2
Em setembro de 2011 o ex-
governador do Paraná Jaime
Lerner foi condenado a três anos e
seis meses de detenção, mais
mul...
3
EXPEDIENTE
Diretor: Adilson da Costa Moreira
Fones 8433-7462 e 3328-0176
Dep. comerciail: Sharon Simão Zunino
Rua Canadá...
4
NOVENÁRIO
Dia 23 de agosto – Sexta-feira – Missa:
20:00 horas.
Animação litúrgica: Comunidade Nossa
Senhora de Fátima – ...
5
No dia 9 de julho, na Sociedade
Duque de Caxias, entidades de repre-
sentes dos bairros da região Norte
participaram de ...
6
ANUNCIE AQUI
8433-7462
9894-1462
QUEM ANUNCIA,
VENDE MAIS! Uma campanha dos jornais Gazeta Santa Cândida e Água Verde
Em...
7
O manuscrito encontrado dentro
da garrafa que estava sob a escultura
de Tiradentes revelou a existência de
uma nova cáps...
8
9
O governador Beto Richa anun-
ciou agora há pouco R$ 54,2 mi-
lhões para obras na área da saúde
de Curitiba e Região Met...
10
O Dr. Sant Clair Honorato San-
tos, Procurador de Justiça e Coor-
denador das Promotorias de Pro-
teção do Meio Ambient...
11
Afinal, para que serve um governo de esquerda? Na mi-
nha opinião, para além dos compromissos históricos com o
combate ...
12
O Instituto Federal do Paraná
abre, no dia 1º de agosto, o período
de inscrições para o Processo Sele-
tivo 2014. São o...
13
Soa como uma horrível estória de
um filme de terror: um psiquiatra nor-
te-americano,internacionalmentefamo-
so, testa ...
14
Estudo mostra como rosto humano poderá ser em 100 mil anos
á mudamos muito desde os
nossos ancestrais. Entre
800.000 e ...
15
A loira e o alienígena
A loira vinha dirigindo seu carropor
uma estrada deserta quando viu pelo
retrovisor um Ovni. a l...
16
Arena dos Paranaenses em fase de conclusão
O Caldeirão está fechado. Nesta
quinta-feira, os últimos degraus no
Setor Br...
GAZETA SANTA CÂNDIDA JULHO 2013
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

GAZETA SANTA CÂNDIDA JULHO 2013

758 visualizações

Publicada em

DISTRIBUIÇÃO MENSAL GRATUITA NA REGIÃO NORTE DE CURITIBA

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
758
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GAZETA SANTA CÂNDIDA JULHO 2013

  1. 1. 2 Em setembro de 2011 o ex- governador do Paraná Jaime Lerner foi condenado a três anos e seis meses de detenção, mais multa, pelo crime de dispensa ilegal de licitação na construção de estradas. A decisão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), também negou habeas corpus ao ex-governador. Lerner foi condenado em razão de um aditivo contratual que estendeu a concessão obtida pela empresa “Caminhos do Paraná S/ A” em 80 quilômetros, incluindo trechos da BR-476 e PR-427 não previstos na licitação original.A rodovia federal estava delegada ao Estado do Paraná por meio de convênio. A defesa do ex-governador argumentou que, em razão de o réu ter mais de 70 anos, teria ocorrido prescrição. A denúncia do Ministério Público também Associação Comercial do Paraná homenageia político condenado Associação Comercial do Paraná homenageia político condenado Associação Comercial do Paraná homenageia político condenado Associação Comercial do Paraná homenageia político condenado Associação Comercial do Paraná homenageia político condenado seria nula por não descrever as condutas individuais dos acusados, impedindo o contraditório. Mas para o relator, ministro Jorge Mussi, a denúncia está de acordo com o crime previsto na Lei de Licitações e Contratos. Graças ao ex-governador Jaime Lerner os paranaenses pagam os pedágios mais caros do país, e custeiam a maior roubalheira da história do Paraná: 19 bilhões de reais desviados com a quebra do Banestado. Até 2029 uma parte dos impostos dos paranaenses está comprometida para pagar a roubalheira do Banestado no governo Lerner. A atual diretoria da Associação Comercial do Paraná acaba de cometer um erro histórico, cobrindo de vergonha uma entidade centenária que deveria ser de Curitiba, e não do Paraná. Carla Regina Aproximadamente mil pessoas par- ticiparam na abertura da Conferência Municipal, tendo 275 representantes de usuários, pouco mais de 530 trabalha- dores e governamentais além de obser- vadores. O termo de adesão do Município de Curitiba à Política Nacional para Po- pulação em Situação de Rua foi assi- nado no dia 11 de Julho pelo prefeito. Curitiba é a terceira capital a aderir ao programa, depois de Goiânia e São Paulo, e com isso passa a integrar a execução de projetos intersetoriais vol- tados para moradores de rua, em par- ceria com o governo federal. O termo de assinatura aconteceu durante a abertura da 10ª Conferência Municipal da Assistência Social de Curitiba, realizada pelo Conselho Mu- nicipal da Assistência Social de Curitiba (CMAS) com apoio da Fun- dação de Ação (FAS). A conferência é a etapa que precede a realização das conferências regional, estadual e naci- onal para a formulação da política de assistência social no Brasil. A confe- rência teve dois dias de discussões, no Curitiba tem adesão a Política Nacional para População de Rua na X Conferência da Assistência Social Teatro Universitário da PUCPR. "É inaceitável que uma cidade que discuta inovação e tecnologia ainda te- nha moradores de rua", afirmou Fruet. "Queremos marcar nossa gestão não somente com obras, que são importan- tes, mas com inclusão. Por isso damos prioridade à educação, à saúde e à área social.", disse o prefeito. A presidente da FAS, Marcia Oleskovicz Fruet, reforçou a importân- cia da assinatura do termo de adesão: "Temos uma dívida com a população de rua, que foi por tanto tempo negli- genciada. Com isso, damos a eles a dig- nidade que precisam ter", disse. "Que- remos consolidar um novo pacto por um de- senvolvimento social mais humano em Curitiba, construindo uma ampla rede de proteção em todos os t e r r i t ó r i o s " , complementou. "Depois desta ade- são de Curitiba, agora precisamos caminhar para a construção de um comitê estadual de acompanhamento da execução das políticas nacionais", afirmou o diretor do Depar- tamento de Promoção dos Direitos Hu- manos da Secretaria de Direitos Huma- nos da Presidência da República, Mar- coAntonio Juliatto. A secretária nacional da Assistên- cia Social, Denise Colin, destacou a importância do tema das conferências municipais, que marca os oito anos da criação do Sistema Único daAssistên- cia Social (Suas): "Representa um pro- jeto político de sociedade.Adecisão de queoestadodeveestaraserviçodeseus cidadãos.Agora o momento é de mate- rializar esses direitos em prestação de serviços de atendimento a famílias em situação de vulnerabilidade", concluiu. A 10ª Conferência Municipal da AssistênciaSocialtevecomotemaprin- cipal "A gestão e o cofinanciamento na efetivação do Suas". Os participante homologados fizeram uma avaliação da aplicação das políticas públicas de as- sistência social no Município nos últi- mos anos e apresentaram novas pro- postas de diretrizes para a área. "Estamos mobilizados e unidos pela mesma tarefa. Porque é preciso con- vergência entre o que a sociedade está pedindo e o estado está propondo", dis- se o presidente do CMAS, JoséAraújo da Silva na abertura do evento.Dentre os homologados representantes dos usuários de Curitiba para as Conferên- cia estaduais; José Candido e Antonio Guedes da Região Norte de Curitiba.
