A europa no século xix

8.284 visualizações

Publicada em

Slide para o oitava ano fala sobre a cultura e a ciência no século XIX,na Europa.

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.284
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
512
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
97
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A europa no século xix

  1. 1. A EUROPA NO SÉCULO XIX: POLÍTICA, CULTURA E CIÊNCIA Matéria de História – 8º ano Prof. Natania A S Nogueira nogueira.natania@gmail.com
  2. 2. O SOCIALISMO UTÓPICO • Socialismo Utópico é a primeira corrente do moderno pensamento filosófico socialista, início do século XIX • Estes primeiros pensadores do moderno socialismo não reconheciam autoridade externa, além de subordinar a religião, a ciência, sociedade e instituições políticas a uma drástica e permanente crítica. • Tudo o que era produzido pela humanidade deve justificar sua existência, ou seja, demonstrar sua utilidade ou então ser combatida até que deixasse de existir. • Os principais socialistas utópicos foram:
  3. 3. 1. O industriário britânico Robert Owen (1771 – 1858) • Ele acreditava que o caráter humano era fruto das condições do local em que ele se formava. Por isso, defendeu que a adoção de práticas sociais que primassem pela felicidade, harmonia e cooperação poderiam superar os problemas causados pela economia capitalista. • Seguindo seus próprios princípios, Owen reduziu a jornada de trabalho de seus operários e defendeu a melhoria de suas condições de moradia e educação.
  4. 4. 2. Charles Fourier (1772 – 1837) • Ele criticou ferrenhamente a sociedade burguesa. Em seus escritos, defendeu uma sociedade sustentada por ações cooperativas. Nelas, o talento e o prazer individual possibilitariam uma sociedade mais próspera. • Além disso, Fourier era favorável ao fim das distinções que diferenciavam os papéis assumidos entre homens e mulheres. • Por meio do cooperativismo, do prazer e das liberdades de escolha a sociedade iria criar condições para o alcance do socialismo. • Nesse estágio, a comunhão entre os indivíduos seria vivida de maneira plena. Sem almejar a distinção ou a disputa, as famílias de trabalhadores viveriam nos falanstérios, edifícios abrigados por 1800 pessoas vivendo em plena alegria e cooperação.
  5. 5. 3. Saint-Simon (1760 – 1825). • Esse pensador acreditava que uma sociedade dividia-se entre os produtores e ociosos. Por isso, defendeu outra sociedade onde a oposição entre operários e industriais deveria ser reconfigurada. • Para isso, ele pregava a manutenção dos privilégios e do lucro dos industriais, desde que os mesmos assumissem os impactos sociais causados pela prosperidade. • Dessa forma, ele acreditava que no cumprimento da sua responsabilidade social, o industriário poderia equilibrar os interesses sociais.
  6. 6. O SOCIALISMO CIENTÍFICO • O socialismo científico, também conhecido por socialismo marxista ou simplesmente marxismo é o nome usado para descrever a teoria sócio-político- econômica criada por Karl Marx (1818 - 1883) e Friedrich Engels (1820 – 1895) no século XIX. • Ele se baseia na análise crítica e científica do capitalismo. Diferentemente do Socialismo Utópico, essa corrente teórica não buscava uma sociedade ideal, uma vez que seus teóricos se baseavam numa análise histórica e filosófica da sociedade, daí se origina o termo "científico". • Para os marxistas, o capitalismo era baseado em duas classes: explorados e os exploradores; por isso, a proposta desta corrente esteve fundamentada na luta de classes, na revolução da classe proletária, no materialismo dialético e histórico e na doutrina da mais-valia. • O importante não era extinguir o capitalismo, mas sim compreender suas leis, pois os marxistas acreditavam que dificilmente o capitalismo seria substituído por outro modelo político econômico.
  7. 7. Friedrich Engels (1820-1895) Karl Marx (1818-1883)
  8. 8. O ANARQUISMO • O anarquismo é considerado uma doutrina sócio-política que surgiu entre os séculos XVII e XVIII na Europa, que defende que a sociedade não deve ter nenhuma forma de autoridade e considera que o Estado é uma força coercitiva. • Um dos precursores do anarquismo foi William Godwin que, já naquela época, propunha um novo tipo de arranjo social em que as pessoas não estivessem subordinadas à força dos governos e leis. Ele defendia o fim da propriedade privada. • O teórico que mais se destacou foi o revolucionário russo Mikhail Bakunin, responsável pela sistematização de muitos princípios, ideias e valores que vão compor a ideologia anarquista. Bakunin inspirou inúmeros movimentos anarquistas por todo o continente. • Os anarquistas concordavam que toda instituição dotada de poderes impedia o alcance da liberdade. • Dessa forma, o Estado, a Igreja e muitos costumes são criticados na condição de verdadeiros entraves para o alcance de um mundo regido por pessoas livres. Paralelamente, as diferenças que identificam as classes sociais também seriam combatidas por meio da extinção das propriedades privadas.
  9. 9. William Godwin Mikhail Bakunin
