Fungos Fitopatogênicos - Filo Ascomycota

1.173 visualizações

Publicada em

Apresentação para a disciplina de "Fungos Fitopatogênicos", no Programa de Pós-Graduação em Agronomia da Universidade Estadual de Londrina, novembro de 2010

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.173
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fungos Fitopatogênicos - Filo Ascomycota

  1. 1. FUNGOS FITOPATOGÊNICOS FILO ASCOMYCOTA Dr. Giovani de Oliveira Arieira
  2. 2. Classificação Zoósporos com um flagelo ou outros tipos de esporos; quitina na parede celular (FUNGI) Hifas cenocíticas Hifas septadas Chytridiomycota Zygomycota Esporos Sexuais Exógenos (Basídios) Esporos Sexuais Endógenos (Ascos) Ascomycota Basidiomycota
  3. 3. Classificação Hawksworth et al. (1983) Reino Fungi Divisão Eumycota Sub-divisão Ascomycotina Dictionary of the Fungi (1995) Reino Fungi Filo Ascomycota Classe Ascomycetes Bessey (1950) Reino Fungi Filo Carpomycetae Classe Ascomycetae Luz (2001) Reino Mycota Filo Ascomycota Classes Archiascomycetes Hemiascomycetes Euascomycetes
  4. 4. Ascomycota: características  Parede celular rica em quitina e β-1,3-glucano;  Micélio septado;  Esporos imóveis;  Fase sexual (ascógena) e fase assexual (conidial);  Anastomose;  Fase dicariótica;  Esporos sexuais em ascas.
  5. 5. Ascomycota  Grupo mais numeroso de fungos;  Mais de 3200 gêneros e 32000 espécies;  Solo, água, plantas, animais, materiais apodrecidos e outros substratos;  Saprófitas, parasitas de plantas, líquens, ectomicorrizas e fungos unicelulares;  Fungos superiores  estruturas de frutificação complexas (juntamente com Basidiomycota).
  6. 6. Ascomycota: fungos comestíveis Morchella esculenta Tuber melanosporum
  7. 7. Ascomycota: fungos úteis Saccharomyces spp. Penicillium spp.
  8. 8. Ascomycota: simbiontes Líquens Ectomicorrizas
  9. 9. Ascomycota: fitopatogênicos Saprófitas Parasitas obrigatórios
  10. 10. Ascomycota: ciclo de vida
  11. 11. Ascomycota: reprodução assexuada  fissão binária ou gemulação: leveduras  formação de esporos assexuais: conídios  Conídios Livres  Conídios em corpos de frutificação
  12. 12. Ascomycota: reprodução assexuada Picnídio Acérvulo
  13. 13. Ascomycota: reprodução sexuada  formação de ascósporos no interior de ascas;  ocorrência de órgãos sexuais especializados;  formação de ascocarpos.  Plasmogamia contato gametangial;  Espermatização;  Somatogamia.
  14. 14. Ascomycota: reprodução sexuada
  15. 15. Ascomycota: estrutura dos ascocarpos
  16. 16. Ascomycota: Liberação de ascósporos Operculata Com poro Bitunicada
  17. 17. Ascomycota: corpos de frutificação (ascomas) PERITÉCIO forma de pêra (fechado); ascos são eliminados por uma abertura (ostíolo). Ex.: Ceratocystis fimbriata; Diaporthe spp.
  18. 18. APOTÉCIO forma de taça (aberto); conjunto ascos alinhados = himênio. Ex.: Sclerotinia sclerotiorum; Monilinia fruticola. Ascomycota: corpos de frutificação (ascomas)
  19. 19. CLEISTOTÉCIO fechado, arredondado; parede se rompe na maturação para liberar ascósporos; ascos soltos (não forma himênio). Ex.: Erysiphe spp (oídios). Ascomycota: corpos de frutificação (ascomas)
  20. 20. ASCOSTROMA origina-se de um estroma cujo interior sofreu dissolução, formando lóculos. Ex.: Venturia inaequalis (sobrevivência); Mycrocyclus ulei. Ascomycota: corpos de frutificação (ascomas)
  21. 21. Ascomycota: corpos de frutificação (ascomas)
  22. 22. Ascomycota: sub-classes Sub-classe Características Hemiascomycetidae Ascas nuas e protunicadas. Plectomycetidae Ascas protunicadas em cleistotécios. Hymenoascomycetidae Ascas unitunicadas em peritécios e apotécios. Laboulbeniomycetidae Formadores de peritécio, mas não de micélio. Loculoascomycetidae Ascas bitunicadas em ascostromas.
  23. 23. Ascomycota: principais ordens  Ascas nuas Ordem Taphrinales  Ascas unitunicadas (inoperculadas), ascoma do tipo peritécio Ordens Microascales, Hypocreales, Diaporthales, Phyllachorales  Ascas unitunicadas (inoperculadas), ascoma do tipo apotécio Ordens Helotiales  Ascas bitunicadas Ordem Dothideales (ascoma do tipo ascostroma) Ordem Erysiphales (ascoma do tipo cleistotécio)
