GAZETA DO SANTA CÂNDIDA MARÇO 2014

367 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA MARÇO 2014

  1. 1. 2 Diretor: Adilson da Costa Moreira - Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comercial: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 32 - Bloco A3 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal. Desejamos um Feliz Natal e Boas Festas aos amigos e colaboradores. EXPEDIENTE Os dois primeiros ônibus com tração 100% elétrica, os BIOBUS, começaram a operar na linha Curitiba-São José dos Pinhais dia 27 de março. O prefeito de São José dos Pinhais, Luiz Carlos Setim; o di- retor-geral da Secretaria Estadual do De- senvolvimento Urbano do Paraná, João Carlos Ortega; o diretor de Transportes da Coordenação da Região Metropolita- na (Comec), Carlos do Rego Almeida Fi- lho, empresários daAuto Viação São José e jornalistas participaram da viagem inau- gural. “O Biobus inova mais uma vez no País os serviços de transportes públicos. Justiça determina indisponibilidade de bens de ex-prefeito de Colombo, por suposta fraude na área de educação A Justiça de Colombo, município da região metropolitana de Curitiba, concedeu liminar decretando a indisponibilidade bens, até o valor de R$ 2.720.604,10, do ex-prefeito da cidade na gestão 2009/2012, José Antônio Camargo, e de editora de li- vros pedagógicos. A decisão atende pedido do Mi- nistério Público do Paraná em ação civil pública contra os requeridos por ato de improbidade administrativa. De acordo com o promotor de Justiça Paulo Conforto, em 2004, a Promotoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público de Curitiba rece- beu comunicação anônima de supos- to direcionamento em procedimentos licitatórios para a compra de livros di- dáticos, materiais e serviços de edu- cação, que estariam ocorrendo em vários municípios do Paraná. Diante disso, o MP iniciou uma investigação, que constatou a ocorrência do direcionamento no município de Colombo. O esquema fraudento, descrito pela 6.ª Promotoria de Justiça de Colombo, começa- va com a publica- ção de um edital, feito sob medida para beneficiar o Sistema Educacional Família e Esco- la Ltda (Sefe), antiga Base Editora e Gerenciamento Pedagógico Ltda. Eventuais empresas concorrentes eram desclassificadas na análise pré- via do material, feita pela Secretaria de Educação do município, e a Base Editora vencia o certame. Na ação, o MP pede o ressarci- mento ao erário dos valores pagos à empresa, com a decretação da indisponibilidade de bens, concedida pelo juiz César Augusto Bochnia. Em seu despacho, ele pontua que “... caracteriza o direcionamento o fato de os editais dos certames licitatórios realiza- dos em outros mu- nicípios do estado do Paraná serem idênticos ao confeccionado por este município à época em que o primeiro demandado exercia o cargo eletivo de prefeito, tendo a segunda ré como vencedora da licitação”. Além do ressarcimento aos cofres públicos do valor pago à editora, a Promotoria requer que o ex-prefeito tenha seus direitos políticos suspensos por até oito anos e que o Sefe seja impedido de contratar com o poder público pelo prazo de cinco anos. Segundo o MP, o mesmo esque- ma de fraude à licitação teria aconte- cido em outros municípios do Paraná, como Rio Azul, Campina da Lagoa, Palotina, Cornélio Procópio, Guamiranga, Marechal Cândido Rondon, Campina Grande do Sul, Castro, Mercedes, Matelândia, Irati, Imbituva e Jaguariaíva, entre outros. José Antônio Camargo atua hoje como presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) e preferiu não comentar as acusações feitas pelo Ministério Pùblico. O advogado da editora disse que a empresa ainda não foi notificada da decisão. No entanto, ressalta que a editora deverá recorrer da decisão. Ônibus com tração elétrica começam a circular na linha São José dos Pinhais - Curitiba É um marco porque é econômico, polui menos, dá mais segurança e conforto à po- pulação”, disse Ortega. Com capacidade para 70 pessoas cada um, os ônibus saem da Praça Pedro Moro, próximo ao centro de São José dos Pinhais e seguem até o terminal do Guadalupe, em Curitiba, em linha não integrada, parando nos pontos dos ônibus convencionais. A empresa fabricante é a chinesa SCR Times Eletric Vehicle Ltda, da Província de Hunan, China. O novo ônibus tem o mais baixo índice de poluição ao meio ambiente porque não usa bateria que ne- cessite de reciclagem. A direção elétrica traz maior segurança e conforto ao moto- rista e aos passageiros, além de ser de fá- cil manuseio e manutenção. “Um trans- porte de primeira qualidade, com maior conforto e respeito à população”, disse Carlos do Rego Almeida, da Comec. MAIS CONFORTO O motorista da primeira viagem do ôni- bus, instrutor de motoristas há quatro anos e há seis atrás de volantes de ônibus con- vencionais, Juarez Ferreira de Souza, diz que, no momento, treina seis motoristas, mas que há uma disputa interna entre os profissionais para trabalhar no veículo. “Todos querem dirigir este ônibus, porque é mais confortável, silencioso, seguro e, ao final da jornada, tem-se a impressão de não se ter trabalhado”, disse ele. Os dois primeiros ônibus foram apre- sentados em meados deste mês pelo go- vernador Beto Richa, junto com o secre- tário estadual do Desenvolvimento Ur- bano, Ratinho Junior, e o presidente da Comec, Rui Hara. Os veículos fazem par- te de um pacote de medidas para a mobi- lidade para a Região Metropolitana de Curitiba, que envolve a liberação de re- cursos para implantação de ciclovias nos municípios, licitação para implantação de faixas exclusivas para ônibus na RMC e recursos para reforma do terminal Cacho- eira, de Almirante Tamandaré.
