SlideShare uma empresa Scribd logo
EXERCÍCIO – H.I.S.T.
1. Um acidente ocorrido no trajeto de retorno para casa, após um dia de trabalho,
é considerado como acidente de trabalho? Que fatores contribuem para que
um acidente, mesmo ocorrido no local de trabalho, não seja considerado como
“acidente de trabalho”?
Sim, um acidente ocorrido no trajeto de retorno para casa, após um dia de
trabalho, é considerado como acidente de trabalho de acordo com a lei Lei
8.213/9.
”Art. 21. Equiparam-se também ao acidente do trabalho, para efeitos
desta Lei:
IV - o acidente sofrido pelo segurado ainda que fora do local e horário
de trabalho:
d) no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para
aquela, qualquer que seja o meio de locomoção, inclusive veículo de
propriedade do segurado.”
Os fatores que contribuem para que um acidente, mesmo ocorrido no local de
trabalho, não seja considerado como “acidente de trabalho” são:
 Agressão relacionado a motivos pessoais;
 Ser consequência de vícios do segurado (álcool, drogas);
 Não são consideradas como doença do trabalho:
o a) a doença degenerativa;
o b) a inerente a grupo etário;
o c) a que não produza incapacidade laborativa;
o d) a doença endêmica adquirida por segurado habitante de
região em que ela se desenvolva, salvo comprovação de que é
resultante de exposição ou contato direto determinado pela
natureza do trabalho.
2. Os acidentes de trabalho podem ser classificados como “incapacitantes”,
“sérios”, “com danos materiais”, “relatável” e “de trajeto”. Explique cada um
deles.
1. ACIDENTE INCAPACITANTES(AI) ou INCAPACIDADE TEMPORÁRIA: É aquele
que resulta no impedimento temporário de exercer mais de uma das
atividades de sua função, ou seja, quando há restrição de função. O
empregado acidentado deve manter-se afastado de suas atividades
profissionais pelo período necessário ao seu pleno restabelecimento,
retornando integralmente às suas atividades profissionais;
2. ACIDENTE SÉRIOS(AS) ou INCAPACIDADE PERMANENTE: É aquele que
resulta em incapacidade permanente total (incluindo morte) ou parcial. O
empregado acidentado fica impossibilitado de retornar à sua atividade
profissional de forma permanente. A incapacidade permanente, contudo,
pode ser total ou parcial. No caso de total, o acidentado fica
impossibilitado de exercer qualquer atividade profissional. No caso de
parcial, o acidentado pode retornar ao mercado de trabalho, porém
exercendo outras atividades profissionais;
3. ACIDENTE COM DANOS MATERIAIS: Evento que resulta em perdas
materiais para a empresa;
4. Acidente relatável(AR) ou LEVE: É aquele no qual a lesão sofrida pelo
segurado não impede que o mesmo exerça todas as atividades de sua
função;
5. Acidente de Trajeto(AT): Quando o empregado é vítima de qualquer tipo
de acidente ocorrido no percurso entre sua residência e o local de
trabalho;
3. Qual a importância do CAT (comunicado de acidente de trabalho)?
A CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) é o documento que informa
ao INSS que o trabalhador sofreu acidente de trabalho ou suspeita-se que
tenha adquirido uma doença de trabalho. A importância do CAT estar em ele
funcionar como um registro de que sua doença ou acidente pode ser
decorrente do trabalho, o que vai ser comprovado, ou não, na perícia médica. A
partir da comprovação do nexo causal do acidente ou doença com o trabalho, e
assim o trabalhador tem direito ao benefício auxílio-doença acidentário (B91) e
não ao benefício auxílio-doença comum (B31). O primeiro (auxílio-doença
acidentário) tem as seguintes vantagens em relação ao segundo (auxílio-
doença): Estabilidade de 1 ano no emprego, após a alta médica do INSS, ou seja
após o retorno ao trabalho.
O CAT também é a principal ferramenta de estatísticas de acidente de
trabalho e de trajeto da Previdência Social.
Só após comunicar o acidente que o INSS poderá dar seguimento ao
amparo que é dado ao trabalhador acidentado ou vítima de doença
ocupacional. Ou no caso de morte, a família dele.
4. Que empresas são obrigadas a ter SESMT (Serviço Especializado de Segurança e
Medicina do Trabalho), quais as suas atribuições e que profissionais o
compõem?
As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos da administração direta e
