2014EDELMAN TRUST BAROMETER
RELATÓRIO PORTUGAL
2
GLOBAL
METODOLOGIA 2014 EDELMAN TRUST BAROMETER
QUESTIONÁRIO ONLINE EM 27 PAÍSES
• 33,000 respondentes
• 6 anos em mais ...
2014 EMPRESAS LIDERAM O DEBATE PARA MUDANÇA
2013 CRISE DE LIDERANÇA
2012 A QUEDA DO GOVERNO
2011 ASCENSÃO DAS FIGURAS DE A...
UM | O ESTADO DA CONFIANÇA
GLOBAL 54
E.A.U. 79
China 79
Singapura 73
Indonésia 72
Índia 69
Malásia 65
Canadá 60
Holanda 60
México 59
Hong Kong 59
Aus...
2014
CONFIANTESNEUTRAISDESCONFIADOS
CONFIANÇA GLOBAL COM
DIFERENÇA DE
9 p.p.
MERCADOS COM
MAIORES GAPS ENTRE
PÚBLICOS INFO...
36%
41%
49%
45% 47%
2010 2011 2012 2013 2014
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
2007
12 pontos separam
Empresas e Governo
2014
14 pontos separam
Empresas e Governo
40% 43%
44%
46%
49%
38%
48%
44%44%
48%...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
EMPRESAS
MEDIA
q10: Pensando em tudo o que leu, viu ou ouviu acerca de cada uma das instituições ao longo do ultimo ano, p...
CONFIANÇA MENOR OU IGUAL
EM 9 PAÍSES
MAIOR CONFIANÇA EM 18 PAÍSES
50%
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituiçõe...
CONFIANÇA NAS EMPRESAS ENTRE 2013 E 2014
17
A CONFIANÇA NAS EMPRESAS ESTABILIZA; CETICISMO OCIDENTAL INTRÍNSECO,
ENQUANTO ...
1
17%
22%
26%
35%
Falta de regulação/controlo Corrupção ou Fraude Questões de transparência Decisões derivadas de
incentiv...
10%
26%
29%
20%
14%
17%
22%
26%
35%
Falta de
regulação/controlo
Corrupção ou Fraude Questões de
transparência
Decisões der...
61%
39%
35%
27%
18%
11%
69%
40%
50%
26%
21%
11%
Salários das chefias
percecionados como
demasiado elevados
Problemas em ou...
50%
CONFIANÇA NO GOVERNO ENTRE 2013 E 2014
21
DECRÉSCIMO SIGNIFICATIVO NA CONFIANÇA PARA OS GOVERNO; PORTUGAL É O PAÍS
COM...
2%
16%
18%
21%
43%
Falta de
regulação/controlo
Questões de
transparência
Corrupção ou Fraude Decisões derivadas de
incenti...
4%
15%
25%
14%
41%
2%
16%
18%
21%
43%
Falta de
regulação/controlo
Questões de
transparência
Corrupção ou Fraude Decisões d...
24
Q14: Quais das seguintes razões considera que vão influenciar a sua confiança no governo em 2014?
FATORES QUE INFLUENCI...
50%
Q11-14. [BUSINESS IN GENERAL & GOVERNMENT IN GENERAL] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o qua...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o q...
GLOBALMENTE OS PÚBLICOS INFORMADOS EXIGEM MAIOR REGULAÇÃO DA INDÚSTRIA DOS
SERVIÇOS FINANCEIROS, DA ENERGIA E DA ALIMENTAÇ...
30
O PAPEL MAIS IMPORTANTE DO GOVERNO RELATIVAMENTE ÀS EMPRESAS
Q149. [TRACKING] Qual dos seguintes é o papel mais importa...
31
PERCENTAGEM QUE CONCORDA COM CADA UMA DAS SEGUINTES AFIRMAÇÕES – EUROPA VS. GLOBAL
Q265-270. Por favor, indique o quant...
32
CONCORDÂNCIA COM AS AFIRMAÇÕES
Q28: Por favor, indique o quanto concorda com as seguintes afirmações? (TOP 4 BOX)
TAMBÉ...
4
33
FATORES-CHAVE
DETERMINAM CONFIANÇA
EM EMPRESAS
CONFIANÇA NA
LIDERANÇA/CEO
SETOR
INDÚSTRIA
PAÍS DE
ORIGEM
(SEDE)
TIPO ...
+1
=
=
-1
+4
-1
-2
-1
CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2013 E 2014 (GLOBAL)
Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto conf...
+3
+12
+10
+11
+4
+6
+8
+4
CONFIANÇA NAS INDÚSTRIAS ENTRE 2009 E 2014
Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confi...
Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que...
Q61A-64A. [SPLIT SAMPLE] Considerando agora os setores específicos da [INDÚSTRIA], indique o quanto confia nestas empresas...
+1
=
-2
-1
-3
-5
-3
-2
CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2013 E 2014 (U.E.)
Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confi...
+7
+1
+7
-3
+6
-1
-5
CONFIANÇA NAS INDÚSTRIAS ENTRE 2009 E 2014 (U.E.)
Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto conf...
-8
-10
-2
-15
-12
-1
-11
-2
-18
-7
-5
CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2013 E 2014 (PORTUGAL)
Q43-60. [TRACKING] Por favor, ind...
+12
+10
+11
+6
+13
+20
-17
+5
CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2010 E 2014 (PORTUGAL)
Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o q...
42
CONFIANÇA NAS EMPRESAS POR PAÍS (GLOBAL)
Q26-Q42. [TRACKING] Em seguida pretendemos focar-nos nas empresas multinaciona...
43
CONFIANÇA NAS EMPRESAS POR PAÍS (PORTUGAL)
M A I S C O N F I A D O S - P O R T U G A L
PORTUGAL SEGUE TENDÊNCIA GLOBAL ...
44
CHINA RÚSSIA ÍNDIA
MENOR CONFIANÇA NAS EMPRESAS SEDIADAS NA RÚSSIA, ÍNDIA E CHINA POR PARTE
DOS PAÍSES OCIDENTAIS
CONFI...
45
Q15-17C. Considerando os diferentes tipos de empresas, por favor indique o quanto confia em cada um para fazer o que es...
Q296-311. [SPLIT SAMPLE] Baseado na informação conhecida acerca de EMPRESAS OU ORGANIZAÇÕES PRIVADAS, por favor indique o ...
FORTE IMPACTO DA CONFIANÇA (OU NÃO CONFIANÇA) NOS COMPORTAMENTOS
DOS CIDADÃOS FACE ÀS EMPRESAS
CONSEQUÊNCIAS DA CONFIANÇA/...
50%
MENOR OU IGUAL EM 21 PAÍSES
MAIOR EM 6
PAÍSES
CONFIANÇA NOS MEDIA ENTRE 2013 E 2014
48
CONFIANÇA GLOBAL NOS MEDIA REGR...
FONTE DE VALIDAÇÃO DE NOTÍCIASDE
NEGÓCIO DE ÚLTIMA HORA
FONTE PRIMÁRIA DE NOTÍCIAS DE NEGÓCIO
DE ÚLTIMA HORA
FONTE PRIMÁRI...
61% 58%
43% 43% 44%
69%
63%
48%
42% 39%
MEDIA TRADICIONAIS MOTORES DE BUSCA ONLINE MEIOS CORPORATIVOS MEDIA HÍBRIDOS SOCIA...
DOIS | CRISE DE LIDERANÇA
2014 2013 VS. 2014
CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (GLOBAL 2013-2014)
2013
Q130-143. [TRACKING] Q130-143. [TRACKING] Segue-s...
2014
CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (U.E. 2013-2014)
2013
Q130-143. [TRACKING] Q130-143. [TRACKING] Segue-se uma lista de p...
2014
CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (PORTUGAL 2013-2014)
2013
Q17: Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quando forma...
CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (PÚBLICO GERAL VS. PÚBLIC0 INFORMADO)
Q17: Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quand...
CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (HISTÓRICO PORTUGAL 2010-2014)
56
PARES VOLTAM A APROXIMAR-SE DO PORTA-VOZ MAIS CREDÍVEL; AU...
CONFIANÇA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DO GOVERNO PARA …
57
Q144A-147A. [SPLIT SAMPLE] Quanto confian nos líderes de empresa...
2013
2014
EM PORTUGAL CONFIANÇA MÍNIMA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E GOVERNAMENTAIS
CONFIANÇA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DO G...
59
CONFIANÇA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DO GOVERNO PARA …
Q19: Q19: Quanto confian nos líderes de empresas para realizarem...
TRÊS | A Crise Económica em Portugal
61
Q35: Currently, do you feel your standard of living in terms of your level of wealth, comfort and access to material go...
62
Considera que Portugal tem
dificuldade em reter o talento
jovem no país?
PAPEL DAS INSTITUIÇÕES EM PORTUGAL
PORTUGAL: E...
