Reino Monera <ul><li>PROCARIONTES – NÃO possuem  membrana  nuclear;  citoplasma desprovido de organelas citoplasmáticas - ...
REINO MONERA  <ul><li>NUTRIÇÃO </li></ul><ul><li>Heterótrofa-  saprofitismo. associações à outros seres e, parasitas. </li...
HABITAT - <ul><li>diversificado: </li></ul><ul><li>gelo antártico (à 440 m de profundidade), nas águas ferventes de fontes...
Importância ecológica e econômica das bactérias <ul><li>decompositores:  </li></ul><ul><li>degradam a matéria orgânica sem...
IMPORTÂNCIA - Bactérias e Biotecnologia <ul><li>LATICÍNIOS -  Lactobacillus e Streptococcus  -  produção de queijos, iogur...
CICLO DO NITROGÊNIO <ul><li>aminoácidos e proteínas, os ácidos nucleicos e o ATP (trifosfato de adenosina).  </li></ul><ul...
Bactérias - Estrutura
REINO MONERA -  do grego moneres, &quot;solitário   Parede celular ribossomos
Eubactérias e arqueobactérias <ul><li>grego-  arqueo, &quot;antigo&quot;, e eu, &quot;verdadeiro&quot;.  </li></ul><ul><li...
 
LEGUMINOSAS E BACTÉRIAS Rhizobium  -  fixadoras de nitrogênio  associam a vegetais da família das leguminosa
reprodução <ul><li>DIVISÃO BINÁRIA – CISSIPARIDADE - BIPARTIÇÃO </li></ul>
CONJUGAÇÃO
CONJUGAÇÃO
TRANSFORMAÇÃO
TRANSDUÇÃO
Doenças causadas por bactérias <ul><li>BOTULISMO </li></ul><ul><li>intoxicação alimentar, causada por uma toxina produzida...
SINTOMAS: <ul><li>aversão à luz  </li></ul><ul><li>visão dupla com dilatação da pupila  </li></ul><ul><li>dificuldade para...
COQUELUCHE   <ul><li>Doença infecciosa aguda e contagiosa, causada pela bactéria  Bordetella pertussis ,  </li></ul><ul><l...
sintomas <ul><li>febre baixa e tosse seca.  </li></ul><ul><li>catarro claro e viscoso no nariz.  </li></ul><ul><li>espirro...
vacina <ul><li>tríplice – coqueluche difteria e tétano. </li></ul><ul><li>três doses, com intervalo de dois meses. Início ...
LEPTOSPIROSE <ul><li>bactéria  Leptospira sp , presente na urina do rato </li></ul><ul><li>espalha nas águas - pode contam...
SINTOMAS <ul><li>confundida com doenças como gripe e, hepatite. </li></ul><ul><li>Dor de cabeça, dor muscular, febre alta,...
TÉTANO <ul><li>  fatal em até 60% dos casos.  </li></ul><ul><li>Pode surgir a partir de qualquer ferimento. contaminação d...
SINTOMAS <ul><li>Os músculos da face -  contrair = sorriso </li></ul><ul><li>Rigidez na nuca. O pescoço fica duro. Rigidez...
PREVENÇÃO <ul><li>Vacina  </li></ul><ul><li>bebês – 2•, 4• e 6• mês de vida.  </li></ul><ul><li>RENOVAR  crianças e adulto...
TUBERCULOSE <ul><li>Doença grave </li></ul><ul><li>transmitida pelo ar </li></ul><ul><li>pode atingir todos os órgãos do c...
Sintomas <ul><li>Tosse crônica Febre;  </li></ul><ul><li>Suor noturno  </li></ul><ul><li>Dor no tórax;  </li></ul><ul><li>...
Tratamento <ul><li>A prevenção usual é a vacina BCG, aplicada nos primeiros 30 dias de vida </li></ul><ul><li>Números da d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Moneras

1.895 visualizações

Publicada em

monera

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.895
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Moneras

