A relação lógica das coisas

268 visualizações

Publicada em

Trabalho para disciplina de Redação do 3º ano do Ensino Médio.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A relação lógica das coisas

  1. 1. A RELAÇÃO LÓGICA DAS COISAS RELAÇÃO DE ADIÇÃO
  2. 2. As relações lógicas Segundo Charaudeau (1992), os procedimentos linguísticos de articulação lógica são categorias da língua que refletem a organização argumentativa da linguagem, embora essas, como também outras categorias da língua, possam ser colocadas a serviço de outros modos de organização do discurso. As categorias de língua são determinadas pelo contexto da comunicação.
  3. 3. Por operação lógica, entende-se a operação que liga duas proposições sobre o mundo, de modo que a existência de uma dependa da existência da outra e vice-versa. Essas duas asserções são unidas por um laço conceitual e não formal. Esse laço é o resultado de operações de pensamento que constituem as relações de sentido entre seres, propriedades e ações; por isso, então, essa relação de sentido é chamada de lógica.
  4. 4. Existem três níveis de construção das relações lógicas: o cognitivo, onde são construídos os arquétipos lógico-linguísticos; o linguístico, em que a relação lógica é especificada pelas marcas formais; e o discursivo, em que o contexto e a situação de comunicação integram essa relação num dispositivo argumentativo
  5. 5. Conectivos Conectivo na gramática da língua Portuguesa, é uma silaba que liga orações no período. Existem conectivos que possuem vários sentidos, como exemplo de oposição como "mas" ou de adição de ideias como "e" ou ainda " porem " de sentido contrário. As conexões ocorrem quando integramos dois ou mais itens sintáticos em um conjunto relacionado semanticamente por meio de sintagmas conectivos para formar um item composto de nível sintático mais alto.
  6. 6. Conexões Aditivas São conexões amplas e comutativas de frases. O conectivo típico dessa classe é e, utilizado juntamente com o morfema pausa quando em conexões amplas. Ele escreve bem, tem boa didática e se relaciona bem com os alunos. Ele se relaciona bem com os alunos, escreve bem e tem boa didática.
  7. 7. E Serve para anunciar uma progressão e não para repetir o que foi dito antes. Além disso, as idéias expressas devem poder figurar como complementos. Correto: Este trator serve para arar a terra e para fazer a colheita. Errado: Tinha preguiça de estudar e dormiu. Ainda Serve para a inclusão de elementos As eleições devem servir para melhorar consolidar o processo democrático. Servem, ainda, para definir os rumos que os moradores querem para a cidade. Aliás, além do mais, além de tudo, além disso Introduzem um argumento decisivo, apresentado como acréscimo, como se fosse desnecessário, justamente para dar o golpe final no argumento contrário. Os salários estão cada vez mais baixos porque os aumentos concedidos não acompanham a inflação. Além disso, os impostos acabam por deteriorar ainda mais os já achatados salários.
  8. 8. Alguns exemplos soltos além disso, demais, ademais, outrossim, ainda mais, ainda cima, por outro lado, também, e, nem, não só … mas também, não só… como também, não apenas … como também, não só … bem como, com, ou (quando não for excludente).

×