SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
01PROEBE – Tv. São Francisco, nº 1190, fone: (91) 81448701 facebook/e-mail: proebe@hotmail.com
Matemática II Prof. GiancarloProf. GiancarloProf. GiancarloProf. Giancarlo –––– CursCursCursCursiiiinhonhonhonho
MATRIZES APOSTILA
01
1.1.1.1. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃO
A tabela abaixo mostra a quantidade de alguns modelos de
motos vendidas no primeiro quadrimestre do ano passado numa
agência.
Janeiro Fevereiro Março Abril
I 30 38 22 21
II 33 36 18 20
III 18 16 11 10
Tabelas como essas são chamadas de matrizes.
Definição
Chama-se matriz do tipo (lê-se m por n) toda a tabela
com ∙ elementos dispostos em linhas e colunas.
2.2.2.2. REPRESENTAÇÃOREPRESENTAÇÃOREPRESENTAÇÃOREPRESENTAÇÃO DE UMA MATRIZDE UMA MATRIZDE UMA MATRIZDE UMA MATRIZ
Um elemento de uma matriz é representado por uma letra
minúscula acompanhada de um duplo índice. De modo geral,
representa-se um elemento qualquer por , onde mostra a linha
em que está o elemento, e mostra a coluna.
De modo geral, uma matriz pode ser
representada assim:
⋯
⋯
⋯
⋮ ⋮ ⋮ ⋯ ⋮
⋯
Exemplo 1
Construa a matriz , sabendo-se que 3 .
3.3.3.3. ELEMENTOS CORRESPONDENTESELEMENTOS CORRESPONDENTESELEMENTOS CORRESPONDENTESELEMENTOS CORRESPONDENTES
Se duas matrizes, A e B, forem do mesmo tipo , então
os elementos com o mesmo índice são chamados elementos
correspondentes.
Exemplo 2
Considere as matrizes e ! "
# #
# #
$, os
elementos correspondentes de A e B são:
4.4.4.4. TIPOS DE MATRIZESTIPOS DE MATRIZESTIPOS DE MATRIZESTIPOS DE MATRIZES
Em função dos valores de seus elementos, do número de
linhas e colunas ou ainda por serem aplicadas com muita
frequência, algumas matrizes possuem nomenclatura especial.
Vejamos algumas dessas matrizes.
4.1 Matriz quadrada
É toda matriz, onde o número de linhas é igual ao número de
colunas.
Em uma matriz quadrada de ordem , os elementos , onde
formam a diagonal principal e os elementos , onde
1 formam a diagonal secundária.
& '
• Diagonal principal: , , , → .
• Diagonal secundária: , , , → 4 1.
• Traço de uma matriz: é a soma dos elementos da diagonal
principal.
4.2 Matriz Diagonal
É toda matriz quadrada , onde 0 para todo , .
Exemplo 3:
1 0
0 -1
! .
2 0 0
0 -1 0
0 0 3
0
4.3 Matriz Escalar
É toda matriz diagonal onde os elementos da diagonal
principal são iguais.
Exemplo 4:
-1 0
0 -1
! .
2 0 0
0 2 0
0 0 2
0
4.4 Matriz Identidade
É toda matriz escalar, onde os elementos da diagonal
principal são iguais a 1.
Exemplo 5:
1 0
0 1
! .
1 0 0
0 1 0
0 0 1
0
4.5 Matriz Linha
É toda matriz da forma , onde
… .
Exemplo 6:
2 1 3
4.6 Matriz Coluna
É toda matriz que apresentam uma coluna, onde
.
Exemplo 7:
2
3
4
⋮
5
6
7
! 8
2
4
5
6
;
4.7 Matriz Nula
É toda matriz onde todos os seus elementos são iguais a
zero.
Exemplo 8:
8
0 0 ⋯ 0
0 0 ⋯ 0
⋮ ⋮ ⋮
0 0 ⋯ 0
;
4.8 Matriz simétrica
É toda matriz quadrada onde cada elemento .
Exemplo 9:
.
2 4 6
4 5 3
6 3 2
0 ! .
1 5 6
5 3 2
6 2 7
0
4.9 Matriz Antissimétrica
É toda matriz quadrada onde - .
Exemplo 10:
.
0 2 3
-2 0 -5
-3 5 0
0
4.10 Matriz Transposta
Seja uma matriz = >, chama-se transposta de e
representa-se por ?, a matriz ?
> =, que se obtem trocando
linhas por colunas.
Exemplo 11:
8
2 1
4 3
2 7
0 4
; ⟹ ? 2
1
4
3
2
7
0
4
Model
o
Mês
02PROEBE – Tv. São Francisco, nº 1190, fone: (91) 81448701 facebook/e-mail: proebe@hotmail.com
Matemática II Prof. GiancarloProf. GiancarloProf. GiancarloProf. Giancarlo –––– CursCursCursCursiiiinhonhonhonho