63
FORMAS COMO AS EMPRESAS PODEM AJUDAR A ESTIMULAR A ECONOMIA PORTUGUESA
Q31: Considerando as dificuldades económicas que...
QUATRO | Construir Confiança
Edelman Trust Barometer revela 16
ATRIBUTOS ESPECIFICOS que
contribuem para construir a
confiança.
Estes podem ser agrupad...
OPORTUNIDADE DE CONSTRUÇÃO DE
CONFIANÇA
ENGAGEMENT E INTEGRIDADE: CLUSTERS PRIORITÁRIOS PARA A CONFIANÇA
IMPORTÂNCIA PARA ...
67
INFLUENCIADORES MAIS CONFIADOS NA COMUNICAÇÃO DE CADA TÓPICO – MAPEAMENTO DE INFLUENCIADORES
Q197-201 (Sumário Global)....
AÇÕES QUE OS CEO DEVEM TOMAR PARA CONSTRUIR CONFIANÇA NELES PRÓPRIOS E NA SUA ORGANIZAÇÃO
Q254A-261A. [SPLIT SAMPLE ] Cons...
AÇÕES DO CEO QUE INFLUENCIAM CONFIANÇA EM SI E NA SUA EMPRESA (PORTUGAL)
69
EM PORTUGAL, TRANSPARÊNCIA E HONESTIDADE ENTRE...
70
ATRIBUTOS DE CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA
Q16: Quão importante é cada uma das seguintes ações para construir a sua CONFIANÇA...
71
TOP 5 ATRIBUTOS DE CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA 2013 VS. 2014
Q16: Quão importante é cada uma das seguintes ações para const...
UM NOVO AMBIENTE DE CONFIANÇA
72
84% acredita que uma organização pode
tomar medidas específicas que permitam
aumentar os ...
É NECESSÁRIO EVOLUIR . . .
MacroMicro
Valor(es) Partilhado(s)Transação
Expectativa SocialLegislação
Como e porquê?O quê?
I...
EMPRESAS DEVEM LIDERAR O DEBATE PARA A MUDANÇA
74
Avaliação
Estabelecimento de métricas transparentes.
Reporte frequente. ...
On the cover, from top left: Japanese Prime Minister Shinzo Abe: REUTERS/Toru Hanai; Malala Yousefzai: REUTERS/Darren Stap...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

TTS14 | Trust Barometer 2014 | Apresentação de Resultados de Portugal

1.381 visualizações

Publicada em

Apresentação dos Resultados do Trust Barometer 2014 (Resultados Globais, Europeus e de Portugal) no âmbito da The Trust Summit 2014, pela GCI.

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
263
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TTS14 | Trust Barometer 2014 | Apresentação de Resultados de Portugal

  1. 1. 2014EDELMAN TRUST BAROMETER RELATÓRIO PORTUGAL
  2. 2. 2 GLOBAL METODOLOGIA 2014 EDELMAN TRUST BAROMETER QUESTIONÁRIO ONLINE EM 27 PAÍSES • 33,000 respondentes • 6 anos em mais de 20 mercados • 9 anos em mais de 10 mercados POPULAÇÃO GERAL • 1000 respondentes por país • 18+ anos • 3 anos em mais de 25 mercados PORTUGAL: • 1000 Respondentes PÚBLICO INFORMADO • 500 respondentes nos E.U.A. e China & 200 nos restantes países • Idades entre os 25-64 • Educação Superior • No quartil superior de rendimento familiar, por escalão etário em cada país • Acompanha ativamente notícias de economia/negócios e de políticas públicas • 14 anos de dados PORTUGAL: • 84 Respondentes • Margem de Erro: 2,27% • Intervalo de Confiança: 95% GLOBAL U.E. PORTUGAL
  3. 3. 2014 EMPRESAS LIDERAM O DEBATE PARA MUDANÇA 2013 CRISE DE LIDERANÇA 2012 A QUEDA DO GOVERNO 2011 ASCENSÃO DAS FIGURAS DE AUTORIDADE 2010 CONFIANÇA É AGORA UMA LINHA ESSENCIAL DOS NEGÓCIOS 2009 EMPRESAS DEVEM COLABORAR COM OS GOVERNOS PARA RECUPERAR A CONFIANÇA 2008 JOVENS INFLUENCIADORES CONFIAM MAIS NAS EMPRESAS 2007 EMPRESAS MAIS CONFIADAS DO QUE OS GOVERNOS OU OS MEDIA 2006 “ALGUÉM COMO EU” EMERGE NA CREDIBILIDADE ENQUANTO PORTA-VOZ 2005 A CONFIANÇA TRANSFERE-SE DAS AUTORIDADES PARA OS PARES 2004 EMPRESAS AMERICANAS SOFREM QUEDA DE CONFIANÇA NA EUROPA 2003 MEDIA MAIS CREDÍVEIS DO QUE A PUBLICIDADE 2002 QUEDA DO CEO CELEBRIDADE 2001 CRESCENTE INFLUÊNCIA DAS ONGS 3 EDELMAN TRUST BAROMETER EM RETROSPETIVA
  4. 4. UM | O ESTADO DA CONFIANÇA
  5. 5. GLOBAL 54 E.A.U. 79 China 79 Singapura 73 Indonésia 72 Índia 69 Malásia 65 Canadá 60 Holanda 60 México 59 Hong Kong 59 Austrália 58 Brasil 57 Alemanha 57 Argentina 53 R.U. 52 Suécia 51 Coreia do Sul 51 África do Sul 50 E.U.A 49 Portugal 47 França 46 Japão 44 Itália 43 Turquia 41 Espanha 39 Irlanda 39 Rússia 37 Polónia 35 GLOBAL 57 China 80 Singapura 76 Índia 71 México 68 Hong Kong 67 E.A.U. 66 Malásia 64 Canadá 62 Indonésia 62 E.U.A. 59 Holanda 59 Brasil 55 Alemanha 55 França 54 Suécia 54 R.U. 53 Itália 51 Austrália 50 Polónia 48 Coreia do Sul 47 Irlanda 46 Portugal 45 Argentina 45 Espanha 42 Turquia 42 Japão 41 Rússia 36 Resultadocorrespondeàmédiadaconfiançadecadapaísnasquatroinstituições.PúblicoInformadonototal globalde20países(nãoincluiArgentina,HongKong,Malásia,Singapura,ÁfricadoSul,TurquiaeEAU). INDEX DE CONFIANÇA EDELMAN: LIGEIRO DECLÍNIO DA CONFIANÇA NUM ANO COM GRANDES VARIAÇÕES REGIONAIS; LIGEIRO AUMENTO DA CONFIANÇA EM PORTUGAL 5 GRANDES AUMENTOS DESDE 2013 E.A.U. +13 pts. Indonésia +10 pts. Austrália + 8 pts. Argentina + 8 pts. 2013 2014 GRANDES DECRÉSCIMOS DESDE 2013 Polónia -13 pts. E.U.A. -10 pts. México -9 pts. CONFIANTESNEUTRAISDESCONFIADOS
  6. 6. 2014 CONFIANTESNEUTRAISDESCONFIADOS CONFIANÇA GLOBAL COM DIFERENÇA DE 9 p.p. MERCADOS COM MAIORES GAPS ENTRE PÚBLICOS INFORMADO E GERAL: E.A.U.(15 pts.) Austrália(14 pts.) Alemanha (13 pts.) França(13 pts.) Suécia (13 pts.) GLOBAL 47 China 67 E.A.U. 64 Singapura 64 Indonésia 62 Índia 61 Malásia 57 Canadá 54 México 53 Holanda 51 Hong Kong 50 Brasil 49 Argentina 49 Austrália 44 Alemanha 44 Coreia do Sul 43 R.U. 42 África do Sul 42 E.U.A. 42 Itália 41 Japão 40 Portugal 39 Turquia 39 Suécia 38 Espanha 36 Irlanda 35 França 33 Polónia 32 Rússia 31 Resultadocorrespondeàmédiadaconfiançadecadapaísnasquatroinstituições.PúblicosGeraleInformadocomidades25-64numtotalglobalde27países. 6 CONFIANÇA DO PÚBLICO GERAL INFERIOR À DO PÚBLICO INFORMADO 2014 GLOBAL 56 E.A.U. 79 China 79 Singapura 73 Indonésia 72 Índia 69 Malásia 65 Canadá 60 Holanda 60 México 59 Hong Kong 59 Austrália 58 Brasil 57 Alemanha 57 Argentina 53 R.U. 52 Suécia 51 Coreia do Sul 51 África do Sul 50 E.U.A 49 Portugal 47 França 46 Japão 44 Itália 43 Turquia 41 Espanha 39 Irlanda 39 Rússia 37 Polónia 35
  7. 7. 36% 41% 49% 45% 47% 2010 2011 2012 2013 2014 Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. CONFIANÇA GERAL CRESCE LIGEIRAMENTE EM PORTUGAL EM 2014 7 EVOLUÇÃO DA CONFIANÇA GERAL 2010-2014 (PORTUGAL) Confiança geral volta a crescer em 2014 (2p.p)
  8. 8. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países GLOBAL: A CONFIANÇA NAS EMPRESAS E ONGS PERMANECE ESTÁVEL, CONFIANÇA NO GOVERNO E MEDIA DIMINUI 8 CONFIANÇA GLOBAL NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2013 E 2014 (GLOBAL) #1 #2 ONGS EMPRESAS GOVERNOMEDIA #3 #4 CONFIA BASTANTE TOTAL CONFIANÇA
  9. 9. 2007 12 pontos separam Empresas e Governo 2014 14 pontos separam Empresas e Governo 40% 43% 44% 46% 49% 38% 48% 44%44% 48% 46% 45% 46% 47% 57% 52% 52% 51% 49% 53% 53% 47% 58% 58% 52% 53% 54% 57% 59% 54% 63% 64% 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 GOVERNO MEDIA EMPRESAS ONGs Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. QUEDAS DE CONFIANÇA NOS MEDIA (5p.p) E NO GOVERNO (4p.p). ONGS CONTINUAM A INSTITUIÇÃO MAIS CONFIADA DESDE 2007 9 EVOLUÇÃO DA CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2007 E 2014 (GLOBAL)
