DADAÍSMO
CONTEXTO HISTÓRICO E SOCIAL
• O Dadaísmo nasce durante a Primeira Guerra Mundial (1914-
1918).
• Em 1914, no início da gue...
1914
• Zurique, na Suíça, era um refúgio para os revolucionários e artistas.
• Foi nessa cidade que, em 1916, o mais importante...
CABARET VOLTAIRE
• O Cabaret Voltaire era um clube artístico localizado em
Zurique, no qual havia um teatro e uma sala de ...
CARACTERÍSTICAS
DA ARTE
• Contestação da própria noção de Arte.
• Rompia com o bom senso, a lógica, repudiando tudo
aquilo...
• Na arte, existem conceitos e regras e o Dadaísmo nega todos os conceitos, valores,
regras e a própria função da Arte.
• ...
SIGNIFICADO DA
PALAVRA
• Embora a palavra “dada” em francês signifique
"cavalo de madeira", sua utilização marca o
non-sen...
PINTURA
• Os pintores deste movimento, guiados por uma
anarquia instintiva e um forte nihilismo, não
hesitaram em anular a...
MAX ERNST
• Depois de ser um soldado alemão na Primeira Guerra
Mundial, Max Ernst, o garoto que aprendera a pintar
copiand...
• Em seus quadros de cores brilhantes,
Max Ernst associava imagens de
elementos demoníacos e absurdos com
outros eróticos ...
• Em seus experimentos com colagem, Max Ernst
recortava figuras de catálogos da virada do século
e os rearranjava sob uma ...
FRANCIS PICABIA
• Estudou em sua cidade natal, Paris, na École des Beaux-Arts e
na École des Arts Décoratifs.
• Recebeu um...
Ficou conhecido também
por suas pinturas
provocativas compostas por
imagens de máquinas e
peças antropomórficas com
caract...
COLAGEM
• Se transformaram no meio ideal de expressão do
sentimento dadaísta.
• Tratava-se da reunião de materiais
aparent...
HANNAH HÖCH
• Johanna Höch foi uma das mais importantes representantes do
movimento dadaísta e precursora da fotomontagem....
Hannah refletiu em suas
obras a justaposição entre a
mulher alemã moderna e a
mulher alemã colonial. Ao
fazê-lo desafiou a...
ESCULTURA
• A escultura dadaísta nasceu sob a influência de um forte espírito iconoclasta.
• Uma vez suprimidos todos os v...
MARCEL DUCHAMP
• Duchamp, aos 14 anos de idade, pintou suas primeiras obras com
grande influência impressionista.
• Aos 16...
READY MADE
• Ready Made: Essa estratégia refere-se ao uso de objetos industrializados no âmbito da
arte, desprezando noçõe...
• A Fonte é um ready-made pensado
inicialmente por Duchamp, que enviou-a com
a assinatura "R. Mutt" - fábrica que produziu...
Duchamp – LHOOQ (1919)
Duchamp fez um bigode com caneta em uma
reprodução da Monalisa.
A sigla do título da obra, lida em ...
• Hans Peter Wilhem Arp foi um importante pintor, escultor e poeta
franco-alemão.
• O escultor tem versatilidade artística...
• Em 1925, Arp junta-se
a um grupo de
surrealistas saídos do
movimento dada, e
expõe em Paris.
• Versátil na sua obra, a
d...
FOTOGRAFIA
• Incorporaram a fotografia à sua expressão plástica de uma
maneira totalmente experimental e guiados por uma
e...
MAN RAY
• Filho de judeus-russos emigrados para os Estados Unidos, o
mesmo foi um artista completo: estudou arquitetura, e...
• Man Ray encarna na
fotografia de moda seu
lado mais criativo e
desenvolve uma
linguagem singular
transmitindo a essência...
LITERATURA
• O ilogismo e a espontaneidade alcançaram sua expressão máxima: no último manifesto que
divulgou, Tzara disse ...
TRISTAN TZARA
• Foi um poeta romeno que passou a viver na França, tornando-se
cidadão francês em 1947.
• Seu pseudônimo si...
“Eu digo a vocês: Não existe um começo e não iremos tremer, não somos sentimentais.