  2. 2. 3 Confira a seguir a nossa entrevis- ta com um artista popular dos mais valorosos da nossa cidade, “Pedrinho da Viola”: Como nasceu o amor pela músi- ca? De família de lavradores, do Nor- te do Paraná, nasceu em 1936, na Fazenda Mata Burro em Santo An- tônio da Platina, “sou autodidata aprendi a tocar muito criança.Acul- pa”, afirma, “é do pai; Joaquim Gon- çalves que era repentista, pendurou um cavaquinho na parede (eu no colo de minha mãe) e disse: quando o Pedrinho crescer, dê para ele tocar, profetizou: este guri vai ser musico, Mestre do cavaquinho e da viola, Pedrinho da Viola, homenageia a Seleção Brasileira e foi embora de casa. Aos 5 anos, minha mãe cumpriu a promessa”. Pedrinho conta que foi lavrador durante um bom tempo, aprendeu a profissão de sapateiro e chegou a ser barbeiro, mas afirma, largou tudo e se dedicou á paixão,“nunca deixei de compor e cantar. A música está no sangue", teve os primeiros acordes com Oséias e ou- vindo Valdir deAzevedo em rádio. Com sete anos já se apresentava nas fazendas da região de Santo Antônio da Platina e Jacarezinho no in- terior do Paraná. Fase nova em Curitiba com muitos trabalhos Aos 25 anos, já se apre- sentava com frequência em progra- mas de rádio de sua cidade natal, alem de Ourinhos, Mandaguari, Campo Mourão e Cianorte. Em 1962, aos 26 anos , veio para Curitiba e começou a sua carreira de música na Rádio Marumbi no Pro- grama “Paulo Baluta’’ e na Rádio Discos lançados por Pedrinho da Viola Colombo no Programa “ A Hora do Feijão” com Hhô Jeca. Em 1964 apresentou-se na tevê Iguaçu, no Programa “Mario Vendramel’’ em 1979, tirou o primeiro lugar no con- curso de chorinho, neste mesmo pro- grama conta. “Tenho dois discos gravados, em vinil (Pedrinho da Vi- ola e Fusca Prata) da época da ex- tinta Polygram, o primeiro Cd ainda muito solcitado ( Essa Mulher é o Bicho ) ainda gravei mais de 10 CDS, conta Pedrinho Já perdi a conta das composições de chorinho, musica sertaneja e pa- godes. “Breve estarei com lançamen- to novo”, comenta. “Tenho músicas em Homenagem para Ayrton Senna, Seleção Brasileira, tem muitas soli- citações com: pedacinho do rio, Platinense, Saudades da Lapa, Cida- de Sorriso, Viola da Terra, Brasileirinho (Valdir Azevedo), pa- gode do Massaro, Pagode do Ligeirinho, Pagode da Preta, Choro 80, dentre muitas outras’’, comple- ta Pedrinho. Pedrinho já participou de diver- sos shows e festivais, no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Apresenta- se sempre com seu Regional (grupo de músicos) em Restaurante e diver- sos espaços culturais da Cidade. Os instrumentos que toca, produz artesanalmente, a “faço shows pela Fundação Cultural de Curitiba nas principais praças da Cidade e em en- tidades educacionais nos Bares Res- taurantes e praças, atualmente toco no Restaurante Brasileirinho do Lar- go da Ordem nos fim de semana” conclui. Artesão de instrumentos de cordas Num pequeno salão nos fundos de sua casa acomoda a sua coleção de instrumentos e muitos outros em re- paros e em construção. Pedrinho possui a excelência construção artesanal de instrumentos de cordas, as peças, todas fabricadas manual- mente, sendo consideradas verdadei- ras obras de arte popular que agra- dam não só aos olhos, mas também os ouvidos. Desde os 21 anos come- çou a fabricar principalmente violi- nos depois violas, bandolins. Poste- riormente, inventou o ‘’quintolim’’, com 5 cordas e o “ astrolino’’, em forma de estrela, e a ‘’Braviola’’com 10 cordas. Em Homenagem a Sele- ção Penta Campeã criou a viola ‘ pentacampeã, toda personalizada com Troféu e imagens dos craques. A diferença desses instrumentos , ex- plica, está no formato, com mais cur- vas que as violas tradicionais,o som é quase o mesmo “apenas sai um pouco mais limpo”
