Recursos educacionais a partir dos
conceitos de formacao de valor de
Karl Marx: circulacao de recursos
abertos e fechados
...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Objetivo do estudo
● Debater a questao dos recursos educacionais a partir ...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
O trabalhador-docente e sua mercadoria
● No modo capitalista de producao a...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Trabalho (ontológico)
Dimensao ontológica da relacao ser humano, natureza ...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Recursos educacionais:
Valor e Valor de Uso
● Valor de uso: um recurso edu...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Trabalho (histórico)
Ao trabalhar, o ser humano vai transformando o própri...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Valor de troca e circulacao
● “Mercadoria é trocada por Dinheiro” (M-D)
– ...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Problemática na Educacao
● Prática pela qual indivíduos socializam e se ap...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Problemática na Educacao
● Os recursos educacionais possuem valor de uso, ...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Educacao Aberta
● Educacao Aberta: “estímulo à pluralidade de contextos de...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Questionamentos que os REA trazem
● REA questionando o caráter de propried...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Questionamentos que os REA trazem
O recurso proprietário é fechado justame...
Seminário Sociologia Política (UFPR)
21/05/2015
Consideracões finais
● REA representam avancos dentro dos limites impostos...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Recursos educionais a partir dos conceitos de formação de valor de Karl Marx: circulação de recursos abertos e fechados

442 visualizações

Publicada em

Slides utilizados na apresentação de artigo no Seminário Sociologia Política da UFPR, em 2015.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Recursos educionais a partir dos conceitos de formação de valor de Karl Marx: circulação de recursos abertos e fechados

