SlideShare uma empresa Scribd logo
EDUCAÇÃO INCLUSIVA
• PRIMEIROS MOVIMENTOS:
- Europa em 1500;
- Antes ficavam nos asilos;
- Iniciou o trabalho com crianças surdas e
depois as cegas;
- Em 1760 na França, surge o 1º Instituto para
surdos;
- Em 1784 surge para os cegos;
- Em 1832 surge o 1º Instituto para pessoas
com deficiências físicas;
- Em 1848 surge nos Estados Unidos
atendimento para pessoa com deficiência
mental ;
- Em 1900 surge as primeiras classes especiais
dentro das escolas regulares;
- Em 1950 surge no Brasil o movimento para
os surdos;
EDUCAÇAO INCLUSIVA NO BRASIL
- Em 1854 surge o Instituto para os cegos;
- Em 1857 surge o Instituto para os surdos no
Rio de Janeiro;
- Em 1905 a 1950 criação de vários Institutos
particulares com caráter assistencialistas;
- Em 1961 vigora na LDB, art. 88 e 89 a respeito
da educação especial, garantindo o direito as
pessoas com deficiências;
- Em 1973 criação do CENESP ( Centro Nacional de
Educação Especial);
- Em 1994 publicada a Política Nacional de Educação
Especial, o processo de “ integração instrucional”;
- Neste período a Declaração de Salamanca na
Espanha surge para Influenciar e formular as políticas
públicas da educação Inclusiva;
- Em 1996 LDB inovações, trás um capítulo referente a
educação especial, art. 24, art. 37;
-
- Em 1999, o Decreto nº 3.298 da Lei nº
7.853/89, sobre a Política Nacional para a
Integração da Pessoa Portadora de
Deficiência, definiu a educação especial como
uma modalidade transversal a todos os níveis
e modalidades de ensino, enfatizando a
atuação complementar da educação especial
ao ensino regular;
- Em 1999, na Convenção em Guatemala foi
promulgada no Brasil pelo Decreto nº
3.956/2001, afirma que as pessoas com
deficiência tinham os mesmos direitos
humanos e liberdades que as demais pessoas,
definindo como discriminação, toda
diferenciação ou exclusão que pudesse
impedir ou anular o exercício dos direitos
humanos e de suas liberdades fundamentais.
- As Diretrizes Nacionais para a Educação
Especial na Educação Básica, Resolução CNE/
CEB nº 2/ 2001, no art. 2º determina que ao
sistemas de ensino devem matricular todos os
alunos, cabendo às escolas organizar-se para o
atendimento aos educandos com
necessidades educacionais especiais,
assegurando as condições necessárias para
uma educação de qualidade para todos.
(MEC/ BRASIL, 2001)
Educação inclusiva

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Politica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva
Politica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação InclusivaPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva
Politica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva
Carina
 
Palestra Inclusão
Palestra InclusãoPalestra Inclusão
Palestra Inclusão
Paty Almada
 
Marcos politicos e legais da ed. especial
Marcos politicos e legais da ed. especialMarcos politicos e legais da ed. especial
Marcos politicos e legais da ed. especial
Kátia Regyna
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
profeducar
 
Educação Inlcusiva
Educação InlcusivaEducação Inlcusiva
Educação Inlcusiva
Micélia Félix
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Germano Santos da Silva
 
2. política nacional de educação especial na perspectiva da
2. política nacional de educação especial na perspectiva da2. política nacional de educação especial na perspectiva da
2. política nacional de educação especial na perspectiva da
Germano Santos da Silva
 
Apresentao de sbado!!!!
Apresentao de sbado!!!!Apresentao de sbado!!!!
Apresentao de sbado!!!!
♥Marcinhatinelli♥
 
Acessibilidade e o publico alvo da educação especial cris
Acessibilidade e o publico alvo da educação especial crisAcessibilidade e o publico alvo da educação especial cris
Acessibilidade e o publico alvo da educação especial cris
rosania39
 
Educação inclusiva compreende a educação especial
Educação inclusiva compreende a educação  especialEducação inclusiva compreende a educação  especial
Educação inclusiva compreende a educação especial
dilaina maria araujo maria
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
Luciene Oliveira
 
E D Especial
E D  EspecialE D  Especial
Ensino Especial
Ensino EspecialEnsino Especial
Ensino Especial
Margarete Macedo
 
Arlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao InclusivaArlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao Inclusiva
robertaoliva
 
A educação especial
A educação especialA educação especial
A educação especial
Beatriz
 
