Pseudocódigo ou Portugol (Lógica de Programação)

3.245 visualizações

Publicada em

Existem diversas formas de se representar um algoritmo, neste slide estaremos falando sobre Pseudocódigo ou Portugol onde descrevemos algoritmo utilizando características e regras da programação mas em português. Utilizamos a ferramenta Visualg.[Aula para curso técnico]

Publicada em: Tecnologia
2 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Obrigado!!!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • A representação de algoritmos pode ser feita de várias formas; a que mostramos na Listagem 2 é uma delas. Entretanto, essa opção não possui nenhum tipo de regra mais formal, o que faz com que esteja um pouco distante da programação propriamente dita. Para aproximar um pouco mais os dois conceitos, o pseudocódigo foi criado (um dos exemplos de pseudocódigo mais conhecidos no Brasil é o Portugol). Além dele, podemos encontrar várias opções. O objetivo de todos, no entanto, é um só: criar um código que se aproxime do que será visto em linguagens de programação como C, C# ou Java. Veja mais: http://www.devmedia.com.br/logica-de-programacao-introducao-a-algoritmos-e-pseudocodigo/37918
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
2
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pseudocódigo ou Portugol (Lógica de Programação)

  1. 1. Estácio Idez! Lógica de Programação PSEUDOCÓDIGO!
  2. 2. Pseudocódigo ❖ É uma forma de escrever algoritmo.! ❖ Assemelhar-se bastante à forma em que os programas são escritos! ❖ Suficiente para permitir a tradução do algoritmo nela representado em linguagem de programação.! ❖ http://siaiacad17.univali.br/webportugol/index.html! ❖ VISUALG!
  3. 3. Variáveis
  4. 4. Variáveis ❖ Uma variável, é um espaço da memória do computador que "reservamos" para guardar informações (dados) de um determinado tipo.!
  5. 5. Variáveis Conteúdo
  6. 6. Variáveis ❖ Podem conter valores diferentes a cada instante de tempo, ou seja, seu conteúdo pode variar de acordo com as instruções do algoritmo! ❖ São referenciadas através de um nome (identificador) criado por você durante o desenvolvimento do algoritmo! ❖ Uma variável armazena um conteúdo de cada vez.!
  7. 7. Armazenamento de Variáveis 0 1 2 3 ! 4 5 6 7!
  8. 8. VARIÁVEIS! SOMA = (NUMERO1 + NUMERO2)! VARIÁVEIS! LOGIN = "GERCELIA"! SENHA = 12345! (Conteúdo da variável)! (Conteúdo da variável)!
  9. 9. Constantes É um valor fixo que não se modifica ao longo do tempo,! durante a execução de um programa Exemplo:! dólar = 2,40! " = 3,14!
  10. 10. Regras para nomes de variáveis e constantes! Não podem: • Ter nomes de palavras reservadas (comandos de uma linguagem de programação específica); • Possuir espaços em branco; Podem ter como demais caracteres: • Letras; • Números; e • Sublinhado.
  11. 11. Exemplo de variáveis
  12. 12. Verifique se os nomes abaixo podem ser usados na declaração de uma! variável. Marque S em caso afirmativo e N caso contrario.! ( ) valor! ( ) a1b2c3! ( ) km/h! ( ) sala 215! ( ) 123! ( ) 3*4! ( ) xyz! ( ) “nota”! ( ) nota*do*aluno! ( ) Maria! ( ) nome empresa! ( ) ah!! ! EXERCÍCIO (S) valor! (S) a1b2c3! (N) km/h! (S) sala 215! (S) 123! (N) 3*4! (S) xyz! (N) “nota”! (N) nota*do*aluno! (S) Maria! (N) nome empresa! (N) ah!!
