SlideShare uma empresa Scribd logo

Hormônios

O documento descreve as principais funções dos hormônios, incluindo a regulação do metabolismo, desenvolvimento, processos reprodutivos e comportamento. Ele também discute os hormônios produzidos pela hipófise, como a ocitocina, vasopressina, hormônio do crescimento, TSH, FSH, LH e prolactina, assim como suas funções. Por fim, aborda hormônios produzidos por outros órgãos, como a tireóide, testículos, ovários e placenta.

1 de 43
Baixar para ler offline
Hormônios
Funções
•   Regulação do metabolismo
•   Regulação do desenvolvimento
•   Regulação dos processos reprodutivos
•   Comportamento
•   Capacidade de resistência e capacidade de
    adaptação.
Hormônios hipofisários
Hipófise posterior ou neuro-hipófise   Hipófise anterior ou adeno-hipófise

Neurônios secretórios endócrinos       Influencia outros tecidos a produção
-Não inervam outros neurônios          de hormônio.
-Produtos secretado no sangue
-Produtos agem a distância
Hormônios da neuro-hipófise
• Ocitocina e vasopressina
  – São sintetizadas em corpos celurares
    no hipotálamo e são transportados
    pelo fluxo axônio para a neuro-hipófise
    onde são liberadas.
Ocitocina
 Os principais efeitos da ocitocina
  envolvem a contração das células
  mioepiteliais, que circundam os
  alvéolos na glândula mamária e o
  miométrio do útero.

 A progesterona faz decrescer a
  resposta do útero frente à
  ocitocina. Durante a prenhez o
  útero é insensível à ocitocina.

 Papel importante no início e
  manutenção       das   contrações
  uterinas para o parto.
Vasopressina
• Antidiurese, o aumento da retenção de
  água pelos rins.
• Hormônio antidiutético (ADH)
• Controle do equilíbrio hídrico.
• Efeito sobre a pressão sangüínea,
  contração do músculo liso do sistema
  vascular
• Controle da secreção  osmorrecptores
↓ pressão osmótica do sangue ↓ liberação
  de vasopressina (urina muito diluída)
Hormônios da adeno-hipófise
•   Hormônio do Crescimento (GH)
•   Hormônio estimulante da tireóide (TSH)
•   Hormônio folículo-estimulante (FSH)
•   Hormônio luteinizante (LH)
•   Prolactina (PRL)
•   Corticotrofina (ACTH)
 A atividade adenoipofisária é controlada pelos hormônios
  liberadores hipotalâmicos, que são liberados dentro do
  sistema porta hipofisário.
 A síntese dos hormônios reguladores adenoipofisários é
  controlada tanto por impulsos neurais como hormonais no
  nível do hipotálamo.

   Hormônio liberador de tireotrofina (TRH)
   Hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH)
   Hormônio inibidor do GH (GHIH)
   Hormônio liberador do GH (GHRH)
   Hormônio liberador de corticotrofina (CRH)
   Fator liberador da prolactina (PRF)
   Hormônio liberador de prolactina (PIH)
Hormônio do Crescimento (GH)
 Importante para a estimulação do crescimento.

 Estimulação da síntese de ácidos ribonucléicos e, com isto, de
  proteínas, bem como o melhor aproveitamento das mesmas.

 Influência exercida sobre o metabolismo dos hidratos de
  carbono e das gorduras por meio da estimulação da
  mobilização de gorduras e da oxidação de ácidos graxos,
  assim como a redução da oxidadação da glicose.

 Estimulação do cresciemnto ósseo             e   um   melhor
  aproveitamento do cálcio e fosfato.
Hormônio do Crescimento (GH)
• Secreção inicia-se durante o desenvolvimento fetal.

• Secreção é estimulada pelo GHRH e inibida pela
  somatostatina.
Hormônio do Crescimento (GH)
 Os efeitos do GH são observados particularmente no osso, cartilagem,
  músculo, rim e fígado.