MATRIZES APOSTILA
01
5.5.5.5. IGUALDADE DE MATRIZESIGUALDADE DE MATRIZESIGUALDADE DE MATRIZESIGUALDADE DE MATRIZES
Dadas as matrizes e !, dizemos que essas matrizes são
iguais se, e somente se, elas possuem a mesma ordem e os
elementos correspondentes são iguais.
AB C DB C ⇔ FGH IGH
6.6.6.6. OPERAÇÃO COM MATRIZESOPERAÇÃO COM MATRIZESOPERAÇÃO COM MATRIZESOPERAÇÃO COM MATRIZES
6.16.16.16.1 ADIÇÃOADIÇÃOADIÇÃOADIÇÃO
Dadas as matrizes e ! # , a soma
delas, representada por !, é a matriz J K , em que K
# . Isto é, cada elemento de J é a soma dos elementos
correspondentes das matrizes e !.
Propriedades da adição
P1. ! J ! J → associatividade
P2. ! ! → comutatividade
P3. L → elemento neutro
P4. - L → elemento oposto
6.26.26.26.2 SUBTRAÇÃOSUBTRAÇÃOSUBTRAÇÃOSUBTRAÇÃO
Dadas as matrizes e ! # , a soma
delas, representada por - !, é a matriz J K , em que K
- # . Isto é, cada elemento de J é a soma dos elementos
correspondentes das matrizes e !.
A - D A -D .
6.36.36.36.3 MULTIPLICAÇÃOMULTIPLICAÇÃOMULTIPLICAÇÃOMULTIPLICAÇÃO
Multiplicação de um número real por uma matriz
Sejam as matrizes e um número real M. Ao
multiplicarmos M pela matriz , obtemos a matriz ! # , tal
que # M ∙ .
Multiplicação de matriz por matriz
Dadas as matrizes do tipo e ! # do tipo
N, o produto de por !, é a matriz J K do tipo N, em
que cada elementoK é a soma dos produtos dos elementos da linha
de pelos elementos da coluna de !, tomados ordenadamente.
Indicamos o produto dessas matrizes por ∙ ! ou !.
O produto ∙ ! de duas matrizes só é possível se o número
de colunas da for igual ao número de linhas da !. Dessa forma, a
matriz J terá o mesmo número de linhas de e o mesmo número
de colunas de !:
AB C ∙ DC O PB O
Propriedades da multiplicação
P1. Dadas as matrizes , ! = e J= Q, temos
∙ ! ∙ J ∙ ! ∙ J → associativa
P2. Dadas as matrizes , ! = e J =, temos
∙ ! J ∙ ! ∙ J → distributiva à esquerda
P3. Dadas as matrizes , ! e J =, temos
! ∙ J ∙ J ! ∙ J → distributiva à direita
P4. Dadas as matrizes e as matrizes identidade R e R , temos
R ∙ e ∙ R → elemento neutro
P5. Dadas as matrizes e ! = e o número M ∈ T, temos
M ∙ ∙ ! ∙ M ∙ ! M ∙ ∙ !
P6. Dadas as matrizes , ! =, temos
∙ ! ? ?
∙ !?
7.7.7.7. MATRIZ INVERSAMATRIZ INVERSAMATRIZ INVERSAMATRIZ INVERSA
Seja uma matriz quadrada A de ordem n. Quando existe uma
matriz B, também de ordem n, tal que ∙ ! ! ∙ R , B é
chamada matriz inversa de A, a qual indicamos por U
.
Se existe a matriz inversa de uma matriz dada, dizemos que esta é
invertível ou não-singular.
Caso contrário, dizemos que esta é não-invertível ou singular.
8.8.8.8. MODELO GSSPMODELO GSSPMODELO GSSPMODELO GSSP
Proposição: Seja a matriz V
#
K W
X WXYV , 0, então
VU Z
W
WXYV
-
#
WXYV
-
K
WXYV WXYV
[
Exemplo 12
Determine a inversa da matriz
1 3
1 2
, caso exista.
QuestãoQuestãoQuestãoQuestão 1111
Determine as seguintes matrizes.
a) , tal que 2 .
b) ! # , tal que # 3 - 2 .
c) J K , tal que K 
- , ]X ,
, ]X
d) W ^W _ , tal que W `
∙ , ]X
, ]X a
, ]X b
QuestãoQuestãoQuestãoQuestão 2222
A tabela abaixo, regularmente disposta em linhas (atleta) e colunas
(dia), representa os registros dos tempos de treinamento dos atletas
A, B e C em 3 dias. Sendo G a ordem das linhas e H a ordem das
colunas e FGH cd. G fd. H o elemento genérico desta tabela, com
e dados em minutos, o tempo de treinamento gasto pelo atleta B
no terceiro dia foi de:
a) 1 hora e 30 minutos.
b) 1 hora e 50 minutos.
c) 2 horas.
