MODELOSMODELOS
ATÔMICOSATÔMICOS
Aulas de Física QuânticaAulas de Física Quântica
ORIGEM DA MATÉRIAORIGEM DA MATÉRIA
Há muito tempo, desde a pré-história, o homem busca
organizar e utilizar os diversos ti...
ORIGEM DA MATÉRIAORIGEM DA MATÉRIA
Vamos pensar à respeito...
Quando olhamos em torno e nos deparamos com a
incrível diver...
ORIGEM DA MATÉRIAORIGEM DA MATÉRIA
E depois, o modelo atômico, apenas sofreu
aprimoramentos...
Até chegar ao modelo Atual....
FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)
TALESTALES
“Tudo
é águaágua”
ANAXÍMENESANAXÍMENES
“Tudo prové...
FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)
LEUCIPOLEUCIPO
LeucipoLeucipo defendia que o
Universo era con...
FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)
Átomo
Demócrito
(460 – 370 A.C.)
DemócritoDemócrito defendeu ...
PESQUISADORES - JOHN DALTONPESQUISADORES - JOHN DALTON
(1808)
As idéias de Demócrito permaneceram
inalteradas por aproxima...
JOHN DALTONJOHN DALTON
(1808)
Modelo Atômico de Dalton (Bola de Bilhar)Modelo Atômico de Dalton (Bola de Bilhar)
esférico
...
JOHN DALTONJOHN DALTON
(1808)
1.Toda matéria é constituída por partículas fundamentais: os átomos;
2.Os átomos têm a capac...
THOMSONTHOMSON
(1897)
THOMSON
Thomson realizou uma série de
experiências utilizando um tubo de raios
catódicos (tubo semel...
THOMSONTHOMSON
(1897)
A descarga emitida tinha carga elétrica negativa e era de
natureza corpuscular.
A sua massa era muit...
THOMSONTHOMSON
(1897)
ÁTOMO DE THOMSON
Modelo Atômico de Thomson (Pudim com Passas)Modelo Atômico de Thomson (Pudim com Pa...
RUTHERFORDRUTHERFORD
(1911)
RUTHERFORD
Rutherford bombardeou uma fina lâmina de
ouro (0,0001 mm) com partículas "alfa" (nú...
RUTHERFORDRUTHERFORD
(1911)
Observando as cintilações na tela de ZnS, Rutherford verificou 
que muitas partículas "alfa" a...
RUTHERFORDRUTHERFORD
(1911)
Assim, o átomo seria um
imenso vazio, no qual o
núcleo ocuparia uma pequena
parte, enquanto qu...
BOHRBOHR
(1913)
De acordo com o modelo atômico 
proposto por Rutherford, os elétrons ao
girarem  ao redor do núcleo, com o...
BOHRBOHR
(1913)
A teoria de Bohr fundamenta-se nos seguintes postulados:
    1º postulado1º postulado: Os elétrons descrev...
BOHRBOHR
(1913)
2º postulado: Fornecendo energia (elétrica, térmica, ....) a um
átomo, um ou mais elétrons a absorvem e sa...
BOHRBOHR
(1913)
Órbitas de Bohr para o átomo de
Hidrogênio
BOHRBOHR
(1913)
O comprimento de onda guarda relação com a energia.
Os menores comprimentos de onda de luz significam vibr...
A linha verde azulada no espectro
atômico é causada por elétrons
saltando da quarta para a segunda
órbita.
A linha azul no...
Princípio da incerteza de Heisenberg: É impossível determinar com
precisão a posição e a velocidade de um elétron num mesm...
Descrição deDescrição de
uma Órbita
SOMMERFELD
(1916)
SOMMERFELD
Ao pesquisar o átomo, Sommerfeld
concluiu que os elétrons de um mesmo
nível, ocupam órbitas d...
SOMMERFELD
(1916)
Modelo Atômico de SommerfeldModelo Atômico de Sommerfeld
Uma órbita circular, e as demais: elípticas
(1926)
SCHRÖDINGER
Através de suas equações, descobriu que não é possível
determinar a trajetória do elétron em torno do n...
(1926)
SCHRÖDINGER
Teoria da Mecânica Ondulatória
Em 1926, Erwin Shröringer formulou uma teoria chamada de "Teoria da Mecâ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresenta+º+úo modelos atomicos

1.310 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresenta+º+úo modelos atomicos

  1. 1. MODELOSMODELOS ATÔMICOSATÔMICOS Aulas de Física QuânticaAulas de Física Quântica
  2. 2. ORIGEM DA MATÉRIAORIGEM DA MATÉRIA Há muito tempo, desde a pré-história, o homem busca organizar e utilizar os diversos tipos de materiais, com base em suas características... Na Grécia Antiga, Tales de Mileto, iniciou as observações referentes à matéria...e, com base em análises, chegou a conclusão que tudo originava-se de um “Elemento Único”... A partir de Tales, iniciou-se a História do Elemento que constituía toda a matéria... até chegarem a idéia sobre o Átomo...