  2. 2. 3 EXPEDIENTE Diretor: Adilson da Costa Moreira Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comerciail: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 31 - Bloco A9 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal. Anuncie aqui Quem anuncia, vende mais! 8433-7462 3328-0176 www.santacandida.blogspot.com Um caso exemplar da polícia bra- sileira: prende-se o suposto culpa- do, para depois iniciar-se a investi- gação, que é sempre a mesma: pan- cadas primeiro, perguntas depois. O inquérito do assassinato da menina Tayná, no Paraná, ilustra o tempo de trevas que sobrevive no Brasil. Em breves linhas lembramos que toda a imprensa noticiou que uma linda jovem de 14 anos, Tayná Andrade da Silva, havia sido estu- prada e morta por quatro emprega- dos de um parque de diversões, no dia 25 de junho. E que os frios estupradores confessaram o seu he- diondo crime, depois de um rápido e eficiente trabalho da polícia. Os apresentadores na tevê bradavam, elevavam a tensão em nossas veias: “E aí, o que devia ser feito com es- ses animais?”, e mostravam as ima- gens das quatro feras. Assim estávamos nós com a nos- sa consciência insatisfeita, porque clamávamos pelo sangue desses monstros, quando, passados alguns dias, a brava perita Jussara Joeckel descobriu que jamais houve qualquer violência sexual contra Tayná. Mais, que o exame de DNA no sêmen en- contrado na calcinha da jovem não pertence aos tidos como culpados. E para o cúmulo do absurdo, a perita afirma que a menina foi mor- ta depois dos “assassinos” presos. Escândalo. A perita Jussara teve a sorte de ser apoiada por uma jorna- lista à altura, Joice Hasselmann. A repórter divulgou a análise e regis- trou no Blog da Joice que em meio aos gritos e ao bate-boca de uma reunião na Secretaria de Segurança, um integrante da Polícia Civil che- gou ao extremo da pergunta: “será que na contraprova nós não conse- guimos um laudo com resultado inconclusivo?”. Sabe-se agora que o preso Adriano teve um cabo de vassoura enfiado no ânus, amarrado de pon- A MORTE DA MENINA TAYNÁ, A TORTURA E A IMPRENSA ta-cabeça e agredido com uma má- quina de choque, para que confes- sasse o crime. A máquina de choque foi usada com uma haste de metal introduzida no seu ânus. Adriano, internado em hospital, tem sinais de perfuração no intestino. E todos os presos, depois de torturados, tiveram que assinar sem ler os “seus” depo- imentos escritos. Infelizmente, este é um caso exemplar da polícia brasileira, de Norte a Sul do país. Prende-se o cul- pado, para depois iniciar-se a inves- tigação que prove a sua culpa. A in- vestigação, todos sabem, é sempre a mesma: bordoadas primeiro, uma pergunta depois. Se o culpado não responder logo o que se quer provar, tudo mal. Pau de arara e choques elétricos como método infalível de apuração. Se responder conforme a acusação, tudo mais ou menos. A tortura con- tinua, mas dessa vez para selar o depoimento, ou como gritam os tor- turadores: “Ah, então você escondia o jogo, não é, safado? Você vai ver agora o que um criminoso merece”. Pelo medo e terror, selam assim a culpa do culpado. O costume da tortura se transfor- mou em uma coisa tão banal, que os advogados falam nas entrevistas em invalidação do inquérito, porque contaminado pela violência. Isso é óbvio. Daí os doutores partem para a soltura dos presos, com a posteri- or cobrança ao Estado pela prisão indevida. O que é justo. Mas da ação lhes escapa o maior horror: eles parecem não ver que os policiais deveriam responder, antes de tudo, pela tortura, porque esse é um crime condenado, imprescritível em nossa Constituição e em todos os tribunais civilizados. O funda- mental lhes escapa: a mais severa punição prisional para o torturador. Mais. Chamamos a atenção para o comportamento da imprensa que reproduz as versões da polícia sem um filtro, sem uma dúvida. Os re- pórteres copiam o Boletim de Ocor- rência, e de tal modo que repórter policial é o mesmo que policial re- pórter. Mas isso é igualzinho ao tem- po da ditadura. É igual àqueles mal- ditos anos em as mortes de “terroris- tas” eram reproduções exatas da Agência Segurança Press. Se não, olhem o que se falou sobre o assassi- nato da menina de 14 anos nas tevês: “Polícia termina investigação so- bre morte da menina Tayná”, em 05/ 07/2013. “Polícia conclui inquérito e afirma que os suspeitos mataram Tayná”. em, 05/07/2013 Os exemplos da imprensa brasi- leira, que reproduz de modo literal o que a polícia lhe sopra, ao fim de torturante inquérito, poderiam ser mostrados a um infernal infinito. E o mais grave, leitor. Agora mesmo, neste preciso instante, um preso co- mum está sendo torturado, sofren- do empalação ou é morto. Isso em plena democracia. Era bom que transformássemos o caso Tayná em um começo de real mudança, nas delegacias de polícia e na imprensa. Urariano Mota, Direto da Redação
  3. 3. 4 NOVENÁRIO Dia 23 de agosto – Sexta-feira – Missa: 20:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade Nossa Senhora de Fátima – Roça Grande Acolhida: Movimento Familiar e AIC Celebrante: Pe. Marcos Gumieiro Convidados: Colégio Estadual Santa Cândida Dia 24 de agosto – Sábado – Missa: 19:30 horas. Animação litúrgica: Comunidade São José – Jd. Arapongas Acolhida: Coroinhas e Jovens Celebrante: Pe. Darci Bubiniak Convidados: Jovens da Paróquia Santa Cândida Dia 25 de agosto – Domingo – Missa: 19:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade Santa Terezinha do Menino Jesus – Jd. Tereza FESTA DA PADROEIRA SANTA CÂNDIDA DE 23.08 A 1º.09.2013 Glaser - Acolhida: Catecumenato e MESCs Celebrante: Pe. Eliseu Wisniewski Convidados: Catecúmenos da Paróquia Santa Cândida Dia 26 de agosto – Segunda-feira – 20:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Ouro Verde Acolhida: Dízimo, Canto Litúrgico e CAEP Celebrante: Pe. Clóvis Marques da S. Oliveira Convidados: Pastoral Familiar Dia 27 de agosto – Terça-feira – Missa: 20:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade São Vicente de Paulo – Jd. Aliança Acolhida: Batismo e Pastoral da Criança Celebrante: Frei Tony Glei Convidados: Escola Sonho de Criança Dia 28 de agosto – Quarta-feira – Missa: 20:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade Nossa Senhora da Salete – Jd. Carvalho Acolhida: Mães Cristãs, Apostolado da Oração e RCC Celebrante: Pe. Euzébio Spisila Convidados: Colégio Cruzeiro do Sul Dia 29 de agosto – Quinta-feira – Missa: 20:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade São Pedro – Jd. Osasco Acolhida: Mov. Capelinhas e Past. Terceira Idade Celebrante: Pe. André Marmilicz Convidados: Escolinha Princípios da Vida e Adolescentes da Paróquia Santa Cândida Dia 30 de agosto - Sexta-feira – Missa: 20:00 horas. Animação litúrgica: Comunidades Nª Srª Aparecida – Jd. Georgina e Santa Cruz – Jd. Cruzeiro. Acolhida: Adolescentes, Past. Familiar e CCP Celebrante: Pe. Odair Miguel G. dos Santos Convidados: Os Patrocinadores Dia 31 de agosto – Sábado – Missa: 19:30 horas. Animação litúrgica: Comunidade Nossa Senhora da Penha – Vila Guaracy Acolhida: Catequese Celebrante: Pe. Simão Valenga Convidados: Catequizandos da Paróquia Santa Cândida Dia 1º de setembro – Domingo – Missa: 10:00 horas. Animação litúrgica: Comunidade Matriz Acolhida: Todas as Pastorais Celebrante: Dom José Mario S. Angonese e Pe. Simão Valenga Convidados: Todas as Comunidades da Paróquia. FESTIVIDADES Às 20:00 horas no Salão Paroquial 10/08 – Sábado – CAFÉ DA COLÔNIA 17/08 – Sábado – BALADA JOVEM 4/08 – Sábado – FESTIVAL DE PRÊMIOS 1º Prêmio: Moto O KM 6º Prêmio: Panificadora (máquina de fazer pão) 2º Prêmio: TV LCD 32” 7º Prêmio: Forno elétrico 3º Prêmio: Notebook 8º Prêmio: Grill 4º Prêmio: Geladeira 9º Prêmio: Bicicleta 5º Prêmio: Fogão à gás 10º Prêmio: Aquecedor TRADICIONAL CUQUE POLONÊS E CERVEJA CASEIRA Dia 31/08 – Sábado – A partir das 08:00 horas no Salão Paroquial DIA 1º/09 – DIA DA FESTA PROGRAMAÇÃO LITÚRGICA: 08:00 h – Missa 09:30 h – Procissão saindo da Igreja Matriz 10:00 h – Missa da Padroeira. 19:00 h – Missa FESTEJOS POPULARES: 12:00 h – TRADICIONAL ALMOÇO Churrasco completo (alcatra acompanha- do de risoto e maionese – para 2 pessoas) a R$ 30,00. Para venda antecipada. No dia será vendido à R$ 35,00 A tarde – CAFÉ DA COLÔNIA, BARRAQUINHAS (jogos, brincadeiras...) Venha participar conosco, traga seus familiares e amigos. Vamos fazer desta festa um evento de fraternidade e congraçamento! O resultado será revertido em prol da construção da nova cozinha do salão paroquial. O Conselho de Assuntos Econômicos agradece sua colaboração Entre os dias 6 e 11 deste mês, a Federação Nacional dos Policiais Federais – Fenapef - realizou uma pesquisa sobre o ambiente organizacional na sua base de sindicalizados, e utilizou um sistema extremamente confiável, baseado no envio de mensagens eletrônicas individualizadas e criptografadas. A entidade está preocupada com os alarmantes índices de doenças psíquicas, desmotivação, e até suicídios na grande base de agentes, escrivães e papiloscopistas, policiais federais de nível superior desde 1996. O resultado da pesquisa é surpreendente, e se revela como sintoma de uma péssima gestão de recursos humanos, que privilegia somente os cargos de delegado e perito, enquanto segrega as demais categorias dos cargos de chefia e das oportunidades de crescimento e reconhecimento profissional. Considerando o efetivo de servidores, e que houve 2360 participantes, estatisticamente a margem de erro do resultado da pesquisa em relação a todo efetivo de agentes, escrivães e papiloscopistas é somente de 2%. E os dados são incontestáveis, refletem um ambiente de trabalho doente, e serão comunicados oficialmente aos órgãos responsáveis. A pesquisa comprova que a Polícia Federal e seus péssimos gestores transformaram o sonho profissional de milhares de brasileiros num terrível pesadelo. Contexto explica por que mais de 250 policiais federais deixam a PF anualmente em busca de carreiras mais valorizadas. Pesquisa oficial revela uma Polícia Federal doente