  3. 3. 4 GAZETA DO SANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176 Antes que estraguem por completo a lín- gua portuguesa, nada melhor do que recordar um pouco a beleza que ela tem. SABE O QUE É UM PALÍNDROMO? NÃO?! Um palíndromo é uma palavra ou um nú- mero que se lê da mesma maneira nos dois sentidos, normalmente, da esquerda para a direita e ao contrário. Exemplos: OVO, OSSO, RADAR. O mes- mo se aplica às frases, embora a coincidência seja tanto mais difícil de conseguir quanto maior a frase; é o caso do conhecido: SOCORRAM-ME, SUBI NO ONIBUS EM MARROCOS. Diante do interesse pelo assunto (confes- se, já leu a frase ao contrário), tomei a liberda- de de seleccionar alguns dos melhores palíndromos da língua de Camões... ANOTARAM A DATA DA MARATONA ASSIM A AIA IA A MISSA A DIVA EM ARGEL ALEGRA-ME A VIDA A DROGA DA GORDA A MALA NADA NA LAMA A TORRE DA DERROTA LUZA ROCELINA, A NAMORADA DO MA- NUEL, LEU NA MODA DA ROMANA: ANIL É COR AZUL O CÉU SUECO O GALO AMA O LAGO O LOBO AMA O BOLO O ROMANO ACATA AMORES A DAMAS AMADAS E ROMA ATACA O NAMORO RIR, O BREVE VERBO RIR A CARA RAJADA DA JARARACA SAIRAM O TIO E OITO MARIAS ZÉ DE LIMA RUA LAURA MIL E DEZ E sabe o que é tautologia? É o termo usado para definir um dos víci- os, e erros, mais comuns de linguagem. Con- siste na repetição de uma ideia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido. O exemplo clássico é o famoso ' subir para cima ' ou o ' descer para baixo ' . Mas há ou- tros, como pode ver na lista a seguir: A beleza da nossa língua portuguesa - elo de ligação - acabamento final - certeza absoluta - quantia exacta - nos dias 8, 9 e 10, inclusive - juntamente com - expressamente proibido - em duas metades iguais - sintomas indicativos - há anos atrás - vereador da cidade - outra alternativa - detalhes minuciosos - a razão é porque - anexo junto à carta - de sua livreescolha - superávit positivo - todosforam unânimes - conviver junto - fato real - encarar de frente - multidão de pessoas - amanhecer o dia - criação nova - retornar de novo - empréstimo temporário - surpresa inesperada - escolha opcional - planear antecipadamente - abertura inaugural - continua a permanecer - a últimaversão definitiva - possivelmente poderá ocorrer - comparecer em pessoa - gritar bem alto - propriedade característica - demasiadamente excessivo - a seu critério pessoal - exceder em muito . Note que todas essas repetições são dis- pensáveis. Por exemplo, ' surpresa inesperada ' . Exis- te alguma surpresa esperada? É óbvio que não. Devemos evitar o uso das repetições des- necessárias. Fique atento às expressões que utiliza no seu dia-a-dia. CEDAV apoia evento anual das Causas Sociais do Instituto Humsol/Femama O Centro Diagnóstico Água Verde apoiou e participou do evento anual das Causas Sociais do Instituto Humsol/Femama realizado nesta semana na sede da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal – APCEF/PR Palestras realizadas: Desmistificando a Mamografia e Ultrasson de Mamas – Palestrante Drª Lealiz do Rocio Freitas - Biomédica CEDAV, responsável técnica pelos exames por imagem. Futuro do Instituto HUMSOL - Palestrante Sr Rodrigo Pinheiro Machado, Administrador Hospitalar, Professor em Gestão Hospitalar . Tratamentos Alternativos – Palestrante Srª Nádia Souza - Terapeuta Holística. Saúde do homem - Dr Luiz Antônio Negrão Dias , Médico Titular do Serviço de Cirurgia Abdominal do Hospital Erasto Gaertner, Sócio fundador, membro do Corpo Clínico e Diretor Administrativo do IOP – Instituto de Oncologia do Paraná. “O que você deveria saber sobre uma ONG, OSCIP e Voluntariado” – Palestrante Professor Paulo Almeida Finger , ex- Reitor da Universidade Gama Filho RJ . Cuidados com a pele – Palestrante Dr. Marcos Montenegro, Especialista em Cancerologia; Chefe do Serviço de Pele e Melanoma do Hospital Erasto Gaertner; médico oncologista do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP. UM CAMINHO DE DESCOBERTAS - Caminhada Integrativa com a natureza – Dinâmicas conjugadas. Direitos do PACIENTE – Exposição do Manual de Direitos do Hospital das Clínicas do Paraná - Palestrante Mônica Tramujas – Mestre em Saúde e Gestão do Trabalho, UFPR representa o Serviço de Hematologia-Oncologia e Unidades de Quimioterapia de Alto- Risco do Hospital de Clinicas. “Como as plantas podem ajudar”- Palestra sobre jardinagem e Força Vital junto à Natureza Drª Regina Moreira Rodrigues Presidente da CEJARTE- Centro de Jardinagem e Arte Floral do Paraná. DEPOIMENTO à VIDA - Wanessa Quadrado, esposa, gestante e com força para nos contar sua história de vida. DIREITOS DO PACIENTE – Legislação , Srª Jurema AMUCC/ Florianópolis. Projetos Parceiros - próteses mamárias -Rotary , de perucas, lenços etc, com Terezinha Machado/ Michelle/ Regina/ Sueli, Almofadas - equipe da Sociedade Feminina Missionária.
