Entrevista vanessa simoes

1.127 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.127
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Entrevista vanessa simoes

  1. 1. Golegã Jovem - Quem a Vanessa Simões?Vanessa Simões - A Vanessa Simões tem 19 anos, frequentou o curso de AnimadorSociocultural iniciado na escola profissional Gustave Eiffel e terminado na escola secundáriade Alcanena. É da Golegã, mas de momento reside em Serpa onde frequenta o curso deEducação Básica na Escola Superior De Educação pertencente ao Instituto Politécnico deBeja.A Vanessa é uma rapariga tímida nos primeiros 15 minutos em que conhece uma pessoa,depois é muito brincalhona e extrovertida, mas sempre muito na dela, persistente, considera-se uma pessoa lutadora e consciente.GJ - Como surgiu a tua paixão pela escrita?VS - A paixão pela escrita surgiu desde muito cedo, por volta dos 10 ou 11 anos não seilocalizar muito bem o inicio desta paixão no tempo. Um professor (Victor do Rosário) ajudou-me bastante no inicio e mais tarde fui apoiada pelos amigos e pela turma que tive até ao 9.ºano ainda na Escola Mestre Martins Correia. No momento em que tive o manuscrito conteicom o apoio da minha Mãe.GJ – Em 2009 editaste um livro com 2 contos, qual o balanço que fazes até aqui, o quemudou na tua vida?VS - Os meus objectivos alteraram-se, e comecei a sentir que consigo ir mais além. Senti queesse livro foi apenas o meu primeiro bater de asas. Para primeiro livro e para uma pessoa queestá a começar julgo que foi bem sucedido. Uma grande parte das pessoas não tem grandeopinião, lêem e dizem que gostam, que são histórias interessantes, mas uma vez que oescrevi para um público-alvo infanto-juvenil no procurei grandes opiniões.
  2. 2. Neste momento tenho alguns projectos estruturados e com alguns possíveis fins, mas estou ater constantemente ideias e histórias novas, então é sempre difícil optar por algo.Tinha planeado ter terminado, estas férias, uma das obras que iniciei no entanto o tempo nofoi muito. Confesso que tenho deixado um pouco este hobby de lado. Só a pouco tempo volteia escrever.GJ - Onde vais buscar a inspiração para escreveres e quais os temas que te suscitammais interesse para escrever?VS - O livro que publiquei é constituído por dois contos. «A noite dos Sonhadores», que relataa história de dois adolescentes normalíssimos, com problemas como todos os outros, cujainspiração para as personagens foi me dada um pouco através das várias pessoas que secruzaram no meu caminho. As duas personagens do conto representam vários medos eproblemas do quotidiano, reunidos em duas personagens e no mundo que as envolve.Por sua vez o conto «Eu vi-te naquela manhã completamente destroçado» é uma pequena(diria até mínima e leve) entrada no mundo da toxicodependência. Mais uma vez histórias queouço daqui e dali, noticias, pessoas com quem já convivi, que no fundo acabaram por meelucidar desses problemas que me que levaram a querer chamar a atenção de outraspessoas sobre esse mundo complicado em que muitas vezes só se tem bilhete de ida.Eu gosto de escrever principalmente sobre temas actuais, sobre temas que possam servir deexemplo a todos os jovens e que em algum momento algum me deu também algo que meservisse de exemplo. De momento estou a escrever sobre mais um tema bastante actual, masdo qual prefiro no falar ainda. Tenho pessoas que me ajudam claro, mas apenas quando játenho os manuscritos prontos.Adoro ler mas não tenho um escritor que me inspire em concreto, sou fã de Florbela Espanca.Adoro poesia, gosto de todo o tipo de escrita mas adoro ler sobre histórias verídicas,testemunhos, relatos. Também leio ficção-cientifica mas apenas quando quero espairecer umpouco.
