SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org                 1


Lição 1                                                                        Sábado, 6 de abril de 2013.

                       Deus, Cristo e a humanidade
  “[...] Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus
pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:19.

  “Desde que Cristo veio habitar entre nós, sabemos que Deus está relacionado com as nossas
provações e Se compadece de nossas dores. Todo filho e filha de Adão pode compreender que
nosso Criador é o amigo dos pecadores.” — My Life Today (Minha consagração hoje), p. 290.

Estudo adicional: O Desejado de Todas as Nações, pp. 33-36 (“A plenitude dos tempos”).

Domingo,                                                                                               31 de março

1. UM RELACIONAMENTO DIVINO

A. Descreva o relacionamento que Cristo tinha com o Pai (a) antes de vir ao mundo e (b)
quando esteve no mundo. João 1:1 e 14; Filipenses 2:5-8; João 17:5.

(Jo 1:1 e 14) No Princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o
Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do
Pai, cheio de graça e de verdade.

(Fp 2:5-8) De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
que sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si
mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de
homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz.

(Jo 17:5) E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo,com aquela glória que tinha contigo
antes que o mundo existisse.

    “O décimo sétimo capítulo de João fala claramente a respeito da personalidade de Deus e de
Cristo, e de seu relacionamento mútuo.” — The SDA Bible Commentary [E.G. White
Comments], vol. 5, p. 1145.

    “O Soberano do Universo não estava só em Sua obra de beneficência. Tinha um
companheiro – um cooperador que poderia apreciar Seus propósitos e participar de Sua alegria
ao dar felicidade aos seres criados. ‘No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o
Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.’ (João 1:1 e 2). Cristo, o Verbo, o Unigênito
de Deus, era um com o eterno Pai – um em natureza, caráter, propósito – o único Ser que
poderia penetrar em todos os conselhos e propósitos de Deus.” — Patriarchs and Prophets
(Patriarcas e profetas), p. 34.

B. De que modo Cristo e Deus Pai confirmaram a profundidade de seu relacionamento?
João 8:29; Mateus 17:5.
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org                 2


(Jo 8:29) E aquele que me enviou está comigo; o Pai não me tem deixado só, porque eu faço
sempre o que lhe agrada.

(Mt 17:5) E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu
uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo, escutai-o.


Segunda-feira,                                                                                        1º de abril

2. O INTENTO DO CRIADOR

A. Com que propósito Deus criou esta Terra? Isaías 45:18. Quando e como o propósito
original de Deus se cumprirá? Salmos 37:29; 2 Pedro 3:13.

(Is 45:18) Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez,
ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor, e
não há outro.

(Sl 37:29) Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre.

(2 Pe 3:13) Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que
habita a justiça.

    “Todo o Céu teve um profundo e alegre interesse na criação do mundo e do homem. Os
seres humanos eram uma classe nova e distinta. Foram feitos à imagem de Deus, e era intento do
Criador que povoassem a Terra.” — The Review and Herald, 11 de fevereiro de 1902.

B. Que atitude Deus tem para com aqueles que correspondem a Suas propostas? Salmos
145:18 e 19; Isaías 49:14-16.

(Sl 145:18 e 19) Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em
verdade. Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor e os salvará.

(Is 49:14-16) Mas Sião diz: Já me desamparou o Senhor; o Senhor se esqueceu de mim. Pode
uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu
ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti. Eis que, na
palma das minhas mãos, te tenho gravado; os teus muros estão continuamente perante mim.

    “Quando rogamos ao Senhor que tenha piedade de nós em nossa aflição, e nos guie por Seu
Santo Espírito, Ele nunca rejeita nossa oração. É possível que mesmo um pai terrestre desatenda
a seu filho com fome, mas Deus jamais desprezará o grito do necessitado e ansioso coração.” —
Thoughts From the Mount of Blessing (O maior discurso de Cristo), p. 132.

C. Descreva a atitude que existirá no coração dos que correspondem ao amor de Deus
revelado em Cristo. 1 João 4:9-11 e 19.
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org                3


(1 Jo 4:9-11 e 19) Nisto se manifestou a caridade de Deus para conosco: que Deus enviou seu
Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está a caridade: não em que nós
tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho para propiciação pelos
nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros.
Nós o amamos porque ele nos amou primeiro.

    “A religião é fundamentada sobre o amor a Deus, que também nos leva a amar uns aos
outros. Ela é cheia de gratidão, humildade e longanimidade. É abnegada, paciente,
misericordiosa e perdoadora. Santifica a vida inteira e estende a sua influência sobre outros.