d) 2 horas e 10 minutos.
e) 2 horas e 30 minutos
QuestãoQuestãoQuestãoQuestão 3333
O diagrama abaixo representa um mapa rodoviário mostrando as
estradas que ligam as cidades 1, 2, 3 e 4.
A matriz associada a esse mapa é definida da seguinte
forma:
Sabendo-se que e referem-se as cidades do mapa e variam no
conjunto {1, 2, 3, 4}, construa a matriz .
Atividades
03PROEBE – Tv. São Francisco, nº 1190, fone: (91) 81448701 facebook/e-mail: proebe@hotmail.com
Matemática II Prof. GiancarloProf. GiancarloProf. GiancarloProf. Giancarlo –––– CursCursCursCursiiiinhonhonhonho
MATRIZES APOSTILA
01
Questão 4
Determine os valores de x e y para que as matrizes
7 4g - 5h
-2 3
e ! "
7 8
2g - 4h 3
$ sejam iguais.
Questão 5
(UPM–SP) O traço de uma matriz quadrada é a soma dos elementos
de sua diagonal principal. O traço da matriz , tal que
, é:
a) 3
b)2j
c) 5
d) 4
e) 2k
Questão 6
(Ufersa–RN) Se , ! e J são matrizes do tipo 4 3, 3 4 e 4 2,
respectivamente, a transposta do produto ∙ ! ∙ J é uma matriz do
tipo:
a) 4 2
b) 3 2
c) 2 4
d) 2 3
Questão 7
As matrizes l
3 1
5 2
m e l
-3 4
1 -8
m são tais que 3n 2 - !.
Calcule a matriz n.
Questão 8
(Unesp) Considere três lojas o , o e o , e três tipos de produtos, p ,
p e p . A matriz a seguir descreve a quantidade de cada produto
vendido em cada loja na primeira semana de dezembro. Cada
elemento da matriz indica a quantidade do produto p vendido
pela loja o , com , 1, 2, 3.
o o o
p
p
p
q
30 19 20
15 10 8
12 16 11
s
Analisando a matriz, podemos afirmar que:
a) a quantidade de produtos do tipo p vendidos pela loja o é 11.
b) a quantidade de produtos do tipo p vendidos pela loja o é 30.
c) a soma das quantidades de produtos do tipo p vendidos pelas
três lojas é 40.
d) a soma das quantidades de produtos do tipo p vendidos pelas
lojas o , com 1, 2, 3 é 52.
e) a soma das quantidades dos produtos dos tipos p e p vendidos
pela loja o é 45.
Questão 9
(Esam–RN) O produto ∙ ! de duas matrizes só é possível quando
o número de colunas de for igual ao número de linhas de !.
Então, identifique a alternativa incorreta.
a) Se e ! são matrizes quadradas de ordem 3, então o produto ∙
! será, também, uma matriz quadrada de ordem 3.
b) Se é uma matriz 5 2 e ! é uma matriz 5 2, existe o produto
! ∙ .
c) Se q
3 2
5 0
1 4
s e ! l
3 1
6 2
m, então ∙ ! é uma matriz do tipo 3
2.
d) Se é uma matriz 2 2, então a matriz é, também, do tipo
2 2.
e) Só podemos calcular ! quando ! é uma matriz quadrada.
Questão 10
(Facceba–BA) Considerando-se as matrizes V
1 2
2 5
e t
5 -2
-2 1
, conclui-se:
a) V é a matriz oposta de t.
b) V 2t
c) V t
6 0
0 2
d) V ∙ t
1 0
0 1
e) t é a matriz transposta de V.
Questão 11
(PUC–SP) Na matriz l
20 18 5
18 21 4
m, os elementos da primeira
linha representam os preços unitários em reais de três artigos
diferentes na loja X e os da segunda linha, os respectivos preços
unitários em reais dos mesmos artigos na loja Y. Os elementos da
matriz ∙ !, com ! q
1
2
1
s, representam os preços a serem pagos
pela compra de 1 unidade do primeiro artigo, 2 do segundo e 1 d
terceiro, nessas lojas. Se fizermos a compra em Y, gastaremos, em
relação ao que seria gasto na loja X:
a) R$ 3,00 a mais
b) R$ 3,00 a menos
c) R$ 4,00 a mais
d) R$ 4,00 a menos
e) N.R.A.
Questão 12
(PUC–MG) Multiplicando as matrizes "
1 g
h 3
$ ∙
-1 2
3 0
, obtemos
11 2
11 -4
. O produto dos elementos x e y da primeira matriz é:
a) 4
b) 6
c) -4
d) -6
e) -8
RASCUNHO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