  10. 10. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. CONFIANÇA EUROPEIA NAS INSTITUIÇÕES BAIXOU SIGNIFICATIVAMENTE EM 2013; DIFERENÇA CRESCENTE ENTRE A CONFIANÇA EUROPEIA E GLOBAL 10 CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2013 E 2014, GLOBAL VS. U.E. GLOBAL U.E. ONGS EMPRESAS GOVERNOMEDIA #1 #3 #2 #4 3pts 4pts 6pts 10pts 6pts 9pts 5pts 6pts
  11. 11. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. EM PORTUGAL, NOVA QUEDA DE CONFIANÇA NO GOVERNO. DEPOIS DA APROXIMAÇÃO EM 2013, VOLTA A AUMENTAR A DISTÂNCIA ENTRE EMPRESAS E ONGS 11 CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2013 E 2014 (PORTUGAL) ONGS EMPRESAS GOVERNO MEDIA #2 #4 PORTUGAL 15% 13% 2013 2014 57% 55% 2013 2014 50% 51% 2013 2014 58% 70% 2013 2014 #1 #2 #3 #4+12
  12. 12. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. EM 5 ANOS, A MESMA HIERARQUIA: ONGs, EMPRESAS, MEDIA E GOVERNO 12 EVOLUÇÃO DA CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2010 E 2014 (PORTUGAL) 2014 57 pontos separam ONGs e Governo 2010 25 pontos separam ONGs e Governo 27% 9% 29% 15% 13% 32% 39% 51% 50% 51% 34% 47% 54% 57% 55% 52% 69% 63% 58% 70% 2010 2011 2012 2013 2014 GOVERNO MEDIA EMPRESAS ONGs
  13. 13. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. PORTUGAL COM CONFIANÇA SUPERIOR À U.E. EM TRÊS INSTITUIÇÕES. CONFIANÇA NO GOVERNO INFERIOR EM 23 P.P. RELATIVAMENTE À U.E. 13 CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2013 E 2014 (GLOBAL , U.E. E PORTUGAL) GLOBAL EUROPA ONGS EMPRESAS GOVERNO MEDIA #2 #4 PORTUGAL 48% 44% 43% 36% 15% 13% 2013 2014 58% 58% 57% 55% 52% 48% 2013 2014 57% 52% 50% 51%51% 43% 2013 2014 58% 70%63% 64% 60% 60% 2013 2014
  14. 14. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países vs. um total europeu de 9 países. PÚBLICO INFORMADO COM CONFIANÇA SUPERIOR EM TRÊS INSTITUIÇÕES. BAIXA CONFIANÇA NO GOVERNO EM AMBOS OS PÚBLICOS 14 CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES ENTRE 2013 E 2014 (PÚBLICO GERAL VS. PÚBLICO INFORMADO) ONGS EMPRESAS GOVERNO MEDIA #2 #4 PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL 15% 14% 15% 13% 2013 2014 50% 51% 34% 46% 2013 2014 57% 55% 38% 43% 2013 2014 58% 70% 40% 54% 2013 2014
  15. 15. EMPRESAS MEDIA q10: Pensando em tudo o que leu, viu ou ouviu acerca de cada uma das instituições ao longo do ultimo ano, por favor indique como tem variado a sua confiança.(Top 2 box, CONFIA MAIS; Bottom 2 box, CONFIA MENOS) ONGs GOVERNO À EXCEÇÃO DAS ONGS, OS PORTUGUESES CONFIAM MENOS NAS INSTITUIÇÕES. GOVERNO É A INSTITUIÇÃO MAIS AFETADA PELA DIMINUIÇÃO DA CONFIANÇA 15 EVOLUÇÃO DA CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES FACE AO ANO ANTERIOR #3 #2 PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL
  16. 16. CONFIANÇA MENOR OU IGUAL EM 9 PAÍSES MAIOR CONFIANÇA EM 18 PAÍSES 50% Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países CONFIANÇA NAS ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS (ONGS) ENTRE 2013 E 2014 16 CONFIANÇA NAS ONGS A AUMENTAR, COM A MAIORIA DOS MERCADOS COM NÍVEIS DE CONFIANÇA IGUAIS OU SUPERIORES A 60% 2013 2014 ONGS são as organizações mais confiadas em 20 dos 27 países inquiridos em 2014 63% 58% 51% 57% 66% 67% 69% 61% 64% 64% 66% 55% 59% 81% 56% 76% 75% 46% 40% 37% 76% 63% 69% 63% 73% 83% 70% 62%64% 70% 66% 73% 67% 76% 76% 75% 67% 70% 69% 70% 59% 62% 84% 58% 77% 76% 47% 41% 37% 75% 62% 64% 58% 67% 74% 61% 47%
  17. 17. CONFIANÇA NAS EMPRESAS ENTRE 2013 E 2014 17 A CONFIANÇA NAS EMPRESAS ESTABILIZA; CETICISMO OCIDENTAL INTRÍNSECO, ENQUANTO MERCADOS EM DESENVOLVIMENTO ESTÃO EM ALTA Q11-14. [EMPRESAS EM GERAL] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado com idades 25-64 num total global de 20 países. N.A. CONFIANÇA MENOR OU IGUAL EM 16 PAÍSESMAIOR CONFIANÇA EM 12 PAÍSES 50% 2013 2014 58% 65% 48% 49% 48% 63% 31% 74% 64% 40% 58% 74% 52% 56% 44% 57% 81% 44% 47% 62% 44% 77% 61% 58% 82% 60% 56% 56%58% 63% 82% 59% 58% 57% 72% 39% 82% 70% 45% 62% 77% 53% 56% 43% 55% 79% 41% 43% 58% 38% 71% 54% 51% 73% 49% 45% 45%
  18. 18. 1 17% 22% 26% 35% Falta de regulação/controlo Corrupção ou Fraude Questões de transparência Decisões derivadas de incentivos errados 18 RAZÕES PARA O DECRÉSCIMO DA CONFIANÇA NAS EMPRESAS NO ÚLTIMO ANO Q12: Quais das seguintes razões explicam o decréscimo da sua confiança nas empresas ao longo do ultimo ano? EM PORTUGAL DECISÕES DERIVADAS DE INCENTIVOS ERRADOS SÃO A PRINCIPAL RAZÃO PARA O DECRÉSCIMO DA CONFIANÇA NAS EMPRESAS JUNTO DO PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL
  19. 19. 10% 26% 29% 20% 14% 17% 22% 26% 35% Falta de regulação/controlo Corrupção ou Fraude Questões de transparência Decisões derivadas de incentivos errados Fraca performance/ incompetência 19 RAZÕES PARA O DECRÉSCIMO DA CONFIANÇA NAS EMPRESAS NO ÚLTIMO ANO (PÚBLICO INFORMADO VS. PÚBLICO GERAL) Q12: Quais das seguintes razões explicam o decréscimo da sua confiança nas empresas ao longo do ultimo ano? TRANSPARÊNCIA E CORRUPÇÃO SÃO AS RAZÕES MAIS IMPORTANTES PARA O DECRÉSCIMO DE CONFIANÇA NAS EMPRESAS JUNTO DO PÚBLICO GERAL PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL
  20. 20. 61% 39% 35% 27% 18% 11% 69% 40% 50% 26% 21% 11% Salários das chefias percecionados como demasiado elevados Problemas em ouvir os clientes e em dar- lhes resposta Fuga aos impostos Fuga de informação/ exposição pública de problemas da empresa Lucros ameaçados Falhas na privacidade dos dados dos clientes 20 Q15: Quais das seguintes razões considera que vão influenciar a sua confiança nas empresas em 2014? FATORES QUE INFLUENCIARÃO A CONFIANÇA NAS EMPRESAS EM 2014 SALÁRIOS DEMASIADO ELEVADOS E FUGA AOS IMPOSTOS SÃO OS COMPORTAMENTOS QUE MAIS INFLUENCIARÃO A CONFIANÇA DOS P.I. NAS EMPRESAS EM 2014 Confiança nas Empresas Fuga aos impostos é um problema mais valorizado pelo público informado PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL
  21. 21. 50% CONFIANÇA NO GOVERNO ENTRE 2013 E 2014 21 DECRÉSCIMO SIGNIFICATIVO NA CONFIANÇA PARA OS GOVERNO; PORTUGAL É O PAÍS COM A CONFIANÇA MAIS BAIXA Q11-14. [GOVERNMENT IN GENERAL] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países. N.A. MENOR OU IGUAL EM 18 PAÍSESMAIOR EM 9 PAÍSES = MÍNIMO HISTÓRICO MÍNIMO HISTÓRICO GLOB(2009) = 43%2013 2014 48% 73% 43% 32% 47% 19% 40% 33% 48% 44% 29% 15% 20% 62% 65% 57% 47% 81% 60% 58% 82% 35% 30% 32% 41% 53% 49% 63% 44% 17% 88% 56% 45% 53% 23% 43% 34% 49% 45% 27% 13% 18% 60% 63% 53% 42% 76% 54% 51% 75% 24% 19% 21% 28% 37% 32% 45%
  22. 22. 2% 16% 18% 21% 43% Falta de regulação/controlo Questões de transparência Corrupção ou Fraude Decisões derivadas de incentivos errados Fraca performance/ incompetência 22 RAZÕES PARA O DECRÉSCIMO DA CONFIANÇA NO GOVERNO NO ÚLTIMO ANO BAIXA CONFIANÇA NO GOVERNO DEVE-SE SOBRETUDO À PERCEÇÃO DE FRACA PERFORMANCE/INCOMPETÊNCIA PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL Q11: Quais das seguintes razões explicam o decréscimo da sua confiança no governo ao longo do ultimo ano?