     Os que amam a Deus não podem abrigar ódio ou inveja. Quando o celeste princípio do
eterno amor encher o coração, ele fluirá para outros, não meramente porque favores são
recebidos deles, mas porque o amor é o princípio da ação e modifica o caráter, governa os
impulsos, controla as paixões, subjuga inimizades, eleva e enobrece as afeições. Esse amor [...] é
amplo como o mundo e alto como o céu, e está em harmonia com o amor dos obreiros
angelicais. Esse amor, acariciado na alma, torna agradável a vida inteira e projeta sua
enobrecedora influência sobre todos ao redor. [...] Se amamos a Deus de todo o coração, temos
de amar também Seus filhos.” — Testimonies (Testemunhos para a igreja), vol. 4, pp. 223 e
224.
                                                                                                            Alto



Terça-feira,                                                                                          2 de abril

3. O RELACIONAMENTO DE DEUS COM A HUMANIDADE

A. Como somos abençoados mediante nosso relacionamento com a Divindade? Mateus 7:7-
11. Que evidência Deus nos concedeu de que Ele nos ama e Se preocupa com nosso bem-
estar? Jonas 4:2 (última parte); Miqueias 7:18.

(Mt 7:7-11) Pedi, e dar-se vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se vos-á. Pois todo o que pede
recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem
que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma
cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso
Pai que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?

(Jn 4:2) E orou ao SENHOR e disse: Ah! SENHOR! Não foi isso o que eu disse, estando ainda
na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e
misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal.

(Miqueias 7:18) Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e te esqueces da
transgressão do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque
tem prazer na misericórdia.

   “Os anjos têm prazer em prostrar-se perante Deus; deleitam-se em estar em Sua presença.
Consideram a comunhão com Deus como seu mais alto privilégio; contudo, os filhos da Terra,
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org          4


que tanto precisam do auxílio que só Deus pode dar, parecem satisfeitos com andar sem a luz de
Seu Espírito, a companhia de Sua presença.” — Steps to Christ (Caminho a Cristo), p. 94.

    “Deus ligou a Si nosso coração por inúmeras provas no Céu e na Terra. Pelas obras da
natureza e os mais profundos e ternos laços terrestres que pode imaginar o coração humano,
procurou Ele revelar-Se a nós.” — lbidem, p. 10.

B. O que Deus está disposto a fazer em favor dos membros da família humana, apesar da
condição corrompida destes? Mateus 6:25-30.

(Mateus 6:25-30) Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis
de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do
que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não
colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis
vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um
côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como
crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem
Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva
do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de
pequena fé?

    “No Sermão do Monte, Cristo ensinou aos discípulos preciosas lições quanto à necessidade
de confiar em Deus. Essas lições visavam a animar Seus filhos através de todos os séculos, e
chegaram até nós plenas de ensinos e conforto. O Salvador apontou a Seus seguidores as aves do
céu, trinando seus gorjeios de louvor, livres de cuidados, pois ‘não semeiam, nem segam’. E, no
entanto, o grande Pai lhes supre as necessidades. Pergunta o Salvador: ‘Não tendes vós muito
mais valor do que elas?’ (Mateus 6:26).” — lbidem, p. 123.

C. Quem auxilia homens e mulheres na obtenção de corretos relacionamentos? Gálatas
5:22 e 23; 2 Pedro 1:3-7.

(Gl 5:22 e 23) Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade,
bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisa não há lei.

Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e
à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e
virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que
por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões
que há no mundo, por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa
fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o
domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade;
com a fraternidade, o amor.( 2Pe 1:3-7)

    “Os que se tornaram novas criaturas em Cristo Jesus produzirão os frutos do Espírito –
‘amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio
próprio’ (Gálatas 5:22 e 23).” — Ibidem, p. 58.
                                                                                                      Alto
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org                5




Quarta-feira,                                                                                         3 de abril

4. DEUS E AS NECESSIDADES HUMANAS

A. Quais foram as razões para que Agar e seu filho saíssem pelo deserto, e de que maneira
Deus atendeu às necessidades deles? Gênesis 21:9-11, 17-20.

(Gn 21:9-11) Vendo Sara que o filho de Agar, a egípcia, o qual ela dera à luz a Abraão, caçoava
de Isaque, disse a Abraão: Rejeita essa escrava e seu filho; porque o filho dessa escrava não será
herdeiro com Isaque, meu filho. Pareceu isso mui penoso aos olhos de Abraão, por causa de seu
filho.

(Gn 21:17-20) Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e
lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está.
Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe
Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre e deu de beber ao
rapaz. Deus estava com o rapaz, que cresceu, habitou no deserto e se tornou flecheiro.



B. No que concerne a relacionamentos pessoais, que princípio é demonstrado na história
da mulher pega em adultério? João 8:10 e 11. De que forma Jesus reconheceu a dignidade
humana? Lucas 15:1 e 2.

(Jo 8:10-11) Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe:
Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém,
Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.

(Lc 15:1-2) Aproximavam-se de Jesus todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E
murmuravam os fariseus e os escribas, dizendo: Este recebe pecadores e come com eles.