  1. 1. Recursos educacionais a partir dos conceitos de formacao de valor de Karl Marx: circulacao de recursos abertos e fechados Autores Rodrigo Freese Gonzatto Mayara Cristina Pereira Yamanoe Geraldo Augusto Pinto Apresentacao de artigo 20/05/2015 – Grupo de Trabalho 20
  2. 2. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Objetivo do estudo ● Debater a questao dos recursos educacionais a partir da teoria de formacao do valor de Karl Marx, especialmente no que concerne aos Recursos Educacionais Abertos (REA) Recorte bibliográfico ● Nossa abordagem se foca no primeiro volume d’O Capital Contexto ● As análises econômicas e de producao sobre REA costumam nao enfocar nas relacões entre trabalhador e trabalho ● Ausência de estudos sobre REA no Brasil a partir da perspectiva de análise da teoria do valor de Karl Marx
  3. 3. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 O trabalhador-docente e sua mercadoria ● No modo capitalista de producao a riqueza econômica se manifesta pela forma elementar de mercadoria individual, o frutos do trabalho privado, que satisfaz necessidades humanas (tem valor de uso), possuem valor e, principalmente, servem a um valor de troca. ● O trabalhador-docente pode vender: – Produtos do seu trabalho (exemplo: recursos educacionais) – Forca de trabalho (exemplo: ministrar uma aula) ● Para ministrar a aula, sao necessários recursos educacionais (base material)
  4. 4. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Trabalho (ontológico) Dimensao ontológica da relacao ser humano, natureza e sociedade. Ao transformar a natureza, o ser humano transforma a si mesmo. Análise pelo processo de trabalho simples Os recursos educacionais podem ser analisados como: ● meio de trabalho (tudo aquilo que o ser humano utiliza para trabalhar: seus instrumentos e ferramentas, seu local, etc.) de trabalhadores da educacao, utilizado na producao de uma mercadoria; ● objeto de trabalho (aquilo em que se trabalha), ou seja o artefato no qual um trabalhador está incorporando trabalho vivo, e que se tornará um produto do trabalho.
  5. 5. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Recursos educacionais: Valor e Valor de Uso ● Valor de uso: um recurso educacional, por suas propriedades materiais, é útil à atividade educativa, possui qualidades que atendem uma necessidade educacional – Um mapa pode ser usufruído para ensinar e aprender geografia ● Valor: um recurso educacional é quantia de trabalho homogêneo contido em si. – Por isso pode ser usado para trocas entre valores de uso distintos (valor de troca) – Quanto menor o tempo de trabalho socialmente necessário, menor o valor, e vice-versa.
  6. 6. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Trabalho (histórico) Ao trabalhar, o ser humano vai transformando o próprio trabalho. Nas sociedades contemporâneas, é dominante o trabalho inserido no modo capitalista de producao. Circulacao e valor de troca Um aspecto da sociedade capitalista é que os produtos do trabalho sao confrontados uns com outros na forma de mercadorias. Assim, quando postas em circulacao, as mercadorias sao caracterizadas pelo seu valor de troca. ● Este nao é intrínseco ao artefato, pois se dá em sua circulacao. Um valor de troca se estabelece pelo intercâmbio de um valor de uso por outro.
  7. 7. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Valor de troca e circulacao ● “Mercadoria é trocada por Dinheiro” (M-D) – Exemplo: trabalhador-docente vende recursos educacionais para obter dinheiro ● “Dinheiro é trocado por Mercadoria” (D-M) – Exemplo: instituicao educacional compra recursos educacionais e forca de trabalho de trabalhores-docentes ● M-D-M: Mercadorias sao produzidas e trocadas por dinheiro, e este dinheiro é posteriormente utilizado para trocar por outras mercadorias ● D-M-D': Utiliza-se dinheiro para conseguir mercadorias, com o objetivo de vendê-las por uma maior quantidade de dinheiro (para tal, gerar mais-valor)
  8. 8. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Problemática na Educacao ● Prática pela qual indivíduos socializam e se apropriam das formas históricas de seu tempo (reiterando-as ou negando-as) ● Contradicao entre: – Sociedade que afirma ser fundamental educar e oferecer acesso ao conhecimento produzido pela humanidade; – E o capital que transforma a educacao em mercadorias e desenvolve artifícios para limitar o acesso a materiais educacionais, pela restricao ao compartilhamento do saber e das formas de producao, circulacao e uso dos recursos
  9. 9. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Problemática na Educacao ● Os recursos educacionais possuem valor de uso, mas sua forma-mercadoria é moldada para que apenas seu valor de troca seja priorizado, com finalidade de serem vendidos no mercado (ciclo D-M-D'). ● A propriedade privada dos meios de producao é determinante de suas relacões na sociedade capitalista, pois o modelo proprietário é dependente dos direitos de exclusividade. – A grande parte dos recursos estao 'fechados', pois sao propriedade de alguém que nao permite seu livre uso, compartilhamento e modificacao
  10. 10. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Educacao Aberta ● Educacao Aberta: “estímulo à pluralidade de contextos de ensino e aprendizagem contínuos, com base em práticas, ambientes e recursos abertos.” (AMIEL, 2012) Recursos Educacionais Abertos (REA) ● Segundo a UNESCO (2015) os REA sao materiais para ensino, aprendizagem e pesquisa que estao em domínio público ou liberados com licencas de propriedade intelectual que permitem livre uso, adaptacao e distribuicao. ● Um recurso educacional é considerado 'aberto' quando o seu uso (finalidade para qual é utilizado), compartilhamento (distribuicao) e edicao (remix, criacao de obras derivadas) sao permitidos, possíveis e incentivados.
  11. 11. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Questionamentos que os REA trazem ● REA questionando o caráter de propriedade privada particular: propõe um bem coletivo (commons) ● REA admite sempre ser matéria-prima para um novo trabalho. Pode ser objeto de trabalho e ter modificado seu valor de uso. Amplia quem pode mudar o valor de uso, independentemente de um valor de troca. – Impossibilidade de um recurso fechado oferecer o mesmo valor de uso de um REA. Um valor de uso característico dos REA é permitir que as pessoas os usufruam, distribuam e remixem. ● O valor dos REA já criados tende a diminuir, pois a quantidade de trabalho socialmente necessário decresce (em especial nos recursos digitais) – Na lógica dos recursos proprietários, um recurso deve ser refeito por cada um que queira utilizá-lo, se nao desejar comprá-lo
  12. 12. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Questionamentos que os REA trazem O recurso proprietário é fechado justamente para circular na relacao de D- M-D', gerando mais-valor. É fechado para a elaboracao e alteracao de produtos ocorrer apenas em seu espaco de producao. Formas de regular como o objeto pode e/ou será alterado: ● leis (propriedade privada, propriedade intelectual, registro de marca, patentes, direitos autorais, etc.) ● características do produto (obsolescência programada, codificacao, necessidade de uso de outros recursos fechados em conjunto) ● comunicacao (marketing, publicidade, obsolescência percebida, etc.) ● distribuicao (restricao de acesso, senhas, criptografia etc.) ● … entre outros.
  13. 13. Seminário Sociologia Política (UFPR) 21/05/2015 Consideracões finais ● REA representam avancos dentro dos limites impostos pelo modo de producao capitalista, no que concerne à apropriacao privada dos conhecimentos e recursos socialmente produzidos. ● Sao um importante e necessário tensionamento das contradicões entre capital e trabalho, mas nao representam superacao das relacões econômicas e sociais vigentes ● Recomendamos pesquisas aprofundadas, na temática. – Necessidade de incluir outros debates (como a questao do software livre, acesso aberto, políticas públicas, etc) – Necessidade de estudo de caso mais aprofundado

×