A Revolução Digital e a história das revoluções comunicativas Parte I
<ul><li>“ As sociedades sempre foram influenciadas mais pela natureza dos  media ,   através dos quais os homens comunicam...
Historicamente, foram quatro as revoluções comunicativas mais importantes: <ul><li>A Revolução Quirográfica ou da Escrita ...
Da Oralidade à Escrita ALDEIA <ul><li>Da cultura oral à escrita </li></ul><ul><li>Mitos – narração e temporalidade </li></...
A Revolução da Escrita <ul><li>Escrita Suméria </li></ul><ul><li>3300 a. C. </li></ul><ul><li>Escrita cuneiforme </li></ul...
A Revolução da Escrita <ul><li>Hieróglifos egípcios </li></ul><ul><li>3000 a. C. </li></ul><ul><li>Escrita fenícia </li></...
A Revolução da Escrita <ul><li>Alfabeto grego </li></ul><ul><li>730 a. C. </li></ul><ul><li>Escrita romana </li></ul><ul><...
A Revolução da Escrita POLIS <ul><li>A organização da cidade antiga </li></ul><ul><li>O espaço antropomórfico </li></ul><u...
A Revolução da Escrita <ul><li>Platão e a República – organização escrita de uma sociedade ideal </li></ul><ul><li>O teatr...
A Revolução da Escrita MOSTEIRO <ul><li>Mosteiros: monges copistas, bibliotecas, livros / códices </li></ul><ul><li>Espaço...
A Revolução da Escrita <ul><li>As imagens-texto das igrejas medievais </li></ul><ul><li>Giotto (séc.XIII) </li></ul><ul><l...
A Revolução da Escrita CIDADE MEDIEVAL <ul><li>Mercado </li></ul><ul><li>Gótico </li></ul><ul><li>Cultura teocêntrica, ecl...
A Revolução da Escrita <ul><li>O Nome da Rosa – Jean Jacques Annaud (dir.) </li></ul>
A Revolução da Escrita <ul><li>A escrita externaliza o pensamento  </li></ul><ul><li>A escrita permite a perpetuação do po...
A Revolução da Escrita  Séc. XIV <ul><li>Desintegração do Feudalismo –   desde séc XI </li></ul><ul><li>Cruzadas  (séc. XI...
A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Com a impressão (1450): divulgação maior e mais rápida de textos  (mas ainda restrita) ...
A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Galileo Galilei e o telescópio (1609) : experiência mediada </li></ul><ul><li>Relativiz...
A Revolução Gutemberguiana
A Revolução Gutemberguiana CIDADE RENASCENTISTA <ul><li>Alberti e Bruneleschi: perspectiva, linhas de fuga </li></ul><ul><...
A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Tommaso Campanella </li></ul><ul><li>“ A Cidade do Sol” </li></ul>
A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Thomas Morus </li></ul><ul><li>“ Utopia” </li></ul>
A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Novas ferramentas comunicativas: novas formas de interpretar o mundo </li></ul><ul><li>...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica CIDADE INDUSTRIAL <ul><li>Luz elétrica </li></ul><ul><li>Imprensa </li></ul><ul><li>Fot...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>A fotografia (1830) </li></ul>
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>A passagem da mão para o olho </li></ul>
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O trem (1840) </li></ul><ul><li>Espaço mecânico construído </li></ul><ul><li>Ve...
Rede ferroviária Norte-americana – 1820-1870
O desenvolvimento da rede ferroviária inglesa  entre 1845 e 1872 <ul><li>Voltar </li></ul>
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O telégrafo (1844) </li></ul><ul><li>Além dos  correios </li></ul><ul><li>Cabos...
Transmissão telegráfica
<ul><li>Selo comemorativo </li></ul><ul><li>da Eastern Telegraph Co. </li></ul>Rainha Vitória no primeiro selo postal  Vol...
Navios <ul><li>Acima: </li></ul><ul><li>Great Eastern – navio especialmente construído para a colocação de cabos transatlâ...
Colocação do primeiro cabo transatlântico - 1858
Cabos telegráficos submarinos - 1865
Cabos telegráficos submarinos - 1890
Cabos telegráficos submarinos - 1901 <ul><li>Voltar </li></ul>
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O fonógrafo e o gramofone </li></ul><ul><li>Fonógrafo de Berliler </li></ul><ul...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>(1851...) As grandes exposições </li></ul><ul><li>A opinião pública </li></ul>
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>Guglielmo Marconi – inventor do telégrafo sem fio e fundador da Wireless Telegr...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica ESTADOS NACIONAIS / META-GEOGRAFIAS <ul><li>Velocidade </li></ul><ul><li>Cinema </li></...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O zootrope (+- 1870) </li></ul><ul><li>O cinedoscópio de Thomas Edison (1894) <...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>KDKA – Pittsburgh </li></ul><ul><li>A primeira estação de rádio </li></ul><ul><...