    “Em Seu ato de perdoar essa mulher [acusada de ter violado o sétimo mandamento] e
animá-la a viver vida melhor, resplandece na beleza da perfeita justiça o caráter de Jesus.
Conquanto não use de paliativos com o pecado, nem diminua o sentimento da culpa, procura
não condenar, mas salvar.” — The Desire of Ages (O Desejado de Todas as Nações), p. 462.

    “Jesus Se sentou como hóspede honrado à mesa dos publicanos, mostrando, por Sua
simpatia e amabilidade social, reconhecer a dignidade humana; e os homens anelavam tornar-se
dignos de Sua confiança. As palavras de Seus lábios caíam no sedento coração deles com um
bendito e vivificante poder. Despertavam-se novos impulsos, e a esses párias da sociedade
abriu-se a possibilidade de uma nova vida.” — Ibidem, p. 274.

C. Qual é a promessa de Deus a cada indivíduo submetido ao Seu cuidado? Zacarias 2:8;
Isaías 49:15 e 16; Mateus 10:29 e 30. Como podemos estar certos de que os seres celestiais
nos protegerão quando confiamos nossa vida a Deus? João 10:28 e 29.
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org                6


(Zc 2:8) Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Para obter ele a glória, enviou-me às nações
que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho.

(Is 49:15 e 16) Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não
se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia,
não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão
continuamente perante mim.

(Mt 10:29-30) Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem
o consentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão
contados.

(Jo 10:28-29) Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha
mão. Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar.



    “A alma que se rende a Cristo torna-se Sua fortaleza, mantida por Ele num revoltoso
mundo, e é Seu desígnio que nenhuma autoridade seja aí conhecida senão a Sua. Uma alma
assim guardada pelos seres celestes é inexpugnável aos ataques de Satanás.” — Ibidem, p. 324.

    “Enquanto [Cristo] a todos dirige o convite para irem a Ele e serem salvos, comissiona Seus
anjos para prestar divino auxílio a toda alma que a Ele se achega com arrependimento e
contrição; e, pessoalmente, por meio de Seu Espírito Santo, está no meio de Sua igreja.” —
Testimonies to Ministers (Testemunhos para ministros e obreiros evangélicos), p. 15.
                                                                                                            Alto



Quinta-feira,                                                                                         4 de abril

5. O RELACIONAMENTO IDEAL

A. Qual é a vontade de Deus para nós quanto ao relacionamento com o Céu? João 3:16 e
17; 17:3 e 22

(Jo 3:16-17) Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para
que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu
Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

(Jo 17: 3 e 22) E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus
Cristo, a quem enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam
um, como nós o somos.

    “Aquele que criara o homem compreendia o valor da humanidade. Condenava o mal como
o inimigo daqueles a quem procurava abençoar e salvar. Em cada ser humano, apesar de
decaído, contemplava um filho de Deus, ou alguém que poderia ser restaurado aos privilégios de
seu parentesco divino.” — Education (Educação), p. 79.
Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org                7


B. Quando experimentarmos as bênçãos de um relacionamento com Deus, o que isso nos
levará a fazer? 1 Coríntios 9:16; 2 Coríntios 5:14 e 15.

(1 Coríntios 9:16) Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa
essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho!

(2 Co 5:14-15) Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos;
logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si
mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

      “Se desejais ser Seus seguidores [do Salvador], deveis cultivar a compaixão e a simpatia.
[...] Se estais olhando para Jesus, e dEle tirando conhecimento, força e graça, podeis transmitir a
outros a Sua consolação, pois o Consolador está convosco.” — Welfare Ministry (Beneficência
social), p. 26.

     “O amor de Cristo, revelado a nós, torna-nos devedores a todos os que O não conhecem.
Deus nos outorgou luz, não para nosso proveito exclusivo, mas para que a derramássemos sobre
eles.” — Steps to Christ (Caminho a Cristo), p. 81.
                                                                                                            Alto



Sexta-feira,                                                                                          5 de abril

RECAPITULAÇÃO E REFLEXÃO INDIVIDUAL

1. Como podemos entender, até certo grau, o relacionamento entre Jesus e o Pai?

2. Que mensagem é dirigida aqueles que, em dias de escuridão, sentem que Deus Se
esqueceu deles?

3. Qual evidência demonstra que nosso relacionamento com a Divindade é muito precioso?

4. Relacione a experiência de Agar e a da mulher pega em adultério. De que modo Deus
revela Sua preocupação com a humanidade?

