Ministério de Ensino Missões e Adoração
Harmonia
do
Evangelho
De Nosso
Senhor
Jesus Cristo
Profº Gilson de Moura
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 2
Agosto de 2016
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 3
Índice
Apresentação ................................
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 4
Harmonia do Evangelho
Professor Gilson de Moura1
...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 5
c) Termosdeuso desseMaterial
Todos os direitos re...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 6
Introdução
A presente Harmonia do Evangelho foi p...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 7
Quadro Resumo dos Evangelhos
A tabela2 abaixo tra...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 8
Parte I -Assuntos Iniciais
A - Introdução ao Evan...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 9
5)Propósito do Evangelho segundo João
João 20:30,...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 10
B - Genealogias de Jesus Cristo
6 -Mateusindicaa...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 11
C - Origens de João Batista e de Jesus
7 -Gabrie...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 12
8 -ÚnicaRevelação DivinaaMaria
Junhode 6 (aC) em...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 13
10 - Magnificat,salmo deadoração aDeusfeito porM...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 14
12 -Benedictus,salmo deadoração aDeus feito porZ...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 15
16 - Jesusnascee é visitado pelos pastores
Ano5 ...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 16
19 - ProfeciadeSimeão sobreJesusCristo
5 aC. Tem...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 17
22 - SegundaRevelação DivinaaJosé
4 aC. De Belém...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 18
D - Infância e Juventude de Jesus Cristo
26 - In...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 19
Parte II -Início do Ministério de João Batistae ...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 20
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 21
1) Ministério deJoão Batista
Iniciouentre abril ...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 22
nenhuma, e aqueleque tem
alimentos,faça o mesmo....
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 23
3) A tentação de Jesus
27 d.C.,no desertodaJudei...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 24
aquele que vem após
mim é mais poderoso
do que e...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 25
26 Respondeu-lhes
João: Eu batizo em
água; no me...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 26
48 Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Re...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 27
9) Relacionamento inicial entreJesuseas multidõe...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 28
24 Pois João ainda não fora lançado no cárcere.
...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 29
11 Disse-lhea mulher: Senhor, tu não tens com qu...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 30
Parte III - O Grande Ministério na Galileia
Ano ...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 31
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 32
1) Jesuschegana Galileiaehabitaem Cafarnaum.Mini...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 33
ao que lhe disseram:
Ontem à hora sétima a
febre...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 34
apoderara dele e de todos os
que com ele estavam...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 35
enfermos, e os
endemoninhados;
33 e toda a cidad...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 36
5) Um paralítico é curado e perdoado
27 d.C.,Caf...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 37
12 Então ele se levantou e,
tomando logo o leito...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 38
porque semelhante remendo
tira parte do vestido,...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 39
22 Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filh...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 40
4 Como entrou na casa deDeus,
e como eles comera...
Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 41
15 Jesus, percebendo isso, retirou-se dali.
Acom...
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016

134 visualizações

Publicada em

O Evangelho de Jesus Cristo harmonizado cronologicamente e geograficamente, organizado em 4 colunas.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
134
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
82
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Harmonia do Evangelho de Jesus Cristo 2016

  1. 1. Ministério de Ensino Missões e Adoração Harmonia do Evangelho De Nosso Senhor Jesus Cristo Profº Gilson de Moura
  2. 2. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 2 Agosto de 2016
  3. 3. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 3 Índice Apresentação .............................................................................................................................................................4 Introdução...................................................................................................................................................................6 Quadro Resumo dos Evangelhos.......................................................................................................................7 Parte I -Assuntos Iniciais ......................................................................................................................................8 A - Introdução ao Evangelho de Jesus Cristo.......................................................................8 B - Genealogias de Jesus Cristo........................................................................................10 C - Origens de João Batista e de Jesus ..............................................................................11 D - Infância e Juventude de Jesus Cristo...........................................................................18 Parte II -Início do Ministério de João Batista e de Jesus Cristo .........................................................19 Ano da Inauguração........................................................................................................19 Parte III - O Grande Ministério na Galileia .................................................................................................30 Ano da Popularidade ......................................................................................................30 Ano da Oposição ............................................................................................................66 Parte IV -Ministério Posterior na Judéia e Pereia...................................................................................84 Últimos meses.............................................................................................................. 101 Parte V - Jesus começa sua última viagem a Jerusalém.....................................................................109 Parte VI -A Semana de Paixão.......................................................................................................................112 Últimos dias ................................................................................................................. 113 Últimas horas............................................................................................................... 132 Parte VII - O Julgamento e a Crucificação................................................................................................144 Parte VIII -A Ressurreição, O Ministério Pós-Ressurreição e Ascensão.....................................156 Após a Ressurreição...................................................................................................... 156
  4. 4. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 4 Harmonia do Evangelho Professor Gilson de Moura1 Apresentação a) Agradecimentos Agradeço a Deus pelo dom que me deu sem merecimento algum da minha parte! Pelo contrário! Fiz quase de tudo para recusá-lo. Contudo, como nosso Senhor é misericordioso, deu-me segundas e terceiras oportunidades! Louvo a Deus por minha esposa, Mari, por ser a ferramenta que Jesus usou para me trazer para perto dEle. Louvo a Deus por meus filhos, Camila e Daniel, pois tem paciência em compartilhar o pai com os estudantes. Também por Rafael, meu genro que cuida da minha filha em meu lugar. Louvo a Deus por alguns homens e mulheres de Deus que, como os “banqueiros” da parábola dos talentos, me ajudaram a negociar o “talento”, entre eles, cito o Ap. José Maria Savazzi, Pr. Hugo Konno, Pra. Celia Penariol e Pr. Eliseu Fúlvio. Louvo a Deus por meus estudantes que, por causado que veem, me toleram, oram e intercedem por mim. b) Embasamento demeu Ministério deEnsino: Salmo40:2 -"Ele me tirou de um poço de destruição, deum atoleiro de lama; pôs os meus pés sobre uma rocha e firmou-me num local seguro”. Filipenses 3:12-14 -“Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim,não julgo queo haja alcançado; mas uma coisa faço, eé que,esquecendo- me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”. 1 Coríntios 8:1b - "A ciência incha, mas o amor edifica”. Efésios 4:11 -“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres.” Tiago 3:1 - "Meus irmãos, não sejais muitos de vós mestres, sabendo que receberemos um juízo mais severo”. Quanto as minhas provas e trabalhos no Seminário: Mateus 13:42. 1 Bacharel em Pedagogia pela UNAR em 2009 e Licenciado em Ciências Biológicas pela PUCCAMP em 1990. Autodidata em Teologia. Ministrou aulas na ETEMA (Escola Teológica Missões e Adoração) da Igreja Batista doCaminhodo bairro São Fernando em Santa Bárbara d’Oeste-SP. Foi professor do CTC (Centro de Treinamento Cristão) da Igreja Batista do Caminho do bairro Vila Jones em Americana-SP.Professor do InstitutoBíblicoRhema,Nova Odessa,Campinas e Rio Claro-SP.Autor do Blog Missões e Adoração – http://www.missoeseadoracao.net. Professor de Ciências Naturais do Ensino Fundamental II e Biologia do Ensino Médio em escolas públicas.
  5. 5. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 5 c) Termosdeuso desseMaterial Todos os direitos reservados. Este material é gratuito. Não deve ser fonte de lucro. Este material destina-se exclusivamente aos estudantes que participam do Ministério de Ensino Missões e Adoração, seja através das escolas teológicas onde leciono, na Escola Bíblica Dominical ou pela rede mundial de computadores através de link exclusivo. Para uso em outros locais, deve-se pedir permissão, que será concedida sem custo algum. A responsabilidade deste material é de Gilson de Moura. As Igrejas e as escolas teológicas onde leciono se eximem de quaisquer contradições doutrinárias ou interpretações errôneas no presente, inclusive em questionamentos de direito autoral por terceiros. Contudo, ninguém deve realizar qualquer alteração neste trabalho. Caso veja erros nas referências e/ou organização, entre em contato comigo pelo email indicado no item D, Expediente. Você pode baixar este material gratuitamente através deste link: http://www.slideshare.net/secret/pWBrbvvvScD490 EstaHarmonia contém texto bíblico baseado em tradução Almeida Corrigida e Fiel 2007, livre de direitos de copyright. d) Expediente Missões e Adoração -http://www.missoeseadoracao.net Professor Gilson de Moura - Tel.: (19) 992602682 - E-mail: gilson@missoeseadoracao.net e) PressupostosFundamentais Este material considera três suposições inquestionáveis: 1. A Bíblia é a Palavra de Deus e ela é a nossa única regra de fé e prática. 2. O Deus revelado na Bíblia é o único e verdadeiro Deus. 3. A verdadeira igreja é aquela formada por seres humanos, salvos pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo. Não depende de obras, nem das instituições ou opiniões humanas.
  6. 6. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 6 Introdução A presente Harmonia do Evangelho foi preparada a partir dos estudos harmonísticos encontrados nos seguintes materiais: • Harmony of the Gospels, de A. T. Robertson; • Panorama do Novo Testamento, de Robert H. Gundry; • Harmonia dos Evangelhos, de Robert Thomas e Stanley Gundry • Bíblia de Estudo Temas em Cadeia Thompson; • Bíblia de Estudo Anotada e Expandida; • Bíblia de Estudo Plenitude. A mais antiga tentativa de construir uma harmonia nos Evangelhos foi de Taciano, no ano 170 em sua obra Diatessaron. Amônio de Alexandria, no século 3 construiu a partir do Evangelho segundo Mateus uma harmonia onde adicionava textos dos demais Evangelhos. Eusébiode Cesareia,no século 4, criou um sistemade referência cruzada dos textos comuns entre os quatro Evangelhos, semelhante a Harmonia que estáem suas mãos, porém semo sistemade capítulos e versículos que foi criadaséculos depois. No século16, com aReforma, uma profusão de harmonias surgiucom o mais variado grau de organização: em quatro colunas sem ordem cronológica, em quatro colunas em ordem cronológica, base cronológica de Lucas com adições das passagens não narradas por ele e assimpor diante. Alguns organizam o material através das festas da Páscoa, outros pelos anos de ministério, outros ainda, pelo local do ministério de Jesus. A presente Harmonia procura conjugar estas classificações em um sistema de quatro colunas com a cronologia baseada no trabalho de Robertson, contudo com profundas alterações e inserções e novo sistema de numeração dos tópicos. As notas de geografia e história foram retiradas das Bíblias indicadas acima. A organização dessa Harmonia consiste em 8 partes principais e em 178 seções, incluindo material de Atos dos Apóstolos e das cartas paulinas. Acompanhe:  Parte I - Assuntos Iniciais o A - Introdução ao Evangelho de Jesus Cristo o B - Genealogias de Jesus Cristo o C - Nascimento de Jesus Cristo o D - Infância e Juventude de Jesus Cristo  Parte II - Início do Ministério de João Batista e de Jesus Cristo  Parte III - O Grande Ministério na Galileia  Parte IV - Ministério Posterior na Judeia e Pereia  Parte V - Jesus começa sua última viagem a Jerusalém  Parte VI - A Semana de Paixão  Parte VII - O Julgamento e a Crucificação  Parte VIII - A Ressurreição, O Ministério Pós-Ressurreição e Ascensão
  7. 7. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 7 Quadro Resumo dos Evangelhos A tabela2 abaixo traz algumas informações sobre os evangelhos, incluindo a sua simbologia associada com o Tabernáculo de Moisés e com o Apocalipse. Características Marcos Mateus Lucas João Data provável da escrita Década de 50 d.C. Década de 60 d.C. Década de 60 d.C. Década de 80 ou 90 d.C. Local provável da escrita Roma Antioquia da Síria Roma Éfeso Endereçados originais Gentios de Roma Judeus da Síria Gentios interessados População geral da Ásia Menor Ênfase Temática Atividades remidoras de Jesus Jesus, o messias judaico e seus discípulos (o novo povo de Deus) A certeza histórica do evangelho Fé em Cristo para a vida eterna Como Jesus é referido O Servo O Rei O Salvador O Filho de Deus Simbologia com o material ofertado ao Tabernáculo (Êx. 35:6)3 Linho fino Púrpura Escarlate Estofo azul Simbologia com os quatro seres viventes de Apocalipse (Ap. 4:7)4. Bezerro: representa os animais domésticos da criação, ou a força e paciência de Deus, ou o livro de Marcos, que mostra Jesus como servo. Leão: representa os animais selvagens da criação, ou o domínio majestoso de Deus, ou o livro de Mateus, que mostra Jesus como o Leão da Tribo de Judá. Homem: representa o homem na criação, ou a ternura e o amor de Deus, ou o livro de Lucas, que mostra Jesus como o Filho do Homem. Águia voando: representa os anjos na criação, ou a rapidez e exatidão da obra de Deus, ou o livro de João, que mostra Jesus como o verbo divino. 2 Tabela extraída e adaptada do livro "Panorama do Novo Testamento", de Robert H.Gundry, Edições Vida Nova, 2- edição, 2003. Com acréscimos como se vê nas notas abaixo. 3 Documentário "OTabernáculo", de Benny Hynn, em VHS, 2000. 4 Texto extraído e adaptado do livro "Apocalipse Fácil" de Denílson Rocha, 1997, Associação Religiosa Imprensa da Fé.