indireta e dos poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados
regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, manterão,
obrigatoriamente, Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em
Medicina do Trabalho, com a finalidade de promover a saúde e proteger a
integridade do trabalhador no local de trabalho.
Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho devem ser compostos por:
 Médico do Trabalho,
 Engenheiro de Segurança do Trabalho,
 Técnico de Segurança do Trabalho,
 Enfermeiro do Trabalho e
 Auxiliar ou Técnico em Enfermagem do Trabalho.
Ao SESMT compete a programação de atividades no campo da higiene e
segurança do trabalho, coordenando, fiscalizando e avaliando programas
voltados a consciência de segurança entre os servidores, a análise de riscos e
investigação dos acidentes do trabalho. Dentre as principais atribuições temos:
 Colaborar, nos projetos e na implantação de novas instalações físicas;
 Determinar os Equipamentos de Proteção Individual e Coletivo EPI e
EPC, de acordo com a Norma Regulamentadora - 6;
 Responsabilizar-se, tecnicamente, pela orientação quanto ao
cumprimento do disposto nas Normas Regulamentadora;
 Manter permanente relacionamento com a CIPA, valendo-se ao máximo
de suas observações, além de treiná-la, apoiá-la e atendê-la, conforme
dispõe a Norma Regulamentadora – 5.
5. O Mapa de Riscos é obrigatório em todas as empresas? Justifique.
A realização de mapeamento de riscos tornou-se obrigatória para todas as
empresas do país que tenham CIPA, através da portaria nº 5 de 17/08/92 do
Departamento Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador do Ministério do
Trabalho.
De acordo com o artigo 1º da referida portaria cabe às CIPAS a construção dos
mapas de riscos dos locais de trabalho. Através de seus membros, a CIPA
deverá ouvir os trabalhadores de todos os setores da empresa e poderá contar
com a colaboração do Serviço Especializado de Medicina e Segurança do
Trabalho (SESMT) da empresa, caso exista.
Os riscos deverão ser representados em planta baixa ou esboço do local de
trabalho (croqui) e os tipos de riscos relacionados em tabelas próprias, anexas à
referida portaria. Posteriormente os mapas deverão ser afixados em locais
visíveis em todas as seções para o conhecimento dos trabalhadores,
permanecendo no local até uma nova gestão da CIPA, quando então os
mesmos deverão ser refeitos.
6. Liste algumas atribuições da CIPA que você considera de suma importância.
 ATRIBUIÇÕES DA C.I.P.A.:
1. Sugerir medidas de prevenção de acidentes julgadas necessárias, por
iniciativa própria ou sugestões de outros empregados, encaminhando-as ao
SESMT e ao empregador;
2. Discutir os acidentes ocorridos;
3. Promover a divulgação e zelar pela observância das normas de segurança e
medicina do trabalho ou de regulamentos e instrumentos de serviço
emitidos pelo empregador;
4. Despertar o interesse dos empregados pela prevenção de acidentes e de
doenças ocupacionais e estimulá-los permanentemente e adotar
comportamento preventivo durante o trabalho;
5. Promover anualmente, em conjunto com o SESMT, a Semana interna de
Prevenção de Acidentes do Trabalho - SIPAT.
6. Investigar ou participar, com o SESMT, da investigação de causas,
circunstâncias e consequências dos acidentes e das doenças ocupacionais,
acompanhando a execução das medidas corretivas;
7. Realizar, quando houver denúncia de risco ou por iniciativa própria e
mediante prévio aviso ao empregador e ao SESMT, inspeção nas
dependências da empresa, dando conhecimento dos riscos encontrados ao
responsável pelo setor, ao SESMT e ao empregador;
8. Sugerir a realização de cursos, treinamentos e campanhas que julgar
necessários para melhorar o desempenho dos empregados quanto à
segurança e medicina do trabalho;
9. Elaborar, ouvidos os trabalhadores de todos os setores do estabelecimento
e com a elaboração do SESMT, quando houver, o mapa de riscos, com base
nas orientações constantes no Anexo IV, devendo o mesmo ser refeito a
cada gestão da CIPA.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Saúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoSaúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoLeonardo Machado
 