  3. 3. ORIGEM DA MATÉRIAORIGEM DA MATÉRIA Vamos pensar à respeito... Quando olhamos em torno e nos deparamos com a incrível diversidade do mundo natural, das múltiplas formas que os objetos assumem, das texturas, da variedade de materiais e substâncias, da areia às nuvens, das flores às baleias, parece impossível imaginar que existe uma ordem por trás disso tudo, que todas as formas de matéria são compostas por menos de 100 tipos de blocos fundamentais... Mas é assim. E é assim não só aqui na Terra como também pelo Universo afora: os planetas e suas luas, os cometas e os asteróides, as estrelas, as nebulosas e as galáxias, todos os objetos que encontramos até agora são feitos dos mesmos blocos fundamentais, chamados átomosátomos.
  4. 4. ORIGEM DA MATÉRIAORIGEM DA MATÉRIA E depois, o modelo atômico, apenas sofreu aprimoramentos... Até chegar ao modelo Atual...
  5. 5. FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.) TALESTALES “Tudo é águaágua” ANAXÍMENESANAXÍMENES “Tudo provém do arar, e retorna ao ar” JENOFÁNESJENOFÁNES “Todas as coisas, inclusive o homem, são formados de terra eterra e águaágua” EMPÉDOCLESEMPÉDOCLES “Tudo é formado pelos quatroquatro elementoselementos, ora reunidos sob a atração do Amor, ora, separados pela força da Discórdia “
  6. 6. FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.) LEUCIPOLEUCIPO LeucipoLeucipo defendia que o Universo era constituído por elementos indivisíveis, cujo movimento produzia ou destruía os objetos, por união ou separação , e, pelo vazio.
  7. 7. FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.)FILÓSOFOS ANTIGOS (Séc.V a.C.) Átomo Demócrito (460 – 370 A.C.) DemócritoDemócrito defendeu a ideia de que a matéria era composta por pequeníssimas partículas. Modelo baseado apenas na intuição e na lógicaModelo baseado apenas na intuição e na lógica DEMÓCRITODEMÓCRITO
  8. 8. PESQUISADORES - JOHN DALTONPESQUISADORES - JOHN DALTON (1808) As idéias de Demócrito permaneceram inalteradas por aproximadamente 2200 anos. Em 1808, Dalton retomou estas idéias sob uma nova perspectiva: a experimentação. Baseado em reações químicas e pesagens minuciosas, chegou à conclusão de que os átomos realmente existiam e que possuíam algumas características. JOHN DALTON
  9. 9. JOHN DALTONJOHN DALTON (1808) Modelo Atômico de Dalton (Bola de Bilhar)Modelo Atômico de Dalton (Bola de Bilhar) esférico maciço indestrutível indivisível homogêneo neutroÁTOMO DE DALTON
  10. 10. JOHN DALTONJOHN DALTON (1808) 1.Toda matéria é constituída por partículas fundamentais: os átomos; 2.Os átomos têm a capacidade de se "juntar" (ligar) e formar "átomos compostos" (hoje são chamados moléculas); 3.As transformações químicas são separações, combinações e rearranjo entre os átomos.
  11. 11. THOMSONTHOMSON (1897) THOMSON Thomson realizou uma série de experiências utilizando um tubo de raios catódicos (tubo semelhante aos tubos existentes no interior dos televisores). Neste tubo, eram efetuadas descargas elétricas através de um gás rarefeito. Tubo de raios catódicos
  12. 12. THOMSONTHOMSON (1897) A descarga emitida tinha carga elétrica negativa e era de natureza corpuscular. A sua massa era muito menor que a massa de qualquer átomo conhecido eram os elétrons. Thomson provou que os elétrons eram corpúsculos, dotados de carga elétrica e de massa, que fazem parte de toda a matéria. Observava-se uma fluorescência esverdeada devido à existência de partículas de carga negativa que saem dos átomos do cátodo. Ao estudar as descargas no interior deste aparelho, Thomson, descobriu o elétron.
  13. 13. THOMSONTHOMSON (1897) ÁTOMO DE THOMSON Modelo Atômico de Thomson (Pudim com Passas)Modelo Atômico de Thomson (Pudim com Passas) O átomo era uma esfera maciça de carga elétrica positiva, estando os elétrons dispersos na esfera. O número de elétrons seria tal que a carga total do átomo seria zero.