  23. 23. 4% 15% 25% 14% 41% 2% 16% 18% 21% 43% Falta de regulação/controlo Questões de transparência Corrupção ou Fraude Decisões derivadas de incentivos errados Fraca performance/ incompetência 23 RAZÕES PARA O DECRÉSCIMO DA CONFIANÇA NO GOVERNO NO ÚLTIMO ANO (PÚBLICO GERAL VS. PÚBLICO INFORMADO) CORRUPÇÃO OU FRAUDE É A SEGUNDA RAZÃO MAIS IMPORTANTE PARA PÚBLICO GERAL PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL Q11: Quais das seguintes razões explicam o decréscimo da sua confiança no governo ao longo do ultimo ano?
  24. 24. 24 Q14: Quais das seguintes razões considera que vão influenciar a sua confiança no governo em 2014? FATORES QUE INFLUENCIARÃO A CONFIANÇA NO GOVERNO EM 2014 EMPREGABILIDADE E AUSTERIDADE PARECEM SER OS FATORES QUE MAIS INFLUENCIARÃO A CONFIANÇA NO GOVERNO EM 2014 Confiança no Governo PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL 58% 57% 29% 17% 17% 16% 9% 4% 59% 67% 32% 13% 22% 13% 11% 4% Empregabilidade/ desemprego Continuação da austeridade Impostos Custo de vida Desenvolvimento económico na Europa Imigração Desenvolvimentos políticos na Europa Privacidade de informação
  25. 25. 50% Q11-14. [BUSINESS IN GENERAL & GOVERNMENT IN GENERAL] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países. Total Global exclui Portugal. CONFIANÇA EM EMPRESAS VS. GOVERNO GOVERNO 25 EMPRESAS DIFERENÇA GLOBAL DE 14 PONTOS PERCENTUAIS NA CONFIANÇA ENTRE EMPRESAS E GOVERNO MAIOR CONFIANÇA NO GOVERNO MAIOR CONFIANÇA NAS EMPRESAS SUBIDA DE 20+ PT. NA CONFIANÇA NAS EMPRESAS
  26. 26. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 35- 64 anos num total de 4 países (E.U.A., R.U., França e Alemanha). DIFERENÇA HISTÓRICA NA CONFIANÇA GLOBAL NAS EMPRESAS E GOVERNO CONFIANÇA OCIDENTAL NO GOVERNO E EMPRESAS DESDE 2003 PARA O PÚBLICO INFORMADO (35-64 ANOS) 26 14 p.p. De diferença na confiança entre empresas e governo
  27. 27. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 35-64 anos num total global de 3 países (R.U., França, Alemanha). NA U.E, EMPRESAS CONSISTENTEMENTE MAIS CONFIADAS QUE O GOVERNO TODOS OS ANOS (EXCETO 2009) DESDE 2003 CONFIANÇA DO R.U., FRANÇA E ALEMANHA NO GOVERNO E NAS EMPRESAS DESDE 2003 PARA PÚBLICOS INFORMADOS 27
  28. 28. Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 2, “Confia bastante” e TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 35- 64 anos num total de 4 países (E.U.A., R.U., França e Alemanha). EM PORTUGAL EMPRESAS SEMPRE MAIS CONFIADAS QUE O GOVERNO DESDE 2010 CONFIANÇA NO GOVERNO E EMPRESAS (2010-2014) 28 27% 9% 29% 15% 13% 34% 47% 54% 57% 55% 2010 2011 2012 2013 2014 GOVERNO EMPRESAS
  29. 29. GLOBALMENTE OS PÚBLICOS INFORMADOS EXIGEM MAIOR REGULAÇÃO DA INDÚSTRIA DOS SERVIÇOS FINANCEIROS, DA ENERGIA E DA ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS 29 REGULAMENTAÇÃO DE EMPRESAS E SETORES POR PARTE DO GOVERNO – GLOBAL Q148. [TRACKING] Relativamente ao controlo do governo sobre as empresas, considera que o controlo que o seu governo exerce sob as empresas é Insuficiente, Suficiente ou Demasiado?”) Público Geral num total global de 27 países. Q262. Relativamente ao controlo do governo sobre a indústria dos Serviços Financeiros, considera que o controlo que o seu governo exerce sob as empresas é Insuficiente, Suficiente ou Demasiado?”) Público Geral num total global de 27 países. Q263. Relativamente ao controlo do governo sobre a indústria enegética, considera que o controlo que o seu governo exerce sob as empresas é Insuficiente, Suficiente ou Demasiado? ”) Público Geral num total global de 27 países. Q264. Relativamente ao controlo do governo sobre a indústria da Alimentação e Bebidas, considera que o controlo que o seu governo exerce sob as empresas é Insuficiente, Suficiente ou Demasiado? ”) Público Geral num total global de 27 países. R.U.: 73% CONSIDERAM A REGULAÇÃO DO SETOR ENERGÉTICO COMO INSUFICIENTE CHINA: 84% CONSIDERAM A REGULAÇÃO DA INDÚSTRIA DA ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS COMO INSUFICIENTE ALEMANHA: 66% CONSIDERAM A REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS FINANCEIROS COMO INSUFICIENTE
  30. 30. 30 O PAPEL MAIS IMPORTANTE DO GOVERNO RELATIVAMENTE ÀS EMPRESAS Q149. [TRACKING] Qual dos seguintes é o papel mais importante que os governos podem ter relativamente às empresas? Público Informado, num total global de 27 países. MAIS DE METADE VÊ O PAPEL DO GOVERNO COMO PROTETOR DOS CONSUMIDORES FACE ÀS EMPRESAS 51%
  31. 31. 31 PERCENTAGEM QUE CONCORDA COM CADA UMA DAS SEGUINTES AFIRMAÇÕES – EUROPA VS. GLOBAL Q265-270. Por favor, indique o quanto concorda com as seguintes afirmações? Público Informado, num total europeu de 9 países. AS EMPRESAS TÊM PERMISSÃO PARA ATUAR E DEBATER REGULAÇÃO/POLÍTICAS A indústria dos Serviços Financeiros deveria ser um participante mais ativo no debate acerca do futuro do sistema financeiro do respetivo país 57% Quando legisladores desenvolvem novas regulações para empresas, deveriam consultar múltiplos stakeholders (i.e. ONGs, académicos, empresas/indústrias afetadas, etc.) antes de tomarem decisões finais. 74 % A indústria da Energia deveria ser um participante mais ativo no debate do respetivo país relativamente à política energética. A indústria da Alimentação e Bebidas deveria ser um participante mais ativo no debate do respetivo país acerca das soluções para alimentação e problemas com a política de nutrição. 71% 63 % 74% 64 % 74% 79 %
  32. 32. 32 CONCORDÂNCIA COM AS AFIRMAÇÕES Q28: Por favor, indique o quanto concorda com as seguintes afirmações? (TOP 4 BOX) TAMBÉM EM PORTUGAL EXISTE A VONTADE DE VER AS EMPRESAS MAIS ENVOLVIDAS NAS DECISÕES POLÍTICAS Quando legisladores desenvolvem novas regulações para empresas, deveriam consultar múltiplos stakeholders (i.e. ONGs, académicos, empresas/indústrias afetadas, etc.) antes de tomarem decisões finais. 82% A indústria da Energia deveria ser um participante mais ativo no debate relativamente à política energética em Portugal. A indústria dos Serviços Financeiros deveria ser um participante mais ativo no debate acerca do futuro do sistema financeiro em Portugal. 68% 67%
  33. 33. 4 33 FATORES-CHAVE DETERMINAM CONFIANÇA EM EMPRESAS CONFIANÇA NA LIDERANÇA/CEO SETOR INDÚSTRIA PAÍS DE ORIGEM (SEDE) TIPO DE EMPRESA
