Colonização xvi xvii

3.495 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.495
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.582
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Colonização xvi xvii

  1. 1. A COLONIZAÇÃO DOA COLONIZAÇÃO DOBRASIL (XVI – XVII)BRASIL (XVI – XVII)Natania Nogueirawww.historiadoensino.blogspot.comnatanianogueira@yahoo.com.br
  2. 2. AÇÚCAR: A RIQUEZA DO BRASILAÇÚCAR: A RIQUEZA DO BRASILA produção de açúcar se tornou uma dasprioridades do governo português.O nordeste se torna o maior centroprodutor do Império Porutuguês.Surge a figura do senhor de engenho.O engenho: grande propriedade,monocultura, escravista (plantation).
  3. 3. 1- casa-grande2- capela3- senzala4- roda dágua5- moenda6- fornalha7- cozimento do caldo8- casa de purgar9- roça10- moradia trabalhadoreslivres11- canavial12- roça dos escravos13- transporte de cana14- transporte de lenhapara a fornalha
  4. 4. Trabalhadores assalariados dosTrabalhadores assalariados dosengenhosengenhosO feitor-mor: era uma espécie de “gerente” esua tarefa era administrar o engenho para osenhor de engenho, dono da produção.O mestre de açúcar: era a pessoas quecontrolava o trabalho de beneficiamento doaçúcar.  O banqueiro: sua função era substituir omestre-de-açúcar no período noturno.O purgador: trabalhava na purificação do açúcarO caldeireiro: trabalhava nas caldeiras;O oficial do açúcar: auxiliava o mestre deaçúcar.
  5. 5. SOCIEDADE DO AÇÚCARSOCIEDADE DO AÇÚCAR Pouca mobilidade social Patriarcal Relações sociais baseadas emlaços de lealdade(compradinho). Durante o período colonialbrasileiro, a mão-de-obrapredominante foi a dosescravos. O alto lucro gerado pelotráfico de escravos africanosmotivou a substituição doescravo indígena peloafricano.
  6. 6. A pecuária no Brasil ColonialA pecuária no Brasil Colonial A pecuária surgiu inicialmente como uma atividadecomplementar à produção açucareira. Mas o crescimento do rebanho de gado acabou causandoproblemas no interior das plantações de açúcar, que tinhamparte de sua plantação destruída pela ação desses animais. As autoridades estabeleceram um decreto que proibia arealização de qualquer atividade pecuarista nas regiõeslitorâneas do Brasil. Essa medida acabou impulsionando a criação de gado nointerior do território. No século XVII, a atividade alcançava várias regiõesnordestinas e contava com mais de 600 mil cabeças. Foram se formado as primeiras fazendas de criação de gadobovino, a maioria delas seguia o curso dos rios. A pecuária utilizou o trabalho livre.
  7. 7. A pecuária e as drogas do sertão ajudaram foram fundamentais para aA pecuária e as drogas do sertão ajudaram foram fundamentais para aocupação do interiorocupação do interior
  8. 8. Outras atividades econômicasOutras atividades econômicasTabaco: atividade econômica destinada aoescambo com as regiões africanas, onde eratrocado por escravos. A principal área de cultivoera a Bahia. A produção do tabaco era realizadacom mão-de-­obra escrava.Cachaça: era produzida em engenhocas etorna-se moeda corrente para o escambo deescravos na África e alguns engenhos passam adividir a produção entre o açúcar e a bebida.Lavoura de subsistência: responsável pelaprodução da alimentação colonial: mandioca ehortaliças. A força de trabalho era livre(mestiços).
  9. 9. A União IbéricaA União Ibérica União Ibérica (1580-1640): período em que Portugalfoi anexado pela Espanha. No ano de 1578, durante a batalha contra os mourosmarroquinos em Alcácer-Quibir, o rei português domSebastião desapareceu. O jovem rei não deixou um descendente. Nos dois anosseguintes, o cardeal dom Henrique, seu tio-avô, assumiuo Estado português, mas logo morreu sem tambémdeixar herdeiros. Filipe II, rei da Espanha e neto do falecido rei portuguêsD. Manuel I, se candidatou a assumir a vaga deixada nanação vizinha, O monarca chegou a ameaçar osportugueses com seus exércitos. Com isso, observamos o estabelecimento da UniãoIbérica, que marca a centralização dos governos espanhole português sob um mesmo governo.
