SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 48
Baixar para ler offline
FORMA GERAL DO CORPOFORMA GERAL DO CORPO
Nematoide  do grego nematis: em forma de fio
 Verme tubular alongado, no geral fusiforme ou
subcilíndrico, às vezes muito fino e longo (filiforme) ou
com corpo aberrante (periforme, limoniliforme, etc).
FORMA GERAL DO CORPOFORMA GERAL DO CORPO
Fonte: Agrios (2005)
Musculatura
Pseudoceloma
Parede do corpo
Tubo digestivo
Cutícula
Hipoderme
Cél. musculares
ESTRUTURA GERAL DO CORPOESTRUTURA GERAL DO CORPO
Cutícula:
Revestimento;
Permeabilidade seletiva;
Crescimento.
Hipoderme:
Formação das células da cutícula
Células musculares:
Camada matriz
Locomoção
Epiderme
PAREDE DO CORPOPAREDE DO CORPO
 Camada resistente de revestimento não celular com
camadas distintas, transparentes e flexíveis.
 Constituída por um complexo de substâncias
orgânicas (principalmente proteínas).
 Pode ser lisa ou apresentar anelações (estrias
transversais e/ou longitudinais).
 Recobre externamente todo o corpo e as porções
inicial (boca e faringe) e final (reto e cloaca) do trato
digestivo
CUTÍCULACUTÍCULA
Estrutura superficial da cutícula de nematoides. Fonte:
Perry e Moens, 2006.
CUTÍCULACUTÍCULA
Estrias transversais
Campo lateral
J.D. Eisenback
CUTÍCULACUTÍCULA
Kathy Merrifield
CUTÍCULACUTÍCULA
Kathy Merrifield
CUTÍCULACUTÍCULA
 Localizada logo abaixo da cutícula, consistem em
uma camada de células distintas ou em síncito.
 Secreta a nova cutícula durante a ecdise e funciona
como reservatório de nutrientes, na forma de lipídeos
e glicogênio.
 Forma quatro espessamentos, dois laterais, um
ventral e um dorsal (cordas longitudinais), por onde
passam os feixes nervosos.
 Essas cordas dividem o corpo do nematoide em
quatro campos.
HIPODERMEHIPODERME
 Situadas na parte inferior dos campos formados pelas
cordas longitudinais.
 São grandes e alongadas no sentido co comprimento
do corpo do nematoide.
 Essenciais na sua movimentação
CÉLULAS MUSCULARESCÉLULAS MUSCULARES
Cutícula
Hipoderme
Músculos
somáticos
Campos
laterais
Corda
ventral
Corda
dorsal
Pseudoceloma
ESTRUTURA GERAL E FORMA DO CORPOESTRUTURA GERAL E FORMA DO CORPO
 Cavidade geral do corpo, que não é inteiramente
revestida por tecidos mesodérmicos (≠ celoma).
 Contém o fluido pseudocelomático, onde estão
imersos os órgãos dos nematoides.
 Composição altamente complexa e funciona como um
esqueleto hidrostático.
PSEUDOCELOMAPSEUDOCELOMA
 Tubo que se estende da abertura oral (extremidade
anterior) até o ânus (posição subterminal ventral).
 Abertura oral rodeada por seis lábios;
 Cavidade oral ou estoma;
 Esôfago;
 Cárdia ou válvula esofagiointestinal;
 Intestino;
 Reto;
 Ânus
SISTEMA DIGESTIVOSISTEMA DIGESTIVO
ABERTURA ORALABERTURA ORAL
C.H. Hopper
Boca
Papilas (órgãos sensitivos)
Lábios
ABERTURA ORALABERTURA ORAL
Scutellonema sp. e Paratrichodorus sp. Fonte: Perry e Moens, 2006.
ESTOMAESTOMA
Fitoparasitas e fungívoros
U. Zunke J.D. Eisenback U. Zunke
ESTOMAESTOMA
U. Zunke
J.D. Eisenback
Bacteriófagos
ESTOMAESTOMA
J.D. EisenbackU. Zunke
Carnívoros
ESTOMAESTOMA
J.D. Eisenback
U. Zunke
Onívoros ou fitoparasitas
ESTOMA: estiletesESTOMA: estiletes
Odontoestílico (odontoestilete):
Deriva-se de um dente e consiste de uma estrutura
caniculada com a extremidade anterior cortada em
bisel.
Onquiostílico (onquiestilete):
Semelhante ao odontoestilete, mas curvo.
Estomatostílico (estomatoestilete):
Possuem três partes: uma parte anterior cônica, uma
haste cilíndrica que termina em trê nódulos basais e
músculos basais que permitem sua movimentação.
ESTOMA: estilete odontostílicoESTOMA: estilete odontostílico
U. Zunke
Odontostilete
Odontóforo
(extensão do
estilete)
Procorpo
do esôfago
Região
basal do
esôfago
Lúmen do
esôfago
ESTOMA: estilete odontostílicoESTOMA: estilete odontostílico
Longidorus sp. Foto: U. Zunke
Odontostilete
“Anel guia”
ESTOMA: estilete odontostílicoESTOMA: estilete odontostílico
Xiphinema index. Foto: U. Zunke
Odontostilete
“Anel guia”
ESTOMA: estilete onquiostílicoESTOMA: estilete onquiostílico
Trichodorus sp. com estilete curvado. Foto: U. Zunke
ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico
J.D. Eisenback
Parte anterior cônica
Haste cilíndrica
Nódulos basais
Musculatura para movimentação
Músculos protetores
do estilete
Epiderme
Cutícula
Canal esofágico
ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico
J.D. Eisenback
Nódulos
basais
Estilete
estomatostílico
ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico
Mesocriconema sp. Foto: J. D. Eisenback
ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico
Belanolaimus longicaudatus. Foto: J. D. Eisenback
ESÔFAGOESÔFAGO
 Órgão de formato e constituição muito variável.
 Dorilaimoide (ordem Dorylaimida): constituído de duas
partes cilíndricas, diferenciadas em procorpo e região basal.
 Tilencoide (subordem Tylenchina): formado por procorpo,
metacorpo (bulbo mediano), ístmo e região basal.
 Afelencoide (subordem Aphelenchina): formado por
