SlideShare uma empresa Scribd logo
AULÃO ENEM
HISTÓRIA
História Geral
Pré-História
• Paleolítico
• Surgimento do Homo Sapiens
• Nômade
• Caça e coleta
• Neolítico
• Revolução Agrícola
• Sedentarização
• Idade dos Metais
• Utilização de metais para fazer instrumentos
História
• Invenção da escrita, Revolução Urbana,
Primeiras Civilizações
Civilização grega
• Se forma em 2.000 a.C. e termina no séc. II
a.C. com a ocupação romana
• Pré-homérico (Séc. XX - XII a.C.)
• Primeiros ocupações na ilha de Creta
• Invasão dos Dórios ocasionou a 1ª Diáspora Grega
• Homérico (Séc XII - VIII a.C.)
• Referência a Homero e suas epopeias, principal fonte
para conhecer essa época
• Comunidades gentílicas lideradas pelo “pater”
• 2ª Diáspora Grega
• Arcaico (Séc. VIII - VI a.C)
• Formação das Pólis  Cidades-Estados
• Aristocracia  Famílias tradicionais
• Colonização do Mediterrâneo
Atenas
• Agricultura
• Desigualdade sociais e instabilidade política
levou a necessidade de criar leis
• Reformas de Drácon, leis escritas (621 a.C.) e
Sólon, abolição da escravidão por dívidas (594
a.C.)
• Revolta popular de 507 a.C. liderada por
Clístenes  formação da democracia
ateniense
Monarquia
Oligarquia/Tirania
• Pisístrato, Hípias, Hiparco, Iságoras
• Reação as reformas dos legisladores
Democracia
• Clístenes
Eupátridas
Famílias
tradicionais
Georgóis
Pequenos
proprietários
Thetas
Homens livres pobres
Demiurgos
Comerciantes
Escravos
Esparta
• Agricultura/Militar
• Oligarquia
• Estrutura social rígida
• Participação política
limitada
Espartanos
Periecos
Comerciantes
Hilotas
Escravos
• Clássico (Séc. VI - IV a.C.)
• Apogeu
• Expansão de Atenas  Guerras Médicas
• Confederação de Delos, aliança entre as cidades-
estados
• Atenas usa os fundos da confederação para seu
desenvolvimento  século de Periclés
• Rivalidade de Esparta  Liga do Pelonoponeso 
Guerra do Pelonoponeso
• Helenístico (Séc. IV - II a.C.)
• Domínio de Esparta
• Invasão Macedônica
• Formação do império de Alexandre, o grande
• A mistura das culturas gregas e asiáticas é o que
caracteriza o helenismo
Civilização Romana
• Monárquico (753-509 a.C)
• Rei escolhido por assembleia (Patrícios)
• Invasão Etrusca
• República (509 - 27 a.C)
• Guerras de expansão  Guerras Púnicas 
Domínio do Mediterrâneo
• A compra das terras dos plebeus gerou um
contingente de soldados que em tempo de paz
estava desocupada  Política do pão e circo a fim
de evitar revoltas
• Os irmãos Graco propõem no século I a.C. uma
reforma agrária que resolvesse essa questão 
Mortos
Patrícios
Proprietários
de terra
Clientes
Serviçais ou
parentes pobres
Plebeus
Homem livre sem direitos
políticos
Instituições políticas da
República
• Assembleia Centuriata - Votar leis, escolher
magistrados
• Magistraturas - Poder executivo e jurídico,
escolhia os senadores
• Consulado - composto por dois cônsules, eram os
chefes do estado, escolhidos pela assembleia
• Senado - Elaborar leis, controlar finanças,
declarar guerra
• Senado era formado por patrícios, magistrados,
mais velhos e tinha mandato vitalício
Conquistas da Plebe
• Comício e Tribuno da plebe - poder de veto a
decisões que prejudicavam a plebe
• Lei das Doze Tábuas (450 a.C.) - Leis escritas
para evitar arbitrariedades nas punições
• Lei Canuléia (445 a.C.) - Plebeus podiam casar
com patrícios
• Eleição de magistrados plebeus (367-366 a.C.)
• Proibição da escravidão por dívida (366 a.C.)
• Império (27 a.C. - 476 d.C.)
• Crise social e crescente importância do exército 
criação dos Triunviratos para dar poder aos chefes
militares e evitar revoltas
• O Primeiro Triunvirato acaba com a morte de
Júlio Cesar, acusado de tentar concentrar o poder
• O Segundo Triunvirato concentrou poder na figura
de Marco Antônio
• Em 27 a.C, assume o título de Augusto e se torna o
governante supremo de Roma
• Alto Império
• Pax Romana, fim da expansão do império 
Máxima extensão no século II
• Baixo Império
• Crise do império  crise do sistema escravista
• Sem guerra, sem escravos
• Divisão do império, ocidente e oriente (376)
• Invasões Bárbaras/Migrações germânicas, fim de
Roma (476)
Idade Média
• Descentralização política  formação dos
reinos medievais
• Continuação do modelo de agricultura 
colonato (produzir em uma área e entregar
parte ao império)
• Poder da igreja
• Estratificação da sociedade  Clero, Nobreza,
Camponeses
Feudalismo
• Sistema político, social e econômico
desenvolvido entre os séculos X e XIII
• Descentralizado, Autossuficiente, Sem
mobilidade social
• Doação de terras em troca de serviço militar
ou receber parte da produção (feudo =
benefício)
Suserano, quem doa | Vassalo, quem recebe
• Servos - direito de usufruir a terra do nobre ao
pagar tributos
• Corveia - trabalho de graça na terra do senhor
• Talha - porcentagem da produção para o senhor
• Banalidade - pagamento pelo uso de equipamentos
• Vilões - trabalhadores livres
• Pequenos proprietários
Renascimento comercial e
urbano
• Cruzadas  ressurgimento do comércio no
Mediterrâneo
• Formação de rotas de comércio
• Formação dos burgos, união de mercadores
• Movimento comunal  libertação dos
senhores feudais
Crise do feudalismo
• Crescimento populacional  revoltas
camponesas no século XI e XIV
• Peste Negra  morte de 1/3 da população da
Europa
• Guerra dos 100 anos
• Enfraquecimento da nobreza, concentração do
poder no rei
• Descentralização  Centralização
Absolutismo
• Centralização política (leis, pesos, medidas)
• Mercantilismo  medidas econômicas
características do estado absolutista e
capitalismo comercial
• Possibilitava ter recursos para manter o estado
centralizado
• Metalismo (acumulo de metais), balança comercial
favorável (vender mais que comprar),
protecionismo (barreiras para importação)
• Colônias  Pacto colonial
Grandes Navegações
• Rota alternativa ao Mediterrâneo dominado
pelas repúblicas italianas
• Necessário um estado centralizado e forte
para reunir e organizar recursos
• Pioneirismo de Portugal e Espanha 
Centralização antecipada  Guerra de
Reconquista
• As civilizações pré-colombianas
• Espanha irá utilizar o sistema de mita baseado no
modelo Inca  4 meses de trabalho nas minas ou
na agricultura (encomienda)
Revolução Puritana e Gloriosa
• Revoluções burguesas do século XVII
• Tentativa de concentração de poder de Carlos I 
Guerra civil encerrada com a Revolução Puritana
(1649)
• Instala a república com o líder Oliver Cromwell
• A restauração da monarquia se da com a Revolução
Gloriosa (1689) que encerra o absolutismo inglês
• O poder do rei é limitado, o parlamento lidera a
politica com o Bill of rights (Declaração de
direitos)
• Ascenção da burguesia
Revolução Industrial
• Fatores que possibilitaram sua formação
• Limitação do poder do rei e ascensão da
burguesia (Revoluções do séc. XVII)
• Capitais acumulados pela colonização
• Cercamentos  deslocamento de camponeses
para criação de ovelhas  êxodo rural
• Formação do capitalismo industrial
Revolução Francesa
• Convocação da Assembleia dos Estados
Gerais  decidir a cobrança de imposto do 1º
e 2º estado (clero e nobreza)
• Iminente derrota do 3º estado (resto da
população)  revolta e formação da
Assembleia Nacional Constituinte  Nova
constituição (1791)
• Divisão em 3 poderes, igualdade civil, confisco dos
bens da igreja
• Perigo da contrarrevolução, instalação da
república,  Convenção 1792-1795  Terror
• Diretório 1795-1799
• Nova constituição
• Império Napoleônico 1799-1815
• Reinstalação das monarquias  Revoluções de
1830 e 1848, manter as conquistas da Rev.
Francesa
Imperialismo
• Neocolonianismo
• Dominação econômica e política indireta
• Avanço da Rev. Industrial  necessidade de
mercados consumidores
• Partilha da África, Conferência de Berlim
(1884-1885)
• Imperialismo dos EUA, Big Stick
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
• Choque de nações imperialistas
• A tríplice aliança é formada em 1879
(Alemanha, Áustria-Hungria, Itália) e a
entente (Reino Unido, França, Rússia) em
1904
• Estopim da guerra, assassinato do arquiduque
Francisco Fernando
• Guerra de trincheiras se tornou símbolo do
conflito
2ª Guerra Mundial (1939-1945)
• Duras sanções aos perdedores na 1ª guerra
mundial + crise econômica (crise de 1929) =
Partido fascista (1922) e Partido nazista (1933)
 recuperar o país
• Governos totalitários/autoritários 
centralização do poder, nacionalismo,
militarismo, expansionismo, cerceamento de
liberdades individuais
• A guerra se inicia com a invasão da Polônia em
1939
• Em 1940 é formado o Eixo (Alemanha, Itália,
Japão)
• A Rússia é invadida em 1941 e em 1943 ocorre
a batalha de Stalingrado  derrota alemã
• Em 1944, ocorrera o dia D, ponto de virada no
front oeste
• Holocausto, 1942
A geopolítica pós-2ª GM
• Fundação da ONU (1945) em substituição a
Liga das Nações
• Conferência de Bretton Woods (1944) 
domínio da economia mundial pelo EUA,
padrão dólar-ouro
Guerra Fria
• Doutrina Truman (1947) - isolar a URSS e
conter o avanço do comunismo
• Cordão sanitário - Formar uma rede de aliados que
impeça este avanço