5. Quais são alguns dos traços que os seguidores de Cristo devem possuir a fim de que
possam manifestar aos outros as características do Céu?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeiraA glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeirasilvaaguiar
 
SUNDAY PORTUGUESE MASS
 SUNDAY PORTUGUESE MASS SUNDAY PORTUGUESE MASS
SUNDAY PORTUGUESE MASSMariadaSilva95
 
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPADLição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPADJoão Paulo Silva Mendes
 
Os propósitos eternos de deus
Os propósitos eternos de deusOs propósitos eternos de deus
Os propósitos eternos de deushumbertolaranjo
 
A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17
A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17
A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17Decio Da Costa Costa
 
EBJ - Encontro 27/05/2012
EBJ - Encontro 27/05/2012EBJ - Encontro 27/05/2012
EBJ - Encontro 27/05/2012EBJ IPBCP
 
Esperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para crianças
Esperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para criançasEsperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para crianças
Esperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para criançasFreekidstories
 
Analise do-pai-nosso
Analise do-pai-nossoAnalise do-pai-nosso
Analise do-pai-nossoAlcides
 
Com saudade de Deus
Com saudade de DeusCom saudade de Deus
Com saudade de DeusAlmy Alves
 
A Divindade à Luz da Bíblia
A Divindade à Luz da BíbliaA Divindade à Luz da Bíblia
A Divindade à Luz da BíbliaSérgio Ventura
 
Biblia em hebraico_transliterado
Biblia em hebraico_transliteradoBiblia em hebraico_transliterado
Biblia em hebraico_transliteradoBiblioteca Virtual
 

Mais procurados (20)

A Cardiologia da Alma
A Cardiologia da AlmaA Cardiologia da Alma
A Cardiologia da Alma
 
Intimidade com Deus
Intimidade com DeusIntimidade com Deus
Intimidade com Deus
 
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeiraA glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
 
SUNDAY PORTUGUESE MASS
 SUNDAY PORTUGUESE MASS SUNDAY PORTUGUESE MASS
SUNDAY PORTUGUESE MASS
 
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPADLição 06  Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
Lição 06 Jovens - "Pai-Nosso" - 2º Trimestre de 2017/ Lições Bíblicas CPAD
 
Deus (teontologia)
Deus (teontologia)Deus (teontologia)
Deus (teontologia)
 
Os propósitos eternos de deus
Os propósitos eternos de deusOs propósitos eternos de deus
Os propósitos eternos de deus
 
A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17
A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17
A boa noticia que vem do ceu rm 1 1 17
 
EBJ - Encontro 27/05/2012
EBJ - Encontro 27/05/2012EBJ - Encontro 27/05/2012
EBJ - Encontro 27/05/2012
 
Esperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para crianças
Esperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para criançasEsperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para crianças
Esperança viva - 40 pensamentos sobre a Quaresma para crianças
 
Analise do-pai-nosso
Analise do-pai-nossoAnalise do-pai-nosso
Analise do-pai-nosso
 
Com saudade de Deus
Com saudade de DeusCom saudade de Deus
Com saudade de Deus
 
Pai Nosso
Pai NossoPai Nosso
Pai Nosso
 
A Divindade à Luz da Bíblia
A Divindade à Luz da BíbliaA Divindade à Luz da Bíblia
A Divindade à Luz da Bíblia
 
Novena Mass
Novena MassNovena Mass
Novena Mass
 
Biblia em hebraico_transliterado
Biblia em hebraico_transliteradoBiblia em hebraico_transliterado
Biblia em hebraico_transliterado
 
Jesus o Filho de Deus
Jesus o Filho de DeusJesus o Filho de Deus
Jesus o Filho de Deus
 
Os bastidores da vitória de Josué na Terra Prometida
Os bastidores da vitória de Josué na Terra PrometidaOs bastidores da vitória de Josué na Terra Prometida
Os bastidores da vitória de Josué na Terra Prometida
 
Sunda Portuguese Mass
Sunda Portuguese MassSunda Portuguese Mass
Sunda Portuguese Mass
 
Quem é o espirito santo
Quem é o espirito santoQuem é o espirito santo
Quem é o espirito santo
 

Semelhante a Lição - nº1 - Deus, Cristo e a Humanidade (6 de abril de 2013) - 2º TRI

Paul y. cho orando com jesus
Paul y. cho   orando com jesusPaul y. cho   orando com jesus
Paul y. cho orando com jesusLuiza Dayana
 
David paul yonggi cho orando com jesus
David paul yonggi cho   orando com jesusDavid paul yonggi cho   orando com jesus
David paul yonggi cho orando com jesusjeverlu
 
Primeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFPrimeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFLucas Martins
 
Leituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano ALeituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano AJosé Lima
 
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Gerson G. Ramos
 
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Gerson G. Ramos
 
Caminho a cristo´Holy Books
Caminho a cristo´Holy BooksCaminho a cristo´Holy Books
Caminho a cristo´Holy BooksLutio
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 - O ensino de Jesus sobre ...
[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 -  O ensino de Jesus sobre ...[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 -  O ensino de Jesus sobre ...
[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 - O ensino de Jesus sobre ...José Carlos Polozi
 
Primeira eucaristia_01
Primeira eucaristia_01Primeira eucaristia_01
Primeira eucaristia_01laerciosas
 
00 escola 1º encontro querigma
00   escola 1º encontro  querigma00   escola 1º encontro  querigma
00 escola 1º encontro querigmaWALTERJOSEMOREIRA
 
