2
GAZETADOSANTACÂNDIDA
Atingindo a maioria dos bairros da nossa região.
Anuncie
8433-7462
3328-0176
Diretor: Adilson da Co...
3
A Vara da Fazenda Pública de
Paranaguá, no Litoral do Estado, deter-
minou, em decisão liminar, que a esta-
çãoferroviár...
4
A segunda Estação de Sustentabilidade
de Curitiba instalada pela Prefeitura come-
çou a funcionar nesta quarta-feira, na...
5
RICTV Record Paraná apresenta novidades da
programação 2015 em evento com celebridades
Adilson Moreira ao lado do
aprese...
6
A Justiça determinou a uma
igreja localizada no Centro de
Curitiba a realização de obras
para o isolamento acústico de
s...
7
XEROX - Colorido a partir de R$ 0,50 - Preto a partir de R$ 0,10
Plastificação a partir de R$ 0,50 - CARIMBOS EM 2 HORAS...
8
Sábado: Feijoada
Frutos do Mar, rodízio a la carte
Promoção:BuffetcomsucoR$17,50
Buffet livre R$ 17,80
Kilo - R$ 29,50
C...
9
A rua João Mequetti inicia na
rua José Antônio Leprevost e ter-
mina na rua Fernando de Noronha
João Mequetti, foi conhe...
10
O governante holandês no Recife,
que também era príncipe, o Maurício
de Nassau, foi precursor da cobrança
oficialdepedá...
11
Vendo Terreno
GAZETADOSANTACÂNDIDA
Atingindo a maioria dos bairros da nossa região.
Anuncie
8433-7462
3328-0176
www.gaz...
12
Conheça o Médico Quântico
No dia 4 de Julho de 2012 foi revelado ao
mundo o bóson de Higgs, uma partícula
subatômica pr...
13
31 de março: a nova cassação de Jango.
Integrantes do mais corrupto e reacionário governo que o GDF já teve querem apag...
14
Segundo o escritor, um ET(extrater-
restre) vivia na cidade de Colombo.
Umadashistóriasmaisemblemáticas
daufologiamundi...
15
- Sabe como diferenciar o psiquiatra do
seu paciente?
- O psiquiatra é aquele que tem a chave do
consultório.
_________...
16
Através de um conceito metológico ade-
quado e base teórica pertinente e atualizada
inicio esta coluna com o tema: A vi...
GAZETA DO SANTA CÂNDIDA MARÇO  2015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA MARÇO 2015

5.653 visualizações

Publicada em

Jornal Gazeta do Santa Cândida, edição de março 2015 com distribuição dirigida aos bairros: Santa Cândida, Boa Vista, Bacacheri, tingui, B. Alto, Barreirinha, Santa Efigênia

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.653
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.892
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA MARÇO 2015

  1. 1. 2 GAZETADOSANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176 Diretor: Adilson da Costa Moreira - Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comercial: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 32 - Bloco A3 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal. EXPEDIENTE Nota do Ministério Público do Paraná - Diários Secretos O Ministério Público do Paraná vem noticiar, em relação às irregularidades junto àAssembleia Legislativa do Esta- do, no caso conhecido como “Diários Secretos”,teremsidopropostas,somente neste ano de 2015 (além de diversas ações, nos anos anteriores), oito novas ações civis públicas por ato de improbidade administrativa, bem como uma de ação criminal, envolvendo 32 acusados. Assim,em2015foramajuizadas: Denúncia Criminal – Foi apresenta- da,pelaSubprocuradoria-GeraldeJusti- ça paraAssuntos Jurídicos, no dia 12 de fevereiro, denúncia criminal contra o deputado estadual Nelson Justus e ou- tras 31 pessoas. Eles são acusados dos crimesdequadrilha,peculato-desvio,fal- sidadeideológicaelavagemdedinheiro, por fatos referentes à gestão funcional do gabinete da presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, quando presidida por Justus.A denúncia é objeto da ação penal nº 672936-6, que tramita perante o Órgão Especial do Tribunal de Justiça. (Leia a nota expedida à imprensa). Ações civis públicas por atos de improbidade administrativa – Pela Pro- motoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público foram apresentadas oito novas ações civis públicas. Em 13 demarçofoipropostaaaçãocivilpúbli- ca nº 000656-59.2015.816.0179, em re- lação aos envolvidos nos mesmos fatos noticiadosnaaçãopenalajuizadanodia 12 de fevereiro (ação penal nº 672936- 6).Aação civil tramita perante a 5ªVara da Fazenda Pública de Curitiba. Em 12 de março foi ajuizada a ação civil pública nº 0002380- 41.2015.8.16.0004,versandosobreirre- gularidades em licitação para a contratação de editora pelaAssembleia Deputados Nelson Justus (DEM) e Alexandre Curi (PMDB) são denunciados por formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro Legislativa. São réus:Alexandre Curi, Abib Miguel, a editora Cabeza de Vaca e o jornalista Fábio Campana, dentre outros.Aação tramita perante a 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba. Foram ajuizadas, também no mês de março de 2015, outras cinco ações por atodeimprobidadeadministrativa,rela- cionados a “servidores fantasmas” na folha de pagamento daAlep.As ações, que tramitam na 2ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, receberam os nºs 0002374-34.2015.8.16.0004; 0002415- 98.2015.8.16.0004; 0002405- 54.2015.8.16.0004; 0002455- 8 0 . 2 0 1 5 . 8 . 1 6 . 0 0 0 4 ; 0002386.48.2015.8.16.0004. Figuram comoréus,dentreoutros,NelsonJustus, AlexandreCurieAbibMiguel.Porutili- zação de funcionários da presidência da Alep para fins eleitorais, tramita ainda, perante a 5ªVara da Fazenda Pública da capital, a ação civil pública nº 000688- 64.2015.8.16.0179, em face Nelson Justus eAlexandre Curi. Atuação – O ajuizamento dessas ações soma-se a várias outras já propos- tas ao longo dos últimos anos pela Pro- motoria de Justiça de Proteção ao Patrimônio Público, pela Procuradoria- geral de Justiça e pelo Gaeco. Na área de Patrimônio Público, destacam-se ações de obrigação de fazer (publicar os atosoficiaisedeixardepublicar“diários secretos” ou avulsos), de improbidade administrativa,deressarcimentodedano ao erário (especialmente no que ficou conhecidocomoCasoGafanhoto).Pelo Gaeco, há diversas ações penais trami- tando na 9ª Vara Criminal. Em decor- rência dessa atuação, ressalta-se que o ex-diretor-geral da Assembleia, Abib Miguel, encontra-se preso até a presen- te data. OMinistérioPúblicoreiteraseucom- promissodecumprir,comfirmezaeres- ponsabilidade,suamissãoconstitucional, a despeito das dificuldades inerentes a investigações desse porte. A 1.ª Promotoria de Justiça da Comarca de Matinhos, no Litoral paranaense, apresentou denúncia por homicídiodolosoqualificadocontraum motorista embriagado que atropelou umciclista.Alémdohomicídio,oMP denunciouoacusadoporconduçãode veículo sem habilitação, omissão de socorro à vítima e embriaguez ao vo- lante. O crime, que teve grande reper- cussãoemMatinhos,aconteceunodia Motorista embriagado que atropelou ciclista é denunciado por homicídio doloso qualificado 14 de março, na rodovia PR-412, onde o ciclista trafegava pelo acosta- mento.Odenunciadofoidetidoemfla- grante, logo após o atropelamento, e continuapresopreventivamente.