  13. 13. Tipos de Variáveis e Constantes As variáveis e as constantes podem ser basicamente de quatro tipos: Numéricas, caracteres, Alfanuméricas ou lógicas. Numéricas - Específicas para armazenamento de números, que posteriormente poderão ser utilizados para cálculos. Podem ser ainda classificadas como Inteiras ou Reais. As variáveis do tipo inteiro são para armazenamento de números inteiros e as reais são para o armazenamento de números que possuam casas decimais. Caracteres - Específicas para armazenamento de conjunto de caracteres que não contenham números (literais). Ex: nomes. Alfanuméricas Específicas para dados que contenham letras e/ou números. Pode em determinados momentos conter somente dados numéricos ou somente literais. Se usado somente para armazenamento de números, não poderá ser utilizada para operações matemáticas. Lógicas Armazenam somente dados lógicos que podem ser Verdadeiro ou Falso.
  14. 14. TIPOS DE DADOS Numéricos! Caracteres! Ex: "Gercelia"! Lógicos! (tipo boolean)! Ex: V ou F! Real! Ex: 5,6! Inteiro! Ex: 14!
  15. 15. A definição da variável no algoritmos! se dará através da seguinte sintaxe:! ! var <nome_da_variável> : <tipo_da_variável> Exemplos:! • var media : real! • var soma : inteiro! • var funcionario : caractere! • var sexo : caractere! • var numero, idade : inteiro!
  16. 16. EXERCÍCIO Classifique os dados especificados abaixo de acordo com seu tipo, assinalando! com I os dados do tipo inteiro, com R os reais, com L os literais, com B os! lógicos (booleanos), e com N aqueles para os quais não e possível definir a! priori um tipo de dado! ( ) 0.21! ( ) 0.35! ( ) “+3257”! ( ) verdadeiro! ( ) 1! ( ) falso! ( ) +3257! ( ) “verdadeiro”! ( ) -0.001! ( ) “-0.0”! ( ) 1%! ( ) +3257.! ( ) ± 3! ( ) C! ( ) 0.0! ( ) “a”! ( ) Maria! ( ) “João” 1 ! ( ) 123.0! ( ) 0! (R) 0.21! (R) 0.35! (L) “+3257”! (B) verdadeiro! (I) 1! (B) falso! (I) +3257! (L) “verdadeiro”! (R) -0.001! (L) “-0.0”! (N) 1%! (R) +3257.! (N) ± 3! (N) C! (R) 0.0! (L) “a”! (N) Maria! (N) “João” 1 ! (R) 123.0! (I) 0!
  17. 17. ATRIBUIÇÃO A atribuição é uma notação utilizada para atribuir um valor a uma variável, ou seja, para armazenar um determinado conteúdo em uma variável. A operação de atribuição, normalmente, é representada por uma seta apontando para a esquerda! idade 18; (Lê-se: idade recebe 18)! result a+b; (Lê-se: result recebe o resultado de a + b)! texto “teste”; (Lê-se: texto recebe a palavra teste)!
  18. 18. Analise o algoritmo abaixo e diga o que será! impresso na tela ao ser executado:! A <- 10! B <- 20! escreva B! B <- 5! escreva A,B! 20! ! 10 5!
  19. 19. A <- 30! B <- 20! C <- A + B! escreva C! B <- 10! escreva B,C! C <- A + B! escreva A,B,C! 50! ! 10 50! ! 30 10 40!
  20. 20. ESCREVENDO UM ALGORITIMO EM PSEUDOCÓDIGO algoritmo <nome_do_algoritmo>! !<declaração_de_variáveis>! !! inicio! !<corpo do algoritmo>! fimalgoritmo! ❖ Algoritmo é uma palavra que indica o início da definição de um algoritmo em forma de pseudocódigo.! ❖ <nome_do_algoritmo> é um nome simbólico dado ao algoritmo com a finalidade de distingui-los dos demais.! ❖ <declaração_de_variáveis> consiste em uma porção opcional onde são declaradas as variáveis globais usadas no algoritmo principal.! ❖ Início e Fim são respectivamente as palavras que delimitam o início e o término do conjunto de instruções do corpo do algoritmo.!