A esperança que temos
A esperança que temos A esperança que temos
A esperança que temos Wesley1235
 
1 a bblia ensina que deus existe
1  a bblia ensina que deus existe1  a bblia ensina que deus existe
1 a bblia ensina que deus existe392306
 
COMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDA
COMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDACOMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDA
COMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDAEversonMichel1
 
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdfCURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdfevanil2
 

Semelhante a Lição - nº1 - Deus, Cristo e a Humanidade (6 de abril de 2013) - 2º TRI (20)

Paul y. cho orando com jesus
Paul y. cho   orando com jesusPaul y. cho   orando com jesus
Paul y. cho orando com jesus
 
David paul yonggi cho orando com jesus
David paul yonggi cho   orando com jesusDavid paul yonggi cho   orando com jesus
David paul yonggi cho orando com jesus
 
Primeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFPrimeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDF
 
Leituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano ALeituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 1° Domingo da Quaresma - Ano A
 
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
 
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013Oração: a força do reavivamento resumo 232013
Oração: a força do reavivamento resumo 232013
 
Caminho a cristo´Holy Books
Caminho a cristo´Holy BooksCaminho a cristo´Holy Books
Caminho a cristo´Holy Books
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 - O ensino de Jesus sobre ...
[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 -  O ensino de Jesus sobre ...[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 -  O ensino de Jesus sobre ...
[EBD Maranata] Revista Ensinos de Jesus | Lição 1 - O ensino de Jesus sobre ...
 
Primeira eucaristia_01
Primeira eucaristia_01Primeira eucaristia_01
Primeira eucaristia_01
 
Salvação_432014_GGR
Salvação_432014_GGRSalvação_432014_GGR
Salvação_432014_GGR
 
PERDÃO.pptx
PERDÃO.pptxPERDÃO.pptx
PERDÃO.pptx
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
 
00 escola 1º encontro querigma
00   escola 1º encontro  querigma00   escola 1º encontro  querigma
00 escola 1º encontro querigma
 
Nos Lugares Celestiais(LUC) - MM
Nos Lugares Celestiais(LUC) - MMNos Lugares Celestiais(LUC) - MM
Nos Lugares Celestiais(LUC) - MM
 
A esperança que temos
A esperança que temos A esperança que temos
A esperança que temos
 
Licao 11
Licao 11 Licao 11
Licao 11
 
1 a bblia ensina que deus existe
1  a bblia ensina que deus existe1  a bblia ensina que deus existe
1 a bblia ensina que deus existe
 
COMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDA
COMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDACOMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDA
COMO FAZER DEUS FELIZ E VENCER EM TODAS AS AREAS DA VIDA
 
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdfCURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
CURSO-PARA-NOVOS-CONVERTIDOS.pdf
 

Mais de Gérson Fagundes da Cunha

Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)
Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)
Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)Gérson Fagundes da Cunha
 
Lição nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º tri
Lição   nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º triLição   nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º tri
Lição nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º triGérson Fagundes da Cunha
 
Lição nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.doc
Lição   nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.docLição   nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.doc
Lição nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.docGérson Fagundes da Cunha
 
Lição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRILição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRIGérson Fagundes da Cunha
 
Lição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRILição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRIGérson Fagundes da Cunha
 
Música sua influência na vida do cristão(mi)
Música   sua influência na vida do cristão(mi)Música   sua influência na vida do cristão(mi)
Música sua influência na vida do cristão(mi)Gérson Fagundes da Cunha
 
Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)
Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)
Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)Gérson Fagundes da Cunha
 

Mais de Gérson Fagundes da Cunha (20)

Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)
Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)
Como Encontrar a Paz Interior por Ellen G. White (Ebooks IASD-MR)
 
Lição nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º tri
Lição   nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º triLição   nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º tri
Lição nº6 - religião no lar (11 de maio de 2013) - 2º tri
 
18 13
18 1318 13
18 13
 
Lição nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.doc
Lição   nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.docLição   nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.doc
Lição nº5 - pais e filhos (ii) (04 de maio de 2013) - 2º tri.doc
 
Portifólio - Palestrante Tiago Rocha
Portifólio - Palestrante Tiago RochaPortifólio - Palestrante Tiago Rocha
Portifólio - Palestrante Tiago Rocha
 
Lição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRILição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº3 - Marido e esposa (Sábado, 20 de abril de 2013) - 2º TRI
 
Lição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRILição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRI
Lição - nº2 - Casamento uma união vitálicia (13 de abril de 2013) - 2º TRI
 
Refletindo a cristo (rc) mm
Refletindo a cristo (rc)   mmRefletindo a cristo (rc)   mm
Refletindo a cristo (rc) mm
 
Medicina e salvação (ms)
Medicina e salvação (ms)Medicina e salvação (ms)
Medicina e salvação (ms)
 
