Idade média ocidental à formação do estado moderno

32.239 visualizações

Publicada em

Idade Média, Império Bizantino, Renascimento e Reforma resumidos

Publicada em: Tecnologia, Negócios
4 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
32.239
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7.368
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
926
Comentários
4
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Idade média ocidental à formação do estado moderno

  1. 1. DA IDADE MÉDIA OCIDENTAL À FORMAÇÃO DOS ESTADOS MODERNOS Professora Natania Nogueira www.historiadoensino.blogspot.com
  2. 2. Idade Média: cronologia <ul><li>Início : 476 d.C.- queda do Império Romano do Ocidente </li></ul><ul><li>Fim: 1453 d.C.- queda do Império Romano do Oriente (tomada de Constantinopla pelos Turcos). </li></ul><ul><li>A Idade Média é dividida nas seguintes fases: </li></ul><ul><li>Alta Idade Média: Império Carolíngio até a segunda grande onda de invasões, quando se consolidam as instituições feudais. </li></ul><ul><li>Idade Média Central (séculos XI-XIII d.C.):Onde ocorre o crescimento econômico, urbano e intelectual. </li></ul><ul><li>Baixa Idade Média (XI-XV d.C.): crise do feudalismo e transição para a Idade moderna. </li></ul>
  3. 3. Características da Idade Média <ul><li>Ruralização : o mundo rural supera o mundo urbano. </li></ul><ul><li>Tendência à auto-suficiência. </li></ul><ul><li>Descentralização do poder: ausência de poder centralizado (Estado). </li></ul><ul><li>Fragmentação e privatização do poder político: o poder nas mãos dos senhores feudais. </li></ul><ul><li>Clericalização da sociedade: a Igreja Católica Romana é a referência religiosa, política, ideológica e social da Europa Ocidental. </li></ul><ul><li>Sociedade de Ordens: divisão da sociedade em estamentos, onde o grupo social é determinado pelo nascimento. </li></ul>
  4. 4. O Feudalismo <ul><li>O feudalismo é um sistema sócio-político-econômico que surgiu durante a Idade Média. </li></ul><ul><li>O Feudalismo europeu é resultado da síntese entre a sociedade romana em decadência e a sociedade bárbara em evolução. </li></ul>
  5. 5. Economia Feudal <ul><li>Economia: agrícola, auto-suficiente (subsistência), sem comércio e moeda. </li></ul><ul><li>Unidade econômica básica: FEUDO (benefício). </li></ul><ul><ul><li>MANSO SENHORIAL – castelo + melhores terras. </li></ul></ul><ul><ul><li>MANSO SERVIL – terras arrendadas (lotes = glebas). </li></ul></ul><ul><ul><li>MANSO COMUNAL – bosques e pastos (uso comum) </li></ul></ul>
  6. 6. Sociedade Feudal <ul><li>Estamental (posição social definida pelo nascimento). </li></ul><ul><li>Poder vinculado à posse e extensão da terra. </li></ul><ul><li>Laços de dependência pessoal: </li></ul><ul><li>SUSERANIA e VASSALAGEM (entre nobres); </li></ul><ul><li>SENHOR e SERVOS. </li></ul>
  7. 7. Vassalo real Vassalo real Vassalo do vassalo real Vassalo do vassalo real Vassalo do vassalo real Vassalo do vassalo real Vassalo do vassalo real Vassalo real Vassalo do vassalo real Rei Vassalo Vassalo Vassalo Vassalo Vassalo Vassalo Vassalo Vassalo Vassalo
  8. 8. As Cruzadas <ul><li>Movimento religioso e militar dos cristãos para retomar a Terra Santa (Jerusalém), em poder dos muçulmanos. </li></ul><ul><li>Acomodação de excedentes populacionais. </li></ul><ul><li>Busca de terras (nobreza). </li></ul><ul><li>Busca de aventura ou enriquecimento (pilhagens). </li></ul><ul><li>Absolvição dos pecados ou cura de enfermidades. </li></ul><ul><li>Interesse comercial (mercadores italianos). </li></ul><ul><li>8 cruzadas oficiais e 2 extra oficiais. </li></ul><ul><li>Fracasso militar. </li></ul>