Somos um vento furioso, arrancando a r...
HUGO BALL
• Foi um poeta, escritor e filósofo dadaísta, que escreveu o
Manifesto Dadaísta.
• Considerado por muitos teóric...
R. HUELSENBECK
• Foi um poeta, escritor de relatos de viagens, baterista, médico
e psicanalista alemão, participante do gr...
BIBLIOGRAFIA
• (Aula De) Arte – Dadaísmo: https://www.youtube.com/watch?v=f-3kN1A5iBA
• (Aula De) Literatura – Vanguardas ...
EQUIPE
J. Giovanne Galdino
Hellington Vinicius
Matheus Braga
Rafael Ribeiro
Vitor Farias
Nº15
Nº11
Nº29
Nº34
Nº38
Contribu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dadaísmo - Contexto Histórico, Características, Pintura, Colagem, Escultura, Fotografia e Literatura

22.577 visualizações

Publicada em

Slides feitos em 2015, por Giovanne Galdino, estudante da ETEC Júlio de Mesquita. Professora Marjori Gallo.

Contexto Histórico (surgimento, local e etc)
Características da Arte
Pintura
-Max Ernst
-Francis Picabia
Colagem
-Hannah Höch
Escultura
-Marcel Duchamp
-Hans Arp
Fotografia
-Man Ray
Literatura
-Tristan Tzara
-Hugo Ball
-Richard Huelsenbeck

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

Dadaísmo - Contexto Histórico, Características, Pintura, Colagem, Escultura, Fotografia e Literatura

  1. 1. DADAÍSMO
  2. 2. CONTEXTO HISTÓRICO E SOCIAL • O Dadaísmo nasce durante a Primeira Guerra Mundial (1914- 1918). • Em 1914, no início da guerra, o alemão Hugo Ball mudou-se para a Suíça, que permaneceria como um país neutro, junto com sua companheira, também alemã, Emmy Hennings. • Em Zurique, uma urbe cosmopolita, fundaram o Cabaret Voltaire, na Spielgasse, nº 1 (onde existe ainda hoje) . • O Cabaret Voltaire atraiu jovens franceses e alemães que, se tivessem permanecido em seus respectivos países, teriam sido convocados para o serviço militar. • Eles fundaram um movimento literário para expressar suas decepções em relação a incapacidade da ciência, religião e filosofia que se revelaram pouco eficazes em evitar a destruição da Europa.
  3. 3. 1914
  4. 4. • Zurique, na Suíça, era um refúgio para os revolucionários e artistas. • Foi nessa cidade que, em 1916, o mais importante líder comunista russo, Lenin, escreveu Imperialismo, Fase Superior do Capitalismo, um dos textos que serviram de base à orientação dos marxistas de todo o mundo. • O dadaísmo foi difundido graças à revista Dada e, através dela, as ideias deste movimento chegaram a New York, Berlin, Colônia e Paris. • O fim do Dadá como atividade de grupo ocorreu por volta de 1921. • Muitos de seus seguidores deram início posteriormente ao surrealismo, e seus parâmetros influenciam a arte até hoje. A revista Dada, escrita entre 1916 e 1921, divulgava o Dadaísmo e seus Manifestos, escritos por Hugo Boss, Tzara e Picabia. Jul 1917 Dez 1918 Mar 1920Dez 1917 Mai 1919 Fev 1920
  5. 5. CABARET VOLTAIRE • O Cabaret Voltaire era um clube artístico localizado em Zurique, no qual havia um teatro e uma sala de exposições e conferências, onde os dadaístas passaram a se reunir, a partir de 1916. • O fundador e ‘pseudocomandante’ (porque os dadaístas não aceitavam regras e imposições) do grupo era Hugo Ball. • Os demais integrantes eram, em sua maioria, artistas refugiados, que teriam sido convocados para a Primeira Guerra Mundial caso estivessem em seus países de origem. • O nome do recinto evocava o filósofo francês François Voltaire (1694-1778) ele próprio, em sua época, considerado um intelectual iconoclasta e revolucionário. • Os espetáculos no clube se caracterizavam pelo seu non sense e rebeldia, e o ambiente, pelo barulho incessante.