  2. 2. 3 A Vara da Fazenda Pública de Paranaguá, no Litoral do Estado, deter- minou, em decisão liminar, que a esta- çãoferroviáriadomunicípiosejarestau- rada em até 90 dias. A decisão atende pedidofeitopela2ªPromotoriadeJusti- ça da comarca, requerendo que o muni- cípio e a Fundação de Turismo de Paranaguá (Funtur) promovam a recu- peração do prédio histórico, construído em 1883 e tombado pela Secretaria Es- tadual de Cultura, para garantir sua pre- servação como patrimônio histórico e cultural. O edifício é propriedade da União, tendo sido cedido ao Instituto do Patrimônio Histórico eArtístico Nacio- nal (Iphan), que, por sua vez, cedeu o usoearesponsabilidadepeloimóvelao Curitiba registra avanços na rede de saúde A redução na mortalidade infantil para o menor índice da história de Curitiba,aquasetriplicaçãononúmero deconsultasdeenfermagemeoaumen- to significativo na satisfação dos usuá- rios de unidades básicas de saúde são três conquistas recentes da rede muni- cipal de saúde da capital paranaense De acordo com a Prefeitura Munici- pal de Curitiba, os avanços decorrem de um trabalho com foco no estabelecimento de uma política de saúde baseada na ex- pansão e consolidação da Estratégia Saú- de da Família na Atenção Primária e na valorização dos trabalhadores, com o encaminhamento de demandas prioritárias para as categorias que atu- am na área. Até às 22 horas Nos últimos dois anos, Curitiba pas- sou a contar com 11 unidades de saúde funcionando em horário estendido, até as 22 horas. A medida contribuiu para o aumento de acesso à Atenção Primária. No mesmo período, registrou-se um au- mento de 164% no número de consultas de enfermagem realizadas na rede. Hoje, são feitos em média 150 mil atendimen- tos ao mês pelo corpo de enfermeiros, o que consequentemente facilita o acesso do usuário do SUS. O resgate do papel assistencial desses profissionais faz com que haja maior parceria com a ação dos médicos – muitas vezes o problema aca- ba sendo resolvido pelo próprio enfermei- ro, como nas coletas de exame preventi- vo, curativos e outros atendimentos que ele é capacitado a realizar. Menor índice da história O índice de mortalidade infantil mais baixo da história de Curitiba, divulgado em janeiro, está ligado a esse cenário. A redução de 20% no número de óbitos de crianças com até um ano de idade entre 2012 e 2014 relaciona-se direta- mente com a extinção da fila de ges- tantes que aguardavam consulta para avaliação de risco e com o aprimora- mento do programa Mãe Curitibana. O pré-natal dos casos mais sensíveis tam- bém foi reforçado: entre janeiro e outu- bro deste ano, o índice que mede a re- lação entre consultas e gestantes de ris- co foi de 17,03 – 86% maior do que no mesmo período de 2013. Reconhecimento Ao longo de 2014, o número de elogi- os aos serviços e à infraestrutura das uni- dades de saúde cresceu 46% em rela- ção ao ano anterior. Simultaneamente, as reclamações recuaram 7,4%. “Um avan- ço de quase 50% nos elogios em um ano é muito significativo e um fato que pre- cisa ser celebrado. Ainda temos mui- tos desafios a vencer, mas é recompensador ver que o empenho das equipes de saúde e os avanços de ges- tão implementados recentemente estão sendo reconhecidos pela população”, diz o secretário municipal de saúde, Adriano Massuda. Melhoria nas UPAS Nas unidades de pronto atendimento (UPAs) houve redução no tempo de per- manência de pacientes psiquiátricos e daqueles que aguardavam leitos de UTI. Os resultados são fruto dos novos servi- ços de acolhimento 24 horas em Cen- tros de Atenção Psicossocial (Caps) e da aproximação com a rede de hospitais que atende o SUS na capital. Em 2014, as nove UPAs de Curitiba realizaram 1,4 milhão de atendimentos. A contratação de novos médicos para as UPAs permitiu redução das horas ex- tras executadas e a diminuição do tempo médio de espera para os casos de urgên- ciaeemergência,de3horaspara1h30min. Valorização Entre as ações voltadas para os re- cursos humanos da saúde, estão a incor- poração de parcela de gratificações ao vencimento base do servidor, mudança vantajosa na medida em que os recursos incorporados passam a ser contabilizados na trajetória profissional e na aposenta- doria do trabalhador; a jornada de 30 horas, que contempla hoje todos os car- gos dos servidores típicos da saúde; o piso mínimo de R$ 1.100 para auxiliares de enfermagem e auxiliares de saúde bucal; e o reajuste de até 32% no venci- mento base inicial das categorias que atuam na saúde. Paralelamente, a gestão também atuou em diversas frentes para ampliar, fortalecer e consolidar a Estratégia de Saúde da Família como modelo de aten- ção. Desde janeiro de 2013, o número de equipes de Saúde da Família cresceu de 185 para 242. Se antes a elas restrin- giam-se aos bairros mais distantes, hoje já começam a ocupar a região central da cidade. Vale aqui ressaltar o índice de resolutividade das unidades que ope- ram na Estratégia: nelas, o número de encaminhamentos de pacientes a espe- cialistas é 35% mais baixo. Decisão judicial determina a restauração da estação ferroviária de Paranaguá Município de Paranaguá em agosto de 2011.Diversasinspeçõesrealizadaspela Defesa Civil no prédio constaram as péssimas condições de conservação do local, que foi interditado pela prefeitura em 19 de agosto do ano passado. Diante do abandono do importante patrimônio histórico paranaense, a Pro- motoria enviou ofícios à prefeitura e à Funtursolicitandodetalhessobreaexis- tência de projeto de restauração, entre outras informações sobre o estado e o possíveldestinodoimóvel.Naausência de resposta adequada e suficiente do poder público e considerando a urgên- cia na preservação do prédio, o Minis- térioPúblicoajuizouaçãopedindoores- tauração imediata e a destinação ade- quadadoimóvel. AAssociação MãosAmigas surgiu emjaneirode2014dentrodoConjunto Abaeté, no Boa Vista, formada por moradores e amigos do bairro. Em um anodeatividadesrealizaramcampanha demobilizaçãoeconscientização sobre mudanças de hábitos na preservaçãodoespaçosurbanos. Neste período, após 12 anos de atividades mobilizando a co- munidade,fizerammuitasações práticas como a recuperação da PraçaAnna Maurer Rutz (praça doAbaeté),organizaramumgru- pos de amigos para o futebol de domingo na cancha. Fazem a "FestaAgostina" napraçadaco- munidade;festadascriançasem outubroefestanatalina,emmédiacom mais de 800 pessoas no evento. Além das atividades festivas da comunidade a Associação encami- nhou vários oficios para a melhoria do meio ambiente (revitalização da praça doAbaeté e do rio Bacacheri), Associação Mãos Amigas comemora 12 meses de atividades ruas e calçadas. "Temos muitos colaboradores que estão motivados para a melhorias deste bairro, que acreditam e se en- volvem nas nossas campanhas de conscientização. Hoje já vemos pes- soas com conceito bom do nosso tra- balho, compreendendo que nosso ob- jetivo que é tornar um bairro mais atrativo e com melhor qualidade de vida", diz Sandra, presidente da As- sociação MãosAmigas.
  3. 3. 4 A segunda Estação de Sustentabilidade de Curitiba instalada pela Prefeitura come- çou a funcionar nesta quarta-feira, na João Gbur, no bairro Santa Cândida. O evento de inauguração do equipamento teve a presen- ça do prefeito Gustavo Fruet e integra as comemorações do aniversário da cidade. A Estação de Sustentabilidade faz parte do Sistema de Entrega Voluntária de Resí- duos Recicláveis, instalado em container marítimo com vida útil vencida, preparado para entrega voluntária de resíduos recicláveis por moradores da região. A intenção desse programa é mudar a cultura da população na separação do lixo, tornando-a responsável por essa separação e também para repensar a produção de re- síduos. Oprogramaprevêaimplantaçãodepelo menos uma estação em cada um dos 75 bairros de Curitiba. A primeira estação foi instalada em no- vembro do ano passado na Rua Flavio Dallegrave, no Boa Vista. Neste período, esta estação recolheu 5 toneladas de mate- rial reciclável. Fruet lembrou que o local onde foi ins- talada esta segunda estação era um terreno da Prefeitura ocupado irregularmente. “Além de darmos uma utilidade de sustentabilidade para este espaço, estamos promovendo outras medidas que garanti- rão o futuro da cidade”, disse o prefeito. “Precisamos fazer uma mudança na forma de pensar o descarte do lixo, reduzindo a quantidade. Pedimos para que a população faça a sua parte, separando o lixo, levando para as estações e diminuindo a produção de resíduos”, complementou. “Queremos envolver os cidadãos na ges- tão dos resíduos sólidos, aperfeiçoar a coleta Prefeitura inaugura Estação de Sustentabilidade no Bairro Santa Cândida para entrega de recicláveis seletiva e criar mais um mecanismo de inclu- são social, ao delegar a administração dos resíduos recolhidos para associações ou co- operativas de catadores” explica o secretário municipaldeMeioAmbiente,RenatoLima. Esta segunda estação atenderá morado- res situados em um raio de 300 metros do local. Ela receberá 12 tipos de materiais recicláveis, como vidro incolor e colorido, papel branco, papelão, papel colorido, em- balagem longa vida, plásticos, rótulos, tam- pas e garrafas pet, além de latas de alumí- nio e outros metais. A unidade ficará aberta 24 horas e os moradores do entorno poderão realizar o descarte quando for conveniente, não pre- cisando mais esperar pela coleta seletiva domiciliar. “Há 20 anos Curitiba foi pio- neira ao implantar o programa de coleta domiciliar Lixo que Não é Lixo.Agora, se- guindo sua vocação inovadora, a cidade dá mais um salto na educação para a sustentabilidade, incluindo a população na gestão de seu lixo reciclável”, diz o supe- rintendente de controle ambiental da Se- cretaria Municipal de Meio ambiente, Raphael Rolim de Moura. Orientação Técnicos da Regional BoaVista e do de- partamento de educação para a sustentabilidade da Secretaria do MeioAm- biente, devidamente identificados, passarão de casa em casa distribuindo uma cartilha com orientações para o correto descarte dos materiais. “Queremos convidar a po- pulação do entorno para conhecer a Esta- ção e orientar o correto descarte, evitando ao máximo a ocorrência de material conta- minado, sujo ou acondicionado erronea- O prefeito Gustavo Fruet inaugurou a Estação de Sustentabilidade no Santa Cândida mente”, explica Moura. Nelson Rodrigues da Silva, síndico de um conjunto residencial de 96 apartamen- tos e 300 moradores, conta que o condo- mínio separa e vende latinhas de alumínio e com o recurso compram material de lim- peza utilizado na manutenção do condomí- nio. “É muito bom ter uma estação bonita perto de casa. Incentiva a participação dos moradores. Agora, duas vezes por sema- na, o zelador do nosso condomínio levará garrafas de vidro e de PET para a Estação da Sustentabilidade”, conta. Taisi Moreira, de 35 anos, moradora do Santa Cândida, diz que a estação é prá- tica e ao lado de casa. “Além disso, ocupa uma área que antes tinha muito mato e lixo. Agora é uma área que faz um bem para a população. Vou dar como tarefa para os meus filhos levar o material reciclável para separar na estação”, disse. Tipos de estações de sustentabilidade Foram desenvolvidos cinco modelos de Estações de Sustentabilidade, que serão uti- lizadas conforme o perfil da região em que a unidade for instalada TIPO 1 – Container com divisórias para recepção de vidro, plástico, papel e metal. TIPO2 – Container com as mesmas di- visões do TIPO 1 acrescida de caçambas para resíduos da construção civil e resídu- os vegetais. TIPO 3 - Parques de reciclagem (apri- moramento dos barracões do Ecocidadão). TIPO 4 – Locais previamente determi- nados para recebimento deresíduoas da construção civil. TIPO 5 – Caminhão com container da Estação TIPO1 para coleta em gran- des eventos. Rodada não mudou primeiras colo- cações A quinta rodada do Campeonato Ami- gos da Bola não trouxe nenhuma mudan- ça significativa na tabela de classificação. Os seis primeiros colocados venceram as partidas que jogaram e permaneceram na mesma posição. O sétimo lugar foi ocupado pelo Ope- rário Mercês que ganhou do Teimosos por 3 x 1, e o oitavo pelo Estrela Vermelha, que venceu por 3 x 2 o Sampdoria. As vitórias com maior número de gols foram a do Master Urca, 6 x 1 contra o Cometa, e do Piriri, que goelou mais uma vez, fazendo 8 x 1 no Butantã. O líder, Operário Ahú, ven- ceu o Rádio Táxi por 3 x 1, o De Lado Foot Góles 2 x 1 contra o Real Santo Inácio, e o Bebebum 4 x 2 no Spartak. A vitória do Ouro Verde sobre o Povo da Bola por 3 x 2 foi bastante contestada, pois, no final do jogo, o Povo da Bola conseguiu o empate, mas um dos assistentes marcou impedi- mento e anulou o gol. Campeonato Amigos da Bola Próxima rodada Devido ao feriado de Páscoa, as próxi- mas partidas do Campeonato só aconte- cerão no dia 11 de abril. A rodada promete movimentar o fim de semana, pois haverá confrontos diretos para a disputa de me- lhor colocação na tabela. O de maior des- taque entre Piriri e Ouro Verde que estão com o mesmo número de pontos e depen- dendo dos resultados da rodada podem fi- car na liderança do Campeonato. Outro jogo interessante será De Lado Foot Góles e Operário Mercês, pois quem ganhar vai se manter entre os melhores colocados. Na ponta de baixo da tabela as partidas também deverão ser bastan- te disputadas. Destaque para o confron- to entre Rádio Taxi e Butantã, ambos com 4 pontos; e para as partidas do Spartak x Povo da Bola, e Sampdoria X Teimosos. Os jogadores do Spartak e Sampdoria vão jogar pra conquistar os primeiros pontos no Campeonato, mas os adversá- rios também precisam se recuperar.
