NOVA ORTOGRAFIA
BRASILEIRA
PROF. MS. RÔMULO GIÁCOME DE OLIVEIRA FERNANDES
FUNDAMENTO LEGAL
As alterações introduzidas na ortografia da
língua portuguesa pelo Acordo Ortográfico da
Língua Portugues...
PRAZOS PARA USO E
APLICAÇÃO
 FASE DE ADAPTAÇÃO: ATÉ 2015
O “NOVO” ALFABETO
 O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram
reintroduzidas as letras k, w e y. O alfabeto
completo passa a...
 Revolta da vogal I
TREMA
Agüentar aguentar
Argüir arguir
Bilíngüe Bilíngue
Cinqüenta Cinquenta
Delinqüente delinquente
Eloqüente eloquente
En...
ATENÇÃO
O trema permanece apenas nas palavras
estrangeiras e em suas derivadas.
Exemplos: Müller, mülleriano.
MUDANÇAS NAS REGRAS DE
ACENTUAÇÃO - PARAXÍTONAS
 1. Não se usa mais o acento dos ditongos
abertos éi e ói das palavras pa...
ÉI
ÓI
clarabóia claraboia
colméia colmeia
Coréia Coreia
debilóide debiloide
epopéia epopeia
estóico estoico
estréia estreia
estr...
Atenção!!!
A Regra é só para as paroxítonas.
 Essa regra é válida somente para palavras
paroxítonas.
 As palavras oxíton...
PAROXÍTONAS II
 Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o
acento no i e no u tônicos quando vierem
depois de um ditongo...
I
U
Atenção!!!
Isso só vale para as paroxitonas.
 Se a palavra for oxítona e o i ou o u estiverem
em posição final (ou seguid...
PAROXÍTONAS III
Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem
e ôo(s).
Abençôo abençoo
crêem (verbo crer) creem
...
ÔO
ÊEM
 Ortoépia – Porção Gramatical que trata da
pronúncia da palavra.
ACENTO DIFERENCIAL
 Não se usa mais o acento que diferenciava os pares
pára/para, péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s),
pólo(...
ACENTO DIFERENCIAL
 Permanece o acento diferencial em pôde/pode. Pôde
é a forma do passado do verbo poder (pretérito
perf...
ACENTO DIFERENCIAL
 Permanece o acento diferencial em pôr/por.
Pôr é verbo. Por é preposição.
Exemplo:
 Vou pôr o livro ...
ACENTO DIFERENCIAL
 Permanecem os acentos que diferenciam o singular do plural
dos verbos ter e vir, assim como de seus d...
ACENTO DIFERENCIAL
FACULTATIVO
 É facultativo o uso do acento circunflexo para
diferenciar as palavras forma/fôrma. Em
al...
ACENTO DIFERENCIAL
Há uma variação na pronúncia dos verbos terminados em guar,
quar e quir, como aguar, averiguar, apazigu...
 b) se forem pronunciadas com u tônico, essas formas
deixam de ser acentuadas.
Exemplos (a vogal sublinhada é tônica, ist...
 Erros em Placas
REGRAS PARA USO DO HÍFEN
 As observações a seguir referem-se ao uso do hífen
em palavras formadas por prefixos ou por ele...
USO DO HÍFEN I
 INICIANDO COM A LETRA H
 anti-higiênico
anti-histórico
macro-história
mini-hotel
 Exceção: (co- des- di...
USO DO HÍFEN II
 USA-SE o hífen nas formas em que o prefixo
ou pseudoprefixo termina na mesma vogal do
segundo elemento: ...
 Os prefixos co- e re- aglutina-se em geral com
o segundo elemento, mesmo quando este se
inicia por o:
Exemplos:
coobriga...
PORTANTO...
Não se usa o hífen quando o prefixo termina em
vogal diferente da vogal com que se inicia o
segundo elemento. ...
