Entrevista lagar@golega

837 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
837
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Entrevista lagar@golega

  1. 1. Golegã Jovem - Quem são as pessoas por trás deste projecto? Quem são o Carlos Godinho e o Pedro Azevedo? Carlos e Pedro - Este projecto é personificado no Carlos Godinho e no Pedro Azevedo. Uma vez que, o objecto deste questionário é essencialmente sobre o evento promovido na Discoteca Lagar, permitam-nos não responder individualmente “quem é quem”, mas sim transmitir que, tanto o Carlos como o Pedro, têm um objectivo em comum que é dinamizar o lazer nocturno, um espectro carenciado no quotidiano do nosso Concelho e contribuir para quebrar as rotinas a que todos estamos sujeitos no nosso dia-a-dia. GJ - Como surgiu a ideia de voltar a reabrir o Lagar? C&P - Como é sabido, normalmente em Setembro existiam acções e/ou eventos, como a Gastronomia e a Festa da Areia, que este ano não se realizaram. Assim surgiu a ideia de promover esta festa, apelando aos sentimentos de outros tempos e enaltecendo a nostalgia de um espaço mítico, como o Lagar, que no passado teve momentos áureos e em muito marcou a vida da Golegã. GJ - Quais foram/são os objectivos do projecto Golegã@Lagar? C&P - Se nos permitem a correcção, a denominação é Lagar@Golegã. A ideia inicial que caracterizou a sua realização foi de sentir o pulso das gentes da nossa terra e ver a sua adesão ao projecto em causa. A resposta foi clara! Uma noite surpreendente, simpática e de grande adesão. Com este importante feedback, tornou-se obrigatório e imperativo avaliar todos os pontos e decidir sobre a continuidade no futuro do Lagar@Golegã. Podemos afirmar que é nesta fase em que nos encontramos, de análise e ponderação, sendo agora o principal objectivo decidir se vale a pena marcar um ponto de viragem na "noite" do Concelho, revitalizando o Lagar, onde impera a beleza e história e primordialmente para a população da Vila da Golegã.
  2. 2. GJ - Como descrevem a experiência de organizar uma festa deste tipo? Foi fácil? Foi difícil? Quais as maiores dificuldades com que se depararam para a realização da festa? C&P - Quem gosta de sair à noite para um espaço diferente da rotina diária, onde se pode conviver e até mesmo dançar, tem a noção clara que para levar a efeito uma festa carece sempre de uma organização cuidada, onde os pormenores inerentes ao tipo de evento que se pretende realizar não podem ficar esquecidos ou alheados. Como é natural e lógico, existem sempre algumas dificuldades e contrariedades na chamada logística de preparação da acção, mas para minimizar essas dificuldades é necessário a existência de uma segunda alternativa ou solução, quando a primeira é intransponível. No nosso caso, podemos dizer que, a maior dificuldade neste tipo de eventos e ainda por cima numa só noite é de fazer uma estimativa segura referente ao número ou adesão do público, sendo esta estimativa muito importante para a contabilização dos produtos a serem encomendados. GJ - Se tivessem de eleger um aspecto ou um momento alto da festa, qual seria? C&P - Definitivamente, temos a certeza e consciência que o momento mais alto da festa foi a forte adesão dos habitantes do nosso Concelho, bem como dos Concelhos limítrofes. Para além da forte adesão, foi também ver o convívio entre as várias gerações. Podemos assim observar que, os diferentes graus de idade presentes tinham histórias marcantes, vividas naquele espaço, vincadas e espaçadas no tempo. Sentimos com muito agrado que, naquela noite e com a realização desta festa, o mítico Lagar foi um ponto de encontro de amigos e acima de tudo um reencontro de velhas amizades! GJ - E um aspecto menos bom? C&P - A forte adesão das pessoas superou largamente as nossas expectativas e contrariou a nossa estimativa nas quantidades encomendas dos produtos. GJ - Qual o vosso balanço da festa em geral, cumpriu com os vossos objectivos? C&P - O balanço final é super positivo, superando largamente a previsão inicial.
  3. 3. GJ - Como acolheu a juventude do nosso concelho a ideia da reabertura do Lagar, tiveram um bom feedback do pessoal? C&P - Sim, em suma tivemos comentários muito bons e simpáticos tanto de felicitação como de apoio à realização de novos eventos e/ou festas. GJ - E a pergunta que todos os jovens do concelho esperam: «Para quando uma nova festa?» C&P - Ainda estamos a avaliar e a ponderar todos os prós e os contras, implicando os contactos necessários dos demais intervenientes neste processo, nomeadamente o proprietário do espaço, mas podemos avançar que estamos muito receptivos aos apelos e ideias que nos deram e caso venhamos a decidir positivamente em levar em frente este projecto Lagar@Golegã, muito em breve daremos uma nova resposta com uma nova festa. GJ - Para terminar qual a vossa opinião sobre o projecto Golegã Jovem? Em que aspectos achas que poderemos melhorar e que assuntos gostariam de ver tratados neste espaço? C&P - Simpaticamente anuímos em responder às questões do Golegã Jovem, porque acreditamos nas boas intenções e acção deste blog em prol da Juventude do Concelho, no entanto, entendemos que todos os projectos devem ter uma “marca”, devem ser personificados, devem ter um rosto, que reforça a credibilidade dos mesmos!

×