• Efeito dominó - Se um pais se tornar comunistas,
outros ao redor também se tornarão
• Corrida armamentista e espacial
• Plano Marshall (1948) - ajuda financeira a
Europa
• Otan (1949) e Pacto de Varsóvia (1955) -
prevenir e defender ataques
• Muro de Berlim (1961) - conter o êxodo do
lado oriental para o ocidental
A ordem pós-Guerra Fria
• Década de 1980, crise da URSS (econômica e
política)
• Tentativa de reformas (Perestroika e Glasnost)
• Queda do muro de Berlim  independência dos
países integrantes da URSS
• Fim da URSS, 1991
• Unipolaridade  Multipolaridade
• EUA  EUA, UE, Japão, China, BRICS
História do Brasil
Montando a Colônia
• Grandes navegações  Colonização
• Período Pré-colonial (1500-1530)
• Feitorias
• Comércio de Pau-Brasil
• Escambo
• Colônia (1530-1822)
• Capitanias Hereditárias (1534)  Coroa tira o
papel da colonização do estado
• Capitães donatários recebiam a carta de doação
e o foral e podiam doar sesmarias
• Governo Geral (1548)  fracasso das capitanias
Ciclos econômicos
• Açúcar (séc. XVI e XVII)
• Plantation (Grande propriedade, monocultura,
escravo, mercado externo)
• No século XVII a atividade entre em declínio após
as Invasões Holandesas e a competição das
Antilhas
• Agrário, Patriarcal (Senhor de Engenho)
• Casa Grande x Senzala
• Mineração (Séc. XVIII)
• Lavras - grandes propriedades
• Faiscações - pequenas propriedades
• Quinto - imposto de 20% sobre a produção
cobradas nas casas de fundição
• Fim do séc. XVIII, exaustão da produção, Derrama
 cobrança a força do imposto
• Urbano, trabalhadores livres, classe média
Expansão e povoamento da
colônia
• Bandeiras e bandeirantes
• Caça ao índio ou busca por metais preciosos
• Pecuária
• Alimentação e transporte
• Revisão dos tratados de divisas
• Tordesilhas (1494)  Madri (1750) (Uti possidetis
 posse = domínio)
Independência
• Crise do sistema colonial
• Revoluções Francesa e Industrial
• Revoltas emancipacionistas (Mineira, Baiana)
• Transferência da família real (1808)
• Abertura dos portos (1808)  quebra do pacto
colonial, Brasil pode comercializar com outras
nações
• Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1815) 
Brasil se torna a metrópole
• Revolução do porto (1820)  ações
recolonizadoras
• Declarada a Independência (1822) 
continuísta, feita por uma elite ligada a
Portugal e uma pais economicamente
dependente
Brasil Império
• 1º Império (1822-1831)
• Constituição de 1824  poder moderador
• Crise Econômica
• Confederação do Equador (1824), o perigo do
esfacelamento da unidade territorial e da
república
• Derrota na Guerra da Cisplatina (1825)
• Abdicação (1831)
Período Regencial (1831-1840)
• Avanço Liberal - Trina Provisória e Trina
Permanente
• Código do Processo Criminal (1832) - mais poder
judiciário aos municípios
• Ato adicional de 1834 - Assembleias legislativas
nas províncias  descentralização
• Regresso Conservador - Una de Feijó, Una de
Araújo Lima
• Lei de interpretação do ato adicional de 1840 - o
poder jurídico e legislativo voltam a ser
centralizados
Revoltas regenciais
• Miséria, descontentamento com o governo,
separatismo
• Revolta dos Farrapos (1835-1845) - RS
• Balaiada (1838-1841) - MA, PI
• Sabinada (1837-1838) - BA
• Cabanagem (1835-1840) - PA
2º Império (1840-1889)
• Revolta liberal de 1842  Parlamentarismo as
avessas, imperador escolhe o gabinete,
revezando liberais e conservadores
• Guerras Platinas, Guerra do Paraguai (1864-
1866) - intervenção e imperialismo local
Crise do 2º império
• 3 pilares
• Escravidão - Leis para reduzir e acabar com o
tráfico
• Bill Aberdeen (1845), Eusébio de Queiroz (1850)
• Ventre Livre (1871), Lei Áurea (1888)
• Religião - Padroado, imperador podia vetar nas
decisões do papa
• O vaticano proíbe relações com a maçonaria, D Pedro II
nega e prende clérigos
• Militar
• Positivismo  sistema político superior
• Atrito
Proclamação da República
• Governo Provisório (1889-1894)
• Encilhamento - Emitir papéis sem lastro
• Constituição de 1891 - Presidencialismo, sufrágio
restrito (homens alfabetizados)
• República Oligárquica (1894-1930)
• Política dos governadores - alternância do poder
entre SP e MG (café com leite)
• Coronelismo - poder local
• Canudos (1896-1897) - pobreza, religião
• Café - socialização das perdas, compra de
excedentes
• Revolta da Vacina (1904)  Vacinação
obrigatória contra epidemias
• Condições sanitárias, condições sociais
• Revolução de 1930
• Crise da oligarquias
• Crise do café (1929)
• Movimentos operários
• Novas forças políticas  Aliança Liberal (RS)
• Eleições de 1930, a AL alega fraude e dá um golpe
Governo Vargas
• Governo Provisório (1930-1934)
• Revolução Constitucionalista de 1932
• Governo Constitucional (1934-1937)
• Constituição de 1934
• Intentona Comunista (1935) - Insurreição político-
militar
• Estado Novo (1937-1945)
• Plano Cohen (1937)
• Nova constituição “polaca” (1937)
• CLT (1943)
• Industrialização  Substituição de importações
Período Democrático
(1945-1964)
• Populismo e avanço da industrialização
• Indústria de base  indústria de bens duráveis
• Juscelino Kubitschek, plano de metas
• Instabilidade política  UDN e militares
Ditadura Militar
• Golpe civil-militar (1964)
• Jânio e Jango  Reformas de base,
descontentamento e reação da classe média
• Ditadura Militar
• Linha dura x Sorbonne (regime longo x regime
curto)
• AI-5 (1968) - Aumento da repressão da ditadura
• Milagre Econômico (1969-1973)
Nova República (1985-atual)
• Abertura Política - Lenta, gradual, segura
(Geisel)
• Diretas Já
• Constituição de 1988 - “Cidadã”
• Itamar/FHC  Plano Real, estabilização da
economia
• Lula  Avanços sociais
QUESTÕES COMENTADAS
• A) Errada. O sistema monárquico na Grécia antiga ocorrerá
no período Pré-Homérico, anterior a formação da
democracia
• B) Errada. Os cidadãos tomavam decisões diretamente
(Eclésia)
• C) Correta. A pólis grega era formada pela Acrópole (parte
mais elevada com templos), Ágora, Khora (parte agrícola)
e Ástey (parte urbana). A Ágora reunia as reuniões dos
cidadãos, mas também mercados e edifícios públicos.
• D) Errada. Assembleias abertas a todos os cidadãos
• E) Errada. Os cidadãos representavam a si mesmos
• C) Correta.
• “Nós, cidadãos atenienses, decidimos as questões
públicas por nos mesmos” Tucídides
• “Um cidadão integral pode ser definido por [...]
exercer funções públicas” Aristóteles
• Outras alternativas: Não há indicações de
distinções sociais, econômicas, de
naturalidade ou parentesco
• A) Errada. A primeira vez que o sufrágio universal masculino é
adotado foi em 1792
• B) Correta. A estrutura política de Roma excluiu inicialmente os
plebeus, os homens livres, por serem formados por grupos
marginalizados (estrangeiros, inimigos vencidos em guerra) e a
luta pelos direitos da plebe tornou possível a sua participação
política
• C) Errada. Apesar das conquistas dos plebeus, muitos grupos
ficavam de fora da vida pública
• D) Errada. Semelhante a justificativa anterior
• E) Errada. Na Roma antiga havia uma diversidade de instituições
políticas (Consulado, Senado), algumas com funções
semelhantes.
• A) Correta. O texto reforça a estrutura estamental da Idade
Média, de afirmar que existem os que oram, os que lutam e os
que trabalham, e as revoltas camponesas se opuseram a isso
• B)Errada. Processo oposto ao descrito no texto, além de que, a
centralização política só irá ocorrer na transição da Id. Média
para a Id. Moderna
• C)Errada. Apesar da burguesia se formar durante a Id. Média,
revoluções de caráter burguês só irão ocorrer a partir do século
XVII
• D)Errada. O texto explora uma dimensão social e não economia e
unificação monetária esta associada ao processo de
centralização política da Id. Moderna (Absolutismo)
• E)Errada. Aponta a necessidade e não há o questionamento dessa
ordem, além de que a reforma Católica é um processo da Id.
Moderna.
• A) Errada. Ele não é totalmente cíclico (a liturgia repetida todo o
ano pela igreja) nem totalmente linear (a ideia que caminhamos
para o juízo final), o tempo medieval caminha entre os dois
• B) Errada. O trabalhador não tem controle pois segue o tempo
natural
• C) Errada. Escatologia é um teoria que pensa o fim dos tempos,
não vemos isso nesse calendário, mas a sugestão que possa ser
repetido
• D) Correta. Até o advento da Revolução Industrial, o homem
seguia o tempo natural por não conseguir superar essa limitação
pelas técnicas existentes
• E) Errada. Não há uma romantização das atividades, mas
somente a sua descrição
• A) Errada. Apesar da igreja ser o principal reduto do trabalho
intelectual da idade média (Santo Agostinho), Le Goff não
comtempla essa dimensão nesse texto.
• B) Correta. A formação das cidades gera essa necessidade de
divisão de trabalho. Se no campo você tem o camponês que
planta e colhe quase tudo que come, na cidade não podendo
plantar precisamos do pão da padaria, do leite e queijo do
mercado, do motorista do ônibus para nos deslocar, etc...
• C) Errada. As corporações de oficio estão associados com a