  4. 4. 5 RICTV Record Paraná apresenta novidades da programação 2015 em evento com celebridades Adilson Moreira ao lado do apresentador Herivelto Filadelfia ao lado do ator Roger GobethEquipe da RICTV Record Imprensa,clientesemercadopubli- citário conheceram, nesta quarta-feira (18),emCuritiba,asnovidadesnapro- gramação regional da RICTV Record, emissora do Grupo RIC Paraná, além denovosprogramasnacionaisdaRede Record. O evento reuniu 250 pessoas na Mansão Merano, com a presença da diretoria do Grupo, executivos da Record, apresentadores da RICTV Record, além dos atoresVictor Fasano e Roger Gobeth. Osdestaquesdoeventoficarampor contadateledramaturgia,realityshows e do esporte. Estão na grade de 2015, a versão nacional do reality show The Cake Show, de Buddy Valastro; a no- vela Os Dez Mandamentos, e também osJogosPanAmericanosde2015,que serão transmitidos no Paraná com ex- clusividadepelaRICTVRecord. Já na programação regional, a RICTV Record expõe o novo formato de um dos líderes de audiência, o Ver Mais,atraçãocomandadapelaapresen- tadora Valquiria Melnik. Com novos quadros, o programa terá mais interatividade com o público em 2015. E como não poderia ser diferente, des- taque para os excelentes índices de au- diência alcançados pelo Balanço Ge- ral. Transmitido a todo Estado, o pro- grama é apresentado por Gilberto Ri- beiro e tem foco nos problemas das comunidades de Curitiba e região. Para o presidente do Grupo RIC, Leonardo Petrelli, todas as novidades na programação são possíveis a partir deumaestruturadecomunicaçãolivre e independente, além do apoio de cli- entes, agências e imprensa. “Somos apaixonados pelo que fazemos: infor- mar, entreter e prestar serviço. Dessa maneiracontribuímosparadesenvolvi- mentosocioeconômicodasregiõesem que o Grupo atua, por isso o grande investimentonageraçãodeprogramas regionais,gerandoconteúdoderelevân- cialocal”,complementa. Aberta para o Novo Na oportunidade, foi apresentado o slogandaRecordedaRICTVRecord: Aberta para o Novo. Segundo Petrelli, assim como a emissora, a afiliada ado- tou a chamada cultura aberta, que vai se manifestar em três frentes: audiên- cia, comercial e relação com outros veículoseplataformas. A cultura aberta permite maior par- ticipação por parte do público, fazen- do com que a emissora evolua, seja mais interativa e próxima do telespectador. A palavra-chave da RICTV Record, assim como a Rede Record em 2015 é, portanto, transfor- mação. Dez Mandamentos – O público do evento teve o privilégio de assistir aomaking of da novela Os Dez Man- damentos, que estreia na próxima se- gunda-feira (23), às 20h30, pela RICTV Record no Paraná, além de contar com a presença do ator Roger Gobeth,quenatramainterpretaAnrão, o pai Equipe da RICTV Record Moises. Aprimeiranoveladomundobasea- daemumahistóriadaBíblia,asagade Moises, teve cenas gravadas no Egito (MonteSinai,MarVermelhoeRioNilo) e no Chile (Deserto doAtacama), com direção-geraldeAlexandreAvancini,e também cenas pós-produzidas em es- túdiosdeHollywood.
  5. 5. 6 A Justiça determinou a uma igreja localizada no Centro de Curitiba a realização de obras para o isolamento acústico de suas dependências, no prazo de 45 dias contados a partir da últi- ma quarta-feira, 25 de março. A decisão partiu de ação civil públi- ca ajuizada pela Promotoria de Justiça de Proteção ao Meio Am- biente da capital. Conforme destaca a ação, em vistoria realizada por fiscais da Secretaria Municipal do MeioAm- biente, comprovou-se que o tem- plo religioso causa poluição sono- ra durante os cultos e pode, a mé- dio e longo prazo, provocar sérios danos à saúde dos moradores vi- zinhos. Estresse, perda de audi- ção, insônia e cansaço são alguns Igreja é obrigada a realizar isolamento acústico por causar poluição sonora dos problemas apontados pelos vistoriadores. De acordo com a decisão ju- dicial, além das adequações ne- cessárias para o isolamento acús- tico, ao realizar ensaios e cultos, a igreja deve tomar as devidas precauções quanto à emissão de sons e ruídos, obedecendo aos li- mites legais. Caso descumpra as determinações, a instituição está sujeita ao pagamento de multas diárias. Na ação civil pública, a Promo- toria de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente já havia requisita- do às Secretarias Municipais do Meio Ambiente e do Urbanismo o embargo dos cultos religiosos com utilização de recursos sono- ros realizados na igreja. A EPA, a agência de proteção ambiental dos EUA, deve aprovar, ain- da neste ano, a proibição da utilização de milho transgênico em alguns luga- res dos Estados Unidos, depois do de- senvolvimento, pela lagarta da raiz do milho, de resistência contra as proteí- nas secretadas por essas plantas, que são tóxicas para os insetos que se ali- mentam das plantações. A medida deverá atingir duramente os negócios da Monsanto, da Dupont e da Dow Chemical, que vendem milhões de toneladas de sementes geneticamen- te modificadas nos Estados Unidos e em outros mercados. Enquanto, por lá, isso está ocorren- do, no Brasil, a CNTBio - Comissão Téc- nica Nacional de Biossegurança, acaba de aprovar, em reunião realizada, agora, no último dia 5 de março, a livre comercialização de dois novos cultiva- res de milho transgênico. O primeiro, justamente da Monsanto, tolerante aos herbicidas glifosato e glufosinato de amônia, e o outro, com tolerância a outros herbicidas, entre eles o 2,4-D, por “coincidência”, da também da Dow Agroscience, uma das outras empresas cujos produtos estão para ter seu uso limitado nos EUA. A liberação de produtos sob suspeita em países do Primeiro Mundo não é no- vidade no Brasil, onde muitos agrotóxicos,porexemplo,jáproibidosem outras regiões do mundo, ainda são utili- zados, em enorme quantidade, contami- nando nosso solo, nossos rios, nossos agricultores e os próprios consumidores. O que não dá para entender é que a CNTBio o faça com relação ao milho geneticamente modificado, com relação às mesmas empresas e ao mesmo tipo de produto, que, justamente neste mo- mento, se encontram ameaçados de li- mitação de seu uso em grandes áreas dos EUA. Compreende-se que estas empresas, sob risco de perda ou diminuição de seu bilionário faturamento por lá, estejam buscando uma maneira de substituí-lo, abrindo espaço no Brasil, o segundo maior mercado do mundo, por país, para esse tipo sementes transgênicas. O que não se entende é como uma comissão de alto nível voltada justa- mente para a biossegurança, de uma nação com a importância da nossa na agricultura e no agronegócio mundial, não tenha conhecimento do que está ocorrendo nos Estados Unidos, neste exato momento, com relação a essas mesmas empresas e a esse mesmo tipo de semente. Será que o CNTBio não tem inter- câmbio com instituições congêneres de outros países, como a EPA - Environment Protection Agency, e a EFSA, a Autoridade Europeia de Se- gurança dos Alimentos? Na Europa, a liberação de um produ- to transgênico para plantio, pode levar 15 anos, ou mais, e custar mais de 11 milhões de euros, o que fez, por exem- plo, que a Monsanto retirasse os pedidos de liberação de produtos geneticamente modificados da empresa que estavam na fila para aprovação na União Européia. No Brasil, o tempo para aprovação é muitíssimo menor, e, como vemos, não leva em consideração o que ocor- re lá fora. Blog do Santayana Milho transgênico: Os EUA proíbem e o Brasil libera
  6. 6. 7 XEROX - Colorido a partir de R$ 0,50 - Preto a partir de R$ 0,10 Plastificação a partir de R$ 0,50 - CARIMBOS EM 2 HORAS Encadernação em espiral Rua Riachuelo, 305 ( Entre as Ruas 13 de Maio e Rua São Francisco jejusmota.mota@gmail.com - www.jbcopias.com Gaste acima de R$ 5,00 e concorra a R$ 200,00 “Menosremédiosemaispasseiospelobos- que”,declarouoDr.FranciscoBarnosell,espe- cialistaemneurofisiologiaclínica,naconferência: “Outramedicinaépossível”,naqualfaloudapri- oridade ao amor incondicional no trato com os pacientes. Émuitofrequentepensarqueosmedicamen- tossejamaúnicaalternativaparaacura.Atual- mente,naEspanha,oconsumoderemédiosé muito grande, e muitas pessoas não se infor- mam sobre sua ingestão e possíveis efeitos colaterais. Existemváriasmaneirasdesecontraporà dependênciaderemédios: · Mudar o conceito de si mesmo. · Compreenderofatodequecadaumé único,supridodequalidadesvaliosas. · Viver a vida com uma visão mais abrangente. · Reconheceredesenvolverospróprios talentos. · Cercar-se de pessoas mais alegres. · Desfrutar da beleza que a natureza proporciona. Os especialistas asseguram que os antidepressivos,oscalmanteseossedativosnão eliminam problemas. “Eliminam os sintomas, comoaansiedade,ainsônia,onervosismoeo mal-estar…,masoproblemacontinuaenraiza- doali.” Porqueoproblemacontinuaenraizadoali? Porqueoquetemdesercuradoéoestado mental,vistoqueasaúdedapessoaestáintima- menteligadaàimagemqueelatemdesimes- ma;portanto,asuamaneiradepensarserevela