íNdios brasileiros

14.672 visualizações

Publicada em

Complemento para a matéria sobre povos indígenas.

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.672
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8.840
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
428
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

íNdios brasileiros

  1. 1. Os índígenas e a colonização do Brasil Natania Nogueira [email_address] www.historiadoensino.blogspot.com
  2. 2. Brasil: terra de índio <ul><li>Ao chegarem ao Brasil, os portugueses encontraram um território povoado. </li></ul><ul><li>Na chegada de Pedro Álvares Cabral, em 1500, estima-se que os índios brasileiros fossem entre um e cinco milhões. </li></ul><ul><li>Os tupis ocupavam a região costeira que se estende do Ceará a Cananéia (SP). </li></ul><ul><li>Os guaranis espalhavam-se pelo litoral Sul do país e a zona do interior, na bacia dos rios Paraná e Paraguai. </li></ul><ul><li>Em outras regiões, encontravam-se outras tribos, genericamente chamados de tapuias, palavra tupi que designa os índios que falam outra língua </li></ul>
  3. 4. Modo de vida dos índios <ul><li>Os índios sobreviviam da caça, da pesca, do extrativismo e da agricultura. Nem esta última, porém, servia para ligá-los permanentemente a um único território. </li></ul><ul><li>Fixavam-se nos vales de rios navegáveis, onde existissem terras férteis. Permaneciam num lugar por cerca de quatro anos. </li></ul><ul><li>Depois de esgotados os recursos naturais do local, migravam para outra região, num regime semi-sedentário. </li></ul>
  4. 5. Suas aldeias <ul><li>Suas tabas (aldeias) abrigavam entre 600 e 700 habitantes. Levando em conta as possibilidades de abastecimento e as condições de segurança da área, um conselho de chefes determinava o local onde eram erguidas. </li></ul><ul><li>As aldeias eram formadas por ocas (cabanas), habitações coletivas que apresentavam formas e dimensões variadas. </li></ul><ul><li>Em geral, as ocas eram retangulares, com o comprimento variando entre 40 m e 160 m e a largura entre 10 m e 16 m. Abrigavam entre 85 e 140 moradores. Suas paredes eram de madeira trançada com cipó e recobertas com sapé desde a cobertura. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>As várias aldeias se ligavam entre si através de trilhas, que uniam também o litoral ao interior. </li></ul><ul><li>Algumas eram muito extensas como a do Peabiru, que unia a região da atual Assunção, no Paraguai, com o planalto de Piratininga, onde se situa a cidade de São Paulo. </li></ul><ul><li>Descobrimentos arqueológicos confirmam contatos entre os tupis-guaranis e os incas do Peru: objetos de cobre dos Andes foram desenterrados em escavações, no Rio Grande do Sul e no Estado de São Paulo. </li></ul>
  6. 7. A alimentação e utensílios <ul><li>A alimentação dos índios do Brasil se compunha basicamente de farinha de mandioca, milho, peixe, mariscos e carne. </li></ul><ul><li>Com as fibras nativas dos campos e florestas, fabricavam-se cordas, cestos, peneiras, esteiras, redes, abanos de fogo; moldavam-se em barro diversos tipos de potes, vasos e urnas funerárias, pois enterravam seus mortos. </li></ul>
  7. 8. Divisão do trabalho <ul><li>Na taba, vigorava a divisão sexual do trabalho. </li></ul><ul><li>Aos homens cabiam as tarefas de esforço intenso, como o preparo da terra para o cultivo, a construção das ocas e a caça. Além destas, havia a atividade que consideravam mais gloriosa - a guerra. </li></ul><ul><li>As mulheres, além do trabalho natural de dar a luz e cuidar das crianças, semeavam, colhiam, modelavam, teciam, faziam bebidas e cozinhavam. </li></ul>
  8. 10. Antropofagia e religião <ul><li>Os tupi-guaranis acreditavam em duas entidades supremas - Monan e Maíra - identificados com a origem do universo. </li></ul><ul><li>Ao lado das divindades criadoras, figurava também uma entidade - Tupã - associada à destruição do mundo, que os índios consideravam inevitável no futuro, além de ter ocorrido em passado remoto. </li></ul><ul><li>Acreditavam também na vida após a morte, quando o espírito do morto iniciava uma viagem para o Guajupiá, um paraíso (a terra sem males) onde se encontraria com seus ancestrais e viveria eternamente. </li></ul>
  9. 11. <ul><li>A prática da antropofagia estava especialmente ligada a essa viagem sobrenatural, sendo uma espécie de ritual preparatório para ela. O ritual de antropofágico servia, também, para reverenciar os espíritos dos antepassados e vingar os membros da aldeia mortos em combate. </li></ul>
  10. 12. O índio hoje <ul><li>Para preservar a unidade e a integridade de seu modo de vida, os índios optaram pela migração para as áreas interioranas, cujo acesso difícil tornava o contato com o branco improvável ou impossibilitava a este exercer seu domínio. </li></ul><ul><li>Essa alternativa, porém, teve um preço alto para as tribos indígenas, forçando-as a adaptar-se a regiões mais pobres ou inóspitas. </li></ul><ul><li>Dos cinco milhões de índios da época do descobrimento, existem atualmente cerca de 460 mil, segundo a Funai - Fundação Nacional do Índio. </li></ul>
  11. 14. <ul><li>Atualmente, existem muitos índios que vivem em casas que têm luz elétrica e som. </li></ul><ul><li>Já somam 5 mil os índios matriculados em universidades, estudando Medicina e Direito, por exemplo, e 20 mil os professores indígenas que ensinam nas línguas que falam. </li></ul><ul><li>Aproximadamente, 0,5% da população brasileira é indígena, está distribuída em todos os estados do país com maior concentração no Norte. </li></ul><ul><li>Existem 180 línguas diferentes e essa é apenas uma das características que diferencia um grupo dos outros. </li></ul>
  12. 15. Fontes: <ul><li>Os índios, hoje. Capturado em: http://planetasustentavel.abril.com.br/planetinha/fique-ligado/conteudo_planetinha_449278.shtml , acesso em 06/06/2011. </li></ul><ul><li>OLIVEIR, Antonio Carlos. O Brasil antes do descobrimento. Capturado em: http://educacao.uol.com.br/historia-brasil/ult1702u41 . jhtm , acesso em 06/06/2011. </li></ul>

×