Apresenta TRILOGIA DO PALHAÇO O PERDEDOR ATELIÊ DO RISO
Márcio Libar escolhe o perdedor como a sua maneira de definir o palhaço. Apesar de sua imagem estar sempre associada a rou...
Há 20 anos o palhaço Marcio Libar vem disseminando esses princípios  através de sua arte como  Palhaço. Fazendo apologia à...
“ Em casa de Saci uma calça dá pra dois.” “ Quem nunca sonhou com o dobro metade é lucro” “ Se é pra morrer pobre o que a ...
Idealizador e fundador do grupo Teatro de Anônimo(1986) e do evento Anjos do Picadeiro-Encontro Internacional de Palhaços ...
Hoje sua ação artística e cultural se apóia na trilogia: espetáculo, oficina e livro. ATELIÊ DO RISO
O PROJETO: TRILOGIA DO PALHAÇO Realizar um evento com o ator/palhaço Marcio Libar, que reúna numa mesma programação, a apr...
O PREGOEIRO (espetáculo adulto) ATELIÊ DO RISO
Espetáculo no estilo “one man show” que se resume no tripé: ator, palco e platéia. Basicamente usando seu carisma e a fala...
(...) partir desse ponto, Marcio vai se despindo da imagem MTV que construiu e gradativamente vai se transformando no seu ...
Duração: 70min. Criação coletiva: Marcio Libar Isso envolve roteiro, direção, atuação, trilha sonora, figurino, cenário, s...
<ul><li>Som compatível ao espaço; </li></ul><ul><li>Jampear o som da mesa  passado para o som do espaço (o som é operado p...
Necessidades Técnicas -  LUZ <ul><li>Legenda  </li></ul><ul><li>FRESNEL OU PC  </li></ul><ul><li>ELIPSO 1000 W  </li></ul>...
“ A NOBRE ARTE DO PALHAÇO”  (oficina) ATELIÊ DO RISO
&quot; O coração do palhaço é uma flor e o palhaço nasceu para doar essa flor para o mundo &quot; A oficina não aborda o p...
O palhaço é “o idiota” e é feliz nesse mundo justamente por ser “o idiota”, por não fazer parte do mundo dos que se arroga...
<ul><li>Local amplo e sem nenhuma interferência externa; </li></ul><ul><li>2 biombos; </li></ul><ul><li>20 cadeiras comuns...
“ A Nobre Arte do Palhaço”  (o livro) ATELIÊ DO RISO
“ Este livro é muito mais que uma biografia, ele representa a jornada de um homem comum em busca de sua essência. E nesse ...
(...) Este o maior desdobramento do livro: ao escrever sua história, Marcio Libar deixa um documento de uma geração audaci...
HISTÓRICO/CURRICULUM <ul><li>O Pregoeiro em FESTIVAIS </li></ul><ul><li>Anjos do Picadeiro 2008 (Rio de Janeiro) </li></ul...
HISTÓRICO/CURRICULUM <ul><li>Prêmios </li></ul><ul><li>Premio Especial Cirque du Soleil - 2006(Mônaco) </li></ul><ul><li>N...
<ul><li>CUSTOS POR ATIVIDADE </li></ul><ul><li>Espetáculo – R$ 5.000,00 </li></ul><ul><li>Oficina -  Opção 08 horas – R$ 3...