  21. 21. 1!
  22. 22. INSTRUÇÕES ESCREVA! A instrução escrever (ou escreva) é utilizada quando deseja-se mostrar informações na tela do computador, ou seja, é um comando de saída de dados.! LEIA! A instrução ler (ou leia) é utilizada quando deseja-se obter informações do teclado do computador, ou seja, é um comando de entrada de dados.! Leia (identificador);!
  23. 23. escreva escreve o conteúdo na mesma linha escreval escreve o conteúdo na próxima linha OBS.: l = linha/line
  24. 24. INSTRUÇÕES algoritmo “PrimeiraEscrita"! ! !var idade: inteiro;! ! inicio! ! !idade <- 18;! !Escreva (“A idade é: ”, idade)! ! fimalgoritmo! Como será o resultado desse algoritmo na tela do computador ?!
  25. 25. EXEMPLO DE ALGORITMO EM PSEUDOCÓDIGO algoritmo “PrimeiroAlgoritmo"! ! !var nome : caractere! ! inicio! ! !Escreva (“Digite seu nome: ”)! !Leia (nome)! ! !Escreva (“Seja bem vindo ”, nome)! ! fimalgoritmo!
  26. 26. EXEMPLO DE ALGORITMO EM PSEUDOCÓDIGO
  27. 27. EXEMPLO DE ALGORITMO EM PSEUDOCÓDIGO algoritmo "MediaAluno" var nome_aluno : caracter n1,n2,n3,n4 : real soma : real media : real inicio escreva("Digite o Nome do Aluno: ") leia(nome_aluno) escreva("Digite a primeira nota: ") leia(n1) escreva("Digite a segunda nota: ") leia(n2) escreva("Digite a terceira nota: ") leia(n3) escreva("Digite a quarta nota: ") leia(n4) soma <-(n1+n2+n3+n4) media<-(soma/4) escreva("A média de " + nome_aluno + " é: ", media) fimalgoritmo
  28. 28. ALGORITMO Criar um Algoritmo que:! • O nome seja: “PrimeiroAlgoritmo”;! • Ele deve imprimir:! • Nome! • Matrícula! • Curso!
  29. 29. algoritmo "PrimeiroAlgoritmo"! ! var! ! ! nome : caractere! ! matricula: inteiro! ! curso: caractere! ! inicio! ! !escreval ("Digite seu nome: ")! !leia (nome)! !escreval ("Digite sua matricula: ")! !leia (matricula)! !escreval ("Digite seu curso")! !leia (curso)! ! !escreva (nome, matricula, curso)! ! fimalgoritmo!
  30. 30. OPERADORES MOD è Retorna o resto da divisão entre 2 números inteiros.! ! > ! è !Maior que! < ! è !Menor que! >= ! è !Maior ou Igual! <= ! è !Menor ou Igual! = ! è !Igual! <> ! è !Diferente! e ! ! !RETORNA VERDADEIRO SE AMBAS AS PARTES FOREM VERDADEIRAS. ! ou ! ! !BASTA QUE UMA PARTE SEJA VERDADEIRA PARA RETORNAR VERDADEIRO. ! Nao ! !INVERTE O ESTADO, DE VERDADEIRO PASSA PARA FALSO E VICE-VERSA. ! ! !
  31. 31. Considere a seguinte atribuição de valores para as variáveis:! A <- 3, B <- 4 e C <- 8! ! Informe se as expressões são verdadeiras ou falsas:! ! A > 3 e C = 8! Falso! A <> 2 ou B <= 5! Verdadeiro! A = 3 ou B>=2 e C = 8! A <> 8 ou B = 4 e C > 2! A > B ou B > A e C <> B! Falso! Verdadeiro! Verdadeiro ! !
  32. 32. ESTRUTURA DE CONDIÇÃO Executa uma seqüência de comandos de acordo com o resultado de um teste.! ! A estrutura de decisão pode ser Simples ou Composta, baseada em um resultado lógico.! !
  33. 33. Exemplos: ! ! Descrição Narrativa:! $ §Se houver aula então eu irei ao colégio! ! §Se minha média for maior ou igual a sete então entro de férias! $ §Se eu ficar rico então compro uma Ferrari ! !
  34. 34. Simples:! SE <<CONDIÇÃO>>! !ENTÃO <<COMANDO1>> ! Composta 1:! SE <<CONDIÇÃO>>! !ENTÃO <<COMANDO1>>! !! SENÃO <<COMANDO1>> !
  35. 35. SIMPLES!
  36. 36. COMPOSTA!

×