Ead

1.337 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ead

  1. 1. EAD GLÁUCIUS NOBRE DE FREITAS TIAGO BARBOSA DE VASCONCELOS TURMA - 125
  2. 2. Introdução <ul><li>No ensino atualmente o conhecimento e a informação são fatores essenciais para a formação e sucesso profissional das pessoas. Com o avanço das tecnologias as empresas necessitam formar e atualizar seus funcionários para que eles sempre possam caminhar junto a mesma. Mas como o tempo é escasso, daí então surge o ensino a distância para facilitar a vida conjunta de ambos sem perda de nenhum lado. O EAD nasce para que o ensino tenha uma inovação educativa para conceber mais condições e acesso a educação. http://noticias.fimes.edu.br/noticias/index. php </li></ul>
  3. 3. Conceitos básicos de EAD <ul><li>&quot;Tecnologia na Educação&quot; é expressão mais abrangente do que &quot;Informática na Educação&quot; , que tradicionalmente privilegia o uso de computadores em sala de aula, ou, mais recentemente, o uso de computadores em rede para conectar a sala de aula com o mundo externo a ela, através da Internet. </li></ul>
  4. 4. O que é EAD? <ul><li>Educação a distância (EAD, também chamada de teleducação) é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em um ambiente formal de ensino-aprendizagem. Diz respeito também à separação temporal ou espacial entre o professor e o aprendiz. </li></ul>
  5. 5. HISTÓRICO DA EAD <ul><li>“ Apesar de parecerem novos, os cursos a distância já existem desde 1890 na Alemanha e desde 1881 na Universidade de Chicago, que oferecia um curso da língua hebraica por correspondência. Há documentos que provam que já no início do século XX existiam produções de filmes educacionais e também transmissões radiofônicas, todas nos Estados Unidos.” Segundo Marla Rodrigues </li></ul><ul><li>http://www.ciar.ufg.br/ </li></ul>
  6. 6. EAD no mundo <ul><li>“ No mundo atual em que se fala de globalização, não só econômica, mas também cultural e educacional, o ensino a distância, na sua dupla vertente tradicional e virtual, apresenta-se como o ensino do futuro e para um futuro que se perspectiva de grande investimento na educação ao longo da vida, centrada no aprendiz e em que o docente é mais um orientador de percursos de aprendizagens auto geridas por cada um dos estudantes, do que um professor ex cathedra perante uma turma de estudantes que o seguem. É, por isto, que o ensino a distância se distingue do ensino presencial: pela sua flexibilidade curricular, pela existência de módulos creditáveis - quer estejam integrados num curso de graduação ou de pós-graduação, quer disponibilizados em disciplinas singulares”. Segundo Maria José Ferro Tavares – Universidade Aberta de Portugal (EAD) </li></ul>
  7. 7. EAD no Brasil <ul><li>“ No Brasil essa prática do ensino a distância só chegou com força em 1937 com a criação do Serviço de Radiodifusão Educativa, do Ministério da Educação; o esquema era trazer aulas no rádio que eram acompanhadas por material impresso. A primeira empresa particular a trazer o serviço de ensino a distância foi o Instituto Monitor, que desde 1939 já atendeu mais de 5 milhões de pessoas. O Instituto Universal Brasileiro, que foi criado em 1941, até hoje tem uma gama imensa de alunos por correspondência que aprendem novas profissões por meio de material impresso e, recentemente, fitas de vídeo. Com o foco na formação técnica, o IUB, que atualmente conta com 200 mil alunos, já atendeu durante toda a sua história mais de 4 milhões de pessoas. http://www.vestibular.brasilescola.com/ </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Estes dois, o Instituto Monitor e o Instituto Universal Brasileiro, foram os únicos que sobreviveram com suas empresas desde o começo e estão ativos até hoje. Com a advinda da televisão, em 1948, logo surgiram novas chances de transmitir conhecimentos e em 1965 o poder público criou a TV Educativa. Em 1997, foi criada a Fundação Roberto Marinho que, em 1980 colocou no ar o Telecurso 1º e 2º graus. Em 1995, o nome passou a ser Telecurso 2000, nos dez anos seguintes o curso, que ensina as matérias do ensino fundamental e médio via programas de televisão e apostilas impressas, já formou quatro milhões de pessoas. Um dos preconceitos relacionados aos cursos a distância era a falta de regulamentação por parte do governo federal, o que foi mudado em 1998, por decreto presidencial. Assim sendo, em 1999 surgiram os primeiros cursos superiores regidos por lei no Brasil. Hoje são 215 cursos reconhecidos pelo MEC e a maior procura é pelos cursos supletivos do ensino médio.” Segundo Marla Rodrigues </li></ul>