procorpo e metacorpo, com ístmo reduzido ou ausente e glândulas
formam um apêndice diretamente do metacorpo.
 Rhabditoide (subordem Rhabditina): constituído de
procorpo, ístmo e região basal.
ESÔFAGOESÔFAGO
Rhabditida Tylenchida Dorylaimida
Stoma
Procorpus
Isthmus
Basal
Region
Intestine
Barb
Shaft
Basal knobs
Stomatostylet
Procorpus
Median bulb
(Metacorpus)
Isthmus
Basal
Region
Intestine
Stylet
Stylet
Extension
Odontostylet
Replacement
Stylet
Procorpus
Basal
Region
No
Stylet
Bacterial
feeder
Plant
pathogen
Plant
pathogen
and virus
vector
Esôfago tilencoide (Esôfago tilencoide (DitylenchusDitylenchus))
Esôfago tilencoide (Esôfago tilencoide (BelonolaimusBelonolaimus))
Esôfago afelencoide (Esôfago afelencoide (AphelenchoidesAphelenchoides))
Esôfago dorilaimoide (Esôfago dorilaimoide (LongidorusLongidorus))
Esôfago rhabditidoide (Esôfago rhabditidoide (RhabditisRhabditis))
 Conjunto de células que formam uma válvula que se
projeta para o interior da luz do intestino e tem a
função de impedir o retorno de alimentos do intestino
para o esôfago.
CÁRDIACÁRDIA
 Consiste em um tubo oco com paredes formadas por
uma única camada de células cuboides epiteliais de
origem endodérmica.
 As células epiteliais exibem projeções filamentosas,
as microvilosidades, com função de aumentar a
superfície de absorção.
INTESTINOINTESTINO
 Sistema nervoso central: consiste no anel de fibras nervosas e
localiza-se ao redor do istimo, de onde partem ramificações
nervosas às extremidades do corpo.
Ligado aos fasmídeos, às papilas labiais e os anfídios.
 Sistema nervoso periférico: terminações nervosas que
penetram a camada cuticular, formando um complexo como uma
rede, denominado processo plexiforme.
 Sistema nervoso entérico ou simpático: representado por
glângios e nervos do tubo digestivo, compondo os sistemas
esofagiano e retal.
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
Anel de fibras nervosas
Esôfago
Intestino
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
 Papilas: receptores táteis presentes na região anterior do corpo
(lábios ao redor da boca)
 Fasmídios: quimioreceptores presentes na parte posterior do
corpo.
 Anfídios: quimioreceptores presentes na parte anterior do corpo.
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
Anfídios e papilas
Fotos: W. D. Hope
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
Fasmídios
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
 Aparelho reprodutor feminino:
 Abertura vulvar;
 Vagina;
 Ovoejetor;
 2 úteros (espermateca – parte superior do útero);
 2 ovidutos;
 2 ovários diferenciados histologicamente numa zona germinativa
(oogônias) e outra de crescimento (oócitos).
 Aparelho reprodutor masculino:
 1 ou 2 testículos tubulares;
 Ducto espermático;
 Vesícula seminal;
 Cloaca;
 1 par de espículas copulatórias ligado ao gubernáculo;
 Bursa .
SISTEMA REPRODUTORSISTEMA REPRODUTOR
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
Espícula
Bursa
Gubernáculo
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
 Monodélficas
 Didélficas
Prodélfica
Opistodélfica
Prodélfica
Anfidélfica
(1 ovário)
(2 ovários)
SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
Didélfica anfidélfica  Helicotylenchus sp.
SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
Monodélfica prodélfica  Pratylenchus sp.
SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
J.D. Eisenback
SISTEMA REPRODUTOR: CÓPULASISTEMA REPRODUTOR: CÓPULA
Aparelho
respiratório
 Liquído
pseudocelomático
função de circulação
Aparelho
circulatório
 Trocas gasosas por
difusão através da
cutícula
Filo Nematoda
Ausência Vida livre
Presença Fitoparasita
Classe Enoplea
(Adenophorea)
estilete
esôfago
Classe Chromadorea
(Secernentea)
2 partes
3 partes
Classe Enoplea estilete
Odontoestilete
Onquioestilete
(Xiphinema spp., Longidorus spp.)
(Trichodorus spp., Paratrichodorus spp.)
Classe
Chromadorea DEGO
(Aphelenchoides spp., Bursaphelenchus spp.)
Estomatoestilete
Criconemoide
Tilencoide
(Rhabditida)
Superfamília
Criconematoidea
Superfamília
Tylenchoidea
(Criconemella spp.,
Paratylenchus spp.)
(Meloidogyne spp.,
Heterodera spp.,
Pratylenchus spp., ... )
Metacorpo
Ordem Dorylaimida
Ordem Triplonchida
Procorpo
CLASSIFICAÇÃO TAXONÔMICA: FITOPARASITASCLASSIFICAÇÃO TAXONÔMICA: FITOPARASITAS
Nematoda
Enoplea Chromadorea
Enoplia Dorylaimia Chromadoria
Enoplida Dorylaimida Rhabditida
Triplonchida Mermithida Plectida
Mononchida Araeolaimida
Dioctophymatida Monhysterida
Trichinellida Desmodorida
Isolaimida Desmoscolecida
Muspiceida Chromadorida
Marimerthida
CLASSIFICAÇÃO ATUAL DOS NEMATOIDES
Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX
 Enoplea: Esôfafo cilíndrico ou “bottle-shaped”
 Chromadorea: Esôfago dividido em bulbos
Chromadorea
Chromadoria
Chromadorida
Desmodorida
Monhysterida
Rhabditida
IDENTIFICAÇÃO DE GRUPOSIDENTIFICAÇÃO DE GRUPOS
TRÓFICOSTRÓFICOS
NEMATOIDES FITOPARASITASNEMATOIDES FITOPARASITAS
Nematoda
Enoplea Chromadorea