2 ano matrizes 2010
2 ano   matrizes 20102 ano   matrizes 2010
2 ano matrizes 2010
 
Matriz[1]
Matriz[1]Matriz[1]
Matriz[1]
 
Matrizes - Completo com exercícios
Matrizes - Completo com exercíciosMatrizes - Completo com exercícios
Matrizes - Completo com exercícios
 
Matrizes aula 01
Matrizes aula 01Matrizes aula 01
Matrizes aula 01
 
Matrizes fb
Matrizes fbMatrizes fb
Matrizes fb
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Introdução ao estudo de Matrizes
Introdução ao estudo de MatrizesIntrodução ao estudo de Matrizes
Introdução ao estudo de Matrizes
 
Matrizes 2014
Matrizes 2014Matrizes 2014
Matrizes 2014
 
Matriz alunos
Matriz   alunosMatriz   alunos
Matriz alunos
 
Matrizes - CONCEITOS INICIAIS
Matrizes - CONCEITOS INICIAISMatrizes - CONCEITOS INICIAIS
Matrizes - CONCEITOS INICIAIS
 
Matemática - Vídeo Aula Matrizes
Matemática - Vídeo Aula MatrizesMatemática - Vídeo Aula Matrizes
Matemática - Vídeo Aula Matrizes
 
MATEMÁTICA - MATRIZES - AULA 1
MATEMÁTICA - MATRIZES - AULA 1MATEMÁTICA - MATRIZES - AULA 1
MATEMÁTICA - MATRIZES - AULA 1
 
Matcontexto slide matrizes
Matcontexto slide matrizesMatcontexto slide matrizes
Matcontexto slide matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Matrizes
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Matrizeswww.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática -  Matrizes
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Matemática - Matrizes
 
www.AulasDeMatematicaApoio.com - Matemática - Matrizes
www.AulasDeMatematicaApoio.com  - Matemática - Matrizeswww.AulasDeMatematicaApoio.com  - Matemática - Matrizes
www.AulasDeMatematicaApoio.com - Matemática - Matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matriz
MatrizMatriz
Matriz
 
Aula 02 matrizes - parte 1 e 2
Aula 02   matrizes - parte 1 e 2Aula 02   matrizes - parte 1 e 2
Aula 02 matrizes - parte 1 e 2
 
www.AulasDeMatematicaApoio.com - Matemática - Determinante
www.AulasDeMatematicaApoio.com  - Matemática - Determinantewww.AulasDeMatematicaApoio.com  - Matemática - Determinante
www.AulasDeMatematicaApoio.com - Matemática - Determinante
 

Destaque

Gostosa que trabalha no raio x da USP!
Gostosa que trabalha no raio x da USP! Gostosa que trabalha no raio x da USP!
Gostosa que trabalha no raio x da USP! Aristides Monteiro
 
Matrizes e determinantes exercícios
Matrizes e determinantes   exercícios Matrizes e determinantes   exercícios
Matrizes e determinantes exercícios Edson Marcos Silva
 
Apostila física radiológica
Apostila   física radiológicaApostila   física radiológica
Apostila física radiológicaRicardo Daniel
 
Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.agendab
 
Produção e equipamentos de raios x
Produção e equipamentos de raios    xProdução e equipamentos de raios    x
Produção e equipamentos de raios xHeraldo Silva
 
Raio X
Raio XRaio X
Raio Xtaynaz
 
Exercícios - ligações
Exercícios - ligaçõesExercícios - ligações
Exercícios - ligaçõesIsabella Silva
 
Образец презентации бизнес-проекта
Образец презентации бизнес-проекта Образец презентации бизнес-проекта
Образец презентации бизнес-проекта Marina Linko
 
Презентация бизнес-плана кафе
Презентация бизнес-плана кафеПрезентация бизнес-плана кафе
Презентация бизнес-плана кафеFinancial Outsourcing Centre
 

Destaque (10)

Gostosa que trabalha no raio x da USP!
Gostosa que trabalha no raio x da USP! Gostosa que trabalha no raio x da USP!
Gostosa que trabalha no raio x da USP!
 
Matrizes e determinantes exercícios
Matrizes e determinantes   exercícios Matrizes e determinantes   exercícios
Matrizes e determinantes exercícios
 
Raio x
Raio xRaio x
Raio x
 
Apostila física radiológica
Apostila   física radiológicaApostila   física radiológica
Apostila física radiológica
 
Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.Slide: Matrizes, Matemática.
Slide: Matrizes, Matemática.
 
Produção e equipamentos de raios x
Produção e equipamentos de raios    xProdução e equipamentos de raios    x
Produção e equipamentos de raios x
 
Raio X
Raio XRaio X
Raio X
 
Exercícios - ligações
Exercícios - ligaçõesExercícios - ligações
Exercícios - ligações
 
Образец презентации бизнес-проекта
Образец презентации бизнес-проекта Образец презентации бизнес-проекта
Образец презентации бизнес-проекта
 
Презентация бизнес-плана кафе
Презентация бизнес-плана кафеПрезентация бизнес-плана кафе
Презентация бизнес-плана кафе
 

Semelhante a Matrizes (AP 01)

Plano de trabalho matrizes e determinantes.
Plano de trabalho  matrizes e determinantes.Plano de trabalho  matrizes e determinantes.
Plano de trabalho matrizes e determinantes.José Américo Santos
 
Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.
Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.
Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.WillOliveira20
 
Plano de trabalho matrizes e determinantes
Plano de trabalho  matrizes e determinantesPlano de trabalho  matrizes e determinantes
Plano de trabalho matrizes e determinantesJosé Américo Santos
 
matrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZES
matrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZESmatrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZES
matrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZESalessandraoliveira324
 
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales ccesa007
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales  ccesa007Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales  ccesa007
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales ccesa007Demetrio Ccesa Rayme
 
Matriz aula-1-2-3
Matriz aula-1-2-3Matriz aula-1-2-3
Matriz aula-1-2-3Leudo Abreu
 
Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1
Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1
Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1inechidias
 
Questões de Matemática 2ª série.docx
Questões de Matemática 2ª série.docxQuestões de Matemática 2ª série.docx
Questões de Matemática 2ª série.docxMaria dos remédios
 
matrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptx
matrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptxmatrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptx
matrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptxMarcosViniciusLemesL
 
Matemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios Resolvidos
Matemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios ResolvidosMatemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios Resolvidos
Matemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios ResolvidosAulas Apoio
 
Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).
Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).
Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).Julia Maldonado Garcia
 

Semelhante a Matrizes (AP 01) (20)

Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Plano de trabalho matrizes e determinantes.
Plano de trabalho  matrizes e determinantes.Plano de trabalho  matrizes e determinantes.
Plano de trabalho matrizes e determinantes.
 
Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.
Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.
Introdução a matrizes, matrizes especiais e igualdade de matrizes.
 
Plano de trabalho matrizes e determinantes
Plano de trabalho  matrizes e determinantesPlano de trabalho  matrizes e determinantes
Plano de trabalho matrizes e determinantes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes
MatrizesMatrizes
Matrizes
 
Matrizes.pptx
Matrizes.pptxMatrizes.pptx
Matrizes.pptx
 
matrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZES
matrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZESmatrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZES
matrizes-160607001940.pptx MATRMATRIZESIZES
 
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales ccesa007
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales  ccesa007Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales  ccesa007
Matrices y Sistema de Ecuaciones Lineales ccesa007
 
Matriz aula-1-2-3
Matriz aula-1-2-3Matriz aula-1-2-3
Matriz aula-1-2-3
 
10 - Matrizes
10 - Matrizes10 - Matrizes
10 - Matrizes
 
Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1
Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1
Implementação do Currículo- Módulo 4 - Encontro 1
 
Questões de Matemática 2ª série.docx
Questões de Matemática 2ª série.docxQuestões de Matemática 2ª série.docx
Questões de Matemática 2ª série.docx
 
matrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptx
matrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptxmatrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptx
matrizes - propriedades, tipos e operações-160607001940.pptx
 
Matemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios Resolvidos
Matemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios ResolvidosMatemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios Resolvidos
Matemática - Vídeo Aula Matrizes Exercícios Resolvidos
 
Matrize
MatrizeMatrize
Matrize
 
Matrizes e determinantes
Matrizes e determinantesMatrizes e determinantes
Matrizes e determinantes
 
Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).
Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).
Matemática - Matrizes e Determinantes (Pt 1).
 

Mais de Secretaria de Estado de Educação do Pará

Mais de Secretaria de Estado de Educação do Pará (20)

Operações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdf
Operações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdfOperações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdf
Operações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdf
 
Espectro luminoso
Espectro luminosoEspectro luminoso
Espectro luminoso
 
02 - Introdução aos Números Naturais
02 - Introdução aos Números Naturais02 - Introdução aos Números Naturais
02 - Introdução aos Números Naturais
 
03 - Sistema de Numeração Decimal
03 - Sistema de Numeração Decimal03 - Sistema de Numeração Decimal
03 - Sistema de Numeração Decimal
 
04 - Adição com Números Naturais
04  - Adição com Números Naturais04  - Adição com Números Naturais
04 - Adição com Números Naturais
 
01 - Sistemas de Numeração
01 - Sistemas de Numeração01 - Sistemas de Numeração
01 - Sistemas de Numeração
 
Plano de estudo dirigido 8° ano
Plano de estudo dirigido   8° anoPlano de estudo dirigido   8° ano
Plano de estudo dirigido 8° ano
 
Plano de estudo dirigido 7° ano
Plano de estudo dirigido   7° anoPlano de estudo dirigido   7° ano
Plano de estudo dirigido 7° ano
 
ALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicação
ALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicaçãoALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicação
ALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicação
 
Análise combinatória I - exercícios - AP 19
Análise combinatória I - exercícios - AP 19Análise combinatória I - exercícios - AP 19
Análise combinatória I - exercícios - AP 19
 
Probabilidade I - exercícios - AP 21
Probabilidade I - exercícios - AP 21Probabilidade I - exercícios - AP 21
Probabilidade I - exercícios - AP 21
 