  9. 9. Números da EAD no Brasil e no mundo <ul><li>“ Com o aumento do número de computadores pessoais, a quantidade de pessoas que estão estudando ou sendo treinadas pela web não para de crescer. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinne), os brasileiros estão comprando um computador a cada três segundos e a venda de desktops e notebooks chegará a 13 milhões de aparelhos no fim deste ano, somos o quinto maior mercado de PCs do mundo, perdendo em vendas apenas para Estados Unidos, China, Japão e Inglaterra. O computador conectado a Internet está mudando o padrão de vida educacional e cultural e por isso fomenta esse mercado que ainda é incipiente no País, porém muito promissor. Vejamos alguns dados: </li></ul>
  10. 10. <ul><li>De acordo com o anuário (AbraEAD/2008) , mais de 2,54 milhões de brasileiros estudaram por educação à distância em 2007, por meio de cursos credenciados pelo Ministério da Educação ou de grandes projetos nacionais com cursos livres. Segundo o mesmo anuário, os investimentos das empresas em métodos de educação a distância tendem a ser cada vez maiores para os próximos anos enquanto que os investimentos em métodos presenciais , tendem a ser cada vez menores. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>De acordo com o Censo da Educação Brasileira, feito pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) e pelo MEC, havia 21.873 inscritos em 2003, número que passou para 430.229 em 2006. Com isso, a EAD (Educação a Distância) cresceu quase 20 vezes (1.867%) no Brasil, entre 2003 e 2006”. </li></ul><ul><li>Segundo Marcos R. de Assis é Gerente de Tecnologia de Produtos </li></ul>
  12. 12. O aluno e o professor em EAD <ul><li>O aluno de EAD é aquele que está fora das áreas concentradas de escolas e universidades, além de ajudar aqueles outros que estão em um centro urbano, mas que não dispõem de tempo, meio de transporte, que moram longe ou que não têm uma rotina fixa. </li></ul>
  13. 13. Características do bom aluno EDA <ul><li>Ser automotivado, ou seja, buscar em si mesmo a motivação necessária para realização do curso; </li></ul><ul><li>Ser organizado com os materiais de estudo; </li></ul><ul><li>Estudar de forma independente e autônoma, reconhecendo seu ritmo e estilo de aprendizagem; </li></ul><ul><li>Pesquisar informações que complementem, aprofundem ou até mesmo contradigam conhecimentos trabalhados pelo curso em outras fontes; </li></ul><ul><li>Transformar as informações obtidas no curso e em material complementar em conhecimento; </li></ul><ul><li>Ter iniciativa própria para apresentar idéias, questionamentos e sugestões; </li></ul><ul><li>Saber trabalhar em grupo, de forma colaborativa e cooperativa. </li></ul><ul><li>Ser disciplinado, a fim de cumprir com os objetivos que estabeleceu para si mesmo; </li></ul>
  14. 14. O papel do professor em EAD <ul><li>Na EAD, o professor deixa de ser supervisor e assume o papel de mediador, que pode potencializar o processo de aprendizagem. Opinião de Sonia Alegretti, professora doutora de Educação da PUC-SP. </li></ul>
  15. 15. EAD versus Presencial ou EAD e Presencial? <ul><li>A começar pela separação física entre estudantes e professores e pelo uso de tecnologias da informação, comunicação e multimídia. Além disso, a EAD possui metodologias didático-pedagógicas diferentes das utilizadas nos cursos presenciais, envolvendo uma equipe multidisciplinar própria e material didático específico. </li></ul>
  16. 16. e-Learning <ul><li>O termo e-Learning é fruto maduro de uma combinação ocorrida entre o ensino com auxílio da tecnologia e a educação a distância . Ambas modalidades convergiram para a educação on-line e para o treinamento baseado em Web, que ao final resultou no e-Learning. </li></ul>

×