Projeto de Sistemas - Aula005

469 visualizações

Publicada em

Análise Orientada a Objetos - A UML

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
469
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto de Sistemas - Aula005

  1. 1. Aula 005 Projeto de Sistemas PRONATEC Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego
  2. 2. PRONATEC Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego
  3. 3. 1. ANÁLISE ORIENTADA A OBJETO • É a modelagem mais usada atualmente para desenvolvimento de sistemas. Ela usa a metodologia da orientação a objetos. • Orientação a Objetos: na vida estamos cercados de “objetos”, “substantivos” com os quais trabalhamos, manipulamos, criamos, apagamos. A orientação a objetos parte desse princípio para tornar o desenvolvimento mais próximo do usuário e tornar a interface: desenvolvedor/usuário mais simples • O grande problema da OO é a falta de uma notação padronizada para representar os objetos e suas relações. Para resolver esse problema foi criada a UML – Unified Modeling Language = Linguagem de Modelagem Unificada
  4. 4. 2. A UML • Linguagem de Modelagem Unificada é um conjunto de ferramentas e diagramas voltados para cada etapa da análise de sistemas orientada a objetos com o objetivo de facilitar a modelagem de novos sistemas e até a automatização. • A UML permite a automatização do processo de análise por intermédio do uso de ferramentas CASE – Computer Aidded Software Engine uma vez que define regras bem definidas que podem ser programadas em softwares de computador. • Alguns exemplos de CASE: MagicDraw ($1,599,00), Together ($11.500,00), Poseidon ($1.549,00 ), Enterprise Architect ($ 2.500,00), Rational Rose ($ 5.995,00), Jude($280,00), Omondo Eclipse UML ($ 18.136,31)
  5. 5. 3. Vantagens da Análise OO • A OO permite especificar o domínio do problema de um sistema • A OO permite flexibilidade à mudanças • A OO cria componentes totalmente reutilizáveis • Modelos OO são convenientemente implementados por linguagens OO como Java, C# • Traz mais eficiência e qualidade ao projeto 4. Vantagens da UML • Modelar baseando-se na Orientação a Objetos • Faz a união: Conceitual – Executável • Pode ser usada tanto pelo homem como pela máquina (softwares case)
  6. 6. 5. Sistemas onde UML pode ser útil • Sistemas de Informação: armazena, pesquisa, edita e mostra informações a usuários • Sistemas Técnicos: manter e controlar sistemas técnicos: telecomunicações, equipamentos militares, processos industriais. • Sistemas Real-time: Executados em peças de hardware integradas – celulares, carros, alarmes, elevadores, robôs da indústria • Sistemas Distribuídos: os dados ficam espalhados em várias máquinas e ao mesmo tempo estão integrados, ex: bancos • Sistemas de Software: sistemas para uso de outros sistemas – Sistemas Operacionais, Bancos de Dados, Ferramentas CASE • Sistemas de Negócio: baseados nas regras de negócio de uma empresa para sua informatização e automação
  7. 7. 6. Fases: Desenvolvimento usando UML • Análise de Requisitos: reporta as necessidades do sistema por meio do “diagrama use-case” que mostra os atores do novo sistemas, suas funções e relacionamentos entre si. • Análise: modela as classes e objetos do sistema e seus relacionamentos entre si e com o diagrama use-case. Nessa fase é utilizada a ferramenta: “Diagrama de Classes” • Design (Projeto): Introduz novas classes e objetos da solução técnica a ser adotada, detalhando mais as especificações para facilitar a fase de programação. • Programação: As classes do design são convertidas para código na linguagem orientada a objetos escolhida. Dependendo da linguagem escolhida esse processo pode ser fácil ou complicado • Teste: testar o sistema – unidade (programador), integração (analista) e aceitação (usuário)
  8. 8. 7. Composição da UML • Visões: mostram o sistema com ênfase em aspectos diferentes, a soma das visões torna mais claro os limites e as funções internas dos componentes. Uma visão pode ser constituída por mais de um diagrama • Modelos de Elementos: torna a OO mais próxima da modelagem – classes, objetos, associações, relações, dependências e heranças dos componentes • Mecanismos Gerais: são comentários e informações a mais que podem esclarecer pontos não muito claros na modelagem normal dos diagramas e visões • Diagramas: são os gráficos que descrevem uma visão.

×