Análise combinatória II - exercícios - AP 20
Análise combinatória II - exercícios - AP 20 Análise combinatória II - exercícios - AP 20
Análise combinatória II - exercícios - AP 20
 
Geometria III - habilidade 8 e 9 - AP 18
Geometria III - habilidade 8 e  9 - AP 18Geometria III - habilidade 8 e  9 - AP 18
Geometria III - habilidade 8 e 9 - AP 18
 
Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17
Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17
Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17
 
Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16
Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16
Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16
 
Função exponencial - definições e exercícios - AP 13
Função exponencial - definições e exercícios - AP 13Função exponencial - definições e exercícios - AP 13
Função exponencial - definições e exercícios - AP 13
 
Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15
Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15
Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15
 
Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14
Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14
Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14
 
Função quadrática - definições e exercícios - AP 12
Função quadrática - definições e exercícios - AP 12Função quadrática - definições e exercícios - AP 12
Função quadrática - definições e exercícios - AP 12
 
Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10
Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10
Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10
 

Último

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 

Matrizes (AP 01)

  • 1. 01PROEBE – Tv. São Francisco, nº 1190, fone: (91) 81448701 facebook/e-mail: proebe@hotmail.com Matemática II Prof. GiancarloProf. GiancarloProf. GiancarloProf. Giancarlo –––– CursCursCursCursiiiinhonhonhonho MATRIZES APOSTILA 01 1.1.1.1. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃO A tabela abaixo mostra a quantidade de alguns modelos de motos vendidas no primeiro quadrimestre do ano passado numa agência. Janeiro Fevereiro Março Abril I 30 38 22 21 II 33 36 18 20 III 18 16 11 10 Tabelas como essas são chamadas de matrizes. Definição Chama-se matriz do tipo (lê-se m por n) toda a tabela com ∙ elementos dispostos em linhas e colunas. 2.2.2.2. REPRESENTAÇÃOREPRESENTAÇÃOREPRESENTAÇÃOREPRESENTAÇÃO DE UMA MATRIZDE UMA MATRIZDE UMA MATRIZDE UMA MATRIZ Um elemento de uma matriz é representado por uma letra minúscula acompanhada de um duplo índice. De modo geral, representa-se um elemento qualquer por , onde mostra a linha em que está o elemento, e mostra a coluna. De modo geral, uma matriz pode ser representada assim: ⋯ ⋯ ⋯ ⋮ ⋮ ⋮ ⋯ ⋮ ⋯ Exemplo 1 Construa a matriz , sabendo-se que 3 . 3.3.3.3. ELEMENTOS CORRESPONDENTESELEMENTOS CORRESPONDENTESELEMENTOS CORRESPONDENTESELEMENTOS CORRESPONDENTES Se duas matrizes, A e B, forem do mesmo tipo , então os elementos com o mesmo índice são chamados elementos correspondentes. Exemplo 2 Considere as matrizes e ! " # # # # $, os elementos correspondentes de A e B são: 4.4.4.4. TIPOS DE MATRIZESTIPOS DE MATRIZESTIPOS DE MATRIZESTIPOS DE MATRIZES Em função dos valores de seus elementos, do número de linhas e colunas ou ainda por serem aplicadas com muita frequência, algumas matrizes possuem nomenclatura especial. Vejamos algumas dessas matrizes. 4.1 Matriz quadrada É toda matriz, onde o número de linhas é igual ao número de colunas. Em uma matriz quadrada de ordem , os elementos , onde formam a diagonal principal e os elementos , onde 1 formam a diagonal secundária. & ' • Diagonal principal: , , , → . • Diagonal secundária: , , , → 4 1. • Traço de uma matriz: é a soma dos elementos da diagonal principal. 4.2 Matriz Diagonal É toda matriz quadrada , onde 0 para todo , . Exemplo 3: 1 0 0 -1 ! . 2 0 0 0 -1 0 0 0 3 0 4.3 Matriz Escalar É toda matriz diagonal onde os elementos da diagonal principal são iguais. Exemplo 4: -1 0 0 -1 ! . 