Alfabetização matemática - Organização do trabalho pedagógico

491 visualizações

Publicada em

Organização do trabalho pedagógico

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Alfabetização matemática - Organização do trabalho pedagógico

  1. 1. Alfabetização Matemática perspectiva do letramento
  2. 2. “A Alfabetização Matemática é entendida como um instrumento para a leitura do mundo, uma perspectiva que supera a simples decodificação dos números e a resolução das quatro operações básicas”. (PNAIC_ CADERNO DE APRESENTAÇÃO, P. 05)
  3. 3. O PAPEL DO PROFESSOR NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO • O papel do professor alfabetizador é central, não cabendo confundi-lo com o de alguém que na sala de aula reproduzirá métodos e técnicas; Os princípios da formação continuada: • A pratica da reflexividade; • A constituição da identidade profissional; • A socialização; • O engajamento; • A colaboração.
  4. 4. • A prática da reflexividade que é pautada na ação prática /teoria/ prática, operacionalizada na análise de práticas de sala de aula, aliadas à reflexão teórica e reelaboração das práticas. • Constituição da identidade profissional é efetuada em movimentos de reflexão sobre o professor enquanto sujeito de um processo mais amplo, auxiliando-o a perceber-se em constante processo de formação.
  5. 5. • A socialização é a operacionalização e fortalecimento de grupos de estudo que transcenda o momento presencial, diminuindo o isolamento profissional que em geral, mantém contato com pais, alunos e diretores, mas não com seus pares. • O engajamento tende a privilegiar o gosto em continuar a aprender e faz parte da melhoria de atuação em qualquer profissão. • A colaboração vai além da socialização, trata-se de um processo de formação no qual os professores exercitem a participação, o respeito, a solidariedade, a apropriação e o pertencimento.
  6. 6. A Criança e Matemática Escolar • Matemática escolar se restringia aos números e às quatro operações elementares. • deveria ser diferente? Por quê? Em quê? • Crianças pensam como crianças • Não precisamos ter pressa para forçar atitudes • Quando agimos com pressa, às vezes acabamos mais prejudicando que ajudando.
  7. 7. Vejamos, de um exemplo retirado da internet, uma prática comum desde muitos anos:
  8. 8. Problema Apresentado: A receita de brigadeiro de Maria leva 1 lata de leite condensado para 5 colheres de chocolate. Ela vai fazer brigadeiros com 4 latas de leite condensado. Quantas colheres de chocolate ela usará para fazer sua receita de brigadeiro corretamente?
  9. 9. Problema Apresentado: • Ana tem 2 saias (marrom e preta) e 5 blusas (rosa, laranja, azul, verde e vermelha). Ela quer combinar as saias e as blusas para formar conjuntos. Quantos conjuntos diferentes ela pode formar?
  10. 10. • Não só os registros precisam ser respeitados e valorizados, mas também o uso do corpo. • Discutir calmamente as estratégias utilizadas na resolução dos problemas. • Como fazer com que meus alunos queiram aprender? Eis uma das perguntas que mais ouvimos dos professores. Para que possamos refletir sobre isso, vamos olhar para um quadro exposto em uma sala de aula do primeiro ano:
  11. 11. • A dimensão matemática da alfabetização na perspectiva do letramento, ou melhor, a Alfabetização Matemática como entendendo aqui – o conjunto das contribuições da Educação Matemática no Ciclo de Alfabetização para a promoção da apropriação pelos aprendizes de práticas sociais de leitura e escrita de diversos tipos de textos, práticas de leitura e escrita do mundo – não se restringe ao ensino do sistema de numeração e das quatro operações aritméticas fundamentais.
  12. 12. • A Alfabetização Matemática que se propõe, por se preocupar com as diversificadas práticas de leitura e escrita que envolvem as crianças e com as quais as crianças se envolvem – no contexto escolar e fora dele –, refere-se ao trabalho pedagógico que contempla as relações com o espaço e as formas, processos de medição, registro e uso das medidas, bem como estratégias de produção, reunião, organização, registro, divulgação, leitura e análise de informações, mobilizando procedimentos de identificação e isolamento de atributos, comparação, classificação e ordenação.
  13. 13. Os saberes das crianças como ponto de partida para o trabalho pedagógico • A aprendizagem matemática não acontece exclusivamente na escola [...] Aprende-se matemática no dia a dia. • Apesar dessas relações matemáticas poderem ser observadas em toda parte, para que possam ganhar significados e serem percebidas e exploradas para que promovam uma aprendizagem significativa, deve existir um indivíduo pensando, observando, relacionando, fazendo perguntas, dando vazão a suas curiosidades e descobertas. • Aproveitar as curiosidades dos alunos e explorar situações e contextos problematizáveis é uma das tarefas da didática da matemática, partindo da sua cultura e das histórias de vida, das experiências e conhecimentos prévios das crianças.

×