  10. 10. O POSITIVISMO • O positivismo foi uma corrente filosófica iniciada por Auguste Comte, onde as ideias de percepção humanas são baseadas na observação, exatidão, deixando de lado teorias e especulações da Teologia e Metafísica. • Segundo Comte, as ciências que são positivistas são a Matemática, Física, Astronomia, Química, Biologia e a recém criada Sociologia, que se baseia em dados estatísticos. • Os positivistas acreditam que a ciência é cumulativa, transcultural (não interessa em qual cultura surgiu, serve para toda a humanidade). • O positivismo foi adotado pela burguesia pois sua filosofia justificava a desigualdade social e reforçava, desta forma, o poder daquele grupo social. • A frase na bandeira brasileira é baseada no lema de Comte sobre o positivismo. Ele dizia “amor como princípio e ordem como base; progresso como objetivo”, e o criador de nossa bandeira simplificou para “Ordem e Progresso”. Isto aconteceu no período onde a monarquia foi derrubada, e instalada uma república pelas pessoas que seguiam os pensamentos de Auguste.
  11. 11. • O Realismo foi um movimento no campo das artes que surge em meio ao fracasso da Revolução Francesa e de seus ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade. • A sociedade se dividia entre a classe operária e a burguesia. Logo mais tarde, em 1848, os comunistas Marx e Engels publicam o Manifesto que faz apologias à classe operária. • Uma realidade oposta ao que a sociedade tinha vivido até aquele momento surgia com o progresso tecnológico: o avanço da energia elétrica, as novas máquinas que facilitavam a vida, como o carro, por exemplo. • O pensamento filosófico que exerce mais influência no surgimento do Realismo é o Positivismo, o qual analisa a realidade através das observações e das constatações racionais.
  12. 12. O DESENVOLVIMENTO DA SOCIOLOGIA • A Sociologia é uma das ciências humanas que estuda as unidades que formam a sociedade, ou seja, estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam os indivíduos em associações, grupos e instituições. • A Sociologia estuda os fenômenos sociais, tentando explicá-los, analisando os homens em suas relações de interdependência. Compreender as diferentes sociedades e culturas é um dos objetivos da sociologia. • David Émile Durkheim, sociólogo francês, é considerando o fundador da Sociologia moderna. Foi um dos primeiros a estudar mais profundamente o suicídio, o qual, segundo ele, é praticado na maioria das vezes em virtude da desilusão do indivíduo com relação ao seu meio social. • Para Durkeim, o objeto da Sociologia são os fatos sociais, os quais devem ser estudados como "coisas".
  13. 13. OS AVANÇOS CIENTÍFICOS • O século XIX foi marcado por uma série de avanços científicos, frutos da revolução industrial, como a invenção da ferrovia, do telefone e do cinema. • Um dos campos onde o avanço científico foi notável é o da prática médica. Nessa mesma época, cientistas e médicos fizeram as descobertas que verdadeiramente revolucionaram a medicina. • Os aprimoramentos no microscópio possibilitaram estudos mais detalhados dos tecidos, uma área denominada histologia. Isso levou à nova ciência das células, a citologia. • Esses estudos abriram caminho para os importantes avanços teóricos e práticos que formaram a base da medicina como a conhecemos atualmente.
  14. 14. • O grande químico francês Louis Pasteur (1822-95) conduziu os experimentos que acabaram por destruir a noção de que a vida poderia ser gerada espontaneamente. • Ele demonstrou que existem microorganismos em todo lugar, incluindo no ar. Ele demonstrou ainda que eles eram a fonte do processo químico pelo qual o leite azedava. • O processo desenvolvido por ele para aquecer o leite (e outros líquidos) para matar os micróbios leva seu nome: pasteurização. Quando passou a ser amplamente adotada, a pasteurização fez com que o leite deixasse de ser uma fonte de tuberculose e outras doenças.
  15. 15. • Em 1896, o psiquiatra alemão Sigmund Freud (1856-1939) publicou um artigo no qual utilizava um termo até então desconhecido: psicanálise. • A expressão referia-se a um método terapêutico desenvolvido por Freud com a finalidade de tratar pacientes com sintomas de neurose e psicose. • Como o novo método, a psicanálise provocou uma verdadeira revolução no conhecimento da personalidade humana. • Em seu livro A interpretação dos sonhos, de 1899, Freud revelou a existência do inconsciente e de como os desejos reprimidos do ser humano se manifestam simbolicamente por intermédio dos sonhos. • Para o psicanalista, a correta interpretação dos sonhos ajuda as pessoas a conhecer melhor sua personalidade.
  16. 16. • A Genética é uma área da Biologia responsável pelo estudo do material hereditário, incluindo aí sua transmissão ao longo das gerações. Seu desenvolvimento expressivo se deu por volta do fim do século XIX e início do século XX • O monge Gregor Mendel foi o pioneiro no estudo da genética. A partir da realização de experimentos com ervilhas, cultivadas no mosteiro, ele pôde perceber que a transmissão de caracteres, de uma geração para a outra, se dava a partir de fatores encontrados nos gametas, e segundo regras bem definidas. • Hoje, tais fatores são denominados genes, e é sabido que os mesmos se encontram nos cromossomos das células.
  17. 17. • Charles Darwin (1809-1882), naturalista inglês, desenvolveu uma teoria evolutiva que é a base da moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural. • Segundo Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes. • Os organismos mais bem adaptados são, portanto, selecionados para aquele ambiente.

×