O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Princípios e Conceitos da Química Verde

3.422 visualizações

Publicada em

Princípios e conceitos da química verde.

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

Princípios e Conceitos da Química Verde

  1. 1. PRINCÍPIOS E CONCEITOS DA QUÍMICA VERDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA QUÍMICA VERDE Docente: Leonardo Gomes de Vasconcelos Discentes: Arthur César Alves Corso Giullyanno de Oliveira Felisberto
  2. 2. 1.1 INTRODUÇÃO  Durante e após o século XX a química mudou completamente a vida do ser humano.  Na indústria farmacêutica, produção de combustíveis, fertilizantes para a agricultura, novos materiais para confecção de roupas, como também em produtos úteis para o conforto de nossas casas, a indústria química ajudou de forma considerável para a vida moderna que temos hoje. 2
  3. 3. 1.1 INTRODUÇÃO  Entretanto em alguns países a indústria química causou mais prejuízos do que benefícios, tendo como causas a poluição e a ignorância quanto ao fim destinado ao produto.  Químicos e engenheiros passaram a trabalhar no desenvolvimento de produtos e processos que mantenham seus benefícios, que sejam economicamente viáveis, porém que não causem efeitos adversos ao ser humano e ao meio ambiente. 3
  4. 4. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  O pensamento de um desenvolvimento sustentável veio da comissão das nações unidas para o meio ambiente e o desenvolvimento (Brutland Commission) em 1987, em que se defendeu a “necessidade de se conservar o que temos atualmente, para que as futuras gerações também possam desfrutar”. 4
  5. 5. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  “Materiais da crosta terrestre não devem aumentar consideravelmente na natureza”.  “Substâncias produzidas para a sociedade não devem aumentar consideravelmente”.  “Não deve-se deteriorar os ciclos naturais da Terra”.  Nos últimos 10 anos a química verde se tornou conhecida por sua cultura e metodologia para alcançar a sustentabilidade. 5
  6. 6. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  Os doze princípios da química verde mostram como ela consegue:  1-Prevenção: é melhor prevenir, evitar o desperdício do que lidar com a falta.  2-Economia atômica: métodos de síntese devem aproveitar o máximo de reagentes para a formação do produto. 6
  7. 7. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  3-Síntese segura: processos de síntese devem possuir pouca ou nenhuma toxicidade para o ser humano e ao meio ambiente.  4-Produtos químicos mais seguros: concepção de produtos químicos planejados para cumprir sua função sem muita toxicidade.  5-Solventes e auxiliares mais seguros: substâncias auxiliares devem ser evitadas quando possível. 7
  8. 8. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  6-Eficiência no uso de energia: o uso de energia elétrica para sínteses deve ser economizado.  7-Uso de matéria prima renovável: uso de biomassa deve ser priorizado no desenvolvimento de novas tecnologias.  8-Redução de derivados: redução de processos que criem intermediários. 8
  9. 9. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  9-Catálise: catalisadores devem ser escolhidos para substituir reagentes estequiométricos.  10-Degradação planejada: produtos químicos devem ter sua degradação planejada para não permanecerem no meio ambiente. 9
  10. 10. 1.2 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUÍMICA VERDE  11-Análises em tempo real: monitoramentos e controles em tempo real devem ser viabilizados para detectar substâncias tóxicas antes de serem geradas.  12-Prevenção de acidentes: escolher substâncias e processos que diminuam o risco de acidentes. 10
  11. 11. 1.3 – ECONOMIA DE ÁTOMOS X + Y = P + U  X e Y são reagentes;  P é o produto;  U é o material não necessário. 11
  12. 12. 1.3.1 - MEDIDAS DA EFICIÊNCIA DA REAÇÃO 12
  13. 13. 1.3.2 - ALGUMAS REAÇÕES DE ECONOMIA E DE DESPERDÍCIO DE ÁTOMOS Economia de átomos Desperdício de átomos Rearranjo Substituição Adição Eliminação Diels - Alder Wittig Outras reações combinadas Grignard 13

×