  34. 34. +1 = = -1 +4 -1 -2 -1 CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2013 E 2014 (GLOBAL) Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado com idades 25-64 num total global de 20 países. 34 SETOR DA TECNOLOGIA CONTINUA A LIDERAR A NÍVEL GLOBAL, BANCA EM ÚLTIMO LUGAR 20142013 2013 VS. 2014 52% 53% 60% 60% 66% 66% 70% 78% Banca Media Energia Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Alimentação e bebidas Automóvel Tecnologia 51% 51% 59% 59% 65% 66% 70% 79% Banca Media Energia Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Alimentação e bebidas Automóvel Tecnologia
  35. 35. +3 +12 +10 +11 +4 +6 +8 +4 CONFIANÇA NAS INDÚSTRIAS ENTRE 2009 E 2014 Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado com idades 25-64 num total global de 20 países. 35 TECNOLOGIA LIDERA DESDE 2009. ACENTUADO CRESCIMENTO DA CONFIANÇA NOS SETORES AUTOMÓVEL, ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS E BENS DE CONSUMO NÃO DURÁVEIS 20142009 2009 VS. 2014
  36. 36. Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado com idades 25-64 num total global de 20 países. 36 ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS ENERGIA SERVIÇOS FINANCEIROS, ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS E ENERGIA: PAÍSES EMERGENTES LIDERAM CONFIANÇA NOS TRÊS SETORES. PAÍSES EUROPEUS SÃO OS MAIS CÉTICOS. CONFIANÇA NOS SETORES – TOP E BOTTOM 3 (SERVIÇOS FINANCEIROS, ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS E ENERGIA) SERVIÇOS FINANCEIROS
  37. 37. Q61A-64A. [SPLIT SAMPLE] Considerando agora os setores específicos da [INDÚSTRIA], indique o quanto confia nestas empresas para fazer o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Geralnum total global de 27 países.37 SERVIÇOS FINANCEIROS ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS ENERGIA NA DESAGREGAÇÃO DOS SETORES DOS SERVIÇOS FINANCEIROS, ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS E ENERGIA: A BANCA, INDÚSTRIA ALIMENTAR E RENOVÁVEIS SÃO AS MAIS CONFIADAS CONFIANÇA NOS SETORES
  38. 38. +1 = -2 -1 -3 -5 -3 -2 CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2013 E 2014 (U.E.) Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado num total global de 9 países europeus. 38 SETOR DA TECNOLOGIA CONTINUA TAMBÉM O MAIS CONFIADO NA EUROPA. QUEDA DA CONFIANÇA EM TODOS OS SETORES EXCETUANDO TECNOLOGIA E AUTOMÓVEL 20142013 EUROPA 2013 VS. 2014 31% 46% 48% 48% 57% 59% 60% 70% Banca Energia Media Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Alimentação e bebidas Automóvel Tecnologia 29% 43% 43% 45% 56% 57% 60% 71% Banca Energia Media Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Alimentação e bebidas Automóvel Tecnologia
  39. 39. +7 +1 +7 -3 +6 -1 -5 CONFIANÇA NAS INDÚSTRIAS ENTRE 2009 E 2014 (U.E.) Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado num total global de 9 países europeus. 39 SETOR DA TECNOLOGIA MAIS CONFIADO DESDE 2009. MAIOR VARIAÇÃO NOS SETORES AUTOMÓVEL, BENS DE CONSUMO NÃO DURÁVEIS E MEDIA 20142009 EUROPA 2009 VS. 2014
  40. 40. -8 -10 -2 -15 -12 -1 -11 -2 -18 -7 -5 CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2013 E 2014 (PORTUGAL) Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado num total global de 9 países europeus. 40 SETOR DA TECNOLOGIA LÍDER DE CONFIANÇA EM PORTUGAL. QUEDAS ACENTUADAS NA CONFIANÇA DE SETORES DA ENERGIA, AUTOMÓVEL E DAS TELECOMUNICAÇÕES 20142013 PORTUGAL 2013 VS. 2014 *Setores não testados em 2013. 32% 36% 51% 53% 59% 60% 62% 64% 72% 73% 84% Serviços Financeiros Banca Imobiliário* Media Bens de consumo não duráveis Energia Ind. Cervejas e bebidas espirituosas Ind. Farmacêutica Telecomunicações Alimentação e bebidas Automóvel Turismo* Tecnologia 27% 29% 39% 41% 49% 51% 52% 52% 58% 58% 62% 73% 76% Serviços Financeiros Banca Imobiliário* Energia Media Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Telecomunicações Automóvel Ind. Cervejas e bebidas espirituosas Alimentação e bebidas Turismo Tecnologia
  41. 41. +12 +10 +11 +6 +13 +20 -17 +5 CONFIANÇA NOS SETORES ENTRE 2010 E 2014 (PORTUGAL) Q43-60. [TRACKING] Por favor, indique o quanto confia que as empresas inseridas em cada um dos setores seguintes faz o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado num total global de 9 países europeus. 41 SETOR DA TECNOLOGIA MAIS CONFIADO DESDE 2010. QUEDA ACENTUADA DA CONFIANÇA NO SETOR DA ENERGIA. MAIOR CRESCIMENTO AO NÍVEL DOS MEDIA 20142010 PORTUGAL 2010 VS. 2014 *Setores não ncluídos em 2013. 29% 34% 38% 46% 47% 57% 58% 64% Media Banca Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Automóvel Alimentação e bebidas Energia Tecnologia 29% 41% 49% 51% 52% 58% 62% 76% Banca Energia Media Ind. Farmacêutica Bens de consumo não duráveis Automóvel Alimentação e bebidas Tecnologia
  42. 42. 42 CONFIANÇA NAS EMPRESAS POR PAÍS (GLOBAL) Q26-Q42. [TRACKING] Em seguida pretendemos focar-nos nas empresas multinacionais sediadas em determinados países. Por favor indique o quanto confia nas empresas multinacionais sediadas em cada um dos seguintes países para fazer o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado com idades 25-64 num total global de 27 países. M A I S C O N F I A D O S ORGANIZAÇÕES SEDIADAS NOS BRIC SÃO MENOS CONFIADAS QUANDO COMPARADAS COM ORGANIZAÇÕES SEDIADAS NO OCIDENTE 50%
  43. 43. 43 CONFIANÇA NAS EMPRESAS POR PAÍS (PORTUGAL) M A I S C O N F I A D O S - P O R T U G A L PORTUGAL SEGUE TENDÊNCIA GLOBAL PARA BAIXA CONFIANÇA NAS EMPRESAS SEDIADAS NOS BRIC; CONFIANÇA NEUTRA NAS EMPRESAS SEDIADAS EM PORTUGAL 50% 86% 79% 75% 74% 71% 71% 70% 58% 58% 57% 48% 42% 39% 27% 17% 13% 13% 12% Suécia Suíça Canadá Japão ReinoUnido Alemanha Holanda França Portugal Estados Unidos Espanha Itália CoreiadoSul Brasil Índia China Rússia México Q26. [TRACKING] Em seguida pretendemos focar-nos nas empresas multinacionais sediadas em determinados países. Por favor indique o quanto confia nas empresas multinacionais sediadas em cada um dos seguintes países para fazer o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”)
  44. 44. 44 CHINA RÚSSIA ÍNDIA MENOR CONFIANÇA NAS EMPRESAS SEDIADAS NA RÚSSIA, ÍNDIA E CHINA POR PARTE DOS PAÍSES OCIDENTAIS CONFIANÇA NAS EMPRESAS SEDIADAS NA CHINA, RUSSIA E ÍNDIA Q26-Q42. [TRACKING] Em seguida pretendemos focar-nos nas empresas multinacionais sediadas em determinados países. Por favor indique o quanto confia nas empresas multinacionais sediadas em cada um dos seguintes países para fazer o que está certo. Utilize novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado num total global de 27 países.