Enoplia Dorylaimia Chromadoria
Enoplida Dorylaimida Rhabditida
Triplonchida Mermithida Plectida
Mononchida Araeolaimida
Dioctophymatida Monhysterida
Trichinellida Desmodorida
Isolaimida Desmoscolecida
Muspiceida Chromadorida
Marimerthida
PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES FITOPARASITAS
classe (ea)
subclasse (ia)
ordem (ida)
subordem (ina)
superfamilia (oidea)
familia (idae)
subfamilia (inae)
Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX
Triplonchida
Trichodoridae
Dorylaimida
Longidoridae
Rhabditida
1. Aphelenchoididae,
Aphelenchidae
2. Criconematidae
3. Anguinidae, Dolichodoridae,
Heteroderidae, Hoplolaimidae,
Pratylenchidae, Tylenchidae
Estiletes diferentes
Que hábitos de alimentação
sugerem?
Estiletes estomatostílicos
(Rhabditida)
-Aphelenchoidea
-Tylenchoidea
-Criconematoidea
Estiletes odontostílicos
-Dorylaimida (desenho)
-Triplonchida
Ecdise de nematoide e estilete estomatostílico (Tylenchida)
Estilete Odontostílico curvado em Trichodoridae (Triplonchida)
Estilete odontostílico (Dorylaimida)
NEMATOIDES BACTERIÓFAGOSNEMATOIDES BACTERIÓFAGOS
Nematoda
Enoplea Chromadorea
Enoplia Dorylaimia Chromadoria
Enoplida Dorylaimida Rhabditida
Triplonchida Mermithida Plectida
Mononchida Araeolaimida
Dioctophymatida Monhysterida
Trichinellida Desmodorida
Isolaimida Desmoscolecida
Muspiceida Chromadorida
Marimerthida
PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES BACTERIÓFAGOS
classe (ea)
subclasse (ia)
ordem (ida)
subordem (ina)
superfamilia (oidea)
familia (idae)
subfamilia (inae)
Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX
Rhabditida
Bunonematidae, Panagrolaimidae,
Rhabditidae, Cephalobidae.
Plectida
Plectidae, Teratocephalidae
Monhysterida
Monhysteridae
Chromadorida
Chomadoridae
Rhabditidae – Bacteriófagos - cp1 –Oportunista de enriquecimento
Rhabditida
Rhabditiidae
Panagrolaimus – Bacteriófago
cp1 – Oportunista de enriquecimento
Rhabditida
Panagrolaimidae Rhabditida
Cephalobidae
Acrobeloides – Bacteriófago
cp2 – oportunista geral
Metateratocephalus crassidens
Photo: Hanny van Megen
Monhystera sp.
Photo: Hanny van Megen
Plectida
Teratocephalidae
Monhysterida
Monhysteridae
Rhabditida
Cephalobidae
Acrobeles sp.
Cephalobidae
Rhabditidae
Bacteriófagos: exemplos dos estomas e ornamentações na cabeça
Exemplos dos esôfagos
Bacteriófagos
NEMATOIDES FUNGÍVOROSNEMATOIDES FUNGÍVOROS
Nematoda
Enoplea Chromadorea
Enoplia Dorylaimia Chromadoria
Enoplida Dorylaimida Rhabditida
Triplonchida Mermithida Plectida
Mononchida Araeolaimida
Dioctophymatida Monhysterida
Trichinellida Desmodorida
Isolaimida Desmoscolecida
Muspiceida Chromadorida
Marimerthida
PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES FUNGÍVOROS
classe (ea)
subclasse (ia)
ordem (ida)
subordem (ina)
superfamilia (oidea)
familia (idae)
subfamilia (inae)
Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX
Dorylaimida
Leptonchidae
Rhabditida
Aphelenchidae, Aphelenchoididae,
Neotylenchidae
Triplonchida
Diphtherophoridae
Fungivoros: exemplos de estiletes e esôfagos
Aphelenchoides
Aphelenchus
Tylencholaimellus
Anomyctus
NEMATOIDES ONÍVOROSNEMATOIDES ONÍVOROS
Nematoda
Enoplea Chromadorea
Enoplia Dorylaimia Chromadoria
Enoplida Dorylaimida Rhabditida
Triplonchida Mermithida Plectida
Mononchida Araeolaimida
Dioctophymatida Monhysterida
Trichinellida Desmodorida
Isolaimida Desmoscolecida
Muspiceida Chromadorida
Marimerthida
PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES ONÍVOROS
classe (ea)
subclasse (ia)
ordem (ida)
subordem (ina)
superfamilia (oidea)
familia (idae)
subfamilia (inae)
Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX
Dorylaimida
Dorylaimidae, Nordiidae,
Thornenematidae
NEMATOIDES CARNÍVOROSNEMATOIDES CARNÍVOROS
Nematoda
Enoplea Chromadorea
Enoplia Dorylaimia Chromadoria
Enoplida Dorylaimida Rhabditida
Triplonchida Mermithida Plectida
Mononchida Araeolaimida
Dioctophymatida Monhysterida
Trichinellida Desmodorida
Isolaimida Desmoscolecida
Muspiceida Chromadorida
Marimerthida
PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES CARNÍVOROS
classe (ea)
subclasse (ia)
ordem (ida)
subordem (ina)
superfamilia (oidea)
familia (idae)
subfamilia (inae)
Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX
Dorylaimida
Aporcelaimidae, Discolaimidae,
Nygolaimidae.
Mononchida
Mononchidae
Rhabditida
Tylenchidae
Mononchida
Dorylaimida
Diplogasteridae
Dorylaimus
Photo: Hanny van Megen
Discolaimus
Photo: Hanny van Megen
Mononchida Dorylaimida
Anatonchus
Photo: Roy Neilsen
Prionchulus
Photo: Hanny van Megen
Mylonchulus
Photo: Hanny van Megen
Mononchus
Photo: Hanny van Megen
Dorylaimida
Tylenchida
Mononchida
Diplogasterida
Mononchida
Algumas formas de estomas
Prof. Dr. Giovani de Oliveira ArieiraProf. Dr. Giovani de Oliveira Arieira
Laboratório de Fitopatologia – UFMTLaboratório de Fitopatologia – UFMT
www.slideshare.net/giovaniarieirawww.slideshare.net/giovaniarieira
goarieira@gmail.comgoarieira@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

MANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDESMANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDESGeagra UFG
 
Sistemática vegetal
Sistemática vegetalSistemática vegetal
Sistemática vegetalemanuel
 
Briofitas pteridofitas bioloja
Briofitas pteridofitas biolojaBriofitas pteridofitas bioloja
Briofitas pteridofitas biolojaJoseane Pasini CB
 
Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2
Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2
Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2UERGS
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)infoeducp2
 
Aula1. introdução e importância das sementes
Aula1. introdução e  importância das sementesAula1. introdução e  importância das sementes
Aula1. introdução e importância das sementesArnaldo Nonato
 
tegumento dos insetos em pdf
tegumento dos insetos em pdftegumento dos insetos em pdf
tegumento dos insetos em pdfbeto1956
 
Fungos fitopatogenicos
Fungos fitopatogenicosFungos fitopatogenicos
Fungos fitopatogenicosRogger Wins
 
Fitopatologia estudo de fungos
Fitopatologia estudo de fungosFitopatologia estudo de fungos
Fitopatologia estudo de fungosLuciano Marques
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalTurma Olímpica
 
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerAula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerMatheus Yuri
 
Angiospermas - Flor, fruto e semente
Angiospermas - Flor, fruto e sementeAngiospermas - Flor, fruto e semente
Angiospermas - Flor, fruto e sementeEdvaldo S. Júnior
 
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas PráticasAnatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas PráticasLuane Bosetto
 

Mais procurados (20)

MANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDESMANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDES
 
Insetos
InsetosInsetos
Insetos
 
Sistemática vegetal
Sistemática vegetalSistemática vegetal
Sistemática vegetal
 
Briofitas pteridofitas bioloja
Briofitas pteridofitas biolojaBriofitas pteridofitas bioloja
Briofitas pteridofitas bioloja
 
Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2
Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2
Origem, evolução e domesticação das plantas aula 2
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
 
Aula1. introdução e importância das sementes
Aula1. introdução e  importância das sementesAula1. introdução e  importância das sementes
Aula1. introdução e importância das sementes
 
Sistema digestório
Sistema digestórioSistema digestório
Sistema digestório
 
tegumento dos insetos em pdf
tegumento dos insetos em pdftegumento dos insetos em pdf
tegumento dos insetos em pdf
 
Fungos fitopatogenicos
Fungos fitopatogenicosFungos fitopatogenicos
Fungos fitopatogenicos
 
2º Ano - Briófitas
2º Ano - Briófitas2º Ano - Briófitas
2º Ano - Briófitas
 
Fitopatologia estudo de fungos
Fitopatologia estudo de fungosFitopatologia estudo de fungos
Fitopatologia estudo de fungos
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
 
Aula4 epiderme
Aula4 epidermeAula4 epiderme
Aula4 epiderme
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
 
Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerAula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
 
Angiospermas - Flor, fruto e semente
Angiospermas - Flor, fruto e sementeAngiospermas - Flor, fruto e semente
Angiospermas - Flor, fruto e semente
 
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas PráticasAnatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
 

Semelhante a Nematologia Agricola UFMT - anatomia e morfologia

Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodesletyap
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodesletyap
 
Estudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptx
Estudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptxEstudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptx
Estudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptxAntnioSalvadorLuis
 
Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)
Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)
Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)Míria Alves Cirqueira
 
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintoswww.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - PlatelmintosAnnalu Jannuzzi
 
Tabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animalTabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animaleebniltonkucker
 