  6. 6. CARACTERÍSTICAS DA ARTE • Contestação da própria noção de Arte. • Rompia com o bom senso, a lógica, repudiando tudo aquilo que é de domínio da consciência. • O mais radical dos movimentos de vanguarda, procura a antiarte. • Irreverência artística. • Crítica ao capitalismo e consumismo. • Forte caráter pessimista. • A Arte Contemporânea possui referências dadaístas. Duchamp - LHOOQ
  7. 7. • Na arte, existem conceitos e regras e o Dadaísmo nega todos os conceitos, valores, regras e a própria função da Arte. • Dadaísmo é a ação. Dada não quer produzir obras de arte, e sim produzir-se em intervenções imprevisíveis, insensatas, absurdas. • Combatiam o pensamento de que “na sociedade burguesa o objeto (arte) é mercadoria, a mercadoria é riqueza, a riqueza é autoridade e poder.” • Embora muitas das propostas dadaístas pareçam infantis aos nossos olhos modernos, precisamos levar em consideração o momento em que surgiram. Não é difícil aceitar que, para uma Europa caótica e em guerra, insistir na falta de lógica e na gratuidade dos acontecimentos deixa de ser um absurdo e passa a funcionar como um interessante espelho crítico de uma realidade incômoda. • "A obra de arte não deve ser a beleza em si mesma, porque a beleza está morta". -Tzara
  8. 8. SIGNIFICADO DA PALAVRA • Embora a palavra “dada” em francês signifique "cavalo de madeira", sua utilização marca o non-sense ou falta de sentido que pode ter a linguagem (como na fala de um bebê). • Para reforçar esta ideia, estabeleceu-se o mito de que o nome foi escolhido aleatoriamente, abrindo-se uma página de um dicionário e inserindo um estilete sobre ela, de forma a simbolizar o caráter antirracional do movimento, claramente contrário à Primeira Guerra Mundial e aos padrões da arte estabelecida na época. Capa de Anna Blume, Dichtungen, 1919
  9. 9. PINTURA • Os pintores deste movimento, guiados por uma anarquia instintiva e um forte nihilismo, não hesitaram em anular as formas, técnicas e temas da pintura, tal como tinham sido entendidos até aquele momento. • Representavam artefatos de aparência mais poética do que mecânica, cuja função era totalmente desconhecida. • Para dificultar ainda mais sua análise, os títulos escolhidos jamais tinham qualquer relação com o objeto central do quadro. • Não é difícil deduzir que, exatamente através desses antitemas, os pintores expressavam sua repulsa em relação à sociedade, que com a mecanização estava causando a destruição do mundo. Max Ernst - Gigante Acéfalo
  10. 10. MAX ERNST • Depois de ser um soldado alemão na Primeira Guerra Mundial, Max Ernst, o garoto que aprendera a pintar copiando paisagens de Van Gogh, passou por uma breve fase cubista após a guerra. • No ano seguinte, 1919, fundou o grupo Dada em sua terra natal (Colônia) e se propôs a destruir todos os valores estéticos de então. • Foi uma tentativa de ruptura, uma reação contra uma sociedade falida e destruída moralmente pela Primeira Guerra Mundial. • Em 1922, emigrou para a França, onde conheceu André Breton e ingressou no movimento surrealista. • Na Alemanha nazista, seus quadros foram expostos, junto aos de outros artistas na mostra denominada Arte Degenerada, em 1937. • Durante a Segunda Guerra, com a ocupação da França, Ernst fugiu para os Estados Unidos. (Alemanha, 1891-1976)