Jesus, meu modelo (jm) mm
Jesus, meu modelo (jm)   mmJesus, meu modelo (jm)   mm
Jesus, meu modelo (jm) mm
 
Conselhos sobre saúde (c sa)
Conselhos sobre saúde (c sa)Conselhos sobre saúde (c sa)
Conselhos sobre saúde (c sa)
 
Conselhos sobre regime alimentar (cra)
Conselhos  sobre regime alimentar (cra)Conselhos  sobre regime alimentar (cra)
Conselhos sobre regime alimentar (cra)
 
Música sua influência na vida do cristão(mi)
Música   sua influência na vida do cristão(mi)Música   sua influência na vida do cristão(mi)
Música sua influência na vida do cristão(mi)
 
Vida no campo (vc)
Vida no campo (vc)Vida no campo (vc)
Vida no campo (vc)
 
Serviço Cristão (SC)
Serviço Cristão (SC)Serviço Cristão (SC)
Serviço Cristão (SC)
 
Obreiros Evangélicos (OE)
Obreiros Evangélicos (OE)Obreiros Evangélicos (OE)
Obreiros Evangélicos (OE)
 
Evangelismo (Ev)
Evangelismo (Ev)Evangelismo (Ev)
Evangelismo (Ev)
 
Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)
Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)
Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos (TM)
 
Conselhos sobre Mordomia (CM)
Conselhos sobre Mordomia (CM)Conselhos sobre Mordomia (CM)
Conselhos sobre Mordomia (CM)
 
Beneficiência Social (BS)
Beneficiência Social (BS)Beneficiência Social (BS)
Beneficiência Social (BS)
 

