SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Lição 11 – Características de
                                                      um Líder Autêntico
                                               PROFESSOR: EDUARDO SALES, AD-MARINGA/PR
                                                 BLOG: TEOLOGIASALESIANA.BLOGSPOT.COM


                                               Paz do Senhor,

                                                O RECURSO DIDÁTICO PARA ESSA AULA SEGUE
                                                          A SEGUINTE ESTRUTURA:
                                                      Apresentação do Assunto Geral; Análise do
                                                                 Texto Bíblico;
                                                      Extração de Lições para a Vida e Ministério



APRESENTAÇÃO DO ASSUNTO: Autenticidade e Falsidade
             Como reconhecer se uma nota é verdadeira ou falsa?

                     O termo sincero, vem de sem- cera (O marceneiro quando termina de lixar
                     uma madeira passa cera para torná-la lisa) A cera é a falsidade, está
                     maquiando a verdade

                     Outro Termo é o fermento. O fermento falsifica o resultado. Um pão sem
                     fermento não cresce, fica pequeno. Já o pão levedado incha e dá a aparência
                     de que é grande, mas na verdade é tudo falsidade. No AT, durante a festa
                     dos ázimos, próximo à páscoa, o povo deveria tirar todo o fermento do
                     acampamento.

                     O que é falsidade e como afeta a Igreja?

Texto: 2Co 10:12-16 e 11:1-6

Contexto: Paulo no cap 10 está se defendendo de um grupo (provavelmente os de Apolo) que
exaltavam a retórica grega e denegriam Paulo, acusando-o de ser falso (duas caras), ou seja, em
presença é manso e à distância é duro. Neste capítulo Paulo continua a responder a acusação de
falsidade, mas desloca a acusação para seus acusadores, e revela que na verdade eles é que
são falsos.

Os Desafios do Apostolado 10:9-18
     Desafio da oposição; orgulho e do respeito aos limites
9 para que não pareça ser meu intuito intimidar-vos por meio de cartas. 10 As cartas, com efeito, dizem,
são graves e fortes; mas a presença pessoal dele é fraca, e a palavra, desprezível. 11 Considere o tal isto:
que o que somos na palavra por cartas, estando ausentes, tal seremos em atos, quando presentes.12
Porque não ousamos classificar-nos ou comparar-nos com alguns que se louvam a si mesmos; mas eles,
medindo-se consigo mesmos e comparando-se consigo mesmos, revelam insensatez. 13 Nós, porém, não
nos gloriaremos sem medida, mas respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que
se estende até vós. 14 Porque não ultrapassamos os nossos limites como se não devêssemos chegar até
vós, posto que já chegamos até vós com o evangelho de Cristo; 15 não nos gloriando fora de medida nos
trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos
entre vós, dentro da nossa esfera de ação, 16 a fim de anunciar o evangelho para além das vossas
fronteiras, sem com isto nos gloriarmos de coisas já realizadas em campo alheio. 17 Aquele, porém, que
se gloria, glorie-se no Senhor. 18 Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, e sim aquele a quem
o Senhor louva.
      Como devemos lidar com as pessoas que nos interpretam mal?
      E quando somos acusados de falsidade?

      O diferencial do líder é que mantém sua posição de líder, não é diante das críticas que
abre mão de seu objetivo e missão. A sugestão do autor da revista é muito boa quanto ao
desenvolvimento das dificuldades na liderança: Oposição, Orgulho e Limitação, são sem dúvida
elementos a ser considerados com todo respeito por lideres sábios

As Marcas de um verdadeiro líder 11:2-33
    Compromisso; interesse pelo bem estar espiritual; servir acima dos interesses pessoais

        Como o tópico acima encerra a ultima lição, me concentrarei principalmente nesse tópico,
que acredito centralizar a idéia do texto em questão. O autor fugiu da questão principal, que é a
identificação dos falsos apóstolos.

2  Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como
virgem pura a um só esposo, que é Cristo.

       A centralização de Cristo é o principal assunto. A metáfora da virgem pura refere-se à idéia
de que não tenha pertencido à nenhum outro, ou seja, não tem nada haver com pureza ou
santidade ritual, mas principalmente com fidelidade.
       O Zelo é uma das principais marcas dos crentes que valorizam o sagrado. Quem perdeu o
sentido do sagrado não zela pelas coisas de Deus.
       O Termo apresentar refere-se à idéia de estar ao lado, como o pai que apresenta sua filha
para o casamento com o noivo. Isso reforça a idéia da responsabilidade e compromisso.


3 Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja
corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.