Contato: Marcio Libar (021) 9254 2818 (021) 2548 4339 ATELIÊ DO RISO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Material Marcio Libar

2.407 visualizações

Publicada em

Tudo sobre Marcio Libar

Publicada em: Carreiras, Turismo, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.407
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Material Marcio Libar

  1. 1. Apresenta TRILOGIA DO PALHAÇO O PERDEDOR ATELIÊ DO RISO
  2. 2. Márcio Libar escolhe o perdedor como a sua maneira de definir o palhaço. Apesar de sua imagem estar sempre associada a roupas coloridas, gestos alegres e sorrisos largos. Seu trabalho, faz referência ao vagabundo, ao pobre, àquele que perdeu para o sistema. Mas que aceita sua condição, sem auto-piedade. ATELIÊ DO RISO
  3. 3. Há 20 anos o palhaço Marcio Libar vem disseminando esses princípios através de sua arte como Palhaço. Fazendo apologia à lógica do perdedor. Onde ... ATELIÊ DO RISO
  4. 4. “ Em casa de Saci uma calça dá pra dois.” “ Quem nunca sonhou com o dobro metade é lucro” “ Se é pra morrer pobre o que a gente tem já dá.” ATELIÊ DO RISO
  5. 5. Idealizador e fundador do grupo Teatro de Anônimo(1986) e do evento Anjos do Picadeiro-Encontro Internacional de Palhaços (1996), fundou seu projeto Mundo ao Contrário no ano de 2001. Desde então passa a situar seu trabalho numa dimensão artística, pedagógica, política... Além de contribuições pontuais no campo do pensamento. ATELIÊ DO RISO
  6. 6. Hoje sua ação artística e cultural se apóia na trilogia: espetáculo, oficina e livro. ATELIÊ DO RISO
  7. 7. O PROJETO: TRILOGIA DO PALHAÇO Realizar um evento com o ator/palhaço Marcio Libar, que reúna numa mesma programação, a apresentação do espetáculo “O Pregoeiro”, a realização da oficina “A Nobre Arte do Palhaço” e o lançamento do livro seguido de debate . ATELIÊ DO RISO
  8. 8. O PREGOEIRO (espetáculo adulto) ATELIÊ DO RISO
  9. 9. Espetáculo no estilo “one man show” que se resume no tripé: ator, palco e platéia. Basicamente usando seu carisma e a fala solta de um experiente artista de rua, Marcio conta de forma documental em primeira pessoa a sua busca pelo reconhecimento da mídia e da crítica especializada e pelo amor de seu público. Ele confessa que sempre sonhou em ser “famoso”, acreditou que seria um ídolo pop da black music, um pop star, mas quis o destino que ele acabasse no teatro e acabou se conformando em ser pobrestar mesmo. A partir desse argumento, o nosso aspirante a ídolo tenta realizar números de habilidades, mas que só acabam revelando sua mediocridade artística. Ele faz várias tentativas frustradas para receber o amor de seu público, mas só quando entra em contato com o palhaço e o compreende como “O perdedor” é que encontra um sentido. É naquele lugar de perdedor que ele realmente se encontra e se reconhece (...) SINOPSE ATELIÊ DO RISO
  10. 10. (...) partir desse ponto, Marcio vai se despindo da imagem MTV que construiu e gradativamente vai se transformando no seu palhaço Cuti-Cuti , enquanto fala sobre perdas, amor e morte . “ Não levem a vida a sério, porque vocês não vão sair vivos dela!”. É o que o palhaço quer dizer no final. SINOPSE ATELIÊ DO RISO
  11. 11. Duração: 70min. Criação coletiva: Marcio Libar Isso envolve roteiro, direção, atuação, trilha sonora, figurino, cenário, seleção de elenco e dramaturgia. Participação: Fabrício Dornelles Realização: Mundo Ao Contrário FICHA TÉCNICA ATELIÊ DO RISO