noseuestadofísico. Por outro lado, os meios de comunicação divulgamumagrandequantidadedenotíciasso- bre doenças, e isso acaba sendo um foco de propagaçãodomedoentreopúblicoe,emmui- tos casos, leva à automedicação. O jornalista Miguel Jara, especializado na pesquisa de te- masrelacionadosàsaúdeeàecologia,emseu Menos medicamentos e mais amor livro La salud que viene (A saúde que vem aí), dizquenãoexisteinvestimentopublicitáriomais rentável do que promover a doença. Também menciona que o marketing do medo que se di- fundenasociedadeinfluenciaasaúdepelosestí- mulosquelheimpõe.Afinal,omedoéuminimigo doprogressoemqualquerárea. Muitas pessoas desenvolvem uma depen- dênciadosmedicamentos,masconseguemli- bertar-se. Eu mesma passei por isso em uma fasedaminhavida,naqualingeriatranquilizantes ecomprimidosparadormirquecausavammal- estaremtodoomeuorganismo.Contudo,apar- tirdeumanovavisãosobreminhanaturezaes- piritual,omedofoidesaparecendoàmedidaque eufuidescobrindoqueminhaconsciênciaindivi- dualestáunidaaoTodo-amoroso.Essamaravi- lhosarevelaçãomecapacitouavencertodotipo demedo,mal-estareproblemasdeinsônia. Ousodemedicamentospodeproduziralte- rações no corpo de acordo com a crença ou fé queapessoatenhanessesmedicamentos.. Consideremosoefeitoplacebo:apessoain- gereumapílulaacreditandoquelhetrarásaúdee curamas,comooqueingeriufoiumasubstância inócua,comprova-sequefoiainfluênciadopen- samentoquemodificouseuestadodesaúde.Um bom pensamento e uma confiança radical na Consciênciadivinapodemrestaurarasaúdee solucionaroutrascircunstânciasdavida. MaryBakerEddy,escritorametafísicadosé- culoXIX,pesquisouarelaçãoentreasaúdeea espiritualidade.Elaexpõealigaçãoentreomedo eadoença,noseguintetrecho:“Montaguardaà portadopensamento.Admitindosomenteaque- lasconclusõescujosresultadosdesejasvercon- cretizadosnocorpo,tutegovernasharmoniosa- mente. Quando se apresenta a condição que, segundo dizes, causa a doença, quer seja ar, exercício,hereditariedade,contágioouacidente, entãodesempenhatuafunçãocomoporteiroe vedaaentradaaessespensamentosetemores doentios.” Issolevaapensarqueacuravaimuitoalém do corpo e foca a saúde como um estado ou condiçãodaMente.Quandoalguémquiserche- garaoseuverdadeirosereorigem,poderádes- cobrirqueapresençaeaaçãodanaturezadivi- natrazemacura. Amelhorformadeencontrarasaúdeéocu- par o pensamento com oAmor espiritual que preenche todo o espaço e conduz a uma vida saudável. MaríaDamianiescrevesobresaúdeebem- estardopontodevistaespiritualeéComitêde PublicaçãodaCiênciaCristãnaEspanha.Email: spain@coompub.orgTwitter:@compubespana O governador do Paraná Beto Richa, deu posse aos novos re- presentantes do Paraná na dire- toria da entidade. O advogado e ex-deputado Wilson Quinteiro co- mandará a diretoria de opera- ções e o médico veterinário e ex- governador Orlando Pessuti ocu- pará a diretoria administrativa. PREPARADOS Richa ressaltou o histórico profissional dos novos diretores. “São profissionais preparados que, com certeza, darão grandes contribuições ao BRDE”, afirmou. Ele disse que o fortalecimento do banco é fundamental para ajudar os estados e municípios a supe- rarem a grave crise econômica federal, que é agravada pelo bai- xo crescimento e alta da inflação. A meta do banco é em 2015 apli- car R$ 1 bilhão em financiamen- tos, atingindo todos os setores da economia paranaense. BRDE: Novos diretores tomam posse NOVA DIRETORIA - A direto- ria do BRDE atua de forma colegiada e é composta por seis membros, sendo que cada um dos governos dos estados da Região Sul, os controladores do banco, possui duas indicações. A presidência da instituição é rotativa, dura pelo período de um ano e quatro meses e, no mo- mento, está sendo ocupada pelo ex-senador Neuto Fausto de Conto, que representa o estado de Santa Catarina. O novo diretor administrativo Orlando Pessuti agradeceu a oportunidade de trabalhar numa instituição, que de acordo com ele, é indutora do desenvolvimen- to do comércio, indústria e do agronegócio paranaense. “Nos- so maior desafio é superar a di- ficuldade financeira nacional e conseguir dar suporte aos em- presários e prefeitos dos três estados”, disse. DIAGNÓSTICO PRECOCE DO SOBREPESO EM ADOLESCENTES O Laboratório de Ergonomia da UTFPR está realizando gratuita- mente avaliações de composição corporal em adolescentes com idade entre 12 a 17 anos para fins de pesquisa. Interessados entrar em contato pelo e-mail laergcuritiba@gmail.com www.gazetasantacandida.com.br www.gazetasantacandida.blogspot.com
  7. 7. 8 Sábado: Feijoada Frutos do Mar, rodízio a la carte Promoção:BuffetcomsucoR$17,50 Buffet livre R$ 17,80 Kilo - R$ 29,50 Cidadania e democracia na Saúde de Curitiba As conferências de saúde es- tão sendo realizadas nos finais de semana em vários bairros de Curitiba, sendo livre para qual- quer cidadão participar. Na composição destas confe- rências, integram os segmentos do gestor público, trabalhadores, prestadores e usuários do Siste- ma Único de Saúde (SUS), mas o mais importante na participa- ção é o cidadão - usuário do SUS de Curitiba. Estas audiências são um espa- ço importante para o debate e ava- liação da saúde no nível local, além de fomentar a discussão do contro- le social dentro do SUS Curitiba que se realiza a cada dois anos. O modelo dessas conferênci- as depende da deliberação do conselho local da unidade básica de seu bairro que, além de priorizar um tema principal, cria a oportunidade de fazer reunião em grupos para o levantamento dos agravos a saúde do cidadão em sua área geográfica, e alencar propostas que irão para a Conferência Municipal de Saú- de de Curitiba. São eleitas nesta plenária to- das as entidades que atuam na região e prestadores de serviços ligados ao município com delega- dos homologados para participar das conferências regionais. Ao todo, serão 109 conferênci- as locais que serão realizadas até o dia 9 de maio, uma em cada co- munidade referente às unidades de saúde de Curitiba. Serão nove conferências Regionais, marcadas para o período de 16 de maio a 13 de junho. A Conferên- cia Municipal de Saúde será rea- liza nos dias 10, 11 e 12 de julho. Serão eleitos os componentes do Conselho Municipal de Saúde de Curitiba para os próximos dois anos, formado por 36 membros ti- tulares e 45 suplentes, consideran- do a paridade de 50% de entida- des de usuários, 25% de entida- des de trabalhadores,12,5% de gestores e 12,5% de prestadores de serviços na área de saúde. No dia 21 de março realiza- ram-se as conferencias da Unida- de de Saúde Fernando de Noronha, e no dia 28, da Unida- de de Saúde Santa Cândida. Livro: um presente inesquecível que muda para melhor a pessoa presenteada. LIVRARIA DO CHAIN www.livrariadochain.com.br (41) 3264-3484 Rua General Carneiro, 441 - Curitiba A estrada que conduz à sabedoriaA estrada que conduz à sabedoria
  8. 8. 9 A rua João Mequetti inicia na rua José Antônio Leprevost e ter- mina na rua Fernando de Noronha João Mequetti, foi conhecido NOSSA RUA, NOSSOS PERSONAGENS Rua João Mequetti como “o cocheiro de Curitiba”. Nasceu na Itália, no dia 05 de outubro de 1886. Desde quando chegou ao Brasil passou a residir em Curitiba, onde exerceu por muitos anos a função de Cocheiro da empresa Osternack. Com o passar do tempo, trocou a charrete pelo táxi. Foi um dos primeiros motoris- tas de táxi de Curitiba, instalado na Praça Tiradentes por volta de 1918. Na capital paranaense, tam- bém foi Cônsul da República da Itália. Faleceu em 1951. Salvador Graciano (Nhô Belarmino) nasceu num lugarejo chamado Santaria, pertencente a Rio Branco do Sul-PR no dia 04 de novembro de 1920 e faleceu em Curitiba-PR no dia 20 de junho de 1984. SuaesposaJúliaAlvesGraciano (NháGabriela)nasceuemCuritiba- PR no dia 28 de julho de 1923 e faleceu também em Curitiba-PR no dia 28 de março de 1996. Nhô Belarmino formou uma dupla com Chiquinho Montalto, dupla essa que participou de diversos programas na Rádio Clube Paranaense. E foi nessa famosa emissora de Curitiba que Nhô Belarmino conheceu Júlia Alves, que veio a ser sua esposa em 23 de dezembro de 1939 e com quem também formou a dupla “Nhô Belarmino e Nhá Gabriela”, que veio a ser a mais famosa e representativa dupla caipira raiz do estado do Paraná. Tudo aconteceu por volta de 28 de março de 1996 – Falecimento de Júlia Alves Graciano – Nhá Gabriela 1937, quando Júlia trabalhava numa fábrica de tecidos na capital paranaense. Numa tarde, quando o material de confecção havia se acabado, as funcionárias haviam sido dispensadas mais cedo. Resolveram então acompanhar umacolegadetrabalhonumensaio naRádioClubeParanaense,jáque ela participava de um programa de calouros. Chegando à emissora, Júlia conheceu Salvador e iniciaram o namoro que resultou no casamento que durou 45 anos, e tiveramtrêsfilhos:Clóris,IvaneRui.