  45. 45. 45 Q15-17C. Considerando os diferentes tipos de empresas, por favor indique o quanto confia em cada um para fazer o que está certo, usando novamente uma escala de 9 pontos, onde um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Informado com idades 25-64 num total global de 27 países. EMPRESAS FAMILIARES E PEQUENAS-MÉDIAS EMPRESAS TÊM VANTAGEM NA CONFIANÇA EXCEPTO NA ÁSIA CONFIANÇA NOS DIFERENTES TIPOS DE EMPRESAS – POR REGIÃO
  46. 46. Q296-311. [SPLIT SAMPLE] Baseado na informação conhecida acerca de EMPRESAS OU ORGANIZAÇÕES PRIVADAS, por favor indique o grau de associação de cada uma às EMPRESAS OU ORGANIZAÇÕES PRIVADAS. Utilize uma escala de 9 pontos, onde nove significa que “associa bastante a frase com EMPRESAS OU ORGANIZAÇÕES PRIVADAS” e nove significa que “não associa de todo a frase com EMPRESAS OU ORGANIZAÇÕES PRIVADAS”. (Top 4 Box, “Associa”) Público Geral num total europeu de 9 países.46 EMPRESAS PRIVADAS SÃO MAIS ASSOCIADAS COM TODOS OS ATRIBUTOS EXCETO COM INFLUÊNCIA POLÍTICA FRASES ASSOCIADAS COM EMPRESAS PÚBLICAS E PRIVADAS – EUROPA +18 +14 +14 +13 +13 +12 +11 +9 +8 +7 +6 -20 +9 +14 +13 +4 +8 +4 +6 -2 +1 +1 -4 -17
  47. 47. FORTE IMPACTO DA CONFIANÇA (OU NÃO CONFIANÇA) NOS COMPORTAMENTOS DOS CIDADÃOS FACE ÀS EMPRESAS CONSEQUÊNCIAS DA CONFIANÇA/NÃO CONFIANÇA NUMA EMPRESA Q29. Pensando nos últimos 12 meses, lembra-se de ter realizado alguma das seguintes ações relativamente a empresas que conhece? Por favor, responda “sim” ou “não” em cada ação. Q30. Ainda considerando os últimos 12 meses, realizou alguma das seguintes ações relativamente a uma empresa na qual não confia? Por favor responda “sim” ou “não” em cada ação. DECIDIU COMPRAR PRODUTOS E/OU SERVIÇOS RECOMENDOU A UM AMIGO/COLEGA PAGOU MAIS PELOS SEUS PRODUTOS/SERVIÇOS PARTILHOU OPINIÕES FAVORÁVEIS ONLINE COMPROU AÇÕES DESSA EMPRESA RECUSOU-SE A COMPRAR PRODUTOS E/OU SERVIÇOS CRITICOU A EMPRESA JUNTO DE UM AMIGO/COLEGA PARTILHOU OPINIÕES NEGATIVAS ONLINE VENDEU AÇÕES DESSA EMPRESA EMPRESAS NÃO CONFIADAS EMPRESAS CONFIADAS 85% 81% 38% 17% 51% 47
  48. 48. 50% MENOR OU IGUAL EM 21 PAÍSES MAIOR EM 6 PAÍSES CONFIANÇA NOS MEDIA ENTRE 2013 E 2014 48 CONFIANÇA GLOBAL NOS MEDIA REGRESSA A NÍVEIS DE 2010; CERCA DE 80% DOS PAÍSES VERIFICAM NÍVEIS DE CONFIANÇA MENORES QUE NO ANO ANTERIOR Q11-14. [TRACKING] Segue-se uma lista de instituições. Para cada uma, indique o quanto confia que essa instituição faz o que está certo, usando uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (TOP BOX 4 “Confia”) Público informado com idades entre os 25-64 anos num total global de 20 países. N.A. 2013 2014 57% 59% 47% 42% 57% 77% 50% 70% 49% 60% 81% 47% 43% 61% 66% 38% 66% 68% 47% 61% 26% 45% 79% 51% 54% 50% 50% 45% 52% 55% 70% 54% 48% 60% 78% 51% 70% 48% 59% 79% 44% 40% 58% 63% 35% 61% 63% 41% 54% 19% 37% 71% 42% 45% 40% 40% 30%
  49. 49. FONTE DE VALIDAÇÃO DE NOTÍCIASDE NEGÓCIO DE ÚLTIMA HORA FONTE PRIMÁRIA DE NOTÍCIAS DE NEGÓCIO DE ÚLTIMA HORA FONTE PRIMÁRIA DE INFORMAÇÃODE NEGÓCIO GENERALIZADA Q178-182. Quando procura notícias ou informação de um modo geral, em que medida é que confia cada tipo de fonte de informação/notícias? Por favor utilize uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Público Geral num total global de 26 países1, Desenvolvidos vs. Mercados Emergentes; Age breakdown – Público Geral num total europeu de 9 países. Q183. Num dia típico, qual é a fonte primária de informação generalizada de negócio? Público informado num total global de 20 países. Q184. Qual é a fonte primária de informação de última hora de negócio? Público informado num total global de 20 países. Q185. Qual é a fonte de informação a que MAIS recorre para confirmar/validar notícias de última hora de negócio? Público informado num total global de 20 países.49 APESAR DO PODER CRESCENTE DA PESQUISA ONLINE A NÍVEL GLOBAL, A EUROPA MANTEM A PREFERÊNCIA PELOS MEIOS TRADICIONAIS Global Europa NÍVEIS DE CONFIANÇA NAS FONTES DE INFORMAÇÃO
  50. 50. 61% 58% 43% 43% 44% 69% 63% 48% 42% 39% MEDIA TRADICIONAIS MOTORES DE BUSCA ONLINE MEIOS CORPORATIVOS MEDIA HÍBRIDOS SOCIAL MEDIA FONTEUSADA PARA CONFIRMAR/ VALIDAR NOTÍCIASDE ÚLTIMA HORA SOBRE EMPRESAS 30% 27% 17% Motores de busca Online Jornais (impresso ou online) Televisão ou Telejornais PRIMEIRAFONTEDE INFORMAÇÃO PARA NOTÍCIASDE ÚLTIMA HORA SOBRE EMPRESAS PRIMEIRAFONTEDE INFORMAÇÃO GERAL SOBRE EMPRESAS 50 CONFIANÇA NAS FONTES DE INFORMAÇÃO FONTES TRADICIONAIS MAIS CONFIADAS EM PORTUGAL. MOTORES DE BUSCA ONLINE SÃO A PRIMEIRA FONTE PARA VALIDAÇÃO DE INFORMAÇÃO Q22: Quando procura notícias ou informação de um modo geral, em que medida é que confia cada tipo de fonte de informação/notícias? Por favor utilize uma escala de 9 pontos na qual um significa que “não confia nada” e nove significa que “confia bastante”. (Top 4 Box, “Confia”) Q183. Num dia típico, qual é a fonte primária de informação generalizada de negócio? Q184. Qual é a fonte primária de informação de última hora de negócio? Q185. Qual é a fonte de informação a que MAIS recorre para confirmar/validar notícias de última hora de negócio? 26% 25% 16% Jornais (impresso ou online) Motores de busca Online Rádio PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL 31% 19% 17% 17% Jornais (impresso ou online) Motores de busca Online Revistas ou revistas de negócios (impresso ou online) Televisão ou Telejornais
  51. 51. DOIS | CRISE DE LIDERANÇA
  52. 52. 2014 2013 VS. 2014 CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (GLOBAL 2013-2014) 2013 Q130-143. [TRACKING] Q130-143. [TRACKING] Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quando forma opinião acerca de uma empresa, se ouviu informação a seu respeito a partir de cada uma das referidas pessoas, quão credível seria essa informação – extremamente credível, muito credível, credível de certa forma, nada credível? (Top 2 Box, Muito/ Extremamente Credível) Público Informado com idades 25-64 num total global de 20 países .52 ACADÉMICO CONTINUA A SER O MAIS CONFIADO A NÍVEL GLOBAL. ANALISTA FINANCEIRO E COLABORADOR COMUM SÃO OS ÚNICOS COM AUMENTO DE CONFIANÇA -3 +1 +1 -2 -2 -238% 45% 51% 52% 54% 62% 68% 70% Representante do Governo CEO Colaborador Comum Analista financeiro ou industrial Representante de ONG Alguém como eu Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista 36% 43% 52% 52% 53% 62% 66% 67% Representante do Governo CEO Representante de ONG Colaborador Comum Analista financeiro ou industrial Alguém como eu Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista -2