  4. 4. 5 Ladrões de residências não se contentam mais com eletrodomés- ticos, eletrônicos, joias e dinheiro. Os alvos dos bandidos agora são pequenos animais de raça. Uma das vítimas foi a Pedagoga Ângela Ca- rolina kemer, moradora do bairro Boa Vista que, teve o carro roubado e três dos nove cachorros que esta- vam com ela. No dia 21 de fevereiro, ela e uma colega estavam chegando por volta das 20 horas (horário de verão), quando desceram do carro no portão de casa foram surpreendidas por três elementos que vinham do lado con- trario da rua, e partiram na direção delas, “ fizeram abordagem com um soco em mim”, diz Ângela, “quando perguntei o que queriam, pediram a chave do carro, em seguida empre- garam violência novamente com arma (coronhadas), pedi socorro, implorei que deixassem os cachor- ros mas, não pude impedir que le- vassem três dos nove cachorros”. O carro foi encontrado intacto por duas amigas a algumas quadras de sua casa com todos os pertences pessoais. Foi ai quando percebeu que o alvo eram os cães. “Eu preferia ter perdidos pela morte destes, mas não pelos margi- nais ou bandidos que com certeza estão tentando comercializá-los se já não venderam ou trocaram por drogas ou seja lá do que for. Nós estamos oferecendo recompensa, mas que com certeza vai valer mais a pena para quem está com o animal. O valor afetivo deles é muito maior do que do que o valor comercial de que as pessoas põem”, conclui Ângela. Há ainda vários outros relatos de crimes, como o de pessoas que saí- ram de casa e, quando retornaram, a residência estava arrombada e ape- nas os cães tinham sido levados. Em Quadrilha está roubando cães no Boa Vista e região outros casos mais graves, ladrões agrediram pessoas passeando com seus cães na rua, apenas para levar os bichinhos. Existe a suspeita de uma rede de ladrões de cães que vendem pela internet. Características dos cães “A Laura, tem seis anos é cas- trada, 2Kg, branca muito pequena ( micro podle). ‘’ cuido dela desde os 3 dias de vida.As vacinas e medica- mentos estão para vencer”, afirma Ângela. Thobyas Gabriel, tem 7 anos e é um poodle toy, marrom meio ruivo,castrado, está com vaci- nas vencidas “É extremamente ape- gado às crianças. Bernardo, um micro Yorkshire castrado, tem 5 anos, Ele tem o cor- po bem pretinho, pesa 1,8kg e é ex- tremamente dependente. “Deve es- tar sofrendo com a ausência a famí- lia. Ele não comia direito, fazia uso de medicamentos e sua vacina está para vencer”, concluiu Angela. I n f o r m a ç õ e s : redacaosantacandida@gmail.com, ou telefone (41)8525-1450 O sapateiro Mahashta Mûrasi, aposentado da Índia, alega ter nascido em janeiro de 1835, o que faz dele não só o ser humano mais velho do mundo, mas também o homem que mais tempo viveu na história da humanidade, de acordo com o Guinesse World Records. As autoridades indianas afirmam que o homem nasceu numa casa humilde em Bangalore no dia 6 de janeiro de 1835. Em 1903 passou a viver na cidade de Varanasi, onde trabalhou até o ano de 1957, quando se formou no ofício de sapateiro, aos 122 anos de idade. “Estou vivo há tanto tempo que os meus bisnetos já morreram”, explicou Mûrasi. “De algum modo, “A morte me esqueceu”, diz indiano de 179 anos a morte esqueceu-se de mim. E agora já não tenho esperança. Quero morrer e a morte não vem. Ao olhar para as estatísticas, ninguém morre com mais de 150 anos, muito menos com mais de 170 anos. Neste ponto acho que sou imortal ou algo assim”, declarou o homem mais velho do mundo à imprensa. Segundo o World News Daily Report, todos os documentos de identificação do homem confirmam a sua versão, mas até agora nenhum exame médico foi feito para confirmar a veracidade de suas afirmações. O último médico que Mûrasi consultou morreu em 1971.