  1. 1. Reino Monera <ul><li>PROCARIONTES – NÃO possuem membrana  nuclear; citoplasma desprovido de organelas citoplasmáticas - unicelulares, isoladamente ou formar colônias </li></ul><ul><li>não apresentam cromossomos complexos; - processos de  recombinação genética; - paredes celulares rígidas. </li></ul><ul><li>- Possuem  membrana plasmática, DNA, ribossomos. Cianobactérias - clorofila </li></ul>
  2. 2. REINO MONERA <ul><li>NUTRIÇÃO </li></ul><ul><li>Heterótrofa- saprofitismo. associações à outros seres e, parasitas. </li></ul><ul><li>autotrófica (mas estas são em número reduzido), realizam fotossíntese. </li></ul><ul><li>São poucas as bactérias que realizam fotossíntese. </li></ul><ul><li>as bactérias autotróficas, realizam a quimiossíntese, produzem matéria orgânica não a partir de clorofila,. </li></ul>
  3. 3. HABITAT - <ul><li>diversificado: </li></ul><ul><li>gelo antártico (à 440 m de profundidade), nas águas ferventes de fontes terminais, nas profundezas dos oceanos </li></ul><ul><li>solo, superfície, altas camadas atmosféricas, rios, lagos, profundezas oceânicas e montanhas elevadas. </li></ul><ul><li>na superfície do nosso corpo, na boca, nariz e outras cavidades do corpo, no aparelho digestivo. </li></ul>
  4. 4. Importância ecológica e econômica das bactérias <ul><li>decompositores: </li></ul><ul><li>degradam a matéria orgânica sem vida em moléculas simples que são liberadas no ambiente e podem ser novamente utilizadas por outros seres. </li></ul><ul><li>indispensável e essencial para a reciclagem de elementos químicos, como o nitrogênio, no nosso planeta. </li></ul>
  5. 5. IMPORTÂNCIA - Bactérias e Biotecnologia <ul><li>LATICÍNIOS - Lactobacillus e Streptococcus - produção de queijos, iogurtes e requeijão. </li></ul><ul><li>fabricação de vinagre - bactérias do gênero Acetobacter ( etanol do vinho em ácido acético) </li></ul><ul><li>Bactérias do gênero Corynebacterium - produção do ácido glutâmico (um aminoácido). -TEMPEROS </li></ul><ul><li>produção de antibióticos e vitaminas. </li></ul><ul><li>A indústria química - metanol, butanol, acetona. </li></ul><ul><li>Engenharia Genética – DNA recombinante- alterar geneticamente certas bactérias - insulina humana produzida por organismos procariontes geneticamente modificados. </li></ul>
  6. 6. CICLO DO NITROGÊNIO <ul><li>aminoácidos e proteínas, os ácidos nucleicos e o ATP (trifosfato de adenosina). </li></ul><ul><li>bactérias do solo e pelas cianobactérias. </li></ul><ul><li>Estes organismos são os fixadores de nitrogênio. </li></ul><ul><li>absorvem o N2 - de substâncias orgânicas de suas células. </li></ul><ul><li>Morrem - liberam nitrogênio - (NH3). </li></ul><ul><li>A amônia – plantas </li></ul><ul><ul><li>por outras bactérias do solo, as bactérias nitrificantes. </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>ao solo nitratos (NO3-) </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Os animais herbívoros obtêm nitrogênio se alimentando dos vegetais, os animais carnívoros </li></ul></ul>
  7. 7. Bactérias - Estrutura
  8. 8. REINO MONERA - do grego moneres, &quot;solitário Parede celular ribossomos
  9. 9. Eubactérias e arqueobactérias <ul><li>grego- arqueo, &quot;antigo&quot;, e eu, &quot;verdadeiro&quot;. </li></ul><ul><li>há três bilhões de anos houve a formação de duas linhagens de bactérias, a partir de um grupo comum: surgiu uma linhagem que originou as eubactérias e uma outra linhagem que originou as arqueobactérias. </li></ul><ul><li>As arqueobactérias – </li></ul><ul><li>poucas espécies/heterotróficas anaeróbicas </li></ul><ul><li>vivem em condições ambientais inadequadas para outros seres vivos. </li></ul><ul><li>halófilas (do grego halos, &quot;sal&quot; e philos &quot;amigo&quot;) Mar Mortos </li></ul><ul><li>Termoacidófilas- fontes termais ácidas onde a temperatura varia de 60o a 80o C. Ex.; sulfobactérias que obtêm energia oxidando o enxofre. </li></ul><ul><li>metanogênicas que vivem em regiões alagadas (pântanos) e no interior do tubo digestivo de insetos como cupins, e também no trato digestivo de animais herbívoros. produzem o gás metano por redução do CO2 a CH4. As bactérias metanogênicas são estritamente anaeróbicas, - o oxigênio é venenoso para elas. </li></ul>
  10. 11. LEGUMINOSAS E BACTÉRIAS Rhizobium - fixadoras de nitrogênio associam a vegetais da família das leguminosa
  11. 12. reprodução <ul><li>DIVISÃO BINÁRIA – CISSIPARIDADE - BIPARTIÇÃO </li></ul>
  12. 13. CONJUGAÇÃO
  13. 14. CONJUGAÇÃO
  14. 15. TRANSFORMAÇÃO
  15. 16. TRANSDUÇÃO