  9. 9. 10 O governante holandês no Recife, que também era príncipe, o Maurício de Nassau, foi precursor da cobrança oficialdepedágionoBrasil.Istosedeu em 28 de fevereiro de 1.644 ao se inaugurar uma ponte sobre o rio Capibaribe,nacapitaldePernambuco e que até hoje leva seu nome. Todo mundo tem gases uma pessoa saudávelenormalexpelegasescatorze vezespordianãoestávivo.Oacumulo degasesnotratointestinalouflatulência( dolatimflatus-sopro)éumaqueixauni- versalantigaqueproduziuinúmerosre- médios naturais denominados''carminativos,comoahor- telã-pimenta, que ajudam a expelir os gases.Normalmentesãoosmesmosali- mentos que fazem você arrotar. O ex- cessodegasespodeserdesconfortável, àsvezesdolorosoesocialmenteemba- raçoso, mas raramente é sinal de doen- çaséria,dizoDr.MichaelLevitt,daUni- versidade de Minnesota, cujas pesqui- sasconferiram-lhereputaçãointernaci- onal como autoridade em flatulência. PORÉM, SE OS GASES O PREOCUPAM, A DIETA ALI- MENTAR É A MELHOR FORMA DE CONTROLÁ-LOS. COMO OS ALIMENTOS CAU- SAM GASES Quando você ingere carboidratos- açucares, amido e fibras-grande parte deles não é absorvida ou digerida no estômago ou no intestino delgado. Os resíduosterminamnointestinogrosso, o lar das colônias famintas e danosas que se desenvolvem em meio aos res- tos.Esseprocessodefermentaçãogera gases mistos; a maioria sem odor tão forte que pode ser detectado pelo nariz humano em meras 100 partes por mi- lhão de ar.Aquantidade de gases pro- duzida varia de pessoa para pessoa. Eisaquiospioresprodutoresdega- ses na maioria das pessoas. O produtor de gases universal mais notório é a família de açucares oligossacarídeos, principalmente a rafinose,altamenteconcentradanosfei- jões e, em menor quantidade, em ou- trosvegetais.Essesaçucaresalcançam o intestino grosso em quantidades ma- ciças PORQUE OS SERES HUMA- NOS NÃO POSSUEM A ENZIMA (alfagalactosidade)paradigeri-losade- quadamente UM ESTUDO REVE- Remédios comprovados para gases LOUQUEAINGESTÃODEFEIJÃO COZIDO AUMENTOU DOZE VE- ZESAQUANTIDADE DE LIBERA- ÇÃO DE GASES. A lactose, o açúcar do leite, é outro grande gerador para as muitas pessoas quenãopossuemquantidadesuficiente de enzima lactase, necessária para di- gerir o açúcar do leite. Essas pessoas são consideradas ''in- tolerantes à lactose''. Em um estudo re- alizadocompessoascomintolerânciaà lactose,aingestãodedoiscoposdeleite aumentou 8 vezes a liberação de gases. As fibras solúveis, como as encon- tradasnofarelodeaveia(betaglucanos) e na maça(pectina) também passa freqüentementepelointestino,tornando- seoalimentoparaasbactériasquepro- duzem gazes. Em teste, a ingestão de um quarto de suco de maça aumentou cerca de quatro vezes a produção de gases. Pequenasquantidadesdeamidopo- dem escapar intactas do estômago e in- testinodelgado,tornando-seosalimen- tos para as bactérias do intestino gros- so. Isso significa que praticamente que todos os alimentos ricos em amido- tri- go, aveia, batata, milho e até o pão e as massascomunsfeitascomfarinhabran- ca às vezes podem gerar gases, diz o Dr. John Bond, outro pesquisador da flatulência da Universidade de Minnesota. Ele afirma que, dentre os carboidratos, o arroz è o que apresenta menor probabilidade de causar gases BLOQUEIE OS GASES COM GENGIBREEALHO Acrescente um pouco de alho e/ou gengibre ao feijão ou a outros vegetais que produzam gases. Ambos são co- nhecidoscomoagentesantiflatulênciana medicina popular. Pesquisadores de umaUniversidadedaÍndiadocumenta- ramsuaeficácia. TIRE GÁS DO FEIJÃO Lave o feijão.Acrescente-o à água fervendoefervadurantetrêsminutosem uma panela tampada. Deixe de molho por duas horas. Escorra a água, acres- cente uma nova água em temperatura ambiente,emquantidadesuficientepara cobrir o feijão. Depois de duas horas, escorraessaágua,acrescentemaiságua edeixedemolhodanoiteparadia.Lave novamente com água na temperatura ambienteduasvezesbastam.Acrescen- te água suficiente para cobrir o feijão e cozinhe por aproximadamente 75 a 90 minutos. A cobrança de pedágio do Brasil inicio com um “boi voador’’ Espertamenteoprínci- pe arrecadou grande soma nodiamesmodesuainau- guração, usando para isto de um estratagema. Man- dou anunciar que aqueles que atravessassem a ponte em direção ao Palácio do Governo, pagando deter- minadaquantia,veriamum boi voador. No dia da festa e pe- rante grandiosa e ignoran- te massa o boi empalhado, suspenso e conduzido por roldanas entre os torreões do Palácio Friburgo, sede do governo, foi ovaciona- do pela ignara platéia. Estava inaugurado o pedágio ofi- cialnopaís!Aarrecadação,muitoboa, mostrouaviabilidadedonegócio. Eosparanaensescontinuampagan- doopedágiomaiscarodoBrasil,inau- gurado no governo Jaime Lerner e mantido até os dias de hoje.
  10. 10. 11 Vendo Terreno GAZETADOSANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176 www.gazetasantacandida.com.br www.gazetasantacandida.blogspot.com Nestes tempos em que as potências mundiais estão envoltas em guerras religiosas,vamosresgatarumahistória pouco contada na mídia e nas escolas: a Cruzada dos Inocentes, que mostra a quepontochegaofanatismoreligioso, que através dos tempos causou inúmeras desgraças e tragédias para a humanidade. Os fatos a seguir ocorreram por volta de 1212, no noroeste da França, quando um pastorzinho de Vendôme, chamado Stephen de Cloyes, arrastou consigo um grupo enorme de crianças para combater na Terra Santa. Ele teria tido uma visão, segundo a qual Jerusalém só seria libertada pelos inocentes, isto é, por aqueles que não tinham pecados, e jamais por adultos, soldados das Cruzadas. O padre de Vendôme acreditou nas palavras e as transmitiuaobispo,queastransmitiuao rei da França, FilipeAugusto. TeveinícioentãoaCruzadaocorrida entre a Terceira e a Quarta Cruzada, denominado“CruzadadasCrianças”e baseava-senumaconvicçãoreligiosade que apenas as almas puras (das crianças) poderiam libertar Jerusalém. Estimulado por adultos, o pastorzinho prometeu conduzir seus seguidores às margens do Mar Mediterrâneo, onde as águas haveriam de se abrir para lhes Crianças na guerra das Cruzadas dar passagem “a pé enxuto”, como no êxodo protagonizado por Moisés. Assim, avançariam até Jerusalém conduzidos por uma legião de anjos. Com essa história, Stephen atraiu uma multidão de mais de 30.000 pessoas e dirigiu-separaSaintDenisondefoivisto praticando milagres, promovendo algazarra e transgressões de todo tipo. Tentando coibir os abusos, o rei Filipe Augusto da França foi ao encontro da meninada e ordenou que todosvoltassemparasuascasas.Como nãoobedeciam,poissótinhamouvidos para os gritos fanáticos do pastorzinho Stephen, o rei Filipe Augusto não vislumbrououtraalternativa:despejou a soldadesca em cima da criançada, causando pânico e ferimentos graves. Muitos chegaram a morrer pisoteados pelos cavalos ou atingidos por lanças. Mas a ideia ressurgiu com a notícia de que Constantinopla havia sido saqueada e que os cristãos não podiam confiar nos adultos. Deturpando as palavras de Jesus (“vinde a mim as criancinhas porque delas é o Reino”) partidários do rei e autoridades religiosasreorganizaramaviolênciacom base nos ideais do pastorzinho. Cinquenta mil crianças foram colocadasemnaviossaindodoportode MarselharumoaJerusalém.Criançase adolescentes, na maioria entre 8 e 17 anos – meninos e meninas! - deixaram suas casas sob protesto dos pais. Muitosserecusavamair,maseram obrigados pelos soldados e religiosos, outros fugiam das casas e respondiam quecaminhavam“paraDeus”.Poronde passavam,pediamesmolas,distribuíam ousolicitavambênçãos. Amaioriadaquelascriançasmorreu no caminho, de frio e fome. Dois dos navios afundaram nas costas da Sardenha; a peste atingiu outras embarcações e algumas chegaram ao Egito com dezenas de mortos a bordo. Osmilharesdesobreviventesforam vendidospelosmercadoresvenezianos como escravos aos turcos no norte da África. Vários meninos e meninas escaparam,sedispersarameacabaram sendo recapturados ou sequestrados. Foram escravizados e seviciados. Ao saber da tragédia das milhares de crianças, o rei Filipe teria mandou enforcar os mercadores deVeneza que faziamotransportenosnavios. Estes fatos constam dos textos dos principaiscronistasdaépoca,entreeleso fradedominicanoVincentdeBeauvaiseo “doutoradmirável”,fradeefilósofoRoger Bacon.Vestígiosdesseepisódiochegaram aos dias de hoje num conto folclórico intitulado“OFlautistadeHamelin”reescrito pelosirmãosJacobeWilhelmGrimm. Próximo de uma nova escola estadual e creche. Terreno plano e escriturado no Jardim Joana Olímpia, próximo ao Jardim Paulista, Campina Grande do Sul. Contato: 98941462 (tim) 96812394 (tim), 87643193 (claro), 84337461 (oi) A Federação das Entidades Comu- nitárias eAssociações de Moradores do Paraná (Fecampar) e a Federação Co- munitária das Associações de Morado- res de Curitiba e Região Metropolitana (Femoclam) foram as entidades eleitas nesta terça-feira (24) para representar os movimentos populares no Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habita- ção de Interesse Social (FMHIS). Avo- tação ocorreu em sessão pública reali- zada no Salão de Atos do Parque Barigui. As entidades que participaram da vo- Femoclam e Fecampar eleitas para o Fundo Municipal de Habitação de Curitiba tação tiveram de comprovar, por meio de documentação, atuação na área habitacional há mais de um ano. No pro- cesso eleitoral a Fecampar estava repre- sentada por João Santana e a Femoclam porIsaelAquino.Cadaumadaseleitasvai indicar um membro titular e um suplente para participar do conselho gestor. A pos- se acontece no dia 13 de março e o man- dato dos conselheiros será de dois anos. “É muito importante a participação das associações no Fundo Municipal de Habitação, pois são elas que estão em contato direto com as famílias carentes que necessitam de moradia. O membro que será indicado vai trabalhar pela trans- parência na aplicação dos recursos”, dis- se Santana. “Vamos representar todas as comunidades e fiscalizar os investi- mentos na área da habitação, para que as demandas sejam atendidas”, comple- touAquino. O Conselho Gestor do FMHIS tem caráter deliberativo e é formado por re- presentantes do executivo e legislativo municipais e da sociedade civil organi- zada. Entre outras atribuições, os seus membros definem a destinação de recur- sos do Fundo, acompanham e avaliam a execução de programas habitacionais. A sua principal receita é o mecanismo do solo criado. Ele prevê pagamento pelas empresas de construção civil para aumento do potencial construtivo dos empreendimentos. A presidência do conselho gestor é exercida pelo secretário municipal de Obras Públicas, Sérgio Antoniasse. Fa- zem parte do conselho a Cohab, o Ippuc, Secretaria Municipal de Finanças, Câ- maraMunicipal,setorprodutivodacons- trução civil e movimentos populares.