  11. 11. • Em seus quadros de cores brilhantes, Max Ernst associava imagens de elementos demoníacos e absurdos com outros eróticos e fabulosos. • Unia de forma irracional esses símbolos para expressar seu subjetivismo. • Da mesma forma que em suas colagens, as esculturas mesclavam objetos cotidianos, como peças de automóvel e garrafas de leite, a blocos de cimento, que depois fundia em bronze. Max Ernst - Gigante Acéfalo
  12. 12. • Em seus experimentos com colagem, Max Ernst recortava figuras de catálogos da virada do século e os rearranjava sob uma ordem fora da lógica, refazendo a realidade presente na relação entre as figuras. • Foi com estes trabalhos que Breton (líder do movimento surrealista) tomou conhecimento de Ernst e começou a dar atenção para suas obras. Max Ernst - Collage
  13. 13. FRANCIS PICABIA • Estudou em sua cidade natal, Paris, na École des Beaux-Arts e na École des Arts Décoratifs. • Recebeu uma forte influência do impressionismo e do fauvismo, em especial da obra de Picasso e Sisley. • De 1909 a 1911 esteve vinculado ao cubismo e foi membro do grupo "Puteaux", onde conheceu os irmãos Marcel Duchamp, Jacques Villon, Suzanne Duchamp e Raymond Duchamp- Villon. • Em 1913 viajou aos Estados Unidos, onde entrou em contato com o fotógrafo Alfred Stieglitz e o grupo dadá estadunidense. • Em Barcelona, publicou o primeiro número de sua revista dadaísta "391" (1916) contando com colaboradores como Apollinaire, Tristan Tzara, Man Ray e Arp. • Após passar um período na Costa Azul com uma forte presença surrealista, regressa a Paris e cria com André Breton a revista "491" (França, 1879-1953)
  14. 14. Ficou conhecido também por suas pinturas provocativas compostas por imagens de máquinas e peças antropomórficas com características sexuais, as quais denomina de Simbolisme mecanique Picabia - Espagnole et agneau de l'apocalypse (1927-28) Picabia - Machine Turn Quickly (1916-18)
  15. 15. COLAGEM • Se transformaram no meio ideal de expressão do sentimento dadaísta. • Tratava-se da reunião de materiais aparentemente escolhidos ao acaso, nos quais sempre se podiam ler textos elaborados com recortes de jornais de diferente feição gráfica. • A mistura de todo tipo de imagens extraídas da imprensa da época faz desse tipo de trabalho uma antecipação precoce da idealização dos meios de comunicação de massa, que mais tarde viria a ser a Art Pop. Hannah Höch - Ethnographic Museum (serie)
  16. 16. HANNAH HÖCH • Johanna Höch foi uma das mais importantes representantes do movimento dadaísta e precursora da fotomontagem. • Em 1915, Hannah começou uma influente relação com Raoul Hausmann, membro do movimento Dada de Berlim, e já em 1919 estava totalmente envolvida com o Dadaísmo, colaborando com suas publicações e tornando-se pioneira na arte da fotomontagem. • Hannah passou os anos do Terceiro Reich na Alemanha, tentando permanecer quieta e no plano de fundo. • O nacional-socialismo incluiu-a na lista dos "artistas degenerados", e só em 1946 pôde expor novamente em seu país. • Embora, durante a sua vida, o seu trabalho nunca tivesse sido verdadeiramente aclamado, ela continuou a produzir as suas fotomontagens e a exibi-las até à data da sua morte. (Alemanha, 1889-1978)
  17. 17. Hannah refletiu em suas obras a justaposição entre a mulher alemã moderna e a mulher alemã colonial. Ao fazê-lo desafiou as representações culturais das mulheres, levantando questões relativamente à sexualidade das mulheres e aos seus papéis de gênero na nova sociedade. Com as suas imagens Höch abordou os medos, possibilidades e as novas esperanças para as mulheres na Alemanha moderna.