 A maioria da ações anabólicas do GH é realizada através de peptídios
  periféricos, as somatomedinas.

 As somatomedinas exibem semelhança estrutural com a insulina.

 Além das somatomedinas, diversos fatores de crescimento têm sido
  descritos.

 Fator de crescimento nervoso, fator de crescimento ovariano, fator de
  crescimento derivado das plaquetas, fator de crescimento epidérmico
  e fator de crescimento fibroblastos.
Hormônio do Crescimento (GH)
• Nos músculos e tecido adiposo, o GH age como um antagonista
  da insulina.

• O hormônio do crescimento, na presença do cortisol, tem a
  capacidade de mobilizar a gordura do tecido adiposo e aumentar
  o nível sangüíneo dos chamados “corpos cetônicos”.

• Essas propriedades diabetogênicas são semelhantes às
  observadas no jejum e podem ser uma adaptação à redução da
  ingestão alimentar.
Hormônio Tireotrófico (TSH)
 Promove a síntese de tiroxina e triiodotironina na tireóide.

 Efeitos específicos do TSH sobre a Tireóide:
   •   ↑ hidrólise de tireoglobulina
   •   ↑ atividade bomba de iodeto
   •   ↑ iodetação da tirosina – formação de hormônios
   •   ↑tamanho e da atividade secretora céls. Tiroidianas
   •   ↑ nº de células tiroidianas


 Os hormônios tireóideos juntamente com o hormônio do
  crescimento são essenciais    para o crescimento e o
  desenvolvimento normais.
Hormônio Tireotrófico (TSH)
Hormônios gonadotróficos
• Hormônio folículo-estimulante (FSH)
• Hormônio luteinizante (LH)

• Síntese estimulada pelo GnRH.

• Reprodução

• Machos e Fêmeas
Hormônios
Hormônios
Glândula sexual masculina

• Testosterona

• Secreção de testosterona pelas células de Leydig está sob o
  controle do LH.

• Alta concentração intratesticular de testosterona fornecida
  pela célula de Leydig é essencial para a espermatogênese.
Testosterona
• Funções

• Estimula os estágios finais da espermatogênese e prolonga a
  vida útil do esperma epididimário.

• Promove crescimento, desenvolvimento e atividade secretora
  das glândulas sexuais acessórias do macho.

• Manutenção das características sexuais secundárias e do
  comportamento sexual (libido) do macho.
Glândula sexual feminina

• Estrógeno

• O estradiol é o estrógeno biologicamente ativo produzido
  pelo ovário.

• Transportados pela corrente circulatória por proteínas
  ligadoras.
Estrógeno
• Funções

•   Atua no SNC induzindo comportamento de cio na fêmea.

•   Atua no útero aumentando tanto a amplitude quanto a frequência das
    contrações, potencializando os efeitos da ocitocina e de FGF 2α.


•   Desenvolvimento das características sexuais secundárias femininas.

•   Estimula o crescimento dos ductos e desenvolvem as glândulas mamárias.

•   Controle da liberação de LH e FSH.
Glândula sexual feminina

• Progesterona

• Secretada pelas células luteínicas do corpo lúteo.

• Transportada na corrente circulatória por uma proteína de
  ligação.

• Secreção é estimulada primariamente pelo LH.
progesterona
• Funções

•   Prepara o endométrio para implantação e a manutenção da prenhez.

•   Atua sinergisticamente com o estrógeno na indução do comportamento
    de cio.

•   Auxilia no desenvolvimento do tecido secretor da glândula mamária.

•   Provoca a inibição do cio e do pico pré-ovulatório do LH quando em níveis
    elevados. Regulação do ciclo estra.

•   Inibi a motilidade uterina.
Hormônios
Prolactina

• Importante no processo de lactação, exercendo ações
  fundamentais na preparação e manutenção da glândula
  mamária para a secreção de leite.