  3. 3. GJ - No futuro, pensas seguir a escrita como profissão?VS - Oh Apesar de ser algo que adoro fazer, em Portugal é extremamente difícil um jovemviver apenas da escrita, por isso tenho de seguir outros caminhos. Eu no conheço o mundolá fora em relação à escrita e a tudo o que está ligado à área das letras. No entanto emPortugal sei que não é possível, ou pelo menos bastante difícil.GJ - Recentemente foi lançado o livro «A Vida É Uma Bóia» da autoria de outro jovemgoleganense, o Pedro Lino (que também assinava uma coluna no blog). Qual a tuaopinião sobre o livro?VS - Ainda não tive oportunidade de ler o livro mas está nos meus planos lê-lo. Quanto àcoluna acho que está bastante cativante, tanto a linguagem corrente como o conteúdo em si,aprecio sinceramente todo o seu sentido de humor, no conheço o Pedro pessoalmente masos meus parabéns pela coluna que já li e está muito bem conseguida.Acho que deve continuar a escrever como está sem mudar nada, o seu estilo de escritacativa as pessoas.GJ - Que conselhos gostarias de dar a um jovem que pense em publicar um livro?VS - Claro que diria para publicar, foram muitas as pessoas que me disseram a mim que nãoera capaz. Mas sonhos são sonhos e está apenas nas nossas mos retira-los da gaveta elutar por eles. A única coisa que pediria a alguém para ter em conta era a editora, porque aoenviarmos um possível livro convém que o enviemos para várias editoras e escolhermos aque melhor proposta nos propuser.Para a ajuda para o lançamento do livro aconselho uma conversa com o Sr. Presidente daCâmara da Golegã que ele certamente fará o que estiver ao seu alcance. Não sei seaconselharia também o pedido de ajuda escola da Golegã porque neste momento noconheço bem os professores que nela leccionam, mas se continuarem a ser os mesmoscertamente que aconselharia.
  4. 4. GJ - Recentemente foi criado um pelouro da juventude, cujo vereador é o Dr.BrunoMedinas. Que conselhos e ideias darias ao vereador para ajudar os jovens da nossaterra a desenvolverem o gosto pela leitura e pela escrita?VS - Concordo com a ideia da criação de um blog já falada pelo Diogo na entrevista dele, maspenso que o facebook hoje em dia tem bastante influência na vida da maioria dos jovens eseria mais fácil chegar a eles através dele.Julgo que não é fácil cativar os jovens, mas seria sem dúvida melhor sucedido secomeçássemos pelas crianças. Não estou muito a par das actividades decorrentes no ensinobásico da Golegã, no entanto acho que seria plausível que tal como existem prolongamentoscom aulas de informática, existirem também aulas de expresso escrita e dramática, em queum professor se disponibilizasse para inicialmente ler uma história às crianças, altera-la com aajuda e imaginação das mesmas e fazer exercícios dinâmicos com essa história.Acho que também seria uma boa ideia lançar concursos, mas já foi posta em prática com oprémio literário. Julgo que seria bom lançar-se um concurso online para residentes da Golegãsobre contos, tal como existem em alguns blogs na internet.GJ - Sabias que o ano passado foi aprovada a criação de uma bolsa de estudos JoséSaramago, para jovens que queiram seguir estudos superiores na área das letras. Quala tua opinião sobre o assunto?VS - Acho uma boa ideia e concordo sim, acho que é uma boa forma de ajudar os alunos danossa terra que pensem prosseguir estudos e não tenham grandes posses.Pessoalmente não pensei em concorrer, no entanto acho que todos os jovens que necessitemdevem concorrer. Penso que é um reforço positivo aos jovens que ambicionem prosseguirestudos.
  5. 5. GJ - Para terminar qual a tua opinião sobre o projecto Golegã Jovem? Em que aspectosachas que poderemos melhorar e que assuntos gostarias de ver tratados nesteespaço?VS - Acho que está muito bem conseguido, bastante explicito e no geral o Blog aborda temasmuito diversificados. Poderiam entrevistar não só jovens estudantes mas também jovenstrabalhadores.Procurarem através de concurso ou algo do género encontrar pessoas que permanecemanónimas e têm veia artística (escrita, fotografia, pintura, escultura, etc.).

×