       Paulo usa o Antigo Testamento e compara a astúcia de seus adversários (retóricos gregos)
com a astúcia de Satanás. Isso é muito importante, visto que Paulo vê ação de Enganadora de
Satanás dentro da Igreja. A principal forma de agir é a corrupção da Mente, ou seja, o engano.
Muitos acreditam que estão se aproximando de Jesus por que seguem o caminho proposto pelos
lideres, mas você realmente está se aproximando de Cristo? Será que não está no caminho
errado?
       A corrupção da mente produz afastamento da simplicidade (no grego dá a idéia de
Sinceridade, que combina mais com o contexto), assim a corrupção produz falsidade para com
Cristo. Assim os retóricos acusavam Paulo de Falsidade, mas Paulo revelou que eles é que eram
falsos como a serpente, pois afastavam as pessoas de Cristo. Perder a simplicidade e pureza
devidas à Cristo é deixar-se levar por teologias furadas que valorizam mais a retórica e as
mensagens bonitas que o próprio Cristo.
      Pergunta: quando é que o crente perde a simplicidade de Cristo?
4  Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito
diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esse, de boa
mente, o tolerais.
Outro Jesus? Sim, muito da teologia contemporânea tem pregado outro Jesus. Posso
afirmar que a teologia contemporânea tem pelo menos dois Jesus: 1) O Jesus bonzinho que faz
tudo por nós, que nos dá todo poder e não nos cobra nada; 2) O Jesus chato, que vive cobrando
que devemos mudar de vida, pegar cruz e seguir. A questão relevante é que não adianta falar o
nome de Jesus é preciso viver e pregar o Cristo completo, e não apenas os aspectos mais
interessantes. Assim, Cristo cura, mas não é curandeiro; Cristo restaura, mas não é pedreiro;
Cristo Liberta, mas não é um revolucionário; Cristo é o primogênito da Criação, mas não é nosso
irmão mais velho. Quem é Jesus? Deve ser identificado por sua principal missão: O Salvador.
       Outro Evangelho: O Evangelho da Prosperidade é outro evangelho clara e nitidamente.
Não tem nada haver com o pentecostalismo de Seymour ou de Daniel Berg e Gunar Vingren.
Nem bíblico não é, mas é a intrusão do neo=liberalismo nas igrejas que tem determinado o tipo
de mensagem, o tipo de doutrina e facilitado o evangelho de forma a maximizar o alcanse da
mensagem, negociando elementos importantes da fé.
       Outro Espírito: Sim, o Espírito de Deus é o libertador, qualquer manifestação do Espírito
que não produza libertação é outro Espírito.

5 Porque suponho em nada ter sido inferior a esses tais apóstolos. 6 E, embora seja falto no falar, não o
sou no conhecimento; mas, em tudo e por todos os modos, vos temos feito conhecer isto. 7 Cometi eu,
porventura, algum pecado pelo fato de viver humildemente, para que fôsseis vós exaltados, visto que
gratuitamente vos anunciei o evangelho de Deus? 8 Despojei outras igrejas, recebendo salário, para
vos poder servir, 9 e, estando entre vós, ao passar privações, não me fiz pesado a ninguém; pois os
irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram o que me faltava; e, em tudo, me guardei e me
guardarei de vos ser pesado. 10 A verdade de Cristo está em mim; por isso, não me será tirada esta
glória nas regiões da Acaia. 11 Por que razão? É porque não vos amo? Deus o sabe. 12 Mas o que faço e
farei é para cortar ocasião àqueles que a buscam com o intuito de serem considerados iguais a nós,
naquilo em que se gloriam. 13 Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos,
transformando-se em apóstolos de Cristo. 14 E não é de admirar, porque o próprio Satanás se
transforma em anjo de luz. 15 Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em
ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras.
Tais apóstolos: Provavelmente um grupo judaizante que pretendia usurpar o lugar de Paulo
   porque deveriam ser naturais de Jerusalém (Os crentes Naturais de Jerusalém se achavam
   superiores). São na realidade os falsos apóstolos, obreiros fruadulentos e agenstes de
   Satanás dentro da própria Igreja.

Questão Retórica: Satanás atua dentro da Igreja? Como?
                  Como um crente torna-se ministro de Satanás?
                  Será que Satanás também usa Terno e Gravata?

Falto no Falar: Paulo referia-se à retórica Grega.

Não se fez pesado: Paulo optou por não receber nada de Corinto, o que foi considerado como
  uma afronta aos corintos, como se eles não pudessem sustentar Paulo.