produção artesanal e de manufaturas
• D) Errada. Apesar de mencionar o exercício da docência, não
levanta o problema da educação escolar nesse trecho
• E) Errada. Nem sempre ocorria esse acúmulo “um homem cujo
ofício é escrever ou ensinar, e de preferencia as duas coisas a
um só tempo”
• C) Correta
• “[...] depois que tiver realizado a viagem,
reconhcerá que é um milagre manifesto ter podido
escapar de todos os perigos [...]”
• “[...] outros acidentes que diariamente podem ai
ocorrer [...]”
• A) Errada. O foco do texto não é a cultura
• B) Correta. A descrição do espaço destruído, dos corpos
(vermelhas estão as águas) e das armas (Nos escudos...)
deixam claro o sentido de demonstrar a resistência
• C) Errada. Por falar dos primeiros momentos da conquista
(título), não faz sentido essa afirmação, pois esse extermínio
será um processo que seguira a colonização desses países
• D) Errada. O texto expõe o inverso, a permanência da
memória
• E) Errada. Como expõe o título é um relato contemporâneo a
conquista
• A) Errada. Na era moderna a igreja perde o
poder que detinha durante a Id. Média
• B) Correta. Em 1689 a Revolução Gloriosa
limitou o poder do rei, principalmente através
da Declaração de Direitos
• C) Errada. A idade moderna se associa a
imagem da monarquia absolutista.
• D) Errada. O sistema presidencial só surgirá no
fim do séc. XVIII-séc. XIX
• E) Errada. Mesma justificativa da anterior
• A) Errada. A figura do rei sem os trajes deve ser substituída
pela imagem trajando os adereços reais demonstrando
superioridade em relação ao povo
• B) Errada. Sentindo semelhante a justificativa anterior, as
duas dimensões devem ser separadas e a privada deve ser
sobreposta pela pública
• C) Errada. Os trajes reais mostram a superioridade e a
distância do rei para o povo
• D) Errada. Os trajes reais não tem um sentido estético,
mas de poder
• E) Correta.
• E) Correta. Essas são as camadas sociais que
compunham o terceiro estado e serão a base
dos grupos que comandam a Revolução
Francesa.
• Outras alternativas: Apontam grupos
contrários ou ausentes durante esse processo
da Revolução Francesa
• A) Errada. Tais teorias não serem importantes para eclosão da 1ª
GM, mas serão responsáveis pela saída da Rússia do conflito (Rev.
Russa)
• B) Correta. Um dos motivos principais para a eclosão da 1ª GM
foi o embate imperialista entre as nações em busca de novas
colônias para serem mercador consumidores
• C) Errada. O fim do século XIX foi marcado por uma grande crise
de superprodução do capitalismo, que motivou a busca por novos
mercados e à disputas imperialistas
• D) Errada. Nesse momento os conflitos são político-econômicos
• E) Errada. O nacionalismo foi um fator importante para a eclosão
da 1ª GM, seja pela unificação da Alemanha e a criação de um
novo estado-nação, seja pelo fato do assassino de Francisco
Fernando ser de uma das minorias étnicas dominadas pelo
Império Austro-húngaro
• A) Errada. A crise de 2008 é resultado de um processo
que ocorre desde a década de 1990 e está ligado ao
mercado imobiliário e especulação financeira
• B) Correta.
• C) Errada. A crise de 2008 é fruto de problemas
internos ao EUA
• D) Errada. Se entendermos “excesso de proteções ao
setor produtivo” como intervenção estatal isso foi
consequência e não causa da crise de 1929 (googlem
Keynesianismo)
• E) Errada. A crise de 2008 é em parte causada pela
falta de intervenção estatal para impor limites a
especulação financeira
A) Errada. A corrente socialista só teria papel mais
significativo na África durante a Guerra Fria
B) Errada. A dependência político-econômica dificultava
a formação de uma crítica ao capitalismo
C) Correta. Podemos pensar essa questão a partir do
conceito de superioridade germânica presente na
ideologia do partido Nazista, condenando etnias ditas
inferiores ou degenerações como deficientes,
justificando posteriormente a “solução final”, o
extermínio em campos de concentração dessa parcela
da população (googlem eugenia)
D) Errada. Justificativa semelhante a alternativa A
E) Errada. A reação ao colonialismo só iria ocorrer nos
pós-guerra
• A) Errada. Ele não aponta uma simplicidade, mas uma
desorganização social
• B) Errada. Não se refere a dominação portuguesa
• C) Errada. Crítica, mas não faz um juízo de valor (isso
é melhor e isso é pior) sobre a sociedade indígena
• D) Correta. Gândavo expõe uma visão etnocêntrica,
centralizada na sociedade europeia, dos indígenas e
com isso os costumes destes povos são estranhos por
não se encaixarem nos padrões que ele utiliza para
analisá-los.
• E) Errada. Apesar de falar da língua, não menciona
essa dimensão de aprendizado
• A) Correta. As expedições que utilizavam o rio como rota
eram chamadas de monções
• B) Errada. A bacia do rio Tietê (Bacia do Paraná) não tem
ligação com a bacia do São Francisco, mas faz parte do
mito da ilha Brasil (gogleem)
• C) Errada. Nem todo seu curso é poluído e não houve
mineração em seu leito
• D) Errada. O rio Tietê tem drenagem endorreica, ou seja,
desagua em outro rio e não no mar
• E) Errada. A produção cafeeira se intensifica no fim do
século XIX e será escoado, principalmente, pelas ferrovias
• E) Correta. A comparação com o sofrimento de
Jesus Cristo e o cenário descrito, do engenho,
dos castigos, só torna possível a associação
com o escravo africano utilizado na plantação
de açúcar
• A) Errada. A participação do povo foi pequena
nesse processo
• B) Correta. A abertura dos portos logo após a
chegada da família real, em 1808, quebrava o
pacto colonial, o Brasil podia comercializar com
qualquer nação
• C) Errada. Nesse momento não haverá revoltas
escravas significativas
• D) Errada. Nesse momento o estado português é
ocupado pelas tropas napoleônicas
• E) Errada. Tais movimentos só iriam reaparecer
após a independência
• B) Correta. O quadro de Moreaux tenta criar
essa ligação da figura de dom Pedro I com o
povo, que esteve ausente do processo de
independência, enquanto a fotografia de Dom
Pedro II mostra o imperador velho e calmo
apontando para a estabilidade do império, ou
seja, essa estabilidade permitiu seu governo
por muitos anos e ainda permite na velhice
• A) Correta. O Estado de São Paulo durante a Primeira República (1889-
1930) buscou construir um domínio político-econômico no plano
nacional, para defender os interesses de sua elite, como políticas que
beneficiassem a produção de café. O bandeirante surge como símbolo
para justificar essa pretensão. Se o bandeirante paulista havia
expandido as fronteiras da colônia, o paulista na Primeira República
também deveria liderar a nação na política e economia.
• B) Errada. O texto fala do personagem que destruiu os quilombos
(bandeirantes) e não da sua resistência (quilombolas)
• C) Errada. Não cita quais obras de arte ou quais artistas iriam fazer isso
[googlem “Benedito Calixto”]
• D) Errada. Percebam que quando ele fala das obra de artes e da
construção do símbolos ele se refere ao governo do Estado ou o
Instituto Histórico, locais relacionados com a elite política local, um
grupo reduzido de indivíduos, e não dá espaço para o “povo” como
participante desse processo. (alternativa D);
• E) Errada. Parecida com a alternativa B, o texto fala de quem prendeu
os índios e não dos indígenas
• A) Errada. Esse processo só se intensificará no governo JK
• B) Errada. Uma tentativa de reforma agrária só iria
acontecer durante a Ditadura Militar sem sucesso
• C) Errada. Nesse momento o estado brasileiro já havia
abandonado a política de migração
• D) Correta. Ao entrar na década de 1930 temos o governo
Vargas que vai ser marcado pela intensificação da
industrialização nacional no processo chamado
substituição ode importações.
• E) Errada. O foco aqui se tornaria a indústria
• A) Errada. A prioridade era a nação e não os
estados
• B) Errada. Federalismo = descentralização, isso é
o inverso do que Vargas objetivava
• C) Correta.
• D) Errada. Queima-se as bandeiras estaduais, mas
valorizando a bandeira nacional
• E) Errada. Nesse momento e em diante não
haverá movimento separatistas expressivos no
Brasil
• E) Correta. A comissão da verdade foi criada a
fim de rever casos de violações de direitos
humanos a partir dos relatos de torturas e mortes
de prisioneiros políticos durante a ditadura
militar. As outras alternativas, apesar de não
dizer da atuação da comissão, mostram outros
debates sobre o período, como a:
• Revisão da lei da anistia que contemplou os
prisioneiros políticos, porém incluiu os agentes do
estado que praticaram crimes, mas excluiu militantes
de esquerda acusado de terrorismo
• Enquanto que a tese do golpe civil-militar, ou seja, que
o golpe teve participação da sociedade civil, ganha
espaço nas pesquisas históricas mais atuais (alternativa
D)
Filmes
• O brasil no olhar dos viajantes (identidade
nacional)
• https://www.youtube.com/watch?v=k-
tb3oV8kgg&list=PLSZSxbfS7e5dDPvTlKG1krWn
OxRUX7nIa
• Nós que aqui estamos, por vós esperamos
• https://www.youtube.com/watch?v=-
PXo5oGztiw