  11. 11. 12 Conheça o Médico Quântico No dia 4 de Julho de 2012 foi revelado ao mundo o bóson de Higgs, uma partícula subatômica prevista em teoria pelo cientista, em nome do qual foi batizada. Foi detectada no maior acelerador de partículas do mundo (LHC), ao custo de 10 bilhões de dólares com a contribuição de mais de três mil físicos e engenheiros, liderados pela física italiana Fabíola Gianotti. Com a descoberta, conhecemos agora algo como 5% de toda a matéria que existe. Sendo assim, tudo o que vemos, conhecemos ou detectamos, não passa de uma migalha do Universo. E é em cima dessa mísera porção de matéria que toda a medicina conhecida se estrutura – o realismo materialista. No entanto, essa postura não consegue explicar fenômenos anômalos como o surgimento de determinadas doença, a cura espontânea, as curas súbitas sem uso de remédios, tratamentos resolutivos, com uso de substâncias florais, homeopáticas ou frequências, bem como a solução de doenças baseadas no poder da sugestão e da fé. Um novo modelo de medicina vem sendo proposto baseado no novo paradigma da física – a física quântica. Ironicamente, este modelo é um resgate de conhecimentos muito antigos – de pelo menos quatro mil anos atrás, enunciados por Hermes Trimegisto, entre os quais destacamos ‘O Princípio da Vibração”, segundo o qual, “Nada está parado, tudo se move, tudo vibra.” Em outras palavras, a matéria é um estado da energia. As diferenças entre as diversas manifestações de Matéria, Energia, Mente e Espírito, resultam das ordens variáveis de Vibração. Desde o TODO, que é Puro Espírito, até a forma mais grosseira da Matéria, tudo está em vibração; quanto mais elevada for a vibração, tanto mais elevada será a posição na escala. Considerando que somos constituídos de energia, nada mais lógico, portanto que tratemos energia com energia, razão do surgimento de frequências quânticas ou vibracionais. A dualidade mete-corpo separa os fenômenos e tenta explicar tudo baseado na matéria. Isso não resolve o paradoxo dos significados, pois a única característica que define mente é o significado. Para dar um significado para a matéria , torna-se necessário a presença de algo extra-físico, independente do cérebro – a mente. Carl Yung considerava esse o domínio da nossa intuição. Rupert Sheldrake postulou campos morfogenéticos para explicar a morfogenia (literalmente, origem da forma) na biologia Deepak Schopra cunhou a expressão “cura quântica”. Como se vê, todos relacionados a distintas formas de energia. Os componentes espirituais da cura, as dimensões paralelas, a percepção extra- sensorial e o conceito de imortalidade da alma ou “consciência “, podem ser explicados por este modelo integrativo. A ciência zombava da religião e agora bebe de sua fonte. O método quântico, segundoAmit Goswami, fundamenta sua visão de mundo baseado na nova física, chamada física quântica e vivifica a mensagem desta nova física em sua prática médica. Segundo este princípio, a consciência é o fundamento de todo o ser. Tudo o que existe – inclusive a matéria conhecida, é uma expressão, uma possibilidade, da consciência. É ela que escolhe os eventos que vivemos. Os médicos que valem unicamente dos conhecimentos baseados na física clássica, tratam o seu humano como máquina, agindo mecanicamente, usando remédios e procedimentos mecânicos. O médico quântico, por outro lado, pratica uma medicina consciente, voltada para as pessoas. Sua abordagem vai além da alopatia, incluindo o significado da doença e da cura, o amor e as formas sutis de energia que podemos chamar de prana, chi, ki, pneuma ou alma. Integrar estas várias abordagens significa dar lugar a métodos convencionais e não- convencionais, tais como vacinas, antibióticos, cirurgias, acupuntura, do-in, reiki, psicoterapia, curas espirituais, transpessoais, alinhamento de chakras ou apometria, só para citar algumas. Mesmo para os mais ferrenhos críticos das terapias quânticas, não há como negar os novos conhecimentos, tais como os neuropeptídios, moléculas que são secretadas pelo cérebro sob a influência de emoções ou pensamentos e que atuam em todo o organismo, influenciando desde a imunidade à reprodução celular. Há muitas especulações nessa área e aproveitadores podem ser valer da ingenuidade dos incautos para tirar proveito financeiro ou de poder nesta seara. Não há nenhuma certeza absoluta nesse terreno, algo que Heisenberg já disse em 1927 quando publicou o seu “Princípio da Incerteza”. Portanto, temos de permanecer com a cabeça aberta, mas o preço da liberdade continua sendo a eterna vigilância. por Dr. RuiArsego - Psiquiatra CRM2562-SC Informativo do Grupo FisioQuântic | Ano 2 | Número 3 | 2014 www.revistasaudequantica.com.br
  12. 12. 13 31 de março: a nova cassação de Jango. Integrantes do mais corrupto e reacionário governo que o GDF já teve querem apagar a história da Liberdade e Democracia. Depois de sete anos de lutas e aprova- ções em todas as instâncias técnicas do GDF, justamente nesta data, 31 de março, dia da quebra da democracia e da liberda- de através do golpe de estado de 1964, o “Memorial da Liberdade e Democracia Pre- sidente João Goulart” é alvo de depreda- ção pelos interesses imobiliários de aproveitadores e corruptos que serviram ao Governo Arruda e Paulo Otavio. Estão mobilizando parte da opinião pu- blica contraria ao Governo da presidenta Dilma Rousseff para, no mesmo dia 12 de abril, onde haverá um protesto democráti- co contra ela, colocar junto à pauta da ma- nifestação, a derrubada dos tapumes que envolverão a obra de construção do dito memorial com o nome do Presidente João Goulart que prega a reflexão sobre os valo- res universais de Liberdade e Democracia. Causa espécie este movimento organi- zado pelo ex- secretario de Cultura do GDF, Silvestre Gorgulho, como comprovam vári- as reportagens e notícias divulgadas nos últimos três dias.Asua sanha inconsequente diante da realidade consumada que na época ele tentou obstaculizar, mediante a não outorga das autorizações do governo local para a construção do memprial e e não conseguiu, mesmo tendo, ilegalmente na ocasião, arquivado na sua secretaria de Cultura , por mais de dois anos, um pro- cesso de origem da TERRACAP. Coisa feia para um administrador pu- blico. Mas administrar não é o forte deste indivíduo; o mesmo foi condenado por improbidade administrativa com o dinhei- ro publico dos contribuintes brasilienses, dos honestos cidadãos de Brasília. O juiz Carlini que o diga, magistrado que o condenou e cassou por improbidade ad- ministrativa por oito anos impedindo-o de exercer funções publicas. Este é o paladino e “líder”, de araque é claro, daqueles que, nesta data, querem continuar colocando a história, a liberdade e a democracia para de baixo do tapete. E outras “cositas” da es- curidão do governo a quem serviu. Assim como, incita segmentos de inte- resses locais, misturando “Memorial dos Pra- cinhas” e frases reacionárias de violência contra o patrimônio alheio, faz chamamento ao exército brasileiro para destruir ilegalmen- te, como vândalos, os tapumes do memorial da “Liberdade e Democracia”. Misturam, ao mesmo tempo, a grande figura de Juscelino Kubitschek, também uma vítima da ditadura, com a direita raivosa colocando o seu vulto histórico de presidente fundador de Brasília e patriota nacional ao lado da prepotência e quebra da legalidade. Nosso exército é hoje legalista e não embarcará em uma aventura de interes- ses pessoais e imobliliarios. Diz o jornal, Fato online, publicado em 28 de março:“A escolha do dia 12 para a deflagração do movimento de resistência, segundo Gorgulho, é porque as manifesta- çõessãocontraapresidenteDilmaRousseff, defensora do projeto. Logo, o protesto con- tra o memorial João Goulart (leia-se incita- ção a derrubar os tapumes) fará parte do protesto contra ela”, explicou o secretário. Ora, vemos claramente nesta declara- ção quais são os verdadeiros objetivos: malandro pega carona no elefante rosa que passa voando, ou seja, aproveita-se de uma manifestação política para obter ganhos nos seus interesses pessoais ou a quem serve com tais atitudes. Na mesma reportagem o presidente do clube pioneiros de Brasília pega a mesma carona e diz:: “Se o Lula quer chamar o exército do MST para ir contra aqueles que não gostam de seu partido, chamaremos o próprio exército para ir contra esta afronta dos Pracinhas, disse”. “Não vamos deixar construir”, sentenciou. Vemos claramente que o pano de fundo se distancia do Memorial da Liberdade e De- mocracia João Goulart. Estas são declara- ções típicas de quem ainda quer o terceiro turno eleitoral, tentando confundir a opinião pública e bem intencionada de Brasília. O terreno cedido pelo GDF, através da Secretaria de Cultura, passou por todos os órgãos que teria que passar, sendo aprova- do em todos eles, inclusive no IPHAN como mostra abaixo os anexos que o IPG-Institu- to João Goulart vem a público, através de esta, mostrar aos cidadãos bem intencio- nados como esclarecimento. Quanto ao terreno que alegam perten- cer aos pracinhas, o mesmo não tem cará- ter hereditário. Primeiramente, o terreno foi cedido ao Arquivo Publico do DF que não apresentou projeto, depois, já em 1988 ao “Memorial dos Heróis da Pátria” que tampouco apresentou projeto durante es- ses dezoito anos, de 1988 até 2006 quan- do, somente em novembro deste ano (2006), foi destinado pelo governo Roriz ao “Memorial da Liberdade e Democracia Pre- sidente João Goulart” e nós sim, cumpri- mos durante sete anos todos os caminhos dos escaninhos burocráticos necessários à outorga por “Cessão de uso”, como de fato aconteceu em 2013. Mesmo não tendo os pracinhas nada realizado nestes dezoito anos a respeito da área pretendida, enquanto tinham a priori- dade do terreno, já lhes foi outorgada outra área no começo do Eixo Monumental, per- to da Praça dos três Poderes para os fins que lhes sejam bem-vindos. Esperamos que não passem mais dezoito anos para prestar essa justa homenagem aos nossos heróis da Pátria. E que quando as façam não sejam elas de vandalismo, prepotência e autoritarismo, contra a liberdade e contra a democracia. Refutamos, em nome da “liberdade e da democracia”, qualquer ato de vandalis- mo, incitação à violência e responderemos através das autoridades legais com uma “notificação criminal” já plenamente com- provada através da vasta verborreia usada pelos organizadores da destruição do patrimônio do IPG, assim como a incita- ção a violência gratuita, com interesses escusos, nas manifestações programadas para o dia 12 de abril. Nada tememos quando estamos dentro da legalidade, só cuidamos dos covardes que se escondem nas tocaias, aqueles que atiram as pedras e escondem as mãos. “Meu maior crime foi tentar combater a ignorância”. João Goulart. João Vicente Goulart Diretor do IPG- Instituto Presidente João Goulart