  8. 8. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 8 Parte I -Assuntos Iniciais A - Introdução ao Evangelho de Jesus Cristo 1 -Introdução segundo João Marcos Provavelmente JoãoMarcosescreveunadécadade 50 d.C.,na cidade de Roma. Marcos 1:1 1 Princípio do evangelho de Jesus Cristo, o Filho de Deus. 2 - Introdução segundo Lucas Provavelmente Lucasescreveunadécadade 60 d.C.,na cidade de Roma. Lucas 1:1-3 1 Muitos já se dedicaram a elaborar um relato dos fatos que se cumpriram entre nós, 2 conforme nos foram transmitidos por aqueles quedesde o início foramtestemunhas oculares eservos da palavra. 3 Eu mesmo investiguei tudo cuidadosamente, desde o começo, e decidi escrever-te um relato ordenado, ó excelentíssimo Teófilo, 3 - Propósito do EvangelhosegundoLucas Lucas 1:4 4 para que tenhas a certeza das coisasquete foram ensinadas. 4 - Introdução segundo João Provavelmente oapóstoloJoãoescreveunadécadade 80 ou 90 d.C.,na cidade de Éfeso. João 1:1-14 1 No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus. 2 Ela estava com Deus no princípio. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito. 4 Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. 5 A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram. 6 Surgiu um homem enviado por Deus, chamado João. 7 Ele veio como testemunha, para testificar acerca da luz, a fim de que por meio dele todos os homens cressem. 8 Ele próprio não era a luz, mas veio como testemunha da luz. 9 Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens. 10 Aquele que é a Palavra estava no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o reconheceu. 11 Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. 12 Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, 13 os quais não nascerampor descendência natural,nempela vontade da carnenem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus. 14 Aquele que é a Palavra tornou-secarnee viveu entre nós. Vimos a sua glória,glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade.
  9. 9. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 9 5)Propósito do Evangelho segundo João João 20:30,31 30 Jesus realizou na presença dos seus discípulos muitos outros sinais miraculosos, que não estão registrados neste livro. 31 Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome.
  10. 10. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 10 B - Genealogias de Jesus Cristo 6 -Mateusindicaa de Josée Lucasindicaa de Maria Já o apóstoloMateusescreveunadécadade 60 d.C.,na cidade de AntioquiadaSíria. Mateus 1:1-17 Lucas 3:23-38 1 Registro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão: 2 Abraão gerou Isaque; Isaque gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos; 3 Judá gerou Perez e Zerá, cuja mãe foi Tamar; Perez gerou Esrom; Esrom gerou Arão; 4 Arão gerou Aminadabe; Aminadabe gerou Naassom; Naassom gerou Salmom; 5 Salmom gerou Boaz, cuja mãe foi Raabe; Boaz gerou Obede, cuja mãe foi Rute; Obede gerou Jessé; 6 e Jessé gerou o rei Davi. Davi gerou Salomão, cuja mãe tinha sido mulher de Urias; 7 Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; 8 Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão; Jorão gerou Uzias; 9 Uzias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; 10 Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amom; Amom gerou Josias; 11 e Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia. 12 Depois do exílio na Babilônia: Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; 13 Zorobabel gerou Abiúde; Abiúde gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; 14 Azor gerou Sadoque; Sadoque gerou Aquim; Aquim gerou Eliúde; 15 Eliúdegerou Eleazar;Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó; 16 e Jacó gerou José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo. 17 Assim, ao todo houve catorze gerações de Abraão a Davi, catorze de Davi até o exílio na Babilônia e catorze do exílio até o Cristo. 23 Jesus tinha cerca de trinta anos de idade quando começou seu ministério.Eleera,como se pensava, filho de José, filho de Eli, 24 filho deMatate, filho deLevi, filho de Melqui, filho de Janai, filho de José, 25 filho de Matatias, filho de Amós, filho de Naum, filho de Esli, filho de Nagai, 26 filho de Maate, filho de Matatias, filho de Semei, filho de Joseque, filho de Jodá, 27 filho de Joanã, filho de Ressa, filho de Zorobabel, filho de Salatiel, filho de Neri, 28 filho de Melqui, filho de Adi, filho de Cosã, filho de Elmadã, filho de Er, 29 filho de Josué, filho de Eliézer, filho de Jorim, filho de Matate, filho de Levi, 30 filho de Simeão, filho de Judá, filho de José, filho de Jonã, filho de Eliaquim, 31 filho deMeleá,filho deMená, filho deMatatá, filho de Natã, filho de Davi, 32 filho de Jessé, filho de Obede, filho de Boaz, filho de Salmom, filho de Naassom, 33 filho de Aminadabe, filho de Ram, filho de Esrom, filho de Perez, filho de Judá, 34 filho de Jacó, filho de Isaque,filho de Abraão, filho de Terá, filho de Naor, 35 filho de Serugue, filho de Ragaú, filho de Faleque, filho de Éber, filho de Salá, 36 filho de Cainã,filho deArfaxade,filho de Sem, filho de Noé, filho de Lameque, 37 filho de Matusalém, filho de Enoque, filho de Jarede, filho de Maalaleel, filho de Cainã, 38 filho deEnos,filho deSete, filho deAdão,filho de Deus.
  11. 11. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 11 C - Origens de João Batista e de Jesus 7 -Gabriel conversacomZacariassobre o nascimento deJoão Batista Ano7 (aC),no TemploemJerusalém. Lucas 1:5-25 5 No tempo de Herodes, rei da Judéia, havia um sacerdotechamado Zacarias,quepertencia ao grupo sacerdotal de Abias; Isabel, sua mulher, também era descendente de Arão. 6 Ambos eram justos aos olhosdeDeus,obedecendo de modo irrepreensível a todos os mandamentos e preceitos do Senhor. 7 Mas eles não tinham filhos, porque Isabel era estéril; e ambos eram de idade avançada. 8 Certa vez, estando de serviço o seu grupo, Zacariasestava servindo como sacerdotediante de Deus. 9 Ele foi escolhido por sorteio, de acordo com o costume do sacerdócio,para entrar no santuário do Senhor e oferecer incenso. 10 Chegando a hora de oferecer incenso, o povo todo estava orando do lado de fora. 11 Então um anjo do Senhor apareceu a Zacarias, à direita do altar do incenso. 12 Quando Zacarias o viu, perturbou-se e foi dominado pelo medo. 13 Mas o anjo lhedisse:"Não tenha medo, Zacarias;sua oração foi ouvida.Isabel,sua mulher,lhedará um filho, e você lhe dará o nome de João. 14 Ele será motivo de prazer e de alegria para você, e muitos se alegrarão por causa do nascimento dele, 15 pois será grandeaos olhosdo Senhor.Elenunca tomará vinho nem bebida fermentada, e será cheio do Espírito Santo desde antes do seu nascimento. 16 Fará retornar muitos dentre o povo de Israel ao Senhor, o seu Deus. 17 E irá adiantedo Senhor, no espírito e no poder de Elias,para fazer voltar o coração dos pais a seus filhos e os desobedientes à sabedoria dos justos, para deixar um povo preparado para o Senhor". 18 Zacarias perguntou ao anjo: "Como posso ter certeza disso? Sou velho, e minha mulher é de idade avançada". 19 O anjo respondeu: "Sou Gabriel, o que está sempre na presença de Deus. Fui enviado para lhe transmitir estas boas novas. 20 Agora você ficará mudo. Não poderá falar até o dia em que isso acontecer, porque não acreditou em minhas palavras, que se cumprirão no tempo oportuno". 21 Enquanto isso, o povo esperava por Zacarias, estranhando sua demora no santuário. 22 Quando saiu, não conseguia falar nada; o povo percebeu então que ele tivera uma visão no santuário. Zacarias fazia sinais para eles, mas permanecia mudo. 23 Quando se completou seu período de serviço, ele voltou para casa. 24 Depois disso, Isabel, sua mulher, engravidou e durante cinco meses não saiu de casa. 25 E ela dizia:"Isto é obra do Senhor fez! Agora ele olhou para mim com favor,para desfazer a minha humilhação perante o povo. "
  12. 12. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 12 8 -ÚnicaRevelação DivinaaMaria Junhode 6 (aC) emNazaré. Lucas 1:26-38 26 No sexto mês Deus enviou o anjo Gabriel a Nazaré, cidade da Galiléia, 27 a uma virgem prometida em casamento a certo homem chamado José, descendente de Davi. O nome da virgem era Maria. 28 O anjo, aproximando-se dela, disse: "Alegre-se, agraciada! O Senhor está com você! " 29 Maria ficou perturbada com essas palavras, pensando no que poderia significar esta saudação. 30 Mas o anjo lhe disse: "Não tenha medo, Maria; você foi agraciada por Deus! 31 Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus. 32 Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo.O Senhor Deus lhedará o trono de seu pai Davi, 33 e ele reinará para sempre sobre o povo de Jacó; seu Reino jamais terá fim". 34 Perguntou Maria ao anjo: "Como acontecerá isso, se sou virgem? " 35 O anjo respondeu: "O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que há de nascer será chamado santo, Filho de Deus. 36 Também Isabel,sua parenta,terá um filho na velhice; aquela que diziamser estéril já está em seu sexto mês de gestação. 37 Pois nada é impossível para Deus". 38 Respondeu Maria: "Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra". Então o anjo a deixou. 9 -MariavisitaZacariase Isabel Ano6 (aC),regiãomontanhosanaJudeia. Lucas 1:39-45 39 E, naqueles dias, levantando-se Maria, foi apressada às montanhas, a uma cidade de Judá, 40 E entrou em casa de Zacarias, e saudou a Isabel. 41 E aconteceu que, ao ouvir Isabel a saudação de Maria, a criancinha saltou no seu ventre; e Isabel foi cheia do Espírito Santo. 42 E exclamou com grande voz, e disse: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre. 43 E de onde me provém isto a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor? 44 Pois eis que, ao chegar aos meus ouvidos a voz da tua saudação,a criancinha saltou de alegria no meu ventre. 45 Bem-aventurada a que creu, pois hão de cumprir-se as coisas que da parte do Senhor lhe foram ditas.