USO DO HÍFEN III
 Nas formas com o prefixo circum- e com o
pseudoprefixo pan-, USA-SE o hífen quando o
segundo elemento c...
USO DO HÍFEN IV
 Nas formas com o prefixo hiper-, inter-, e
super-, quando o segundo elemento iniciar por
R.
 Exemplos:
...
USO DO HÍFEN V
 Nas formas com o prefixo ex- (estado anterior,
cessamento), sota-, soto-, vice- (ou vizo).
 Exemplos:
ex...
USO DO HÍFEN VI
 USA-SE o hífen nas formações com os
prefixos tônicos pós-, pré- e pró-. Todavia,
com as formas átonas, o...
USO DO HÍFEN VII
 USA-SE o hífen quando os prefixos ab-, ad-,
ob-, sob- e sub- aparecerem antes de radicais
iniciados por...
NÃO SE USA O HÍFEN I
 Nas formas em que o prefixo ou o
pseudoprefixo termina em vogal, e o segundo
elemento começa por r ...
NÃO SE USA O HÍFEN II
 Nas formas em que o prefixo ou o pseudoprefixo
termina em vogal, e o segundo elemento começa por
v...
NÃO SE USA O HÍFEN III
 Nas formações por sufixação, só se emprega o hífem
em vocábulos terminados em sufixos de origem t...
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Guia da Nova Ortografia 2015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Guia da Nova Ortografia 2015

1.584 visualizações

Publicada em

Guia em forma de Minicurso das alterações na nova ortografia a serem aplicadas até 2015

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.584
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.087
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guia da Nova Ortografia 2015

  1. 1. NOVA ORTOGRAFIA BRASILEIRA PROF. MS. RÔMULO GIÁCOME DE OLIVEIRA FERNANDES
  2. 2. FUNDAMENTO LEGAL As alterações introduzidas na ortografia da língua portuguesa pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo no 54, de 18 de abril de 1995
  3. 3. PRAZOS PARA USO E APLICAÇÃO  FASE DE ADAPTAÇÃO: ATÉ 2015
  4. 4. O “NOVO” ALFABETO  O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letras k, w e y. O alfabeto completo passa a ser:  A B C D E F G H I J  K L M N O P Q R S  T U V W X Y Z
  5. 5.  Revolta da vogal I
  6. 6. TREMA Agüentar aguentar Argüir arguir Bilíngüe Bilíngue Cinqüenta Cinquenta Delinqüente delinquente Eloqüente eloquente Ensangüentado ensanguentado Lingüeta lingueta Lingüiça linguiça Seqüência sequência Seqüestro sequestro Tranqüilo tranquilo
  7. 7. ATENÇÃO O trema permanece apenas nas palavras estrangeiras e em suas derivadas. Exemplos: Müller, mülleriano.
  8. 8. MUDANÇAS NAS REGRAS DE ACENTUAÇÃO - PARAXÍTONAS  1. Não se usa mais o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas. (palavras que têm acento tônico na penúltima sílaba).  Como era Como fica  Alcalóide alcaloide
  9. 9. ÉI ÓI
  10. 10. clarabóia claraboia colméia colmeia Coréia Coreia debilóide debiloide epopéia epopeia estóico estoico estréia estreia estréio (verbo estrear) estreio geléia geleia heróico heroico idéia ideia jibóia jiboia jóia joia
  11. 11. Atenção!!! A Regra é só para as paroxítonas.  Essa regra é válida somente para palavras paroxítonas.  As palavras oxítonas terminadas em éis, éu, éus, ói, óis continuam sendo acentuadas. Exemplos: papéis, herói, heróis, troféu, troféus.
  12. 12. PAROXÍTONAS II  Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no i e no u tônicos quando vierem depois de um ditongo.  Como era Como fica baiúca baiuca bocaiúva bocaiuva feiúra feiura
  13. 13. I U
  14. 14. Atenção!!! Isso só vale para as paroxitonas.  Se a palavra for oxítona e o i ou o u estiverem em posição final (ou seguidos de s), o acento permanece.  Exemplos: tuiuiú, tuiuiús, Piauí.
