Estética

1.529 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.529
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estética

  1. 1. Estética Ramo da filosofia que tem por objeto o estudo da natureza do belo e dos fundamentos da arte.
  2. 2. A Estética estuda o julgamento e a percepção do que é considerado belo, a produção das emoções pelos fenômenos estéticos, bem como as diferenças formas de arte e do trabalho artísticos; a ideia de obra de arte e de criação; a relação entre matérias e formas nas artes.
  3. 3. Na Antiguidade Especialmente com Platão, Aristóteles e Plotino, a essência do belo seria alcançado identificando-o com o bom, tendo em conta os valores morais.
  4. 4. No âmbito do Belo, dois aspectos fundamentais podem ser particularmente destacados:  A estética iniciou-se como teoria que se tornava a ciência normativa ás custa da lógica e da moral – os valores humanos fundamentais: o verdadeiro, o bom, o belo. Centrava em certo tipo de julgamento de valor que enunciaria as normas gerais do belo.  A estética assumiu características também de uma metafísica do belo, que se esforçava para desvendar a fonte original de todas as belezas sensíveis: o reflexo do inteligente na matéria, manifestação sensível da ideia, o belo natural e arbitrário, etc.
  5. 5. Estética na História e na Filosofia Embora os pensadores tenham ponderado a beleza a arte por milhares de anos, o assunto da estética não foi totalmente separado da disciplina filosófica até o século VXIII
  6. 6. Sócrates um dos mais notórios pensadores gregos foi um dos primeiros a refletir sobre as questões da estética, havia uma refutação dos conceitos tradicionalmente atribuídos ao belo, ele não irá definir o que é belo julgandose incapaz de explicar o belo em si.
  7. 7. O belo para Platão estava no plano ideal, mas propriamente a ideia do belo em si, era colocada por ele como absoluto e eterno, não dependeria dos objetos, era a própria ideia de perfeição, estava plenamente completo, restando ao mundo sensível apenas imitação ou a cópia desta beleza perfeita.
  8. 8. Aristóteles, discípulo de Platão, ao contrário de seu mestre, concebeu o belo a partir da realidade sensível, deixando este de ser algo abstrato para se tornar concreto, o belo materializa-se a beleza no pensamento aristotélico já não era imutável, nem eterna, podendo evoluir.
  9. 9. Contemporaneidade Filosofia do belo na arte é a designação aplicada do século XVIII, por Baumgarten, à ciência filosófica que compreendeu o estudo das obras de arte e o conhecimento dos aspectos da realidade sensorial classificáveis em termos de belo e feio.
  10. 10. Arte e Estética no Brasil Arte brasileira é o termo utilizado para designar toda e qualquer forma de expressão artística no Brasil, desde a época pré-colonial até os dias de hoje.
  11. 11. Dentro desta ampla definição, estão compreendidas as primeiras produções artísticas da pré-história brasileira e as diversas formas de manifestações culturais indígenas, bem como a arte do período colonial, de inspiração barroca, e os registros pictóricos de viajantes estrangeiros em terras brasileiras.

×