  13. 13. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 13 10 - Magnificat,salmo deadoração aDeusfeito porMaria Ano6 (aC),regiãomontanhosanaJudeia. Lucas 1:46-56 46 Então disse Maria: "Minha alma engrandece ao Senhor 47 e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48 pois atentou para a humildadeda sua serva.De agora em diante, todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49 pois o Poderoso fez grandes coisas em meu favor; santo é o seu nome. 50 A sua misericórdia estende-se aos que o temem, de geração em geração. 51 Ele realizou poderosos feitos com seu braço; dispersou os que são soberbos no ma is íntimo do coração. 52 Derrubou governantes dos seus tronos, mas exaltou os humildes. 53 Encheu de coisas boas os famintos, mas despediu de mãos vazias os ricos. 54 Ajudou a seu servo Israel, lembrando-se da sua misericórdia 55 para com Abraão e seus descendentes para sempre, como dissera aos nossos antepassados". 56 Maria ficou com Isabel cerca de três meses e depois voltou para casa. 11 -João Batistanasce Outubrode 6 (aC),regiãomontanhosanaJudeia. Lucas 1:57-66 57 Ao se completar o tempo de Isabel dar à luz, ela teve um filho. 58 Seus vizinhos eparentes ouviramfalar da grandemisericórdiaqueo Senhor lhe havia demonstrado e se alegraram com ela. 59 No oitavo dia foram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome do pai, Zacarias; 60 mas sua mãe tomou a palavra e disse: "Não! Ele será chamado João". 61 Disseram-lhe: "Você não há nenhum parente com esse nome". 62 Então fizeram sinais ao pai do menino, para saber como queria que a criança se chamasse. 63 Ele pediu uma tabuinha e, para admiração de todos, escreveu: "O nome dele é João". 64 Imediatamente sua boca se abriu, sua língua se soltou e ele começou a falar, louvando a Deus. 65 Todos os vizinhos ficaram cheios de temor, e por toda a região montanhosa da Judéia se falava sobre essas coisas. 66 Todos os que ouviam falar disso se perguntavam: "O que vai ser este menino? " Pois a mão do Senhor estava com ele.
  14. 14. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 14 12 -Benedictus,salmo deadoração aDeus feito porZacarias Ano6 aC, regiãomontanhosanaJudeia. Lucas 1:67-79 67 Zacarias,seu pai,ficou cheio do Espírito Santo e profetizou, dizendo: 68 Bendito, seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e remiu o seu povo, 69 e para nós fez surgir uma salvação poderosa na casa de Davi, seu servo; 70 assim como desde os tempos antigos tem anunciado pela boca dos seus santos profetas; 71 para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; 72 para usar de misericórdia com nossos pais, e lembrar-se do seu santo pacto 73 e do juramento que fez a Abrão, nosso pai, 74 de conceder-nos que, libertados da mão de nossos inimigos, o servíssemos sem temor, 75 em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida. 76 E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; 77 para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados, 78 graças à entranhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto, 79 para alumiar aosque jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz. 13 -João Batista,sua infânciaejuventude Montanhase desertosdaJudeia Lucas 1:80 80 Ora,o menino crescia,ese robustecia em espírito; e habitava nos desertos até o dia da sua manifestação a Israel. 14 - PrimeiraRevelação DivinaaJosé 6-5 aC, emNazaré Mateus 1:18-25 18 Ora,o nascimento de Jesus Cristo foi assim:Estando Maria,sua mãe,desposada com José, antes de se ajuntarem,ela se achou ter concebido do Espírito Santo. 19 E como José, seu esposo,era justo,e não a queria infamar,intentou deixá-la secretamente. 20 E, projetando ele isso,eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi,não temas receber a Maria,tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo; 21 ela dará à luzum filho,a quem chamarás JESUS; porque ele salvaráo seu povo dos seus pecados. 22 Ora,tudo isso aconteceu para que se cumprisseo que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: 23 Eis que a virgem conceberá e dará à luzum filho,o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco. 24 E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara,e recebeu sua mulher; 25 e não a conheceu enquanto ela não deu à luzum filho;e pôs-lheo nome de JESUS. 15 - Viagematé Belémporcausado Recenseamento Abril de 5 (aC),de Nazaré a Belém. Lucas 2:1-5 1 Naqueles dias saiu umdecreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo fosse recenseado. 2 Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria. 3 E todos iamalistar-se,cada umà sua própria cidade. 4 Subiu também José, da Galileia,da cidadedeNazaré, à cidadede Davi,chamada Belém, porque era da casa e família deDavi, 5 a fim de alistar-secomMaria,sua esposa,que estava grávida.
  15. 15. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 15 16 - Jesusnascee é visitado pelos pastores Ano5 aC, Belém. Lucas 2:6-20 6 Enquanto estavam ali,chegou o tempo em que ela havia de dar à luz, 7 e teve a seu filho primogênito; envolveu-o em faixas eo deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem. 8 Ora,havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavamdurante as vigílias da noite o seu rebanho. 9 E um anjo do Senhor apareceu-lhes,e a glória do Senhor os cercou de resplendor;pelo que se encheram de grande temor. 10 O anjo,porém, lhes disse:Não temais, porquanto vos trago novas de grande alegria queo será para todo o povo: 11 É que vos nasceu hoje, na cidadede Davi,o Salvador, que é Cristo,o Senhor. 12 E isto vos será por sinal:Achareisummenino envolto em faixas,edeitado em uma manjedoura. 13 Então, de repente, apareceu junto ao anjo grande multidão da milícia celestial,louvando a Deus e dizendo: 14 Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade. 15 E logo que os anjos seretiraramdeles para o céu, diziamos pastores uns aos outros: Vamos já até Belém, e vejamos isso que aconteceu e que o Senhor nos deu a conhecer. 16 Foram, pois,a toda a pressa,e acharamMaria eJosé, e o menino deitado na manjedoura; 17 e, vendo-o, divulgarama palavra queacerca do menino lhes fora dita; 18 e todos os que a ouviramse admiravamdo que os pastores lhes diziam. 19 Maria,porém, guardava todas estas coisas,meditando-as em seu coração. 20 E voltaramos pastores,glorificando elouvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes fora dito. 17 - Jesusé Circuncidado edepois apresentadono templo.A revelação dadaa Simeão 5 aC - CircuncisãoemBelémaos8 diasde nascido e apresentaçãoemJerusalém,noTemplo Lucas 2:21-27 21 Quando se completaramos oito dias para ser circuncidado o menino, foi -lhedado o nome de Jesus, que pelo anjo lhefora posto antes de ser concebido. 22 Terminados os dias da purificação,segundo a lei de Moisés,levaram-no a Jerusalém, para apresentá-lo ao Senhor 23 (conforme está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito será consagrado ao Senhor), 24 e para oferecerem um sacrifício segundo o disposto na lei do Senhor: um par de rolas,ou dois pombinhos. 25 Ora,havia em Jerusalémum homem cujo nome era Simeão; e este homem, justo e temente a Deus, esperava a consolação deIsrael;eo Espírito Santo estava sobreele. 26 E lhe fora revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor. 27 Assimpelo Espírito foi ao templo; e quando os pais trouxeramo menino Jesus, para fazerem por ele segundo o costume da lei, 18 - NuncDimittis,salmo deadoração aDeus feito porSimeão 5 aC. TemploemJerusalém. Lucas 1:28-33 28 Simeão o tomou em seus braços,e louvou a Deus, e disse: 29 Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, segundo a tua palavra; 30 pois os meus olhosjá viram a tua salvação, 31 a qual tu preparaste ante a face de todos os povos; 32 luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo Israel. 33 Enquanto isso,seu pai e sua mãe se admiravamdas coisas quedeles se diziam.
  16. 16. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 16 19 - ProfeciadeSimeão sobreJesusCristo 5 aC. TemploemJerusalém. Lucas 1:34-35 34 E Simeão os abençoou, e dissea Maria,mãe do menino: Eis que este é posto para queda e para levantamento de muitos em Israel,e para ser alvo de contradição, 35 sim,e uma espada traspassaráa tua própria alma,para quesemanifestem os pensamentos de muitos corações. 20 - Jesusé homenageado porAna 5 aC. TemploemJerusalém. Lucas 1:36-38 36 Havia também uma profetisa,Ana, filha deFanuel, da tribo de Aser. Era já avançada emidade, tendo vivido com o marido sete anos desde a sua virgindade; 37 e era viúva,de quase oitenta e quatro anos.Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações. 38 Chegando ela na mesma hora, deu graças a Deus, e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém. 21 -Magosdo orienteadoramaJesus Ano4 aC. Do Oriente (talvezMesopotâmia) paraJerusaléme depois,paraBelém. Mateus 2:1-12 1 Tendo, pois,nascido Jesus em Belém da Judéia,no tempo do rei Herodes, eis que vieram do oriente a Jerusalém uns magos que perguntavam: 2 Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Pois do oriente vimos a sua estrela e viemos adorá - lo. 3 O rei Herodes, ouvindo isso,perturbou-se, e com ele toda a Jerusalém; 4 e, reunindo todos os principaissacerdotes eos escribas do povo, perguntava-lhes onde havia de nascer o Cristo. 5 Responderam-lhe eles: Em Belém da Judéia; pois assimestá escrito pelo profeta: 6 E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principaiscidadesdeJudá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel. 7 Então Herodes chamou secretamente os magos, e deles inquiriu comprecisão acercado tempo em que a estrela aparecera; 8 e enviando-os a Belém, disse-lhes:Ide,e perguntai diligentemente pelo menino; e, quando o achardes,participai-mo,para quetambém eu vá e o adore. 9 Tendo eles, pois,ouvido o rei,partiram;e eis que a estrela que tinhamvisto quando no oriente ia adiantedeles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino. 10 Ao verem eles a estrela,regozijaram-secom grande alegria. 11 E entrando na casa,viramo menino com Maria sua mãe e, prostrando-se,o adoraram;e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas:ouro incenso emirra. 12 Ora,sendo por divina revelação avisadosemsonhos para não voltarema Herodes, regressaramà sua terra por outro caminho.
  17. 17. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 17 22 - SegundaRevelação DivinaaJosé 4 aC. De Belémparao Egito. Mateus 2:13-15 13 E, havendo eles se retirado,eis que um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito, e ali fica atéque eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. 14 Levantou-se, pois,tomou de noite o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. 15 e lá ficou até a morte de Herodes, para que se cumprisseo que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: Do Egito chamei o meu Filho. 23 - Herodesmataas criançasdeBelém Março de 4 aC. Belém. Mateus 2:16-18 16 Então Herodes, vendo que fora iludido pelos magos,irou-segrandemente e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo quehavia em Belém, e em todos os seus arredores,segundo o tempo que com precisão inquirirados magos. 17 Cumpriu-seentão o que fora dito pelo profeta Jeremias: 18 Em Ramá se ouviu uma voz, lamentação e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos,e não querendo ser consolada,porqueeles já não existem. 24 - TerceiraRevelação DivinaaJosé Ano4 aC. Do Egitopara a Judeia.Herodesmorreuem13 de março de 4 aC. Mateus 2:19-21 19 Mas tendo morrido Herodes, eis que um anjo do Senhor apareceu em sonho a José no Egito, 20 dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel;porquejá morreram os que procuravama morte do menino. 21 Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel. 25 - Quarta Revelação DivinaaJosé Ano3 aC. Da Judeiapara Nazaré. Mateus 2:22 e 23 Lucas 2:39 22 Ouvindo,porém, que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá;mas avisado emsonho por divina revelação,retirou-separa as regiões da Galileia, 23 e foi habitar numa cidadechamada Nazaré; para que se cumprisseo que fora dito pelos profetas: Ele será chamado nazareno. 39 Assimque cumpriramtudo segundo a lei do Senhor, voltaramà Galileia,para suacidadede Nazaré.