  24. 24. Ascas nuas: Ordem Taphrinales Taphrina deformans (crespeira do pessegueiro)
  25. 25. Ordem Taphrinales Taphrina deformans (crespeira do pessegueiro).
  26. 26. Peritécio: Ordem Microascales Ceratocystis fimbriata (seca de ramos em árvores).  Ascósporos disseminados por coleópteros que fazem galerias no tronco e nos ramos das árvores; peritécio com rostro longo e ostíolo na extremidade
  27. 27. Ordem Microascales Ceratocystis fimbriata (seca de ramos em árvores).
  28. 28. Peritécio: Ordem Hypocreales  Gibberella spp.(fase teliomórfica de Fusarium spp.) G. fujikuroi: gigantismo do arroz/ G. zeae: podridão da espiga em milho/trigo.  Nectria spp. fases teliomórficas de Fusarium solani e Verticilium spp. Claviceps purpurea: ergot do centeio (escleródio púrpura).
  29. 29. Ordem Hypocreales Gibberella zeae (podridão da espiga em milho/trigo).
  30. 30. Ordem Hypocreales Claviceps purpurea (ergot do centeio).
  31. 31. Peritécio: Ordem Diaporthales Diaporthe spp. (fase teliomórfica de Phomopsis spp.); D. phaseolorum = cancro da haste da soja/ D. citri = melanose em citros
  32. 32. Peritécio: Ordem Phyllachorales  Glomerella spp. (fase teliomórfica de Colletotrichum spp. e Entomosporium spp.) = antracnoses;  Phyllachora spp.: manchas foliares em diversas plantas;.
  33. 33. Ordem Phyllachorales Glomerella spp. (fase sexual de Colletotrichum spp.).
  34. 34. Ordem Phyllachorales Phyllachora spp.
  35. 35. Apotécio: Ordem Helotiales Sclerotinia spp.: fase teliomórfica de Sclerotium spp. (mofo branco) Monilinia spp.: fase teliomórfica de Monilia spp. (podridão parda do pessegueiro) Botryotinia spp.: fase teliomórfica de Botrytis spp. (mofo cinzento).
  36. 36. Ordem Helotiales Sclerotinia spp.
  37. 37. Ordem Helotiales Sclerotinia spp.
  38. 38. Ascostroma: Ordem Dothideales Venturia inaequalis fase teliomórfica de Spilocaea spp. (sarna da macieira) Microcyclus ulei (mal-das-folhas da seringueira) Mycosphaerella spp. fase teliomórfica de Cercospora spp., Ramularia spp. Septoria spp., Cladosporium spp., Aperisporium spp., Ascochyta spp., etc (manchas foliares) M. musicola = mal de Sigatoka; M. fragariae = mancha foliar morango; M. caricacea = varíola do mamoeiro. Elsinoe spp. fase teliomórfica de Sphaceloma spp. (verrugose dos citros)
  39. 39. Ordem Dothideales Venturia inaequalis
  40. 40. Ordem Dothideales Venturia inaequalis
  41. 41. Ordem Dothideales Mycosphaerella musicola
  42. 42. Ordem Dothideales Mycosphaerella musicola
  43. 43. Cleistotécio: Ordem Erysiphales  Erysiphe spp., Blumeria spp., Podosphaera spp., Uncinula spp., etc  fases teliomórficas dos oídios (Oidium spp., Oidiopsis spp. e Streptopodium spp.)  Eurotium spp., Sartoria spp. e Emericella spp. fases telimórficas de Aspergillus spp.  Eupenicillium spp. e Carpenteles spp. fases teliomórficas de Penicillium spp.  Phyllactinia spp. fase teliomórfica de Ovulariopsis spp. (oídio).
  44. 44. Ordem Erysiphales Erysiphe spp.
  45. 45. Ascomycota: fungos mitospóricos Fase anamórfica Fase teliomórfica Fase anamórfica Fase teliomórfica Fusarium Gibberella Penicillium Eupenicillium Verticillium Nectria Carpenteles Phomopsis Diaporthe Aspergillus Eurotium Colletotrichum e Entomosporium Glomerella Sartoria Sclerotium Sclerotinia Emericella Monilia Monilinia Cercospora Mycosphaerella Botrytis Botryotina Pseudocercospora Spilicaea Venturia Cladosporium Sphaceloma Elsinoe Ramularia Oidium Erisyphe Septoria Oidiopsis Blumeria Aperisporium Streptopodium Uncinula Ascochyta Ovulariopsis Phyllactinia
  46. 46. Ascomycota: resumo  Parede celular com quitina, hifas septadas e esporos sexuais endógenos (ascas).  Fase assexual  conídios livres ou protegidos (picnídios e acérvulos)  Fase sexual  ascas nuas ou em ascomas (peritécio, cleistotécio, apotécio e ascostroma)  Asca: formação de oito ascósporos  1 classe, 5 sub-classes e 8 ordens de importância.

×