Gestao inclusiva
Gestao inclusivaGestao inclusiva
Gestao inclusiva
borgonha
 
A EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇAS
A EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇASA EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇAS
A EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇAS
Pedagogo Santos
 
Bases legais educação inclusiva
Bases legais educação inclusivaBases legais educação inclusiva
Bases legais educação inclusiva
Helena Libardi
 
Diretrizes
DiretrizesDiretrizes
Educação Inclusiva
Educação InclusivaEducação Inclusiva
Educação Inclusiva
Liberty Ensino
 

Mais procurados (20)

Politica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva
Politica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação InclusivaPolitica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva
Politica Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva
 
Palestra Inclusão
Palestra InclusãoPalestra Inclusão
Palestra Inclusão
 
Marcos politicos e legais da ed. especial
Marcos politicos e legais da ed. especialMarcos politicos e legais da ed. especial
Marcos politicos e legais da ed. especial
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Educação Inlcusiva
Educação InlcusivaEducação Inlcusiva
Educação Inlcusiva
 
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva -...
 
2. política nacional de educação especial na perspectiva da
2. política nacional de educação especial na perspectiva da2. política nacional de educação especial na perspectiva da
2. política nacional de educação especial na perspectiva da
 
Apresentao de sbado!!!!
Apresentao de sbado!!!!Apresentao de sbado!!!!
Apresentao de sbado!!!!
 
Acessibilidade e o publico alvo da educação especial cris
Acessibilidade e o publico alvo da educação especial crisAcessibilidade e o publico alvo da educação especial cris
Acessibilidade e o publico alvo da educação especial cris
 
Educação inclusiva compreende a educação especial
Educação inclusiva compreende a educação  especialEducação inclusiva compreende a educação  especial
Educação inclusiva compreende a educação especial
 
Educação especial
Educação especialEducação especial
Educação especial
 
E D Especial
E D  EspecialE D  Especial
E D Especial
 
Ensino Especial
Ensino EspecialEnsino Especial
Ensino Especial
 
Arlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao InclusivaArlete Forum Educacao Inclusiva
Arlete Forum Educacao Inclusiva
 
A educação especial
A educação especialA educação especial
A educação especial
 
Gestao inclusiva
Gestao inclusivaGestao inclusiva
Gestao inclusiva
 
A EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇAS
A EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇASA EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇAS
A EDUCAÇÃO EM UMA PRÁTICA INCLUSIVA, ACOLHENDO AS DIFERENÇAS
 
Bases legais educação inclusiva
Bases legais educação inclusivaBases legais educação inclusiva
Bases legais educação inclusiva
 
Diretrizes
DiretrizesDiretrizes
Diretrizes
 
Educação Inclusiva
Educação InclusivaEducação Inclusiva
Educação Inclusiva
 

Destaque

Educação Inclusiva - Débora Martins
Educação Inclusiva - Débora MartinsEducação Inclusiva - Débora Martins
Educação Inclusiva - Débora Martins
Débora Martins
 
Conheça A.E.E - Atendimento Educacional Especializado
Conheça A.E.E - Atendimento Educacional EspecializadoConheça A.E.E - Atendimento Educacional Especializado
Conheça A.E.E - Atendimento Educacional Especializado
Tânia Sampaio
 
Educação inclusiva na escola pública
Educação inclusiva na escola públicaEducação inclusiva na escola pública
Educação inclusiva na escola pública
Laercioluz
 
Declaração Salamanca 1994
Declaração Salamanca 1994Declaração Salamanca 1994
Declaração Salamanca 1994
Docente de Educação Especial
 
RESUMO :declaração de Jomtien
RESUMO :declaração de JomtienRESUMO :declaração de Jomtien
RESUMO :declaração de Jomtien
♥Marcinhatinelli♥
 
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
geanilha
 
Histórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialHistórico da Educação Especial
Histórico da Educação Especial
Vera Zacharias
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Thiago de Almeida
 
Inclusão slide
Inclusão slideInclusão slide
Inclusão slide
Thaisduarte
 
A INCLUSÃO ESCOLAR
A  INCLUSÃO ESCOLAR A  INCLUSÃO ESCOLAR
A INCLUSÃO ESCOLAR
Zélia Cordeiro
 

Destaque (10)

Educação Inclusiva - Débora Martins
Educação Inclusiva - Débora MartinsEducação Inclusiva - Débora Martins
Educação Inclusiva - Débora Martins
 
Conheça A.E.E - Atendimento Educacional Especializado
Conheça A.E.E - Atendimento Educacional EspecializadoConheça A.E.E - Atendimento Educacional Especializado
Conheça A.E.E - Atendimento Educacional Especializado
 
Educação inclusiva na escola pública
Educação inclusiva na escola públicaEducação inclusiva na escola pública
Educação inclusiva na escola pública
 
Declaração Salamanca 1994
Declaração Salamanca 1994Declaração Salamanca 1994
Declaração Salamanca 1994
 
RESUMO :declaração de Jomtien
RESUMO :declaração de JomtienRESUMO :declaração de Jomtien
RESUMO :declaração de Jomtien
 
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
SLIDE DE SENSIBILIZAÇÃO !!!!!!
 
Histórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialHistórico da Educação Especial
Histórico da Educação Especial
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitos
 
Inclusão slide
Inclusão slideInclusão slide
Inclusão slide
 
A INCLUSÃO ESCOLAR
A  INCLUSÃO ESCOLAR A  INCLUSÃO ESCOLAR
A INCLUSÃO ESCOLAR
 

Semelhante a Educação inclusiva

Historico brasil
Historico brasilHistorico brasil
Historico brasil
estudosacademicospedag
 
História da Educação Especial no Brasil.pptx
História da Educação Especial no Brasil.pptxHistória da Educação Especial no Brasil.pptx
História da Educação Especial no Brasil.pptx
Lúcia Helena Gonçãlves MARTINS
 
Histórico da EJA
Histórico da EJAHistórico da EJA
Histórico da EJA
Camila Silva
 
EDUCAÇÃO ESPECIAL
EDUCAÇÃO ESPECIALEDUCAÇÃO ESPECIAL
EDUCAÇÃO ESPECIAL
Simonety Athanasio
 
Palestra lei brasileira de inclusão
Palestra lei brasileira de inclusãoPalestra lei brasileira de inclusão
Palestra lei brasileira de inclusão
Emanoele freitas
 
Inclusão_Integração_AEE_Ed Especial.ppt
Inclusão_Integração_AEE_Ed Especial.pptInclusão_Integração_AEE_Ed Especial.ppt
Inclusão_Integração_AEE_Ed Especial.ppt
ThaisJussara
 
Políticas letras
Políticas letrasPolíticas letras
Políticas letras
Mirlene Marinho
 
Texto educação inclusiva e língua brasileira de sinais - libras
Texto   educação inclusiva e língua brasileira de sinais - librasTexto   educação inclusiva e língua brasileira de sinais - libras
Texto educação inclusiva e língua brasileira de sinais - libras
Márcia Dos Santos
 
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Izapontes Pontes
 
EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASIL
EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASILEVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASIL
EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASIL
Danielle Mariam
 
Francielle gustavo neide
Francielle gustavo neideFrancielle gustavo neide
Francielle gustavo neide
Fernando Pissuto
 
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASILHISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
TPIE - Módulo 1
TPIE - Módulo 1TPIE - Módulo 1
TPIE - Módulo 1
Vera Duarte
 
30420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-1961
30420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-196130420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-1961
30420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-1961
Maria Adeilma Meneses
 
Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...
Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...
Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Silmar Pereira
 
História da educação no Brasil
História da educação no BrasilHistória da educação no Brasil
História da educação no Brasil
Gisele Finatti Baraglio
 
Percursos da constituição de uma política brasileira de
Percursos da constituição de uma política brasileira dePercursos da constituição de uma política brasileira de
Percursos da constituição de uma política brasileira de
Raphael Venturini
 
Educação infantil um sonho possivel
Educação infantil um sonho possivelEducação infantil um sonho possivel
Educação infantil um sonho possivel
Vania Iglesias
 
aula-Apresentacao(1945–1964).ppt
aula-Apresentacao(1945–1964).pptaula-Apresentacao(1945–1964).ppt
aula-Apresentacao(1945–1964).ppt
DenisedeAmorimRamos
 

Semelhante a Educação inclusiva (20)

Historico brasil
Historico brasilHistorico brasil
Historico brasil
 
História da Educação Especial no Brasil.pptx
História da Educação Especial no Brasil.pptxHistória da Educação Especial no Brasil.pptx
História da Educação Especial no Brasil.pptx
 
Histórico da EJA
Histórico da EJAHistórico da EJA
Histórico da EJA
 
EDUCAÇÃO ESPECIAL
EDUCAÇÃO ESPECIALEDUCAÇÃO ESPECIAL
EDUCAÇÃO ESPECIAL
 
Palestra lei brasileira de inclusão
Palestra lei brasileira de inclusãoPalestra lei brasileira de inclusão
Palestra lei brasileira de inclusão
 