  14. 14. RUTHERFORDRUTHERFORD (1911) RUTHERFORD Rutherford bombardeou uma fina lâmina de ouro (0,0001 mm) com partículas "alfa" (núcleo de átomo de hélio: 2 prótons e 2 nêutrons), emitidas pelo "polônio" (Po), contido num bloco de chumbo (Pb), provido de uma abertura estreita, para dar passagem às partículas "alfa" por ele emitidas.     Envolvendo a lâmina de ouro (Au), foi colocada uma tela protetora revestida de sulfeto de zinco (ZnS).
  15. 15. RUTHERFORDRUTHERFORD (1911) Observando as cintilações na tela de ZnS, Rutherford verificou  que muitas partículas "alfa" atravessavam a lâmina de ouro, sem sofrerem desvio, e poucas partículas "alfa" sofriam desvio. Como as partículas "alfa" têm carga elétrica positiva, o desvio seria provocado por um choque com outra carga positiva, isto é, com o núcleo do átomo, constituído  por prótons.
  16. 16. RUTHERFORDRUTHERFORD (1911) Assim, o átomo seria um imenso vazio, no qual o núcleo ocuparia uma pequena parte, enquanto que os elétrons o circundariam numa região negativa chamada de eletrosfera, modificando assim, o modelo atômico proposto por Thomson... Modelo Atômico de Rutherford (Modelo Planetário)Modelo Atômico de Rutherford (Modelo Planetário)
  17. 17. BOHRBOHR (1913) De acordo com o modelo atômico  proposto por Rutherford, os elétrons ao girarem  ao redor do núcleo, com o tempo perderiam energia, e se chocariam com o mesmo... Como o átomo é uma estrutura estável, Niels Bohr formulou uma teoria sobre o movimento dos elétrons, fundamentado na Teoria Quântica da Radiação (1900) de Max Planck.BOHR
  18. 18. BOHRBOHR (1913) A teoria de Bohr fundamenta-se nos seguintes postulados:     1º postulado1º postulado: Os elétrons descrevem órbitas circulares: Os elétrons descrevem órbitas circulares estacionárias ao redor do núcleo, sem emitirem nem absorveremestacionárias ao redor do núcleo, sem emitirem nem absorverem energia.energia.
  19. 19. BOHRBOHR (1913) 2º postulado: Fornecendo energia (elétrica, térmica, ....) a um átomo, um ou mais elétrons a absorvem e saltam para níveis mais afastados do núcleo. Ao voltarem as suas órbitas originais, devolvem a energia recebida em forma de luz (fenômeno observado, tomando como  exemplo, uma barra de ferro aquecida ao rubro).
  20. 20. BOHRBOHR (1913) Órbitas de Bohr para o átomo de Hidrogênio
  21. 21. BOHRBOHR (1913) O comprimento de onda guarda relação com a energia. Os menores comprimentos de onda de luz significam vibrações mais rápidas e maior energia. A linha vermelha no espectro atômico é causada por elétrons saltando da terceira órbita para a segunda órbita
  22. 22. A linha verde azulada no espectro atômico é causada por elétrons saltando da quarta para a segunda órbita. A linha azul no espectro atômico é causada por elétrons saltando da quinta para a segunda órbita A linha violeta mais brilhante no espectro atômico é causada por elétrons saltando da sexta para a segunda órbita.
  23. 23. Princípio da incerteza de Heisenberg: É impossível determinar com precisão a posição e a velocidade de um elétron num mesmo instante. Orbital é a região onde é mais provável encontrar um életron Modelo AtômicoModelo Atômico Atual
  24. 24. Descrição deDescrição de uma Órbita
  25. 25. SOMMERFELD (1916) SOMMERFELD Ao pesquisar o átomo, Sommerfeld concluiu que os elétrons de um mesmo nível, ocupam órbitas de trajetórias diferentes (circulares e elípticas) a que denominou de subníveis, que podem ser de quatro tipos:  s, p, d, f.
  26. 26. SOMMERFELD (1916) Modelo Atômico de SommerfeldModelo Atômico de Sommerfeld Uma órbita circular, e as demais: elípticas
  27. 27. (1926) SCHRÖDINGER Através de suas equações, descobriu que não é possível determinar a trajetória do elétron em torno do núcleo, mas, a uma dada energia do sistema, obtém-se a região mais provável de encontrá-lo.
  28. 28. (1926) SCHRÖDINGER Teoria da Mecânica Ondulatória Em 1926, Erwin Shröringer formulou uma teoria chamada de "Teoria da Mecânica Ondulatória" que determinou o conceito de "orbital" .     Orbital é a região do espaço ao redor do núcleo onde existe a máxima probalidade de se encontrar o elétron.       O orbital  s  possui forma esférica       e os orbitais  p  possuem forma de halteres  

×