  18. 18. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 18 D - Infância e Juventude de Jesus Cristo 26 - Infânciade Jesus Nazaré. Lucas 2:40 40 E o menino ia crescendo e fortalecendo-se, ficando cheio de sabedoria;e a graça de Deus estava sobre ele. 27 - Jesusvisitaao templo Abril de 8 d.C..De Nazaré para Jerusalém Lucas 2:41-51 41 Ora,seus pais iamtodos os anos a Jerusalém, à festa da páscoa. 42 Quando Jesus completou doze anos, subirameles segundo o costume da festa; 43 e, terminados aqueles dias,ao regressarem,ficou o menino Jesus em Jerusalém sem o saberem seus pais; 44 julgando,porém, que estivesseentre os companheiros de viagem, andaramcaminho de um dia,e o procuravamentre os parentes e conhecidos; 45 e não o achando,voltarama Jerusalémem busca dele. 46 E aconteceu que, passadostrês dias,o acharamno templo, sentado no meio dos doutores, ouvindo-os,e interrogando-os. 47 E todos os que o ouviamse admiravamda sua inteligência edas suas respostas. 48 Quando o viram,ficarammaravilhados,edisse-lhesua mãe: Filho,por que procedeste assimpara conosco? Eis que teu pai e eu ansiososte procurávamos. 49 Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis queeu devia estar na casa de meu Pai? 50 Eles,porém, não entenderam as palavrasquelhes dissera. 51 Então, descendo com eles, foi para Nazaré, e era-lhes sujeito.E sua mãe guardava todas estas coisas emseu coração. 28 - Juventudede Jesus Até o ano 27 d.C.,emNazaré. Lucas 2:52 52 E crescia Jesus em sabedoria,em estatura e em graça diantede Deus e dos homens. 29 - Jesustrabalhacomo carpinteiro Até o ano 27 d.C.,emNazaré. Marcos 6:3 parte a 3 Não é este o carpinteiro ... 30 - Os irmãose irmãsde Jesus,filhosqueJoséteve com Maria Até o ano 27 d.C.,emNazaré. Marcos 6:3 parte b ... , filho de Maria,irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? e não estão aqui entre nós suas irmãs?...
  19. 19. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 19 Parte II -Início do Ministério de João Batistae de Jesus Cristo Ano da Inauguração5 1 - De Nazaré ao Jordão Mateus 3:13 Ilustração: (A) João Batista batiza a Jesus Mateus 3:13-17 2 - Do Jordão ao deserto da Judéia Mateus 4:1 Ilustração: (B)Jesus é tentado por Satanás Mateus 4:1-11 3 - Do deserto a Bete-Arabá. Ilustração: (C) Escolhe cinco discípulos João 1:38-51 4 - De Bete-Arabá a Caná João 1:43 Ilustração: (D) Transforma a água em vinho João 2:6- 10 5 - De Caná a Cafarnaum João 2:12 6 - De Cafarnaum a Jerusalém, para a Páscoa João 2:13 Ilustrações: (E) Jesus purifica o Templo João 2:14-16; (F) Jesus e Nicodemos João 3:1-21 7 - De Jerusalém à Judéia João 3:22 8 - Da Judéia ao poço de Jacó. em Sicar João 4:3-5 Ilustração: (G) Jesus e a mulher samaritana João 4:6-26 9 - De Samaria a Caná de Galileia João 4:43-46 Ilustrações: (H) Cura do filho do funcionário do rei João 4:46-53; (I)A prisãoem Maquero, onde João Batistaestavapreso Mateus 4:12 10 - De Caná a Nazaré Lucas 4:16-27 5 O texto desta página e ailustração na página seguinte foram extraídos do software bíblico Bíblia Thompson, comtemas em cadeia, Editora Vida.
  20. 20. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 20
  21. 21. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 21 1) Ministério deJoão Batista Iniciouentre abril e outubrode 25 (d.C.) e se estendeuaté 29 (d.C.),nodeserto daJudeia, próximoaoRio Jordão.Tibériocomeçouareinarem19 de agostode 14 d.C.. Mateus 3:1-12 Marcos 1:2-6 Lucas 3:1-14 1 Naqueles dias apareceu João, o Batista,pregando no deserto da Judéia, 2 dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. 3 Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías,quediz: Voz do que clama no deserto; Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suasveredas. 4 Ora,João usava uma veste de pelos de camelo,e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-sede gafanhotos e mel silvestre. 5 Então iamter com ele os de Jerusalém, de toda a Judéia, e de toda a circunvizinhança do Jordão, 6 e eram por ele batizados no rio Jordão,confessando os seus pecados. 7 Mas,vendo ele muitos dos fariseus edos saduceus que vinhamao seu batismo, disse- lhes: Raça de víboras,quem vos ensinou a fugir da ira vindoura? 8 Produzi,pois,frutos dignos de arrependimento, 9 e não queirais dizer dentro de vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que mesmo destas pedras Deus pode suscitarfilhosa Abraão. 10 E já está posto o machado á raizdas árvores;toda árvore, pois que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo. 2 Conforme está escrito no profeta Isaías:Eis queenvio ante a tua face o meu mensageiro, que há de preparar o teu caminho; 3 voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suasveredas; 4 assimapareceu João,o Batista,no deserto, pregando o batismo de arrependimento para remissão dos pecados. 5 E saíama ter com ele toda a terra da Judéia, e todos os moradores de Jerusalém; e eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados. 6 Ora,João usava uma veste de pelos de camelo,e um cinto de couro em torno de seus lombos,e comia gafanhotos e mel silvestre. 1 No décimo quinto ano do reinado de Tibério César, sendo Pôncio Pilatos governador da Judéia, Herodes tetrarca da Galileia,seu irmão Filipe tetrarca da região da Ituréia e de Traconites,e Lisânias tetrarca de Abilene, 2 sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes,veio a palavra de Deus a João, filho deZacarias, no deserto. 3 E ele percorreu toda a circunvizinhança do Jordão, pregando o batismo de arrependimento para remissão de pecados; 4 como está escrito no livro das palavrasdo profeta Isaías:Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suasveredas. 5 Todo vale seencherá, e se abaixarátodo monte e outeiro; o que é tortuoso se endireitará, e os caminhos escabrososse aplanarão; 6 e toda a carneverá a salvação de Deus. 7 João dizia,pois,às multidões que saíampara ser batizadas por ele: Raça de víboras,quem vos ensina a fugir da ira vindoura? 8 Produzi,pois,frutos dignos de arrependimento; e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos por pai a Abrão; porque eu vos digo que até destas pedras Deus pode suscitar filhosa Abrão. 9 Também já está posto o machado à raizdas árvores; toda árvore, pois,que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo. 10 Ao que lhe perguntavam as multidões: Que faremos, pois? 11 Respondia-lhes então: Aquele que tem duas túnicas, reparta com o que não tem
  22. 22. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 22 nenhuma, e aqueleque tem alimentos,faça o mesmo. 12 Chegaram também uns publicanospara serem batizados,e perguntaram-lhe: Mestre, que havemos nós de fazer? 13 Respondeu-lhes ele: Não cobreis alémdaquilo quevos foi prescrito. 14 Interrogaram-no também uns soldados:Enós, que faremos? Disse-lhes:A ninguém queirais extorquir coisa alguma; nem deis denúncia falsa;e contentai-vos com o vosso soldo. 2) O batismo de Jesus ANO27, no rioJordão. Mateus 3:13-17 Marcos 1:9-11 Lucas 3:21-22 João 1:32-34 13 Então veio Jesus da Galileiater com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. 14 Mas João o impedia,dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? 15 Jesus,porém, lhe respondeu: Consente agora;porque assim nos convém cumprir toda a justiça.Então ele consentiu. 16 Batizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriramos céus,e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele; 17 e eis que uma voz dos céus dizia:Este é o meu Filho amado,em quem me comprazo. 9 E aconteceu naqueles dias queveio Jesus de Nazaré da Galileia,efoi batizado por João no Jordão. 10 E logo, quando saía da água, viu os céus se abrirem,e o Espírito, qual pomba, a descer sobre ele; 11 e ouviu-sedos céus esta voz: Tu és meu Filho amado;em ti me comprazo. 21 Quando todo o povo fora batizado, tendo sido Jesus também batizado,e estando ele a orar,o céu se abriu; 22 e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea,como uma pomba; e ouviu- se do céu esta voz: Tu és o meu Filho amado; em ti me comprazo. 32 E João deu testemunho, dizendo: Vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobreele. 33 Eu não o conhecia; mas o que me enviou a batizar em água,esse me disse:Aquele sobre quem vires descer o Espírito,e sobre ele permanecer, esse é o que batiza no Espírito Santo. 34 Eu mesmo vi e já vos dei testemunho de que este é o Filho de Deus.
  23. 23. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 23 3) A tentação de Jesus 27 d.C.,no desertodaJudeia. Mateus 4:1-11 Marcos 1:12,13 Lucas 4:1-13 1 Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo. 2 E, tendo jejuado quarenta dias equarenta noites, depois teve fome. 3 Chegando, então, o tentador, disse-lhe:Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães. 4 Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito:Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. 5 Então o Diabo o levou à cidadesanta,colocou-o sobreo pináculo do templo, 6 e disse-lhe:Se tu és Filho de Deus, lança-tedaqui abaixo; porque está escrito:Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. 7 Replicou-lheJesus:Também está escrito:Não tentarás o Senhor teu Deus. 8 Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto;e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; 9 e disse-lhe:Tudo isto te darei, se, prostrado,me adorares. 10 Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás;porqueestá escrito:Ao Senhor teu Deus adorarás,esó a ele servirás. 11 Então o Diabo o deixou; e eis que vieramos anjos e o serviram. 12 Imediatamente o Espírito o impeliu para o deserto. 13 E esteve no deserto quarenta dias sentado tentado por Satanás;estava entre as feras,e os anjos o serviam. 1 Jesus,pois,cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão; e era levado pelo Espírito no deserto, 2 durante quarenta dias,sendo tentado pelo Diabo. E naqueles dias não comeu coisa alguma;e terminados eles, teve fome. 3 Disse-lheentão o Diabo:Se tu és Filho de Deus, manda a esta pedra que se torne em pão. 4 Jesus,porém, lhe respondeu: Está escrito:Nem só de pão viverá o homem. 5 Então o Diabo,levando-o a um lugar elevado,mostrou-lhe num relancetodos os reinos do mundo. 6 E disse-lhe:Dar-te-ei toda a autoridadee glória destes reinos,porque me foi entregue, e a dou a quem eu quiser; 7 se tu, me adorares,será toda tua. 8 Respondeu-lhe Jesus: Está escrito:Ao Senhor teu Deus adorarás,esó a ele servirás. 9 Então o levou a Jerusalém e o colocou sobreo pináculo do templo e lhedisse:Se tu és Filho de Deus, lança-tedaqui abaixo; 10 porque está escrito:Aos seus anjos ordenará a teu respeito, que te guardem; 11 e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. 12 Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentarás o Senhor teu Deus. 13 Assim,tendo o Diabo acabado toda sorte de tentação, retirou-se dele até ocasião oportuna. 4) João Batistadá testemunho sobreJesus 27 d.C.,no deserto daJudeia,próximoaoRioJordão. Mateus 3:11 e 12 Marcos1:7 e 8 Lucas 3:15-18 João 1:15-31 11 Eu, na verdade, vos batizo em água,na basedo arrependimento; mas 7 E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem 15 Ora,estando o povo em expectativa e arrazoando todos em seus corações a 15 João deu testemunho dele, e clamou,dizendo: Este é aquelede quem eu
  24. 24. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 24 aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu, que nem sou digno de levar-lhe as alparcas;elevos batizará no Espírito Santo, e em fogo. 12 A sua pá ele tem na mão, e limpará bem a sua eira;recolherá o seu trigo ao celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível. não sou digno de, inclinando-me,desatar a correia das alparcas. 8 Eu vos batizei em água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo. respeito de João, se porventura seria eleo Cristo, 16 respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, vos batizo em água,mas vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem não sou digno de desatar a correia das alparcas;elevos batizará no Espírito Santo e em fogo. 17 A sua pá ele tem na mão para limpar bem a sua eira,e recolher o trigo ao seu celeiro; mas queimará a palha em fogo inextinguível. 18 Assimpois,com muitas outras exortações ainda, anunciava o evangelho ao povo. disse:O que vem depois de mim, passou adiantede mim; porque antes de mim ele já existia. 16 Pois todos nós recebemos da sua plenitude, e graça sobre graça. 17 Porque a lei foi dada por meio de Moisés;a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. 18 Ninguém jamais viu a Deus. O Deus unigênito, que está no seio do Pai,esseo deu a conhecer. 19 E este foi o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaramde Jerusalém sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quem és tu? 20 Ele, pois,confessou e não negou; sim, confessou:Eu não sou o Cristo. 21 Ao que lhe perguntaram: Pois que? És tu Elias? Respondeu ele: Não sou. És tu o profeta? E respondeu: Não. 22 Disseram-lhe,pois: Quem és? para podermos dar resposta aos que nos enviaram; que dizes de ti mesmo? 23 Respondeu ele: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disseo profeta Isaías. 24 E os que tinham sido enviados eram dos fariseus. 25 Então lhe perguntaram: Por que batizas,pois,setu não és o Cristo,nem Elias, nem o profeta?