16 Outra vez digo: ninguém me considere insensato; todavia, se o pensais, recebei-me como insensato,
para que também me glorie um pouco. 17 O que falo, não o falo segundo o Senhor, e sim como por
loucura, nesta confiança de gloriar-me. 18 E, posto que muitos se gloriam segundo a carne, também
eu me gloriarei. 19 Porque, sendo vós sensatos, de boa mente tolerais os insensatos. 20 Tolerais quem
vos escravize, quem vos devore, quem vos detenha, quem se exalte, quem vos esbofeteie no rosto.
21 Ingloriamente o confesso, como se fôramos fracos. Mas, naquilo em que qualquer tem ousadia
(com insensatez o afirmo), também eu a tenho. 22 São hebreus? Também eu. São israelitas? Também
eu. São da descendência de Abraão? Também eu. 23 São ministros de Cristo? (Falo como fora de
mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida;
em perigos de morte, muitas vezes. 24 Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites
menos um; 25 fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes;
uma noite e um dia passei na voragem do mar; 26 em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios,
em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na
cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; 27 em trabalhos
e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. 28
Além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação com todas as igrejas. 29
Quem enfraquece, que também eu não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não me inflame? 30 Se
tenho de gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. 31 O Deus e Pai do Senhor Jesus,
que é eternamente bendito, sabe que não minto. 32 Em Damasco, o governador preposto do rei Aretas
montou guarda na cidade dos damascenos, para me prender; 33 mas, num grande cesto, me desceram
por uma janela da muralha abaixo, e assim me livrei das suas mãos.

Gloriar segundo a Carne: Segundo as obras.

      Paulo critica os corintos porque toleravam esses falsos apóstolos, corruptos que iludiam o
povo com lindas pregações, mas vazias de conteúdo.

      Para confirmar sua tese Paulo lança mão de sua experiência missionária como principal
base na construção de um cristianismo verdadeiro e sólido.

      Questão didática: Como devemos nos portar diante das falsas mensagens e dos falsos
apóstolos?


Que Deus te Abençoe
Eduardo Sales

Ps. Na próxima lição colocarei no blog na quinta feira.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRGerson G. Ramos
 
Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013
Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013
Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013Gerson G. Ramos
 
IASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITE
IASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITEIASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITE
IASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITEASD Remanescentes
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaNatalino das Neves Neves
 
Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...
Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...
Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...ASD Remanescentes
 
Logo da IASD e Ellen White
Logo da IASD e Ellen WhiteLogo da IASD e Ellen White
Logo da IASD e Ellen WhiteJosé Silva
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministérioJoel Silva
 
Aula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jin
Aula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jinAula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jin
Aula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jinJeronimo Nunes
 
Citações chocantes de Ellen White sobre a IASD
Citações chocantes de Ellen White sobre a IASDCitações chocantes de Ellen White sobre a IASD
Citações chocantes de Ellen White sobre a IASDASD Remanescentes
 
24. como estudar a biblía i
24. como estudar a biblía i24. como estudar a biblía i
24. como estudar a biblía ipohlos
 
Agentes Infiltrados na IASD
Agentes Infiltrados na IASDAgentes Infiltrados na IASD
Agentes Infiltrados na IASDJosé Silva
 
A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!
A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!
A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!ASD Remanescentes
 
IASD irmã de Babilônia nas Profecias.
IASD irmã de Babilônia nas Profecias.IASD irmã de Babilônia nas Profecias.
IASD irmã de Babilônia nas Profecias.ASD Remanescentes
 
Declínio em religião
Declínio em religiãoDeclínio em religião
Declínio em religiãoSilvio Dutra
 
Confissoes de um protestante
Confissoes de um protestanteConfissoes de um protestante
Confissoes de um protestanteSylas Neves
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovadoshalonahr
 
Ellen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja Adventista
Ellen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja AdventistaEllen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja Adventista
Ellen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja AdventistaASD Remanescentes
 

Mais procurados (19)

Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGRRespostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
Respostas_1032016_Jesus conquistava a confiança das pessoas_GGR
 
Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013
Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013
Reforma: curando relacionamentos quebrados_Resumo_1232013
 
IASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITE
IASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITEIASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITE
IASD FAZENDO PARTE DA UNIÃO DAS IGREJAS PREVISTA POR ELLEN WHITE
 
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na IgrejaPRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
PRELEÇÃO_JOVENS_Lição 3 - Divisões na Igreja
 
Nenhuma nova organização
Nenhuma  nova organizaçãoNenhuma  nova organização
Nenhuma nova organização
 
Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...
Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...
Citações de ellen g. white que o seu pastor não faz a menor questão que você ...
 