• A prolactina fixa-se em diferentes tecidos, principalmente na
  glândula mamária, com a qual apresenta maior afinidade de
  ligação, determinando seus próprios receptores.
Prolactina

• A PRL atua em todas as fases da gestação, e os altos níveis
  encontrados parecem serem necessários para que os
  estrogênios exerçam seus efeitos biológicos na glândula
  mamária.

• Auxilia o estrogênio no desenvolvimento dos ductos e com a
  progesterona promove diferenciação ducto-alveolar.

• Fator inibidor da prolactina (PIF) regula a secreção da
  prolactina.
Hormônio adenocorticotrófico (ACTH)
• ACTH é o hormônio hipofisário
  que regula a síntese de
  glicocorticóides pelo córtex
  adrenal.

• Os glicocorticóides estimulam a
  neoglicogênese hepática, que
  envolve    a     conversão   de
  aminoácidos em carboidratos.
Hormônio adenocorticotrófico (ACTH)
Placenta
• Secreta diversos hormônios idênticos ou com atividades
  biológicas similares aos hormônios reprodutivos dos
  mamíferos.

•   Gonadotrofina Coriônica Eqüína (eCG)
•   Gonadotrofina Coriônica humana (hCG)
•   Lactogêneo placentário (PL)
•   Proteína B
Gonadotrofina Coriônica Eqüína

•   Secretada pelo útero eqüíno

•   Possui atividade biológica semelhante tanto ao FSH quanto ao LH, porém,
    predominantemente ao FSH.

•   A secreção da eCG estimula o desenvolvimento dos folículos ovarianos.

•   Alguns folículos ovulam, mas a maioria transforma-se em folículos
    luteinizados devido a ação da eCG semelhante ao LH.

•   Tais corpos lúteos acessórios produzem progesterona, o que mantém a
    prenhez na égua.
Gonadotrofina Coriônica humana

• hCG é primariamente luteinizante e luteotrófico, possuindo
  baixa atividade de FSH.

• As células do sinciciotrofoblasto na placenta dos primatas são
  responsáveis pela síntese do hCG, que pode ser encontrado
  tanto no sangue como na urina.

• Sua presença na urina no início da gestação constitui a base
  de vários testes laboratoriais.
Lactogêneo placentário

• É mais importante por suas propriedades de hormônio do
  crescimento do que por suas propriedades de prolactina.

• É importante na regulação da passagem de nutrientes
  maternos para o feto e, possivelmente no crescimento fetal.

• Pode ainda desempenhar funções na produção do leite, uma
  vez que seus níveis são mais elevados em vacas leiteiras do
  que em vacas de corte.
Proteína B

• O concepto bovino produz uma série de sinais durante o
  início da prenhez.

• Somente uma proteína já foi purificada, a proteína B,
  específica da prenhez bovina.

• A ação fisiológica da proteína B parece estar envolvida na
  prevenção da luteólise no início da prenhez.

• Esse hormônio placentário tem o potencial de ser o primeiro
  teste hormonal de prenhez confiável para ruminantes.
HORMÔNIO TIREOTRÓFICO
GLÂNDULA TIREÓIDE:


▪ Origina-se no 24˚ dia do desenvolvimento


▪ Glândula endócrina


▪ Localizada no pescoço( em frente à traquéia)


▪ Hormônios T3 e T4
Hormônios
HISTOLOGIA:

▪ Constituída por um grande número de folículos.

▪ Epitélio simples de células tireóideas foliculares
→T3 e T4

▪ Entre os folículos, no interstício, estão células C
(claras) ou parafoliculares, produtoras de calcitonina.