NR05 - Cipa 20h -2023.pptx
NR05 - Cipa 20h -2023.pptxNR05 - Cipa 20h -2023.pptx
NR05 - Cipa 20h -2023.pptxAndreLuis202744
 
Aula 2 acidentes de trabalho
Aula 2   acidentes de trabalhoAula 2   acidentes de trabalho
Aula 2 acidentes de trabalhoDaniel Moura
 
Material curso senai segurança do trabalho - com índice
Material curso senai   segurança do trabalho - com índiceMaterial curso senai   segurança do trabalho - com índice
Material curso senai segurança do trabalho - com índiceGustavo Henrique
 
História da segurança do trabalho no mundo
História da segurança do trabalho no mundoHistória da segurança do trabalho no mundo
História da segurança do trabalho no mundoEdison Augusto
 
Treinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurançaTreinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurançaconbetcursos
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionaisDaniel Moura
 
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoMedidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoThaysa Brito
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalhoYthia Karla
 
Introdução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do TrabalhoIntrodução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do Trabalhoalessandra_775
 

Mais procurados (20)

Saúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoSaúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no Trabalho
 
Organizando uma SIPAT de sucesso
Organizando uma SIPAT de sucessoOrganizando uma SIPAT de sucesso
Organizando uma SIPAT de sucesso
 
Relatório de segurança do trabalho
Relatório de segurança do trabalhoRelatório de segurança do trabalho
Relatório de segurança do trabalho
 
NR05 - Cipa 20h -2023.pptx
NR05 - Cipa 20h -2023.pptxNR05 - Cipa 20h -2023.pptx
NR05 - Cipa 20h -2023.pptx
 
Insalubridade x periculosidade
Insalubridade x periculosidadeInsalubridade x periculosidade
Insalubridade x periculosidade
 
Aula 2 acidentes de trabalho
Aula 2   acidentes de trabalhoAula 2   acidentes de trabalho
Aula 2 acidentes de trabalho
 
Certificado nr 12
Certificado nr 12Certificado nr 12
Certificado nr 12
 
Material curso senai segurança do trabalho - com índice
Material curso senai   segurança do trabalho - com índiceMaterial curso senai   segurança do trabalho - com índice
Material curso senai segurança do trabalho - com índice
 
Segurança do trabalho
Segurança do trabalhoSegurança do trabalho
Segurança do trabalho
 
História da segurança do trabalho no mundo
História da segurança do trabalho no mundoHistória da segurança do trabalho no mundo
História da segurança do trabalho no mundo
 
Treinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurançaTreinamento básico de segurança
Treinamento básico de segurança
 
Saúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do TrabalhoSaúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do Trabalho
 
Aula 3 doenças ocupacionais
Aula 3   doenças ocupacionaisAula 3   doenças ocupacionais
Aula 3 doenças ocupacionais
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalhoMedidas para prevenção de acidentes no trabalho
Medidas para prevenção de acidentes no trabalho
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalho
 
Introdução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do TrabalhoIntrodução à Segurança do Trabalho
Introdução à Segurança do Trabalho
 
Normas regulamentadoras
Normas regulamentadorasNormas regulamentadoras
Normas regulamentadoras
 
Acidentes de trabalho
Acidentes de trabalhoAcidentes de trabalho
Acidentes de trabalho
 
Normas regulamentadoras
Normas regulamentadorasNormas regulamentadoras
Normas regulamentadoras
 

Destaque (6)

Taxa de frequencia (1)
Taxa de frequencia (1)Taxa de frequencia (1)
Taxa de frequencia (1)
 
1. hst termos e conceitos
1. hst termos e conceitos1. hst termos e conceitos
1. hst termos e conceitos
 
A taxa de frequência de acidente
A taxa de frequência de acidenteA taxa de frequência de acidente
A taxa de frequência de acidente
 