  25. 25. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 25 26 Respondeu-lhes João: Eu batizo em água; no meio de vós está um a quem vós não conheceis. 27 aqueleque vem depois de mim, de quem eu não sou digno de desatar a correia da alparca. 28 Estas coisas aconteceram em Betânia, alémdo Jordão, onde João estava batizando. 29 No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. 30 este é aquele de quem eu disse:Depois de mim vem um varão que passou adiantede mim, porque antes de mim ele já existia. 31 Eu não o conhecia; mas, para que ele fossemanifestado a Israel,éque vim batizando em água. 5) Os primeirosdiscípulos 27 d.C.,alémdo Jordão. João 1:35-51 35 No dia seguinte João estava outra vez ali,com dois dos seus discípulos 36 e, olhando para Jesus,que passava,disse:Eis o Cordeiro de Deus! 37 Aqueles dois discípulos ouviram-no dizer isto,e seguirama Jesus. 38 Voltando-seJesus e vendo que o seguiam,perguntou-lhes: Que buscais? Disseram-lheeles:rabi (que, traduzido,quer dizer Mestre), onde pousas? 39 Respondeu-lhes: Vinde, e vereis. Foram, pois,e viramonde pousava;e passaramo dia com ele; era cerca da hora décima. 40 André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que ouviramJoão falar,e que seguirama Jesus. 41 Ele achou primeiro a seu irmão Simão,e disse-lhe:Havemos achado o Messias (que, traduzido, quer dizer Cristo). 42 E o levou a Jesus. Jesus, fixando neleo olhar,disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro). 43 No dia seguinte Jesus resolveu partir para a Galileia,eachando a Felipedisse-lhe:Segue-me. 44 Ora,Felipeera de Betsaida,cidadede André e de Pedro. 45 Felipeachou a Natanael,e disse-lhe:Acabamos de achar aquelede quem escreveram Moisés na lei,e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José. 46 Perguntou-lhe Natanael: Pode haver coisa bem vinda de Nazaré? Disse-lheFelipe:Vem e vê. 47 Jesus,vendo Natanael aproximar-sedele,dissea seu respeito: Eis um verdadeiro israelita,em quem não há dolo!
  26. 26. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 26 48 Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-lhe Jesus: Antes que Felipe te chamasse,eu te vi, quando estavas debaixo da figueira. 49 Respondeu-lhe Natanael: Rabi,tu és o Filho de Deus, tu és rei de Israel. 50 Ao que lhe disseJesus:Porque te disse:Vi-te debaixo da figueira,crês? coisasmaiores do que estas verás. 51 E acrescentou:Em verdade, em verdade vos digo quevereis o céu aberto, e os anjos deDeus subindo e descendo sobre o Filho do homem. 6) Primeiro milagre:transformaçãodeáguaem vinho 27 d.C.,voltada JudeiaparaNazaré,e então,vai a um casamentoemCaná da Galileia. João 2:1-11 1 Três dias depois,houve um casamento em Caná da Galileia,eestava ali a mãede Jesus; 2 e foi também convidado Jesus com seus discípulos parao casamento. 3 E, tendo acabado o vinho,a mãe de Jesus lhe disse:Eles não têm vinho. 4 Respondeu-lhes Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. 5 Disseentão sua mãe aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. 6 Ora,estavam ali postas seistalhasdepedra, para as purificações dos judeus,eem cada uma cabiam duas ou três metretas. 7 Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. Eencheram-nas até em cima. 8 Então lhes disse:Tirai agora,elevai ao mestre-sala.E eles o fizeram. 9 Quando o mestre-sala provou a água tornada em vinho, não sabendo donde era, se bem que o sabiamos serventes que tinham tirado a água,chamou o mestre-sala ao noivo 10 e lhe disse:Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior;mas tu guardasteaté agora o bom vinho. 11 Assimdeu Jesus início aos seus sinaisemCaná da Galileia,emanifestou a sua glória;eos seus discípuloscreramnele. 7) Jesusvai paraCafarnaumcomsua família 27 d.C.,de Nazaré para Carfarnaum. João 2:12 12 Depois disso desceu a Cafarnaum,ele, sua mãe, seus irmãos,e seus discípulos;eficaramali não muitos dias. 8) Jesuspurificao templo Páscoa de 27 d.C.,de Cafarnaumpara Jerusalém, noTemplo. João 2:13-22 13 Estando próxima a páscoa dos judeus,Jesus subiu a Jerusalém. 14 E achou no templo os que vendiam bois,ovelhas e pombas,e também os cambistas ali sentados; 15 e tendo feito um azorrague de cordas, lançou todos fora do templo, bem como as ovelhas eos bois;e espalhou o dinheiro dos cambistas,evirou-lhes as mesas; 16 e disseaos que vendiamas pombas: Tirai daqui estas coisas;não façais da casa demeu Pai casa de negócio. 17 Lembraram-se então os seus discípulosdeque está escrito: O zelo da tua casa me devorará. 18 Protestaram,pois,os judeus, perguntando-lhe: Que sinal deautoridadenos mostras,uma vez que fazes isto? 19 Respondeu-lhes Jesus: Derribai este santuário,eem três dias o levantarei. 20 Disseram,pois,os judeus:Em quarenta e seis anos foi edificado estesantuário,etu o levantarás em três dias? 21 Mas ele falava do santuário do seu corpo. 22 Quando,pois ressurgiu dentre os mortos, seus discípulosselembraramde que dissera isto,e creram na Escritura,e na palavra queJesus havia dito.
  27. 27. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 27 9) Relacionamento inicial entreJesuseas multidões Páscoa de 27 d.C.,Jerusalém. João 2:23-25 23 Ora,estando ele em Jerusalém pela festa da páscoa,muitos,vendo os sinaisquefazia,creram no seu nome. 24 Mas o próprio Jesus não confiava a eles,porque os conhecia a todos, 25 e não necessitava deque alguém lhedesse testemunho do homem, pois bem sabia o que havia no homem. 10) Nicodemos conversacomJesus Páscoa de 27 d.C.,Judeia. João 3:1-21 1 Ora,havia entre os fariseus umhomem chamado Nicodemos, um dos principaisdos judeus. 2 Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe:Rabi,sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais quetu fazes, se Deus não estiver com ele. 3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. 4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer,sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? 5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. 6 O que é nascido da carneé carne,e o que é nascido do Espírito é espírito. 7 Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo. 8 O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai;assimé todo aqueleque é nascido do Espírito. 9 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode ser isto? 10 Respondeu-lhe Jesus: Tu és mestre em Israel,enão entendes estas coisas? 11 Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto;e não aceitais o nosso testemunho! 12 Se vos falei de coisasterrestres,e não credes, como crereis,se vos falar das celestiais? 13 Ora,ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem. 14 E como Moisés levantou a serpente no deserto, assimimporta que o Filho do homem seja levantado; 15 para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna. 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. 17 Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasseo mundo, mas para que o mundo fossesalvo por ele. 18 Quem crê nele não é julgado;mas quem não crê, já está julgado;porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. 19 E o julgamento é este: A luzveio ao mundo, e os homens amaramantes as trevas que a luz, porque as suas obras erammás. 20 Porque todo aquele que faz o mal aborrecea luz,e não vem para a luz,para que as suas obrasnão sejamreprovadas. 21 Mas quem pratica a verdadevem para a luz,a fimde que seja manifesto que as suas obras são feitas em Deus. 11) Ministériosparalelosde João BatistaeJesus. Outro testemunho deJoão 27 d.C.,Judeia. João 3:22-36 22 Depois disto foi Jesus com seus discípulosparaa terra da Judéia, onde se demorou com eles e batizava. 23 Ora,João também estava batizando em Enom, perto de Salim,porque havia ali muitas águas;eo povo ia e se batizava.
  28. 28. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 28 24 Pois João ainda não fora lançado no cárcere. 25 Surgiu então uma contenda entre os discípulos deJoão e um judeu acerca da purificação. 26 E foram ter com João e disseram-lhe:Rabi,aqueleque estava contigo além do Jordão,do qual tens dado testemunho, eis que está batizando,e todos vão ter com ele. 27 Respondeu João: O homem não pode receber coisa alguma,senão lhe for dada do céu. 28 Vós mesmos me sois testemunhas de que eu disse:Não sou o Cristo,mas sou enviado adiante dele. 29 Aquele que tem a noiva é o noivo;mas o amigo do noivo, que está presente e o ouve, regozija -se muito com a voz do noivo. Assim,pois,este meu gozo está completo. 30 É necessário queele cresça eque eu diminua. 31 Aquele que vem de cima é sobretodos; aqueleque vem da terra é da terra, e fala da terra. Aquele que vem do céu é sobre todos. 32 Aquilo que ele tem visto e ouvido,isso testifica;eninguém aceita o seu testemunho. 33 Mas o que aceitar o seu testemunho, esse confirma que Deus é verdadeiro. 34 Pois aqueleque Deus enviou fala as palavrasdeDeus; porque Deus não dá o Espírito por medida. 35 O Pai ama ao Filho,e todas as coisasentregou nas suas mãos. 36 Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém, desobedece ao Filho não verá a vida,mas sobre ele permanece a ira deDeus. 12) João Batistaé preso e Jesusvai para a Galileia 27 d.C.,da Judeia,Jesusvai paraa Galileia,passandoporSamaria. Mateus 4:12 Marcos 1:14 Lucas 3:19,20 e 4:14 João 4:1-4 12 Ora,ouvindo Jesus que João fora entregue, retirou-se para a Galileia; 14 Ora,depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galileia pregando o evangelho de Deus 19 Mas o tetrarca Herodes, sendo repreendido por ele por causa deHerodias, mulher de seu irmão,e por todas as maldades que havia feito, 20 acrescentou a todas elas ainda esta,a de encerrar João no cárcere. 14 Então voltou Jesus para a Galileiano poder do Espírito; e a sua fama correu por toda a circunvizinhança. 1 Quando, pois,o Senhor soube que os fariseus tinhamouvido dizer que ele, Jesus, fazia e batizava mais discípulosdo que João 2 (ainda queJesus mesmo não batizava, mas os seus discípulos) 3 deixou a Judéia,e foi outra vez para a Galileia. 4 E era-lhe necessário passar por Samária. 13) Amulhersamaritana 27 d.C.,emSicar na Samaria,em direçãoà Galileia. João 4:5-42 5 Chegou, pois,a uma cidadede Samária,chamada Sicar,junto da herdade que Jacó dera a seu filho José; 6 achava-seali o poço de Jacó.Jesus, pois,cansado da viagem,sentou-se assimjunto do poço; era cerca da hora sexta. 7 Veio uma mulher de Samária tirar água.Disse-lheJesus:Dá-me de beber. 8 Pois seus discípulostinhamido à cidadecomprar comida. 9 Disse-lheentão a mulher samaritana:Como,sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (Porqueos judeus não se comunicavamcom os samaritanos.) 10 Respondeu-lhe Jesus: Se tivesses conhecido o dom de Deus e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe terias pedido e ele te haveria dado água viva.