  16. 17. Doenças causadas por bactérias <ul><li>BOTULISMO </li></ul><ul><li>intoxicação alimentar, causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum , presente no solo e em alimentos contaminados e mal conservados. </li></ul><ul><li>comprometimento do sistema nervoso </li></ul><ul><li>enlatados ou embalados a vácuo (ausência de oxigênio) </li></ul><ul><li>O alimento contaminado ainda no solo, por esporos ultra-resistentes. –latas - alimento ingerido, a toxina - aparelho digestivo – corrente sangüínea </li></ul><ul><li>-atinge o sistema nervoso, não aviso de contração muscular - a paralisia dos músculos </li></ul>
  17. 18. SINTOMAS: <ul><li>aversão à luz </li></ul><ul><li>visão dupla com dilatação da pupila </li></ul><ul><li>dificuldade para articular palavras </li></ul><ul><li>vômitos </li></ul><ul><li>secura na boca e garganta </li></ul><ul><li>dificuldade para engolir </li></ul><ul><li>paralisia respiratória </li></ul><ul><li>retenção de urina debilidade motora </li></ul><ul><li>TRATAMENTO </li></ul><ul><li>soro antibotulínico - impede que a toxina circulante no sangue se instale no sistema nervoso. </li></ul><ul><li>. </li></ul>
  18. 19. COQUELUCHE   <ul><li>Doença infecciosa aguda e contagiosa, causada pela bactéria Bordetella pertussis , </li></ul><ul><li>ataca o aparelho respiratório </li></ul><ul><li>acessos violentos de tosse </li></ul><ul><li>respiração ruidosa </li></ul><ul><li>expectoração e vômitos. </li></ul>
  19. 20. sintomas <ul><li>febre baixa e tosse seca. </li></ul><ul><li>catarro claro e viscoso no nariz. </li></ul><ul><li>espirros freqüentes, perda de apetite e cansaço. </li></ul><ul><li>rosto fica avermelhado e os olhos lacrimejantes. </li></ul><ul><li>tosse sufocante em acessos que dificultam a respiração. </li></ul>
  20. 21. vacina <ul><li>tríplice – coqueluche difteria e tétano. </li></ul><ul><li>três doses, com intervalo de dois meses. Início segundo mês de vida, com dose de reforço aos 15 meses e quatro anos de idade. </li></ul>
  21. 22. LEPTOSPIROSE <ul><li>bactéria Leptospira sp , presente na urina do rato </li></ul><ul><li>espalha nas águas - pode contaminar, através da pele, os que entram em contato com áreas infectadas. </li></ul>
  22. 23. SINTOMAS <ul><li>confundida com doenças como gripe e, hepatite. </li></ul><ul><li>Dor de cabeça, dor muscular, febre alta, mal-estar. </li></ul><ul><ul><li>insuportável dor na batata da perna. </li></ul></ul><ul><ul><li>o doente pode ter icterícia </li></ul></ul><ul><ul><li>alterações no volume e na cor da urina, que muitas vezes fica mais escura. </li></ul></ul>
  23. 24. TÉTANO <ul><li>  fatal em até 60% dos casos. </li></ul><ul><li>Pode surgir a partir de qualquer ferimento. contaminação do bacilo Clostridium tetani , ferimento, se multiplica e produz um poderoso veneno que afeta os músculos. </li></ul><ul><li>tétano neonatal é conhecido como o mal de 7 dias. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  24. 25. SINTOMAS <ul><li>Os músculos da face - contrair = sorriso </li></ul><ul><li>Rigidez na nuca. O pescoço fica duro. Rigidez abdominal. </li></ul><ul><li>contrações em praticamente todos os músculos do corpo. </li></ul>
  25. 26. PREVENÇÃO <ul><li>Vacina </li></ul><ul><li>bebês – 2•, 4• e 6• mês de vida. </li></ul><ul><li>RENOVAR crianças e adultos, de dez em dez anos. </li></ul><ul><li>gestantes devem tomar três doses da substância, com prazo ideal de 60 dias entre uma e outra. </li></ul>
  26. 27. TUBERCULOSE <ul><li>Doença grave </li></ul><ul><li>transmitida pelo ar </li></ul><ul><li>pode atingir todos os órgãos do corpo, em especial nos pulmões. </li></ul><ul><li>bacilo de Koch, = Microbacterium tuberculosis . </li></ul><ul><li>O espirro = dois milhões de bacilos. </li></ul><ul><li>tosse, cerca de 3,5 mil partículas são liberadas. jogados no ar permanecem em suspensão durante horas </li></ul>
  27. 28. Sintomas <ul><li>Tosse crônica Febre; </li></ul><ul><li>Suor noturno </li></ul><ul><li>Dor no tórax; </li></ul><ul><li>Perda de peso lenta e progressiva; </li></ul><ul><li>anoréxiA </li></ul><ul><li>adinamia (sem disposição). </li></ul>
  28. 29. Tratamento <ul><li>A prevenção usual é a vacina BCG, aplicada nos primeiros 30 dias de vida </li></ul><ul><li>Números da doença </li></ul><ul><li>1/3 da população mundial está infectado com o bacilo da tuberculose; </li></ul><ul><li>45 milhões de brasileiros estão infectados; 5% a 10% dos infectados contraem a doença; </li></ul><ul><li>30 milhões de pessoas no mundo podem morrer da doença nos próximos dez anos; </li></ul><ul><li>6 mil brasileiros morrem de tuberculose por ano. </li></ul><ul><li>  </li></ul>

×