▪ O tecido conjuntivo intersticial que se vai tornando
mais volumoso do interior para a periferia da
glândula, até se fundir com a cápsula.
Hormônios
A produção destes hormônios é feita após estimulação
das células pelo hormônio da hipófise TSH (thyroid
stimulating hormone) no receptor membranar do
TSH, existente em cada célula folicular. As células
intersticiais, células c, produzem calcitonina, um
hormônio que leva à diminuição da concentração de
cálcio no sangue (estimulando a formação óssea).
A atividade das células foliculares é dependente dos níveis
sanguíneos de TSH .A TSH determina a taxa de secreção
de t3 e t4 e estimula o crescimento e divisão das células
foliculares. Esta é secretada na glândula pituitária ou
hipófise. A secreção de TSH depende de muitos factores,
um dos quais é o feedback negativo pelos hormônios
tiroidianos (grandes quantidades de t3 ou t4 são sentidas
pela hipófise a a secreção de TSH é diminuída, e vice-
versa).
HORMÔNIO ANTI- DIURÉTICO
Hormônios

Recomendados

Sistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humanaSistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humanaMarília Gomes
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino laismoraes93
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema EndócrinoKiller Max
 
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)Aula: Sistema Endócrino (Power Point)
Aula: Sistema Endócrino (Power Point)Bio
 
Aula 07 sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Aula 07   sistema endócrino - anatomia e fisiologiaAula 07   sistema endócrino - anatomia e fisiologia
Aula 07 sistema endócrino - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema EndócrinoFisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
 
Metabolismo Energético
Metabolismo EnergéticoMetabolismo Energético
Metabolismo Energético
 
Fisiologia do sistema digestório
Fisiologia do sistema digestórioFisiologia do sistema digestório
Fisiologia do sistema digestório
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
 
Aula 06 fisiologia do sistema endócrino - atualizado
Aula 06   fisiologia do sistema endócrino - atualizadoAula 06   fisiologia do sistema endócrino - atualizado
Aula 06 fisiologia do sistema endócrino - atualizado
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Sistema Genital Masculino
Sistema Genital MasculinoSistema Genital Masculino
Sistema Genital Masculino
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Sistema urinário - Anatomia humana
Sistema urinário - Anatomia humanaSistema urinário - Anatomia humana
Sistema urinário - Anatomia humana
 
Aula Proteinas
Aula ProteinasAula Proteinas
Aula Proteinas
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Aula Biofísica da contração muscular
Aula Biofísica da contração muscularAula Biofísica da contração muscular
Aula Biofísica da contração muscular
 
Sistema reprodutor (masculino e feminino)
Sistema reprodutor (masculino e feminino)Sistema reprodutor (masculino e feminino)
Sistema reprodutor (masculino e feminino)
 
Sistema digestivo
Sistema digestivoSistema digestivo
Sistema digestivo
 
Metabolismo
MetabolismoMetabolismo
Metabolismo
 
Puberdade
PuberdadePuberdade
Puberdade
 
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
Sistema Reprodutor Masculino e Feminino
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
 

Semelhante a Hormônios

Semelhante a Hormônios (20)

Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
HORMÔNIOS NÃO-ESTERÓIDES.pptx
HORMÔNIOS NÃO-ESTERÓIDES.pptxHORMÔNIOS NÃO-ESTERÓIDES.pptx
HORMÔNIOS NÃO-ESTERÓIDES.pptx
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
hauhauhau
hauhauhauhauhauhau
hauhauhau
 
Apresenta O Anabolizante
Apresenta  O AnabolizanteApresenta  O Anabolizante
Apresenta O Anabolizante
 
CONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO
CONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINOCONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO
CONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Fisiologia Fisiologia do Sistema Endócrino.pptx
Fisiologia Fisiologia do Sistema Endócrino.pptxFisiologia Fisiologia do Sistema Endócrino.pptx
Fisiologia Fisiologia do Sistema Endócrino.pptx
 
Seminario sobre Tireóide
Seminario sobre TireóideSeminario sobre Tireóide
Seminario sobre Tireóide
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Endócrino hormônios-interactive
Endócrino hormônios-interactiveEndócrino hormônios-interactive
Endócrino hormônios-interactive
 
Endócrino
EndócrinoEndócrino
Endócrino
 
Aula 23 sistema endócrino
Aula 23   sistema endócrinoAula 23   sistema endócrino
Aula 23 sistema endócrino
 
Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos
 
SemináRio[1]..
SemináRio[1]..SemináRio[1]..
SemináRio[1]..
 