Logo da IASD e Ellen White
Logo da IASD e Ellen WhiteLogo da IASD e Ellen White
Logo da IASD e Ellen White
 
Estudos vocação e ministério
Estudos  vocação e ministérioEstudos  vocação e ministério
Estudos vocação e ministério
 
Aula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jin
Aula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jinAula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jin
Aula 08 aprovados por deus em cristo jesus irmão jin
 
Citações chocantes de Ellen White sobre a IASD
Citações chocantes de Ellen White sobre a IASDCitações chocantes de Ellen White sobre a IASD
Citações chocantes de Ellen White sobre a IASD
 
Arquivos Secretos da IASD
Arquivos Secretos da IASDArquivos Secretos da IASD
Arquivos Secretos da IASD
 
24. como estudar a biblía i
24. como estudar a biblía i24. como estudar a biblía i
24. como estudar a biblía i
 
Agentes Infiltrados na IASD
Agentes Infiltrados na IASDAgentes Infiltrados na IASD
Agentes Infiltrados na IASD
 
A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!
A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!
A IASD não é Babilônia, nem Filha dela. é Irmã!
 
IASD irmã de Babilônia nas Profecias.
IASD irmã de Babilônia nas Profecias.IASD irmã de Babilônia nas Profecias.
IASD irmã de Babilônia nas Profecias.
 
Declínio em religião
Declínio em religiãoDeclínio em religião
Declínio em religião
 
Confissoes de um protestante
Confissoes de um protestanteConfissoes de um protestante
Confissoes de um protestante
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovado
 
Ellen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja Adventista
Ellen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja AdventistaEllen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja Adventista
Ellen White alerta sobre Mudanças nas Crenças da Igreja Adventista
 

Destaque

Presentación Género y derecho al agua
Presentación Género y derecho al aguaPresentación Género y derecho al agua
Presentación Género y derecho al aguaRaquel Pérez Palacios
 
5.catlog2016.5.17
5.catlog2016.5.175.catlog2016.5.17
5.catlog2016.5.17Amy Lian
 
Augusto londoño oliveros
Augusto londoño oliverosAugusto londoño oliveros
Augusto londoño oliverosTuto Oliveros
 
Reales de a dos peninsulares
Reales de a dos peninsularesReales de a dos peninsulares
Reales de a dos peninsularesRafa Dzcr
 
Anuario pregrado barbie_subversi_conflicto
Anuario pregrado barbie_subversi_conflictoAnuario pregrado barbie_subversi_conflicto
Anuario pregrado barbie_subversi_conflictoJosé Gomez Ayola
 
Apresentação do CDVDH
Apresentação do CDVDHApresentação do CDVDH
Apresentação do CDVDHenenp
 
El viento y el mar
El viento y el marEl viento y el mar
El viento y el marmonicalucea
 
Urpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al Exterior
Urpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al ExteriorUrpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al Exterior
Urpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al Exteriorponencias.eurosurfas2011
 
Fuscas
FuscasFuscas
Fuscasshvax
 
Desenhos LíNgua Portuguesa
Desenhos LíNgua PortuguesaDesenhos LíNgua Portuguesa
Desenhos LíNgua Portuguesaguest0cbf25
 
Análise de Comunicação de Riscos na Campanha da Eletropaulo
Análise de Comunicação de Riscos na Campanha da EletropauloAnálise de Comunicação de Riscos na Campanha da Eletropaulo
Análise de Comunicação de Riscos na Campanha da EletropauloJean Michel Gallo Soldatelli
 
Pensamentos Amizades
Pensamentos AmizadesPensamentos Amizades
Pensamentos AmizadesFAIPEDAGOGIA
 
Informativo Suproc
Informativo SuprocInformativo Suproc
Informativo SuprocSuproc
 
Programa Eleitoral PSD Seixo
Programa Eleitoral PSD SeixoPrograma Eleitoral PSD Seixo
Programa Eleitoral PSD SeixoTiago Cruz
 

Destaque (20)

Presentación Género y derecho al agua
Presentación Género y derecho al aguaPresentación Género y derecho al agua
Presentación Género y derecho al agua
 
5.catlog2016.5.17
5.catlog2016.5.175.catlog2016.5.17
5.catlog2016.5.17
 
Augusto londoño oliveros
Augusto londoño oliverosAugusto londoño oliveros
Augusto londoño oliveros
 
Reales de a dos peninsulares
Reales de a dos peninsularesReales de a dos peninsulares
Reales de a dos peninsulares
 
Anuario pregrado barbie_subversi_conflicto
Anuario pregrado barbie_subversi_conflictoAnuario pregrado barbie_subversi_conflicto
Anuario pregrado barbie_subversi_conflicto
 
Apresentação do CDVDH
Apresentação do CDVDHApresentação do CDVDH
Apresentação do CDVDH
 