  4. 4. 5 No dia 9 de julho, na Sociedade Duque de Caxias, entidades de repre- sentes dos bairros da região Norte participaram de audiência pública. Pavimentação, problemas em creche, corte desordenado de árvores foram os temas mais polêmicos apresenta- dos a vice-prefeita . Viasurbanas,saúde,segurançaetrân- sito, nesta ordem, também foram os te- mas mais abordados nas consultas pú- blicas realizadas nas regionais organiza- das pela Prefeitura de Curitiba, com a fi- nalidade de discutir e colher sugestões para a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2014, que terá proposta encaminhada à Câmara Municipal em setembro. Nos encontros com a população - realizados entre os dias 1º e 18 de ju- lho, em cada uma das nove regionais - foram encaminhadas 1.126 perguntas por meio do site oficial da Prefeitura, Central 156 ou pessoalmente. Boa par- te destas questões foi respondida pelo prefeito Gustavo Fruet, ou por secretá- rios, durante as consultas. Outras fo- ram encaminhadas às respectivas secre- Orçamento 2014 - Regional Boa Vista realizou consulta pública da lei Orçamentária Anual (LOA) tarias, que irão respondê-las. Prioridades O tema vias públicas foi o mais abordado pela população, registrando 24,89% das perguntas e sugestões en- caminhadas. A implantação de asfalto encabeça a lista de prioridades, segui- do de manutenção das ruas. Na área da segurança, o maior nú- mero de reivindicações foi pela ampli- ação do atendimento da Polícia Mili- tar, o que diz respeito, de fato, ao go- verno do estado. Em saúde, a amplia- ção no quadro de médicos nas unida- des de saúde foi mais abordado. A melhoria no fluxo de veículos é a prin- cipal reivindicação nas questões sobre trânsito. “A participação da população foi boa, as sugestões encaminhadas deram uma grande contribuição para a cons- trução do orçamento do ano que vem e do plano de governo do prefeito Gustavo Fruet”, avaliou o secretário de Planejamento e Gestão, Fábio Scatolin. O secretário também considerou bastante positivo o aparecimento de te- mas como a pavimentação, entre as questões prioritárias. “A área de pavi- mentação não estava tão clara no pla- no de governo. A partir destas consul- tas, os cidadãos nos indicaram que de- vemos nos preparar para resolver este problema”, disse. O documento final da LOA ainda será discutido em uma audiência públi- ca, antes de ser encaminhado para a aprovação pela Câmara Municipal. Os vereadores devem discutir e aprovar a lei até o final do ano Legislativo, em dezembro. Vias públicas, saúde, segurança e trânsito, nesta ordem, foram os temas mais abordados nas consultas públicas organizadas pela Prefeitura de Curitiba, com a finalidade de discutir e colher sugestões para a Lei OrçamentáriaAnu- al (LOA) de 2014, que terá proposta encaminhada à Câmara Municipal em setembro. Aimportância daAssociação é discutir as necessidades da região em que vivemos e buscar formas e meios de poder superá- las, enfim, lutar para uma melhor qualida- de de vida aos moradores do bairro. Com este objetivo aAssociação Jardim Cruzei- ro situada no bairro Santa Cândida em di- visa com o Município de Colombo, atra- vés da senhoraArlete G. Santos, presidenta da entidade fez uma “caminhada Ambiental” com repórter deste Jornal. Antes nos apresentou a sede restaurada des- de: telhado, forro, piso de cerâmica e a construção de uma nova cozinha diz, ter cumprido grande parte das promessas de sua diretoria. Arlete relatou os ofícios encaminhados; solicitação da substituição da ponte de madeira por concreto da rua Izidoro Má- rio Paul esquina com a Rua Buda apre- sentado na LDO de Abril de 2010; drena- gem, limpeza e conserto de pontes, além de outras reivindicações. De inicio da Ca- minhada constamos na rua Elias Mansur Taufic, uma “vertente” de água no meio da rua e que segundo a Arlete mais uma vez solicita a prefeitura a verificação para o não rompimento do asfalto. Percorremos a rua margeando o Córrego Buda vemos varias toras de ma- deira enfiadas na encosta (talvez numa ten- tativa de evitar erosão) colocadas pela pre- JARDIM CRUZEIRO: “CÓRREGO BUDA” APRESENTA RISCOS E PROBLEMAS feitura mas, que nada adiantou em alguns trechos “assoreado” pelas mexidas na barranca do rio. Segundo encaminhamen- tos da Associação, várias solicitações do Córrego Buda ainda estão em aguardo. Nadir Francisco Costa, moradora 28 anos no bairro conta da alteração do curso do rio em anos anteriores e afirma, “Já desbarrancou uma parte do meu terreno, o poste de luz está quase caindo, comprome- tendo a minha casa, se fossem colocadas 27 manilhas com 2.20 de diâmetros neste local, mas inverteram a obra beneficiando o terreno ao lado que não tem moradores”. Outros trechos foram alterados e contiuam ser manilhados, desde sua nascente (rua Dr Zarbini). Segundo o morador da rua Genesis, senhor Orélio, “esta prática foi de parlamentares que hoje estão sem mandato e impedidos por técnicos da prefeitura de- vido a lei ambiental”. Serviço Associação Cruzeiro do Sul Ginástica – segunda,quarta e sexta das 8 as 9 horas Capoeira – terça e quinta das 19 as 20:30 horas Bazar usados – artigos para casa Dia 10 de Agosto da 10 as 16 horas. Rua:Airton Luciano Franco,1000, San- ta Cândida Arlete G. Santos, Presidenta da Associação Jardim Cruzeiro Nadir Francisco Costa, moradora no bairro há 28 anos
  5. 5. 6 ANUNCIE AQUI 8433-7462 9894-1462 QUEM ANUNCIA, VENDE MAIS! Uma campanha dos jornais Gazeta Santa Cândida e Água Verde Em 2005 a refinaria Pasadena Refining System, de Pasadena, no Texas, foi adquirida pela empresa bel- ga Astra Oil Company, pela quantia de US$ 42,5 milhões; em setembro de 2006 a Astra alienou à Petrobras 50% da refinaria me- diante o pagamento de US$ 360 milhões, ou seja, vendeu meta- de da refinaria por mais de oito vezes o que pagara pela refina- ria inteira, um ano e meio antes. Não seria de estranhar, por con- seguinte, que a Astra Oil Co. pretendesse vender os 50% que permaneciam no seu patrimônio. Ocorre que, por de- sentendimentos suspeitos, a Astra ajuizou ação contra a Petrobras e nela a Petrobras teria sido condenada e, mediante acordo extrajudicial, pagou àAstra US$ 820 milhões, pondo fim ao litígio. O estranho negócio, que causou prejuízo de pelo menos US$ 1 bilhão à empresa e seus acionistas, tem como protagonistas pessoas muito próximas a Lula e, sob a ótica do escândalo, tem todos os ingredientes necessários para superar com folga o Mensalão do PT. No olho do furacão estão Guido Mantega, ministro da Fazenda e atual presidente do Conselho de Adminis- Pasadena: O escândalo bilionário na Petrobras A grande imprensa tem o rabo preso e não tem dado muita atenção ao caso, mas a compra da refinaria de Pasadena, no Texas, pela Petrobras é o grande escândalo que o PT vinha abafando, mas acabou chegando ao Tribunal de Contas da União e com grandes chances de aterrissar na Justiça Criminal. tração da Petrobras; José Sérgio Gabrielli de Azevedo, ex-presidente da estatal petrolífera e atualmente se- cretário no governo Jaques Wagner; Almir Guilherme Barbassa, diretor financeiro da empresa e presidente da Petrobras International Finance Co., a caixa de Pandora da empresa; Nestor Cerveró, diretor financeiro da BRDistribuidora;eAlbertoFeilhaber, funcionário da Petrobras durante duas décadas e há alguns anos trabalhando na Astra Oil, uma das empresas do grupo que atraiu a Petrobras para a refinaria de Pasadena e depois largou a bomba nas mãos dos brasileiros. O escândalo ganha contornos mai- ores e mais perigosos porque à época do negócio, que pode acabar em tri- bunal de Nova York a pedido de in- vestidores internacionais, a presiden- te do Conselho de Administração da Petrobras era Dilma Rousseff, que posicionou-se contra o projeto apre- sentado por José Sérgio Gabrielli, seu desafeto, mas que por imposição de Lula foi obri- gada a aceitar o negócio.Aliás, Lulamanteveanomeaçãodedi- versosindicadosemdiversases- tatais. A Petrobras tem um terço do seu valor corroído nos últimos três anos e enfrenta sérios pro- blemas de fluxo de caixa, in- clusive com direito a atraso no pagamento de fornecedores, as- sustando o mercado financeiro, cujos analistas apostam em um rom- bo de alguns bilhões de dólares na estatal. Esse crime em termos de governança corporativa que o PT co- meteu na Petrobras é escandaloso. Acontece que nenhum ser huma- no minimamente lógico e dotado de inteligência, a ponto de ser guinda- do a cargos de direção em uma em- presa como a Petrobras, aceita um negócio lesivo, como a compra da refinaria texana, sem que haja um plano diabólico por trás. O Ministério Público Federal (MPF) já se debruça sobre o preâm- bulo de uma ação que investigará ca- sos concretos de superfaturamento em contratos firmados pela Petrobras durante a gestão de José Sérgio Gabrielli. Na mira do MPF também estão outros escândalos envolvendo a Petrobras, como o da Gemini, em- presa através da qual governo brasi- leiro repassou, não de graça, o mo- nopólio de produção e comercialização de gás natural lique- feito (GNL) a uma companhia nor- te-americana.