  29. 29. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 29 11 Disse-lhea mulher: Senhor, tu não tens com que tirá-la,eo poço é fundo; donde, pois,tens essa água viva? 12 És tu, porventura, maior do que o nosso pai Jacó,que nos deu o poço, do qual também ele mesmo bebeu, e os filhos,eo seu gado?. 13 Replicou-lheJesus:Todo o que beber desta água tornará a ter sede; 14 mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário,a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorrepara a vida eterna. 15 Disse-lhea mulher: Senhor, dá-me dessa água,para que não mais tenha sede, nem venha aqui tirá-la. 16 Disse-lheJesus:Vai,chama o teu marido e vem cá. 17 Respondeu a mulher: Não tenho marido.Disse-lheJesus:Dissestebem: Não tenho marido; 18 porque cinco maridos tiveste,e o que agora tens não é teu marido;isso dissestecom verdade. 19 Disse-lhea mulher: Senhor, vejo que és profeta. 20 Nossos pais adoraramneste monte, e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. 21 Disse-lheJesus:Mulher, crê-me, a hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. 22 Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus. 23 Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais queassimo adorem. 24 Deus é Espírito, e é necessário queos que o adoramo adorem em espírito e em verdade. 25 Replicou-lhea mulher: Eu sei que vem o Messias (quesechama o Cristo); quando ele vier há de nos anunciar todas as coisas. 26 Disse-lheJesus:Eu o sou, eu que falo contigo. 27 E nisto vieramos seus discípulos,ese admiravamde que estivesse falando comuma mulher; todavia nenhum lheperguntou: Que é que procuras? ou: Por que falas comela? 28 Deixou, pois,a mulher o seu cântaro,foi à cidadee disseàqueles homens: 29 Vinde, vede um homem que me dissetudo quanto eu tenho feito; será este, porventura, o Cristo? 30 Saíram,pois,da cidadee vinhamter com ele. 31 Entrementes os seus discípuloslhe rogavam,dizendo: Rabi,come. 32 Ele, porém, respondeu: Uma comida tenho para comer que vós não conheceis. 33 Então os discípulos diziamuns aos outros:Acaso alguém lhe trouxe de comer? 34 Disse-lhes Jesus:A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra. 35 Não dizeis vós:Ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Ora,eu vos digo: levantai os vossos olhos,e vede os campos,que já estão brancos para a ceifa. 36 Quem ceifa já está recebendo recompensa e ajuntando fruto para a vida eterna; para que o que semeia e o que ceifa juntamente se regozijem. 37 Porque nisto é verdadeiro o ditado: Um é o que semeia, e outro o que ceifa. 38 Eu vos enviei a ceifar onde não trabalhaste;outros trabalharam,e vós entrastes no seu trabal ho. 39 E muitos samaritanosdaquela cidadecreramnele, por causa da palavrada mulher,que testificava: Ele me dissetudo quanto tenho feito. 40 Indo,pois,ter com ele os samaritanos,rogaram-lhequeficassecomeles; e ficou ali dois dias. 41 E muitos mais crerampor causa da palavradele; 42 e diziamà mulher: Já não é pela tua palavra quenós cremos; pois agora nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo.
  30. 30. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 30 Parte III - O Grande Ministério na Galileia Ano da Popularidade Aqui se iniciaoAno da Popularidade6 1 - De Nazaré a Cafarnaum Lucas 4:16.31 Ilustração: (A) Em Nazaré, a intenção de destruir a Jesus Lucas 4:28.29 2 - Anda pela Galileia e volta a Cafarnaum Marcos 2:1 Ilustração: (B) Em Cafarnaum. o paralítico é curado Lucas 5:18-25 3 - De Cafarnaum a Jerusalém, para a Páscoa João 5:1 Ilustração: (C) Em Jerusalém, cura do paralítico no tanque de Betesda João 5:2-9 4 - De Jerusalém a Cafarnaum 5 - De Cafarnaum ao monte das Bem-Aventuranças Marcos 3:13 Ilustração: (D) No monte das Bem-Aventuranças. Jesus nomeia os Doze Marcos 3:13-19 6 - Volta do monte das Bem-Aventuranças a Cafarnaum Mateus 8:5 7 - De Cafarnaum, passando pela Galileia, e regresso Lucas 7:11 Ilustração: (E) EmNaim. Jesus ressuscita o filho da viúva Lucas 7:12-15 Ilustração: (F) A pecadora unge os pés de Jesus Lucas 7:36-50 8 - A partir de Cafarnaum, terceira viagem pela Galileia Lucas 8:1 9 - De Cafarnaum à terra dos gerasenos Lucas 8:22 Ilustração: (G) No mar de Galileia, Jesus acalma a tempestade Lucas 8:22-25: (H) Jesus cura o endemoninhado Lucas 8:28- 35 10 - Da terra dos gerasenos a Cafarnaum Mateus 9:1 Ilustração: (I) Em Cafarnaum, Jesus ressuscita a filha de Jairo Mateus 9:23-26 6 O texto desta página e a ilustração na página seguinte foram extraídos do software bíblico Bíblia Thompson, com temas em cadeia, Editora Vida.
  31. 31. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 31
  32. 32. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 32 1) Jesuschegana Galileiaehabitaem Cafarnaum.Ministério depregação ecura 27 d.C.. Deixa Nazaré e habita definitivamente em Cafarnaum,na Galileia. Mateus 4:13-17 Marcos 1:15 Lucas 4:14,15 João 4:43-54 13 e, deixando Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zabulom e Naftali; 14 para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías: 15 A terra de Zabulom e a terra de Naftali, o caminho do mar, além do Jordão, a Galileia dos gentios, 16 o povo que estava sentado em trevas viu uma grande luz; sim, aos que estavam sentados na região da sombra da morte, a estes a luz raiou. 17 Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. 15 e dizendo: O tempo está cumprido,e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos, e crede no evangelho. 14 Então, pelo poder do Espírito, voltou Jesus para a Galileia, e a sua fama correu por todas as regiões circunvizinhas. 15 Ensinava nas sinagogas deles, e por todos era louvado. 43 Passados os dois dias partiu dali para a Galileia. 44 Porque Jesus mesmo testificou que um profeta não recebe honra na sua própria pátria. 45 Assim, pois, que chegou à Galileia, os galileus o receberam, porque tinham visto todas as coisas que fizera em Jerusalém na ocasião da festa; pois também eles tinham ido à festa. 46 Foi,então, outra vez a Caná da Galileia, onde da água fizera vinho. Ora,havia um oficial do rei,cujo filho estava enfermo em Cafarnaum. 47 Quando ele soube que Jesus tinha vindo da Judéia para a Galileia,foi ter com ele, e lhe rogou que descesse e lhe curasse o filho; pois estava à morte. 48 Então Jesus lhe disse: Se não virdes sinais e prodígios, de modo algum crereis. 49 Rogou-lhe o oficial: Senhor, desce antes que meu filho morra. 50 Respondeu-lhe Jesus: Vai, o teu filho vive. E o homem creu na palavra que Jesus lhe dissera, e partiu. 51 Quando ele já ia descendo, saíram-lhe ao encontro os seus servos, e lhe disseram que seu filho vivia. 52 Perguntou-lhes, pois, a que hora começara a melhorar;
  33. 33. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 33 ao que lhe disseram: Ontem à hora sétima a febre o deixou. 53 Reconheceu, pois, o pai ser aquela hora a mesma em que Jesus lhe dissera: O teu filho vive; e creu ele e toda a sua casa. 54 Foi esta a segunda vez que Jesus,ao voltar da Judéia para a Galileia, ali operou sinal. 2) Confirmação do chamado dosprimeirosdiscípulos 27 d.C.. Mar da Galileia. Mateus 4:18-22 Marcos 1:16-20 Lucas 5:1-11 18 E Jesus,andando ao longo do mar da Galileia,viu dois irmãos- Simão, chamado Pedro, e seu irmão André, os quais lançavam a rede ao mar, porque eram pescadores. 19 Disse-lhes:Vindeapós mim,e eu vos farei pescadores de homens. 20 Eles, pois, deixando imediatamente as redes, o seguiram. 21 E, passando maisadiante,viu outros dois irmãos-Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, no barco com seu pai Zebedeu, consertando as redes; e os chamou. 22 Estes, deixando imediatamente o barco e seu pai, seguiram-no. 16 E, andando junto do mar da Galileia, viu a Simão, e a André, irmão de Simão, os quais lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 Disse-lhes Jesus: Vinde após mim, e eu farei que vos torneis pescadores de homens. 18 Então eles, deixando imediatamente as suas redes, o seguiram. 19 E ele, passando um pouco adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão,que estavam no barco, consertando as redes, 20 e logo os chamou; eles, deixando seu pai Zebedeu no barco com os empregados, o seguiram. 1 Certa vez, quando a multidão apertava Jesus para ouvir a palavra de Deus, ele estava junto ao lago de Genezaré; 2 e viu dois barcos junto à praia do lago; mas os pescadores haviam descido deles, e estavam lavando as redes. 3 Entrando ele num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, sentando-se, ensinava do barco as multidões. 4 Quando acabou de falar,disse a Simão: Faze-te ao largo e lançai as vossas redes para a pesca. 5 Ao que disse Simão: Mestre, trabalhamos a noite toda, e nada apanhamos; mas, sobre tua palavra, lançarei as redes. 6 Feito isto, apanharam uma grandequantidadede peixes,de modo que as redes se rompiam. 7 Acenaram então aos companheiros que estavam no outro barco, para virem ajudá- los. Eles, pois, vieram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique. 8 Vendo isso Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Retira-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador. 9 Pois, à vista da pesca que haviam feito, o espanto se
  34. 34. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 34 apoderara dele e de todos os que com ele estavam, 10 bem como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão. Disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante serás pescador de homens. 11 E, levando eles os barcos para a terra, deixaram tudo e o seguiram. 3) Doutrina,curae exorcismo.Libertação do endemoninhado nasinagogade Cafarnaumea curada sogradePedro 27 d.C.,Cafarnaum. Mateus 8:14-17 Marcos 1:21-39 Lucas 4:31-44 14 Ora, tendo Jesus entrado na casa de Pedro, viu a sogra deste de cama; e com febre. 15 E tocou-lhe a mão, e a febre a deixou; então ela se levantou, e o servia. 16 Caída a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele com a sua palavra expulsou os espíritos, e curou todos os enfermos; 17 para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías:Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças. 21 Entraram em Cafarnaum; e, logo no sábado, indo ele à sinagoga, pôs-se a ensinar. 22 E maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas. 23 Ora, estava na sinagoga um homem possesso dum espírito imundo, o qual gritou: 24 Que temos nós contigo, Jesus, nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus. 25 Mas Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te, e sai dele. 26 Então o espírito imundo, convulsionando-o e clamando com grande voz, saiu dele. 27 E todos se maravilharam a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Uma nova doutrina com autoridade! Pois ele ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem! 28 E logo correu a sua fama por toda a região da Galileia. 29 Em seguida,saiu da sinagoga e foi a casa de Simão e André com Tiago e João. 30 A sogra de Simão estava de cama com febre, e logo lhe falaram a respeito dela. 31 Então Jesus, chegando-se e tomando-a pela mão, a levantou; e a febre a deixou, e ela os servia. 32 Sendo já tarde, tendo-se posto o sol,traziam-lhetodos os 31 Então desceu a Cafarnaum, cidadeda Galileia,eos ensinava no sábado. 32 e maravilharam-se da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade. 33 Havia na sinagoga um homem que tinha o espírito de um demônio imundo; e gritou em alta voz: 34 Ah! que temos nós contigo, Jesus,nazareno? vieste destruir- nos? Bem sei quemé: o Santo de Deus. 35 Mas Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te, e sai dele. E o demônio, tendo-o lançado por terra no meio do povo, saiu dele sem lhe fazer mal algum. 36 E veio espanto sobretodos, e falavam entre si, perguntando uns aos outros: Que palavra é esta, pois com autoridade e poder ordena aos espíritos imundos, e eles saem? 37 E sedivulgava a sua fama por todos os lugares da circunvizinhança. 38 Ora, levantando-se Jesus, saiu da sinagoga e entrou em casa deSimão;eestando a sogra de Simão enferma com muita febre, rogaram-lhe por ela. 39 E ele, inclinando-se para ela, repreendeu a febre, e esta a deixou. Imediatamente ela se levantou e os servia. 40 Ao pôr do sol, todos os que tinham enfermos de várias
