CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DE Brachiaria
brizantha cv. MARANDU E MILHETO, CULTIVADOS
DE MANEIRA SOLTEIRA E CONSORCIADAS SO...
Identificação:
• Título: Características produtivas de Brachiaria brizantha cv.

marandu e milheto, cultivados de maneira ...
Introdução
• Gramíneas - base da alimentação dos bovídeos;
(LIMA e DEMINICES, 2008)

• Grande potencial de produção –parâm...
Objetivos
• Avaliar o desempenho produtivo do consórcio em
diferentes taxas de semeadura do milheto com
Brachiaria brizant...
Material e Métodos
• Local:
•
•
•
•
•

Estação experimental da Universidade Estadual do Oeste
Paraná - Campus Marechal Cân...
Material e Métodos
• Tratamentos:
Três taxas de semeadura do milheto 2,5; 5,0 e 7,5 Kg ha-1 + 10 kg
ha-1 de Brachiaria de ...
Resultados e Discussão
Tabela 1 - Densidade de perfilhos por m² e altura de plantas de milheto sob
diferentes taxas de sem...
Resultados e Discussão
Tabela 2 - Densidade de perfilhos por m² e altura de plantas de Brachiaria brizantha
em cultivo sol...
Resultados e Discussão
Tabela 3 - Produção de matéria seca total (Kg ha-1) de pastagem de Brachiaria
brizantha e milheto s...
Conclusões
• A consorciação de Brachiaria brizantha e milheto, pode ser utilizada
para melhorar o desempenho animal, apres...
Referências
• ALONSO, J. L.; VALENCIAGA N. V.; SAMPAIO, R. A. et al. Diversidade zoológica
asociada a un silvopastoreo leu...
Muito Obrigada!!

22/10/2013 21:26

12
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação congrega

691 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
691
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
215
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação congrega