  6. 6. 7 O manuscrito encontrado dentro da garrafa que estava sob a escultura de Tiradentes revelou a existência de uma nova cápsula do tempo. A men- sagem encontrada dentro do artefato, que foi aberto nesta quinta-feira, data de 25 de janeiro de 1932 e relata a mudança de posição do monumento de Tiradentes, bem como a existência de uma outra garrafa, ainda mais an- tiga. Este objeto conteria uma edição do jornal O Dia, assinaturas e moe- das de cobre e níquel. A descoberta da garrafa aconte- ceu logo após a estátua, esculpida pelo paranaense João Turin e instalada no local em 1927, ser removida do pe- destal, na Praça Tiradentes, no mês passado. Técnicos ligados à Fundação Cul- tural de Curitiba, ao Atelier João Turin e ao Iphan deverão agora ana- lisar com mais cuidado o documento para descobrir mais detalhes e auten- ticar as assinaturas. A coordenadora de Acervos da FCC, Denise Zanini, destacou o bom estado em que estava o documento. “Está com uma preser- vação impressionante”, avaliou. De acordo com o diretor de Patrimônio da FCC, Mauro Tietz, ainda serão estudados os procedimen- tos a serem tomados em relação ao documento. “Tudo será feito com muita calma e com o cuidado que o procedimento exige. É um documen- to com importância histórica pois con- MANUSCRITO DA PRAÇA TIRADENTES REVELA EXISTÊNCIA DE OUTRA CÁPSULA DO TEMPO Preservação do documento encontrado ficará sob responsabilidade da Fundação Cultural de Curitiba tém a assinatura do João Turin e de outras pessoas. Portanto deve passar por um restauro e ser guardado com o devido cuidado”, afirmou. O documento, segundo o diretor, deve ficar no acervo do município e passar por restauração conduzida pe- los especialistas da Casa da Memória, e pode, eventualmente, ser exposto ao público. “O melhor é ver que a obra de João Turin está de volta à tona”, con- cluiu. Em relação à outra garrafa, cuja retirada já foi autorizada pelo prefeito Gustavo Fruet, Tietz afirma que qual- quer procedimento deve levar em conta a preservação do patrimônio histórico do município. Por enquanto, as autori- dades já foram mobilizadas para guar- dar o local, na Praça Tiradentes. Para o gestor do acervo de João Turin e responsável peloAtelier, Mau- rícioAppel, o local teve a rotina altera- da na última semana por conta da ex- pectativa em relação ao conteúdo da garrafa. “Ahistória de Turin é vincula- da à história da cidade. Toda a reper- cussão mostrou que não perdemos a criança dentro de nós”, ressaltou. O documento encontrado na garra- fa contém o seguinte texto: "Declaração Aos 25 dias de janeiro do ano de 1932. Nesta cidade Coritiba, sendo Interventor interino o Dr. João Pernetta, Prefeito Municipal Cel. Joaquim Perei- ra de Macedo, na Praça Tiradentes, procedeu-searemoçãodestemonumen- to da posição primitiva para a atual que dista daquela cerca de 35 metros, na direção Oeste, tendo sido encontrada uma garrafa contendo uma acta impres- sa com diversas assinaturas autographos, a primeira pagina do jor- nal “O Dia” de 21 de Abril de 1927 e algumas moedas de nikel e cobre. A garrafa referida foi colocada na ultima camada de alvenaria bruta e debaixo do pedestal. [Assinaturas]" No dia 13 de Julho na Escola Es- tadual Santa Cândida, foi realizado a Conferência Local de Saúde com a palestra sobre Contole Social pelo Conselheiro de saúde representan- te dos usuários da região Norte de Curitiba,Luiz Tadeu; Elio Maria apresentou o relatório de gestão do Conselho. O tema central " Drogadição na Infância ,prevenção no Contexto Social e Familar" pela Psicologa Célia da Unidade Centro vida. PROPOSTASPARAACONFE- RÊNCIADISTRITAL 1 Estimular a participação da comunidade nas atividades do Con- selho Local e orientar sobre o Con- trole Social; 2 Criação de Comissões dentro do Conselho Local, abordando ou- tras áreas além do uso de drogas e 12 ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DA U.S. SANTA CÂNDIDA PRIORIZA PROPOSTAS instrumentalizar o conselho sobre os recursos das atividades realiza- das na UMS, além de criar instru- mentos de informação entre UMS e entidades envolvidas no Conse- lho Local e uma Comissão de Con- selheiros, sendo elo de ligação en- tre a comunidade e a UMS; 3 Implantação de equipes ESF na UMS e Conselheiros Locais para abordagem, acolhimento e atendi- mento ao usuário de álcool/drogas; 4 Capacitar os funcionários da UMS e Conselheiros para abordagem,acolhimento e atendi- mento ao usuário de álcool/drogas; 5 resgatar a confiança da co- munidade em relação ao serviço,divulgando mais ampla- mente as atividades realizadas pela UMS através do Conselho Local de Saúde.
  7. 7. 8
  8. 8. 9 O governador Beto Richa anun- ciou agora há pouco R$ 54,2 mi- lhões para obras na área da saúde de Curitiba e Região Metropolita- na. São R$ 30 milhões para cons- trução do Hospital Municipal da Zona Norte e R$ 18 milhões ao centro de atendimentos especializados. Outros R$ 6,2 mi- lhões para construção de mais cin- co unidades básicas de saúde. O prefeito Gustavo Fruet não foi ao ato da assinatura dos convênios com o Estado. O secretário de Governo, Ricardo Mac Donald Ghisi, fez a vez do prefeito. "Estamos mais uma vez cum- prindo o nosso compromisso de melhorar a qualidade de vida dos RICHA ANUNCIA R$ 54 MILHÕES PARA HOSPITAL DA ZONA NORTE E POSTOS DE SAÚDE EM CURITIBA paranaenses, em especial o atendi- mento à saúde da população de Curitiba e região”, disse Richa ao destacar que neste ano a área da saúde teve um aporte de R$ 390 milhões em seu orçamento, chegan- do a R$ 3,2 bilhões para 2013. O novo hospital será construído no Santa Cândida. Serão 200 lei- tos e o hospital será especializado em urgências e emergências e aten- derá cerca de 2 milhões de usuári- os. O custo de construção está pre- visto em R$ 60 milhões. O Paraná repassa a metade e outra metade virá do governo federal. Onovocentrodeespecializaçãoserá construído no mesmo local do hospital dazonanorte,próximoaColombo,fará consultas, exames especializados e ci- rurgias eletivas, e será mantido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde de CuritibaeRegiãoMetropolitana.Já os postos de saúde serão construídos em CampoAlegre (Cidade Industrial de Curitiba), Jardim Aliança (Santa Cândida), Coqueiros (Sítio Cerca- do), Xaxim e Sabará. O Juízo da 7ª Vara Cível de Curitiba determinou que os respon- sáveis por um loteamento no bairro Cachoeira (norte da cidade) se abs- tenham de realizar qualquer inter- venção no imóvel, como venda de unidades, abertura de ruas, amplia- ção ou construção de edificações e desmate da vegetação. A decisão, em caráter liminar, foi proferida a partir de ação civil pública ambiental ajuizada pela Promotoria de Prote- ção ao Meio Ambiente de Curitiba. Na ação, o promotor de Justiça Sérgio Luiz Cordoni aponta a falta de autorização do órgão ambiental do Município para o corte de vege- tação, entre outras irregularidades. A ação foi ajuizada após a Pro- motoria receber denúncia de corte de árvores de mata nativa e MP-PR obtém, na Justiça, suspensão de loteamento e venda de unidades em terreno com mata nativa loteamento irregular de terreno lo- calizado no bairro Cachoeira, no entorno do Parque da Barreirinha, que é uma Unidade de Conservação Municipal. Agravante – O Ministério Pú- blico fez uma vistoria técnica no lo- cal no início deste ano e constatou, além do desmate de área de Bosque Nativo Relevante e do loteamento irregular do terreno, a existência de dois barracões industriais, onde su- postamente estariam instaladas duas empresas, além de dez casas já edificadas e habitadas. A Promotoria sustenta, na ação inicial,quehácasassemligaçãocom rede de esgoto. Em pelo menos um imóvel foi constatado o despejo de efluentes em direção ao fundo de vale no imóvel, configurado como Área de Preservação Permanente, o que agrava ainda mais a situação. O promotor de Justiça argumenta que, se os donos do terreno pretendes- sem desmatar área do Bosque Nati- vo Relevante para a construção dos barracões, deveriam ter solicitado autorização ao órgão ambiental municipal antes do início das obras, o que não foi feito. “Incorre o pro- prietário, portanto, em ilícito ambiental, devendo ser responsabi- lizado pela recuperação do dano que, no caso, consiste em desmate de mata nativa especialmente pro- tegida (Lei Municipal 9806/00)”, diz trecho da ação. No mérito da ação, o Ministé- rio Público pede a demolição das construções irregulares já feitas em área de bosque nativo, bem como a recuperação de toda a área desmatada.
