O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Arquitetura emergente - sobre cultura devops

489 visualizações

Publicada em

Apresentação feita no Sete Masters da iMasters dia 28/07/2016
http://setemasters.imasters.com.br/edicoes/devops/

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Arquitetura emergente - sobre cultura devops

  1. 1. Arquitetura Emergente (é sobre cultura)
  2. 2. https://github.com/gleicon https://twitter.com/gleicon
  3. 3. O que você faz mesmo ?
  4. 4. Como azedar a relação entre dev e ops
  5. 5. "Aqui funciona..."
  6. 6. "Eu só trabalho aqui"
  7. 7. "Vamos fazer na mão agora e depois priorizamos a automação/testes"
  8. 8. "Está lento ? Defina lento. (Ou defina performance)"
  9. 9. "Ajuda com problemas em produção ? Vamos discutir no planning e te falo."
  10. 10. "Vou trocar você por um script."
  11. 11. Angustias Velocidade -> Modelo tradicional: cada coisa que preciso = 10 tarefas/tickets Independencia -> Segurança para tentar algo novo, resolver incidentes $$ -> Avisos quando passarmos do limite seguro, gestão de budget Segurança só diz não -> Educação para se proteger Só pode usar o que é homologado -> Educação sobre arquitetura para todos (tech talks, projetos opensource, hackdays)
  12. 12. Regras de engenharia 1. A melhor solução para um problema é não tê-lo 2. Hacks são permanentes (principalmente os feios) 3. Não existe infraestrutura em stand-by: existe o que você usa e o que não vai funcionar quando você precisar 4. A primeira falácia de automação é fazer máquinas executar passos de um processo manual humano 5. Não são features (não são negociáveis): Segurança, Disponibilidade e Performance. (http://blog.b3k.us/2012/01/24/some-rules.html)
  13. 13. What would you do if you weren't afraid ?

×