Lição - nº1 - Deus, Cristo e a Humanidade (6 de abril de 2013) - 2º TRI

  • 1. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 1 Lição 1 Sábado, 6 de abril de 2013. Deus, Cristo e a humanidade “[...] Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:19. “Desde que Cristo veio habitar entre nós, sabemos que Deus está relacionado com as nossas provações e Se compadece de nossas dores. Todo filho e filha de Adão pode compreender que nosso Criador é o amigo dos pecadores.” — My Life Today (Minha consagração hoje), p. 290. Estudo adicional: O Desejado de Todas as Nações, pp. 33-36 (“A plenitude dos tempos”). Domingo, 31 de março 1. UM RELACIONAMENTO DIVINO A. Descreva o relacionamento que Cristo tinha com o Pai (a) antes de vir ao mundo e (b) quando esteve no mundo. João 1:1 e 14; Filipenses 2:5-8; João 17:5. (Jo 1:1 e 14) No Princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. (Fp 2:5-8) De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz. (Jo 17:5) E, agora, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo,com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. “O décimo sétimo capítulo de João fala claramente a respeito da personalidade de Deus e de Cristo, e de seu relacionamento mútuo.” — The SDA Bible Commentary [E.G. White Comments], vol. 5, p. 1145. “O Soberano do Universo não estava só em Sua obra de beneficência. Tinha um companheiro – um cooperador que poderia apreciar Seus propósitos e participar de Sua alegria ao dar felicidade aos seres criados. ‘No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.’ (João 1:1 e 2). Cristo, o Verbo, o Unigênito de Deus, era um com o eterno Pai – um em natureza, caráter, propósito – o único Ser que poderia penetrar em todos os conselhos e propósitos de Deus.” — Patriarchs and Prophets (Patriarcas e profetas), p. 34. B. De que modo Cristo e Deus Pai confirmaram a profundidade de seu relacionamento? João 8:29; Mateus 17:5.
  • 2. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 2 (Jo 8:29) E aquele que me enviou está comigo; o Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada. (Mt 17:5) E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo, escutai-o. Segunda-feira, 1º de abril 2. O INTENTO DO CRIADOR A. Com que propósito Deus criou esta Terra? Isaías 45:18. Quando e como o propósito original de Deus se cumprirá? Salmos 37:29; 2 Pedro 3:13. (Is 45:18) Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez, ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro. (Sl 37:29) Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre. (2 Pe 3:13) Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. “Todo o Céu teve um profundo e alegre interesse na criação do mundo e do homem. Os seres humanos eram uma classe nova e distinta. Foram feitos à imagem de Deus, e era intento do Criador que povoassem a Terra.” — The Review and Herald, 11 de fevereiro de 1902. B. Que atitude Deus tem para com aqueles que correspondem a Suas propostas? Salmos 145:18 e 19; Isaías 49:14-16. (Sl 145:18 e 19) Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. Ele cumprirá o desejo dos que o temem; ouvirá o seu clamor e os salvará. (Is 49:14-16) Mas Sião diz: Já me desamparou o Senhor; o Senhor se esqueceu de mim. Pode uma mulher esquecer-se tanto do filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, me não esquecerei de ti. Eis que, na palma das minhas mãos, te tenho gravado; os teus muros estão continuamente perante mim. “Quando rogamos ao Senhor que tenha piedade de nós em nossa aflição, e nos guie por Seu Santo Espírito, Ele nunca rejeita nossa oração. É possível que mesmo um pai terrestre desatenda a seu filho com fome, mas Deus jamais desprezará o grito do necessitado e ansioso coração.” — Thoughts From the Mount of Blessing (O maior discurso de Cristo), p. 132. C. Descreva a atitude que existirá no coração dos que correspondem ao amor de Deus revelado em Cristo. 1 João 4:9-11 e 19.
  • 3. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 3 (1 Jo 4:9-11 e 19) Nisto se manifestou a caridade de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está a caridade: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. Nós o amamos porque ele nos amou primeiro. “A religião é fundamentada sobre o amor a Deus, que também nos leva a amar uns aos outros. Ela é cheia de gratidão, humildade e longanimidade. É abnegada, paciente, misericordiosa e perdoadora. Santifica a vida inteira e estende a sua influência sobre outros. Os que amam a Deus não podem abrigar ódio ou inveja. Quando o celeste princípio do eterno amor encher o coração, ele fluirá para outros, não meramente porque favores são recebidos deles, mas porque o amor é o princípio da ação e modifica o caráter, governa os impulsos, controla as paixões, subjuga inimizades, eleva e enobrece as afeições. Esse amor [...] é amplo como o mundo e alto como o céu, e está em harmonia com o amor dos obreiros angelicais. Esse amor, acariciado na alma, torna agradável a vida inteira e projeta sua enobrecedora influência sobre todos ao redor. [...] Se amamos a Deus de todo o coração, temos de amar também Seus filhos.” — Testimonies (Testemunhos para a igreja), vol. 4, pp. 223 e 224. Alto Terça-feira, 2 de abril 3. O RELACIONAMENTO DE DEUS COM A HUMANIDADE A. Como somos abençoados mediante nosso relacionamento com a Divindade? Mateus 7:7- 11. Que evidência Deus nos concedeu de que Ele nos ama e Se preocupa com nosso bem- estar? Jonas 4:2 (última parte); Miqueias 7:18. (Mt 7:7-11) Pedi, e dar-se vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se vos-á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem? (Jn 4:2) E orou ao SENHOR e disse: Ah! SENHOR! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal. (Miqueias 7:18) Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia. “Os anjos têm prazer em prostrar-se perante Deus; deleitam-se em estar em Sua presença. Consideram a comunhão com Deus como seu mais alto privilégio; contudo, os filhos da Terra,