  9. 9. 10 O Dr. Sant Clair Honorato San- tos, Procurador de Justiça e Coor- denador das Promotorias de Pro- teção do Meio Ambiente proferiu palestra do tema central, sobre re- síduos sólidos. A 2ª Conferência do Meio Am- biente de Colombo reuniu repre- sentantes de organizações não go- vernamentais, de associações de moradores, da iniciativa privada e do poder público no dia 31 de ju- lho, nas dependências do Centro de Eventos do Bosque da Uva, o local escolhido, um dos símbolos de preservação ambiental da cida- de de Colombo. Durante todo o dia representan- tes das entidades da sociedade ci- vil, empresários e da Prefeitura Municipal debateram além do temário sobre resíduos sólidos, também os eixos temáticos; “Pro- dução e consumo sustentáveis”, 2ª Conferência do Meio Ambiente discute políticas de resíduos sólidos em Colombo “Redução de impactos ambientais”, “Geração de empre- go, trabalho e renda” e “Educação ambiental”. Na abertura da Conferência, o secretário Municipal do MeioAm- biente, José Carlos Moretes do Amaral, destacou que uma cidade é apenas uma célula de um plane- ta que precisa ser cuidado e decla- rou que sua equipe está aberta ao diálogo e muito atenta para o cum- primento dos compromissos que cada cidadão, empresa ou estabe- lecimento de ensino deve ter com o meio ambiente. Na solenidade de abertura, o ve- reador presidente da Câmara Mu- nicipal, José Renato Strapasson, declarou em nome de todos os ve- readores o compromisso de enca- minhar com prioridade as leis que tratem das questões ambientais. Ao discursar, o vice-prefeito Ademir Goulart, reafirmou a de- terminação da gestão municipal em cuidar da cidade em todos os seus aspectos afirmando a atenção com o meio ambiente e a busca de soluções para o destino do lixo tem sido diário. Dr.Sant Clair, promoveu entre os participantes, momentos de re- flexão sobre as responsabilidades em uma cadeia produtiva que se não cuidada, leva ao meio ambi- ente problemas alarmantes e que precisam de medidas urgentes que paralisem o que classificou como o caos no meio ambiente: “Nós não temos uma boa estra- tégia de tratamento de resíduos só- lidos e não somente Curitiba e re- gião metropolitana, mas o Brasil in- teiro e o pior, é que alguns lugares falam em queimar o lixo”; “a em- balagem tetra Park é proibida em alguns países porque quem coloca produto no mercado tem que dar destinação adequada como diz a lei atual, isso gera custo, motivo por- que as empresas não fazem”; “de- vemos ter mudança de hábitos na hora de comprar, consciência para não gerar o mínimo possível de lixo” comentou o procurador. Na foto acima, estudantes da Escola Municipal Presidente Cas- telo Branco com a professora Jucélia. Na ocasião, a Conferência Mu- nicipal elegeu 50 delegados entre os participantes inscritos represen- tando setores da sociedade colombense e que já no dia seguin- te, participaram da Conferência Macrorregional de Meio Ambien- te realizada na cidade de Ponta Grossa. Neste evento, foram esco- lhidos os delegados que participa- rão da IV Conferência Estadual de Meio Ambiente do Paraná.
  10. 10. 11 Afinal, para que serve um governo de esquerda? Na mi- nha opinião, para além dos compromissos históricos com o combate à pobreza, a justiça e a inclusão social, a distribui- ção de renda, a redução das desigualdades, as garantias democráticas, a defesa dos direitos humanos e das minori- as, a soberania, etc, governar à esquerda significa também disputar o simbólico, o imaginário, o coração e as mentes das pessoas, em linha com a hegemonia moral gramsciana. Isso requer, no entanto, coragem para contrariar opini- ões eventualmente majoritárias da sociedade, para mais tar- de colher os frutos. Orientado por essas convicções, o presi- dente do Uruguai, José Mujica, o Pepe, está fazendo histó- ria. Mesmo com pesquisas de opinião mostrando que mais de 60% dos uruguaios torcem o nariz para o seu projeto de legalizar o consumo da maconha, ele foi em frente e apro- vou a medida na Câmara dos Deputados. Falta agora o Se- nado, onde também a Frente Ampla do presidente tem mai- oria. Logo, portanto, Mujica sancionará a lei. O ex-tupamaro, que padeceu anos a fio no cárcere da ditadura uruguaia e viveu um ano escondido dentro de um buraco, fará do pequeno país do Prata o primeiro no mundo a controlar a produção e o consumo da cannabis sativa, o que tem o efeito de uma bomba sobre as quadrilhas de narcotraficantes. "Em nenhuma parte do mundo a repres- são deu resultado. O narcotráfico tem margens de lucro tão grandes que corrompe tudo", põe o dedo na ferida Mujica. Imagina o impacto da nova lei uruguaia sobre a política mundial de repressão às drogas comandada pelos EUA, que já drenou bilhões de dólares, custou um sem número de vi- das e só acumula derrotas ? Mas, na visão de estadista do agricultor Mujica, isso é apenas o início de um processo que ele chama de "experimento de vanguarda". - Isso tem o caráter de uma batalha em todos os terrenos. Porque temos o mundo para presenciar isso - prevê o presi- dente uruguaio. Aos conservadores, cuja receita para enfren- tar um problema complexo e de caráter planetário como as drogas é sempre mais repressão e porrada, Mujica lembra que é a saúde das pessoas que está em jogo : " É uma bata- lha pela saúde pública, porque se o consumidor for identifica- do podemos interferir quando ele passar dos limites." Essa reflexão faria muito bem aos porta-vozes do atraso e do preconceito que vivem a vociferar contra as drogas, com um discurso marcado pela ignorância sobre o assunto : " Fu- lano de tal cheira maconha." "Beltrano fuma cocaína". Como levar a sério a opinião de alguém que não sabe sequer que maconha é fumada e cocaína é cheirada ? Uma salva de palmas para o presidente Mujica. Não só pelaaprovaçãodalei,masportodaumavidadedicadaàeman- cipação do seu povo, à integração latino-americana e à causa da democracia e do socialismo. Termino com uma frase antológica sua quando questionado sobre seu estilo de vida extremamente simples e despojado, a ponto de ser tratado por uma publicação europeia como o presidente mais pobre do mundo:"Pobre é quem precisa de muito para viver." Bepe Damasco As lições de Pepe Mujica por Ana Freitas É um problema contemporâneo: nem sempre você come o que acha que está comendo. Os rótulos enganam, os processos de manufatura alimentícia não parecem ser tão confiáveis quanto nós gostaríamos que fossem e vez ou outra um escândalo acaba mostrando isso pra gente: lembra dos mais de 12 países europeus atingidos pelo escândalo envolvendo venda de carne de cavalo no lugar de carne de vaca no início desse ano? A carne de cavalo no lugar da de boi e vaca, aliás, nem é exclusividade europeia: no início do mês, em Pernambuco, a polícia apreendeu 500 quilos de carne de cavalo que estavam sendo usados para fazer cachorro- quente. Nos EUA, a ONG U.S. Pharmacopeial Convention informou, em janeiro deste ano, que entre os alimentos mais camuflados nos EUA estão o azeite, que é vendido misturado com óleos mais baratos, o chá, que é diluído com outras ervas - até grama! - e temperos como páprica e açafrão, que são adulterados com corantes de alimentos que imitam as cores desses condimentos. Ninguém está à salvo: a realidade é que só dá pra ter certeza do que se está comendo se é você o responsável pela cadeia de produção da sua comida. E como isso é algo muito raro nesses tempos, vale lembrar os cinco alimentos que você achou que estivesse comendo mas, na verdade, não passam de pura engenharia alimentícia. Chocolate que não é chocolate As leis brasileiras são claras em relação ao que é um chocolate: para ser classificado como tal, um produto precisa ter pelo menos 25% de cacau. Acontece que, de acordo com umaentrevista do presidente da Associação de Turismo de Ilhéus (BA) para o portal UOL na última semana, um em cada três chocolates no Brasil não concentra essa quantidade de cacau e, portanto, não pode ser considerado chocolate. Na reportagem, Lessa estima que praticamente 35% dos chocolates comuns nas prateleiras, produzidos pelas grandes empresas alimentícias, são doces tipo chocolate. Segundo com ele, muitos afirmam ter alta porcentagem de cacau, mas estariam enganando o consumidor, já que não haveria fiscalização que comprovasse esse tipo de informação do rótulo - e informar esse número, aliás, nem é obrigatório por lei. Em vez de cacau, esses doces contém altas quantidades de açúcar e gordura. Pão e biscoito integral que não são, digamos, integralmente integrais Alimentos integrais são grãos que não passam por um processo de refinamento. Com as fibras preservadas, eles ajudam a limpar o organismo: mantém os níveis de colesterol baixos e controlam os picos de insulina no sangue, aumentando a saciedade e facilitando o emagrecimento. Só que comprar pães e biscoitos integrais não é tão fácil quanto parece. É que a Anvisa não estabelece nenhuma regra para a fabricação desses produtos, como por exemplo uma porcentagem mínima de farinha integral na composição para que ela possa ser chamado assim. Comece a ler as embalagens com bastante atenção e você vai reparar que a maioria desses alimentos nas prateleiras também inclui farinha refinada na composição. Ou seja: na maioria das vezes, pão integral não é 100% integral. E em alguns casos, a porcentagem Comidas falsificadas: veja cinco alimentos que não são o que parecem Chocolate, kani-kama, cereja enlatada, pipoca de microondas e pão integral. Você sabe o que está comendo? de farinha integral pode chegar a apenas 30%. Para ter certeza que não está levando gato por lebre, lembre-se dessa dica: o pão realmente integral tem de 3 a 5 gramas de fibras a cada 50 gramas de pão. Fique de olho na tabela nutricional. Cereja que é feita de chuchu O chuchu é o vegetal mais sem personalidade que existe. E a cereja é cara no mundo tropical. Por isso, confeiteiros e culinaristas muitas vezes recorrem a um truque culinário que transforma o chuchu em cerejas em calda. Elas são usadas em bolos e tortas, e você provavelmente já comeu muito chuchu por cereja nessa vida. Claro que cerejas frescas, daquelas que a gente só come no Natal (e que são importadas) não fazem parte da farsa alimentícia. Mas aquela cerejinha que enfeita a fatia de bolo da padaria da esquina por cima do marshmallow provavelmente é uma farsante. Carne de siri que é feita de todo o resto que há no mar, menos siri Ele é a estrela do restaurante japonês: o kani é o coringa dos sushis mais sem-graça da bandeja. É usado também em saladas orientais e até como snack. O kani, como se sabe, é feito de carne de siri processada. Só que não. Carne de siri de verdade é cara - e o kani que conhecemos certamente não seria tão abundante assim se esse não fosse o caso. A principal matéria prima do kani é o surimi, uma massa feita de carnes de diferentes tipos de pescados e misturada com coisas como amido de trigo, clara de ovo, açúcar, extrato de algas, extratos aromatizantes de caranguejo e lagostas, sal, vinho de arroz e até glutamato monossódico, uma substância difícil de ser metabolizada pelo corpo e que pode até causar câncer. O pigmento rosa? É Colchonilla, um corante alimentício avermelhado que é obtido esmagando-se um inseto vermelho de mesmo nome. Manteiga na pipoca do cinema que é, na verdade, óleo de soja e aromatizante artificial Não tem nada mais aconchegante do que o cheirinho de pipoca amanteigada ao entrar no hall do cinema.Aquele cheiro antecipa todo o lazer e conforto o que você espera das duas horas que vai passar aninhado naquela poltrona. Pena que esse aroma tão emblemático é uma farsa. Para você ter uma ideia, em 2011, redes de cinema norte- americanas se recusaram a informar exatamente o que eles colocam em suas pipocas. Manteiga é cara e existem alternativas mais baratas e que não deixam a pipoca tão murcha: as pipocas de cinema costumam ser banhadas com óleo de soja com sabor artificial de manteiga, além de um pouco de beta caroteno pra ajudar na cor.