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
Isaquel Silva
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Elaine Bogo Pavani
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
isameucci
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Fatima Freitas
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
Creusa Lima
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
dmflores21
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
Daniel Alves Bronstrup
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
Eduard Henry
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
Daniel Alves Bronstrup
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
Daniel Alves Bronstrup
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
joana71
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
maida marciano
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
7 de Setembro
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
Portal do Vestibulando
 

Mais procurados (20)

América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).pptBrasil pré colonial (1500-1530).ppt
Brasil pré colonial (1500-1530).ppt
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
3º ano - Ditadura Militar e Redemocratização
 
1° ano - Grécia Antiga
1° ano -  Grécia Antiga1° ano -  Grécia Antiga
1° ano - Grécia Antiga
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
Getulio vargas
Getulio vargasGetulio vargas
Getulio vargas
 
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º anoAula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
Aula sobre 1ª Guerra Mundial - 9º ano
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
 

Destaque

Lista Geo Física 4
Lista Geo Física 4Lista Geo Física 4
Lista Geo Física 4
Gerson Coppes
 
Lista Geo Física 3
Lista Geo Física 3 Lista Geo Física 3
Lista Geo Física 3
Gerson Coppes
 
Aula 14 - Geografia das indústrias, países pioneiros
Aula 14 - Geografia das indústrias, países pioneirosAula 14 - Geografia das indústrias, países pioneiros
Aula 14 - Geografia das indústrias, países pioneiros
Gerson Coppes
 
Aula 17 - Espaço rural
Aula 17 - Espaço ruralAula 17 - Espaço rural
Aula 17 - Espaço rural
Gerson Coppes
 
Atualidades 3 - Água, recurso renovável?
Atualidades 3 - Água, recurso renovável?Atualidades 3 - Água, recurso renovável?
Atualidades 3 - Água, recurso renovável?
Gerson Coppes
 
Revisão 2ª fase UNESP
Revisão 2ª fase UNESPRevisão 2ª fase UNESP
Revisão 2ª fase UNESP
Gerson Coppes
 
Revisão 3 - Climatologia e hidrografia
Revisão 3 - Climatologia e hidrografiaRevisão 3 - Climatologia e hidrografia
Revisão 3 - Climatologia e hidrografia
Gerson Coppes
 
Atualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos samba
Atualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos sambaAtualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos samba
Atualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos samba
Gerson Coppes
 
Exercícios listão
Exercícios listãoExercícios listão
Exercícios listão
Gerson Coppes
 
Aula 5 - Recursos Hídricos
Aula 5 - Recursos HídricosAula 5 - Recursos Hídricos
Aula 5 - Recursos Hídricos
Gerson Coppes
 
Lista 1 geografia
Lista 1 geografiaLista 1 geografia
Lista 1 geografia
Gerson Coppes
 
Aula 3 - estrutura geológica parte 2
Aula 3 - estrutura geológica parte 2Aula 3 - estrutura geológica parte 2
Aula 3 - estrutura geológica parte 2
Gerson Coppes
 
Aula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo br
Aula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo brAula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo br
Aula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo br
Gerson Coppes
 
Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...
Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...
Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...
Gerson Coppes
 
Extra 2ª fase UNESP
Extra 2ª fase UNESPExtra 2ª fase UNESP
Extra 2ª fase UNESP
Gerson Coppes
 
Revisão 1ª fase UNESP
Revisão 1ª fase UNESPRevisão 1ª fase UNESP
Revisão 1ª fase UNESP
Gerson Coppes
 
Aula 2 - perceber, localizar, representar
Aula 2 - perceber, localizar, representarAula 2 - perceber, localizar, representar
Aula 2 - perceber, localizar, representar
Gerson Coppes
 

Destaque (17)

Lista Geo Física 4
Lista Geo Física 4Lista Geo Física 4
Lista Geo Física 4
 
Lista Geo Física 3
Lista Geo Física 3 Lista Geo Física 3
Lista Geo Física 3
 
Aula 14 - Geografia das indústrias, países pioneiros
Aula 14 - Geografia das indústrias, países pioneirosAula 14 - Geografia das indústrias, países pioneiros
Aula 14 - Geografia das indústrias, países pioneiros
 
Aula 17 - Espaço rural
Aula 17 - Espaço ruralAula 17 - Espaço rural
Aula 17 - Espaço rural
 
Atualidades 3 - Água, recurso renovável?
Atualidades 3 - Água, recurso renovável?Atualidades 3 - Água, recurso renovável?
Atualidades 3 - Água, recurso renovável?
 
Revisão 2ª fase UNESP
Revisão 2ª fase UNESPRevisão 2ª fase UNESP
Revisão 2ª fase UNESP
 
Revisão 3 - Climatologia e hidrografia
Revisão 3 - Climatologia e hidrografiaRevisão 3 - Climatologia e hidrografia
Revisão 3 - Climatologia e hidrografia
 
Atualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos samba
Atualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos sambaAtualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos samba
Atualidades 6 - 10 anos da lei maria da penha, 100 anos samba
 
Exercícios listão
Exercícios listãoExercícios listão
Exercícios listão
 
Aula 5 - Recursos Hídricos
Aula 5 - Recursos HídricosAula 5 - Recursos Hídricos
Aula 5 - Recursos Hídricos
 
Lista 1 geografia
Lista 1 geografiaLista 1 geografia
Lista 1 geografia
 
Aula 3 - estrutura geológica parte 2
Aula 3 - estrutura geológica parte 2Aula 3 - estrutura geológica parte 2
Aula 3 - estrutura geológica parte 2
 
Aula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo br
Aula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo brAula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo br
Aula 4 - agentes exógenos, minerais, relevo br
 
Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...
Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...
Aula 16 - Geografia das indústrias, países de economia planificada e de indus...
 