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>Metropolis – Fritz Lang (1927) </li></ul>
A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>Comunic. Impressa </li></ul><ul><li>Requer habilidade p/ ler </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Da metrópole industrial à rede </li></ul>
<ul><li>Blade Runner – Ridley Scott </li></ul>
Ruína da metrópole
<ul><li>Amsterdã digitalizada - referência na metrópole </li></ul><ul><li>http://www.dds.nl /   </li></ul><ul><li>As esqui...
A Revolução Digital A REDE
A Revolução Digital <ul><li>The Matrix </li></ul>
Ciberativismo <ul><li>http://www.e-democracy.org/ </li></ul><ul><li>http ://www.e-indignacao.com.br/interna.php </li></ul>...
Sites de administração pública <ul><li>http://www.prefeitura.sp.gov.br/portal/index.html   [1] </li></ul><ul><li>http://ww...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Revolução Digital e a História Das Revoluções Comunicativas

7.838 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.838
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
96
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • A Revolução Digital e a História Das Revoluções Comunicativas

    1. 1. A Revolução Digital e a história das revoluções comunicativas Parte I
    2. 2. <ul><li>“ As sociedades sempre foram influenciadas mais pela natureza dos media , através dos quais os homens comunicam, do que pelo conteúdo da comunicação” </li></ul><ul><li>(Marshall McLuhan) </li></ul>
    3. 3. Historicamente, foram quatro as revoluções comunicativas mais importantes: <ul><li>A Revolução Quirográfica ou da Escrita – a partir do IV milênio a.C. </li></ul><ul><li>A Revolução Gutemberguiana – após a invenção da impressão – metade do século XV </li></ul><ul><li>A Revolução Elétrica ou Eletrônica – após a invenção do telégrafo, do rádio e da TV – séculos XIX e XX </li></ul><ul><li>A Revolução Digital – após a difusão das tecnologias comunicativas eletrônicas digitais em rede – séculos XX e XIX </li></ul>
    4. 4. Da Oralidade à Escrita ALDEIA <ul><li>Da cultura oral à escrita </li></ul><ul><li>Mitos – narração e temporalidade </li></ul><ul><li>Sociedades indígenas </li></ul>
    5. 5. A Revolução da Escrita <ul><li>Escrita Suméria </li></ul><ul><li>3300 a. C. </li></ul><ul><li>Escrita cuneiforme </li></ul><ul><li>3100 a. C. </li></ul>
    6. 6. A Revolução da Escrita <ul><li>Hieróglifos egípcios </li></ul><ul><li>3000 a. C. </li></ul><ul><li>Escrita fenícia </li></ul><ul><li>1000 a. C. </li></ul>
    7. 7. A Revolução da Escrita <ul><li>Alfabeto grego </li></ul><ul><li>730 a. C. </li></ul><ul><li>Escrita romana </li></ul><ul><li>300 a. C. </li></ul>
    8. 8. A Revolução da Escrita POLIS <ul><li>A organização da cidade antiga </li></ul><ul><li>O espaço antropomórfico </li></ul><ul><li>A Agora </li></ul><ul><li>Acrópole de Atenas </li></ul><ul><li>Agora Ateniense </li></ul>
    9. 9. A Revolução da Escrita <ul><li>Platão e a República – organização escrita de uma sociedade ideal </li></ul><ul><li>O teatro ateniense </li></ul><ul><li>Platão </li></ul><ul><li>Anfiteatro Odeon de Herodes Atico - Atenas </li></ul>
    10. 10. A Revolução da Escrita MOSTEIRO <ul><li>Mosteiros: monges copistas, bibliotecas, livros / códices </li></ul><ul><li>Espaço-tempo e tecnologia </li></ul><ul><li>Livro: perpetuação de um processo de exclusão </li></ul><ul><li>Mosteiro de Santa Maria Alcobaca – Portugal </li></ul><ul><li>Monge copista </li></ul>
    11. 11. A Revolução da Escrita <ul><li>As imagens-texto das igrejas medievais </li></ul><ul><li>Giotto (séc.XIII) </li></ul><ul><li>Capela Scravegni pintada por Giotto </li></ul><ul><li>em Pádua, Italia </li></ul>
    12. 12. A Revolução da Escrita CIDADE MEDIEVAL <ul><li>Mercado </li></ul><ul><li>Gótico </li></ul><ul><li>Cultura teocêntrica, eclesiástica, feudal </li></ul><ul><li>Música: Canto-chão, canto gregoriano –uníssono (600 d. C) </li></ul><ul><li>Burgo de Osma, Soria, Espanha </li></ul>