  11. 11. 12 O Instituto Federal do Paraná abre, no dia 1º de agosto, o período de inscrições para o Processo Sele- tivo 2014. São ofertadas 3856 va- gas em 77 cursos técnicos e 22 su- periores presenciais nas cidades de Assis Chateaubriand; Campo Largo; Cascavel; Curitiba; Foz do Iguaçu; Irati; Ivaiporã; Jacarezinho; Londri- na; Palmas; Coronel Vivida; Paranaguá; Paranavaí; Telêmaco Borba e Umuarama. As inscrições custam R$ 35 e devem ser realizadas por meio do site www.ifpr.edu.br até o dia 1º de setembro. O pagamento da taxa de inscrição poderá ser realizado até dia 09 de setembro, em horário ban- cário. Pedidos de isenção da taxa serão aceitos até o dia 15 de agos- to.As provas serão realizadas no dia 06 de outubro nas 14 cidades que possuem câmpus do IFPR, além da Unidade de Educação Profissional em Coronel Vivida. Os candidatos deverão realizar a prova na cidade onde o curso pretendido é ofertado. Novidades para 2014 Em 2014, a oferta de vagas é 22% maior que a de 2013. O au- mento mais significativo foi nas va- gas destinadas aos cursos superio- res, que apresentam cinco novas opções em três diferentes câmpus. O Câmpus Foz de Iguaçu vai ofere- cer Licenciatura em Física e o cur- so superior de Tecnologia em Aná- lise e Desenvolvimento de Sistemas. Também há novos cursos superio- res em Paranavaí, Licenciatura em Química e Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e a Licenciatura em Física emTelêmaco Borba. Estes são os primeiros cur- sos superiores oferecidos pelos câmpus nestes municípios, elevan- do para sete o número de cidades atendidas por cursos superiores do IFPR no Estado. Com três novas licenciaturas, o Instituto Federal do Paraná fortale- ce seu compromisso com a forma- ção de docentes para atuação na educação básica, conforme Lei 11892/2008. Atualmente são ofertadas vagas para dez Licencia- turas em todo o Paraná, mas há pre- IFPR OFERECE 3856 VAGAS EM 99 CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES GRATUITOS visão de abertura de novos cursos nos próximos anos. Outra novidade é a oferta de mais 11 cursos técnicos integrados, em que o estudante que concluiu o Ensino Fundamental pode cursar o Ensino Médio juntamente com uma habilitação profissional técnica de nível médio. Inclusão no Processo Se- letivo Desde seu primeiro Pro- cesso Seletivo, realizado em 2009, o Instituto Federal tem uma política de inclusão, se- melhante à aprovada na Lei de Cotas, pela presidenta Dilma Roussef, em agosto de 2012. Das vagas oferecidas para cada curso, 20% são de inclu- são racial, destinadas a estu- dantes autodeclarados de cor preta ou parda. Outros 45% serão de inclusão social, disponibilizadasparaestudan- tes oriundos de escolas públicas. Ainda haverá reserva para candida- tos indígenas (5%), sendo destina- das à concorrência geral 30% das vagas. Para compreender os perfis e critérios para concorrência dos 45% de vagas de inclusão social, indica-se a leitura dos artigos 7º e 15º do Edital nº 10/2013. Não po- derão candidatar-se às vagas de in- clusão social, os candidatos que te- nham estudado em escola particu- lar, mesmo com bolsa parcial ou in- tegral, ou que já possuam curso su- perior. A homologação do resultado fi- nal do Processo Seletivo está pre- vista para o dia 31 de março de 2014. As aulas, para a maioria dos cursos ofertados, começam no pri- meiro semestre do próximo ano. O edital do Processo Seletivo está disponível na página www.naps.ifpr.edu.br Cursos de Licenciatura tem re- gras diferenciadas para ingresso Do total de vagas ofertadas nos cursos de Licenciatura do IFPR, 26 estarão disponíveis via Processo Seletivo e oito mediante análise de currículo de docentes do Magisté- rio da Educação Básica. Seis vagas serão disponibilizadas, futuramente, via Sistema de Seleção Unificada (SiSU). As 26 vagas do Processo Seletivo estão ofertadas com as mesmas regras de inclusão (20% racial, 45% social e 5% indígenas). Os candidatos às vagas destinadas a docentes do Magistério da Edu- cação Básica após a inscrição online, deverão apresentar-se no câmpus que oferta o curso para o qual estão inscritos com comprovante de tem- po de atuação, vínculo atual de Magistério na Educação Básica e comprovante de residência. Nos cursos superiores de Tecnologia e Bacharelado, posteri- ormente serão disponibilizadas seis vagas via Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Cursos A relação completa dos cursos, bem como as descrições de cada um deles, pode ser consultada no Guia de Cursos IFPR 2014, dispo- nível para download no site do Instituto. Avaliação Para o ingresso nos cursos técnicos integrados, subsequentes e concomitantes ao Ensino Médio, a prova avaliará conhecimentos refe- rentes ao Ensino Fundamen- tal. Já a seleção para os cur- sos superiores, irá considerar conhecimentos relativos ao Ensino Médio. Mostra de Cursos Neste mês de agosto, to- dos os câmpus do IFPR pro- movem exposições para explicar aos candidatos os detalhes sobre cada curso oferecido. O calendário com- pleto está disponível no hotsite http:/ /www.ifpr.edu.br/mostra. Edital O Edital IFPR nº 10/2013, que rege o Processo Seletivo 2014, está disponível para consulta no endere- ço www.naps.ifpr.edu.br GAZETADO SANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176
  12. 12. 13 Soa como uma horrível estória de um filme de terror: um psiquiatra nor- te-americano,internacionalmentefamo- so, testa em seus pacientes, nos anos 60, diferentes remédios psicotrópicos com a intenção de acalmar as crianças. Quando encontra a pílula adequada com a qual consegue acalmá-las, ele levan- ta em nome da Organização Mundial da Saúde a agitação das crianças como uma nova doença. Uma nova fonte de renda da rede mundial da indústria mé- dica e farmacêutica. Milhões de jovens em todo o mundo tomam a Ritalina há décadas, porque eles teriam a suposta TDAH (Transtorno do Déficit deAten- ção com Hiperatividade). Como a indústria farmacêutica destrói premeditadamente as nossas crianças… A doença chama-se TDAH. O gi- gante farmacêutico e outros faturaram bilhões nas últimas décadas com o uso da Ritalina. O citado neurologista nor- te-americano leva o nome de Leon Eisenberg. Todavia a verdade sempre vem à tona, mesmo se às vezes demore um pouco mais. Pouco antes de sua morte em 2009, o médico de 89 anos revelou o embuste: nunca ele havia ima- ginado que sua descoberta tornar-se-ia tão popular, declarou ele em um artigo.