El viento y el mar
El viento y el marEl viento y el mar
El viento y el mar
 
Urpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al Exterior
Urpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al ExteriorUrpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al Exterior
Urpina - Pigmentos de Cristal Recubierto. Alta Resistencia al Exterior
 
Amor Azul
Amor Azul  Amor Azul
Amor Azul
 
Vittoz
VittozVittoz
Vittoz
 
Fuscas
FuscasFuscas
Fuscas
 
Axiologia y Anomia
Axiologia y AnomiaAxiologia y Anomia
Axiologia y Anomia
 
Desenhos LíNgua Portuguesa
Desenhos LíNgua PortuguesaDesenhos LíNgua Portuguesa
Desenhos LíNgua Portuguesa
 
Análise de Comunicação de Riscos na Campanha da Eletropaulo
Análise de Comunicação de Riscos na Campanha da EletropauloAnálise de Comunicação de Riscos na Campanha da Eletropaulo
Análise de Comunicação de Riscos na Campanha da Eletropaulo
 
Pensamentos Amizades
Pensamentos AmizadesPensamentos Amizades
Pensamentos Amizades
 
Projexponline 2011 02
Projexponline 2011 02Projexponline 2011 02
Projexponline 2011 02
 
opensim
opensimopensim
opensim
 
Informativo Suproc
Informativo SuprocInformativo Suproc
Informativo Suproc
 
Storytelling
StorytellingStorytelling
Storytelling
 
Programa Eleitoral PSD Seixo
Programa Eleitoral PSD SeixoPrograma Eleitoral PSD Seixo
Programa Eleitoral PSD Seixo
 

Semelhante a Lider Autentico LiçãO 11

EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7
EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7
EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7guestaec4a12
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Pr. Andre Luiz
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua menteVilma Longuini
 
08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo
08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo
08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de PauloCamila Guimarães
 
EBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - SubsídioEBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - SubsídioValter Borges
 
1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx
1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx
1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docxRaphaelSanches9
 
Caio fábio síndrome de lúcifer
Caio fábio   síndrome de lúciferCaio fábio   síndrome de lúcifer
Caio fábio síndrome de lúciferRicardo Gondim
 
2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 05.pptxJoel Silva
 
A Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard Sibbes
A Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard SibbesA Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard Sibbes
A Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard SibbesSilvio Dutra
 
A igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaA igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaPedro Júnior
 
ASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORibpd
 
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 AdultosJoel Silva
 
3º trimestre 2015 lição 05 adultos
3º trimestre 2015 lição 05 adultos3º trimestre 2015 lição 05 adultos
3º trimestre 2015 lição 05 adultosJoel Silva
 
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfeu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfKellyPerim2
 
Aula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a IgrejaAula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a IgrejaIBC de Jacarepaguá
 
Curso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconosCurso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconosCleiton Azevedo
 
Curso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconosCurso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconosCleiton Azevedo
 

Semelhante a Lider Autentico LiçãO 11 (20)

EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7
EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7
EBD WEB - LIÇÃO 8 - 2CORINTIOS 6,7
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
 
Quem domina a sua mente
Quem domina a sua menteQuem domina a sua mente
Quem domina a sua mente
 
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014Boletim cbg n°_42_19_out_2014
Boletim cbg n°_42_19_out_2014
 
08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo
08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo
08/05/2016 - Estudo de Gálatas - parte 01 - A autoridade de Paulo
 
EBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - SubsídioEBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - Subsídio
EBD 1º Tri 2010 - Lição 13 - 28032010 - Subsídio
 
1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx
1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx
1 TIMÓTEO 3 - PRECISAMOS DE - BOA - DIACONIA.docx
 
Caio fábio síndrome de lúcifer
Caio fábio   síndrome de lúciferCaio fábio   síndrome de lúcifer
Caio fábio síndrome de lúcifer
 
2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 05.pptx
 
A Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard Sibbes
A Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard SibbesA Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard Sibbes
A Fonte Aberta - O Mistério da Piedade Revelado - Richard Sibbes
 
A igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaA igreja que deus deseja
A igreja que deus deseja
 
ASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHOR
 
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 05 Adultos
 
3º trimestre 2015 lição 05 adultos
3º trimestre 2015 lição 05 adultos3º trimestre 2015 lição 05 adultos
3º trimestre 2015 lição 05 adultos
 
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfeu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
 
Doutrinas existentes
Doutrinas existentesDoutrinas existentes
Doutrinas existentes
 
Aula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a IgrejaAula 6 - Seminário sobre a Igreja
Aula 6 - Seminário sobre a Igreja
 
Curso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconosCurso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconos
 
Curso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconosCurso de formação de diáconos
Curso de formação de diáconos
 