  1. 1. CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDU E MILHETO, CULTIVADOS DE MANEIRA SOLTEIRA E CONSORCIADAS SOB DIFERENTES TAXAS DE SEMEADURA DO MILHETO Acadêmica: Priscila C. Carraro Orientadora: Deise Dalazen Castagnara Medicina Veterinária – Universidade Federal do Pampa Uruguaiana, RS
  2. 2. Identificação: • Título: Características produtivas de Brachiaria brizantha cv. marandu e milheto, cultivados de maneira solteira e consorciadas sob diferentes taxas de semeadura do milheto. • Autores: • Deise Dalazen Castagnara - Zootec. Dr.ª Prof.ª da Unipampa, Uruguaiana, RS • e-mail: deisecastagnara@yahoo.com.br. • Lucas Guilherme Bulegon - Discente de Graduação em Agronomia pela UNIOESTE - Marechal Cândido Rondon, PR • Eduardo Eustaquio Mesquita, Marcela Abbado Neres e Paulo Sérgio Rabello de Oliveira – Dr. Prof. UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR • Priscila Cristine Carraro - Discente de Graduação em Medicina Veterinária pela Unipampa, Uruguaiana, RS • Rodrigo Holz Krolow - Dr. Prof. da Unipampa, Uruguaiana, RS 22/10/2013 21:26 2
  3. 3. Introdução • Gramíneas - base da alimentação dos bovídeos; (LIMA e DEMINICES, 2008) • Grande potencial de produção –parâmetros muito inferiores aos níveis ideais; (ALONSO et al., 2007) • Pecuária no Brasil - gêneros Brachiaria e Panicum; • Consorciação de pastagens - atender as exigências nutricionais dos animais; (SKONIESKi et al., 2011) • Bons resultados do consorcio de braquiárias com milheto; (COSTA et al., 2011) 22/10/2013 21:26 3
  4. 4. Objetivos • Avaliar o desempenho produtivo do consórcio em diferentes taxas de semeadura do milheto com Brachiaria brizantha; • Avaliar o desempenho dessas cultivadas de forma solteira. 22/10/2013 21:26 4
  5. 5. Material e Métodos • Local: • • • • • Estação experimental da Universidade Estadual do Oeste Paraná - Campus Marechal Cândido Rondon, PR; Latitude 24º 33' 22'' S e longitude 54º 03' 24'' W; Com altitude aproximada de 400 m; Latossolo Vermelho eutroférrico (LVef) Período: Dezembro à Abril; Espécies: Brachiaria brizantha cv. Marandu Pennisetum glaucum cv. IPA BULK 1 22/10/2013 21:26 5
  6. 6. Material e Métodos • Tratamentos: Três taxas de semeadura do milheto 2,5; 5,0 e 7,5 Kg ha-1 + 10 kg ha-1 de Brachiaria de sementes B. brizantha cv. Marandu solteira - 10 Kg ha-1 de sementes Milheto solteiro - 10 Kg ha-1 de sementes • Implantação: Semeadura manual à lanço com posterior gradagem leve, em 28 de dezembro; • Avaliações: 23 de janeiro, 06 de março, e 17 de abril Quadro metálico: Número de perfilhos; altura de plantas e produção de matéria seca total; • Análise estatística: Análise de variância e comparação das médias dos tratamentos pelo teste de Tukey (5%); 22/10/2013 23:25 6
  7. 7. Resultados e Discussão Tabela 1 - Densidade de perfilhos por m² e altura de plantas de milheto sob diferentes taxas de semeadura em cultivo solteiro ou consorciado com Brachiaria Tratamentos Milheto solteiro Brachiaria + 2,5 Milheto Brachiaria + 5,0 Milheto Brachiaria + 7,5 Milheto Média CV 1 (%) CV 2 (%) Tratamentos Milheto solteiro Brachiaria + 2,5 Milheto Brachiaria + 5,0 Milheto Brachiaria + 7,5 Milheto Média CV 1 (%) CV 2 (%) Densidade de Perfilhos (m²) 1° Corte 2° Corte 3° Corte 82,75 aA 74,00 aA 74,00 aA 30,00 bB 38,00 bA 31,00 bB 87,25 aA 78,00 aA 29,00 bB 74,75 aA 67,00 aA 30,00 bB 68,69 A 74,25 A 41,00 B 24,01 23, 60 Altura de Plantas (cm) 1° Corte 2° Corte 3° Corte 73,75 aC 146,05 aB 190,80 aA 53,35 aB 159,35 aA 187,65 aA 67,25 aB 154,95 aA 183,45 aA 64,25 aB 137,10 aA 158,50 aA 64,65 C 149,36 B 180,10 A 13,11 12,32 Média 76,92 a 33,00 c 64,75 ab 57,25 bc Média 136,87 a 133,45 a 135,22 a 119,95 a *Médias seguidas da mesma letra minúscula na coluna e maiúscula na linha não diferem estatisticamente pelo teste Tukey ao nível de 5% de probabilidade. 22/10/2013 21:26 7
  8. 8. Resultados e Discussão Tabela 2 - Densidade de perfilhos por m² e altura de plantas de Brachiaria brizantha em cultivo solteiro ou consorciado com milheto, sob diferentes taxas de semeadura Tratamentos Brachiaria solteira Brachiaria + 2,5 Milheto Brachiaria + 5,0 Milheto Brachiaria + 7,5 Milheto Média CV 1 (%) CV 2 (%) Tratamentos Brachiaria solteira Brachiaria + 2,5 Milheto Brachiaria + 5,0 Milheto Brachiaria + 7,5 Milheto Média CV 1 (%) CV 2 (%) Densidade de Perfilhos (m²) 1° Corte 2° Corte 3° Corte 177,75 aB 397,00 aA 401,00 aA 45,00 bA 64,00 bA 84,00 bA 26,00 bA 29,00 bA 48,00 bA 29,00 bA 31,00 bA 44,00 bA 69,56 B 129,25 A 144,25 A 34,40 32,67 Altura de Plantas (cm) 1° Corte 2° Corte 3° Corte 14,15 aC 49,90 aB 112,10 abA 18,85 aB 40,35 aB 129,95 aA 16,65 aB 34,05 aB 91,30 bA 18,60 aA 42,80 aA 43,50 cA 17,06 C 41,95 B 94,04A 33,13 31,20 Média 325,25 a 63,00 b 34,50 b 34,67 b Média 58,72 a 63,05 a 47,33 ab 34,97 b *Médias seguidas da mesma letra minúscula na coluna e maiúscula na linha não diferem estatisticamente pelo teste Tukey ao nível de 5% de probabilidade. 22/10/2013 21:47 8
  9. 9. Resultados e Discussão Tabela 3 - Produção de matéria seca total (Kg ha-1) de pastagem de Brachiaria brizantha e milheto solteiro ou consorciados com diferentes taxas de semeadura do milheto Tratamentos MS Total (Kg/ha) Brachiaria solteira 23850 a Brachiaria + 2,5 Milheto 17700 ab Brachiaria + 5,0 Milheto 16050 ab Brachiaria + 7,5 Milheto 13050 b Milheto solteiro 20850 ab CV 1 (%) 22,54 CV 2 (%) 24,93 *Médias seguidas da mesma letra minúscula na coluna diferem estatisticamente pelo teste Tukey ao nível de 5% de probabilidade. 22/10/2013 21:26 9
  10. 10. Conclusões • A consorciação de Brachiaria brizantha e milheto, pode ser utilizada para melhorar o desempenho animal, apresentando do ponto de vista produtivo valores semelhantes aos cultivos solteiros. • Os cultivos de ambas as espécies de maneira solteira, ainda é a mais recomendada, obtendo-se características produtivas superiores de que quando consorciadas. • Melhores resultados do consórcio quando avaliada a Brachiaria brizantha é obtido com a menor taxa de semeadura do milheto. 22/10/2013 21:26 10
  11. 11. Referências • ALONSO, J. L.; VALENCIAGA N. V.; SAMPAIO, R. A. et al. Diversidade zoológica asociada a un silvopastoreo leucaena-guinea con diferentes edades de establecimiento. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 12, p. 1667-1674, 2007. • COSTA, V. G.; ROCHA, M. G.; PÖTTER, L. et al. Comportamento de pastejo e ingestão de forragem por novilhas de corte em pastagens de milheto e papua. Revista Brasileira de Zootecnia, v.40, n.2, p.251-259, 2011. • LIMA, E. S.; DEMINICIS, B. B. Produção e composição química de cultivares de capim-elefante. PUBVET, v.2, n.14, 2008. • SKONIESKI, F. T.; VIÉGAS, J. , BERMUDES, R. F. et al. Composição botânica e estrutural e valor nutricional de pastagens de azevém consorciadas. Revista Brasileira de Zootecnia., v.40, n.3, p.550-556, 2011. 22/10/2013 21:26 11
  12. 12. Muito Obrigada!! 22/10/2013 21:26 12

×