“TDAH é um exemplo marcante para uma doença fabricada!” Uma doença fabricada. Isso também foi comprovado por uma recente notícia da semana passada: Diante do dramáti- co aumento dos casos de diagnóstico de TDAH (um aumento de cerca de 400 vezes entre 1989 e 2001), os pesquisa- dores são agora unânimes: TDAH é es- tampada – precipitadamente – como es- pada de Dâmocles para a vivacidade das crianças. Os meninos caem com mais frequência na armadilha. Tudo deve estar em ordem para o cartel farmacêutico. Entrementes, esta “doença fabricada” manifestou-se mun- dialmente como transtorno psíquico. Uma injustiça, como cada vez mais vem à luz do dia: aquilo, que é conhecido como TDAH ou TODA (síndrome de déficit de atenção) e supostamente con- dicionada à herança genética, baseia- se, de fato, frequentemente em diver- sos motivos e tem pouco a ver com um verdadeiro quadro de doença psíquica, como me explicou há alguns anos o antigo chefe da psiquiatria para crian- ças e jovens da Uniklinik Eppendorf, o falecido Prof. Dr. Peter Riedesser: fre- quentemente problemas familiares têm um papel importante, que devem ser in- "MONSTRO NA INFÂNCIA", INDÚSTRIA FARMACÊUTICA FATURA BILHÕES COM "DOENÇA DE LABORATÓRIO'' vestigados, além disso, a maioria dos atingidos são garotos, o que também está relacionado com o fato destes não raramenteteremumtemperamentomais desenfreado do que as garotas. Mas em relação às meninas, a mai- oria das afirmações tendem para o códex comportamental, assim como para as instituições de acolhimento dos jovens, como também nas escolas. Bas- ta os garotos brincarem como selvagens para que eles mereçam rapidamente a atenção. Na realidade, a TDAH é um problema dos incompreendidos jovens da atualidade. Um exemplo: Quando eu vi há alguns anos a mãe de um garoto vizinho chorando, eu per- gunteiaelaoqueestavaacontecendo.Ela respondeu que a instrutora do jardim da infânciahavialheparticipadoqueseufi- lho tinha a TDAH, a assim chamada Síndrome de Zappelphilipp, e que a cri- ança teria que tomar o forte remédio Ritalina.Afinal, o garoto era hiperativo. Eu fiquei pasma, pois, a meu ver, isso era inimaginável, o menino não ti- nha um comportamento alterado, nem era hiperativo, mas sim deixava uma impressão saudável de grande vivaci- dade. Como a instrutora do jardim de infância sabia exatamente qual era o problema, eu perguntei à mulher, pois ela não era nem psicóloga nem médica. A minha vizinha respondeu que a ins- trutora havia participado em um curso noturno exatamente sobre este tema. Felizmente consegui telefonar ime- diatamente para o Prof. Riedesser e re- portei-lhe o caso. O médico chamou o garoto e o examinou minuciosamente. Diagnose: a criança era completamen- te normal. O que eu não sabia até en- tão: a indústria farmacêutica formava há muito tempo educadores e professo- res de jardim de infância e escolas, a fim de que eles tivessem uma “visão exata” sobre crianças com grande vi- vacidade, e cujos pais seriam informa- dos sobre o perigoso diagnóstico e fos- sem informados a respeito do adequa- do medicamento. E aqui devemos saber: a Ritalina não éumcomprimidoqualquer,massimalgo “barrapesada”:elacontémmetilfenidato e atua nos neurotransmissores cerebrais, exatamenteondeaconcentraçãoeosmo- vimentos são controlados. E o que ain- da é fatal: o efeito do metilfenidato nas pessoas está longe de ser completamen- te pesquisado. Nada se sabe sobre suas consequências nas próximas gerações; perigosas doenças como Parkinson de- vem estar relacionadas, por exemplo, com o uso da Ritalina. Os efeitos colaterais do pequeno comprimido branco vão desde a falta de apetite e insônia, desde estados de medo, tensão epânicoatécrescimentoreduzido.Além disso: Ritalina é um psicofármaco e faz parte do grupo dos anestésicos, assim como a cocaína e a morfina. Todavia, como já dito, é receitado a crianças pe- quenas,frequentementeporváriosanos. Porém, a “doença” não é curada atra- vés da Ritalina: assim que a aplicação do medicamento é suspensa, os sinto- mas reaparecem imediatamente. A Ritalina é uma pílula contra uma doençainventada,contraumadoença,ser um jovem “difícil”, lê-se no Deutscher Apotheker Zeitung (publicação dirigida às farmácias – NT). E o inventor da TDAH,ováriasvezescondecoradoneu- rologistanorte-americanoEisenberg,de- clarou consternado no fim da vida: “A pré-disposição genética para TDAH é completamentesuperestimada”. Ao contrário disso, os psiquiatras infantis deveriam pesquisar com muito mais carinho os motivos psicossociais, que podem levar a desvios de compor- tamento, declarou Eisenberg ao jorna- lista científico e autor de livros, Jörg Blech, conhecido pela sua ampla críti- ca à indústria farmacêutica e seu livro Die Krankheitserfinder (Os inventores de doença – NT). Reconhecimento tar- dio, muito tarde, mais do que tarde! Arrependido,Eisenbergafirmouantes demorrerondepoderiamserencontradas ascausas,eelasdeveriamserexaminadas com maior afinco ao invés de se lançar mãologodeimediatodoremédio:hádis- putas entre os pais, mãe e pai moram jun- tos, existem problemas na família? Estas perguntassãoimportantes,maselastomam muito tempo, citando Eisenberg, o qual, suspirando,acrescentaria:“Umremédioé indicadorapidamente.” “Nossos sistemas estão se tornando desagradáveis aos jovens”, afirma tam- bém o professor para pesquisa de abas- tecimento farmacêutico da Universida- de de Bremen, Gerd Glaeske. Jovens querem viver com mais riscos e experi- mentar. Mas lhes falta o necessário es- paço livre. Jovens tentam ultrapassar os limites, isso chama a atenção em nosso sistema. “Quando alguém diz que os jovens atrapalham, também devemos conversar sobre aqueles que se sentem incomodados”, declarou o professor. O FAZ escreveu a 12 de fevereiro de 2012 que o diagnóstico TDAH au- mentará diante da declaração do fra- casso escolar e, mundo afora, apenas a Novartis faturará 464 milhões de dóla- res com o comprimido, que torna o jo- vem “liso, sociável e quieto”. Há 20 anos, 34 quilos de metilfenidato foram prescritos pelos médicos – hoje são 1,8 toneladas. Em todo o mundo, cerca de dez milhões de crianças devem receber a prescrição para tomar Ritalina, na Alemanha devem ser cerca de 700.000. A comissão ética da Suíça na área de medicina humana, NEK, desferiu uma nota bastante crítica em novem- bro de 2011 diante o uso do medica- mento Ritalina usado contra TDAH: o comportamento da criança é influenci- ado através da química, sem que seja necessário qualquer esforço próprio. Isso é uma agressão à liberdade e personalidade da criança, pois compos- tos químicos causam certas mudanças comportamentais, mas que as crianças não aprendem sob a ação de drogas químicas, como poderiam mudar de hábito por si próprias. Com isso lhes é subtraída uma im- portanteexperiênciadeaprendizadopara atuação com responsabilidade própria e respeito alheio, “a liberdade da criança é sensivelmente reduzida e limita-se o desenvolvimentodesuapersonalidade”, critica o NEK. Sobre as consequências para a saúde através da ingestão de psicofármacos, nada é declarado. Peter Riedesser alerta: “Hiperatividade não é necessariamente umsinaldeperturbaçãoprofunda,como umadepressão,quedevesertratadacom outra coisa diferente de Ritalina”.