  53. 53. 2014 CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (U.E. 2013-2014) 2013 Q130-143. [TRACKING] Q130-143. [TRACKING] Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quando forma opinião acerca de uma empresa, se ouviu informação a seu respeito a partir de cada uma das referidas pessoas, quão credível seria essa informação – extremamente credível, muito credível, credível de certa forma, nada credível? (Top 2 Box, Muito/ Extremamente Credível) Público Informado com idades 25-64 num total europeu de 9 países .53 MANTEM-SE O TOP 3 DE PORTA-VOZES MAIS CONFIADOS NA U.E.; QUEDA DE CONFIANÇA APENAS PARA O CEO (1 P.P.) +3 +2 +5 +5 +2 -1 EUROPA 2013 VS. 2014 33% 34% 45% 48% 51% 59% 63% 68% Representante do Governo CEO Analista financeiro ou industrial Representante de ONG Colaborador Comum Alguém como eu Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista 33% 35% 50% 53% 53% 62% 63% 68% CEO Representante do Governo Analista financeiro ou industrial Representante de ONG Colaborador Comum Alguém como eu Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista
  54. 54. 2014 CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (PORTUGAL 2013-2014) 2013 Q17: Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quando forma opinião acerca de uma empresa, se ouviu informação a seu respeito a partir de cada uma das referidas pessoas, quão credível seria essa informação – extremamente credível, muito credível, credível de certa forma, nada credível? (Top 2 Box, Muito/ Extremamente Credível) 54 EM PORTUGAL, PARES E COLABORADOR COMUM GANHAM CREDIBILIDADE E DISTANCIAM-SE DO CEO, REPRESENTANTE DO GOVERNO E QUADRO DE DIRETORES +4 +14 +14 -7 +3 -14 +1 -2 +6 12% 25% 30% 33% 37% 46% 49% 49% 63% 71% 74% Blogger Representante do Governo Quadro de diretores de uma empresa CEO Empreendedor Analista financeiro ou industrial Representante de ONG Colaborador Comum Alguém como eu Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista 12% 19% 32% 32% 35% 43% 49% 51% 56% 67% 74% Blogger Representante do Governo Quadro de diretores de uma empresa CEO Colaborador Comum Analista financeiro ou industrial Alguém como eu Empreendedor Representante de ONG Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista
  55. 55. CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (PÚBLICO GERAL VS. PÚBLIC0 INFORMADO) Q17: Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quando forma opinião acerca de uma empresa, se ouviu informação a seu respeito a partir de cada uma das referidas pessoas, quão credível seria essa informação – extremamente credível, muito credível, credível de certa forma, nada credível? (Top 2 Box, Muito/ Extremamente Credível) 55 PÚBLICO INFORMADO COM MENOR CONFIANÇA NOS LÍDERES, QUANDO COMPARADO COM PÚBLICO GERAL PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL 17% 26% 38% 39% 38% 52% 50% 54% 63% 65% 61% 12% 25% 30% 33% 37% 46% 49% 49% 63% 71% 74% Blogger Representante do Governo Quadro de diretores de uma empresa CEO Empreendedor Analista financeiro ou industrial Representante de ONG Colaborador Comum Alguém como eu Técnico especialista numa empresa Académico ou especialista
  56. 56. CREDIBILIDADE DOS PORTA-VOZES (HISTÓRICO PORTUGAL 2010-2014) 56 PARES VOLTAM A APROXIMAR-SE DO PORTA-VOZ MAIS CREDÍVEL; AUMENTA A DISTÂNCIA ENTRE COLABORADOR/PARES E LÍDERES (CEO E REPRESENTANTE DO GOVERNO) 2010 10 pontos separam Colaborador do CEO 2014 16 pontos separam Colaborador do CEO Q17: Segue-se uma lista de pessoas. Regra geral, quando forma opinião acerca de uma empresa, se ouviu informação a seu respeito a partir de cada uma das referidas pessoas, quão credível seria essa informação – extremamente credível, muito credível, credível de certa forma, nada credível? (Top 2 Box, Muito/ Extremamente Credível)
  57. 57. CONFIANÇA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DO GOVERNO PARA … 57 Q144A-147A. [SPLIT SAMPLE] Quanto confian nos líderes de empresas para realizarem o seguinte?; Q144B-147B. [SPLIT SAMPLE] Quanto confian nos líderes de governo para realizarem o seguinte? (Top Box, Confia Muito) Público Geral num total global de 27 países. REDUZIDA CONFIANÇA GLOBAL NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DE GOVERNO EM QUESTÕES CHAVE 2013 2014 2013 2014 LÍDERES DO GOVERNO LÍDERES EMPRESARIAIS
  58. 58. 2013 2014 EM PORTUGAL CONFIANÇA MÍNIMA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E GOVERNAMENTAIS CONFIANÇA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DO GOVERNO PARA … 58 Q19: Quanto confian nos líderes de empresas para realizarem o seguinte?; Q144B-147B. [SPLIT SAMPLE] Quanto confian nos líderes de governo para realizarem o seguinte? (Top Box, Confia Muito) LÍDERES DO GOVERNO LÍDERES EMPRESARIAIS 2013 2014
  59. 59. 59 CONFIANÇA NOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DO GOVERNO PARA … Q19: Q19: Quanto confian nos líderes de empresas para realizarem o seguinte?; Q144B-147B. [SPLIT SAMPLE] Quanto confian nos líderes de governo para realizarem o seguinte? (Top Box, CONFIA TOTALMENTE; Bottom box, NÃO CONFIA NADA) CIDADÃOS MAIS INFORMADOS TAMBÉM NÃO ACREDITAM NA HONESTIDADE DOS LÍDERES EMPRESARIAIS E DE GOVERNO Confia totalmente Não confia nada LÍDERES EMPRESARIAISLÍDERES DE GOVERNO 37% 24% 36% 8% 16% 17% 18% 30% Dizer a verdade independentemente da sua complexidade Resolver questões/ problemas sociais Tomar decisões eticamente corretas Resolver problemas de empresas/indústrias 73% 48% 60% 48% 7% 4% 6% 7% Dizer a verdade independentemente da sua complexidade Resolver questões/ problemas sociais Tomar decisões eticamente corretas Resolver problemas de empresas/indústrias
  60. 60. TRÊS | A Crise Económica em Portugal
  61. 61. 61 Q35: Currently, do you feel your standard of living in terms of your level of wealth, comfort and access to material goods and necessities is getting better, getting worse or staying the same? Q36: In a years’ time, do you feel your standard of living in terms of your level of wealth, comfort and access to material goods and necessities will get better, get worse or stay the same? PERCEÇÃO DE NÍVEL DE VIDA (PORTUGAL) PERCEÇÃO NEGATIVA RELATIVAMENTE AO NÍVEL DE VIDA ATUAL. MANTÉM-SE O PESSIMISMO NO FUTURO Atualmente Dentro de 1 ano 5% 77% 18% 11% 60% 21% 8% A Melhorar A Piorar Sem alteração Não sabe O MEU NÍVEL DE VIDA ESTÁ….
