SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
GEOLOGIA – 12º  Francisco Vasconcelos ANO LECTIVO 2010/2011
 
Se observarmos as nuvens durante vários dias o que vemos? Um padrão em constante mudança! É A DINÂMICA DA NOSSA ATMOSFERA.
O que acontece se retirarmos as perturbações atmosféricas? Resta-nos água e rocha coberta de vegetação, um padrão que parece imutável.
 
 
 
 
 
 
E no passado, como era a superfície da Terra?  Seria igual à de hoje em dia? Como era explicada a dinâmica da Terra?
Questão-problema: As teorias científicas são imutáveis no tempo? Quais as principais ideias e teorias que foram propostas para explicar a dinâmica da Terra, até ao início do séc. XX?
Primeiros conceitos As primeiras investigações da Terra foram confinadas primariamente a isoladas observações de factos geológicos: apenas uma mínima especulação foi focada na sua origem. Poucas foram de foro  científico, sendo que apenas nos séculos XVI e XVII que os princípios fundamentais de geologia foram estabelecidos. Estes princípios desenvolveram as bases para reunir um confiável fundamento e desenvolvimento da Terra e da Vida.
Os antigos filósofos gregos e romanos acreditavam que a Terra tinha sido uma mercê de bons caprichos, uma suposição de todos. No entanto, Xenófanes (V a.C.) estudou peixes fósseis e conchas marinhas em Itália e concluiu que o mar tinha apenas soterrado as áreas onde se encontravam os fósseis. Primeiros conceitos
Neptunismo I. Os pré-wegenerianos Esta  teoria, que teve como grande defensor Abraham Gottlob Werner,  afirma que  a terra esteve coberta por um oceano primordial.  Nas águas deste oceano estavam dissolvidos ou em suspensão todos os componentes minerais que formam as rochas. Essas rochas ter-se-iam formado por deposição em sucessivas camadas de minerais sobre o núcleo de rochas primárias.  Posteriormente houve um recuo geral das águas.
I. Os pré-wegenerianos  ( final o séc. XVII ) ,[object Object],[object Object],CATASTROFISMO George Cuvier
Uniformitarismo ,[object Object],I. Os pré-wegenerianos James Hutton
I. Os pré-wegenerianos  ( início séc. XIX ) PERMANENTISMO -  Os continentes e os oceanos permaneciam estáveis, apresentando sempre a mesma forma e posição desde a sua origem. Charles Lyell
I. Os pré-wegenerianos CONTRACCIONISMO - O arrefecimento da Terra poderia conduzir a um certo movimento lateral dos continentes sendo este o mecanismo que está na base de formação dos continentes.
I. Os pré-wegenerianos Morfologia e dinâmica terrestre Contraccionista Imobilista/ Permanentista Explicação : - Ao arrefecer a Terra sofre um processo de contracção e enrugamento.  - Os continentes e os oceanos permaneceram  sempre na mesma posição. ,[object Object],[object Object],[object Object],II. A teoria da deriva dos continentes
WEGENER…. O HOMEM…. O CIENTISTA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalCatir
 
MéTodos De Estudo Para O Interior Da Geosfera
MéTodos De Estudo Para O Interior Da GeosferaMéTodos De Estudo Para O Interior Da Geosfera
MéTodos De Estudo Para O Interior Da GeosferaTânia Reis
 
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização mecânica
Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização mecânicaGeologia 11   rochas sedimentares  - meteorização mecânica
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização mecânicaNuno Correia
 
01 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc0910
01 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc091001 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc0910
01 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc0910Teresa Monteiro
 
Terra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaTerra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaIsabel Lopes
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentesNuno Correia
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentesspondias
 
Argumentos da Deriva Continental
Argumentos da Deriva ContinentalArgumentos da Deriva Continental
Argumentos da Deriva ContinentalJoao Mouro
 
Ppt 19 Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos ...
Ppt 19    Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos  ...Ppt 19    Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos  ...
Ppt 19 Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos ...Nuno Correia
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva ContinentalTânia Reis
 
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental  1ª parteTema I - Teoria Deriva Continental  1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parteIsabel Henriques
 
Ambientes de Sedimentação e Tempo Geológico
Ambientes de Sedimentação  e Tempo GeológicoAmbientes de Sedimentação  e Tempo Geológico
Ambientes de Sedimentação e Tempo GeológicoYago Matos
 
Teoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de PlacasTeoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de Placastrizfernandes
 
Geo 10 tempo geológico (datação absoluta)
Geo 10   tempo geológico (datação absoluta)Geo 10   tempo geológico (datação absoluta)
Geo 10 tempo geológico (datação absoluta)Nuno Correia
 
Ppt 9 TectóNica De Placas
Ppt 9   TectóNica De PlacasPpt 9   TectóNica De Placas
Ppt 9 TectóNica De PlacasNuno Correia
 

Mais procurados (20)