  10. 10. O Brasil HolandêsO Brasil Holandês Após domínio da Espanha em Portugal, a Holanda, em buscade açúcar, resolveu enviar suas expedições para invadirem oNordeste do Brasil. Sua primeira expedição ocorreu em 1621, na Bahia, mas nãofoi bem sucedida.    Em 1630 houve uma segunda expedição em Pernambuco.Os Holandeses fundaram lá uma colônia:: Nova Holanda.   Durante seu domínio, a Holanda enviou Maurício de Nassaupara governar e formar uma colônia holandesa no Brasil.  Em 1654, após muitos confrontos, finalmente os colonosportugueses (apoiados por Portugal e Inglaterra)conseguiram expulsar os holandeses do território brasileiro.
  11. 11. Área máxima do império colonial holandês via WIC no SéculoXVII. Sob a sigla VOC estão os domínios da Cia. dasÍndias Orientais, não representados em sua totalidade nestemapa
  12. 12. Maurício de NassauMaurício de Nassau Realizações de Maurício de Nassau no Brasil:  Estabeleceu uma situação de boas relações entreholandeses e brasileiros (latifundiários ecomerciantes); Melhorou o sistema de produção de açúcar noNordeste; Modernizou urbanisticamente a cidade de Recife,construindo canais, diques, pontes, palácios, etc; Criou, Zoológico, Museu Natural e Jardim Botânicoem Recife; Modernizou e melhorou a qualidade de serviçospública na cidade como, por exemplo, coleta de lixo ebombeiros.
  13. 13. O tráfico de EscravosO tráfico de EscravosOs navios negreiros quetransportavam africanos até o Brasileram chamados de tumbeiros, porquegrande parte dos negros, amontoadosnos porões, morria durante a viagem. O banzo (melancolia), causado pelasaudade da sua terra e de sua gente,era outra causa que os levava àmorte.
  14. 14. Os negros trazidos para o Brasilpertenciam, principalmente, a dois grandesgrupos étnicos: os sudaneses, origináriosda Nigéria, Daomé e Costa do Marfim, e osbantos, capturados no Congo, Angola eMoçambique.Calcula-se que entre 1550 e 1855 entraramnos portos brasileiros cerca de quatromilhões de africanos, na sua maioria jovensdo sexo masculino.
  15. 15. Os escravos africanos eram, deforma geral, bastante explorados emaltratados. Como reação a essasituação foram constantes os atos deresistência, desde fugas, tentativas deassassinatos do senhor e do feitor,até suicídios.Os escravos reagiram, também,formando quilombos, comunidadesorganizadas nos moldes de reinosafricanos para onde iam escravosfugidos.
  16. 16. Comunidade quilombola
  17. 17. O morador do quilombo recebia o nome dequilombola.Os quilombos acolhiam, também, homenslivres pobres e outros tipos de pessoas,marginalizados pela sociedade colonial.O quilombo mais famoso foi o de palmares.A Fundação Palmares mapeia, atualmente,várias regiões do Brasil buscandoidentificar comunidades descendentes dequilombolas.
  18. 18. O trabalho do escravo no BrasilO trabalho do escravo no Brasil Além da lavoura açucareira, muitos escravos trabalhavamcomo estivadores, barqueiros, vendedores, aprendizes,mestres em artesanato e serviços domésticos. A partir dos séculos XVIII e XIX, com a mineração em MinasGerais e Goiás, milhares de escravos foram trabalhar nasminas e demais atividades. Nas cidades, as formas de trabalho escravo variavambastante. Existiam os escravos prestadores de serviço, isto é, osescravos de ganho, carpinteiros, barbeiros, sapateiros,alfaiates, ferreiros, marceneiros, entre outros. As mulheres também exerciam o trabalho escravo:geralmente elas trabalhavam como amas de leite, doceiras evendedoras ambulantes.

×