  9. 9. O renascimento comercial <ul><li>O renascimento comercial tem início com o surgimento das feiras, locais de compra e venda de produtos dos negociantes. Até o século XIV, as feiras mais importantes eram na região de  Champanhe , França. </li></ul><ul><li>Fatores que contribuíram para o renascimento comercial foram </li></ul><ul><li>esgotamento das terras  </li></ul><ul><li>Cruzadas </li></ul><ul><li>O contato com o Oriente </li></ul><ul><li>O enriquecimento dos nobres </li></ul>
  10. 10. Renascimento urbano <ul><li>As cidades começaram a crescer com a expansão do comércio. </li></ul><ul><li>Nas surgem um novo grupo formado por comerciantes e artesãos,chamados de burgueses. </li></ul><ul><li>Movimento comunal: busca a independência das cidades em relação ao feudo. Esse movimento foi do século XI ao XIII. </li></ul><ul><li>A conquista da carta de franquia garantia à cidade autonomia. Podia ocorrer por meio de negociações pacíficas ou pela força. </li></ul><ul><li>As cidades independentes (as comunas), começaram a planejar uma forma de governo- com direito a prefeitos e magistrados.Os burgueses de maior riqueza e poder ocupavam os principais cargos. </li></ul>
  11. 11. Crise do Feudalismo <ul><li>A crise do feudalismo ocorre na Baixa Idade Média, com a mudança ocorrida em instituições feudais e uma série de eventos que abalam as estruturas da sociedade, dando início à transição para a Idade Moderna e à substituição gradativa do sistema feudal pelo sistema capitalista. </li></ul><ul><li>Contribuíram para a Crise do Feudalismo, a partir do século XII: </li></ul><ul><li>O crescimento populacional </li></ul><ul><li>O renascimento comercial </li></ul><ul><li>O renascimento das cidades </li></ul><ul><li>As cruzadas </li></ul><ul><li>O surgimento da Burguesia </li></ul><ul><li>A peste negra </li></ul><ul><li>As revoltas camponesas (jacqueries) </li></ul><ul><li>O êxodo rural </li></ul>
  12. 12. O IMPÉRIO BIZANTINO <ul><li>► Características gerais: </li></ul><ul><li>ECONOMIA: baseada na agricultura e comércio, com a existência de corporações, associações (moeda SOLIDUS) </li></ul><ul><li>SOCIEDADE: heterogênea, predominantemente urbana. </li></ul><ul><li>POLÍTICA: teocentrismo CEZAROPAPISMO. </li></ul><ul><li>► Surgiu da divisão do Império Romano entre os filhos do imperador Teodósio: ORIENTE= ARCÁDIO e OCIDENTE= HONÓRIO, no ano de 395. </li></ul>
  13. 13. Evolução Política <ul><li>527 tem início o império de Justiniano. Justiniano para melhor governar aprimorou as leis do império surgindo assim o Corpus Júris Civilis . Este era dividido em: </li></ul><ul><li>♦ Código de Justiniano: conjunto de todas as leis </li></ul><ul><li>♦ Digesto ou Pandecta: comentários, opiniões dos juristas Romanos </li></ul><ul><li>♦ Institutas: Resumos das leis para estudantes </li></ul><ul><li>♦ Novelas ou Autênticas: novas leis. </li></ul><ul><li>Os objetivos de Justiniano eram: </li></ul><ul><li>Unir o Oriente com o Ocidente por meio da Religião. </li></ul><ul><li>O um desenvolvimento arquitetônico e cultural. Para tanto se fazia necessário o aumento de impostos. </li></ul><ul><li>Com a morte de Justiniano inicia-se a decadência do império. </li></ul>
  14. 14. Decadência do Império <ul><li>O império passa por um período de decadência e de tentativas de invasões estrangeiras. Sendo que em 610 Heráclito resiste a invasão Persa e realiza uma reforma administrativa e militar. </li></ul><ul><li>► Em 1453 acontece a tomada de Constantinopla e conseqüente fim do Império Bizantino. </li></ul><ul><li>O Império Romano do Oriente durou mil anos a mais do que o do Ocidente, criando uma forte tradição religiosa e política. </li></ul>