  35. 35. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 35 enfermos, e os endemoninhados; 33 e toda a cidade estava reunida à porta; 34 e ele curou muitos doentes atacados de diversas moléstias, e expulsou muitos demônios; mas não permitia que os demônios falassem, porque o conheciam. 35 De madrugada, ainda bem escuro, levantou-se, saiu e foi a um lugar deserto, e ali orava. 36 Foram, pois, Simão e seus companheiros procurá-lo; 37 quando o encontraram, disseram-lhe: Todos te buscam. 38 Respondeu-lhes Jesus: Vamos a outras partes, às povoações vizinhas,para queeu pregue ali também; pois para isso é que vim. 39 Foi, então, por toda a Galileia,pregando nas sinagogas deles e expulsando os demônios. doenças lhos traziam; e ele punha as mãos sobre cada um deles e os curava. 41 Também de muitos saíam demônios, gritando e dizendo: Tu és o Filho de Deus. Ele, porém, os repreendia, e não os deixava falar; pois sabiam que ele era o Cristo. 42 Ao romper do dia saiu,efoi a um lugar deserto;e as multidões procuravam-no e, vindo a ele, queriam detê-lo, para que não se ausentasse delas. 43 Ele, porém, lhes disse: É necessário que também às outras cidades eu anuncie o evangelho do reino de Deus; porque para isso é que fui enviado. 44 E pregava nas sinagogas da Judéia. 4) Purificação deumleproso 27 d.C.,Galileia. Mateus 8:2-4 Marcos 1:40-45 Lucas 5-12-16 2 E eis que veio um leproso e o adorava, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. 3 Jesus,pois,estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo.No mesmo instanteficou purificado da sua lepra. 4 Disse-lhe então Jesus: Olha, não contes isto a ninguém; mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho. 40 E veio a ele um leproso que, de joelhos,lherogava,dizendo: Se quiseres,bem podes tornar- me limpo. 41 Jesus, pois, compadecido dele, estendendo a mão, tocou- o e disse-lhe: Quero; sê limpo. 42 Imediatamente desapareceu dele a lepra e ficou limpo. 43 E Jesus, advertindo-o secretamente, logo o despediu, 44 dizendo-lhe: Olha, não digas nada a ninguém; mas vai, mostra-te ao sacerdote e oferece pela tua purificação o que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho. 45 Ele, porém, saindo dali, começou a publicar o caso por toda parte e a divulgá-lo, de modo que Jesus já não podia entrar abertamente numa cidade, mas conservava-se fora em lugares desertos; e de todos os lados iam ter com ele. 12 Estando ele numa das cidades, apareceu um homem cheio de lepra que, vendo a Jesus, prostrou-se com o rosto em terra e suplicou-lhe:Senhor, se quiseres, bem podes tornar- me limpo. 13 Jesus, pois, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero; sê limpo. No mesmo instante desapareceu dele a lepra. 14 Ordenou-lhe, então, que a ninguém contasse isto. Mas vai, disse ele, mostra-te ao sacerdote e faze a oferta pela tua purificação, conforme Moisés determinou, para lhes servir de testemunho. 15 A sua fama, porém, se divulgava cada vez mais, e grandes multidões seajuntavam para ouvi-lo eseremcuradas das suas enfermidades. 16 Mas ele se retirava para os desertos, e ali orava.
  36. 36. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 36 5) Um paralítico é curado e perdoado 27 d.C.,Cafarnaum. Mateus 9:1-8 Marcos 2:1-12 Lucas 5:17-26 1 E entrando Jesus num barco, passou para o outro lado, e chegou à sua própria cidade. 2 E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Jesus, pois, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Tem ânimo, filho; perdoados são os teus pecados. 3 E alguns dos escribasdisseram consigo: Este homem blasfema. 4 Mas Jesus, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Por que pensais o mal em vossos corações? 5 Pois qual é mais fácil? dizer: Perdoados são os teus pecados, ou dizer: Levanta-te e anda? 6 Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa. 7 E este, levantando-se, foi para sua casa. 8 E as multidões, vendo isso, temeram, e glorificarama Deus, que dera tal autoridade aos homens. 1 Alguns dias depois entrou Jesus outra vez em Cafarnaum, e soube-se que ele estava em casa. 2 Ajuntaram-se, pois,muitos,a ponta de não caberem nem mesmo diante da porta; e ele lhes anunciava a palavra. 3 Nisso vieramalguns a trazer- lhe um paralítico,carregado por quatro; 4 e não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriramo telhado onde estava e, fazendo uma abertura, baixaramo leito em que jazia o paralítico. 5 E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico:Filho,perdoados são os teus pecados. 6 Ora,estavam ali sentados alguns dos escribas,que arrazoavamem seus corações, dizendo: 7 Por que fala assimeste homem? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão um só,que é Deus? 8 Mas Jesus logo percebeu em seu espírito que eles assim arrazoavamdentro de si,e perguntou-lhes: Por que arrazoaisdessemodo em vossos corações? 9 Qual é mais fácil? dizer ao paralítico:Perdoados são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito,e anda? 10 Ora,para que saibaisqueo Filho do homem tem sobre a terra autoridadepara perdoar pecados ( disseao paralítico ), 11 a ti te digo,levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa. 17 Um dia, quando ele estava ensinando, achavam-se ali sentados fariseus e doutores da lei,quetinhamvindo de todas as aldeias da Galileia eda Judéia, e de Jerusalém; e o poder do Senhor estava com ele para curar. 18 E eis que uns homens, trazendo num leito um paralítico, procuravam introduzi-lo e pô-lo diante dele. 19 Mas,não achando por onde o pudessem introduzir por causa da multidão, subiram ao eirado e, por entre as telhas, o baixaram com o leito, para o meio de todos, diante de Jesus. 20 E vendo-lhes a fé, disse ele: Homem, são-te perdoados os teus pecados. 21 Então os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que profere blasfêmias? Quem é este que profere blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus? 22 Jesus, porém, percebendo os seus pensamentos, respondeu, e disse-lhes: Por que arrazoais em vossos corações? 23 Qual é mais fácil? dizer: São- te perdoados os teus pecados; ou dizer: Levanta-te, e anda? 24 Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados (disseao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. 25 Imediatamente se levantou diante deles, tomou o leito em que estivera deitado e foi para sua casa, glorificando a Deus. 26 E, tomados de pasmo, todos glorificavam a Deus; e diziam, cheios de temor: Hoje vimos coisas extraordinárias.
  37. 37. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 37 12 Então ele se levantou e, tomando logo o leito, saiu à vista de todos; de modo que todos pasmavame glorificavam a Deus, dizendo: Nunca vimos coisa semelhante. 6) Jesuschama Levi e come na casadele 27 d.C.,Cafarnaum. Mateus 9:9-13 Marcos 2:13-17 Lucas 5:27-32 9 Partindo Jesus dali, viu sentado na coletoria umhomem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu. 10 Ora, estando ele à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e se reclinaram à mesa juntamente com Jesus e seus discípulos. 11 E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos:Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores? 12 Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos. 13 Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores. 13 Outra vez saiu Jesus para a beira do mar; e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava. 14 Quando ia passando, viu a Levi, filho de Alfeu, sentado na coletoria,edisse-lhe:Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu. 15 Ora, estando Jesus à mesa em casa de Levi, estavam também ali reclinados comelee seus discípulos muitos publicanos e pecadores; pois eram em grande número e o seguiam. 16 Vendo os escribas dos fariseus que comia com os publicanos e pecadores, perguntavam aos discípulos:Por que é que ele como com os publicanos e pecadores? 17 Jesus, porém, ouvindo isso, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores. 27 Depois disso saiu e,vendo um publicano chamado Levi, sentado na coletoria, disse-lhe: Segue-me. 28 Este, deixando tudo, levantou-se e o seguiu. 29 Deu-lhe então Levi um lauto banquete em sua casa; havia ali grande número de publicanos e outros que estavam com eles à mesa. 30 Murmuravam, pois, os fariseus e seus escribas contra os discípulos, perguntando: Por que comeis e bebeis com publicanos e pecadores? 31 Respondeu-lhes Jesus: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; 32 eu não vim chamar justos, mas pecadores, ao arrependimento. 7) Questionamentossobre o Jejum 27 d.C.,Cafarnaum. Mateus 9:14-17 Marcos 2:18-22 Lucas 5:33-39 14 Então vieram ter com ele os discípulos de João, perguntando: Por que é que nós e os fariseus jejuamos, mas os teus discípulos não jejuam? 15 Respondeu-lhes Jesus: Podem porventura ficar tristes os convidados às núpcias, enquanto o noivo está com eles? Dias virão,porém, em que lhes será tirado o noivo, e então hão de jejuar. 16 Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho; 18 Ora, os discípulos de João e os fariseus estavam jejuando; e foram perguntar-lhe: Por que jejuamos discípulosdeJoão eos dos fariseus, mas os teus discípulos não jejuam? 19 Respondeu-lhes Jesus: Podem, porventura, jejuar os convidados às núpcias, enquanto está com eles o noivo? Enquanto têm consigo o noivo não podem jejuar; 33 Disseram-lhe eles: Os discípulos de João jejuam frequentemente e fazem orações, como também os dos fariseus, mas os teus comem e bebem. 34 Respondeu-lhes Jesus: Podeis, porventura, fazer jejuar os convidados às núpcias enquanto o noivo está comeles? 35 Dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo; naqueles dias,simhão dejejuar.