Mais de Eduardo Sales de lima

Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...
Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...
Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...Eduardo Sales de lima
 
Teologia pública uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestina
Teologia pública   uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestinaTeologia pública   uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestina
Teologia pública uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestinaEduardo Sales de lima
 
Será que a oração é resposta para todos
Será que a oração é resposta para todosSerá que a oração é resposta para todos
Será que a oração é resposta para todosEduardo Sales de lima
 
Invertendo mentalidade carnal para se ter um casamento feliz
Invertendo mentalidade carnal para se ter um casamento felizInvertendo mentalidade carnal para se ter um casamento feliz
Invertendo mentalidade carnal para se ter um casamento felizEduardo Sales de lima
 
Licao 9 - Generosidade e Dízimo na Biblia
Licao 9 - Generosidade e Dízimo na BibliaLicao 9 - Generosidade e Dízimo na Biblia
Licao 9 - Generosidade e Dízimo na BibliaEduardo Sales de lima
 
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da EbdSuplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da EbdEduardo Sales de lima
 

Mais de Eduardo Sales de lima (20)

Santidade e lutero
Santidade e luteroSantidade e lutero
Santidade e lutero
 
Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...
Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...
Especialização em Teologia e Orientação para Mestrado e Doutorado em Maringá,...
 
Teologia pública uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestina
Teologia pública   uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestinaTeologia pública   uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestina
Teologia pública uma aproximação a aprtir da crise judeu-palestina
 
Será que a oração é resposta para todos
Será que a oração é resposta para todosSerá que a oração é resposta para todos
Será que a oração é resposta para todos
 
Historia e sociedade
Historia e sociedadeHistoria e sociedade
Historia e sociedade
 
Confissão de Fé Pentecostal
Confissão de Fé PentecostalConfissão de Fé Pentecostal
Confissão de Fé Pentecostal
 
Invertendo mentalidade carnal para se ter um casamento feliz
Invertendo mentalidade carnal para se ter um casamento felizInvertendo mentalidade carnal para se ter um casamento feliz
Invertendo mentalidade carnal para se ter um casamento feliz
 
Jeremias lição 3 4
Jeremias lição 3 4Jeremias lição 3 4
Jeremias lição 3 4
 
Jeremias LiçãO 2
Jeremias LiçãO 2Jeremias LiçãO 2
Jeremias LiçãO 2
 
Encontro De Casais
Encontro De CasaisEncontro De Casais
Encontro De Casais
 
Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1
 
Autoridade Espiritual LiçãO 10
Autoridade Espiritual   LiçãO 10Autoridade Espiritual   LiçãO 10
Autoridade Espiritual LiçãO 10
 
Licao 9 - Generosidade e Dízimo na Biblia
Licao 9 - Generosidade e Dízimo na BibliaLicao 9 - Generosidade e Dízimo na Biblia
Licao 9 - Generosidade e Dízimo na Biblia
 
Segredos
SegredosSegredos
Segredos
 
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da EbdSuplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
Suplemento De Apoio Ao Professor Da Ebd
 
Sagrado E Profano
Sagrado E ProfanoSagrado E Profano
Sagrado E Profano
 
Pecado E CorrupçãO
Pecado E CorrupçãOPecado E CorrupçãO
Pecado E CorrupçãO
 
A Questao Do Divorcio
A Questao Do DivorcioA Questao Do Divorcio
A Questao Do Divorcio
 
O Evangelho E A MúSica
O Evangelho E A MúSicaO Evangelho E A MúSica
O Evangelho E A MúSica
 