Ciclo reprodutivo feminino
Ciclo reprodutivo femininoCiclo reprodutivo feminino
Ciclo reprodutivo feminino
 
Glândulas endócrinas
Glândulas endócrinasGlândulas endócrinas
Glândulas endócrinas
 
Glândulas e hormônios
Glândulas e hormôniosGlândulas e hormônios
Glândulas e hormônios
 

Hormônios

  • 2. Funções • Regulação do metabolismo • Regulação do desenvolvimento • Regulação dos processos reprodutivos • Comportamento • Capacidade de resistência e capacidade de adaptação.
  • 4. Hipófise posterior ou neuro-hipófise Hipófise anterior ou adeno-hipófise Neurônios secretórios endócrinos Influencia outros tecidos a produção -Não inervam outros neurônios de hormônio. -Produtos secretado no sangue -Produtos agem a distância
  • 5. Hormônios da neuro-hipófise • Ocitocina e vasopressina – São sintetizadas em corpos celurares no hipotálamo e são transportados pelo fluxo axônio para a neuro-hipófise onde são liberadas.
  • 6. Ocitocina  Os principais efeitos da ocitocina envolvem a contração das células mioepiteliais, que circundam os alvéolos na glândula mamária e o miométrio do útero.  A progesterona faz decrescer a resposta do útero frente à ocitocina. Durante a prenhez o útero é insensível à ocitocina.  Papel importante no início e manutenção das contrações uterinas para o parto.
  • 7. Vasopressina • Antidiurese, o aumento da retenção de água pelos rins. • Hormônio antidiutético (ADH) • Controle do equilíbrio hídrico. • Efeito sobre a pressão sangüínea, contração do músculo liso do sistema vascular • Controle da secreção  osmorrecptores ↓ pressão osmótica do sangue ↓ liberação de vasopressina (urina muito diluída)
  • 8. Hormônios da adeno-hipófise • Hormônio do Crescimento (GH) • Hormônio estimulante da tireóide (TSH) • Hormônio folículo-estimulante (FSH) • Hormônio luteinizante (LH) • Prolactina (PRL) • Corticotrofina (ACTH)
  • 9.  A atividade adenoipofisária é controlada pelos hormônios liberadores hipotalâmicos, que são liberados dentro do sistema porta hipofisário.  A síntese dos hormônios reguladores adenoipofisários é controlada tanto por impulsos neurais como hormonais no nível do hipotálamo.  Hormônio liberador de tireotrofina (TRH)  Hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH)  Hormônio inibidor do GH (GHIH)  Hormônio liberador do GH (GHRH)  Hormônio liberador de corticotrofina (CRH)  Fator liberador da prolactina (PRF)  Hormônio liberador de prolactina (PIH)
  • 10. Hormônio do Crescimento (GH)  Importante para a estimulação do crescimento.  Estimulação da síntese de ácidos ribonucléicos e, com isto, de proteínas, bem como o melhor aproveitamento das mesmas.  Influência exercida sobre o metabolismo dos hidratos de carbono e das gorduras por meio da estimulação da mobilização de gorduras e da oxidação de ácidos graxos, assim como a redução da oxidadação da glicose.  Estimulação do cresciemnto ósseo e um melhor aproveitamento do cálcio e fosfato.
  • 11. Hormônio do Crescimento (GH) • Secreção inicia-se durante o desenvolvimento fetal. • Secreção é estimulada pelo GHRH e inibida pela somatostatina.
  • 12. Hormônio do Crescimento (GH)  Os efeitos do GH são observados particularmente no osso, cartilagem, músculo, rim e fígado.  A maioria da ações anabólicas do GH é realizada através de peptídios periféricos, as somatomedinas.  As somatomedinas exibem semelhança estrutural com a insulina.  Além das somatomedinas, diversos fatores de crescimento têm sido descritos.  Fator de crescimento nervoso, fator de crescimento ovariano, fator de crescimento derivado das plaquetas, fator de crescimento epidérmico e fator de crescimento fibroblastos.
