Renascimento(1401 -1480)Parte 3<br />Pelo Professor: Gilson Nunes<br />
Os alunos auxiliavam o mestre em suas obras.<br />Lippo Lippi. A coroação da Virgem. 1467-1475.<br />
Lippo Lippi. Madona dentro da floresta. 1467-75.<br />
Ciência e Arte<br />Pierodella Francesca. O Batismo de Cristo. 1457-59.  (foi aluno de Domenico)<br />
Concebe a obra como um jogo matemático que fundamenta a perspectiva.<br />A perspectiva cientifica a base de toda a pintur...
Desvelado detalhes da imagem.<br />Piero della Francesca. A verdadeira cruz. 1452-59. Capela de São Francisco Arezzo, Itál...
A imperatriz Helena, mãe de Constantino o Grande, descobrindo a verdadeira cruz que faz ressuscitar um jovem. <br />Piero ...
E as duas cruzes ao lado quem você acha que representam?<br />Piero della Francesca. A verdadeira cruz. 1452-59. Capela de...
Valorização do relevo em primeiro plano.Homens e mulheres parecem uma raça extinta – heróica, pela, forte – e silenciosa. ...
Sua aprendizagem começou em 1445, com o mestre Niccolò Antonio. Depois estudou com Jean Van Eyck. Sua obra influenciou uma...
Usou e abusou da perspectiva<br />Antonello da Messina. São Jerônimo em seu escritório. 1474-75. Galeria Nacional de Londr...
Antonello da Messina. Madona com Santo Nicolau, Anastácia, Ursula de Dominic. 1476. Kensthistorisches Museum, Viena, Áustr...
Antonello da Messina. A anunciação. 1475-80.<br />
Antonello da Messina. A crucificação. 1475 Royal museum of fine Arts, Antwerp. Bélgica.<br />
Antonello da Messina. A virgen da Anunciação. 1475. Museu Palazzo Abatellis.<br />
Foi um excelente retratista.<br />Antonello da Messina. Autorretrato. 1475-80.<br />
Carnosidade da pele<br />
Pode ter inspirado o Da Vinci para pintar a Monalisa?<br />Antonello da Messina. Portraitof a Man.Oilonwood. 30 x 24 cm. G...
Pela primeira vez na história um retrato de um suposto sorriso. Pode ter inspirado a Monalisa ?<br />Antonello da Messina....
Estimulando a análise visual: O que vemos e o que nos revela a imagem?Existe uma hierarquia no tamanho das imagens?<br />H...
Rudes homens do campo contemplando de olhos arregalados e boca aberta, pasmados, o Menino recém-nascido – o dramático mila...
Uso da tela e da pintura a óleo.<br />Fundador da pintura no Renascimento.<br />Escreveu vários tratados sobre perspectiva...
Jacopo Belline (1396-1479) – Um dos fundadores do Renascimento, Foi aluno de Gentile da Fabriano. <br />
Professor de Arte apaixonado pela cultura greco-romana. <br />Viajava coletando obras de arte e desenhava e repassava para...
Sua veneração pelos restos visíveis da antiguidade grega, quando transporta para sua pintura panejamentos “molhados” da es...
Referencial<br />BECKET, Wendy. A história da Pintura. São Paulo, Ática, 1997.<br />JANSON, H. W. História Geral da Arte: ...