Extra 2ª fase UNESP
Extra 2ª fase UNESPExtra 2ª fase UNESP
Extra 2ª fase UNESP
 
Revisão 1ª fase UNESP
Revisão 1ª fase UNESPRevisão 1ª fase UNESP
Revisão 1ª fase UNESP
 
Aula 2 - perceber, localizar, representar
Aula 2 - perceber, localizar, representarAula 2 - perceber, localizar, representar
Aula 2 - perceber, localizar, representar
 

Semelhante a Aulão ENEM história

Aula 4
Aula 4Aula 4
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Valéria Shoujofan
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
pmarisa
 
Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.
Élen Vanessa Silva
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Apresentaçãohistdir12
Apresentaçãohistdir12Apresentaçãohistdir12
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 
Aula I Imperio Romano
Aula I Imperio RomanoAula I Imperio Romano
Aula I Imperio Romano
guest12728e
 
Aula 02 roma
Aula 02   romaAula 02   roma
Aula 02 roma
Jonatas Carlos
 
apostila de irrigação
apostila de irrigaçãoapostila de irrigação
apostila de irrigação
Jader Pugens
 
apostila de irrigação
apostila de irrigaçãoapostila de irrigação
apostila de irrigação
Jader Pugens
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
Sant´Anna International School
 
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino 2015
1º ano    rafael - roma antiga e império bizantino 20151º ano    rafael - roma antiga e império bizantino 2015
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino 2015
Rafael Noronha
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
ViniciusMSSantos
 

Semelhante a Aulão ENEM história (20)

Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.Império Romano - Resumo.
Império Romano - Resumo.
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Apresentaçãohistdir12
Apresentaçãohistdir12Apresentaçãohistdir12
Apresentaçãohistdir12
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Aula I Imperio Romano
Aula I Imperio RomanoAula I Imperio Romano
Aula I Imperio Romano
 
Aula 02 roma
Aula 02   romaAula 02   roma
Aula 02 roma
 
apostila de irrigação
apostila de irrigaçãoapostila de irrigação
apostila de irrigação
 
apostila de irrigação
apostila de irrigaçãoapostila de irrigação
apostila de irrigação
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
 
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino 2015
1º ano    rafael - roma antiga e império bizantino 20151º ano    rafael - roma antiga e império bizantino 2015
1º ano rafael - roma antiga e império bizantino 2015
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 

Mais de Gerson Coppes

Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?
Gerson Coppes
 
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamentoAula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Gerson Coppes
 
Aula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova RepúblicaAula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova República
Gerson Coppes
 
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outrosAula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Gerson Coppes
 
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Gerson Coppes
 
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Gerson Coppes
 
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadaniaAula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Gerson Coppes
 
resumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Friaresumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Fria
Gerson Coppes
 
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Gerson Coppes
 
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - JuventudesAula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
Gerson Coppes
 
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura MilitarAula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Gerson Coppes
 
Resumo Período Democrático e Ditadura Militar
Resumo Período Democrático e Ditadura MilitarResumo Período Democrático e Ditadura Militar
Resumo Período Democrático e Ditadura Militar
Gerson Coppes
 
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e MoralisAula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Gerson Coppes
 
Resumo Guerra Fria
Resumo Guerra FriaResumo Guerra Fria
Resumo Guerra Fria
Gerson Coppes
 
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Friaaula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
Gerson Coppes
 
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - ContratualistasAula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Gerson Coppes
 
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - MigrantesAula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
Gerson Coppes
 
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundialaula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
Gerson Coppes
 
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdfResumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Gerson Coppes
 
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Gerson Coppes
 

Mais de Gerson Coppes (20)

Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?Aula 1 [2023] - O que é história?
Aula 1 [2023] - O que é história?
 
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamentoAula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
 
Aula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova RepúblicaAula 11 [3-2022] - Nova República
Aula 11 [3-2022] - Nova República
 
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outrosAula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
Aula 5 [1-2022-filo] - O mundo sob outros olhos olhos outros
 
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
Aula 4 [1-2022-filo] - Cidadão?
 
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
Extra [3-2022] - Resolução de exercícios aula 6, 7, 8, 9
 
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadaniaAula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
Aula 10 [1-2022] - O caminho da cidadania
 
resumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Friaresumo fim da Guerra Fria
resumo fim da Guerra Fria
 
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
Aula 10 [3-2022] - Guerra Fria pt.2
 
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - JuventudesAula 9 [1-2022] - Juventudes
Aula 9 [1-2022] - Juventudes
 
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura MilitarAula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
Aula 9 [3-2022] - Período Democrático e Ditadura Militar
 
Resumo Período Democrático e Ditadura Militar
Resumo Período Democrático e Ditadura MilitarResumo Período Democrático e Ditadura Militar
Resumo Período Democrático e Ditadura Militar
 
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e MoralisAula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
Aula 3 [1-2022-filo] - Ethos e Moralis
 
Resumo Guerra Fria
Resumo Guerra FriaResumo Guerra Fria
Resumo Guerra Fria
 
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Friaaula 8 [3-2022] - Guerra Fria
aula 8 [3-2022] - Guerra Fria
 
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - ContratualistasAula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
Aula 2 [1-2022-filo] - Contratualistas
 
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - MigrantesAula 8 [1-2022] - Migrantes
Aula 8 [1-2022] - Migrantes
 
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundialaula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
aula 7 [3-2022] - 2ª guerra mundial
 
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdfResumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
Resumo - Visões da Velhice [1-2022-filo].pdf
 
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
Aula 7 [1-2022] - Onde habitar?
 