Invertebrados - por Fabia Mello
Invertebrados - por Fabia MelloInvertebrados - por Fabia Mello
Invertebrados - por Fabia MelloThiago Vieira
 
Cordados rodrigo
Cordados rodrigoCordados rodrigo
Cordados rodrigoarvoredenoz
 
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESRESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESIngrid Marques
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Henrique Zini
 
Desenvolvimento embrionário ii 1 em
Desenvolvimento embrionário ii 1 emDesenvolvimento embrionário ii 1 em
Desenvolvimento embrionário ii 1 emANA LUCIA FARIAS
 
Zoologia pronto tassi e paula
Zoologia  pronto tassi e paulaZoologia  pronto tassi e paula
Zoologia pronto tassi e paulafamiliaestagio
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animalMarcus Magarinho
 

Semelhante a Nematologia Agricola UFMT - anatomia e morfologia (20)

Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
7 Nematodeos
7 Nematodeos7 Nematodeos
7 Nematodeos
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
 
Estudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptx
Estudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptxEstudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptx
Estudos dos Platelmintos_ Unizambeze 2024.pptx
 
Ap. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demoAp. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demo
 
Zoo invert
Zoo invertZoo invert
Zoo invert
 
Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)
Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)
Fasciola Hepatica (Trabalho de Zoologia dos Invertebrados)
 
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintoswww.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
 
Tabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animalTabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animal
 
Invertebrados - por Fabia Mello
Invertebrados - por Fabia MelloInvertebrados - por Fabia Mello
Invertebrados - por Fabia Mello
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Animais nematoda
Animais   nematodaAnimais   nematoda
Animais nematoda
 
Cordados rodrigo
Cordados rodrigoCordados rodrigo
Cordados rodrigo
 
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESRESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Desenvolvimento embrionário ii 1 em
Desenvolvimento embrionário ii 1 emDesenvolvimento embrionário ii 1 em
Desenvolvimento embrionário ii 1 em
 
Zoologia pronto tassi e paula
Zoologia  pronto tassi e paulaZoologia  pronto tassi e paula
Zoologia pronto tassi e paula
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal
 

Mais de Giovani de Oliveira Arieira (11)

Palestra CBN 2018
Palestra CBN 2018Palestra CBN 2018
Palestra CBN 2018
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 007
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 007Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 007
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 007
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 006
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 006Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 006
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 006
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 005
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 005Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 005
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 005
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 004
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 004Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 004
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 004
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 002
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 002Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 002
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 002
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 001
 
Nematoides de vida livre - Parte 2
Nematoides de vida livre - Parte 2Nematoides de vida livre - Parte 2
Nematoides de vida livre - Parte 2
 
Nematoides bioindicadores da qualidade do solo
Nematoides bioindicadores da qualidade do soloNematoides bioindicadores da qualidade do solo
Nematoides bioindicadores da qualidade do solo
 
Classificação de doenças de McNew
Classificação de doenças de McNewClassificação de doenças de McNew
Classificação de doenças de McNew
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfApresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfReservadaBiosferadaM
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfHELLEN CRISTINA
 
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...atendimento93
 
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfFazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfReservadaBiosferadaM
 
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptxReservadaBiosferadaM
 
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAÁrea de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAReservadaBiosferadaM
 
avaliação pratica .pdf
avaliação pratica                      .pdfavaliação pratica                      .pdf
avaliação pratica .pdfHELLEN CRISTINA
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfrisene8298
 
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ReservadaBiosferadaM
 
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxapresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxReservadaBiosferadaM
 
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdfAruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdfReservadaBiosferadaM
 
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxCEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxReservadaBiosferadaM
 
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPSEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPReservadaBiosferadaM
 
poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024LorenaRocha85
 

Último (15)

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfApresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
 
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
 
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfFazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
 
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
 
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAÁrea de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
 
avaliação pratica .pdf
avaliação pratica                      .pdfavaliação pratica                      .pdf
avaliação pratica .pdf
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
 
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxapresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
 
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdfAruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
 
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxCEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
 
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPSEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
 
poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024
 

Nematologia Agricola UFMT - anatomia e morfologia

  • 1. FORMA GERAL DO CORPOFORMA GERAL DO CORPO Nematoide  do grego nematis: em forma de fio  Verme tubular alongado, no geral fusiforme ou subcilíndrico, às vezes muito fino e longo (filiforme) ou com corpo aberrante (periforme, limoniliforme, etc).
  • 2. FORMA GERAL DO CORPOFORMA GERAL DO CORPO Fonte: Agrios (2005)
  • 3. Musculatura Pseudoceloma Parede do corpo Tubo digestivo Cutícula Hipoderme Cél. musculares ESTRUTURA GERAL DO CORPOESTRUTURA GERAL DO CORPO Cutícula: Revestimento; Permeabilidade seletiva; Crescimento. Hipoderme: Formação das células da cutícula Células musculares: Camada matriz Locomoção Epiderme PAREDE DO CORPOPAREDE DO CORPO
  • 4.  Camada resistente de revestimento não celular com camadas distintas, transparentes e flexíveis.  Constituída por um complexo de substâncias orgânicas (principalmente proteínas).  Pode ser lisa ou apresentar anelações (estrias transversais e/ou longitudinais).  Recobre externamente todo o corpo e as porções inicial (boca e faringe) e final (reto e cloaca) do trato digestivo CUTÍCULACUTÍCULA Estrutura superficial da cutícula de nematoides. Fonte: Perry e Moens, 2006. CUTÍCULACUTÍCULA
  • 5. Estrias transversais Campo lateral J.D. Eisenback CUTÍCULACUTÍCULA
  • 7.  Localizada logo abaixo da cutícula, consistem em uma camada de células distintas ou em síncito.  Secreta a nova cutícula durante a ecdise e funciona como reservatório de nutrientes, na forma de lipídeos e glicogênio.  Forma quatro espessamentos, dois laterais, um ventral e um dorsal (cordas longitudinais), por onde passam os feixes nervosos.  Essas cordas dividem o corpo do nematoide em quatro campos. HIPODERMEHIPODERME
  • 8.  Situadas na parte inferior dos campos formados pelas cordas longitudinais.  São grandes e alongadas no sentido co comprimento do corpo do nematoide.  Essenciais na sua movimentação CÉLULAS MUSCULARESCÉLULAS MUSCULARES Cutícula Hipoderme Músculos somáticos Campos laterais Corda ventral Corda dorsal Pseudoceloma ESTRUTURA GERAL E FORMA DO CORPOESTRUTURA GERAL E FORMA DO CORPO
  • 9.  Cavidade geral do corpo, que não é inteiramente revestida por tecidos mesodérmicos (≠ celoma).  Contém o fluido pseudocelomático, onde estão imersos os órgãos dos nematoides.  Composição altamente complexa e funciona como um esqueleto hidrostático. PSEUDOCELOMAPSEUDOCELOMA  Tubo que se estende da abertura oral (extremidade anterior) até o ânus (posição subterminal ventral).  Abertura oral rodeada por seis lábios;  Cavidade oral ou estoma;  Esôfago;  Cárdia ou válvula esofagiointestinal;  Intestino;  Reto;  Ânus SISTEMA DIGESTIVOSISTEMA DIGESTIVO
  • 10. ABERTURA ORALABERTURA ORAL C.H. Hopper Boca Papilas (órgãos sensitivos) Lábios ABERTURA ORALABERTURA ORAL Scutellonema sp. e Paratrichodorus sp. Fonte: Perry e Moens, 2006.
  • 11. ESTOMAESTOMA Fitoparasitas e fungívoros U. Zunke J.D. Eisenback U. Zunke ESTOMAESTOMA U. Zunke J.D. Eisenback Bacteriófagos
  • 12. ESTOMAESTOMA J.D. EisenbackU. Zunke Carnívoros ESTOMAESTOMA J.D. Eisenback U. Zunke Onívoros ou fitoparasitas
  • 13. ESTOMA: estiletesESTOMA: estiletes Odontoestílico (odontoestilete): Deriva-se de um dente e consiste de uma estrutura caniculada com a extremidade anterior cortada em bisel. Onquiostílico (onquiestilete): Semelhante ao odontoestilete, mas curvo. Estomatostílico (estomatoestilete): Possuem três partes: uma parte anterior cônica, uma haste cilíndrica que termina em trê nódulos basais e músculos basais que permitem sua movimentação. ESTOMA: estilete odontostílicoESTOMA: estilete odontostílico U. Zunke Odontostilete Odontóforo (extensão do estilete) Procorpo do esôfago Região basal do esôfago Lúmen do esôfago
  • 14. ESTOMA: estilete odontostílicoESTOMA: estilete odontostílico Longidorus sp. Foto: U. Zunke Odontostilete “Anel guia” ESTOMA: estilete odontostílicoESTOMA: estilete odontostílico Xiphinema index. Foto: U. Zunke Odontostilete “Anel guia”
  • 15. ESTOMA: estilete onquiostílicoESTOMA: estilete onquiostílico Trichodorus sp. com estilete curvado. Foto: U. Zunke ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico J.D. Eisenback Parte anterior cônica Haste cilíndrica Nódulos basais Musculatura para movimentação
  • 16. Músculos protetores do estilete Epiderme Cutícula Canal esofágico ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico J.D. Eisenback Nódulos basais Estilete estomatostílico
  • 17. ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico Mesocriconema sp. Foto: J. D. Eisenback ESTOMA: estilete estomatostílicoESTOMA: estilete estomatostílico Belanolaimus longicaudatus. Foto: J. D. Eisenback