  12. 12. <ul><li>Som compatível ao espaço; </li></ul><ul><li>Jampear o som da mesa passado para o som do espaço (o som é operado pelo artista em cena incluindo todo o equipamento de som (case)) </li></ul><ul><li>Cabo com saída banana entrada compatível a que tem no espaço (15m) </li></ul><ul><li>Ponto de Luz </li></ul><ul><li>Voltagem do equipamento = 110V </li></ul><ul><li>1 Microfone headset </li></ul><ul><li>1 Microfone Pedestal </li></ul><ul><li>1 Pedestal Extra </li></ul>Necessidades Técnicas - SOM ATELIÊ DO RISO
  13. 13. Necessidades Técnicas - LUZ <ul><li>Legenda </li></ul><ul><li>FRESNEL OU PC </li></ul><ul><li>ELIPSO 1000 W </li></ul><ul><li>PAR # 5 </li></ul><ul><li>SET LIGHT </li></ul><ul><li>Relação de Efeitos </li></ul><ul><li>- Geral Branca </li></ul><ul><li>- Geral Lavanda 58 (SG / Rosco) </li></ul><ul><li>- C/L Branca </li></ul><ul><li>- C/L Vermelha 27 (SG / Rosco) </li></ul><ul><li>- C/L Lavanda 58 (SG / Rosco) </li></ul><ul><li>- Cruzados Facas - Congo Blue 181 (SG / Rosco) </li></ul><ul><li>- Foco Mala Início </li></ul><ul><li>- Foco Mala Recorte Fotos – Lilak 55 (SG / Rosco) </li></ul><ul><li>- Platéia (Ligada na mesa) </li></ul>ATELIÊ DO RISO
  14. 14. “ A NOBRE ARTE DO PALHAÇO” (oficina) ATELIÊ DO RISO
  15. 15. &quot; O coração do palhaço é uma flor e o palhaço nasceu para doar essa flor para o mundo &quot; A oficina não aborda o palhaço a partir da perspectiva do circo ou do teatro e sim sobre a sua condição de arquétipo da humanidade. Esse arquétipo encerra a luta entre “autoridade e rebeldia”, pois desde que o homem passa a viver em sociedade, vive o eterno conflito entre: “ Ser quem realmente se é ou aquilo que querem que você seja ” . ATELIÊ DO RISO
  16. 16. O palhaço é “o idiota” e é feliz nesse mundo justamente por ser “o idiota”, por não fazer parte do mundo dos que se arrogam a ser mais inteligentes e espertos que os outros. É um processo bastante divertido e em certa medida difícil, pois o primeiro contato com nossas fragilidades e fraquezas é de fato doloroso, até que você as aceite, pois como diz o velho ditado “Ri melhor, quem ri de si”. A oficina é voltada para atores e não atores. ATELIÊ DO RISO
  17. 17. <ul><li>Local amplo e sem nenhuma interferência externa; </li></ul><ul><li>2 biombos; </li></ul><ul><li>20 cadeiras comuns; </li></ul><ul><li>1 cadeira confortável; </li></ul><ul><li>1 cd player. Obs: Essa oficina só permite 20 participantes. </li></ul>Necessidades Técnicas ATELIÊ DO RISO
  18. 18. “ A Nobre Arte do Palhaço” (o livro) ATELIÊ DO RISO
  19. 19. “ Este livro é muito mais que uma biografia, ele representa a jornada de um homem comum em busca de sua essência. E nesse caminho ele revela vários nascimentos: o do Teatro de Anônimo, o do Anjos do Picadeiro, o do amor pelo palhaço, um amor confesso de uma nova geração, agora não mais a das grandes famílias mambembes, mas a dos que se aventuram em diversas escolas, seja a rua, sejam os retiros com mestres tradicionais, sejam as escolas especializadas. Com uma riqueza de detalhes capaz de fazer inveja a qualquer romancista, vivemos juntos, nas páginas mais emocionantes do livro, o nascimento de Cuti-Cuti, (...) O nascimento do palhaço não encerra o livro, seu amadurecimento, pautado pela inquietude própria do artista e o interesse contínuo na pesquisa, revela toda uma rede da trocas forjada pelos palhaços dessa geração que está fazendo a história do circo e da comicidade hoje... ATELIÊ DO RISO