Aulão ENEM história

  • 3. Pré-História • Paleolítico • Surgimento do Homo Sapiens • Nômade • Caça e coleta • Neolítico • Revolução Agrícola • Sedentarização • Idade dos Metais • Utilização de metais para fazer instrumentos
  • 4. História • Invenção da escrita, Revolução Urbana, Primeiras Civilizações
  • 5. Civilização grega • Se forma em 2.000 a.C. e termina no séc. II a.C. com a ocupação romana
  • 6. • Pré-homérico (Séc. XX - XII a.C.) • Primeiros ocupações na ilha de Creta • Invasão dos Dórios ocasionou a 1ª Diáspora Grega • Homérico (Séc XII - VIII a.C.) • Referência a Homero e suas epopeias, principal fonte para conhecer essa época • Comunidades gentílicas lideradas pelo “pater” • 2ª Diáspora Grega • Arcaico (Séc. VIII - VI a.C) • Formação das Pólis  Cidades-Estados • Aristocracia  Famílias tradicionais • Colonização do Mediterrâneo
  • 7. Atenas • Agricultura • Desigualdade sociais e instabilidade política levou a necessidade de criar leis • Reformas de Drácon, leis escritas (621 a.C.) e Sólon, abolição da escravidão por dívidas (594 a.C.) • Revolta popular de 507 a.C. liderada por Clístenes  formação da democracia ateniense
  • 8. Monarquia Oligarquia/Tirania • Pisístrato, Hípias, Hiparco, Iságoras • Reação as reformas dos legisladores Democracia • Clístenes
  • 10.
  • 11. Esparta • Agricultura/Militar • Oligarquia • Estrutura social rígida • Participação política limitada Espartanos Periecos Comerciantes Hilotas Escravos
  • 12.
  • 13. • Clássico (Séc. VI - IV a.C.) • Apogeu • Expansão de Atenas  Guerras Médicas • Confederação de Delos, aliança entre as cidades- estados • Atenas usa os fundos da confederação para seu desenvolvimento  século de Periclés • Rivalidade de Esparta  Liga do Pelonoponeso  Guerra do Pelonoponeso
  • 14. • Helenístico (Séc. IV - II a.C.) • Domínio de Esparta • Invasão Macedônica • Formação do império de Alexandre, o grande • A mistura das culturas gregas e asiáticas é o que caracteriza o helenismo
  • 15. Civilização Romana • Monárquico (753-509 a.C) • Rei escolhido por assembleia (Patrícios) • Invasão Etrusca • República (509 - 27 a.C) • Guerras de expansão  Guerras Púnicas  Domínio do Mediterrâneo • A compra das terras dos plebeus gerou um contingente de soldados que em tempo de paz estava desocupada  Política do pão e circo a fim de evitar revoltas • Os irmãos Graco propõem no século I a.C. uma reforma agrária que resolvesse essa questão  Mortos
  • 16.
  • 17. Patrícios Proprietários de terra Clientes Serviçais ou parentes pobres Plebeus Homem livre sem direitos políticos
  • 18. Instituições políticas da República • Assembleia Centuriata - Votar leis, escolher magistrados • Magistraturas - Poder executivo e jurídico, escolhia os senadores • Consulado - composto por dois cônsules, eram os chefes do estado, escolhidos pela assembleia • Senado - Elaborar leis, controlar finanças, declarar guerra • Senado era formado por patrícios, magistrados, mais velhos e tinha mandato vitalício
  • 19. Conquistas da Plebe • Comício e Tribuno da plebe - poder de veto a decisões que prejudicavam a plebe • Lei das Doze Tábuas (450 a.C.) - Leis escritas para evitar arbitrariedades nas punições • Lei Canuléia (445 a.C.) - Plebeus podiam casar com patrícios • Eleição de magistrados plebeus (367-366 a.C.) • Proibição da escravidão por dívida (366 a.C.)
  • 20. • Império (27 a.C. - 476 d.C.) • Crise social e crescente importância do exército  criação dos Triunviratos para dar poder aos chefes militares e evitar revoltas • O Primeiro Triunvirato acaba com a morte de Júlio Cesar, acusado de tentar concentrar o poder • O Segundo Triunvirato concentrou poder na figura de Marco Antônio • Em 27 a.C, assume o título de Augusto e se torna o governante supremo de Roma
  • 21. • Alto Império • Pax Romana, fim da expansão do império  Máxima extensão no século II • Baixo Império • Crise do império  crise do sistema escravista • Sem guerra, sem escravos • Divisão do império, ocidente e oriente (376) • Invasões Bárbaras/Migrações germânicas, fim de Roma (476)
  • 22. Idade Média • Descentralização política  formação dos reinos medievais • Continuação do modelo de agricultura  colonato (produzir em uma área e entregar parte ao império) • Poder da igreja • Estratificação da sociedade  Clero, Nobreza, Camponeses
  • 23. Feudalismo • Sistema político, social e econômico desenvolvido entre os séculos X e XIII • Descentralizado, Autossuficiente, Sem mobilidade social • Doação de terras em troca de serviço militar ou receber parte da produção (feudo = benefício) Suserano, quem doa | Vassalo, quem recebe
  • 24. • Servos - direito de usufruir a terra do nobre ao pagar tributos • Corveia - trabalho de graça na terra do senhor • Talha - porcentagem da produção para o senhor • Banalidade - pagamento pelo uso de equipamentos • Vilões - trabalhadores livres • Pequenos proprietários
  • 25. Renascimento comercial e urbano • Cruzadas  ressurgimento do comércio no Mediterrâneo • Formação de rotas de comércio • Formação dos burgos, união de mercadores • Movimento comunal  libertação dos senhores feudais
  • 26. Crise do feudalismo • Crescimento populacional  revoltas camponesas no século XI e XIV • Peste Negra  morte de 1/3 da população da Europa • Guerra dos 100 anos • Enfraquecimento da nobreza, concentração do poder no rei • Descentralização  Centralização
  • 27. Absolutismo • Centralização política (leis, pesos, medidas) • Mercantilismo  medidas econômicas características do estado absolutista e capitalismo comercial • Possibilitava ter recursos para manter o estado centralizado • Metalismo (acumulo de metais), balança comercial favorável (vender mais que comprar), protecionismo (barreiras para importação) • Colônias  Pacto colonial
  • 28. Grandes Navegações • Rota alternativa ao Mediterrâneo dominado pelas repúblicas italianas • Necessário um estado centralizado e forte para reunir e organizar recursos • Pioneirismo de Portugal e Espanha  Centralização antecipada  Guerra de Reconquista • As civilizações pré-colombianas • Espanha irá utilizar o sistema de mita baseado no modelo Inca  4 meses de trabalho nas minas ou na agricultura (encomienda)
  • 29. Revolução Puritana e Gloriosa • Revoluções burguesas do século XVII • Tentativa de concentração de poder de Carlos I  Guerra civil encerrada com a Revolução Puritana (1649) • Instala a república com o líder Oliver Cromwell • A restauração da monarquia se da com a Revolução Gloriosa (1689) que encerra o absolutismo inglês • O poder do rei é limitado, o parlamento lidera a politica com o Bill of rights (Declaração de direitos) • Ascenção da burguesia
  • 30. Revolução Industrial • Fatores que possibilitaram sua formação • Limitação do poder do rei e ascensão da burguesia (Revoluções do séc. XVII) • Capitais acumulados pela colonização • Cercamentos  deslocamento de camponeses para criação de ovelhas  êxodo rural • Formação do capitalismo industrial
  • 31. Revolução Francesa • Convocação da Assembleia dos Estados Gerais  decidir a cobrança de imposto do 1º e 2º estado (clero e nobreza) • Iminente derrota do 3º estado (resto da população)  revolta e formação da Assembleia Nacional Constituinte  Nova constituição (1791) • Divisão em 3 poderes, igualdade civil, confisco dos bens da igreja • Perigo da contrarrevolução, instalação da república,  Convenção 1792-1795  Terror
  • 32. • Diretório 1795-1799 • Nova constituição • Império Napoleônico 1799-1815 • Reinstalação das monarquias  Revoluções de 1830 e 1848, manter as conquistas da Rev. Francesa
  • 33. Imperialismo • Neocolonianismo • Dominação econômica e política indireta • Avanço da Rev. Industrial  necessidade de mercados consumidores • Partilha da África, Conferência de Berlim (1884-1885) • Imperialismo dos EUA, Big Stick
  • 34. 1ª Guerra Mundial (1914-1918) • Choque de nações imperialistas • A tríplice aliança é formada em 1879 (Alemanha, Áustria-Hungria, Itália) e a entente (Reino Unido, França, Rússia) em 1904 • Estopim da guerra, assassinato do arquiduque Francisco Fernando • Guerra de trincheiras se tornou símbolo do conflito
  • 35. 2ª Guerra Mundial (1939-1945) • Duras sanções aos perdedores na 1ª guerra mundial + crise econômica (crise de 1929) = Partido fascista (1922) e Partido nazista (1933)  recuperar o país • Governos totalitários/autoritários  centralização do poder, nacionalismo, militarismo, expansionismo, cerceamento de liberdades individuais
  • 36. • A guerra se inicia com a invasão da Polônia em 1939 • Em 1940 é formado o Eixo (Alemanha, Itália, Japão) • A Rússia é invadida em 1941 e em 1943 ocorre a batalha de Stalingrado  derrota alemã • Em 1944, ocorrera o dia D, ponto de virada no front oeste • Holocausto, 1942
  • 37. A geopolítica pós-2ª GM • Fundação da ONU (1945) em substituição a Liga das Nações • Conferência de Bretton Woods (1944)  domínio da economia mundial pelo EUA, padrão dólar-ouro
  • 38. Guerra Fria • Doutrina Truman (1947) - isolar a URSS e conter o avanço do comunismo • Cordão sanitário - Formar uma rede de aliados que impeça este avanço • Efeito dominó - Se um pais se tornar comunistas, outros ao redor também se tornarão • Corrida armamentista e espacial