  • 13. Hormônio do Crescimento (GH) • Nos músculos e tecido adiposo, o GH age como um antagonista da insulina. • O hormônio do crescimento, na presença do cortisol, tem a capacidade de mobilizar a gordura do tecido adiposo e aumentar o nível sangüíneo dos chamados “corpos cetônicos”. • Essas propriedades diabetogênicas são semelhantes às observadas no jejum e podem ser uma adaptação à redução da ingestão alimentar.
  • 14. Hormônio Tireotrófico (TSH)  Promove a síntese de tiroxina e triiodotironina na tireóide.  Efeitos específicos do TSH sobre a Tireóide: • ↑ hidrólise de tireoglobulina • ↑ atividade bomba de iodeto • ↑ iodetação da tirosina – formação de hormônios • ↑tamanho e da atividade secretora céls. Tiroidianas • ↑ nº de células tiroidianas  Os hormônios tireóideos juntamente com o hormônio do crescimento são essenciais para o crescimento e o desenvolvimento normais.
  • 16. Hormônios gonadotróficos • Hormônio folículo-estimulante (FSH) • Hormônio luteinizante (LH) • Síntese estimulada pelo GnRH. • Reprodução • Machos e Fêmeas
  • 19. Glândula sexual masculina • Testosterona • Secreção de testosterona pelas células de Leydig está sob o controle do LH. • Alta concentração intratesticular de testosterona fornecida pela célula de Leydig é essencial para a espermatogênese.
  • 20. Testosterona • Funções • Estimula os estágios finais da espermatogênese e prolonga a vida útil do esperma epididimário. • Promove crescimento, desenvolvimento e atividade secretora das glândulas sexuais acessórias do macho. • Manutenção das características sexuais secundárias e do comportamento sexual (libido) do macho.
  • 21. Glândula sexual feminina • Estrógeno • O estradiol é o estrógeno biologicamente ativo produzido pelo ovário. • Transportados pela corrente circulatória por proteínas ligadoras.
  • 22. Estrógeno • Funções • Atua no SNC induzindo comportamento de cio na fêmea. • Atua no útero aumentando tanto a amplitude quanto a frequência das contrações, potencializando os efeitos da ocitocina e de FGF 2α. • Desenvolvimento das características sexuais secundárias femininas. • Estimula o crescimento dos ductos e desenvolvem as glândulas mamárias. • Controle da liberação de LH e FSH.
  • 23. Glândula sexual feminina • Progesterona • Secretada pelas células luteínicas do corpo lúteo. • Transportada na corrente circulatória por uma proteína de ligação. • Secreção é estimulada primariamente pelo LH.
  • 24. progesterona • Funções • Prepara o endométrio para implantação e a manutenção da prenhez. • Atua sinergisticamente com o estrógeno na indução do comportamento de cio. • Auxilia no desenvolvimento do tecido secretor da glândula mamária. • Provoca a inibição do cio e do pico pré-ovulatório do LH quando em níveis elevados. Regulação do ciclo estra. • Inibi a motilidade uterina.
  • 26. Prolactina • Importante no processo de lactação, exercendo ações fundamentais na preparação e manutenção da glândula mamária para a secreção de leite. • A prolactina fixa-se em diferentes tecidos, principalmente na glândula mamária, com a qual apresenta maior afinidade de ligação, determinando seus próprios receptores.
  • 27. Prolactina • A PRL atua em todas as fases da gestação, e os altos níveis encontrados parecem serem necessários para que os estrogênios exerçam seus efeitos biológicos na glândula mamária. • Auxilia o estrogênio no desenvolvimento dos ductos e com a progesterona promove diferenciação ducto-alveolar. • Fator inibidor da prolactina (PIF) regula a secreção da prolactina.