  18. 18. ESCULTURA • A escultura dadaísta nasceu sob a influência de um forte espírito iconoclasta. • Uma vez suprimidos todos os valores estéticos adquiridos e conservados até o momento pelas academias, os dadaístas se dedicaram por completo à experimentação, improvisação e desordem. • Apareceram também os primeiros antimecanismos, máquinas construídas com os elementos mais estapafúrdios e com o único objetivo de serem expostas para desconcertar e provocar o público. • Os críticos não foram muito condescendentes com essas obras, que não conseguiam compreender nem classificar. • Tais manifestações, por mais absurdas e insolentes que possam parecer, começaram a definir a plástica que surgiria nos anos seguintes. Duchamp A Fonte (1917)
  19. 19. MARCEL DUCHAMP • Duchamp, aos 14 anos de idade, pintou suas primeiras obras com grande influência impressionista. • Aos 16 anos de idade foi morar em Paris com seu irmão. Nesta época, tentou entrou na Escola de Belas Artes, porém foi reprovado no exame. Foi então estudar artes na Academia Julian. • Entre 1906 e 1907 fez vários trabalhos de conotação humorística. Em 1907, cinco de seus trabalhos foram selecionados para o Primeiro Salão de Artistas Humoristas. • A partir de 1911 começou a pintar telas com influência cubista. • Em 1913 criou o ready-made • Em 1915, foi morar na cidade de Nova Iorque. • Em 1916, surgiu o dadaísmo e Duchamp passou a fazer parte do grupo de artistas dadaístas de Nova Iorque. (França/EUA, 1887-1968)
  20. 20. READY MADE • Ready Made: Essa estratégia refere-se ao uso de objetos industrializados no âmbito da arte, desprezando noções comuns à arte histórica como estilo ou manufatura do objeto de arte e referindo sua produção primariamente à ideia. • Os ready mades de Marcel Duchamp não pretendiam outra coisa que não dessacralizar os conceitos de arte e artista, expondo objetos do dia-a-dia como esculturas. • Um dos mais escandalosos foi, sem dúvida, o urinol que este artista francês se atreveu a apresentar no Salão dos Independentes, competindo com as obras de outros escultores. • Sua intenção foi tão-somente demonstrar até que ponto o critério subjetivo do artista podia transformar qualquer objeto em obra de arte. • Com exemplos desse tipo e outros, pode-se afirmar que Marcel Duchamp é sem dúvida o primeiro pai da arte conceitual.
  21. 21. • A Fonte é um ready-made pensado inicialmente por Duchamp, que enviou-a com a assinatura "R. Mutt" - fábrica que produziu o urinol, lida ao lado da peça - para figurar entre as obras a serem julgadas para um concurso de arte promovido nos Estados Unidos. • A escultura foi rejeitada pelo júri, uma vez que, na avaliação deste, não havia nela nenhum sinal de labor artístico. • Com efeito, trata-se de um urinol comum, branco e esmaltado, comprado numa loja de construção e assim mesmo enviado ao júri. • Entretanto, a despeito do gesto iconoclasta de Duchamp, há quem veja nas formas do urinol uma semelhança com as formas femininas, de modo que se pode ensaiar uma explicação psicanalítica quando se tem em mente o membro masculino lançando urina sobre a forma feminina.Duchamp – A Fonte (1917)
  22. 22. Duchamp – LHOOQ (1919) Duchamp fez um bigode com caneta em uma reprodução da Monalisa. A sigla do título da obra, lida em francês, parece dizer "Elle a chaud au cul", que em português seria "Ela tem fogo no rabo".