  20. 20. (...) Este o maior desdobramento do livro: ao escrever sua história, Marcio Libar deixa um documento de uma geração audaciosa, transgressora e ao mesmo tempo profundamente conhecedora da melhor tradição circense. (...) Dá gosto ler A nobre arte do palhaço. Marcio Libar construiu uma trama com evoluções de cenas, clímax e tudo o mais que há nos melhores livros de ficção. Quando nos damos conta de que é tudo pautado sobre acontecimentos reais, admiramos ainda mais esse livro pela maneira que seu autor encontrou para narrar o vivido”. Ieda Magri (Escritora e Crítica Literária) ATELIÊ DO RISO
  21. 21. HISTÓRICO/CURRICULUM <ul><li>O Pregoeiro em FESTIVAIS </li></ul><ul><li>Anjos do Picadeiro 2008 (Rio de Janeiro) </li></ul><ul><li>Circuito SESC de Artes 2008 (São Paulo) </li></ul><ul><li>Festival Palhaçada Geral 2008 (São Paulo) </li></ul><ul><li>Festival de Iverno de Ouro Preto e Mariana 2008 </li></ul><ul><li>FIT BH 2008 (Belo Horizonte) </li></ul><ul><li>Festival Palhaçada 2008 (Goiânia) </li></ul><ul><li>Festiclown 2008 (Brasília) </li></ul><ul><li>Anjos do Picadeiro 2007 (Salvador) </li></ul><ul><li>Festival Mundial de Circo do Brasil – 2007 (Recife) </li></ul><ul><li>Abertura Oficial do Festival Nacional de Campos – 2007 (Rio de Janeiro) </li></ul><ul><li>Abertura Oficial do Festival Nacional de Resende – 2007 (Rio de Janeiro) </li></ul><ul><li>Anjos do Picadeiro 2006 (Rio de Janeiro) </li></ul><ul><li>Festival de Almada - 2006 (Portugal) </li></ul><ul><li>Festival de Palhaços de Santiago de Compostela 2005 (Espanha) </li></ul><ul><li>Festival de Artes de Rua de Palmela – 2005 (Portugal) </li></ul><ul><li>Festiclown 2005 (Brasília) </li></ul><ul><li>Festiclown 2004 (Brasília) </li></ul><ul><li>Festival dos Inhanmúns 2004 (Ceará) </li></ul><ul><li>Festival Isnard Azevedo 2003 (Florianópolis) </li></ul><ul><li>Destaques </li></ul><ul><li>Temporada teatral de um mês – Local: Parada da Lapa. Rio de Janeiro (2008) </li></ul><ul><li>Temporada teatral de seis meses – Local: Casa da Gávea. Rio de Janeiro (2006/2007) </li></ul><ul><li>Turnê por seis cidades de Portugal incluindo Porto e Lisboa (2005/2006) </li></ul><ul><li>Palco Giratório SESC/ Nacional (2002) </li></ul>ATELIÊ DO RISO
  22. 22. HISTÓRICO/CURRICULUM <ul><li>Prêmios </li></ul><ul><li>Premio Especial Cirque du Soleil - 2006(Mônaco) </li></ul><ul><li>Nariz de Prata – 2006 (Festival de Circo de Monte Carlo) </li></ul><ul><li>Melhor Ator – 2006 (Festival Nacional de Campos) </li></ul><ul><li>Melhor Ator no Festival de Cinema de Paraty – 2005. Longa metragem “O Diabo a Quatro”, de Alice de Andrade. </li></ul><ul><li>Financiamentos ao Projeto Mundo ao Contrario/ Ateliê de Comicidade </li></ul><ul><li>Prefeitura do do Rio de Janeiro através do cargo Coordenador de Teatro de Rua e Circo do Rio de Janeiro (2001/2005) </li></ul><ul><li>Bolsa Vitae de Artes (2003/2004) </li></ul><ul><li>Patrocínio da PETROBRAS na difusão do espetáculo “O Pregoeiro” e da oficina “A Nobre Arte do Palhaço”, além de ter viabilizado a publicação do livro homônimo de Marcio Libar. (2006/2007) </li></ul>ATELIÊ DO RISO
  23. 23. <ul><li>CUSTOS POR ATIVIDADE </li></ul><ul><li>Espetáculo – R$ 5.000,00 </li></ul><ul><li>Oficina - Opção 08 horas – R$ 3.500,00 </li></ul><ul><li>Venda Casada “ Espetáculo + Oficina” – R$ 7.000,00 </li></ul><ul><li>Lançamento e palestra gratuita – sujeita apenas a venda direta do livro ao público presente. </li></ul><ul><li>Obs1. Coquetel de lançamento seguido de noite de autógrafos a critério do contratante. </li></ul><ul><li>Obs2. Não estão incluídas despesas com transporte, hospedagem e alimentação. </li></ul>ATELIÊ DO RISO
  24. 24. Contato: Marcio Libar (021) 9254 2818 (021) 2548 4339 ATELIÊ DO RISO

×