  38. 38. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 38 porque semelhante remendo tira parte do vestido, e faz-se maior a rotura. 17 Nem se deita vinho novo em odres velhos; do contrário se rebentam, derrama-se o vinho, e os odres se perdem; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam. 20 dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo; nesses dias, sim hão de jejuar. 21 Ninguém cose remendo de pano novo em vestido velho; do contrário o remendo novo tira parte do velho, e torna-semaior a rotura. 22 E ninguém deita vinho novo em odres velhos;do contrário,o vinho novo romperá os odres, e perder-se-á o vinho e também os odres; mas deita-se vinho novo em odres novos. 36 Propôs-lhes também uma parábola: Ninguém tira um pedaço de um vestido novo para o coser em vestido velho; do contrário, não somente rasgará o novo, mas também o pedaço do novo não condirá com o velho. 37 E ninguém deita vinho novo em odres velhos;do contrário,o vinho novo romperá os odres e se derramará, e os odres se perderão; 38 mas vinho novo deve ser deitado em odres novos. 39 E ninguém, tendo bebido o velho, quer o novo; porque diz: O velho é bom. 8) Em Jerusalémparaa 2ª Páscoa,Jesuscura um aleijado,àbeirado tanque de Betesdaem pleno sábado. Páscoa de 28 d.C.,de Cafarnaumpara Jerusalém. João 5:1-47 1 Depois disso havia uma festa dos judeus; e Jesus subiu a Jerusalém. 2 Ora, em Jerusalém, próximo à porta das ovelhas, há um tanque, chamado em hebraico Betesda, o qual tem cinco alpendres. 3 Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados esperando o movimento da água. 4 Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; então o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse. 5 Achava-se ali um homem que, havia trinta e oito anos, estava enfermo. 6 Jesus, vendo-o deitado e sabendo que estava assimhavia muito tempo, perguntou-lhe: Queres ficar são? 7 Respondeu-lhe o enfermo: Senhor, não tenho ninguém que, ao ser agitada a água, me ponha no tanque; assim, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. 8 Disse-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda. 9 Imediatamente o homem ficou são; e, tomando o seu leito, começou a andar. Ora, aquele dia era sábado. 10 Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito. 11 Ele, porém, lhes respondeu: Aquele que me curou, esse mesmo me disse: Toma o teu leito e anda. 12 Perguntaram-lhe, pois: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda? 13 Mas o que fora curado não sabiaquemera; porque Jesus seretirara,por haver muita gente naquele lugar. 14 Depois Jesus o encontrou no templo, e disse-lhe:Olha,já estás curado;não peques mais,para que não te suceda coisa pior. 15 Retirou-se, então, o homem, e contou aos judeus que era Jesus quem o curara. 16 Por isso os judeus perseguiram a Jesus, porque fazia estas coisas no sábado. 17 Mas Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. 18 Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus. 19 Disse-lhes,pois,Jesus:Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente. 20 Porque o Pai ama ao Filho, e mostra-lhe tudo o que ele mesmo faz; e maiores obras do que estas lhe mostrará, para que vos maravilheis. 21 Pois,assimcomo o Pai levanta os mortos e lhes dá vida,assimtambém o Filho dá vida a quem ele quer.
  39. 39. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 39 22 Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o julgamento, 23 para que todos honrem o Filho,assimcomo honramo Pai.Quem não honra o Filho,não honra o Pai que o enviou. 24 Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra,e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida. 25 Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. 26 Pois assim como o Pai tem vida em si mesmo, assim também deu ao Filho ter vida em si mesmos; 27 e deu-lhe autoridade para julgar, porque é o Filho do homem. 28 Não vos admireis disso,porquevem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão: 29 os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo. 30 Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 31 Se eu der testemunho de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. 32 Outro é quem dá testemunho de mim; e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro. 33 Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade; 34 eu, porém, não recebo testemunho de homem; mas digo isto para que sejais salvos. 35 Ele era a lâmpada que ardia ealumiava;e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz. 36 Mas o testemunho que eu tenho é maior do que o de João; porque as obras queo Pai me deu para realizar, as mesmas obras que faço dão testemunho de mim que o Pai me enviou. 37 E o Pai que me enviou, ele mesmo tem dado testemunho de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes a sua forma; 38 e a sua palavra não permanece em vós; porque não credes naquele que ele enviou. 39 Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim; 40 mas não quereis vir a mim para terdes vida! 41 Eu não recebo glória da parte dos homens; 42 mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de Deus. 43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me recebeis; se outro vier em seu próprio nome, a esse recebereis. 44 Como podeis crer, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus? 45 Não penseis que eu vos hei de acusar perante o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós esperais. 46 Pois se crêsseis em Moisés, creríeis em mim; porque de mim ele escreveu. 47 Mas, se não credes nos escritos, como crereis nas minhas palavras? 9) Os discípuloscolhemespigaseascomemem dia de sábado 28 d.C.,de JerusalémparaCafarnaum. Mateus 12:1-8 Marcos 2:23-28 Lucas 6:1-5 1 Naquele tempo passou Jesus pelas searas numdia desábado; e os seus discípulos, sentindo fome, começaram a colher espigas, e a comer. 2 Os fariseus, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos estão fazendo o que não é lícito fazer no sábado. 3 Ele, porém, lhes disse: Acaso não lestes o que fez Davi, quando teve fome, ele e seus companheiros? 23 E sucedeu passar elenumdia de sábado pelas searas; e os seus discípulos, caminhando, começaram a colher espigas. 24 E os fariseus lhe perguntaram: Olha, por que estão fazendo no sábado o que não é lícito? 25 Respondeu-lhes ele: Acaso nunca lestes o que fez Davi quando se viu em necessidadee teve fome, ele e seus companheiros? 1 E sucedeu que, num dia de sábado, passava Jesus pelas searas; e seus discípulos iam colhendo espigas e, debulhando-as com as mãos, as comiam. 2 Alguns dos fariseus, porém, perguntaram; Por que estais fazendo o que não é lícito fazer nos sábados? 3 E Jesus, respondendo-lhes, disse: Nem ao menos tendes
  40. 40. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 40 4 Como entrou na casa deDeus, e como eles comeram os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem a seus companheiros, mas somente aos sacerdotes? 5 Ou não lestes na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violamo sábado,eficam sem culpa? 6 Digo-vos, porém, que aqui está o que é maior do que o templo. 7 Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios,não condenaríeis os inocentes. 8 Porque o Filho do homem até do sábado é o Senhor. 26 Como entrou na casa de Deus, no tempo do sumo sacerdote Abiatar, e comeu dos pães da proposição, dos quais não era lícito comer senão aos sacerdotes, e deu também aos companheiros? 27 E prosseguiu: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. 28 Pelo que o Filho do homem até do sábado é Senhor. lido o que fez Davi quando teve fome, ele e seus companheiros? 4 Como entrou na casa deDeus, tomou os pães da proposição, dos quais não era lícito comer senão só aos sacerdotes,e deles comeu e deu também aos companheiros? 5 Também lhes disse:O Filho do homem é Senhor do sábado. 10) Curado homemde mão mirrada,em diade sábado 28 d.C.,Galileia. Mateus 12:9-14 Marcos 3:1-6 Lucas 6:6-11 9 Partindo dali, entrou Jesus na sinagoga deles. 10 E eis que estava ali um homem que tinha uma das mãos atrofiadas;eeles,para poderem acusar a Jesus, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados? 11 E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não há de lançar mão dela, e tirá-la? 12 Ora, quanto mais vale um homem do que uma ovelha! Portanto, é lícito fazer bem nos sábados. 13 Então disse àquele homem: estende a tua mão. E ele a estendeu, e lhe foi restituída sã como a outra. 14 Os fariseus, porém, saindo dali, tomaram conselho contra ele, para o matarem. 1 Outra vez entrou numa sinagoga, e estava ali um homem que tinha uma das mãos atrofiada. 2 E observavam-no para ver se no sábado curaria o homem, a fim de o acusarem. 3 E disse Jesus ao homem que tinha a mão atrofiada: Levanta- te e vem para o meio. 4 Então lhes perguntou: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida ou matar? Eles, porém, se calaram. 5 E olhando em redor para eles com indignação, condoendo-se da dureza dos seus corações, disse ao homem: Estende a tua mão. Ele estendeu, e lhe foi restabelecida. 6 E os fariseus, saindo dali, entraram logo em conselho com os herodianos contra ele, para o matarem. 6 Ainda em outro sábado entrou na sinagoga, e pôs-se a ensinar. Estava ali um homem que tinha a mão direita atrofiada. 7 E os escribas e os fariseus observavam-no, para ver se curaria em dia de sábado, para acharem de que o acusar. 8 Mas ele, conhecendo-lhes os pensamentos, disse ao homem que tinha a mão atrofiada: Levanta-te, e fica em pé aqui no meio. E ele, levantando-se,ficou em pé. 9 Disse-lhes,então,Jesus:Eu vos pergunto: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou tirá-la? 10 E olhando para todos em redor, disseao homem: Estende a tua mão. Ele assim o fez, e a mão lhe foi restabelecida. 11 Mas eles se encheram de furor; e uns com os outros conferenciam sobre o que fariam a Jesus. 11) Jesusafasta-sedas multidões 28 d.C.,multidõesdaJudeia,Idumeiae cercaniasvãoaté o Mar da GalileiaverJesus. Mateus 12:15-21 Marcos 3:7-12
  41. 41. Harmonia do Evangelho – Ministério de Ensino Missões e Adoração – 2016 41 15 Jesus, percebendo isso, retirou-se dali. Acompanharam-no muitos; e ele curou a todos, 16 e advertiu-lhes que não o dessem a conhecer; 17 para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías: 18 Eis aqui o meu servo que escolhi,o meu amado em quem a minha alma se compraz; porei sobre ele o meu espírito, e ele anunciará aos gentios o juízo. 19 Não contenderá, nem clamará, nem se ouvirá pelas ruas a sua voz. 20 Não esmagará a cana quebrada,e não apagará o morrão que fumega, até que faça triunfar o juízo; 21 e no seu nome os gentios esperarão. 7 Jesus, porém, se retirou com os seus discípulos para a beira do mar; e uma grande multidão dos da Galileia o seguiu; também da Judéia, 8 e de Jerusalém,da Idumeia e de alémdo Jordão, e das regiões de Tiro e de Sidom, grandes multidões, ouvindo falar de tudo quanto fazia, vieram ter com ele. 9 Recomendou, pois,a seus discípulosque se lhe preparasseumbarquinho,por causa da multidão, para que não o apertasse; 10 porque tinha curado a muitos, de modo que todos quantos tinham algum mal arrojavam-se a ele para lhe tocarem. 11 E os espíritos imundos, quando o viam, prostravam-se diante dele e clamavam, dizendo: Tu és o Filho de Deus. 12 E ele lhes advertia com insistência que não o dessem a conhecer. 12) Curasemilagresna Galileia 28 d.C.,Mar da Galileia. Mateus 4:23-25 Lucas 6:17-19 23 E percorria Jesus toda a Galileia,ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino, e curando todas as doenças e enfermidades entre o povo. 24 Assim a sua fama correu por toda a Síria; e trouxeram-lhe todos os que padeciam, acometidos de várias doenças e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos, e os paralíticos; e ele os curou. 25 De sorte que o seguiam grandes multidões da Galileia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judéia, e dalém do Jordão. 17 E Jesus, descendo com eles, parou num lugar plano,onde havia não só grande número de seus discípulos, mas também grande multidão do povo, de toda a Judéia e Jerusalém, e do litoral de Tiro e de Sidom, que tinham vindo para ouvi-lo e serem curados das suas doenças; 18 e os que eram atormentados por espíritos imundos ficavam curados. 19 E toda a multidão procurava tocar-lhe;porque saía delepoder que curava a todos. 13) AescolhadosDoze 28 d.C.,próximoaoMar da Galileia. Mateus 10:2-4 Marcos 3:13-19 Lucas 6:12-16 2 Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão,chamado Pedro,e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; 3 Felipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano;Tiago,filho de Alfeu, e Tadeu; 4 Simão Cananeu, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu. 13 Depois subiu ao monte, e chamou a si os que ele mesmo queria; e vieram a ele. 14 Então designou doze para que estivessem com ele, e os mandasse a pregar; 15 e para que tivessem autoridade de expulsar os demônios. 16 Designou, pois, os doze, a saber: Simão, a quem pôs o nome de Pedro; 17 Tiago, filho de Zebedeu, e João, irmão de Tiago, aos quais pôs o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão; 12 Naqueles dias retirou-separa o monte a fim de orar; e passou a noite toda em oração a Deus. 13 Depois do amanhecer, chamou seus discípulos, e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos: 14 Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; 15 Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote;

×