Pecado E Corrupção
Pecado E CorrupçãoPecado E Corrupção
Pecado E Corrupção
 

Lider Autentico LiçãO 11

  • 1. Lição 11 – Características de um Líder Autêntico PROFESSOR: EDUARDO SALES, AD-MARINGA/PR BLOG: TEOLOGIASALESIANA.BLOGSPOT.COM Paz do Senhor, O RECURSO DIDÁTICO PARA ESSA AULA SEGUE A SEGUINTE ESTRUTURA: Apresentação do Assunto Geral; Análise do Texto Bíblico; Extração de Lições para a Vida e Ministério APRESENTAÇÃO DO ASSUNTO: Autenticidade e Falsidade Como reconhecer se uma nota é verdadeira ou falsa? O termo sincero, vem de sem- cera (O marceneiro quando termina de lixar uma madeira passa cera para torná-la lisa) A cera é a falsidade, está maquiando a verdade Outro Termo é o fermento. O fermento falsifica o resultado. Um pão sem fermento não cresce, fica pequeno. Já o pão levedado incha e dá a aparência de que é grande, mas na verdade é tudo falsidade. No AT, durante a festa dos ázimos, próximo à páscoa, o povo deveria tirar todo o fermento do acampamento. O que é falsidade e como afeta a Igreja? Texto: 2Co 10:12-16 e 11:1-6 Contexto: Paulo no cap 10 está se defendendo de um grupo (provavelmente os de Apolo) que exaltavam a retórica grega e denegriam Paulo, acusando-o de ser falso (duas caras), ou seja, em presença é manso e à distância é duro. Neste capítulo Paulo continua a responder a acusação de falsidade, mas desloca a acusação para seus acusadores, e revela que na verdade eles é que são falsos. Os Desafios do Apostolado 10:9-18 Desafio da oposição; orgulho e do respeito aos limites 9 para que não pareça ser meu intuito intimidar-vos por meio de cartas. 10 As cartas, com efeito, dizem, são graves e fortes; mas a presença pessoal dele é fraca, e a palavra, desprezível. 11 Considere o tal isto: que o que somos na palavra por cartas, estando ausentes, tal seremos em atos, quando presentes.12 Porque não ousamos classificar-nos ou comparar-nos com alguns que se louvam a si mesmos; mas eles, medindo-se consigo mesmos e comparando-se consigo mesmos, revelam insensatez. 13 Nós, porém, não nos gloriaremos sem medida, mas respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que se estende até vós. 14 Porque não ultrapassamos os nossos limites como se não devêssemos chegar até vós, posto que já chegamos até vós com o evangelho de Cristo; 15 não nos gloriando fora de medida nos
  • 2. trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação, 16 a fim de anunciar o evangelho para além das vossas fronteiras, sem com isto nos gloriarmos de coisas já realizadas em campo alheio. 17 Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor. 18 Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, e sim aquele a quem o Senhor louva. Como devemos lidar com as pessoas que nos interpretam mal? E quando somos acusados de falsidade? O diferencial do líder é que mantém sua posição de líder, não é diante das críticas que abre mão de seu objetivo e missão. A sugestão do autor da revista é muito boa quanto ao desenvolvimento das dificuldades na liderança: Oposição, Orgulho e Limitação, são sem dúvida elementos a ser considerados com todo respeito por lideres sábios As Marcas de um verdadeiro líder 11:2-33 Compromisso; interesse pelo bem estar espiritual; servir acima dos interesses pessoais Como o tópico acima encerra a ultima lição, me concentrarei principalmente nesse tópico, que acredito centralizar a idéia do texto em questão. O autor fugiu da questão principal, que é a identificação dos falsos apóstolos. 2 Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo. A centralização de Cristo é o principal assunto. A metáfora da virgem pura refere-se à idéia de que não tenha pertencido à nenhum outro, ou seja, não tem nada haver com pureza ou santidade ritual, mas principalmente com fidelidade. O Zelo é uma das principais marcas dos crentes que valorizam o sagrado. Quem perdeu o sentido do sagrado não zela pelas coisas de Deus. O Termo apresentar refere-se à idéia de estar ao lado, como o pai que apresenta sua filha para o casamento com o noivo. Isso reforça a idéia da responsabilidade e compromisso. 3 Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo. Paulo usa o Antigo Testamento e compara a astúcia de seus adversários (retóricos gregos) com a astúcia de Satanás. Isso é muito importante, visto que Paulo vê ação de Enganadora de Satanás dentro da Igreja. A principal forma de agir é a corrupção da Mente, ou seja, o engano. Muitos acreditam que estão se aproximando de Jesus por que seguem o caminho proposto pelos lideres, mas você realmente está se aproximando de Cristo? Será que não está no caminho errado? A corrupção da mente produz afastamento da simplicidade (no grego dá a idéia de Sinceridade, que combina mais com o contexto), assim a corrupção produz falsidade para com Cristo. Assim os retóricos acusavam Paulo de Falsidade, mas Paulo revelou que eles é que eram falsos como a serpente, pois afastavam as pessoas de Cristo. Perder a simplicidade e pureza devidas à Cristo é deixar-se levar por teologias furadas que valorizam mais a retórica e as mensagens bonitas que o próprio Cristo. Pergunta: quando é que o crente perde a simplicidade de Cristo? 4 Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esse, de boa mente, o tolerais.