  • 39. • Plano Marshall (1948) - ajuda financeira a Europa • Otan (1949) e Pacto de Varsóvia (1955) - prevenir e defender ataques • Muro de Berlim (1961) - conter o êxodo do lado oriental para o ocidental
  • 40. A ordem pós-Guerra Fria • Década de 1980, crise da URSS (econômica e política) • Tentativa de reformas (Perestroika e Glasnost) • Queda do muro de Berlim  independência dos países integrantes da URSS • Fim da URSS, 1991 • Unipolaridade  Multipolaridade • EUA  EUA, UE, Japão, China, BRICS
  • 42. Montando a Colônia • Grandes navegações  Colonização • Período Pré-colonial (1500-1530) • Feitorias • Comércio de Pau-Brasil • Escambo • Colônia (1530-1822) • Capitanias Hereditárias (1534)  Coroa tira o papel da colonização do estado • Capitães donatários recebiam a carta de doação e o foral e podiam doar sesmarias • Governo Geral (1548)  fracasso das capitanias
  • 43. Ciclos econômicos • Açúcar (séc. XVI e XVII) • Plantation (Grande propriedade, monocultura, escravo, mercado externo) • No século XVII a atividade entre em declínio após as Invasões Holandesas e a competição das Antilhas • Agrário, Patriarcal (Senhor de Engenho) • Casa Grande x Senzala
  • 44. • Mineração (Séc. XVIII) • Lavras - grandes propriedades • Faiscações - pequenas propriedades • Quinto - imposto de 20% sobre a produção cobradas nas casas de fundição • Fim do séc. XVIII, exaustão da produção, Derrama  cobrança a força do imposto • Urbano, trabalhadores livres, classe média
  • 45. Expansão e povoamento da colônia • Bandeiras e bandeirantes • Caça ao índio ou busca por metais preciosos • Pecuária • Alimentação e transporte • Revisão dos tratados de divisas • Tordesilhas (1494)  Madri (1750) (Uti possidetis  posse = domínio)
  • 46.
  • 47. Independência • Crise do sistema colonial • Revoluções Francesa e Industrial • Revoltas emancipacionistas (Mineira, Baiana) • Transferência da família real (1808) • Abertura dos portos (1808)  quebra do pacto colonial, Brasil pode comercializar com outras nações • Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1815)  Brasil se torna a metrópole
  • 48. • Revolução do porto (1820)  ações recolonizadoras • Declarada a Independência (1822)  continuísta, feita por uma elite ligada a Portugal e uma pais economicamente dependente
  • 49. Brasil Império • 1º Império (1822-1831) • Constituição de 1824  poder moderador • Crise Econômica • Confederação do Equador (1824), o perigo do esfacelamento da unidade territorial e da república • Derrota na Guerra da Cisplatina (1825) • Abdicação (1831)
  • 50. Período Regencial (1831-1840) • Avanço Liberal - Trina Provisória e Trina Permanente • Código do Processo Criminal (1832) - mais poder judiciário aos municípios • Ato adicional de 1834 - Assembleias legislativas nas províncias  descentralização • Regresso Conservador - Una de Feijó, Una de Araújo Lima • Lei de interpretação do ato adicional de 1840 - o poder jurídico e legislativo voltam a ser centralizados
  • 51. Revoltas regenciais • Miséria, descontentamento com o governo, separatismo • Revolta dos Farrapos (1835-1845) - RS • Balaiada (1838-1841) - MA, PI • Sabinada (1837-1838) - BA • Cabanagem (1835-1840) - PA
  • 52. 2º Império (1840-1889) • Revolta liberal de 1842  Parlamentarismo as avessas, imperador escolhe o gabinete, revezando liberais e conservadores • Guerras Platinas, Guerra do Paraguai (1864- 1866) - intervenção e imperialismo local
  • 53. Crise do 2º império • 3 pilares • Escravidão - Leis para reduzir e acabar com o tráfico • Bill Aberdeen (1845), Eusébio de Queiroz (1850) • Ventre Livre (1871), Lei Áurea (1888) • Religião - Padroado, imperador podia vetar nas decisões do papa • O vaticano proíbe relações com a maçonaria, D Pedro II nega e prende clérigos • Militar • Positivismo  sistema político superior • Atrito
  • 54. Proclamação da República • Governo Provisório (1889-1894) • Encilhamento - Emitir papéis sem lastro • Constituição de 1891 - Presidencialismo, sufrágio restrito (homens alfabetizados) • República Oligárquica (1894-1930) • Política dos governadores - alternância do poder entre SP e MG (café com leite) • Coronelismo - poder local • Canudos (1896-1897) - pobreza, religião • Café - socialização das perdas, compra de excedentes
  • 55. • Revolta da Vacina (1904)  Vacinação obrigatória contra epidemias • Condições sanitárias, condições sociais • Revolução de 1930 • Crise da oligarquias • Crise do café (1929) • Movimentos operários • Novas forças políticas  Aliança Liberal (RS) • Eleições de 1930, a AL alega fraude e dá um golpe
  • 56. Governo Vargas • Governo Provisório (1930-1934) • Revolução Constitucionalista de 1932 • Governo Constitucional (1934-1937) • Constituição de 1934 • Intentona Comunista (1935) - Insurreição político- militar • Estado Novo (1937-1945) • Plano Cohen (1937) • Nova constituição “polaca” (1937) • CLT (1943) • Industrialização  Substituição de importações
  • 57. Período Democrático (1945-1964) • Populismo e avanço da industrialização • Indústria de base  indústria de bens duráveis • Juscelino Kubitschek, plano de metas • Instabilidade política  UDN e militares
  • 58. Ditadura Militar • Golpe civil-militar (1964) • Jânio e Jango  Reformas de base, descontentamento e reação da classe média • Ditadura Militar • Linha dura x Sorbonne (regime longo x regime curto) • AI-5 (1968) - Aumento da repressão da ditadura • Milagre Econômico (1969-1973)
  • 59. Nova República (1985-atual) • Abertura Política - Lenta, gradual, segura (Geisel) • Diretas Já • Constituição de 1988 - “Cidadã” • Itamar/FHC  Plano Real, estabilização da economia • Lula  Avanços sociais
  • 61.
  • 62. • A) Errada. O sistema monárquico na Grécia antiga ocorrerá no período Pré-Homérico, anterior a formação da democracia • B) Errada. Os cidadãos tomavam decisões diretamente (Eclésia) • C) Correta. A pólis grega era formada pela Acrópole (parte mais elevada com templos), Ágora, Khora (parte agrícola) e Ástey (parte urbana). A Ágora reunia as reuniões dos cidadãos, mas também mercados e edifícios públicos. • D) Errada. Assembleias abertas a todos os cidadãos • E) Errada. Os cidadãos representavam a si mesmos
  • 63.
  • 64. • C) Correta. • “Nós, cidadãos atenienses, decidimos as questões públicas por nos mesmos” Tucídides • “Um cidadão integral pode ser definido por [...] exercer funções públicas” Aristóteles • Outras alternativas: Não há indicações de distinções sociais, econômicas, de naturalidade ou parentesco
  • 65.
  • 66. • A) Errada. A primeira vez que o sufrágio universal masculino é adotado foi em 1792 • B) Correta. A estrutura política de Roma excluiu inicialmente os plebeus, os homens livres, por serem formados por grupos marginalizados (estrangeiros, inimigos vencidos em guerra) e a luta pelos direitos da plebe tornou possível a sua participação política • C) Errada. Apesar das conquistas dos plebeus, muitos grupos ficavam de fora da vida pública • D) Errada. Semelhante a justificativa anterior • E) Errada. Na Roma antiga havia uma diversidade de instituições políticas (Consulado, Senado), algumas com funções semelhantes.
  • 67.
  • 68. • A) Correta. O texto reforça a estrutura estamental da Idade Média, de afirmar que existem os que oram, os que lutam e os que trabalham, e as revoltas camponesas se opuseram a isso • B)Errada. Processo oposto ao descrito no texto, além de que, a centralização política só irá ocorrer na transição da Id. Média para a Id. Moderna • C)Errada. Apesar da burguesia se formar durante a Id. Média, revoluções de caráter burguês só irão ocorrer a partir do século XVII • D)Errada. O texto explora uma dimensão social e não economia e unificação monetária esta associada ao processo de centralização política da Id. Moderna (Absolutismo) • E)Errada. Aponta a necessidade e não há o questionamento dessa ordem, além de que a reforma Católica é um processo da Id. Moderna.
  • 69.
  • 70. • A) Errada. Ele não é totalmente cíclico (a liturgia repetida todo o ano pela igreja) nem totalmente linear (a ideia que caminhamos para o juízo final), o tempo medieval caminha entre os dois • B) Errada. O trabalhador não tem controle pois segue o tempo natural • C) Errada. Escatologia é um teoria que pensa o fim dos tempos, não vemos isso nesse calendário, mas a sugestão que possa ser repetido • D) Correta. Até o advento da Revolução Industrial, o homem seguia o tempo natural por não conseguir superar essa limitação pelas técnicas existentes • E) Errada. Não há uma romantização das atividades, mas somente a sua descrição
  • 71.
  • 72. • A) Errada. Apesar da igreja ser o principal reduto do trabalho intelectual da idade média (Santo Agostinho), Le Goff não comtempla essa dimensão nesse texto. • B) Correta. A formação das cidades gera essa necessidade de divisão de trabalho. Se no campo você tem o camponês que planta e colhe quase tudo que come, na cidade não podendo plantar precisamos do pão da padaria, do leite e queijo do mercado, do motorista do ônibus para nos deslocar, etc... • C) Errada. As corporações de oficio estão associados com a produção artesanal e de manufaturas • D) Errada. Apesar de mencionar o exercício da docência, não levanta o problema da educação escolar nesse trecho • E) Errada. Nem sempre ocorria esse acúmulo “um homem cujo ofício é escrever ou ensinar, e de preferencia as duas coisas a um só tempo”
