OMUN Os periódicos de Moda Periódico de moda como transmissores de atitudes e comportamento para as mulheres do século XIX. Discurso educativo e pedagógico. As mulheres, agora leitoras, influenciadas por um imaginário romântico e pela vaidade das virtudes ditadas pelas regras de etiqueta estavam prontas a serem educadas também sobre a moda. As publicações na época viram na mulher um mercado poderoso, capaz de mudar e se adaptar a novas idéias (e produtos) veiculados.
  27. 27. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS O ICAÇÃ C OMUN Os periódicos de Moda Paris x Milão Os periódicos em Florença e Milão, centro da economia, arte e cultura na Itália, queriam reproduzir ali o que se fazia em Paris. Os jornais na capital francesa eram direcionados a difundir a moda da aristocracia a todas as classes. Uma forma de educar o povo para primeiramente movimentar o mercado e em segundo lugar manter a posição de “capital da moda”.
  28. 28. MODA E COMUNICAÇÃO PUC-Minas / Minicurso - Moda e comunicação /Gregório Reis | setembro 2011 2.00 A MODA DE 100 ANOS O ICAÇÃ C OMUN Os periódicos de Moda Paris x Milão Em Milão os jornais tendem a incluir em suas páginas dicas, notícias e outras informações domésticas, incluindo a mulher pela primeira vez em assuntos políticos e sociais. Foi também em Milão que o “Le Ore Casalinghe” levou informações sobre moda e comportamento a classes menos favorecidas.

×