  • 28. Hormônio adenocorticotrófico (ACTH) • ACTH é o hormônio hipofisário que regula a síntese de glicocorticóides pelo córtex adrenal. • Os glicocorticóides estimulam a neoglicogênese hepática, que envolve a conversão de aminoácidos em carboidratos.
  • 30. Placenta • Secreta diversos hormônios idênticos ou com atividades biológicas similares aos hormônios reprodutivos dos mamíferos. • Gonadotrofina Coriônica Eqüína (eCG) • Gonadotrofina Coriônica humana (hCG) • Lactogêneo placentário (PL) • Proteína B
  • 31. Gonadotrofina Coriônica Eqüína • Secretada pelo útero eqüíno • Possui atividade biológica semelhante tanto ao FSH quanto ao LH, porém, predominantemente ao FSH. • A secreção da eCG estimula o desenvolvimento dos folículos ovarianos. • Alguns folículos ovulam, mas a maioria transforma-se em folículos luteinizados devido a ação da eCG semelhante ao LH. • Tais corpos lúteos acessórios produzem progesterona, o que mantém a prenhez na égua.
  • 32. Gonadotrofina Coriônica humana • hCG é primariamente luteinizante e luteotrófico, possuindo baixa atividade de FSH. • As células do sinciciotrofoblasto na placenta dos primatas são responsáveis pela síntese do hCG, que pode ser encontrado tanto no sangue como na urina. • Sua presença na urina no início da gestação constitui a base de vários testes laboratoriais.
  • 33. Lactogêneo placentário • É mais importante por suas propriedades de hormônio do crescimento do que por suas propriedades de prolactina. • É importante na regulação da passagem de nutrientes maternos para o feto e, possivelmente no crescimento fetal. • Pode ainda desempenhar funções na produção do leite, uma vez que seus níveis são mais elevados em vacas leiteiras do que em vacas de corte.
  • 34. Proteína B • O concepto bovino produz uma série de sinais durante o início da prenhez. • Somente uma proteína já foi purificada, a proteína B, específica da prenhez bovina. • A ação fisiológica da proteína B parece estar envolvida na prevenção da luteólise no início da prenhez. • Esse hormônio placentário tem o potencial de ser o primeiro teste hormonal de prenhez confiável para ruminantes.
  • 36. GLÂNDULA TIREÓIDE: ▪ Origina-se no 24˚ dia do desenvolvimento ▪ Glândula endócrina ▪ Localizada no pescoço( em frente à traquéia) ▪ Hormônios T3 e T4
  • 38. HISTOLOGIA: ▪ Constituída por um grande número de folículos. ▪ Epitélio simples de células tireóideas foliculares →T3 e T4 ▪ Entre os folículos, no interstício, estão células C (claras) ou parafoliculares, produtoras de calcitonina. ▪ O tecido conjuntivo intersticial que se vai tornando mais volumoso do interior para a periferia da glândula, até se fundir com a cápsula.
  • 40. A produção destes hormônios é feita após estimulação das células pelo hormônio da hipófise TSH (thyroid stimulating hormone) no receptor membranar do TSH, existente em cada célula folicular. As células intersticiais, células c, produzem calcitonina, um hormônio que leva à diminuição da concentração de cálcio no sangue (estimulando a formação óssea).
  • 41. A atividade das células foliculares é dependente dos níveis sanguíneos de TSH .A TSH determina a taxa de secreção de t3 e t4 e estimula o crescimento e divisão das células foliculares. Esta é secretada na glândula pituitária ou hipófise. A secreção de TSH depende de muitos factores, um dos quais é o feedback negativo pelos hormônios tiroidianos (grandes quantidades de t3 ou t4 são sentidas pela hipófise a a secreção de TSH é diminuída, e vice- versa).