Nr 4
Nr 4Nr 4
Nr 4
 
Fórmulas de-taxa-de-frequência-e-gravidade-nr-4-quadro-iii
Fórmulas de-taxa-de-frequência-e-gravidade-nr-4-quadro-iiiFórmulas de-taxa-de-frequência-e-gravidade-nr-4-quadro-iii
Fórmulas de-taxa-de-frequência-e-gravidade-nr-4-quadro-iii
 
Exercicio freq e_grav1
Exercicio freq e_grav1Exercicio freq e_grav1
Exercicio freq e_grav1
 

Semelhante a Exercício hst

HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃO
HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃOHIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃO
HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃOGleyciana Garrido
 
Medicina e-seguranaa-do-trabalho
Medicina e-seguranaa-do-trabalhoMedicina e-seguranaa-do-trabalho
Medicina e-seguranaa-do-trabalhovitorenfermagem
 
NR05 - Cipa 12h - 2023.pptx
NR05 - Cipa 12h - 2023.pptxNR05 - Cipa 12h - 2023.pptx
NR05 - Cipa 12h - 2023.pptxAndreLuis202744
 
1 apresentação geral
1   apresentação geral1   apresentação geral
1 apresentação geralNilton Goulart
 
ACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdf
ACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdfACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdf
ACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdfGleicySantos11
 
NR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptxNR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptxGabrieltubergames
 
Curso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptxCurso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptxRosinaldoSena
 
1 apresentação geral
1   apresentação geral1   apresentação geral
1 apresentação geralNilton Goulart
 
Novo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptx
Novo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptxNovo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptx
Novo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptxWalterKleidson1
 
Acidentes de trabalho histórico
Acidentes de trabalho   históricoAcidentes de trabalho   histórico
Acidentes de trabalho históricoMarcelo Vieira
 
Uso e Conservação EPIs NR6_2023.pptx
Uso e Conservação EPIs NR6_2023.pptxUso e Conservação EPIs NR6_2023.pptx
Uso e Conservação EPIs NR6_2023.pptxHailtonJose1
 
CUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICO
CUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICOCUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICO
CUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICOArtthurPereira2
 
NR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptxNR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptxGabrieltubergames
 
SegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de Segurança
SegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de SegurançaSegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de Segurança
SegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de SegurançaWagnerBarreto15
 
Treinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalhoTreinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalhoMonica Pinheiro
 
Caracteristica de acidente e impactos
Caracteristica de acidente e impactosCaracteristica de acidente e impactos
Caracteristica de acidente e impactosNando Tavares
 
CIPA - treinamento para Apresentação.pdf
CIPA - treinamento para Apresentação.pdfCIPA - treinamento para Apresentação.pdf
CIPA - treinamento para Apresentação.pdfWelisson Simão
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalhoCosmo Palasio
 
Tst acidente de trabalho
Tst   acidente de trabalhoTst   acidente de trabalho
Tst acidente de trabalhoBolivar Motta
 

Semelhante a Exercício hst (20)

HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃO
HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃOHIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃO
HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO - RESUMÃO
 
Medicina e-seguranaa-do-trabalho
Medicina e-seguranaa-do-trabalhoMedicina e-seguranaa-do-trabalho
Medicina e-seguranaa-do-trabalho
 
NR05 - Cipa 12h - 2023.pptx
NR05 - Cipa 12h - 2023.pptxNR05 - Cipa 12h - 2023.pptx
NR05 - Cipa 12h - 2023.pptx
 
1 apresentação geral
1   apresentação geral1   apresentação geral
1 apresentação geral
 
ACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdf
ACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdfACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdf
ACIDENTES DE TRABALHO - AULA 5 e 6.pdf
 
NR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptxNR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 16h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
 
Curso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptxCurso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptx
Curso CIPA Segurança do Trabalho SJCC.pptx
 
1 apresentação geral
1   apresentação geral1   apresentação geral
1 apresentação geral
 
Novo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptx
Novo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptxNovo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptx
Novo_slide_CIPA_ 2023_completo_com assedio.pptx
 
Acidentes de trabalho histórico
Acidentes de trabalho   históricoAcidentes de trabalho   histórico
Acidentes de trabalho histórico
 
