Ufcd 606.1 aa

2.320 visualizações

Publicada em

UFCD - Técnico de apoio à gestão

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ufcd 606.1 aa

  1. 1. UFCD 0606Curso EFA - Técnico de Apoio à Gestão
  2. 2. QUE INVESTIMENTO?
  3. 3. QUE INVESTIMENTO?
  4. 4. O que significa INVESTIMENTO?• “Investir corresponde a trocar a possibilidade de satisfação imediata e segura traduzida num certo consumo, pela satisfação diferida, instantânea ou prolongada”. – Em sentido estritamente financeiro:• “Investimento é qualquer aplicação de capitais a prazo” – Em sentido económico, técnico e financeiro:• “É investimento não apenas a criação ou aquisição de activos fixos por uma empresa, mas toda a operação que tenha por objecto adquirir ou criar meios a serem utilizados permanentemente pela empresa durante um período mais ou menos longo.” (Abecassis e Cabral, 1982)
  5. 5. O que significa INVESTIMENTO?• “É toda uma aplicação de fundos em activos reais ou financeiros com o objectivo de obter um excedente que remunere adequadamente a despesa efectuada, num prazo mais ou menos longo.” (Esperança e Matias, 2005)
  6. 6. O que significa INVESTIMENTO?• Investimentos financeiros: aplicações efectuadas tanto por indivíduos como por organizações, em que a responsabilidade pela gestão não está presente . Exemplos: depósitos bancários, compra de obrigações, compra de acções.• Investimentos reais: existe uma dimensão de controlo ou de capacidade de gestão que influencia decisivamente a sua rendibilidade futura. Exemplos: compra de edifícios, de equipamentos de viaturas.
  7. 7. O que significa INVESTIMENTO?• Para Esperança e Matias (2005) é o critério “tempo” que distingue investimento de especulação (Negócio em que uma das partes aufere lucros excessivos, explorando a boa-fé da outra; exploração, logro).
  8. 8. O que significa INVESTIMENTO?• Para Albertino Marques (1998) o investimento pode ser visto sob duas perspectivas: microeconómica e macroeconómica. A primeira na perspectiva do contabilista, financeiro e da empresa e corresponde a uma aplicação de capitais; a segunda na perspectiva dos economistas, respeita à formação de novos equipamentos, construções, outros bens de capital e variação de existências (bens fisicamente bem determinados e reprodutíveis que podem ser utilizados repetidamente e determinam as possibilidades de produção).
  9. 9. Projectos
  10. 10. PROJECTO• “ A expressão para os financeiros e economistas é geralmente entendida como significando, o conjunto sistematizado de informações destinado a fundamentar uma decisão.” (Abecassis e Cabral, 2005) Que decisão?
  11. 11. PROJECTO DE INVESTIMENTO• Em termos gerais, um projecto de investimento pode ser entendido como uma proposta de aplicação no presente de um conjunto de recursos relativamente escassos, feita com a intenção de gerar no futuro um fluxo de bens e serviços de valor bem determinado e por intermédio do qual se visa atingir objectivos de natureza empresarial e social.
  12. 12. CLASSIFICAÇÃO DE PROJECTOS• Projectos directamente produtivos: os que visam a criação, renovação ou expansão de actividades de produção de bens e/ou serviços susceptíveis de venda directa a preço estabelecido, livremente ou não no mercado.• Exemplos ???
  13. 13. CLASSIFICAÇÃO DE PROJECTOS• Projectos não directamente produtivos: os que visam a criação, renovação ou expansão de actividades de suporte às actividades produtivas.• Exemplos ???
  14. 14. Projecto de investimento• Destina-se a determinar a viabilidade económica da afectação de fundos escassos, qualquer que seja a capacidade da empresa promotora, a um investimento real que deverá gerar um rendimento compensador.
  15. 15. Classificação de projectos de investimento• As diversas propostas de classificação de projectos de investimento tem como objectivo a sua especificação , de forma a definir o seu grau de importância e, consequentemente as estruturas que devem ser envolvidas na sua avaliação.
  16. 16. Critérios utilizados para a classificação de projectos de investimento• Categoria dos recursos utilizados. • Financeira, • Humana, • Patrimonial. – Qual o mais de avaliar / mensurar? Porquê?• Dimensão • Grandes investimento • Pequeno investimento Diferem nas consequências. Um influencia o nível geral dos preços o outro não. Que tipo de alteração ao nível dos preços se espera nos grandes investimentos?
  17. 17. Critérios utilizados para a classificação de projectos de investimento• Nível de inovação – Autónomos: resultam de uma diferenciação tecnológica, comercial ou outra que garanta a competitividade da empresa. – Induzidos: visam o aproveitamento de factores favoráveis, tais como benefícios fiscais ou financeiros, subsídios à aquisição de determinados factores de produção, flutuação do preço de matérias primas…..