  15. 15. PAROXÍTONAS III Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem e ôo(s). Abençôo abençoo crêem (verbo crer) creem dêem (verbo dar) deem dôo (verbo doar) doo Enjôo enjoo lêem (verbo ler) leem magôo (verbo magoar)magoo perdôo (verbo perdoar)perdoo
  16. 16. ÔO ÊEM
  17. 17.  Ortoépia – Porção Gramatical que trata da pronúncia da palavra.
  18. 18. ACENTO DIFERENCIAL  Não se usa mais o acento que diferenciava os pares pára/para, péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s) e pêra/pera.  Ele pára o carro.Ele para o carro.  Ele foi ao pólo Norte.Ele foi ao polo Norte.  Ele gosta de jogar pólo.Ele gosta de jogar polo.  Esse gato tem pêlos brancos.Esse gato tem pelos brancos.  Comi uma pêra.Comi uma pera.
  19. 19. ACENTO DIFERENCIAL  Permanece o acento diferencial em pôde/pode. Pôde é a forma do passado do verbo poder (pretérito perfeito do indicativo), na 3a pessoa do singular. Pode é a forma do presente do indicativo, na 3a pessoa do singular. Exemplo: Ontem, ele não pôde sair mais cedo, mas hoje ele pode
  20. 20. ACENTO DIFERENCIAL  Permanece o acento diferencial em pôr/por. Pôr é verbo. Por é preposição. Exemplo:  Vou pôr o livro na estante que foi feita por mim.
  21. 21. ACENTO DIFERENCIAL  Permanecem os acentos que diferenciam o singular do plural dos verbos ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc.). Exemplos:  Ele tem dois carros. / Eles têm dois carros.  Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de Sorocaba.  Ele mantém a palavra. / Eles mantêm a palavra.  Ele convém aos estudantes. / Eles convêm aos estudantes.  Ele detém o poder. / Eles detêm o poder.  Ele intervém em todas as aulas. / Eles intervêm em todas as aulas.
  22. 22. ACENTO DIFERENCIAL FACULTATIVO  É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras forma/fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais clara. Veja este exemplo: Qual é a forma da fôrma do bolo?
  23. 23. ACENTO DIFERENCIAL Há uma variação na pronúncia dos verbos terminados em guar, quar e quir, como aguar, averiguar, apaziguar, desaguar, enxaguar, obliquar, delinquir etc.  a) se forem pronunciadas com a ou i tônicos, essas formas devem ser acentuadas. Exemplos: verbo enxaguar: enxáguo, enxáguas, enxágua, enxáguam; enxágue, enxágues enxáguem. verbo delinquir: delínquo, delínques, delínque, delínquem; delínqua, delínquas, delínquam.
  24. 24.  b) se forem pronunciadas com u tônico, essas formas deixam de ser acentuadas. Exemplos (a vogal sublinhada é tônica, isto é, deve ser pronunciada mais fortemente que as outras): verbo enxaguar: enxaguo, enxaguas, enxagua, enxaguam; enxague, enxagues, enxaguem. verbo delinquir: delinquo, delinques, delinque, delinquem; delinqua, delinquas, delinquam.
  25. 25.  Erros em Placas
  26. 26. REGRAS PARA USO DO HÍFEN  As observações a seguir referem-se ao uso do hífen em palavras formadas por prefixos ou por elementos que podem funcionar como prefixos, como: aero, agro, além, ante, anti, aquém, arqui, auto, circum, co, contra, eletro, entre, ex, extra, geo, hidro, hiper, infra, inter, intra, macro, micro, mini, multi, neo, pan, pluri, proto, pós, pré, pró, pseudo, retro, semi, sobre, sub, super, supra, tele, ultra, vice etc.