Uso e Conservação EPIs NR6_2023.pptx
Uso e Conservação EPIs NR6_2023.pptxUso e Conservação EPIs NR6_2023.pptx
Uso e Conservação EPIs NR6_2023.pptx
 
CUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICO
CUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICOCUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICO
CUIDADOS E BIOSSEGURANÇA DO TRABALHO CONCEITOS LABORATORIAL E EPIDEMIOLOGICO
 
NR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptxNR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
NR05 - Cipa 12h com Assedio - 28 Fev 23.pptx
 
SegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de Segurança
SegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de SegurançaSegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de Segurança
SegurancaTrabalho_SenacMinas. Técnico de Segurança
 
Treinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalhoTreinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalho
 
Caracteristica de acidente e impactos
Caracteristica de acidente e impactosCaracteristica de acidente e impactos
Caracteristica de acidente e impactos
 
CIPA - treinamento para Apresentação.pdf
CIPA - treinamento para Apresentação.pdfCIPA - treinamento para Apresentação.pdf
CIPA - treinamento para Apresentação.pdf
 
Acidente de trabalho
Acidente de trabalhoAcidente de trabalho
Acidente de trabalho
 
Acidente no Trabalho
Acidente no TrabalhoAcidente no Trabalho
Acidente no Trabalho
 
Tst acidente de trabalho
Tst   acidente de trabalhoTst   acidente de trabalho
Tst acidente de trabalho
 

Mais de Gleyciana Garrido

Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona a eficiência da...
Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona   a eficiência da...Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona   a eficiência da...
Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona a eficiência da...Gleyciana Garrido
 
Implementar Um Banco de Dados
Implementar Um Banco de DadosImplementar Um Banco de Dados
Implementar Um Banco de DadosGleyciana Garrido
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de DadosSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de DadosGleyciana Garrido
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Diagramas
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - DiagramasSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Diagramas
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - DiagramasGleyciana Garrido
 
CIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO
CIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHOCIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO
CIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHOGleyciana Garrido
 
Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...
Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...
Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...Gleyciana Garrido
 
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)Gleyciana Garrido
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Apresentação
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - ApresentaçãoSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Apresentação
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - ApresentaçãoGleyciana Garrido
 
Fichamento: Livro: A construção do Saber cap.?
Fichamento:   Livro: A construção do Saber cap.?Fichamento:   Livro: A construção do Saber cap.?
Fichamento: Livro: A construção do Saber cap.?Gleyciana Garrido
 
Exercícios de programação orientado a objeto
Exercícios de programação orientado a objetoExercícios de programação orientado a objeto
Exercícios de programação orientado a objetoGleyciana Garrido
 
Perfil do profissional para o mercado de trabalho
Perfil do profissional para o mercado de trabalhoPerfil do profissional para o mercado de trabalho
Perfil do profissional para o mercado de trabalhoGleyciana Garrido
 

Mais de Gleyciana Garrido (11)

Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona a eficiência da...
Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona   a eficiência da...Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona   a eficiência da...
Projeto de pesquisa: biodiesel b50 de óleo de soja e mamona a eficiência da...
 
Implementar Um Banco de Dados
Implementar Um Banco de DadosImplementar Um Banco de Dados
Implementar Um Banco de Dados
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de DadosSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Banco de Dados
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Diagramas
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - DiagramasSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Diagramas
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Diagramas
 
CIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO
CIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHOCIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO
CIPA E MAPA DE RISCO - HIGIÊNE E SEGURANÇA DO TRABALHO
 
Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...
Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...
Projeto de Pesquisa: Biodiesel B50 de Óleo de Soja e Mamona - A Eficiência da...
 
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
Projeto de Banco de Dados: Gerenciamento de Locadora de Vídeo (parte escrita)
 
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Apresentação
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - ApresentaçãoSistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Apresentação
Sistema de Gerenciamento de Locadora de Vídeo - Apresentação
 
Fichamento: Livro: A construção do Saber cap.?
Fichamento:   Livro: A construção do Saber cap.?Fichamento:   Livro: A construção do Saber cap.?
Fichamento: Livro: A construção do Saber cap.?
 