  13. 13. 14 Segundo o escritor, um ET(extrater- restre) vivia na cidade de Colombo. Umadashistóriasmaisemblemáticas daufologiamundial,ocasoRoswell,ga- nhou um novo capítulo no último dia 23 de dezembro, quando o escritor paranaenseDomingosSegundaFeiralan- çou um livro em que conta a experiência de ter convivido com um sobrevivente daquela situação. No livro com mais de 400páginas,aprimeiraobradoautordes- creve como foram os quase dez anos de amizade que teve com o suposto extra- terrestre.AsinformaçõessãodoG1-PR. Domingos diz que os dois se conhe- ceramem1991,emColombo,naRegião Metropolitana de Curitiba e foram vizi- nhosaté2000,quandooETmorreu.“Ele me ensinou espiritualismo, magia, mui- tascoisasincomuns.Agenteestavasem- pre se encontrando”, conta. Domingosdiznaobraquehouvenão só uma nave, mas algumas, que entra- ram na nossa atmosfera como uma es- tratégia de defesa. Segundo o autor, o extraterrestre, identificado como Dom Colombo: escritor conta em livro ter convivido com um ET Boava, disse que a nave em que ele es- tava teve problemas na órbita da Terra. Outra raça, inimiga, soube do problema e tentou atacá-los. Como não tinham equipamentos de defesa, eles decidiram destruir a nave principal e descer à Ter- ra em espaçonaves reser- vas. Uma delas foi para Roswell e a outra, em que Dom Boava estava, pousou no Rio Grande do Sul. O extraterrestre, segun- do Domingos, foi adotado por uma família da região. Diferente do senso comum, ele tinha uma aparência hu- mana e, por isso, não foi identificadocomoumserdi- ferente nos anos em que vi- veu na Terra. Anos depois, ele acabou se mudando e seguiu para a Região Metropolitana de Curitiba, onde viveu e ganhou a fama de curandeiro, devido aos tratamentos alternativos que empregava em pessoas doentes. Além da amizade entre ambos, o li- vro também descreve tecnologias que DomBoavagarantiaqueoshumanosvão dominar em breve. Uma delas é a cha- mada luz sólida, com a qual é possível elevar objetos e devolvê-los ao solo. Para Domingos, as principais pro- vas do relato que traz no livro estão nos tratamentos que Dom Boava rea- lizou. “Ele faz curas, fenômenos que não são comuns.Achavam que ele era um curandeiro. Quem conviveu mais fui eu” diz. O livro, segundo o autor, pode ser descrito como uma bomba para a humanidade. Em um certo poste no bairro A Justiça Federal condenou um ex-diretor do Banestado durante o governo de Jaime Lerner e três empresários paranaenses por empréstimos quesomamUS$3,5milhões(emvaloresde1998) que tiveram como contrapartida o desvio de parte do dinheiro para a campanha de reeleição do ex- governador.AsentençadojuizfederalSergioMoro temcomobaseprocessomovidopelosMinistérios Públicos Federal e Estadual e investigações da Polícia Federal, do Banco Central e de Comissão Parlamentar de Inquérito instalada naAssembleia Legislativa para apurar irregularidades no Banestado. Os empresários José Maria Ribas Muller (Tucumann Engenharia e Empreendimentos),Sergio Fontoura Marder (Redram Construtora de Obras) e Maria Cristina Ibraim Jabur (Jabur Toyopar Importação e Comércio de Veículos) foram condenados por crime de corrupção e participação em crime de gestão fraudulenta. Muller também foi condenado porcrimedeevasãodedivisas.Elefoicondenado aoitoanoseoitomesesdeprisão.MardereMaria Cristina devem cumprir sete anos e quatro meses de reclusão. Ostrêstambémforamcondenadosapagaros prejuízos sofridos pelo Banestado e pelo Estado doParaná,jáqueosempréstimosnãoforampagos no vencimento. Um dos empresários já depositou em juízo o dinheiro necessário para a devolução. Gabriel Nunes Pires Neto, ex-diretor do Banestado, e o doleiro Alberto Youssef, envolvido emoutroscasosdecorrupçãoedesviodedinheiro públiconogovernoJaimeLerner,jácumprirampenas de prisão por outros crimes. Eles serviram como testemunhasaoMinistérioPúblicoFederal,graças ao programa de delação premiada. Pires Neto confessouàJustiçaquepartedodinheirofoiusado na campanha de reeleição de Lerner. “(José Maria RibasMullereSergioFontouraMarder)entregaram paramimumamaletacontendoduzentosmildólares”, disse,emdepoimentocitadonoprocesso. OCASO-OMinistérioPúblicoFederal(MPF), autor da ação, explica que os empréstimos foram concedidosdeformafraudulentaporumaagência localizada nas Ilhas Cayman, um paraíso fiscal, mediante pagamento de vantagem indevida ao então secretário da Fazenda, Giovani Gionédis, e que o dinheiro retornou ao Brasil pelo mercado negro. As acusações do MPF tem como base depoimentos do ex-diretor do Banestado, Gabriel Nunes Pires Neto, e do doleiroAlberto Youssef. Foram três empréstimos - US$ 1 milhão à Tucumann Engenharia e Empreendimentos, US$ 1 milhão à Redram Construtora de Obras e US$ 1,5milhãoàJaburToyoparImportaçãoeComércio de Veículos. Em troca, as empresas entregaram parte do dinheiro - pelo menos US$ 331 mil - ao “acusado Giovani Gionédis, que o teria recolhido para a campanha eleitoral de 1998” (do ex- governador Jaime Lerner), escreve o juiz. Segundo o MPF, os três empréstimos foram concedidos sem procedimentos de solicitação e concessão de crédito, sem avaliação econômica dos tomadores, sem aprovação das operações pelos órgãos competentes do Banestado e sem garantias suficientes para o banco. “Constata-se, pelos elementos constantes nos autos, que as afirmações do MPF correspondem à realidade”, anota Sérgio Moro. Justiça condena envolvidos em desvio de dinheiro do Banestado para campanha de Jaime Lerner “É forçoso reconhecer que houve gritante violação, pelo diretor Gabriel Nunes Pires Neto, dasboaspráticasbancáriasedasnormasinternas do Banestado, com favorecimento indevido das três empresas.Apenas após a delação premiada celebrada entre Pires Neto e o Ministério Público Federal foram elucidados os motivos subjacentes à concessão das operações na forma adotada”, relata o magistrado. Em seguida, o juiz transcreve, no processo, depoimentodoex-diretordoBanestado.Nele,Pires Neto explica que Tucumann e Redram tinham recursos a receber do Estado. “Vivíamos na época, excelência, uma campanha eleitoral, aonde (sic) empresas eram procuradas para contribuir. Me foi sugerido que viabilizasse, pelo então presidente do Conselho de Administração do Banco (Banestado), o recurso para essa empresa (a Tucumann e a Redram), que elas colaborariam com a campanha do governador Jaime Lerner, candidato na época”, confessou Pires Neto ao juiz. Emseguida,SérgioMoropergunta-“Quandoo senhor fala ‘presidente do Conselho de Administração’,faladosenhorGiovaniGionédis?”. “Sim”, responde Pires Neto. O interrogatório prossegue. “O senhor tem conhecimento se, efetivamente,ocorreramasdoaçõesdecampanha?”, questionaMoro.“Ocorreram”,cravaoex-diretordo Banestado. “(José Maria Muller e Sergio Marder) Entregaramparamimumamaletacontendo,mefoi informado,duzentosmildólares”,acrescenta. “Osempréstimosforamconcedidosemvirtude de seu condicionamento ao pagamento de vantagem indevida pelos beneficiários, que teria sido direcionada à campanha eleitoral de 1998. Tal condicionamento explica a urgência na concessão dos empréstimos, pois a campanha estava em andamento e os recursos eram necessários”, conclui o juiz Sérgio Moro. “Se a concessão fosse submetida à aprovação pelo comitê, corria o risco de ser reprovada, considerando as restrições cadastrais que pesavam sobre as empresas, e (as) garantias frouxas.(Mas)estasnãotinhammaiorimportância, já que o objetivo maior era obter a vantagem indevida”, argumenta. “Ocomportamentodasempresasbeneficiadas edosacusadosapósaconcessãodosempréstimos tambémcorroboramasrevelaçõesdosdelatores”, anota o juiz. Mais adiante, ele conclui: “há prova suficiente e independente para corroborar as declaraçõesdosdelatoresdequeosempréstimos foram concedidos mediante o pagamento de vantagensindevidas,equeforamdirecionadaspara a campanha eleitoral de 1998” de Lerner. Apesar disso, o juiz entendeu que não havia provassuficientesparacondenarGiovaniGionédis. “(Gionédis) teria determinado ao diretor Gabriel Nunes Pires Neto o atendimento das empresas TucumanneRedram,erecebidoosvalorespagos atítulodevantagemindevidapelasduasempresas e pela Jabur Toyopar, para destinação posterior à campanha eleitoral de 1998, como recursos não- contabilizados”,escreveojuiz.“Entretanto,diferente do que ocorre em relação aos empresários beneficiados,aúnicaprovaquerelacionaGionédis ao fato é a afirmação do delator. (Assim), não há provassuficientesparaumacondenação.” Fonte: JusBrasil
