Filogenia aula 1

1.158 visualizações

Publicada em

EVOLUÇÃO

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
211
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filogenia aula 1

  1. 1. Evolução e Sistemática A sistemática é a área da Biologia que se preocupa principalmente em compreender a Filogenia(história evolutiva das espécies de seres vivos). A filogeniasó pode ser reconstruída com base em caracteres derivados compartilhados (características comuns).
  2. 2. História da classificação biológica Por que classificar? Primeiros registros de classificação: Aristóteles sec.IV a.C; Dicotomia : Planta e Animal Ideia que permaneceu até idade contemporânea
  3. 3. Dicotomia: Sistema de dois Reinos
  4. 4. A visão de Aristóteles da Grande Cadeia do ser. Essencialista
  5. 5. E as Euglenas? Fotossintetizantes e que se movem
  6. 6. Os 3 Reinos de Haeckel (1894-1904)
  7. 7. Os 4 reinos de Copeland (1938)
  8. 8. Margulis (2001) Monera: Eubacteria e Archaea Proctista:Algas
  9. 9. Era da Biologia Molecular: A partir de 1970-Filogenia Molecular
  10. 10. SistemáticaFilogenéticaou Cladística Entende-se que a diversidade de seres vivos é resultante de processos evolutivos e que esses processos ocorrem por anagênesee por cladogênese.
  11. 11. Anagênese: processo pelo qual um caráter surge ou se modifica numa população ao longo do tempo, sendo responsável pelas novidades evolutivas nos grupos (fixação de mutações e recombinações gênicas). Cladogênese: processo responsável pela ruptura de uma população, gerando duas ou mais populações que não mais se comunicam, não ocorrendo fluxo gênico entre elas (ex: barreiras geográficas).
  12. 12. SistemáticaFilogenéticaou Cladística As relações evolutivas entre os seres vivos são representadas por diagramas denominados cladogramas(clado = ramo).
  13. 13. Cladogramas Partes que compõem um cladograma: raiz, ramos, nós e terminais. Os ramos são as linhas do cladograma. Os nós são os pontos de onde partem as ramificações. Representam o ancestral comum para todos os grupos acima dele. Cada nó simboliza um evento cladogenético. Os grupos acima de cada nó são denominados grupos monofiléticos. Os grupos de seres vivos compõem os terminais nos cladogramas.
  14. 14. Grupo externo–é o grupo de seres vivos aparentados, que surgiram antes da história evolutiva de um determinado grupo analisado. Grupo monofilético–inclui todos os descendentes de um ancestral exclusivo.
  15. 15. Surgiu antes da história evolutiva do grupo analisado
  16. 16. Princípio da parcimônia Marcar o menor número possível de passos no cladograma: características que ocorrem em um número maior de organismos são as primeiras a serem colocadas no cladogramaa partir da raiz e assim sucessivamente. O princípio da parcimônia sugere que uma determinada característica derivada deve ter surgido uma única vez na evolução. Por isso deve ser apontada no cladogramauma única vez.
  17. 17. Cladograma Allosaurus Stegosaurus Parasaurolophus Pachycephalosaurus Triceratops Quadril Púbis Dente Crânio Chifre
  18. 18. FILOGENIA A Filogenia nasceu em 1966, com a publicação do livro “Phylogenetic Systematics” (Hennig); É a história genealógica de um grupo de organismos e uma representação hipotética das relações ancestral/descendente,
  19. 19. Filogenia O processo da evolução produz um padrão de relacionamentos entre espécies. Conforme as linhagens evoluem e separam-se, e alterações são herdadas, seus caminhos evolutivos divergem. Isso produz um padrão ramificado de relações evolutivas. Estudando características de espécies herdadas e outras evidências históricas, nós podemos reconstruir os relacionamentos evolutivos e representá-los em uma “Árvore genealógica”, chamada Filogenia.
  20. 20. Especiação Peripátrica Entender uma filogenia é bem parecido com ler uma árvore genealógica. A raiz da árvore representa a linhagem ancestral, e as pontas das ramificações representam os descendentes desse ancestral. Conforme você avança da raiz para as pontas, você está avançando no tempo.
  21. 21. CLADO É um agrupamento que inclui um ancestral comum e todos os descendentes (viventes e extintos) desse ancestral.
  22. 22. Clados Clados são representados uns dentro dos outros –eles formam uma hierarquia. Um clado pode incluir milhares de espécies ou só algumas.
  23. 23. Usando uma filogenia, é fácil dizer se um grupo de linhagens forma um clado.
  24. 24. Observe como clados estão aninhados dentro de clados maiores.
  25. 25. A evolução produz um padrão de relações, A B C D, entre linhagens que é similar a uma árvore, não a uma escada.
  26. 26. Só porque nós tendemos a ler filogenias da esquerda para a direita, não significa que há relação com nível de “avanço”.
  27. 27. Equívocos sobre seres Humanos Humanos não evoluíram de chimpanzés. Humanos e chimpanzés são primos evolutivos e compartilham um ancestral comum recente que não era nem humano tampouco chimpanzé.
  28. 28. Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4 0 2 4 6 8 10 12 Coluna 1 Coluna 2 Coluna 3 Humanos não são “superiores” ou “mais evoluídos” do que qualquer outra linhagem existente. Desde que nossas linhagens se separaram, humanos e chimpanzés desenvolveram traços únicos para suas próprias linhagens.
  29. 29. Representação esquemática da filogenia consenso dos eucariontes. Modificado de Baldauf, 2003. Algas verdes e vermelhas Algas pardas dinoflagelados diatomaceas Euglenas
  30. 30. Filogenia dos animais
  31. 31. Atividades
  32. 32. 1) O que uma árvore filogenética nos permite perceber e qual a sua importância? 2)
  33. 33. 3)

×