Exercícios de programação orientado a objeto
Exercícios de programação orientado a objetoExercícios de programação orientado a objeto
Exercícios de programação orientado a objeto
 
Perfil do profissional para o mercado de trabalho
Perfil do profissional para o mercado de trabalhoPerfil do profissional para o mercado de trabalho
Perfil do profissional para o mercado de trabalho
 

Último

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxEduardaMedeiros18
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 

Último (20)

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 

Exercício hst

  • 1. EXERCÍCIO – H.I.S.T. 1. Um acidente ocorrido no trajeto de retorno para casa, após um dia de trabalho, é considerado como acidente de trabalho? Que fatores contribuem para que um acidente, mesmo ocorrido no local de trabalho, não seja considerado como “acidente de trabalho”? Sim, um acidente ocorrido no trajeto de retorno para casa, após um dia de trabalho, é considerado como acidente de trabalho de acordo com a lei Lei 8.213/9. ”Art. 21. Equiparam-se também ao acidente do trabalho, para efeitos desta Lei: IV - o acidente sofrido pelo segurado ainda que fora do local e horário de trabalho: d) no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela, qualquer que seja o meio de locomoção, inclusive veículo de propriedade do segurado.” Os fatores que contribuem para que um acidente, mesmo ocorrido no local de trabalho, não seja considerado como “acidente de trabalho” são:  Agressão relacionado a motivos pessoais;  Ser consequência de vícios do segurado (álcool, drogas);  Não são consideradas como doença do trabalho: o a) a doença degenerativa; o b) a inerente a grupo etário; o c) a que não produza incapacidade laborativa; o d) a doença endêmica adquirida por segurado habitante de região em que ela se desenvolva, salvo comprovação de que é resultante de exposição ou contato direto determinado pela natureza do trabalho. 2. Os acidentes de trabalho podem ser classificados como “incapacitantes”, “sérios”, “com danos materiais”, “relatável” e “de trajeto”. Explique cada um deles. 1. ACIDENTE INCAPACITANTES(AI) ou INCAPACIDADE TEMPORÁRIA: É aquele que resulta no impedimento temporário de exercer mais de uma das atividades de sua função, ou seja, quando há restrição de função. O empregado acidentado deve manter-se afastado de suas atividades profissionais pelo período necessário ao seu pleno restabelecimento, retornando integralmente às suas atividades profissionais; 2. ACIDENTE SÉRIOS(AS) ou INCAPACIDADE PERMANENTE: É aquele que resulta em incapacidade permanente total (incluindo morte) ou parcial. O empregado acidentado fica impossibilitado de retornar à sua atividade profissional de forma permanente. A incapacidade permanente, contudo, pode ser total ou parcial. No caso de total, o acidentado fica impossibilitado de exercer qualquer atividade profissional. No caso de
  • 2. parcial, o acidentado pode retornar ao mercado de trabalho, porém exercendo outras atividades profissionais; 3. ACIDENTE COM DANOS MATERIAIS: Evento que resulta em perdas materiais para a empresa; 4. Acidente relatável(AR) ou LEVE: É aquele no qual a lesão sofrida pelo segurado não impede que o mesmo exerça todas as atividades de sua função; 5. Acidente de Trajeto(AT): Quando o empregado é vítima de qualquer tipo de acidente ocorrido no percurso entre sua residência e o local de trabalho; 3. Qual a importância do CAT (comunicado de acidente de trabalho)? A CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) é o documento que informa ao INSS que o trabalhador sofreu acidente de trabalho ou suspeita-se que tenha adquirido uma doença de trabalho. A importância do CAT estar em ele funcionar como um registro de que sua doença ou acidente pode ser decorrente do trabalho, o que vai ser comprovado, ou não, na perícia médica. A partir da comprovação do nexo causal do acidente ou doença com o trabalho, e assim o trabalhador tem direito ao benefício auxílio-doença acidentário (B91) e não ao benefício auxílio-doença comum (B31). O primeiro (auxílio-doença acidentário) tem as seguintes vantagens em relação ao segundo (auxílio- doença): Estabilidade de 1 ano no emprego, após a alta médica do INSS, ou seja após o retorno ao trabalho. O CAT também é a principal ferramenta de estatísticas de acidente de trabalho e de trajeto da Previdência Social. Só após comunicar