  • 18. ESÔFAGOESÔFAGO  Órgão de formato e constituição muito variável.  Dorilaimoide (ordem Dorylaimida): constituído de duas partes cilíndricas, diferenciadas em procorpo e região basal.  Tilencoide (subordem Tylenchina): formado por procorpo, metacorpo (bulbo mediano), ístmo e região basal.  Afelencoide (subordem Aphelenchina): formado por procorpo e metacorpo, com ístmo reduzido ou ausente e glândulas formam um apêndice diretamente do metacorpo.  Rhabditoide (subordem Rhabditina): constituído de procorpo, ístmo e região basal. ESÔFAGOESÔFAGO Rhabditida Tylenchida Dorylaimida Stoma Procorpus Isthmus Basal Region Intestine Barb Shaft Basal knobs Stomatostylet Procorpus Median bulb (Metacorpus) Isthmus Basal Region Intestine Stylet Stylet Extension Odontostylet Replacement Stylet Procorpus Basal Region No Stylet Bacterial feeder Plant pathogen Plant pathogen and virus vector
  • 19. Esôfago tilencoide (Esôfago tilencoide (DitylenchusDitylenchus))
  • 20. Esôfago tilencoide (Esôfago tilencoide (BelonolaimusBelonolaimus)) Esôfago afelencoide (Esôfago afelencoide (AphelenchoidesAphelenchoides))
  • 21. Esôfago dorilaimoide (Esôfago dorilaimoide (LongidorusLongidorus)) Esôfago rhabditidoide (Esôfago rhabditidoide (RhabditisRhabditis))
  • 22.  Conjunto de células que formam uma válvula que se projeta para o interior da luz do intestino e tem a função de impedir o retorno de alimentos do intestino para o esôfago. CÁRDIACÁRDIA  Consiste em um tubo oco com paredes formadas por uma única camada de células cuboides epiteliais de origem endodérmica.  As células epiteliais exibem projeções filamentosas, as microvilosidades, com função de aumentar a superfície de absorção. INTESTINOINTESTINO
  • 23.  Sistema nervoso central: consiste no anel de fibras nervosas e localiza-se ao redor do istimo, de onde partem ramificações nervosas às extremidades do corpo. Ligado aos fasmídeos, às papilas labiais e os anfídios.  Sistema nervoso periférico: terminações nervosas que penetram a camada cuticular, formando um complexo como uma rede, denominado processo plexiforme.  Sistema nervoso entérico ou simpático: representado por glângios e nervos do tubo digestivo, compondo os sistemas esofagiano e retal. SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO Anel de fibras nervosas Esôfago Intestino SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
  • 24.  Papilas: receptores táteis presentes na região anterior do corpo (lábios ao redor da boca)  Fasmídios: quimioreceptores presentes na parte posterior do corpo.  Anfídios: quimioreceptores presentes na parte anterior do corpo. SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO Anfídios e papilas Fotos: W. D. Hope SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
  • 25. Fasmídios SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO  Aparelho reprodutor feminino:  Abertura vulvar;  Vagina;  Ovoejetor;  2 úteros (espermateca – parte superior do útero);  2 ovidutos;  2 ovários diferenciados histologicamente numa zona germinativa (oogônias) e outra de crescimento (oócitos).  Aparelho reprodutor masculino:  1 ou 2 testículos tubulares;  Ducto espermático;  Vesícula seminal;  Cloaca;  1 par de espículas copulatórias ligado ao gubernáculo;  Bursa . SISTEMA REPRODUTORSISTEMA REPRODUTOR
  • 26. SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
  • 27. Espícula Bursa Gubernáculo SISTEMA REPRODUTOR MASCULINOSISTEMA REPRODUTOR MASCULINO SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
  • 28.  Monodélficas  Didélficas Prodélfica Opistodélfica Prodélfica Anfidélfica (1 ovário) (2 ovários) SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO Didélfica anfidélfica  Helicotylenchus sp. SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO
  • 29. Monodélfica prodélfica  Pratylenchus sp. SISTEMA REPRODUTOR FEMININOSISTEMA REPRODUTOR FEMININO J.D. Eisenback SISTEMA REPRODUTOR: CÓPULASISTEMA REPRODUTOR: CÓPULA
  • 30. Aparelho respiratório  Liquído pseudocelomático função de circulação Aparelho circulatório  Trocas gasosas por difusão através da cutícula Filo Nematoda Ausência Vida livre Presença Fitoparasita Classe Enoplea (Adenophorea) estilete esôfago Classe Chromadorea (Secernentea) 2 partes 3 partes Classe Enoplea estilete Odontoestilete Onquioestilete (Xiphinema spp., Longidorus spp.) (Trichodorus spp., Paratrichodorus spp.) Classe Chromadorea DEGO (Aphelenchoides spp., Bursaphelenchus spp.) Estomatoestilete Criconemoide Tilencoide (Rhabditida) Superfamília Criconematoidea Superfamília Tylenchoidea (Criconemella spp., Paratylenchus spp.) (Meloidogyne spp., Heterodera spp., Pratylenchus spp., ... ) Metacorpo Ordem Dorylaimida Ordem Triplonchida Procorpo CLASSIFICAÇÃO TAXONÔMICA: FITOPARASITASCLASSIFICAÇÃO TAXONÔMICA: FITOPARASITAS
  • 31. Nematoda Enoplea Chromadorea Enoplia Dorylaimia Chromadoria Enoplida Dorylaimida Rhabditida Triplonchida Mermithida Plectida Mononchida Araeolaimida Dioctophymatida Monhysterida Trichinellida Desmodorida Isolaimida Desmoscolecida Muspiceida Chromadorida Marimerthida CLASSIFICAÇÃO ATUAL DOS NEMATOIDES Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX  Enoplea: Esôfafo cilíndrico ou “bottle-shaped”  Chromadorea: Esôfago dividido em bulbos
  • 33. IDENTIFICAÇÃO DE GRUPOSIDENTIFICAÇÃO DE GRUPOS TRÓFICOSTRÓFICOS