  15. 15. A Igreja Bizantina <ul><li>A partir do deslocamento da capital do Império, assistimos ao desenvolvimento de duas tradições cristãs: </li></ul><ul><li>a Igreja Católica Romana , centrada no sucessor de Pedro </li></ul><ul><li>a Igreja Católica Ortodoxa , centrada no patriarca da Nova Roma, Constantinopla, mais conhecida como Igreja bizantina (de Bizâncio, antigo nome de Constantinopla). </li></ul>
  16. 16. Os Estados Nacionais <ul><li>Os Estados Nacionais surgiram da unificação dos feudos em uma determinada região. </li></ul><ul><li>Suas características são: </li></ul><ul><li>1 – Poder centralizado nas mãos do rei (executivo, legislativo, judiciário). </li></ul><ul><li>2 – Submissão da nobreza feudal que se torna nobreza cortesã. </li></ul><ul><li>3 – Aliança entre o rei e a Burguesia. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>O primeiro Estado Nacional foi Portugal, que fez sua unificação no século XII. </li></ul><ul><li>Os reis portugueses conseguiram expulsar os mulçumanos e com o apoio da burguesia consolidaram seu poder. </li></ul><ul><li>Em seguida vieram Espanha, Inglaterra e França </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Inglaterra: o estado se consolida após a guerra das Duas Rosas, dando origem, com a aliança entre a família York e a família Lancaster, dando origem à dinastia Tudo. </li></ul><ul><li>França: a Guerra dos Cem anos ajuda a fortalecer o poder real, consolidando a formação do Estado Nacional. </li></ul><ul><li>Espanha: a União entre Fernando de Aragão e Isabel de Castela, aliada ao fim da Guerra da Reconquista garante a formação do Estado da Espanha. </li></ul>
  19. 19. O RENASCIMENTO CULTURAL <ul><li>O Renascimento foi uma transformação na forma de ver o mundo, por artistas, filósofos e escritores, ocorrida no final da Idade Média. </li></ul><ul><li>A Itália foi o berço do Renascimento, ou seja, lá o movimento teve seu início e se espalhou pela Europa Ocidental. </li></ul>
  20. 20. Características do Renascimento <ul><li>O humanismo: valorização das criações humanos </li></ul><ul><li>O antropocentrismo: O homem como centro do universo (em oposição ao teocentrismo medieval) </li></ul><ul><li>Hedonismo: valorização dos prazeres, dos sentidos </li></ul><ul><li>Racionalismo: buscavam explicar os fenômenos utilizando a razão (o raciocínio). </li></ul>
  21. 21. A REFORMA RELIGIOSA OU REFORMA PROTESTANTE <ul><li>A reforma religiosa ocorreu no século XVI. </li></ul><ul><li>Foi um movimento de ruptura da Igreja Católica, que deu origem a outras igrejas cristãs. </li></ul><ul><li>A reforma aconteceu, inicialmente, em três países: </li></ul><ul><li>Alemanha (Lutero) </li></ul><ul><li>Suíça (Calvino) </li></ul><ul><li>Inglaterra (Henrique VIII. </li></ul><ul><li>● A reforma teve motivações políticas e econômicas e permitiu a consolidação do poder dos reis e a expansão do capitalismo comercial </li></ul>
  22. 22. A Reação da Igreja <ul><li>A Igreja Católica reagiu à reforma através do CONCÍLIO DE TRENTO. </li></ul><ul><li>O Concílio de Trento foi uma reunião de todos dos líderes da Igreja Católica em busca de soluções para a impedir a expansão do protestantismo. </li></ul><ul><li>Dentre as medidas tomadas pela Igreja, destacam-se: </li></ul><ul><li>A criação do Tribunal do Santo Ofício </li></ul><ul><li>Manter os dogmas da Igreja, os sete sacramentos e a hierarquia do clero. </li></ul><ul><li>Confirmar o celibato. </li></ul><ul><li>Acabar com os abusos (indulgências, venda de relíquias, simonia, etc) </li></ul><ul><li>A criação da Companhia de Jesus. </li></ul>

×