2 0 0 0 2 0 0 0 2 0 4.4 Matriz Identidade É toda matriz escalar, onde os elementos da diagonal principal são iguais a 1. Exemplo 5: 1 0 0 1 ! . 1 0 0 0 1 0 0 0 1 0 4.5 Matriz Linha É toda matriz da forma , onde … . Exemplo 6: 2 1 3 4.6 Matriz Coluna É toda matriz que apresentam uma coluna, onde . Exemplo 7: 2 3 4 ⋮ 5 6 7 ! 8 2 4 5 6 ; 4.7 Matriz Nula É toda matriz onde todos os seus elementos são iguais a zero. Exemplo 8: 8 0 0 ⋯ 0 0 0 ⋯ 0 ⋮ ⋮ ⋮ 0 0 ⋯ 0 ; 4.8 Matriz simétrica É toda matriz quadrada onde cada elemento . Exemplo 9: . 2 4 6 4 5 3 6 3 2 0 ! . 1 5 6 5 3 2 6 2 7 0 4.9 Matriz Antissimétrica É toda matriz quadrada onde - . Exemplo 10: . 0 2 3 -2 0 -5 -3 5 0 0 4.10 Matriz Transposta Seja uma matriz = >, chama-se transposta de e representa-se por ?, a matriz ? > =, que se obtem trocando linhas por colunas. Exemplo 11: 8 2 1 4 3 2 7 0 4 ; ⟹ ? 2 1 4 3 2 7 0 4 Model o Mês
  • 2. 02PROEBE – Tv. São Francisco, nº 1190, fone: (91) 81448701 facebook/e-mail: proebe@hotmail.com Matemática II Prof. GiancarloProf. GiancarloProf. GiancarloProf. Giancarlo –––– CursCursCursCursiiiinhonhonhonho MATRIZES APOSTILA 01 5.5.5.5. IGUALDADE DE MATRIZESIGUALDADE DE MATRIZESIGUALDADE DE MATRIZESIGUALDADE DE MATRIZES Dadas as matrizes e !, dizemos que essas matrizes são iguais se, e somente se, elas possuem a mesma ordem e os elementos correspondentes são iguais. AB C DB C ⇔ FGH IGH 6.6.6.6. OPERAÇÃO COM MATRIZESOPERAÇÃO COM MATRIZESOPERAÇÃO COM MATRIZESOPERAÇÃO COM MATRIZES 6.16.16.16.1 ADIÇÃOADIÇÃOADIÇÃOADIÇÃO Dadas as matrizes e ! # , a soma delas, representada por !, é a matriz J K , em que K # . Isto é, cada elemento de J é a soma dos elementos correspondentes das matrizes e !. Propriedades da adição P1. ! J ! J → associatividade P2. ! ! → comutatividade P3. L → elemento neutro P4. - L → elemento oposto 6.26.26.26.2 SUBTRAÇÃOSUBTRAÇÃOSUBTRAÇÃOSUBTRAÇÃO Dadas as matrizes e ! # , a soma delas, representada por - !, é a matriz J K , em que K - # . Isto é, cada elemento de J é a soma dos elementos correspondentes das matrizes e !. A - D A -D . 6.36.36.36.3 MULTIPLICAÇÃOMULTIPLICAÇÃOMULTIPLICAÇÃOMULTIPLICAÇÃO Multiplicação de um número real por uma matriz Sejam as matrizes e um número real M. Ao multiplicarmos M pela matriz , obtemos a matriz ! # , tal que # M ∙ . Multiplicação de matriz por matriz Dadas as matrizes do tipo e ! # do tipo N, o produto de por !, é a matriz J K do tipo N, em que cada elementoK é a soma dos produtos dos elementos da linha de pelos elementos da coluna de !, tomados ordenadamente. Indicamos o produto dessas matrizes por ∙ ! ou !. O produto ∙ ! de duas matrizes só é possível se o número de colunas da for igual ao número de linhas da !. Dessa forma, a matriz J terá o mesmo número de linhas de e o mesmo número de colunas de !: AB C ∙ DC O PB O Propriedades da multiplicação P1. Dadas as matrizes , ! = e J= Q, temos ∙ ! ∙ J ∙ ! ∙ J → associativa P2. Dadas as matrizes , ! = e J =, temos ∙ ! J ∙ ! ∙ J → distributiva à esquerda P3. Dadas as matrizes , ! e J =, temos ! ∙ J ∙ J ! ∙ J → distributiva à direita P4. Dadas as matrizes e as matrizes identidade R e R , temos R ∙ e ∙ R → elemento neutro P5. Dadas as matrizes e ! = e o número M ∈ T, temos M ∙ ∙ ! ∙ M ∙ ! M ∙ ∙ ! P6. Dadas as matrizes , ! =, temos ∙ ! ? ? ∙ !? 7.7.7.7. MATRIZ INVERSAMATRIZ INVERSAMATRIZ INVERSAMATRIZ INVERSA Seja uma matriz quadrada A de ordem n. Quando existe uma matriz B, também de ordem n, tal que ∙ ! ! ∙ R , B é chamada matriz inversa de A, a qual indicamos por U . Se existe a matriz inversa de uma matriz dada, dizemos que esta é invertível ou não-singular. Caso contrário, dizemos que esta é não-invertível ou singular. 