Criação e autoria:<br />Gilson Cruz Nunes<br />                 Especialista em Artes Visuais – UFPB<br />Professor da Dis...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Renascimento parte 3

2.033 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.033
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Renascimento parte 3

  1. 1. Renascimento(1401 -1480)Parte 3<br />Pelo Professor: Gilson Nunes<br />
  2. 2. Os alunos auxiliavam o mestre em suas obras.<br />Lippo Lippi. A coroação da Virgem. 1467-1475.<br />
  3. 3. Lippo Lippi. Madona dentro da floresta. 1467-75.<br />
  4. 4. Ciência e Arte<br />Pierodella Francesca. O Batismo de Cristo. 1457-59. (foi aluno de Domenico)<br />
  5. 5. Concebe a obra como um jogo matemático que fundamenta a perspectiva.<br />A perspectiva cientifica a base de toda a pintura.<br />A perspectiva era aplicada aos corpos esteriométricose as formas arquitetônicas.<br />Quando desenhava um corpo, uma cabeça, um braço ou drapeado, reduzia as formas a cilindros, esferas, cones, cubos ou pirâmides, um caráter impessoal a imagem.<br />Pierodella Francesca. O Batismo de Cristo. 1457-59. (foi aluno de Domenico)<br />
  6. 6. Desvelado detalhes da imagem.<br />Piero della Francesca. A verdadeira cruz. 1452-59. Capela de São Francisco Arezzo, Itália.<br />
  7. 7. A imperatriz Helena, mãe de Constantino o Grande, descobrindo a verdadeira cruz que faz ressuscitar um jovem. <br />Piero della Francesca. A verdadeira cruz. 1452-59. Capela de São Francisco Arezzo, Itália.<br />
  8. 8. E as duas cruzes ao lado quem você acha que representam?<br />Piero della Francesca. A verdadeira cruz. 1452-59. Capela de São Francisco Arezzo, Itália.<br />
  9. 9. Valorização do relevo em primeiro plano.Homens e mulheres parecem uma raça extinta – heróica, pela, forte – e silenciosa. Que se comunicam apenas com os olhos e gestos congelados.<br />Piero della Francesca. A verdadeira cruz. 1452-59. Capela de São Francisco Arezzo, Itália.<br />
  10. 10. Sua aprendizagem começou em 1445, com o mestre Niccolò Antonio. Depois estudou com Jean Van Eyck. Sua obra influenciou uma geração de pintores do Pré-Renascimento.<br />Antonello da Messina. São Sebastião. 1475. Alte Meistergallerie. Dresden, Germânia.<br />
  11. 11. Usou e abusou da perspectiva<br />Antonello da Messina. São Jerônimo em seu escritório. 1474-75. Galeria Nacional de Londres.<br />
  12. 12. Antonello da Messina. Madona com Santo Nicolau, Anastácia, Ursula de Dominic. 1476. Kensthistorisches Museum, Viena, Áustria.<br />
  13. 13. Antonello da Messina. A anunciação. 1475-80.<br />
  14. 14. Antonello da Messina. A crucificação. 1475 Royal museum of fine Arts, Antwerp. Bélgica.<br />
  15. 15. Antonello da Messina. A virgen da Anunciação. 1475. Museu Palazzo Abatellis.<br />
  16. 16. Foi um excelente retratista.<br />Antonello da Messina. Autorretrato. 1475-80.<br />
  17. 17. Carnosidade da pele<br />
  18. 18. Pode ter inspirado o Da Vinci para pintar a Monalisa?<br />Antonello da Messina. Portraitof a Man.Oilonwood. 30 x 24 cm. GalleriaBorghese, Rome, Italy. <br />
  19. 19. Pela primeira vez na história um retrato de um suposto sorriso. Pode ter inspirado a Monalisa ?<br />Antonello da Messina. Retrato de homem desconhecido. 1475-76.<br />
  20. 20. Estimulando a análise visual: O que vemos e o que nos revela a imagem?Existe uma hierarquia no tamanho das imagens?<br />Hugo van der Góes. Retábulo de Portinari. 1476. Painel central: 2,53 x 3,00 m - Painel lateral: 2,53 x 1,31 m . Galeria dos Uffizi. Florença. Itália.<br />
