Obsessão por fascinação - parte 2

45.287 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Obsessão por fascinação - parte 2

  1. 1. O que é uma obsessão? A obsessão é a ação quase permanente de um Espírito estranho, que faz com que a vítima seja induzida, por uma necessidade incessante, a agir nesse ou naquele sentido, a fazer tal ou qual coisa. Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.
  2. 2. É possível que um bom espírito obsidie um outro? A obsessão jamais se dá senão pelos Espíritos inferiores. Os Espíritos bons não causam nenhum constrangimento; aconselham, combatem a influência dos maus e, se não são ouvidos, afastam‐se. Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.
  3. 3. O que diferencia os diversos tipos de obsessão? O grau de constrangimento e a natureza dos efeitos que produz marcam a diferença entre a obsessão, a subjugação e a fascinação. Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.
  4. 4. O que é uma fascinação? A fascinação é uma espécie de ilusão, ora produzida pela ação direta de um Espírito estranho, ora por seus raciocínios capciosos, ilusão que altera o senso moral, falseia o julgamento e faz tomar o mal pelo bem. Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.
  5. 5. O que é uma subjugação? A subjugação é uma opressão moral que paralisa a vontade daquele que a sofre, impelindo‐o às mais despropositadas ações e, frequentemente, àquelas que mais contrariam os seus interesses. Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.
  6. 6. Há diversos tipos de espíritos inferiores no mundo invisível. Quais podem ser considerados os piores? Os mais temíveis, em seu mundo, como no nosso, são os Espíritos hipócritas: falam sempre com doçura, lisonjeando as mentes predispostas; são meigos, aduladores, pródigos em expressões de ternura e em protestos de devotamento. É preciso ser realmente forte para resistir a semelhantes seduções. Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.

×