  5. 5. 6
  6. 6. 7 No Paraná o descarte adequado de medicamentos em desuso é determina- do por lei. A Secretaria do Meio Ambi- ente e Recursos Hídricos e a Secretaria da Saúde irão notificar e multar os fa- bricantes, importadores, distribuidores e revendedores de medicamentos que não apresentarem, até o dia 23 de abril, um plano de destinação dos medica- mentos em desuso. O Paraná possui uma lei pioneira no país, em vigor desde outubro, que deter- mina o descarte adequado de todos os resíduosdemedicamentos,deusohuma- no ou veterinário e que é reconhecida como modelo por representantes de enti- dades da área de saúde e do meio ambi- ente. A lei, regulamentada em outubro, deu um prazo de 180 dias para o setor se adequar. O prazo vence em 23 de abril. O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida, explica que os medicamentos contaminam a água e o solo e podem provocar reações adversas como into- xicação de animais e pessoas. “São re- síduos tóxicos para o meio ambiente e perigosos para a saúde que precisam ser devolvidos ao lugar certo a fim de que sejam neutralizados, melhorando a qua- GOVERNADOR BETO RICHA ASSINA LEI QUE REGULAMENTA O DESCARTE AOS MEDICAMENTOS VENCIDOS lidade de vida de todos”, afirma Cheida. Reunião entre técnicos das Secreta- rias da Saúde e Meio Ambiente, foi de- finida uma medida imediata para alertar a todos os envolvidos na cadeia produ- tiva de medicamentos. "Vamos convo- car os principais fabricantes, importa- dores, distribuidores e comerciantes de remédios para alertar sobre o prazo li- mite para apresentação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos", informou o chefe do Centro Estadual de Vigilância Sanitária Estadual da Se- cretaria da Saúde, Paulo Costa Santana. A medida atende a Lei 17.211/2012 e ao decreto 9.213, assinado pelo go- vernador Beto Richa, em 23 de outu- bro de 2013, que regulamenta a lei es- tadual. A legislação prevê um prazo de 180 dias, a partir da assinatura do de- creto, para que os setores envolvidos apresentem um documento apontando as ações para destinar adequadamente os remédios fora de uso. As multas po- dem variar de R$ 7.172 a R$71.720 por estabelecimento. Em caso de reincidên- cia, as multas poderão dobrar de valor. Conforme a Lei, os estabelecimen- tos que comercializam ou distribuem medicamentos - incluindo farmácias, drogarias, clínicas, hospitais, lojas de produtos animais, entre outros - são obrigados a aceitar a devolução dos medicamentos usados, vencidos ou inservíveis. Em contrapartida, os fabri- cantes, importadores e distribuidores são obrigados a coletar e destinar ade- quadamente os medicamentos descar- tados nos pontos de recolhimento. Os estabelecimentos deverão apre- sentar um registro dos volumes de re- médios coletados, notas de transporte e de tratamento e/ou destinação final em local licenciado para este fim. EVITAR DESCARTE A legislação pretende evitar o des- carte de remédios, como comprimidos, xaropes e pomadas, entre outros, em lixo comum ou rede de esgoto. A lei prevê a responsabilidade compartilha- da de fabricantes, comerciantes e con- sumidores pelo descarte correto de re- médios vencidos. “Cada um tem o seu dever. As atribuições devem ser dividi- das de uma forma que todos possam colaborar”, destacou o coordenador de resíduos sólidos da Secretaria do Meio Ambiente, Laerty Dudas. Ele lembra, que a responsabilidade compartilhada pelos resíduos sólidos gerados em diferentes setores está pre- sente na Lei Nacional de Resíduos Só- lidos 12.305/2010 e também na Lei 6938/1981. "O recolhimento não está sendo fei- to no Paraná e não podemos permitir que os remédios fora de uso continuem sendo armazenados nas residências das pessoas ou sendo descartados no meio ambiente", reforçou Dudas. Aresponsável pela Divisão de Vigi- lância Sanitária de Produtos da Secre- taria da Saúde, Jussara Serviato dos Santos, disse que a partir do dia 23 de abril, todas as vigilâncias sanitárias mu- nicipais irão cobrar o cumprimento da lei estadual.