  23. 23. • Hans Peter Wilhem Arp foi um importante pintor, escultor e poeta franco-alemão. • O escultor tem versatilidade artística e Trabalha com diversas técnicas e materiais (bronze, madeira, mármore, tela). • O pai de Arp era um empresário de origem alemã, dono de uma fábrica de cigarros e a sua mãe era de origem francesa, motivo pelo qual ele, desde muito cedo, falava fluentemente as duas línguas. • Em 1900 inscreveu-se na Escola de Artes e Ofícios em Estrasburgo, onde nunca chegou a ser bom aluno, pois não se interessava pelas matérias curriculares. • Arp que era um admirador da poesia alemã, em 1903 publicou algumas obras literárias. • Em 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, foi viver para Zurique, em virtude de possuir nacionalidade alemã, desertando do serviço militar alemão. Nesse ano casou com Sophie Taeuber, que veio a falecer, em 1943, enquanto ocorria a Segunda Guerra Mundial. (França, 1886-1966)HANS ARP
  24. 24. • Em 1925, Arp junta-se a um grupo de surrealistas saídos do movimento dada, e expõe em Paris. • Versátil na sua obra, a década de 1930 é dedicada a trabalhos na perspectiva da abstração geométrica, collages e grafismos com relevo. • Na década seguinte, Arp, sempre em mudança, centra o seu trabalho na escultura. Hans Arp - Concretion humana
  25. 25. FOTOGRAFIA • Incorporaram a fotografia à sua expressão plástica de uma maneira totalmente experimental e guiados por uma espontaneidade inata. • O resultado desse novo materialismo foi uma fotografia completamente nova. • Foi exatamente Man Ray o inventor da conhecida técnica do raiograma, que consistia em tirar a fotografia sem a câmara fotográfica, ou seja, colocando o objeto perto de um filme altamente sensível e diante de uma fonte de luz. • Apesar de seu caráter totalmente experimental, as obras assim concebidas conseguiram se manter no topo da modernidade tempo suficiente para passar a fazer parte da história da fotografia. Man Ray - Gun with Alphabet (raiograma)
  26. 26. MAN RAY • Filho de judeus-russos emigrados para os Estados Unidos, o mesmo foi um artista completo: estudou arquitetura, engenharia, artes plásticas e fotografia. • Foi em New york, em 1915, que conheceu o famoso pintor francês Marcel Duchamp, com quem fundou o grupo Dadá Nova- iorquino. • Além do dadaísmo, ele também flertou com outros movimentos como o surrealismo, fato que ocorreu depois de sua mudança para França, em 1921. • Ele utilizou o humor, a diversão para confrontar o horror da primeira metade do século XX. • A fotografia de moda dele era livre de qualquer conceito pré estabelecido, era, na verdade, uma visão do artista. A cada ensaio, um estudo, um experimento. (EUA, 1890-1976)
  27. 27. • Man Ray encarna na fotografia de moda seu lado mais criativo e desenvolve uma linguagem singular transmitindo a essência da alma feminina. • Trabalhava muito bem com a desconstrução da fotografia, transformando fotos tradicionais em construções de laboratórios, através de suas técnicas. • Usava muitas vezes, a distorção de formas e corpos criando imagens surrealmente incríveis. Man Ray - Femme-Araignée Man Ray - Prayer
  28. 28. LITERATURA • O ilogismo e a espontaneidade alcançaram sua expressão máxima: no último manifesto que divulgou, Tzara disse que o grande segredo da poesia é que "o pensamento se faz na boca". • Como uma afirmação desse tipo é evidentemente incompreensível, ele procurou orientar melhor os seus seguidores dando uma Receita Para Fazer um Poema Dadaísta: • “Pegue um jornal. Pegue a tesoura. Escolha no jornal um artigo que você deseja dar ao seu poema. Recorte o artigo. Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente. Tire em seguida cada pedaço um após o outro. Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco. O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original de uma sensibilidade graciosa, e ainda que incompreendido do público."