  • 3. Outro Jesus? Sim, muito da teologia contemporânea tem pregado outro Jesus. Posso afirmar que a teologia contemporânea tem pelo menos dois Jesus: 1) O Jesus bonzinho que faz tudo por nós, que nos dá todo poder e não nos cobra nada; 2) O Jesus chato, que vive cobrando que devemos mudar de vida, pegar cruz e seguir. A questão relevante é que não adianta falar o nome de Jesus é preciso viver e pregar o Cristo completo, e não apenas os aspectos mais interessantes. Assim, Cristo cura, mas não é curandeiro; Cristo restaura, mas não é pedreiro; Cristo Liberta, mas não é um revolucionário; Cristo é o primogênito da Criação, mas não é nosso irmão mais velho. Quem é Jesus? Deve ser identificado por sua principal missão: O Salvador. Outro Evangelho: O Evangelho da Prosperidade é outro evangelho clara e nitidamente. Não tem nada haver com o pentecostalismo de Seymour ou de Daniel Berg e Gunar Vingren. Nem bíblico não é, mas é a intrusão do neo=liberalismo nas igrejas que tem determinado o tipo de mensagem, o tipo de doutrina e facilitado o evangelho de forma a maximizar o alcanse da mensagem, negociando elementos importantes da fé. Outro Espírito: Sim, o Espírito de Deus é o libertador, qualquer manifestação do Espírito que não produza libertação é outro Espírito. 5 Porque suponho em nada ter sido inferior a esses tais apóstolos. 6 E, embora seja falto no falar, não o sou no conhecimento; mas, em tudo e por todos os modos, vos temos feito conhecer isto. 7 Cometi eu, porventura, algum pecado pelo fato de viver humildemente, para que fôsseis vós exaltados, visto que gratuitamente vos anunciei o evangelho de Deus? 8 Despojei outras igrejas, recebendo salário, para vos poder servir, 9 e, estando entre vós, ao passar privações, não me fiz pesado a ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram o que me faltava; e, em tudo, me guardei e me guardarei de vos ser pesado. 10 A verdade de Cristo está em mim; por isso, não me será tirada esta glória nas regiões da Acaia. 11 Por que razão? É porque não vos amo? Deus o sabe. 12 Mas o que faço e farei é para cortar ocasião àqueles que a buscam com o intuito de serem considerados iguais a nós, naquilo em que se gloriam. 13 Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. 14 E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. 15 Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras. Tais apóstolos: Provavelmente um grupo judaizante que pretendia usurpar o lugar de Paulo porque deveriam ser naturais de Jerusalém (Os crentes Naturais de Jerusalém se achavam superiores). São na realidade os falsos apóstolos, obreiros fruadulentos e agenstes de Satanás dentro da própria Igreja. Questão Retórica: Satanás atua dentro da Igreja? Como? Como um crente torna-se ministro de Satanás? Será que Satanás também usa Terno e Gravata? Falto no Falar: Paulo referia-se à retórica Grega. Não se fez pesado: Paulo optou por não receber nada de Corinto, o que foi considerado como uma afronta aos corintos, como se eles não pudessem sustentar Paulo. 16 Outra vez digo: ninguém me considere insensato; todavia, se o pensais, recebei-me como insensato, para que também me glorie um pouco. 17 O que falo, não o falo segundo o Senhor, e sim como por loucura, nesta confiança de gloriar-me. 18 E, posto que muitos se gloriam segundo a carne, também eu me gloriarei. 19 Porque, sendo vós sensatos, de boa mente tolerais os insensatos. 20 Tolerais quem vos escravize, quem vos devore, quem vos detenha, quem se exalte, quem vos esbofeteie no rosto. 21 Ingloriamente o confesso, como se fôramos fracos. Mas, naquilo em que qualquer tem ousadia (com insensatez o afirmo), também eu a tenho. 22 São hebreus? Também eu. São israelitas? Também eu. São da descendência de Abraão? Também eu. 23 São ministros de Cristo? (Falo como fora de mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes. 24 Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um; 25 fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes;
  • 4. uma noite e um dia passei na voragem do mar; 26 em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; 27 em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez. 28 Além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim diariamente, a preocupação com todas as igrejas. 29 Quem enfraquece, que também eu não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu não me inflame? 30 Se tenho de gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. 31 O Deus e Pai do Senhor Jesus, que é eternamente bendito, sabe que não minto. 32 Em Damasco, o governador preposto do rei Aretas montou guarda na cidade dos damascenos, para me prender; 33 mas, num grande cesto, me desceram por uma janela da muralha abaixo, e assim me livrei das suas mãos. Gloriar segundo a Carne: Segundo as obras. Paulo critica os corintos porque toleravam esses falsos apóstolos, corruptos que iludiam o povo com lindas pregações, mas vazias de conteúdo. Para confirmar sua tese Paulo lança mão de sua experiência missionária como principal base na construção de um cristianismo verdadeiro e sólido. Questão didática: Como devemos nos portar diante das falsas mensagens e dos falsos apóstolos? Que Deus te Abençoe Eduardo Sales Ps. Na próxima lição colocarei no blog na quinta feira.