  7. 7. 8 Futuros moradores do Residencial Imbuia I, no bairro Santa Cândida, conheceram os apartamentos para onde irão se mudar. A visita, acom- panhados por técnicos da Cohab, foi realizada no dia 21 de março, e faz parte dos preparativos para a entrega das chaves. O empreendimento foi construído para atender famílias ins- critas na fila da Companhia de Habi- tação Popular de Curitiba (Cohab) com renda até R$ 1,6 mil. “É uma excelente oportunidade para as famílias que estão na expec- tativa da casa própria. Eles podem perceber a qualidade dos imóveis e conseguem visualizar a distribuição das peças e o espaço que terão dis- ponível no apartamento, além de co- nhecer a região que vão habitar”, ex- plica o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues. Antes de visitar o conjunto habitacional, os futuros moradores haviam participado de uma reunião a respeito do convívio coletivo. “A maior parte de nossa clientela vive em casas, então para preparar as famílias para um novo estilo de vida, a Cohab realiza o trabalho técnico social, do qual fazem parte as reuniões e a visi- ta ao empreendimento”, completa Rodrigues. O Residencial Imbuia, construído Futuros moradores visitam apartamentos no Santa Cândida em parceria com a Caixa Econômica, faz parte de um complexo habitacional que vai atender 1.000 famílias com renda até R$ 1,6 mil. O conjunto, com um total de 560 uni- dades, será formado por 35 blocos com 16 apartamentos cada e estará ao lado de outro empreendimento, o ResidencialAroeira. Com 440 unidades, oAroeira, terá 30 casas adaptadas para pessoas com deficiência, 122 sobrados e mais 288 apartamentos distribuídos em 18 blo- cos. Para a execução de toda a obra estão sendo investidos R$ 54,8 mi- lhões, recursos do programa Minha Casa Minha Vida, do governo fede- ral. A destinação das unidades dois Residenciais foi distribuída entre os dois segmentos de público da chama- da faixa 1 do programa Minha Casa MinhaVida – famílias inscritas na fila (Residencial Imbuia) e moradores de áreas de risco (Residencial Aroeira). No caso do Imbuia, a ocupação das unidades foi definida por sorteio, con- forme preveem as normas do gover- no federal. A visita às unidades do Residencial Imbuia vai incluir todos os 560 futu- ros moradores, que serão atendidos em grupos. Na sexta-feira foi a vez das famílias que vão ocupar os 64 apartamentos do Residencial Imbuia I participarem da visita. Na próxima sexta (28) visitarão o local os futuros moradores das 80 unidades do Imbuia II e no dia 02 de abril as famílias co- nhecerão os 112 apartamentos do Imbuia III. Vida nova Ao entrarem nos apartamentos, muitos demonstravam a emoção que sentiam, como a empregada domés- tica Sueli Rodrigues, de 50 anos.Atu- almente ela vive com os três filhos em uma casa alugada noAlto Boqueirão, pelaqualpagaR$250mensais.“Amei o apartamento, é muito lindo! O aca- bamento é ótimo, o piso, as janelas, tudo. Já consigo até imaginar como vai ser. Com o dinheiro do aluguel que vou economizar quero comprar só móveis novos”, conta. O casal João Vítor e Flaviane Velozo, ambos de 20 anos, estava empolgado em realizar o sonho de ter um imóvel próprio. No futuro lar po- derão criar com mais tranquilidade o pequeno Juan, de dois meses. Hoje eles vivem na casa da mãe de João Vítor. “Estamos muito felizes, o apar- tamento é bem bonito. Aqui vamos poder começar de verdade a nossa vida de casal. É até difícil de acredi- tar que estamos realizando este so- nho”, afirma ele, que é frentista. A conquista da casa própria tem um significado diferente para a dia- rista Sheila Petersen, de 38 anos. A mudança para o novo apartamento pode auxiliar na recuperação da guar- da de seus seis filhos, que hoje vivem em abrigos da Prefeitura. Há três anos ela teve que se sepa- rar dos filhos depois que uma deci- são judicial determinou que ela não apresentasse condições de cuidar das crianças. Além de viver em uma mo- radia precária em beira de rio, no bair- ro São Braz, Sheila tem histórico de dependência química e alcoolismo. “Fiz tratamento e estou limpa. Preci- so agora de uma nova moradia para poder lutar pela guarda dos meus fi- lhos”, conta emocionada. Ela própria concorda que o lugar em que vive não é adequado para as crianças, mas sonha em mudar de si- tuação. “Viver aqui não é bom para ninguém,masinfelizmenteeunãotive mais condições de pagar aluguel e acabei vindo parar aqui. Minha mai- or tristeza é estar longe deles, e foi por eles que eu fiz meu tratamento. Quero dar a volta por cima depois de mudar para o apartamento, para pro- var para a juíza que agora eu posso cuidar dos meus filhos”, diz.