o acidente que o INSS poderá dar seguimento ao amparo que é dado ao trabalhador acidentado ou vítima de doença ocupacional. Ou no caso de morte, a família dele. 4. Que empresas são obrigadas a ter SESMT (Serviço Especializado de Segurança e Medicina do Trabalho), quais as suas atribuições e que profissionais o compõem? As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos da administração direta e indireta e dos poderes Legislativo e Judiciário, que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, manterão, obrigatoriamente, Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, com a finalidade de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho. Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho devem ser compostos por:  Médico do Trabalho,  Engenheiro de Segurança do Trabalho,  Técnico de Segurança do Trabalho,  Enfermeiro do Trabalho e  Auxiliar ou Técnico em Enfermagem do Trabalho.
  • 3. Ao SESMT compete a programação de atividades no campo da higiene e segurança do trabalho, coordenando, fiscalizando e avaliando programas voltados a consciência de segurança entre os servidores, a análise de riscos e investigação dos acidentes do trabalho. Dentre as principais atribuições temos:  Colaborar, nos projetos e na implantação de novas instalações físicas;  Determinar os Equipamentos de Proteção Individual e Coletivo EPI e EPC, de acordo com a Norma Regulamentadora - 6;  Responsabilizar-se, tecnicamente, pela orientação quanto ao cumprimento do disposto nas Normas Regulamentadora;  Manter permanente relacionamento com a CIPA, valendo-se ao máximo de suas observações, além de treiná-la, apoiá-la e atendê-la, conforme dispõe a Norma Regulamentadora – 5. 5. O Mapa de Riscos é obrigatório em todas as empresas? Justifique. A realização de mapeamento de riscos tornou-se obrigatória para todas as empresas do país que tenham CIPA, através da portaria nº 5 de 17/08/92 do Departamento Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador do Ministério do Trabalho. De acordo com o artigo 1º da referida portaria cabe às CIPAS a construção dos mapas de riscos dos locais de trabalho. Através de seus membros, a CIPA deverá ouvir os trabalhadores de todos os setores da empresa e poderá contar com a colaboração do Serviço Especializado de Medicina e Segurança do Trabalho (SESMT) da empresa, caso exista. Os riscos deverão ser representados em planta baixa ou esboço do local de trabalho (croqui) e os tipos de riscos relacionados em tabelas próprias, anexas à referida portaria. Posteriormente os mapas deverão ser afixados em locais visíveis em todas as seções para o conhecimento dos trabalhadores, permanecendo no local até uma nova gestão da CIPA, quando então os mesmos deverão ser refeitos. 6. Liste algumas atribuições da CIPA que você considera de suma importância.  ATRIBUIÇÕES DA C.I.P.A.: 1. Sugerir medidas de prevenção de acidentes julgadas necessárias, por iniciativa própria ou sugestões de outros empregados, encaminhando-as ao SESMT e ao empregador; 2. Discutir os acidentes ocorridos; 3. Promover a divulgação e zelar pela observância das normas de segurança e medicina do trabalho ou de regulamentos e instrumentos de serviço emitidos pelo empregador; 4. Despertar o interesse dos empregados pela prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais e estimulá-los permanentemente e adotar comportamento preventivo durante o trabalho; 5. Promover anualmente, em conjunto com o SESMT, a Semana interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho - SIPAT.
  • 4. 6. Investigar ou participar, com o SESMT, da investigação de causas, circunstâncias e consequências dos acidentes e das doenças ocupacionais, acompanhando a execução das medidas corretivas; 7. Realizar, quando houver denúncia de risco ou por iniciativa própria e mediante prévio aviso ao empregador e ao SESMT, inspeção nas dependências da empresa, dando conhecimento dos riscos encontrados ao responsável pelo setor, ao SESMT e ao empregador; 8. Sugerir a realização de cursos, treinamentos e campanhas que julgar necessários para melhorar o desempenho dos empregados quanto à segurança e medicina do trabalho; 9. Elaborar, ouvidos os trabalhadores de todos os setores do estabelecimento e com a elaboração do SESMT, quando houver, o mapa de riscos, com base nas orientações constantes no Anexo IV, devendo o mesmo ser refeito a cada gestão da CIPA.