  27. 27. USO DO HÍFEN I  INICIANDO COM A LETRA H  anti-higiênico anti-histórico macro-história mini-hotel  Exceção: (co- des- dis- in- re-) co-erdeiro / desumano / reabilitar
  28. 28. USO DO HÍFEN II  USA-SE o hífen nas formas em que o prefixo ou pseudoprefixo termina na mesma vogal do segundo elemento: Exemplos: anti-inflamatório neo-ortodoxo semi-interno supra-auricular arqui-inimigo sobre-edificar ante-estreia
  29. 29.  Os prefixos co- e re- aglutina-se em geral com o segundo elemento, mesmo quando este se inicia por o: Exemplos: coobrigar, coobrigação, coordenar, cooperar, cooperação, cooptar, coocupante, reeleição, reeleger, reerguer etc. EXCEÇÃO
  30. 30. PORTANTO... Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal com que se inicia o segundo elemento. Exemplos: aeroespacial agroindustrial anteontem antiaéreo antieducativo autoaprendizagem autoescola autoestrada autoinstrução coautor coedição extraescolar infraestrutura plurianual semiaberto
  31. 31. USO DO HÍFEN III  Nas formas com o prefixo circum- e com o pseudoprefixo pan-, USA-SE o hífen quando o segundo elemento começa por vogal, m, n ou por h (segundo a regra-geral): Exemplos: circum-navegação circum-mediterrâneo circum-oceânico pan-oftálmico pan-nacionalismo
  32. 32. USO DO HÍFEN IV  Nas formas com o prefixo hiper-, inter-, e super-, quando o segundo elemento iniciar por R.  Exemplos: hiper-religioso inter-relacionado super-resistente hiper-resginado
  33. 33. USO DO HÍFEN V  Nas formas com o prefixo ex- (estado anterior, cessamento), sota-, soto-, vice- (ou vizo).  Exemplos: ex-aluno ex-presidente sota-piloto soto-mestre vice-almirante vice-governador vice-diretor vice-presidente vizo-rei
  34. 34. USO DO HÍFEN VI  USA-SE o hífen nas formações com os prefixos tônicos pós-, pré- e pró-. Todavia, com as formas átonas, os elementos se aglutinam. Exemplos: Formas Tônicas Formas Átonas Pós-graduação porpor Pré-universitário predizer Pró-africano proativo
  35. 35. USO DO HÍFEN VII  USA-SE o hífen quando os prefixos ab-, ad-, ob-, sob- e sub- aparecerem antes de radicais iniciados por R ou pela mesma consoante final do prefixo. Exemplos: ab-rogar ad-rogação ob-repitício sob-roda sub-reino sub-andar ad-digital sub-biblioteca
  36. 36. NÃO SE USA O HÍFEN I  Nas formas em que o prefixo ou o pseudoprefixo termina em vogal, e o segundo elemento começa por r ou s, que devem ser duplicados: contrarregra suprarrenal pseudorreação antisséptico ultrassom minissaia
  37. 37. NÃO SE USA O HÍFEN II  Nas formas em que o prefixo ou o pseudoprefixo termina em vogal, e o segundo elemento começa por vogal ou consoante (cm exceção dos casos particulares já mencioados de h, r, s e de m e n com circum- e pan-). Exemplo: extraescolar, antiaéreo, autoeducação, autodidata, extracurricular, supramencionado, hidroeletricidade, microcâmera, intracelular...
  38. 38. NÃO SE USA O HÍFEN III  Nas formações por sufixação, só se emprega o hífem em vocábulos terminados em sufixos de origem tupi- guarani que representam formas adjetivas como –açu, -guaçu e –mirim, quando o primeiro elemento termina em vogal acentuada graficamente ou quando a pronúncia exige a distinção gráfica dos dois elementos. Veja: amoré-açu andá-açu Ceará-Mirim capim-açu

×