O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Brainstorming: técnicas e abordagens em grupos

465 visualizações

Publicada em

Sobre o brainstorming como técnica de criatividade de design, e suas variantes: writestorming, bodystorming e recursos como dot voting.

Publicada em: Educação
  • Login to see the comments

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Brainstorming: técnicas e abordagens em grupos

  1. 1. brainstorming em grupos 
 rodrigo@gonzatto.com rodrigo gonzatto gonzatto.com brainstorming em grupos
  2. 2. • Técnica para estimular e tangibilizar criatividade • Objetivo: rapidamente, termos
 o máximo de ideias possível! • Melhor em grupos • Bom para levantar, lembrar, combinar o conhecimento de um grupo • Limitação e vantagem: 
 saberes e experiências prévias dos próprios participantes Toró de ideias? Criação associada Alex F. Osborn (1953)
  3. 3. o brainstorming auxilia nas etapas divergentes
  4. 4. • Participantes não precisam ser “criativos”, 
 o brainstorming é que deve estimular criação • Todos os participantes devem se sentir desinibidos, 
 e ter oportunidades para se expressar • Ou seja, não deixar a participação dominada 
 por um ou outro • Não personalizar: ideias e pessoas • Ideias bizarras podem levar a ideias sensatas, mas apenas se ela for expressa. Do contrário, como saber? Criar um ambiente confortável para 
 todos se expressarem
  5. 5. Sem julgamentos? • Não julgar ideias durante a etapa inicial: não existe bom ou ruim. • Quantidade > Qualidade • Sem críticas. Não dizer “não”,“nada a ver”, evitar caretas, etc. Constrangimento impede a expressão das ideias… • … o objetivo é gerar muitas ideias! Calma, julgamos e criticamos depois
  6. 6. • Queremos mais ideias, 
 ideias diferentes e não versões da mesma ideia… • Evitar que os participantes entrem em conformidade ou se sintam pressionados a retro-alimentar e validar as mesmas ideias Evitar conformidade
  7. 7. Experimentos de conformidade e pressão de grupo Asch (1951)
  8. 8. “Brainstorming” “livre” ‣ Todo mundo fala as ideias 
 que derem na telha sobre um assunto até cansar 
 (ficar sem ideias) ‣ A partir do que lembrarem, 
 todos discutem e escolhem 
 as ideias preferidas
 Com “aspas”… O que é uma cidade?
  9. 9. “Brainstorming” “livre” ‣ Todo mundo fala as ideias 
 que derem na telha sobre um assunto até cansar 
 (ficar sem ideias) ‣ A partir do que lembrarem, 
 todos discutem e escolhem 
 as ideias preferidas Existem técnicas melhores para aproveitar melhor as sessões de brainstorming…
  10. 10. Em geral são 
 2 momentos:
 • Etapa inicial 
 criar o máximo 
 de idéias
 • Etapa final 
 escolha das ideias Processo Essa etapa é feita por rodadas e tem 2 partes: A) geração de ideias B) visualização das ideias Pois ao ver as ideias dos outros, começo a pensar em novas ideias
  11. 11. Brainstorming estruturado ‣ Uma pessoa por vez fala sua ideia. 
 Todos tem que falar. Rodadas de 5 min. (mais ou menos) de ideias contínuas. ‣ Uma pessoa ou todo mundo vai anotando as ideias em um espaço em comum ‣ Discussão e seleção das ideias: ‣ Agrupam-se ideias semelhantes. ‣ Combinam-se ideias, mesmo que diferentes. ‣ Descartam as ideias que menos se relacionam com o objetivo ou critério do grupo. ‣ Só depois, são eleitas as melhores ideias. Se não souber 
 o que falar, 
 fala a 1a coisa que vier na cabeça, só para desinibir e participar. Escrevendo em Folha A3? Digitando em um GDocs? Colando post- its em uma parede. O que é uma cidade?
  12. 12. Agrupando ideias
  13. 13. Brainstorming não-estruturado ‣ Sem ordem de fala, sem esperar a “vez” ‣ Uma pessoa pega carona na ideia da outra ‣ Recomendado apenas para grupos de pessoas mais extrovertidas e comunicativas
  14. 14. a mistura de ideias diferentes
 que é atravessada pelas
 linhas de raciocínio do “outro”
 nos convidam a misturar e experimentar
 outras associações entre ideias Criando de forma divergente
  15. 15. Writestorming
 (Brainstorming silencioso) ‣ Ao invés de falar, as pessoas escrevem ‣ Bom para grupos muito grandes ou para grupos que não se conhecem e os participantes possam se expressa. Bom para naming ‣ Ajuda a evitar a conformidade, 
 (e a evitar algumas formas de constrangimento) ‣ Processo diferente:Todo mundo escreve o máximo de ideias em papeis ou post-its sem que os outros vejam. Depois, todos mostram as ideias ao mesmo tempo, e cada um explica, um por vez. Questões sobre a cidade: “Como…”
  16. 16. … uma dica é a votação silenciosa com Dot Voting
 (para evitar conformidade) A seleção escolha das ideias preferencias pode ser feita 
 por meio de debate, convencimento, consenso ou votação…
  17. 17. Drawstorming ‣ Ao invés de falar, as pessoas desenham ‣ Bom para criações que envolvem questões visuais (ex.: ideias para criação de ícones, imagens, etc) ‣ Mas é bom também para permitir que pessoas se expressem de outras formas. Desenhos expressam ideias que palavras as vezes não dão conta ‣ Pode ser usado junto com os anteriores, ou seja, permitir que
 se escreva ou se desenhe ideias Não precisa “saber desenhar”ou “desenhar bonito”. Não é um concurso de ilustração. Tá valendo homem- palito e rabisco de guardanapo! Símbolos e sinais visuais da cidade O que tem na cidade?
  18. 18. Crazy 8’s ‣ Design Sprint ‣ 8 ideias diferentes 
 em 8 minutos ‣ Dobre uma folha de papel em 8. Cada pessoa rabisca 1 ideia em cada retângulo Problemas da cidade
  19. 19. Brainstorming com LEGO ‣ Ao invés de falar, as pessoas montam peças de LEGO ‣ Uma peça pode ser uma conceito ou uma coisa ‣ Peças de LEGO são formas mais ou menos abstratas, que favorecem a expressão… (assim como massa de modelar e outros materiais!) Espaços da cidade
  20. 20. Conversando com materiais temos um processo diferente de criatividade quando nos expressamos com um material sugestivo
 e com a folha “em branco” as formas do material, 
 (ainda que mínimas…) 
 dizem algo, 
 propiciam ideias diferentes
  21. 21. Bodystorming ‣ Ao invés de falar, as pessoas usam o próprio corpo ‣ Mímicas, gestos, expressões, movimento, caretas ‣ Faz sentido em alguns projetos, mas não necessariamente em todos. Exemplo: como pode-se usar uma coisa? ‣ Melhor com amplos recursos e materiais disponíveis para apoio Como usar uma cadeira?
  22. 22. "Living the customer's story": novas ideias para um novo avião, pela IDEO
  23. 23. Jogo de luta usando um tapete de dança no Instituto Faber-Ludens

×