8.8.8.8. MODELO GSSPMODELO GSSPMODELO GSSPMODELO GSSP Proposição: Seja a matriz V # K W X WXYV , 0, então VU Z W WXYV - # WXYV - K WXYV WXYV [ Exemplo 12 Determine a inversa da matriz 1 3 1 2 , caso exista. QuestãoQuestãoQuestãoQuestão 1111 Determine as seguintes matrizes. a) , tal que 2 . b) ! # , tal que # 3 - 2 . c) J K , tal que K - , ]X , , ]X d) W ^W _ , tal que W ` ∙ , ]X , ]X a , ]X b QuestãoQuestãoQuestãoQuestão 2222 A tabela abaixo, regularmente disposta em linhas (atleta) e colunas (dia), representa os registros dos tempos de treinamento dos atletas A, B e C em 3 dias. Sendo G a ordem das linhas e H a ordem das colunas e FGH cd. G fd. H o elemento genérico desta tabela, com e dados em minutos, o tempo de treinamento gasto pelo atleta B no terceiro dia foi de: a) 1 hora e 30 minutos. b) 1 hora e 50 minutos. c) 2 horas. d) 2 horas e 10 minutos. e) 2 horas e 30 minutos QuestãoQuestãoQuestãoQuestão 3333 O diagrama abaixo representa um mapa rodoviário mostrando as estradas que ligam as cidades 1, 2, 3 e 4. A matriz associada a esse mapa é definida da seguinte forma: Sabendo-se que e referem-se as cidades do mapa e variam no conjunto {1, 2, 3, 4}, construa a matriz . Atividades
  • 3. 03PROEBE – Tv. São Francisco, nº 1190, fone: (91) 81448701 facebook/e-mail: proebe@hotmail.com Matemática II Prof. GiancarloProf. GiancarloProf. GiancarloProf. Giancarlo –––– CursCursCursCursiiiinhonhonhonho MATRIZES APOSTILA 01 Questão 4 Determine os valores de x e y para que as matrizes 7 4g - 5h -2 3 e ! " 7 8 2g - 4h 3 $ sejam iguais. Questão 5 (UPM–SP) O traço de uma matriz quadrada é a soma dos elementos de sua diagonal principal. O traço da matriz , tal que , é: a) 3 b)2j c) 5 d) 4 e) 2k Questão 6 (Ufersa–RN) Se , ! e J são matrizes do tipo 4 3, 3 4 e 4 2, respectivamente, a transposta do produto ∙ ! ∙ J é uma matriz do tipo: a) 4 2 b) 3 2 c) 2 4 d) 2 3 Questão 7 As matrizes l 3 1 5 2 m e l -3 4 1 -8 m são tais que 3n 2 - !. Calcule a matriz n. Questão 8 (Unesp) Considere três lojas o , o e o , e três tipos de produtos, p , p e p . A matriz a seguir descreve a quantidade de cada produto vendido em cada loja na primeira semana de dezembro. Cada elemento da matriz indica a quantidade do produto p vendido pela loja o , com , 1, 2, 3. o o o p p p q 30 19 20 15 10 8 12 16 11 s Analisando a matriz, podemos afirmar que: a) a quantidade de produtos do tipo p vendidos pela loja o é 11. b) a quantidade de produtos do tipo p vendidos pela loja o é 30. c) a soma das quantidades de produtos do tipo p vendidos pelas três lojas é 40. d) a soma das quantidades de produtos do tipo p vendidos pelas lojas o , com 1, 2, 3 é 52. e) a soma das quantidades dos produtos dos tipos p e p vendidos pela loja o é 45. Questão 9 (Esam–RN) O produto ∙ ! de duas matrizes só é possível quando o número de colunas de for igual ao número de linhas de !. Então, identifique a alternativa incorreta. a) Se e ! são matrizes quadradas de ordem 3, então o produto ∙ ! será, também, uma matriz quadrada de ordem 3. b) Se é uma matriz 5 2 e ! é uma matriz 5 2, existe o produto ! ∙ . c) Se q 3 2 5 0 1 4 s e ! l 3 1 6 2 m, então ∙ ! é uma matriz do tipo 3 2. d) Se é uma matriz 2 2, então a matriz é, também, do tipo 2 2. e) Só podemos calcular ! quando ! é uma matriz quadrada. Questão 10 (Facceba–BA) Considerando-se as matrizes V 1 2 2 5 e t 5 -2 -2 1 , conclui-se: a) V é a matriz oposta de t. b) V 2t c) V t 6 0 0 2 d) V ∙ t 1 0 0 1 e) t é a matriz transposta de V. Questão 11 (PUC–SP) Na matriz l 20 18 5 18 21 4 m, os elementos da primeira linha representam os preços unitários em reais de três artigos diferentes na loja X e os da segunda linha, os respectivos preços unitários em reais dos mesmos artigos na loja Y. Os elementos da matriz ∙ !, com ! q 1 2 1 s, representam os preços a serem pagos pela compra de 1 unidade do primeiro artigo, 2 do segundo e 1 d terceiro, nessas lojas. Se fizermos a compra em Y, gastaremos, em relação ao que seria gasto na loja X: a) R$ 3,00 a mais b) R$ 3,00 a menos c) R$ 4,00 a mais d) R$ 4,00 a menos e) N.R.A. Questão 12 (PUC–MG) Multiplicando as matrizes " 1 g h 3 $ ∙ -1 2 3 0 , obtemos 11 2 11 -4 . O produto dos elementos x e y da primeira matriz é: a) 4 b) 6 c) -4 d) -6 e) -8 RASCUNHO