  62. 62. 62 Considera que Portugal tem dificuldade em reter o talento jovem no país? PAPEL DAS INSTITUIÇÕES EM PORTUGAL PORTUGAL: EMPRESAS DEVEM E PODEM RETER O TALENTO JOVEM (PÚBLICO INFORMADO E GERAL) Governo Empresas Q32: Considera que Portugal tem dificuldade em reter o talento jovem no país?; Q33: Qual das seguintes instituições considera ser responsável por criar oportunidades para o talento jovem?; Q34: Qual das seguintes instituições considera que tem capacidade para criar oportunidades para o talento jovem? 87% 8% Sim Não 20% 14% 67% 73% RESPONSABILIDADE de criar oportunidades para o talento jovem POSSIBILIDADE de criar oportunidades para o talento jovem Público Geral 35% 65% 75% 26% 75% 15%
  63. 63. 63 FORMAS COMO AS EMPRESAS PODEM AJUDAR A ESTIMULAR A ECONOMIA PORTUGUESA Q31: Considerando as dificuldades económicas que se têm desenrolado em Portugal, como considera que as empresas poderiam ajudar a estimular a economia? CRIAÇÃO DE EMPREGO É VISTA COMO UMA PRIORIDADE. PÚBLICO INFORMADO ACREDITA NA IMPORTÂNCIA DO INVESTIMENTO INTERNACIONAL PÚBLICO INFORMADO PÚBLICO GERAL
  64. 64. QUATRO | Construir Confiança
  65. 65. Edelman Trust Barometer revela 16 ATRIBUTOS ESPECIFICOS que contribuem para construir a confiança. Estes podem ser agrupados em CINCO CLUSTERS, aqui listados por ordem de importância. 65 16 ATRIBUTOS PARA A CONSTRUÇÃO DE CONFIANÇA OPERACIONALIZAÇÃO PROPÓSITO SOCIAL PRODUTOS E SERVIÇOS INTEGRIDADE ENGAGEMENT COMUNICA O ESTADO DO NEGÓCIO FREQUENTEMENTE E HONESTAMENTE OUVE AS NECESSIDADES DO CLIENTE E RESPONDE TRATA BEM OS COLABORADORES COLOCA OS CLIENTES ACIMA DOS LUCROS TOMA ATITUDES RESPONSÁEIS EM RESPOSTA A UM PROBLEMA OU CRISE TEM PRÁTICAS DE NEGÓCIO TRANSPARENTES E ABERTAS TEM PRÁTICAS DE NEGÓCIO ETICAMENTE CORRETAS É UM INOVADOR DE NOVOS PRODUTOS, SERVIÇOS E IDEIAS OFERECE PRODUTOS E SERVIÇOS DE ELEVADA QUALIDADE TRABALHA PARA MELHORAR E PROTEGER O AMBIENTE TEM EM CONTA AS NECESSIDADES DA SOCIEDADE NAS SUAS PRÁTICAS DE NEGÓCIO CRIA PROGRAMAS COM IMPACTO POSITIVO NAS COMUNIDADES ONDE ATUA SÃO PARCEIROS DE ONGS, GOVERNO E OUTROS NO SENTIDO DE RESOLVER PROBLEMAS DA SOCIEDADE ENTREGA RETORNOS FINANCEIROS CONSISTENTES AOS INVESTIDORES TEM UMA LIDERANÇA BEM RECONHECIDA E ADMIRADA CONSTA NUM RANKING GLOBAL DE MELHORES EMPRESAS
  66. 66. OPORTUNIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CONFIANÇA ENGAGEMENT E INTEGRIDADE: CLUSTERS PRIORITÁRIOS PARA A CONFIANÇA IMPORTÂNCIA PARA A ORGANIZAÇÃO VS. PERFORMANCE DA ORGANIZAÇÃO NOS 16 ATRIBUTOS – GLOBAL 66 Q80-Q95. [TRACKING] Quão importante considera cada um dos seguintes fatores para a construição da sua CONFIANÇA numa empresa? Utilize uma escala de 9 pontos onde um significa que a ação “não é de todo importante para construir a sua confiança” e nove significa “extremamente importante para construir a sua confiança” numa empresa. (Top 2 Box, Muito/Extremamente Importante) Público Geral num total global de 27 países (exclui ‘Não Sei’) Q114-Q129. Por favor classifique [NOME EMPRESA] relativamente ao quão considera que esta atua de acordo com os seguintes atributos. Utilize uma escala de 9 pontos, onde um significa que a performance é “extremamente má” e nove significa “extremamente boa”. (Top 2 Box, Performance Boa/Extremamente Boa) Publico Geral num total global de 27 países . IMPORTÂNCIAPERCECIONADA PERFORMANCE PERCECIONADA ENGAGEMENT INTEGRIDADE OPERACIONALIZAÇÃO PROPÓSITO SOCIAL PRODUTOS E SERVIÇOS ALTA PERFORMANCE EM CLUSTERS DE GRANDE IMPORTÂNCIA BAIXA PERFORMANCE EM CLUSTERS DE GRANDE IMPORTÂNCIA BAIXA PERFORMANCE EM CLUSTERS DE BAIXA IMPORTÂNCIA ALTA PERFORMANCE EM CLUSTERS DE BAIXA IMPORTÂNCIA Agora com pouca relevância, enquanto em 2008 Operacionalização era o cluster mais importante para construir confiança.
  67. 67. 67 INFLUENCIADORES MAIS CONFIADOS NA COMUNICAÇÃO DE CADA TÓPICO – MAPEAMENTO DE INFLUENCIADORES Q197-201 (Sumário Global). Pense agora nos diferentes tipos de informação que lê, vê ou ouve acerca de uma empresa. Para cada tópico, por favor selecione a pessoa em que MAIS confia para lhe fornecer informação credível e honesta acerca de uma empresa. Público Geral, num total global de 27 países. INTEGRIDADE PROPÓSITO SOCIAL OPERACIONALIZAÇÃOPRODUTOS E SERVIÇOS ENGAGEMENT DIFERENTES STAKEHOLDERS SÃO CONFIADOS EM DIFERENTES TÓPICOS; COLABORADORES SÃO CONFIADOS TRANSVERSALMENTE TOTAL
  68. 68. AÇÕES QUE OS CEO DEVEM TOMAR PARA CONSTRUIR CONFIANÇA NELES PRÓPRIOS E NA SUA ORGANIZAÇÃO Q254A-261A. [SPLIT SAMPLE ] Considerando as medidas que um CEO pode tomar, quão importante é cada uma das seguintes ações para a confiança nuo CEO?; Q254B-261B. [SPLIT SAMPLE ] Considerando as medidas que um CEO pode tomar, quão importante é cada uma das seguintes ações para a confiança na respetiva organização? (Top 4 Box, Importância Total) Público Geral, num total de 27 países.68 O QUE OS CEO DEVERIAM FAZER PARA CONSTRUIR CONFIANÇA Global Europa
  69. 69. AÇÕES DO CEO QUE INFLUENCIAM CONFIANÇA EM SI E NA SUA EMPRESA (PORTUGAL) 69 EM PORTUGAL, TRANSPARÊNCIA E HONESTIDADE ENTRE AS AÇÕES DO CEO COM MAIOR PESO NA CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA O que pode fazer o CEO para construir a confiança em si O que pode fazer o CEO para construir a confiança na sua empresa 2013 2014 60% 64% 62% 65% 47% 25% 62% 60% 55% 60% 41% 23% Diz a verdade, independentemente da sua complexidade Comunica de forma clara e transparente Assume a linha da frente em situações problemáticas/de crise Informa e discute frequentemente o estado do negócio com os colaboradores Está pessoalmente envolvido no apoio a causas sociais Tem uma presença ativa nos media Q18a: Considerando as medidas que um CEO pode tomar, quão importante é cada uma das seguintes ações para a confiança no CEO?; Q18b: Considerando as medidas que um CEO pode tomar, quão importante é cada uma das seguintes ações para a confiança na respetiva organização? (Top 4 Box, Importância Total) Público Geral, num total de 27 países.
  70. 70. 70 ATRIBUTOS DE CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA Q16: Quão importante é cada uma das seguintes ações para construir a sua CONFIANÇA numa empresa? ATRIBUTOS DE ENGAGEMENT E INTEGRIDADE CONTINUAM OS MAIS RELEVANTES PARA A CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA NUMA EMPRESA 20142013 vs.
  71. 71. 71 TOP 5 ATRIBUTOS DE CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA 2013 VS. 2014 Q16: Quão importante é cada uma das seguintes ações para construir a sua CONFIANÇA numa empresa? ATRIBUTOS DE ENGAGEMENT E INTEGRIDADE CONTINUAM OS MAIS RELEVANTES PARA A CONSTRUÇÃO DA CONFIANÇA NUMA EMPRESA 65% 65% 69% 71% 72% Tem práticas de negócio eticamente corretas Tem práticas de negócio transparentes e abertas Trata bem os colaboradores Oferece produtos e serviços de elevada qualidade Ouve as necessidades do cliente e responde 64% 65% 66% 66% 72% Tem práticas de negócio eticamente corretas Oferece produtos e serviços de elevada qualidade Ouve as necessidades do cliente e responde Tem práticas de negócio transparentes e abertas Trata bem os colaboradores 20142013
  72. 72. UM NOVO AMBIENTE DE CONFIANÇA 72 84% acredita que uma organização pode tomar medidas específicas que permitam aumentar os lucros e melhorar as condições económicas e sociais nas comunidades em que opera. Operações e programas de CSR são agora meros requisitos. As empresas devem focar-se nos clusters Engagement e Integridadepara construir confiança. O CEO deve tornar-se no Chief Engagement Officer Houve uma mudança significativa no ambiente de confiança desde 2009. Agora, as empresas devem liderar o debate para a mudança. As pessoas confiam nas empresas para inovar, unir e entregar bons desempenhos fora de fronteiras de uma forma que o Governo não pode. Esta confiança vem com a expetativa e responsabilidade de corresponder. É menos arriscado fazê-lo, do que permanecer inertes.
  73. 73. É NECESSÁRIO EVOLUIR . . . MacroMicro Valor(es) Partilhado(s)Transação Expectativa SocialLegislação Como e porquê?O quê? InclusãoApenas de
  74. 74. EMPRESAS DEVEM LIDERAR O DEBATE PARA A MUDANÇA 74 Avaliação Estabelecimento de métricas transparentes. Reporte frequente. Reconhecimento da performance e correção onde necessário. Advocate Oferecer uma estratégia claramente articulada que entregue contexto. Relacionamento e capacitação para amplificar. Criar movimento de massas. Participação Colaborar, ouvir e criar relações para sustentar a estratégia.
  75. 75. On the cover, from top left: Japanese Prime Minister Shinzo Abe: REUTERS/Toru Hanai; Malala Yousefzai: REUTERS/Darren Staples; Brazilian Oil and Gas Magnate Eike Batista: REUTERS/Fred Prouser; Anti-Government Protests in Turkey: REUTERS/Murad Sezer; Lord Justice Leveson, chair of The Leveson Inquiry: REUTERS/Stefan Wermuth; Hong Kong Protests in Favor of Edward Snowden: REUTERS/Bobby Yip; U.S. Government Shutdown: REUTERS/Mike Theiler

×