  • 34. NEMATOIDES FITOPARASITASNEMATOIDES FITOPARASITAS Nematoda Enoplea Chromadorea Enoplia Dorylaimia Chromadoria Enoplida Dorylaimida Rhabditida Triplonchida Mermithida Plectida Mononchida Araeolaimida Dioctophymatida Monhysterida Trichinellida Desmodorida Isolaimida Desmoscolecida Muspiceida Chromadorida Marimerthida PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES FITOPARASITAS classe (ea) subclasse (ia) ordem (ida) subordem (ina) superfamilia (oidea) familia (idae) subfamilia (inae) Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX Triplonchida Trichodoridae Dorylaimida Longidoridae Rhabditida 1. Aphelenchoididae, Aphelenchidae 2. Criconematidae 3. Anguinidae, Dolichodoridae, Heteroderidae, Hoplolaimidae, Pratylenchidae, Tylenchidae
  • 35. Estiletes diferentes Que hábitos de alimentação sugerem? Estiletes estomatostílicos (Rhabditida) -Aphelenchoidea -Tylenchoidea -Criconematoidea Estiletes odontostílicos -Dorylaimida (desenho) -Triplonchida
  • 36. Ecdise de nematoide e estilete estomatostílico (Tylenchida) Estilete Odontostílico curvado em Trichodoridae (Triplonchida)
  • 37. Estilete odontostílico (Dorylaimida) NEMATOIDES BACTERIÓFAGOSNEMATOIDES BACTERIÓFAGOS
  • 38. Nematoda Enoplea Chromadorea Enoplia Dorylaimia Chromadoria Enoplida Dorylaimida Rhabditida Triplonchida Mermithida Plectida Mononchida Araeolaimida Dioctophymatida Monhysterida Trichinellida Desmodorida Isolaimida Desmoscolecida Muspiceida Chromadorida Marimerthida PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES BACTERIÓFAGOS classe (ea) subclasse (ia) ordem (ida) subordem (ina) superfamilia (oidea) familia (idae) subfamilia (inae) Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX Rhabditida Bunonematidae, Panagrolaimidae, Rhabditidae, Cephalobidae. Plectida Plectidae, Teratocephalidae Monhysterida Monhysteridae Chromadorida Chomadoridae Rhabditidae – Bacteriófagos - cp1 –Oportunista de enriquecimento Rhabditida Rhabditiidae
  • 39. Panagrolaimus – Bacteriófago cp1 – Oportunista de enriquecimento Rhabditida Panagrolaimidae Rhabditida Cephalobidae Acrobeloides – Bacteriófago cp2 – oportunista geral Metateratocephalus crassidens Photo: Hanny van Megen Monhystera sp. Photo: Hanny van Megen Plectida Teratocephalidae Monhysterida Monhysteridae Rhabditida Cephalobidae Acrobeles sp.
  • 40. Cephalobidae Rhabditidae Bacteriófagos: exemplos dos estomas e ornamentações na cabeça Exemplos dos esôfagos Bacteriófagos
  • 41. NEMATOIDES FUNGÍVOROSNEMATOIDES FUNGÍVOROS Nematoda Enoplea Chromadorea Enoplia Dorylaimia Chromadoria Enoplida Dorylaimida Rhabditida Triplonchida Mermithida Plectida Mononchida Araeolaimida Dioctophymatida Monhysterida Trichinellida Desmodorida Isolaimida Desmoscolecida Muspiceida Chromadorida Marimerthida PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES FUNGÍVOROS classe (ea) subclasse (ia) ordem (ida) subordem (ina) superfamilia (oidea) familia (idae) subfamilia (inae) Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX Dorylaimida Leptonchidae Rhabditida Aphelenchidae, Aphelenchoididae, Neotylenchidae Triplonchida Diphtherophoridae
  • 42. Fungivoros: exemplos de estiletes e esôfagos Aphelenchoides Aphelenchus Tylencholaimellus Anomyctus NEMATOIDES ONÍVOROSNEMATOIDES ONÍVOROS
  • 43. Nematoda Enoplea Chromadorea Enoplia Dorylaimia Chromadoria Enoplida Dorylaimida Rhabditida Triplonchida Mermithida Plectida Mononchida Araeolaimida Dioctophymatida Monhysterida Trichinellida Desmodorida Isolaimida Desmoscolecida Muspiceida Chromadorida Marimerthida PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES ONÍVOROS classe (ea) subclasse (ia) ordem (ida) subordem (ina) superfamilia (oidea) familia (idae) subfamilia (inae) Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX Dorylaimida Dorylaimidae, Nordiidae, Thornenematidae NEMATOIDES CARNÍVOROSNEMATOIDES CARNÍVOROS
  • 44. Nematoda Enoplea Chromadorea Enoplia Dorylaimia Chromadoria Enoplida Dorylaimida Rhabditida Triplonchida Mermithida Plectida Mononchida Araeolaimida Dioctophymatida Monhysterida Trichinellida Desmodorida Isolaimida Desmoscolecida Muspiceida Chromadorida Marimerthida PRINCIPAIS FAMÍLIAS DE NEMATOIDES CARNÍVOROS classe (ea) subclasse (ia) ordem (ida) subordem (ina) superfamilia (oidea) familia (idae) subfamilia (inae) Fonte: De Ley & Blaxter, 2002; NEMAPLEX Dorylaimida Aporcelaimidae, Discolaimidae, Nygolaimidae. Mononchida Mononchidae Rhabditida Tylenchidae Mononchida Dorylaimida Diplogasteridae
  • 45. Dorylaimus Photo: Hanny van Megen Discolaimus Photo: Hanny van Megen
  • 47. Anatonchus Photo: Roy Neilsen Prionchulus Photo: Hanny van Megen Mylonchulus Photo: Hanny van Megen Mononchus Photo: Hanny van Megen Dorylaimida Tylenchida Mononchida Diplogasterida
  • 48. Mononchida Algumas formas de estomas Prof. Dr. Giovani de Oliveira ArieiraProf. Dr. Giovani de Oliveira Arieira Laboratório de Fitopatologia – UFMTLaboratório de Fitopatologia – UFMT www.slideshare.net/giovaniarieirawww.slideshare.net/giovaniarieira goarieira@gmail.comgoarieira@gmail.com