  13. 13. 14 Estudo mostra como rosto humano poderá ser em 100 mil anos á mudamos muito desde os nossos ancestrais. Entre 800.000 e 200.000 anos atrás, por exemplo, rápidas alterações climáticas coincidiram com a triplicação do tamanho do cérebro e do crânio humano, o que levou ao estreitamento do rosto. Mas o quanto será que a introdução de aparelhos tecnológicos como o Google Glass às nossas vidas e a vontade de sair do planeta podem mudar o nosso rosto? O artista e pesquisador Nickolay Lamm se juntou ao geneticista computacional da Universidade Washington Alan Kwan para estudar e desenhar como podemos parecer daqui a até 100.000 anos. Segundo ele, um dos caminhos é que, graças à tecnologia de engenharia de genoma zigótico, no futuro poderemos ser capazes de controlar a biologia e a evolução humana da mesma forma que controlamos elétrons hoje em dia. Lamm fala sobre o controle da forma da evolução humana e como fazer a biologia se adaptar às nossas necessidades. As ilustrações foram inspiradas em conversas com Kwan, que baseia suas previsões em como os ambientes podem parecer no futuro. Uma das previsões é o aumento da testa, algo que já vem acontecendo desde o século 14. Uma publicação na respeitada revista de dentistas inglesa “British Dental Journal” afirma que, comparadas a pessoas daquela época, hoje temos características faciais menos proeminentes, mas testas maiores. Kwan acredita que daqui a 60.000 anos a nossa habilidade de controlar o genoma humano também terá efeito nas características faciais. Como a engenharia será a regra, “o destino dos rostos humanos será determinado pelos gostos”, afirma a pesquisa. Os olhos ficarão maiores, com a tentativa de colonizar o Sistema Solar, vistoqueadistânciadosolaumentará. Da mesma forma, a pele ficará mais pigmentada, para diminuir os danos dosraiosultravioletasforadaproteção do ozônio terrestre. No entanto, haverá uma preocupação com a estética. “A face humana estará inclinada para características que os seres humanos acham atraentes: linhas fortes, nariz retos, olhos profundos e simetria perfeita entre os lados direito e esquerdo”, diz o estudo. Os olhos serão maiores, acostumados a pouca luz e com menos visão periférica. Tudo isso para proteger-nos dos efeitos danosos dos raios cósmicos. Haverá outras mudanças: narinas maiores para facilitar a respiração fora da Terra ou cabelos mais densos para manter uma cabeça maior aquecida. Kwan diz acreditar que as tecnologias usadas no corpo ainda estarão presentes, mas de formas mais sutis. Em vez de Google Glass ou iWatch, as pessoas usarão implantes discretos que manterão a aparência natural, como lentes e dispositivos auriculares. Daqui a 100.000 anos, as pessoas estarão todas conectadas às tecnologias, mas de uma forma que não atrapalhe a aparência humana “perfeita”. Espaço da Poesia Antonio Pedro Flores Amaral ANSEIO PRIMORDIAL Versos vocalizo Servindo também O mel do sorriso Nas mesas do bem! Quero aconchegar As mãos do pedinte Os pobres amar Sem falso requinte! Levar ao casebre Alforjes nutridos, Com ânsias de febre Gritar aos vencidos: “As portas alertas Da minha cordura São almas abertas A quem as procura’’ Ricos alimentos Eu dou sem usura: Preces, sentimentos, O pão da doçura... "PROJOVEM "OFERECE UMA GRANDE OPORTUNIDADE. FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM! O Programa Nacional de Inclu- são de Jovens(Projovem) em parce- ria com a Prefeitura Municipal de Curitiba. Uma grande oportunicade aos jovens, entre 18 a 29 anos, a con- clusão do Ensino Fundamental (1.ª à 8.ª série) com qualificação profis- sional e participação cidadã. VANTAGENS Conclusão do Ensino Fundamen- tal em 18 meses. Qualificação Profissional pelo PRONATEC – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico. Conhecimento em informática. Aulas no período diurno e noturno. Salas de acolhimento para aten- der os filhos de estudantes, com ida- de entre 0 a 8 anos, no período no- turno. Lanche. Kit de material escolar. Material didático. Auxílio financeiro de até R$ 1.800,00 INFORMAÇÕES SOBRE MA- TRÍCULAATRAVÉS DOS TELE- FONES 3350-3173/3218-2440/ 3218-2439 e 3218-2447. DOCUMENTOS NECESSÁ- RIOS: CPF, RG e comprovante de residência (xerox)
  14. 14. 15 A loira e o alienígena A loira vinha dirigindo seu carropor uma estrada deserta quando viu pelo retrovisor um Ovni. a luz era intensa, ela se atrapalhou e chocou o carro em uma árvore. Desmaciou, e ao acordar viu um alienígena apertando seus seios: - Não se preocupe terráquea. Nós já soldamos o corte que voce tinha no meio das pernas e estamos colocando de volta os dois inchaços que voce tem no peito. O sujeito vai ao médico, caindo de bêbado. Durante a consulta, vem as perguntas de praxe: - Nome? - Ivan. - Idade? - 59 anos. - O senhor bebe? - Vou aceitar um golinho, pra te acompanhar! O bêbado entra em casa cambaleando, erra a porta e vai direto pro banheiro. Sua mulher acorda com o barulho, joga o bebum debaixo do chuveiro e começa a xinga-lo de tudo quanto é nome. Ensopado, ele diz: — Tudo bem, tudo bem… (hic) Eu sou tudo isso que você tá falando mas, pelo amor de Deus, me deixa entrar que tá chovendo pra burro aqui fora! Um casal tinha um papagaio que toda noite quando a mulher passava no corredor para ir dormir, o papagaio virava pra ela e dizia: - Vai dar heim sua vaca!!! Ela foi lá no quarto e disse para o marido que não acreditou, então ela falou: - Porque você não se veste de mulher e passa lá perto dele? O marido põe o penhoar, passa batom na boca e passa no corredor. O papagaio olha, olha, e diz: - Vejam só!Além de corno, é viado! O bêbado entra na boate e grita: - Eu quero uma puta! Eu quero uma puta! O gerente, preocupado com a reputação da casa, pede para uma moça levá-lo para um dos quartos e lhe dar uma boneca inflável. Dez minutos depois o bêbado está de volta: - Me manda outra puta que aquela é maluca! - Maluca? – perguntou o gerente, se fazendo de besta. – Como assim? - Eu dei uma mordida na bunda dela, ela deu duas cambalhotas e saiu voando pela janela! O azarado Um sujeito encontra um amigo que não via há muito tempo e, querendo ser simpático, inicia a conversa: - E aí Fonseca, tudo bem? - Péssimo - responde o outro. - Mas como péssimo? Com aquela Ferrari que você tem? - Deu perda total num acidente... E o pior é que o seguro tinha acabado de vencer. - Bem, vão-se os anéis, mas ficam os dedos. E aquele filhão inteligente? - Estava dirigindo a Ferrari. Morreu. O cara tenta fugir daquele assunto tão trágico: - E aquela sua filha que mais parecia uma modelo? - Pois é... Estava junto com o irmão. Só a minha mulher não estava no carro. - Graças a Deus! Como ela vai? - Fugiu com o meu sócio. - Bem... Pelo menos a empresa ficou só para você. - Ela fugiu com ele porque me roubaram tudo. Deixaram a firma falida. Estou devendo milhões! - Pôxa vida, então, vamos mudar de assunto, e seu time? - SOU PALMEIRENSE - Pelo amor de Deus, Fonseca! Você não tem nada de positivo ? - Sim. HIV. O que o burro foi fazer no orelhão? R: Passar trote. -o-o-o- Salário mínimo é como menstruação, vem uma vez por mês, dura 3 ou 4 dias e se atrasar deixa todo mundo louco. Saudades é fogo Depois de algum tempo viajando, o sujeito entrou numa boate, deu R$ 2.000,00 para a cafetina e pediu: - Eu quero a mulher mais feia da casa e um prato de macarrão bem gorduroso!!! A madame respondeu: - Olha, por esse dinheiro, você pode ter uma mulher linda e um prato finíssimo! - Minha senhora, eu não estou com tesão. Eu estou com saudades de casa. Nos cafundós do nordeste, uma mulher com quinze crianças vai à prefeitura se inscrever no Bolsa Família. A assistente social exclama: — Uau! São todos seus? — Sim, todos meus. — Vou precisar do nome de todas as crianças. — “Juraci”, todas se chamam “Juraci”. — Sério? — Sim, fiz isso pra ficar mais fácil. Quando quero acordá-las, grito “Juraci”, quando é hora de comer, chamo “Juraci”, e todas vêm correndo. Foi a idéia mais inteligente que eu já tive. — Mas, e se você quiser chamar apenas uma delas, e não a turma inteira? —Aí eu chamo pelo sobrenome. O ginecologista Fim de tarde, um ginecologista aguarda sua última paciente que não chega. Depois de 45 minutos, ele supõe que ela não virá mais e resolve tomar um gin tônica para relaxar, antes de voltar para casa. Ele se instala confortavelmente numa poltrona e começa a ler o jornal quando toca a campainha. É a tal paciente, que chega toda sem graça e pede mil desculpas pelo atraso. - Não tem importância, imagine. - Olhe, eu estava tomando um gin tônica enquanto a esperava. Quer um também para relaxar ? - Aceito com prazer - responde a paciente aliviada. Ele lhe serve um copo, senta-se na sua frente e começam a bater papo. De repente ouve-se um barulho de chave na porta do consultório. O médico tem um sobressalto, levanta-se bruscamente e diz: - É minha mulher! Rápido, tire a roupa, deite na cama e abra as pernas, senão ela pode pensar bobagem!
  15. 15. 16 Arena dos Paranaenses em fase de conclusão O Caldeirão está fechado. Nesta quinta-feira, os últimos degraus no Setor Brasílio Itiberê foram colocados, deixando o estádio com a arquibancada inferior e superior completa. Com estes serviços, mais uma etapa da Arena dos Paranaenses foi concluída. O estádio passa por diversas modificações para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014. Na primeira fase da colocação dos degraus, 60 peças foram instaladas na reta superior da Brasílio Itiberê. Logo em seguida, mais 244 degraus foram Arena dos Paranaenses em fase de conclusão colocados, completando um pedaço da reta e também a curva com a Getúlio Vargas. Agora, a curva do setor Brasílio Itiberê com a Coronel Dulcídio também foi concluída. Nesta terceira etapa, 228 degraus foram colocados no setor. A ampliação da Arena terá ao final a colocação de 736 novos degraus. Ainda estão faltando a instalação das peças nas curvas da Getúlio Vargas com a Coronel Dulcídio e com a Buenos Aires, ampliando os espaços já existentes nestes setores.

×