Serviço de Ensino Profissionalizante de Enfermagem (FEPE) 
Professor: Antonio Coutinho – Turma 43 
Geisa Brandão Ribeiro 
...
O filme “Patch Adams - O amor é contagioso” é baseado em fatos reais, onde 
relata a trajetória profissional de Hunter ‘Pa...
comum fosse alcançado, depois os indivíduos que foram beneficiados por essa ação, 
também foram motivados a ajudar os outr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sobre o filme: Patch Adams - O amor é contagioso

2.335 visualizações

Publicada em

This is a review about the movie "Patch Adams - O amor é contagioso"

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.335
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sobre o filme: Patch Adams - O amor é contagioso

  1. 1. Serviço de Ensino Profissionalizante de Enfermagem (FEPE) Professor: Antonio Coutinho – Turma 43 Geisa Brandão Ribeiro MOBILIDADE DE GRUPO Síntese sobre o filme: Patch Adams - O amor é contagioso Bragança – 2014
  2. 2. O filme “Patch Adams - O amor é contagioso” é baseado em fatos reais, onde relata a trajetória profissional de Hunter ‘Patch’ Adams. O personagem principal nos é apresentado como um indivíduo com pensamentos suicidas e por isso decide se internar em um hospital psiquiátrico. Durante o período que permanece nesse local, descobre sua vocação em ajudar ao próximo através de ações simples como ouvir e compreender a situação dos colegas, fazendo-os sorrir esquecendo dos problemas. No filme também é destacada a relação médico - paciente, onde Patch enxerga um possível erro, que seria a falta de conexão humana entre paciente e médico. Depois de se identificar com essa área, ele decide então torna-se médico, com o objetivo de ajudar as pessoas, assim como ele fez no hospital psiquiátrico. Após dois anos depois da internação, ele já se encontra no segundo ano da universidade de medicina, mas no ambiente acadêmico ele é visto como um rebelde, por era contra os modelos padrões de conduta dentro do hospital e da universidade, além de ser muito inteligente, ele era o mais velho da turma passando assim por alguns preconceitos. Patch tinha o pensamento que a conexão entre paciente e médico, é necessária e essencial para a prática efetiva da medicina, por isso ele faz teste para comprovar a sua teoria com pessoas nas ruas da cidade e em eventos, assim como também quebrou algumas regras da universidade, por exemplo, visitar pacientes antes de estar no terceiro ano do curso, ficar conversando e fazendo palhaçadas para melhorar o humor dos internos. Essas ações levaram o reitor a expulsa-lo da universidade por duas vezes. Sendo que a primeira vez foi contornada, devido a metodologia de Patch estar realmente ajudando os pacientes, estes os quais estavam com grande dificuldade de obedecer ordens e com problemas sentimentais. Já na segunda tentativa de expulsão foi necessário solicitar uma junta de médicos para intervir na decisão do reitor, pois Patch foi acusado de estar exercendo a função de médico em uma clínica, a qual ele construiu junto com seus amigos para atender pessoas com pouca condição financeira e necessitavam de ajuda médica. Com a morte da personagem Carin, a qual Patch tinha um relacionamento, seus ideais foram balançados, pois ele acreditava-se culpado pela morte dela. Carin foi assassinada por um dos pacientes que frequentavam a clínica, quando ela foi atender um pedido de ajuda na casa do paciente. Este fato abalou o Patch a ponto dele pensar novamente em suicídio. Uma mensagem interessante é passada nessa parte do filme, referente ao lado espiritual, onde compreende-se que a borboleta que aparece seria a representação da Carin, já que em um momento anterior do filme ela fala que gostaria de ser uma borboleta. Com isso Patch sente-se um pouco aliviado da culpa e retorna a lutar pelo seu sonho. No final do filme, depois de passar pela junta médica e ter permissão de continuar o curso ele consegue se formar, realizando assim o seu sonho de ser médico. Sendo usado como exemplo para os outros alunos de como trabalhar uma medicina mais humanizada. Este filme é muito rico em contexto, sabendo utiliza- lo pode ser excelente ferramenta para ensinar e trabalhar com temáticas diversificadas e levantar questionamentos tanto pessoais quanto profissionais. No caso, da mobilidade de grupo, apenas uma pessoa, Patch, conseguiu passar motivação aos demais para que um objetivo
  3. 3. comum fosse alcançado, depois os indivíduos que foram beneficiados por essa ação, também foram motivados a ajudar os outros, criando um ciclo de ações. Em relação a convivência, médico – enfermeira - paciente, percebeu que existia uma grande distância, não era tratado como pessoa, mas como objeto de estudo, questionando bem os modelos biomédicos. Realmente provando que pequenas ações quando feitas em conjunto podem virar grandes projetos, com a união de uma classe faz a força e que a criação de vínculos ajuda a todos que estão envolvidos.

×