Inclusão_Integração_AEE_Ed Especial.ppt
Inclusão_Integração_AEE_Ed Especial.pptInclusão_Integração_AEE_Ed Especial.ppt
Inclusão_Integração_AEE_Ed Especial.ppt
 
Políticas letras
Políticas letrasPolíticas letras
Políticas letras
 
Texto educação inclusiva e língua brasileira de sinais - libras
Texto   educação inclusiva e língua brasileira de sinais - librasTexto   educação inclusiva e língua brasileira de sinais - libras
Texto educação inclusiva e língua brasileira de sinais - libras
 
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
 
EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASIL
EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASILEVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASIL
EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA NO BRASIL
 
Francielle gustavo neide
Francielle gustavo neideFrancielle gustavo neide
Francielle gustavo neide
 
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASILHISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
 
TPIE - Módulo 1
TPIE - Módulo 1TPIE - Módulo 1
TPIE - Módulo 1
 
30420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-1961
30420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-196130420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-1961
30420335 historia-da-educacao-no-brasil-periodo-1946-1961
 
Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...
Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...
Breve histórico dos usos de terminologias integração, inclusão, pessoas com d...
 
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
Histriadaeducaonobrasil 110711143108-phpapp01
 
História da educação no Brasil
História da educação no BrasilHistória da educação no Brasil
História da educação no Brasil
 
Percursos da constituição de uma política brasileira de
Percursos da constituição de uma política brasileira dePercursos da constituição de uma política brasileira de
Percursos da constituição de uma política brasileira de
 
Educação infantil um sonho possivel
Educação infantil um sonho possivelEducação infantil um sonho possivel
Educação infantil um sonho possivel
 
aula-Apresentacao(1945–1964).ppt
aula-Apresentacao(1945–1964).pptaula-Apresentacao(1945–1964).ppt
aula-Apresentacao(1945–1964).ppt
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Educação inclusiva

  • 1. EDUCAÇÃO INCLUSIVA • PRIMEIROS MOVIMENTOS: - Europa em 1500; - Antes ficavam nos asilos; - Iniciou o trabalho com crianças surdas e depois as cegas; - Em 1760 na França, surge o 1º Instituto para surdos; - Em 1784 surge para os cegos;
  • 2. - Em 1832 surge o 1º Instituto para pessoas com deficiências físicas; - Em 1848 surge nos Estados Unidos atendimento para pessoa com deficiência mental ; - Em 1900 surge as primeiras classes especiais dentro das escolas regulares; - Em 1950 surge no Brasil o movimento para os surdos;
  • 3. EDUCAÇAO INCLUSIVA NO BRASIL - Em 1854 surge o Instituto para os cegos; - Em 1857 surge o Instituto para os surdos no Rio de Janeiro; - Em 1905 a 1950 criação de vários Institutos particulares com caráter assistencialistas; - Em 1961 vigora na LDB, art. 88 e 89 a respeito da educação especial, garantindo o direito as pessoas com deficiências;
  • 4. - Em 1973 criação do CENESP ( Centro Nacional de Educação Especial); - Em 1994 publicada a Política Nacional de Educação Especial, o processo de “ integração instrucional”; - Neste período a Declaração de Salamanca na Espanha surge para Influenciar e formular as políticas públicas da educação Inclusiva; - Em 1996 LDB inovações, trás um capítulo referente a educação especial, art. 24, art. 37; -
  • 5. - Em 1999, o Decreto nº 3.298 da Lei nº 7.853/89, sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, definiu a educação especial como uma modalidade transversal a todos os níveis e modalidades de ensino, enfatizando a atuação complementar da educação especial ao ensino regular;
  • 6. - Em 1999, na Convenção em Guatemala foi promulgada no Brasil pelo Decreto nº 3.956/2001, afirma que as pessoas com deficiência tinham os mesmos direitos humanos e liberdades que as demais pessoas, definindo como discriminação, toda diferenciação ou exclusão que pudesse impedir ou anular o exercício dos direitos humanos e de suas liberdades fundamentais.
  • 7. - As Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica, Resolução CNE/ CEB nº 2/ 2001, no art. 2º determina que ao sistemas de ensino devem matricular todos os alunos, cabendo às escolas organizar-se para o atendimento aos educandos com necessidades educacionais especiais, assegurando as condições necessárias para uma educação de qualidade para todos. (MEC/ BRASIL, 2001)