  • 4. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 4 que tanto precisam do auxílio que só Deus pode dar, parecem satisfeitos com andar sem a luz de Seu Espírito, a companhia de Sua presença.” — Steps to Christ (Caminho a Cristo), p. 94. “Deus ligou a Si nosso coração por inúmeras provas no Céu e na Terra. Pelas obras da natureza e os mais profundos e ternos laços terrestres que pode imaginar o coração humano, procurou Ele revelar-Se a nós.” — lbidem, p. 10. B. O que Deus está disposto a fazer em favor dos membros da família humana, apesar da condição corrompida destes? Mateus 6:25-30. (Mateus 6:25-30) Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? “No Sermão do Monte, Cristo ensinou aos discípulos preciosas lições quanto à necessidade de confiar em Deus. Essas lições visavam a animar Seus filhos através de todos os séculos, e chegaram até nós plenas de ensinos e conforto. O Salvador apontou a Seus seguidores as aves do céu, trinando seus gorjeios de louvor, livres de cuidados, pois ‘não semeiam, nem segam’. E, no entanto, o grande Pai lhes supre as necessidades. Pergunta o Salvador: ‘Não tendes vós muito mais valor do que elas?’ (Mateus 6:26).” — lbidem, p. 123. C. Quem auxilia homens e mulheres na obtenção de corretos relacionamentos? Gálatas 5:22 e 23; 2 Pedro 1:3-7. (Gl 5:22 e 23) Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisa não há lei. Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo, por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor.( 2Pe 1:3-7) “Os que se tornaram novas criaturas em Cristo Jesus produzirão os frutos do Espírito – ‘amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio’ (Gálatas 5:22 e 23).” — Ibidem, p. 58. Alto
  • 5. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 5 Quarta-feira, 3 de abril 4. DEUS E AS NECESSIDADES HUMANAS A. Quais foram as razões para que Agar e seu filho saíssem pelo deserto, e de que maneira Deus atendeu às necessidades deles? Gênesis 21:9-11, 17-20. (Gn 21:9-11) Vendo Sara que o filho de Agar, a egípcia, o qual ela dera à luz a Abraão, caçoava de Isaque, disse a Abraão: Rejeita essa escrava e seu filho; porque o filho dessa escrava não será herdeiro com Isaque, meu filho. Pareceu isso mui penoso aos olhos de Abraão, por causa de seu filho. (Gn 21:17-20) Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre e deu de beber ao rapaz. Deus estava com o rapaz, que cresceu, habitou no deserto e se tornou flecheiro. B. No que concerne a relacionamentos pessoais, que princípio é demonstrado na história da mulher pega em adultério? João 8:10 e 11. De que forma Jesus reconheceu a dignidade humana? Lucas 15:1 e 2. (Jo 8:10-11) Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais. (Lc 15:1-2) Aproximavam-se de Jesus todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E murmuravam os fariseus e os escribas, dizendo: Este recebe pecadores e come com eles. “Em Seu ato de perdoar essa mulher [acusada de ter violado o sétimo mandamento] e animá-la a viver vida melhor, resplandece na beleza da perfeita justiça o caráter de Jesus. Conquanto não use de paliativos com o pecado, nem diminua o sentimento da culpa, procura não condenar, mas salvar.” — The Desire of Ages (O Desejado de Todas as Nações), p. 462. “Jesus Se sentou como hóspede honrado à mesa dos publicanos, mostrando, por Sua simpatia e amabilidade social, reconhecer a dignidade humana; e os homens anelavam tornar-se dignos de Sua confiança. As palavras de Seus lábios caíam no sedento coração deles com um bendito e vivificante poder. Despertavam-se novos impulsos, e a esses párias da sociedade abriu-se a possibilidade de uma nova vida.” — Ibidem, p. 274. C. Qual é a promessa de Deus a cada indivíduo submetido ao Seu cuidado? Zacarias 2:8; Isaías 49:15 e 16; Mateus 10:29 e 30. Como podemos estar certos de que os seres celestiais nos protegerão quando confiamos nossa vida a Deus? João 10:28 e 29.
  • 6. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 6 (Zc 2:8) Pois assim diz o SENHOR dos Exércitos: Para obter ele a glória, enviou-me às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho. (Is 49:15 e 16) Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim. (Mt 10:29-30) Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados. (Jo 10:28-29) Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar. “A alma que se rende a Cristo torna-se Sua fortaleza, mantida por Ele num revoltoso mundo, e é Seu desígnio que nenhuma autoridade seja aí conhecida senão a Sua. Uma alma assim guardada pelos seres celestes é inexpugnável aos ataques de Satanás.” — Ibidem, p. 324. “Enquanto [Cristo] a todos dirige o convite para irem a Ele e serem salvos, comissiona Seus anjos para prestar divino auxílio a toda alma que a Ele se achega com arrependimento e contrição; e, pessoalmente, por meio de Seu Espírito Santo, está no meio de Sua igreja.” — Testimonies to Ministers (Testemunhos para ministros e obreiros evangélicos), p. 15. Alto Quinta-feira, 4 de abril 5. O RELACIONAMENTO IDEAL A. Qual é a vontade de Deus para nós quanto ao relacionamento com o Céu? João 3:16 e 17; 17:3 e 22 (Jo 3:16-17) Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. (Jo 17: 3 e 22) E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos. “Aquele que criara o homem compreendia o valor da humanidade. Condenava o mal como o inimigo daqueles a quem procurava abençoar e salvar. Em cada ser humano, apesar de decaído, contemplava um filho de Deus, ou alguém que poderia ser restaurado aos privilégios de seu parentesco divino.” — Education (Educação), p. 79.
  • 7. Clique aqui e Acesse mais no Portal Jaspe – O seu portal Cristão. | www.portaljaspe.org 7 B. Quando experimentarmos as bênçãos de um relacionamento com Deus, o que isso nos levará a fazer? 1 Coríntios 9:16; 2 Coríntios 5:14 e 15. (1 Coríntios 9:16) Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho! (2 Co 5:14-15) Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. “Se desejais ser Seus seguidores [do Salvador], deveis cultivar a compaixão e a simpatia. [...] Se estais olhando para Jesus, e dEle tirando conhecimento, força e graça, podeis transmitir a outros a Sua consolação, pois o Consolador está convosco.” — Welfare Ministry (Beneficência social), p. 26. “O amor de Cristo, revelado a nós, torna-nos devedores a todos os que O não conhecem. Deus nos outorgou luz, não para nosso proveito exclusivo, mas para que a derramássemos sobre eles.” — Steps to Christ (Caminho a Cristo), p. 81. Alto Sexta-feira, 5 de abril RECAPITULAÇÃO E REFLEXÃO INDIVIDUAL 1. Como podemos entender, até certo grau, o relacionamento entre Jesus e o Pai? 2. Que mensagem é dirigida aqueles que, em dias de escuridão, sentem que Deus Se esqueceu deles? 3. Qual evidência demonstra que nosso relacionamento com a Divindade é muito precioso? 4. Relacione a experiência de Agar e a da mulher pega em adultério. De que modo Deus revela Sua preocupação com a humanidade? 5. Quais são alguns dos traços que os seguidores de Cristo devem possuir a fim de que possam manifestar aos outros as características do Céu?