  • 73.
  • 74. • C) Correta • “[...] depois que tiver realizado a viagem, reconhcerá que é um milagre manifesto ter podido escapar de todos os perigos [...]” • “[...] outros acidentes que diariamente podem ai ocorrer [...]”
  • 75.
  • 76. • A) Errada. O foco do texto não é a cultura • B) Correta. A descrição do espaço destruído, dos corpos (vermelhas estão as águas) e das armas (Nos escudos...) deixam claro o sentido de demonstrar a resistência • C) Errada. Por falar dos primeiros momentos da conquista (título), não faz sentido essa afirmação, pois esse extermínio será um processo que seguira a colonização desses países • D) Errada. O texto expõe o inverso, a permanência da memória • E) Errada. Como expõe o título é um relato contemporâneo a conquista
  • 77.
  • 78. • A) Errada. Na era moderna a igreja perde o poder que detinha durante a Id. Média • B) Correta. Em 1689 a Revolução Gloriosa limitou o poder do rei, principalmente através da Declaração de Direitos • C) Errada. A idade moderna se associa a imagem da monarquia absolutista. • D) Errada. O sistema presidencial só surgirá no fim do séc. XVIII-séc. XIX • E) Errada. Mesma justificativa da anterior
  • 79.
  • 80. • A) Errada. A figura do rei sem os trajes deve ser substituída pela imagem trajando os adereços reais demonstrando superioridade em relação ao povo • B) Errada. Sentindo semelhante a justificativa anterior, as duas dimensões devem ser separadas e a privada deve ser sobreposta pela pública • C) Errada. Os trajes reais mostram a superioridade e a distância do rei para o povo • D) Errada. Os trajes reais não tem um sentido estético, mas de poder • E) Correta.
  • 81.
  • 82. • E) Correta. Essas são as camadas sociais que compunham o terceiro estado e serão a base dos grupos que comandam a Revolução Francesa. • Outras alternativas: Apontam grupos contrários ou ausentes durante esse processo da Revolução Francesa
  • 83.
  • 84. • A) Errada. Tais teorias não serem importantes para eclosão da 1ª GM, mas serão responsáveis pela saída da Rússia do conflito (Rev. Russa) • B) Correta. Um dos motivos principais para a eclosão da 1ª GM foi o embate imperialista entre as nações em busca de novas colônias para serem mercador consumidores • C) Errada. O fim do século XIX foi marcado por uma grande crise de superprodução do capitalismo, que motivou a busca por novos mercados e à disputas imperialistas • D) Errada. Nesse momento os conflitos são político-econômicos • E) Errada. O nacionalismo foi um fator importante para a eclosão da 1ª GM, seja pela unificação da Alemanha e a criação de um novo estado-nação, seja pelo fato do assassino de Francisco Fernando ser de uma das minorias étnicas dominadas pelo Império Austro-húngaro
  • 85.
  • 86. • A) Errada. A crise de 2008 é resultado de um processo que ocorre desde a década de 1990 e está ligado ao mercado imobiliário e especulação financeira • B) Correta. • C) Errada. A crise de 2008 é fruto de problemas internos ao EUA • D) Errada. Se entendermos “excesso de proteções ao setor produtivo” como intervenção estatal isso foi consequência e não causa da crise de 1929 (googlem Keynesianismo) • E) Errada. A crise de 2008 é em parte causada pela falta de intervenção estatal para impor limites a especulação financeira
  • 87.
  • 88. A) Errada. A corrente socialista só teria papel mais significativo na África durante a Guerra Fria B) Errada. A dependência político-econômica dificultava a formação de uma crítica ao capitalismo C) Correta. Podemos pensar essa questão a partir do conceito de superioridade germânica presente na ideologia do partido Nazista, condenando etnias ditas inferiores ou degenerações como deficientes, justificando posteriormente a “solução final”, o extermínio em campos de concentração dessa parcela da população (googlem eugenia) D) Errada. Justificativa semelhante a alternativa A E) Errada. A reação ao colonialismo só iria ocorrer nos pós-guerra
  • 89.
  • 90. • A) Errada. Ele não aponta uma simplicidade, mas uma desorganização social • B) Errada. Não se refere a dominação portuguesa • C) Errada. Crítica, mas não faz um juízo de valor (isso é melhor e isso é pior) sobre a sociedade indígena • D) Correta. Gândavo expõe uma visão etnocêntrica, centralizada na sociedade europeia, dos indígenas e com isso os costumes destes povos são estranhos por não se encaixarem nos padrões que ele utiliza para analisá-los. • E) Errada. Apesar de falar da língua, não menciona essa dimensão de aprendizado
  • 91.
  • 92. • A) Correta. As expedições que utilizavam o rio como rota eram chamadas de monções • B) Errada. A bacia do rio Tietê (Bacia do Paraná) não tem ligação com a bacia do São Francisco, mas faz parte do mito da ilha Brasil (gogleem) • C) Errada. Nem todo seu curso é poluído e não houve mineração em seu leito • D) Errada. O rio Tietê tem drenagem endorreica, ou seja, desagua em outro rio e não no mar • E) Errada. A produção cafeeira se intensifica no fim do século XIX e será escoado, principalmente, pelas ferrovias
  • 93.
  • 94. • E) Correta. A comparação com o sofrimento de Jesus Cristo e o cenário descrito, do engenho, dos castigos, só torna possível a associação com o escravo africano utilizado na plantação de açúcar
  • 95.
  • 96. • A) Errada. A participação do povo foi pequena nesse processo • B) Correta. A abertura dos portos logo após a chegada da família real, em 1808, quebrava o pacto colonial, o Brasil podia comercializar com qualquer nação • C) Errada. Nesse momento não haverá revoltas escravas significativas • D) Errada. Nesse momento o estado português é ocupado pelas tropas napoleônicas • E) Errada. Tais movimentos só iriam reaparecer após a independência
  • 97.
  • 98. • B) Correta. O quadro de Moreaux tenta criar essa ligação da figura de dom Pedro I com o povo, que esteve ausente do processo de independência, enquanto a fotografia de Dom Pedro II mostra o imperador velho e calmo apontando para a estabilidade do império, ou seja, essa estabilidade permitiu seu governo por muitos anos e ainda permite na velhice
  • 99.
  • 100. • A) Correta. O Estado de São Paulo durante a Primeira República (1889- 1930) buscou construir um domínio político-econômico no plano nacional, para defender os interesses de sua elite, como políticas que beneficiassem a produção de café. O bandeirante surge como símbolo para justificar essa pretensão. Se o bandeirante paulista havia expandido as fronteiras da colônia, o paulista na Primeira República também deveria liderar a nação na política e economia. • B) Errada. O texto fala do personagem que destruiu os quilombos (bandeirantes) e não da sua resistência (quilombolas) • C) Errada. Não cita quais obras de arte ou quais artistas iriam fazer isso [googlem “Benedito Calixto”] • D) Errada. Percebam que quando ele fala das obra de artes e da construção do símbolos ele se refere ao governo do Estado ou o Instituto Histórico, locais relacionados com a elite política local, um grupo reduzido de indivíduos, e não dá espaço para o “povo” como participante desse processo. (alternativa D); • E) Errada. Parecida com a alternativa B, o texto fala de quem prendeu os índios e não dos indígenas
  • 101.
  • 102. • A) Errada. Esse processo só se intensificará no governo JK • B) Errada. Uma tentativa de reforma agrária só iria acontecer durante a Ditadura Militar sem sucesso • C) Errada. Nesse momento o estado brasileiro já havia abandonado a política de migração • D) Correta. Ao entrar na década de 1930 temos o governo Vargas que vai ser marcado pela intensificação da industrialização nacional no processo chamado substituição ode importações. • E) Errada. O foco aqui se tornaria a indústria
  • 103.
  • 104. • A) Errada. A prioridade era a nação e não os estados • B) Errada. Federalismo = descentralização, isso é o inverso do que Vargas objetivava • C) Correta. • D) Errada. Queima-se as bandeiras estaduais, mas valorizando a bandeira nacional • E) Errada. Nesse momento e em diante não haverá movimento separatistas expressivos no Brasil
  • 105.
  • 106. • E) Correta. A comissão da verdade foi criada a fim de rever casos de violações de direitos humanos a partir dos relatos de torturas e mortes de prisioneiros políticos durante a ditadura militar. As outras alternativas, apesar de não dizer da atuação da comissão, mostram outros debates sobre o período, como a: • Revisão da lei da anistia que contemplou os prisioneiros políticos, porém incluiu os agentes do estado que praticaram crimes, mas excluiu militantes de esquerda acusado de terrorismo • Enquanto que a tese do golpe civil-militar, ou seja, que o golpe teve participação da sociedade civil, ganha espaço nas pesquisas históricas mais atuais (alternativa D)
  • 107. Filmes • O brasil no olhar dos viajantes (identidade nacional) • https://www.youtube.com/watch?v=k- tb3oV8kgg&list=PLSZSxbfS7e5dDPvTlKG1krWn OxRUX7nIa • Nós que aqui estamos, por vós esperamos • https://www.youtube.com/watch?v=- PXo5oGztiw