    13. 13. A Revolução da Escrita <ul><li>O Nome da Rosa – Jean Jacques Annaud (dir.) </li></ul>
    14. 14. A Revolução da Escrita <ul><li>A escrita externaliza o pensamento </li></ul><ul><li>A escrita permite a perpetuação do poder, a reinvenção e a preservação da verdade </li></ul><ul><li>Surgimento do livro – e dos dogmas </li></ul><ul><li>Escassez de livros (até séc. XIV) </li></ul><ul><li>Leitura: tempo e espaço próprios, diferentes daqueles da oralidade </li></ul><ul><li>Indivíduo se afasta da coletividade </li></ul>
    15. 15. A Revolução da Escrita Séc. XIV <ul><li>Desintegração do Feudalismo – desde séc XI </li></ul><ul><li>Cruzadas (séc. XI-XIII) </li></ul><ul><li>Mercantilismo: além dos muros feudais </li></ul><ul><li>Projeção da Burguesia </li></ul><ul><li>Monarquias nacionais – Absolutismo </li></ul><ul><li>Voltar </li></ul>
    16. 16. A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Com a impressão (1450): divulgação maior e mais rápida de textos (mas ainda restrita) </li></ul><ul><li>Circulação maior das idéias – panfletos / jornais </li></ul><ul><li>Reforma Protestante (1517) Lutero </li></ul>
    17. 17. A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Galileo Galilei e o telescópio (1609) : experiência mediada </li></ul><ul><li>Relativização do ponto de vista </li></ul><ul><li>Interação homem-máquina: conhecimento </li></ul>
    18. 18. A Revolução Gutemberguiana
    19. 19. A Revolução Gutemberguiana CIDADE RENASCENTISTA <ul><li>Alberti e Bruneleschi: perspectiva, linhas de fuga </li></ul><ul><li>Transposição visual que afeta o teocentrismo </li></ul><ul><li>Concepção subjetiva do espaço - ideal </li></ul><ul><li>O mundo como narrativa arbitrária do sujeito </li></ul><ul><li>A Cidade Ideal – Di Giorgio </li></ul>
    20. 20. A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Tommaso Campanella </li></ul><ul><li>“ A Cidade do Sol” </li></ul>
    21. 21. A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Thomas Morus </li></ul><ul><li>“ Utopia” </li></ul>
    22. 22. A Revolução Gutemberguiana <ul><li>Novas ferramentas comunicativas: novas formas de interpretar o mundo </li></ul><ul><li>O homem como centro </li></ul><ul><li>Abundância de livros (cópias) a partir do séc. XV </li></ul><ul><li>Mecenatismo </li></ul><ul><li>Música: Barroco - polifonia; coral </li></ul><ul><li>Voltar </li></ul><ul><li>O Homem Vitruviano – Leonardo Da Vinci </li></ul>
    23. 23. A Revolução Elétrica ou Eletrônica CIDADE INDUSTRIAL <ul><li>Luz elétrica </li></ul><ul><li>Imprensa </li></ul><ul><li>Fotografia </li></ul><ul><li>Trem </li></ul><ul><li>Navio a vapor </li></ul><ul><li>“ Trem chegando na estação” </li></ul><ul><li>(filme de Lumière) </li></ul><ul><li>Indústria Têxtil </li></ul>
    24. 24. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>A fotografia (1830) </li></ul>
    25. 25. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>A passagem da mão para o olho </li></ul>
    26. 26. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O trem (1840) </li></ul><ul><li>Espaço mecânico construído </li></ul><ul><li>Velocidade – imagens desfocadas </li></ul><ul><li>Ir </li></ul>
    27. 27. Rede ferroviária Norte-americana – 1820-1870
    28. 28. O desenvolvimento da rede ferroviária inglesa entre 1845 e 1872 <ul><li>Voltar </li></ul>
    29. 29. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O telégrafo (1844) </li></ul><ul><li>Além dos correios </li></ul><ul><li>Cabos ultramarinos : redes telegráficas </li></ul><ul><li>IR </li></ul><ul><li>Os primeiros telégrafos </li></ul><ul><li>Samuel Morse </li></ul>
    30. 30. Transmissão telegráfica
    31. 31. <ul><li>Selo comemorativo </li></ul><ul><li>da Eastern Telegraph Co. </li></ul>Rainha Vitória no primeiro selo postal Voltar