  29. 29. TRISTAN TZARA • Foi um poeta romeno que passou a viver na França, tornando-se cidadão francês em 1947. • Seu pseudônimo significaria, numa tradução livre "triste terra", tendo sido escolhido para protestar o tratamento dos judeus na Romênia. • Poeta e ensaísta, participou da fundação do movimento dadaísta em Zurique, em 1916. • No ano seguinte, após a partida de Hugo Ball e atritos com o mesmo, Tzara assumiu o controle do movimento em Zurique. • Proclamou a sua vontade de destruir a sociedade, os seus valores e a linguagem em obras como "Coração de gás" (1921), "A anticabeça" (1923) e "O homem aproximativo" (1931). • Após o declínio do movimento Dadá, Tzara envolveu-se no surrealismo, juntou-se ao Partido Comunista e à Resistência Francesa. (Romênia, 1896-1963)
  30. 30. “Eu digo a vocês: Não existe um começo e não iremos tremer, não somos sentimentais. Somos um vento furioso, arrancando a roupa suja das nuvens e orações, preparando o grande espetáculo de desastres, fogo e decomposição. Nós vamos colocar fim ao luto e substituir lágrimas por sirenes gritando de um continente a outro. Pavilhões de alegrias intensas e viúvas envenenadas.” Trecho de um Manifesto Dadá de 1918, de Tristan Tzara
  31. 31. HUGO BALL • Foi um poeta, escritor e filósofo dadaísta, que escreveu o Manifesto Dadaísta. • Considerado por muitos teóricos o inventor da poesia fonética. • Após o início da Primeira Grande Guerra, ele e sua mulher Emmy Hennings, emigraram para a Suíça. • Em Fevereiro de 1916, Hugo Ball foi o fundador do Cabaret Voltaire na Spiegelgasse em Zurique, onde conheceu vários artistas como Hans Arp, Marcel Janco e Tristan Tzara, liderando o movimento dadaísta nesta cidade até 1917. • Uma marca indiscutível deste artista são os poemas sonoros (poemas sem palavras), tais como "Gadji Beri Bimba" e "Karawane" (1917), poema em alemão com palavras sem sentido, metáfora da insignificância do homem frente à barbárie. • Sua poesia interagia com um novo formato de teatro, a performance, da qual foi um precursor (Alemanha, 1886-1927)
  32. 32. R. HUELSENBECK • Foi um poeta, escritor de relatos de viagens, baterista, médico e psicanalista alemão, participante do grupo fundador do Dadaísmo que atuou no Cabaret Voltaire de Zurique, onde praticou a poesia simultaneísta. • Funda o "Clube Dada“ em Berlim, trazendo à Alemanha uma forma de Dadaísmo que adquire um caráter mais marcadamente político, aproximado do radicalismo espartaquista. • Em 1918 Huelsenbeck faz o primeiro discurso Dadá na Alemanha e, pouco depois, elabora o primeiro manifesto dadaísta daquele país. • O radicalismo do Dadaísmo alemão de Huelsenbeck se volta contra a República de Weimar e também, contra os movimentos de vanguarda que o precederam (Cubismo, Expresionismo e Futurismo). • Como outros dadaístas, sua arte foi declarada bolchevista e o poeta teve que exilar-se da Alemanha, posteriormente, quando o Nazismo ascendeu ao poder. (Alemanha, 1892-1974)
  33. 33. BIBLIOGRAFIA • (Aula De) Arte – Dadaísmo: https://www.youtube.com/watch?v=f-3kN1A5iBA • (Aula De) Literatura – Vanguardas Europeias: Dadaísmo: https://www.youtube.com/watch?v=nn4ebQ2X86g • (Desenrolando) Português | Dadaísmo: https://www.youtube.com/watch?v=u9diOzZutXY • https://colunastortas.wordpress.com/2014/05/06/max-ernst-biografia-e-obras/ • http://www.discopunisher.com/2012/11/fotografia-man-ray-o-maior-fotografo-do.html • https://pt.wikipedia.org/wiki/Richard_Huelsenbeck • https://pt.wikipedia.org/wiki/Cabaret_Voltaire • http://www.infoescola.com/artes/dadaismo/ • http://www.historiadaarte.com.br/linha/dadaismo.html • http://www.portaldarte.com.br/dadaismo.htm • http://julirossi.blogspot.com.br/2009/06/dadaismo.html • http://www.raulmendessilva.com.br/brasilarte/temas/dadaismo.html • http://monoskop.org/Dada_%28journal%29 • http://www.suapesquisa.com/biografias/marcel_duchamp.htm • https://pt.wikipedia.org/wiki/Hannah_H%C3%B6ch • https://pt.wikipedia.org/wiki/Francis_Picabia • http://anosloucos.blogspot.com.br/2009/10/tristan-tzara.html • http://educacao.uol.com.br/biografias/max-ernst.htm • https://pt.wikipedia.org/wiki/Hugo_Ball Francis Picabia - Open Mask (1931)
  34. 34. EQUIPE J. Giovanne Galdino Hellington Vinicius Matheus Braga Rafael Ribeiro Vitor Farias Nº15 Nº11 Nº29 Nº34 Nº38 Contribuiu em 34 Slides Contribuiu em 0 Slides Contribuiu em 1 Slide Contribuiu em 0 Slides Contribuiu em 6 Slides x x 1º ano E 2015Artes – Profª Marjori Gallo 15 11 29 34 38 x -

×