Catastrofismo
CatastrofismoCatastrofismo
Catastrofismo
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
MéTodos De Estudo Para O Interior Da Geosfera
MéTodos De Estudo Para O Interior Da GeosferaMéTodos De Estudo Para O Interior Da Geosfera
MéTodos De Estudo Para O Interior Da Geosfera
 
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização mecânica
Geologia 11   rochas sedimentares  - meteorização mecânicaGeologia 11   rochas sedimentares  - meteorização mecânica
Geologia 11 rochas sedimentares - meteorização mecânica
 
01 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc0910
01 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc091001 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc0910
01 FormaçãO De SequêNcias De Estratos Tc0910
 
Terra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudançaTerra um planeta em mudança
Terra um planeta em mudança
 
Deriva continental e tectonica
Deriva continental e tectonicaDeriva continental e tectonica
Deriva continental e tectonica
 
Geologia 10
Geologia 10Geologia 10
Geologia 10
 
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
Ciências naturais 7   deriva dos continentesCiências naturais 7   deriva dos continentes
Ciências naturais 7 deriva dos continentes
 
Deriva dos Continentes
Deriva dos ContinentesDeriva dos Continentes
Deriva dos Continentes
 
Solos formação para pdf
Solos formação para pdfSolos formação para pdf
Solos formação para pdf
 
Argumentos da Deriva Continental
Argumentos da Deriva ContinentalArgumentos da Deriva Continental
Argumentos da Deriva Continental
 
Ppt 19 Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos ...
Ppt 19    Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos  ...Ppt 19    Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos  ...
Ppt 19 Compreender A Estrutura E A DinâMica Da Terra (MéTodos Indirectos ...
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental  1ª parteTema I - Teoria Deriva Continental  1ª parte
Tema I - Teoria Deriva Continental 1ª parte
 
Ambientes de Sedimentação e Tempo Geológico
Ambientes de Sedimentação  e Tempo GeológicoAmbientes de Sedimentação  e Tempo Geológico
Ambientes de Sedimentação e Tempo Geológico
 
Teoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de PlacasTeoria da Tectónica de Placas
Teoria da Tectónica de Placas
 
Dobras e falhas
Dobras e falhasDobras e falhas
Dobras e falhas
 
Geo 10 tempo geológico (datação absoluta)
Geo 10   tempo geológico (datação absoluta)Geo 10   tempo geológico (datação absoluta)
Geo 10 tempo geológico (datação absoluta)
 
Ppt 9 TectóNica De Placas
Ppt 9   TectóNica De PlacasPpt 9   TectóNica De Placas
Ppt 9 TectóNica De Placas
 

Destaque

Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1Estela Costa
 
16 17 bg10_questão aula 2 ma
16 17 bg10_questão aula 2 ma16 17 bg10_questão aula 2 ma
16 17 bg10_questão aula 2 maEstela Costa
 
Teste geologia versão i
Teste geologia versão iTeste geologia versão i
Teste geologia versão iEstela Costa
 
Geo 12 correção do teste de avaliação
Geo 12   correção do teste de avaliaçãoGeo 12   correção do teste de avaliação
Geo 12 correção do teste de avaliaçãoNuno Correia
 
Evolução histórica do vulcanismo
Evolução histórica do vulcanismoEvolução histórica do vulcanismo
Evolução histórica do vulcanismogeologia 12
 
Geo 12 preparação para o teste de avaliação
Geo 12   preparação para o teste de avaliaçãoGeo 12   preparação para o teste de avaliação
Geo 12 preparação para o teste de avaliaçãoNuno Correia
 
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperaçãoTeste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperaçãoEstela Costa
 

Destaque (7)

Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1Teste 11 c de 15 maio versão 1
Teste 11 c de 15 maio versão 1
 
16 17 bg10_questão aula 2 ma
16 17 bg10_questão aula 2 ma16 17 bg10_questão aula 2 ma
16 17 bg10_questão aula 2 ma
 
Teste geologia versão i
Teste geologia versão iTeste geologia versão i
Teste geologia versão i
 
Geo 12 correção do teste de avaliação
Geo 12   correção do teste de avaliaçãoGeo 12   correção do teste de avaliação
Geo 12 correção do teste de avaliação
 
Evolução histórica do vulcanismo
Evolução histórica do vulcanismoEvolução histórica do vulcanismo
Evolução histórica do vulcanismo
 
Geo 12 preparação para o teste de avaliação
Geo 12   preparação para o teste de avaliaçãoGeo 12   preparação para o teste de avaliação
Geo 12 preparação para o teste de avaliação
 
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperaçãoTeste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
Teste geologia 12 primeiro período 14 15 recuperação
 

Semelhante a Periodo pré-Wegeneriano

Introd Período Pre Wegener
Introd Período Pre WegenerIntrod Período Pre Wegener
Introd Período Pre Wegenerana mendes
 
Mobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaMobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaTânia Reis
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terracleiton denez
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesDeriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesNuno Correia
 
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxDeriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxKelvin Sousa
 
Deriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasDeriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasBruna Arriscado
 