    32. 32. Navios <ul><li>Acima: </li></ul><ul><li>Great Eastern – navio especialmente construído para a colocação de cabos transatlânticos </li></ul>Abaixo: Navio Niagara colocou o primeiro cabo transatlântico
    33. 33. Colocação do primeiro cabo transatlântico - 1858
    34. 34. Cabos telegráficos submarinos - 1865
    35. 35. Cabos telegráficos submarinos - 1890
    36. 36. Cabos telegráficos submarinos - 1901 <ul><li>Voltar </li></ul>
    37. 37. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O fonógrafo e o gramofone </li></ul><ul><li>Fonógrafo de Berliler </li></ul><ul><li>Gramofone </li></ul>
    38. 38. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>(1851...) As grandes exposições </li></ul><ul><li>A opinião pública </li></ul>
    39. 39. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>Guglielmo Marconi – inventor do telégrafo sem fio e fundador da Wireless Telegraph and Signal Co. - 1897 </li></ul><ul><li>A radiotelegrafia abrindo caminho para o radio </li></ul>
    40. 40. A Revolução Elétrica ou Eletrônica ESTADOS NACIONAIS / META-GEOGRAFIAS <ul><li>Velocidade </li></ul><ul><li>Cinema </li></ul><ul><li>Televisão </li></ul><ul><li>Telefone </li></ul>
    41. 41. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>O zootrope (+- 1870) </li></ul><ul><li>O cinedoscópio de Thomas Edison (1894) </li></ul><ul><li>O cinematógrafo dos Lumière (1895) </li></ul>
    42. 42. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>KDKA – Pittsburgh </li></ul><ul><li>A primeira estação de rádio </li></ul><ul><li>(1920) </li></ul>David Sarnoff Responsável pela difusão do Rádio nos EUA; Criou o rádio com diversas estações, à direita (1920)
    43. 43. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>Metropolis – Fritz Lang (1927) </li></ul>
    44. 44. A Revolução Elétrica ou Eletrônica <ul><li>Comunic. Impressa </li></ul><ul><li>Requer habilidade p/ ler </li></ul><ul><li>Individual </li></ul><ul><li>Recebida em pequenas doses </li></ul><ul><li>Difusão lenta </li></ul><ul><li>Pode ser relida e controlada </li></ul><ul><li>Conveniente para a produção </li></ul><ul><li>Cara para o consumo </li></ul><ul><li>Criada par a minoria </li></ul><ul><li>Distinção </li></ul><ul><li>Instrução </li></ul><ul><li>Comunic. Eletrônica </li></ul><ul><li>Não requer habilidade </li></ul><ul><li>Coletiva </li></ul><ul><li>Recebida em grandes doses </li></ul><ul><li>Difusão rapidíssima </li></ul><ul><li>Não precisa de observação anterior </li></ul><ul><li>Cara para a produção </li></ul><ul><li>Conveniente para o consumo </li></ul><ul><li>Criada para a maioria </li></ul><ul><li>“ Nivelamento” </li></ul><ul><li>“ Alienação” </li></ul>
    45. 45. <ul><li>Da metrópole industrial à rede </li></ul>
    46. 46. <ul><li>Blade Runner – Ridley Scott </li></ul>
    47. 47. Ruína da metrópole
    48. 48. <ul><li>Amsterdã digitalizada - referência na metrópole </li></ul><ul><li>http://www.dds.nl / </li></ul><ul><li>As esquinas de Amsterdã </li></ul>
    49. 49. A Revolução Digital A REDE
    50. 50. A Revolução Digital <ul><li>The Matrix </li></ul>
    51. 51. Ciberativismo <ul><li>http://www.e-democracy.org/ </li></ul><ul><li>http ://www.e-indignacao.com.br/interna.php </li></ul><ul><li>www.greenpeace.org.br/ciberativismo/e-mails/2005-09-15.html </li></ul><ul><li>http ://www.greenpeace.org.br/ciberativismo/e-mails/vida_estupida.html </li></ul><ul><li>http://www.live8live.com/whattodo/ </li></ul><ul><li>http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI718763-EI4802,00.html </li></ul><ul><li>http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI719479-EI4796,00.html </li></ul>
    52. 52. Sites de administração pública <ul><li>http://www.prefeitura.sp.gov.br/portal/index.html [1] </li></ul><ul><li>http://www.governoeletronico.gov.br/governoeletronico/ [2] </li></ul><ul><li>http://www.regione.lazio.it/web/home.php [3] </li></ul>

    ×