  8. 8. 9 Bordaréumaartemilenarquesemprefoiusa- da para diferenciar e valorizar peças têxteis com requinte e sofisticação por meio do uso de linhas dos mais diferenciados materiais. O bordado personalizado por computador é a forma ideal de agregar valor e sofisticação a produtos têxteis promocionais ou profissi- onais com elegência e bom gosto, além de proporcionar fidelidade total de reprodução de sua marca mesmo em pequenas e gran- des quantidades. O uso de bordados computadorizados trans- forma qualquer peça do vestuário em verda- deiras obras de arte com a exclusividade e o estilo que sua empresa precisa e merece. Se for daquelas pessoas que quando che- ga a época do natal ou de aniversários de- sespera porque nunca sabe o que há de ofe- recer para os seus amigos, familiares ou até clientes, eis algumas dicas de ofertas em bor- dados: São José Bordados Personalizados PARA SUA MARCA BORDADOS PERSONALIZADO CONFORME O DESEJO E SUA NECESSIDADE Para bebês – ofereça babetes bordados com o nome do bebe ou com desenhos atrativos. Para jovens casais - ofereça peças de en- xoval personalizadas. Para familiares próximos - ofereça quadro bordados com as fotografias da família. Para clientes - ofereça prendas úteis, tais como uma bela de praia bordada com o logótipo da sua empresa.Assim, até nos mo- mentos de lazer, os seus clientes vão lem- brar-se da sua empresa Contatos: 9912-5950 e 3206-8454 José Elias Marchiori Os filhos de Bill Standley constru- íram caixa de acrílico para o enterro da moto. Standley costumava exibir com orgulho seu futuro caixão. Um motociclista norte-americano decidiu não se separar da moto nem mesmo depois de sua morte. Bill Standley, aos 82 anos, foi enterrado nesta sexta-feira (31) em cima de sua Harley-Davidson 1967 no cemitério Motociclista é enterrado em cima de uma Harley-Davidson A primeira coisa a falar é que o se- nhor George Sand que a ssina o livro era, na verdade, a Mme.Aurore Dupin. Uma época que para ser mulher era extrema- mente difícil, ela tinha de assinar seus li- vros com um nome masculino. Claro, ela também se vestia de homem e se comportava como um para frequentar os lugares públicos com mais liberdade, mas isso é mais uma das muitas anedotas de sua vida particular (e acreditem, são muitas), como o fato de ter tido relacionamen- tos amorosos com Musset e Chopin. Sand é considerada uma das primeiras escritoras feministas, e es- crevia em escala industrial (mais de 100 obras publicadas). Sempre que precisa- va de dinheiro, Sand escrevia, mas isso não afetou a criatividade de sua obra. As personagens principais dessa obra são os gêmeos da bessonière Landry e Sylvinet Barbeau, e não Franchon Fadet (a pequena Fadette) como sugere o títu- A pequena Fadette lo, mas esta é uma personagem muito importante na história, além de ser a melhor personagem do livro. Os gêmeos têm uma ligação quase doentia entre si, em especial Sylvinet, que é ciumento e possessivo para com o irmão. Landry e Sylvinet cresceram extremamente mimados e uni- dos, e qualquer separação ín- fima de ambos é extremamen- te dolorosa, mas Landry con- segue se adaptar fazendo no- vos amigos, enquanto Sylvinet é uma pedra no sapato. Fadette é odiada por todos, seja por sua pobreza, seja por sua aparên- cia,sejapeloseucomportamento,sejapela sua fama de bruxa. Cresceu nas piores condições possíveis, sem mãe e com uma tia que aparentemente a odeia. Seu com- portamento é pouco exemplar, porém jus- tificado e livre. Até que começa a entrar em contato com Landry, e, esse contato, a princípio, hostil, acaba por gerar uma his- tória de amor, no mínimo, peculiar. de Fairviw, no condado de Crawford. O veículo, com o piloto (morto) em cima estava dentro de uma caixa de acrílico. Afamília explicou que Standley já tinha manifestado esse desejo em vá- rias conversas durante a vida. Ele tam- bém tinha o hábito de levar as pessoas que o visitavam para a garagem para mostrar o caixão incomum que seus dois filhos tinham construído para ele. Cincoembalsamadoresprepararam o corpo com cintos e hastes metálicas para garantir que ele não caísse. Standley era pai de quatro filhos e morreu de um câncer de pulmão no dia 26 de janeiro de 2014.
  9. 9. 10
  10. 10. 11 Saudades é fogo Depois de algum tempo viajando, o sujeito entrou numa boate, deu R$ 2.000,00 para a cafetina e pediu: - Eu quero a mulher mais feia da casa e um prato de macarrão bem gorduroso! A mulher respondeu: - Olha cavalheiro, por esse dinheiro, você pode ter uma mulher linda e um prato finíssimo! - Minha senhora, eu não estou com tesão. Eu estou com saudades da minha casa. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- O banqueiro Certa tarde, um famoso banqueiro ia para casa em sua “limusine” quando viu dois homens à beira da estrada, comendo grama. Ordenou ao seu motorista que parasse e, saindo, perguntou a um deles: - Porque vocês estão comendo grama? - Não temos dinheiro para comida.. - disse o pobre homem - Por isso temos que comer grama. - Bem, então venham à minha casa e eu lhes darei de comer - disse o banqueiro. - Obrigado, mas tenho mulher e dois filhos comigo. Estão ali, debaixo daquela árvore. - Que venham também - disse novamente o banqueiro. E, voltando- se para o outro homem, disse-lhe: - Você também pode vir. O homem, com uma voz muito sumida disse: - Mas, senhor, eu também tenho esposa e seis filhos comigo! - Pois que venham também. - respondeu o banqueiro.E entraram todos no enorme e luxuoso carro. Uma vez a caminho, um dos homens olhou timidamente o banqueiro e disse: - O senhor é muito bom.. Obrigado por nos levar a todos! O banqueiro respondeu: - Meu caro, não tenha vergonha, fico muito feliz por fazê-lo! Vocês vão ficar encantados com a minha casa!... A grama está com mais de 20 centímetros de altura! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Na sexta não dá Um casal vai a um psicólogo. Logo que chegam ao consultório, o terapeuta pergunta qual é o motivo da consulta. A mulher tira uma lista bem grande e detalhada de todos os problemas que tiveram em 25 anos de casados: É... pouca atenção, falta de intimidade, vazio, solidão, não me sinto amada e desejada... por aí vai. Finalmente, o psicólogo se levanta, aproxima-se da mulher, pede que ela também se levante, abraça e a beija com paixão, enquanto o marido os observa, impressionado. A mulher fica muda e se senta meio atordoada. O terapeuta vira para o marido e diz: - Isto é o que sua mulher precisa pelo menos 3 vezes por semana! Você consegue? O marido pensa um pouco e responde: - Bom, eu posso trazê-la segunda e quarta, mas, às sextas, eu jogo bola! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Criação do meu pai O fazendeiro chega na beira do rio com sua criação de vacas e pergunta para o Joãozinho que está em cima da cerca: - Esse rio é fundo menino? O Joãozinho responde: - Não, a criação do meu pai passa com a água no peito. Então o fazendeiro passa sua criação e lá pelo meio do rio todas as vacas se afogam. Desesperado ele pergunta para o menino: - Caracas! Seu pai cria o quê, moleque filho da puta? - Pato. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Outra do Joãozinho A professora (muito gostosa) entra no banheiro atrás do Joãozinho, e pega o menino com a mão na massa (depenando o sabiá): - Joãozinho!! O que é isso, menino? E ele diz: - Professora! Que susto! A senhora não morre tão cedo. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- O portuga No leito de morte, a esposa, com remorsos, resolve fazer uma confissão: - Joaquim, preciso dizer-lhe uma coisa que está me atormentado há anos e acho que a hora certa é esta. Nosso filho mais velho... - Que tem ele? - pergunta o marido, assustado. - Não é teu! - diz a esposa, chorosa. - Ah, é isso... - suspira aliviado. - Você acha pouco? - pergunta a mulher, surpresa. - Não te preocupes com isso agora, mulher. - responde o marido. E, abaixando a cabeça, prossegue: - Sabes... O nosso filho Joaquim... não é teu! - Mas como, Manoel? - diz a mulher, entre surpresa e atônita. - Sim, eu sei, mas não te lembras do primeiro dia na maternidade? - diz ele. - Claro que lembro, como poderia esquecer? - O Joaquinzinho fez cocô e você me mandou trocá-lo... - Pois é... Eu o troquei por outro bebezinho que estava limpinho!
  11. 11. 12 Com sede no bairro Santa Cândida, na rua Ilda Cheraiber Manaszczuk, nº 568, a escola apresenta um índice de padrão Máximo (10), significando em nosso levantamento: a prioridade dos espaços interno e externo; a variedade de recursos para recreação; salas ade- quadas para idades diferentes; limpas e arejadas, amplas e decoradas para melhor estimulação das crianças, muito especial a sala do Berçá- rio, moderno e aconchegante. Possui um plano pedagógico organizado e coerente para o desen- volvimento da criança. Em todos os itens do quesito, educação na infância, constatamos uma das melhores da região norte de Curitiba. Em entrevista com a diretora administrativa e proprietária Renata Oliveira de Lara, diz que: "a Escola nasceu por meio de uma propos- ta familiar em que se respeita o ser humano como um ser integral em constante evolução no processo de aprendizagem, com bases teóricas da pedagogia histórica crítica e da concepção de aprendizagem sócio- interacionista”. “Com esta finalidade de ensino, temos a meta de preparar o aluno para a interpretação e atuação sobre a realidade de forma cidadã, pos- sibilitando a construção permanente do seu próprio conhecimento de interação social, familiar, escolar, sociedade e o mundo”, afirma “É com muita dedicação e carinho apresentamos uma nova forma de ver o mundo, priorizando sempre a qualidade de ensino, contando sempre com profissionais altamente qualificados. Temos turmas de Berçário, Maternal l e II e Jardim l e II, oferece- mos preços acessíveis em todos os horários sendo; perí-odo inte- gral, intermedi-ário e meio período, ma-nhã ou tarde,” diz. “Oferecemos também dentro da mensalidade as aulas especiais de Psicomotricidade Relacional, Musicalização, Horta, Culinária, Inglês e Artes. Com cardápio elaborado mês a mês por nutricionista, onde prima-mos pela boa qualidade da alimentação diária de nossas crian- ças, para que aprendam e incluam muitas frutas, legumes e verduras em suas refei-ções diárias," finaliza Diretora. A escola é conveniada com o Sistema Positivo de Ensino que ofe- rece soluções educacionais para toda a comunidade escolar, aliando inovação tecnológica e respeito às potencialidades individuais dos alu- nos e professores a uma moderna proposta metodológica de ensino, com uma sólida proposta pedagógica e soluções integradas. Centro de Educação Infantil Primeiros Passos Você é convidado para fazer uma visita e conhecer a estrutura. Atendimento a partir às 07:00 da manhã de segunda a sexta–feira Rua Ilda Cheraiber Manaszczuk nº 568 – Santa Cândida. Próximo ao Mercado Boni . Fone: 3356-7409 Preparando o seu filho para um futuro promissor, na certeza de que sairá da pré- escola pronto para enfren- tar grandes desafios. Berçário, Maternal l e II. Jardim l e II

×