A Deriva dos Continentes
A Deriva dos ContinentesA Deriva dos Continentes
A Deriva dos ContinentesJosé Morgado
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terratrizfernandes
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesgeologia 12
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes pimkiegirl21
 

Semelhante a Periodo pré-Wegeneriano (20)

Introd Período Pre Wegener
Introd Período Pre WegenerIntrod Período Pre Wegener
Introd Período Pre Wegener
 
Wegener geo 12
Wegener geo 12Wegener geo 12
Wegener geo 12
 
Estruturadaterra
EstruturadaterraEstruturadaterra
Estruturadaterra
 
Mobilidade Geológica
Mobilidade GeológicaMobilidade Geológica
Mobilidade Geológica
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos ContinentesDeriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptxDeriva continental e Tectônica de Placas.pptx
Deriva continental e Tectônica de Placas.pptx
 
Deriva continental.pdf
Deriva continental.pdfDeriva continental.pdf
Deriva continental.pdf
 
Deriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placasDeriva dos continentes e tectonica de placas
Deriva dos continentes e tectonica de placas
 
Deriva Continental
Deriva ContinentalDeriva Continental
Deriva Continental
 
A Deriva dos Continentes
A Deriva dos ContinentesA Deriva dos Continentes
A Deriva dos Continentes
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
 
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentesEvolução da Teoria da Deriva dos continentes
Evolução da Teoria da Deriva dos continentes
 
Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes Deriva Dos Continentes
Deriva Dos Continentes
 
Geologia 2
Geologia 2Geologia 2
Geologia 2
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Fundamentosda geologia
Fundamentosda geologiaFundamentosda geologia
Fundamentosda geologia
 
Ii
IiIi
Ii
 
DERIVA CONTINENTAL.ppt
DERIVA CONTINENTAL.pptDERIVA CONTINENTAL.ppt
DERIVA CONTINENTAL.ppt
 

Último

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergBrenda Fritz
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfemeio123
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdfedjailmax
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxEduardaMedeiros18
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 

Último (20)

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdfLabor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
Labor e Trabalho em A Condição Humana de Hannah Arendt .pdf
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docxCONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
CONTO-3º-4º-E-5ºANO-A-PRINCESA-E-A-ERVILHA[1] (1).docx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 

Periodo pré-Wegeneriano

  • 1. GEOLOGIA – 12º Francisco Vasconcelos ANO LECTIVO 2010/2011
  • 2.  
  • 3. Se observarmos as nuvens durante vários dias o que vemos? Um padrão em constante mudança! É A DINÂMICA DA NOSSA ATMOSFERA.
  • 4. O que acontece se retirarmos as perturbações atmosféricas? Resta-nos água e rocha coberta de vegetação, um padrão que parece imutável.
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8.  
  • 9.  
  • 10.  
  • 11. E no passado, como era a superfície da Terra? Seria igual à de hoje em dia? Como era explicada a dinâmica da Terra?
  • 12. Questão-problema: As teorias científicas são imutáveis no tempo? Quais as principais ideias e teorias que foram propostas para explicar a dinâmica da Terra, até ao início do séc. XX?
  • 13. Primeiros conceitos As primeiras investigações da Terra foram confinadas primariamente a isoladas observações de factos geológicos: apenas uma mínima especulação foi focada na sua origem. Poucas foram de foro científico, sendo que apenas nos séculos XVI e XVII que os princípios fundamentais de geologia foram estabelecidos. Estes princípios desenvolveram as bases para reunir um confiável fundamento e desenvolvimento da Terra e da Vida.
  • 14. Os antigos filósofos gregos e romanos acreditavam que a Terra tinha sido uma mercê de bons caprichos, uma suposição de todos. No entanto, Xenófanes (V a.C.) estudou peixes fósseis e conchas marinhas em Itália e concluiu que o mar tinha apenas soterrado as áreas onde se encontravam os fósseis. Primeiros conceitos
  • 15. Neptunismo I. Os pré-wegenerianos Esta teoria, que teve como grande defensor Abraham Gottlob Werner, afirma que a terra esteve coberta por um oceano primordial. Nas águas deste oceano estavam dissolvidos ou em suspensão todos os componentes minerais que formam as rochas. Essas rochas ter-se-iam formado por deposição em sucessivas camadas de minerais sobre o núcleo de rochas primárias. Posteriormente houve um recuo geral das águas.
  • 16.
  • 17.
  • 18. I. Os pré-wegenerianos ( início séc. XIX ) PERMANENTISMO - Os continentes e os oceanos permaneciam estáveis, apresentando sempre a mesma forma e posição desde a sua origem. Charles Lyell
  • 19. I. Os pré-wegenerianos CONTRACCIONISMO - O arrefecimento da Terra poderia conduzir a um certo movimento lateral dos continentes sendo este o mecanismo que está na base de formação dos continentes.
  • 20.
  • 21. WEGENER…. O HOMEM…. O CIENTISTA