  18. 18. Critérios utilizados para a classificação de projectos de investimento• Relação com a actividade geral da empresa – Substituição: para repor a capacidade instalada de equipamentos que chegaram ao fim da sua vida útil ou da sua vida económica. Estes investimentos representam um nível de risco reduzido. – Expansão: visam dotar a empresa de maior capacidade permanente de produção. Maior risco que o anterior. Minimização dos riscos, numa fase inicial, como?
  19. 19. Critérios utilizados para a classificação de projectos de investimento• Relação com a actividade geral da empresa (cont.) – Inovação: pressupõe o fabrico de novos produtos ou a introdução de novas tecnologias e/ou conquista de novos mercados. Risco elevado deste tipo de investimento, exigindo por isso a participação das várias funções da empresa. – Estratégico: pretendem servir de suporte e apoio às restantes actividades da empresa, pelo que não podem ser facilmente avaliados numa óptica de rendibilidade. Exemplo: ETAR.
  20. 20. Investimentos de relação com a actividade geral da empresa Relação Risco / Rendibilidade exigida Tipo de Projecto Taxa de actualização Substituição ou redução de custos 10 % Expansão do negócio existente 15% Introdução de novos produtos 20% Negócio especulativo de alto risco 30%Taxa de actualização: Taxa mínima de rendibilidade de projecto. É a rendibilidade que o investidorexige para implementar um projecto de investimento e irá servir para actualizar os cash flows geradospelo mesmo.
  21. 21. Critérios utilizados para a classificação de projectos de investimento• Efeitos recíprocos de diferentes oportunidades de investimento: Independentes Complementares Dependentes Alternativos ou mutuamente exclusivos
  22. 22. Critérios utilizados para a classificação de projectos de investimento• Os investimentos são dependentes quando o resultado esperado de um deles é afectado pela decisão de aceitar ou rejeitar o outro investimento. São independentes se esta relação não se estabelecer.• São dependentes complementares se têm que ser analisados em conjunto e em que a realização de um facilita o do outro. São alternativos se a realização de um anula os cash-flows do outro
  23. 23. Assim…..• Voltemos ao projecto de investimento do Sr. João. – Vamos classificar o projecto de investimento do Sr. José atendendo aos diferentes critérios de classificação.
  24. 24. Projecto de investimento do Sr. João!• Investimento de natureza patrimonial, financeira ou humana?• Grande investimento ou pequeno investimento?• Investimento autónomo ou induzido?• Investimento de substituição, expansão, inovação ou estratégico?• Independente ou complementar?
  25. 25. Empresa APA, Lda.• A empresa APA, Lda. constituída pelos seus 9 sócios, teve um lucro de um milhão de euros. Os sócios prevêem que para o equilíbrio financeiro da empresa a médio prazo só vão precisar de 500.000,00 €. O que fazer com os restantes 500.000,00 €?
  26. 26. Fases e etapas de um Projecto de Investimento• No ciclo do projecto de investimento são identificadas três fases principais: –Pré-investimento –Investimento –Exploração
  27. 27. Fase de pré-investimento• 1º passo: Identificação de oportunidades. Cuidado com as imitações! Atender às vantagens competitivas do seu promotor (capital, organização, tecnologia, conhecimento do mercado….)• 2º passo: Preparação do ante-projecto. Realização de um esboço, mas já com as características técnicas do futuro projecto mais ou menos delineadas.• 3º passo: Elaboração do projecto. Realizado após estudos aprofundados, técnicos, económicos e financeiros.
  28. 28. Fase de pré-investimento• 4º passo: submeter à decisão final A decisão final deve ter por base critérios rigorosos de avaliação de projectos. Se o projecto apresentar viabilidade económica , passa-se à fase seguinte: investimento propriamente dito. Caso contrário, o projecto poderá ser abandonado (ou reformulado) independentemente das despesas já efectuadas, consideradas irreversíveis caso se abandone o projecto.
  29. 29. Bibliografia consultada• Esperança, J. e Matias, F. (2005) Finanças Empresariais. 2ª edição. Alfragide, Texto Editores.• Marques, A. (1998) Concepção e Análise de Projectos de Investimento. Lisboa, Edições Sílabo.• Abecassis, F. e Cabral, N. (2000) Análise Económica e Financeira de Projectos. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian

×