  21. 21. Rudes homens do campo contemplando de olhos arregalados e boca aberta, pasmados, o Menino recém-nascido – o dramático milagre. Efeito este de causar admiração aos demais pintores das décadas seguintes. <br />Hugo van der Góes. Retábulo de Portinari. 1476. Painel central: 2,53 x 3,00 m - Painel lateral: 2,53 x 1,31 m . Galeria dos Uffizi. Florença. Itália.<br />
  22. 22. Uso da tela e da pintura a óleo.<br />Fundador da pintura no Renascimento.<br />Escreveu vários tratados sobre perspectiva e matemática.<br />São Sebastião lembra mais uma escultura grega pintada.<br />Piero della Francesca. São João Batista e São Sebastião. 1440-60.<br />
  23. 23. Jacopo Belline (1396-1479) – Um dos fundadores do Renascimento, Foi aluno de Gentile da Fabriano. <br />
  24. 24. Professor de Arte apaixonado pela cultura greco-romana. <br />Viajava coletando obras de arte e desenhava e repassava para seus 137 alunos, entre eles, um que se tornou o mais importante artista do Renascimento, Andrea Mantegna, que aos 17 anos abandonou o atelier do mestre.<br />Francesco Squarcione (1397-1468) – A virgem e o Menino. <br />
  25. 25. Sua veneração pelos restos visíveis da antiguidade grega, quando transporta para sua pintura panejamentos “molhados” da escultura clássica grega.<br />Andrea MantegnaMarsandVernus, known as Parnassus. Oiloncanvas. 159x192 cm. Louvre, Paris.<br />
  26. 26. Referencial<br />BECKET, Wendy. A história da Pintura. São Paulo, Ática, 1997.<br />JANSON, H. W. História Geral da Arte: o mundo antigo e a Idade Média. São Paulo: Martins Fontes, 1993.<br />PEDRERO-SÁNCHEZ, Maria Guadalupe. História da Idade Média: textos e testemunhas. São Paulo, UNESP, 2000.<br />PEREIRA, F. M. Esteves. Os manuscritos Iluminados. In: a iluminura em Portugal, catálogo da exposição inaugural do arquivo nacional da torre do Tombo. Porto, Lisboa, Ed. Figueirinhas, 1990.<br />CHEVALIER, Jean et GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. Rio de Janeiro: José Olympio, 1988.<br />FRANCO.RJ, H. Idade Média: nascimento do Ocidente. São Paulo, Brasiliense, 1988.<br />SPENCE, David. Grandes Artistas: vida e obra. São Paulo, Melhoramentos, 2004.<br />Revista:<br />História Viva: Bizâncio: o paraíso dos negócios e do saber na Idade Média. Ano: VI, nº 74, pp. 28-54.<br />Mestres da Pintura: Michelangelo. Editora on-line, São Paulo, s/d.<br />Galeria, revista de arte. São Paulo, Editora Telma Cristina Ferreira, Ano 4, junho/julho de 1990. pp. 62-77.<br />Folha de São Paulo. Michelangelo ofusca mestres na Sistina. F. 10, 14 de abril de 2005.<br />Superinteressante. O segredo de Leonardo. São Paulo. Edição 205. Editora Abril, 2004. pp. 60-67.<br />Veja. Muito além do código da Vinci. São Paulo. Edição 1956, Ano 39, nº 19, Editora Abril, 2006. pp. 126-134<br />www.brasilescola.com/mitologia/brasilescola.htm<br />www.amazonline.com.br/heraldica/heraldica.htm - (tudo sobre brasões)<br />www.arteguias.com<br />www.logosphera.com/.../sereias/sereias.htm<br />www.minerva.uevora.pt<br />www.pitores.com.br<br />www.sergioprata.com.br – (afresco)<br />www.wga.hu/frames-e.html<br />www.guaciara.worpress.com/.../27/a-cruz-de-cimabue/ - 27/09/2009.<br />
  27. 27. Criação e autoria:<br />Gilson Cruz Nunes<br /> Especialista em Artes Visuais – UFPB<br />Professor da Disciplina de Artes das Escolas:<br />Dr. Hortênsio de Sousa Ribeiro – Rede Estadual<br />Pe. Antonino e Lafayete Cavalcante – Rede Municipal.<br />Campina Grande, 12 de janeiro a 25 de fevereiro de 2010.<br />Atualizado em 14 de junho de 2010.<br />gilsonunes2000@bol.com.br<br />

×