  14. 14. 15 - Sabe como diferenciar o psiquiatra do seu paciente? - O psiquiatra é aquele que tem a chave do consultório. _________________________________ O paciente chega ao psiquiatra, tímido, cabisbaixo: - Doutor, eu tenho dupla personalidade. - Esquenta não, meu filho. Senta aí e vamos conversar nós quatro... _________________________________ Paciente chega ao médico e se queixa: - Doutor, estou com dor aqui do lado direito da barriga e meus olhos ficaram amarelados! O médico responde: - Muito bem, e o senhor bebe? - Obrigado, eu aceito uma dosezinha! _________________________________ Quando chega um paciente babando e fazendo sons esquisitos no consultório do neurologista, ele exclama: - Ai, meu Deus! O que eu faço? Já quando chega um paciente babando e fazendo sons esquisitos no consultório do neurocirurgião, ele exclama: -Ai, meu Deus! O que foi que eu fiz? _________________________________ No consultório psiquiátrico Paciente: - Doutor, vou lhe contar um segredo: eu sou um galo! O psiquiatra resolve aprofundar a anamnese: - E desde quando o senhor acha que é um galo? Paciente: - Desde que eu era um pintinho. _________________________________ Sabem qual a diferença entre um clínico, um cirurgião-geral, um psiquiatra e um patologista? O clínico: Sabe tudo e não resolve nada. O cirurgião: Não sabe nada mas resolve tudo. O psiquiatra: Não sabe nada e não resolve nada. O patologista: Sabe tudo, resolve tudo, mas sempre chega atrasado ____________________________ O cara sofria de amnésia e procurou o médico: - Doutor, estou com uma terrível amnésia. - Desde quando? - Desde quando, o quê, doutor? _________________________________ Psiquiatra para o paciente bebum: - O senhor vai parar de beber cerveja, durante um ano só vai beber leite. - Outra vez, doutor? - O que, o senhor já fez esse tratamento? - Já, durante os primeiros meses da minha vida. _________________________________ Por que os homens mentem para suas esposas? Porque elas insistem em fazer perguntas. _________________________________ Dinheiro não traz felicidade.Alguém com dez milhões não é mais feliz do que alguém que tem só nove milhões. Um sujeito entra num bar e diz para o barman: - Eu queria que o senhor me pagasse uma bebida! O barman, muito admirado, responde que não. Diz que o bar dele não é a Santa Casa de Misericórdia. - Ah! Eu tenho aqui uma coisa impressionante e, se eu lhe mostrar, você vai me pagar uma bebida! O barman, intrigado, pede que ele mostre. Então o cliente tira do casaco um baralho de cartas, com cerca de 30 cm de tamanho. O barman fica perplexo e, como nunca tinha visto um baralho de cartas tão grande, resolve pagar uma bebida ao homem. Alguns jogos e copos depois, o barman resolve perguntar ao homem onde é que ele tinha arranjado tão estranho baralho. - É que encontrei um geniozinho que concede desejos! O barman, todo empolgado, pede logo ao homem que lhe mostre o geniozinho, para pedir alguma coisa. O homem dá uma lâmpada ao barman, que a esfrega, e, realmente, aparece o tal gênio, dizendo o seguinte: - Vou conceder-te um único desejo, mas rápido, que eu quero voltar a dormir! O barman então, sem pensar muito, pede a primeira coisa que lhe vem à cabeça: - Quero um milhão! “UM MILHÃO EM NOTAS! O geniozinho estala os dedos e, de repente, o bar fica entulhado de botas. - Botas??? Eu pedi um milhão em notas e não em botas! E, virando-se para o homem, diz: - Esse gênio é um bocado surdo, não acha? O homem responde: - Claro que é, ou você tem alguma dúvida? Pra que que eu ia querer um BARALHO de 30 cm?! Orelha de boi Um idoso rico, com cerca de 80 anos, casa com uma jovem de vinte, e, na grande festa do seu casamento, perguntaaseumelhoramigo: - Então, como me vê aqui ao lado dessemulherão? - Quer mesmo saber? - Claro!Você é meu melhor amigo! - Parece uma orelha de boi. - Orelha de boi? - Sim. Muito longe do sexo e muito perto do chifre!
  15. 15. 16 Através de um conceito metológico ade- quado e base teórica pertinente e atualizada inicio esta coluna com o tema: A violência doméstica contra a mulher e suas conseqü- ências psicológicas. Este titulo e conteúdo vem de minha analise e estudo muito bem aprofundado já apurado por especialistas acadêmicos e profissionais da área social De acordo com a Declaração das Nações Unidas, de 1949, sobre a Violência Contra a Mulher, aprovada pela Conferência de Viena em 1993, a violência se constitui em todo e qualquer ato embasado em uma si- tuação de gênero, na vida pública ou pri- vada, que tenha como resultado dano de natureza física, sexual ou psicológica, in- cluindo ameaças, coerção ou a privação arbitrária da liberdade. A violência doméstica contra a mulher recebe esta denominação por ocorrer den- tro do lar, e o agressor ser,geralmente, al- guém que já manteve, ou ainda mantém, uma relação íntima com a vítima. Pode se caracterizar de diversos modos, desde mar- cas visíveis no corpo, caracterizando a vi- olência física, até formas mais sutis, porém não menos importantes, como a violência psicológica, que traz danos significativos à estrutura emocional da mulher. Segundo Dias (2006), o Relatório Nacio- nal Brasileiro retrata o perfil da mulher brasi- leira e refere que a cada 15 segundos uma mulher é agredida, totalizando, em 24 horas, um número de 5.760 mulheres espancadas no Brasil. Outros dados também alarmantes, referidos pela Organização Mundial da Saú- de (OMS), em 2005, indicam que, no Brasil, 29% das mulheres relatam ter sofrido violên- cia física ou sexual pelo menos uma vez na vida; 22% não conseguiram contar a ninguém sobre o ocorrido; e 60% não saíram de casa, nem sequer por uma noite. Ao contrário do que a ideologia domi- nante, muitas vezes, quer fazer crer, a violên- cia doméstica independe de status social, grau de escolaridade ou etnia.Verifica-se, in- clusive, que certos tipos de violência (como, por exemplo, os casos de abusos sexuais) ocorrem com maior incidência nas camadas sociais médias e altas (SOARES, 2006). O estudo acerca deste tema é de grande relevância no cenário atual, já que é notório o crescente aumento deste fenômeno entre a população mundial, evidenciando-se um pro- blema social e de saúde pública, que afeta a integridade física e psíquica da mulher, além de constituir uma flagrante violação aos di- reitos humanos. Logo, a psicologia não pode se furtar de buscar compreender esta proble- A violência doméstica contra a mulher e suas conseqüências psicológicas mática, em face da magnitude de sua reper- cussão, tanto no âmbito social quanto no que tange à saúde das mulheres vitimadas. Considerando a importante relevância social deste tema, acredita-se que seja ne- cessário um olhar mais cuidadoso e atento das autoridades governamentais, através da criação e desenvolvimento de políticas pú- blicas visando combater este fenômeno, as- sim como proporcionar uma assistência mais adequada às vítimas desta violência, além de uma maior implicação dos pesquisadores no que tange ao estudo e discussão em torno desta problemática, almejando identificar o que ocorre com as mulheres vítimas de tal violência. Dados e estatísticas sobre a violência contra as mulheres – 3 em cada 5 mulheres jovens já sofreram violência em relaciona- mentos, aponta pesquisa realizada pelo InstitutoAvon em parceria com o Data Popular (nov/2014). – 91% dos homens dizem con- siderar que “bater em mulher é erra- do em qualquer situação”; uma em cada cinco mulheres considera já ter sofrido alguma vez “algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido”; o parceiro (marido ou namorado) é o responsável por mais de 80% dos casos reportados. – 77% das mulheres que rela- tam viver em situação de violência sofrem agressões semanal ou diari- amente. É o que revela o Balanço dos atendimentos realizados de ja- neiro a junho de 2014 pela Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Nos primeiros seis meses do ano, o Li- gue 180 realizou 265.351 atendimentos, sen- do que as denúncias de violência corresponderam a 11% dos registros – ou seja, foram reportados 30.625 casos. Em 94% deles, o autor da agressão foi o parceiro, ex ou um familiar da vítima. Os dados mostram ainda que violência doméstica também atin- ge os filhos com frequência: em 64,50% os filhos presenciaram a violência e, em outros 17,73%, além de presenciar, também sofre- ram agressões. Entre os tipos de violência informados nos atendimentos realizados pelo Ligue 180, os mais recorrentes foram a violência física (15.541 relatos); seguida pela psicológica (9.849 relatos); moral (3.055 relatos); sexual (886 relatos) e a patrimonial (634 relatos). O Balanço aponta também que os auto- res das agressões relatadas são, em 83% dos casos, pessoas que têm ou tiveram vínculo afetivo com as vítimas.Leia mais sobre o Ba- lanço do Ligue 180, jan-jun/2014. Pesquisa apoiada pela Campanha Com- promisso eAtitude, em parceria com a Secre- taria de Políticas para as Mulheres da Presi- dência da República, revela 98% da popula- ção brasileira já ouviu falar na Lei Maria da Penha e 70% consideram que a mulher sofre mais violência dentro de casa do que em es- paços públicos no Brasil. Continuaremos na próxima edição. Lorinaldo Manso prestador de serviço na área de informática.morador no bairro Santa Cândida e ativista social nos bairros da região norte de Curitiba

×