2
GAZETADOSANTACÂNDIDA
Atingindo a maioria dos bairros da nossa região.
Anuncie
8433-7462
3328-0176
Diretor: Adilson da Co...
3
A palavra conselho vem do latim
‘concílio’que significa parecer, juízo,
opinião;(...),corporaçãoàqualincumbe
opinar ou a...
4
XEROX - Colorido a partir de R$ 0,50 - Preto a partir de R$ 0,10
Plastificação a partir de R$ 0,50 - CARIMBOS EM 2 HORAS...
5
Por iniciativa dos vereadores Dona
Lourdes (PSB) e Colpani (PSB) foi
protocolado um projeto que pretende a
aplicação de ...
6
Biblioteca Pública tem
nova pintura externa
Após 20 anos, o prédio da Biblio-
teca Pública do Paraná volta a receber
nov...
7
Associação Mãos Amigas realizou
uma caminhada nas margens do rio
Bacacheri Mirim no conjunto Abaeté,
bairro Boa Vista co...
8
9
Fifa: Troféu da vergonha para a Polícia Federal
OBrasilpergunta:Porqueasinves-
tigações sobre a CBF não deram em
nada?
E...
10
NOSSA RUA, NOSSOS PERSONAGENS
Rua Rua Professora Júlia Amaral Di Lenna
Sempre buscamos a causa do que
está ocorrendo. C...
11
O marido chega em casa vindo do
hospital, onde visitou sua sogra. Sua
mulher pergunta:
- Como esta a minha mãe? O marid...
12
Para cada cachorro que nas-
ce dele podem decorrer 15 ou-
tros filhotes, e para cada gato, 45
filhotes. Em seis anos um...
GAZETA DO SANTA CÂNDIDA ABRIL 2015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA ABRIL 2015

224 visualizações

Publicada em

Edição com distribuição gratuita na região norte de Curitiba

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA ABRIL 2015

  1. 1. 2 GAZETADOSANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176 Diretor: Adilson da Costa Moreira - Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comercial: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 32 - Bloco A3 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal. EXPEDIENTE O consumidor que tiver com- prado um carro por leasing e ainda não tiver quitado o produto, caso tenha o veículo roubado, não pre- cisará continuar pagando as parce- las. A decisão é da 2ª vara Empre- sarial do Rio de Janeiro, e válida para todo o país. No contrato de leasing, o carro é comprado pela instituição finan- ceira, que o "aluga" para o consu- midor. Assim, o cliente pode usar o veículo enquanto paga as parce- las --uma espécie de aluguel. O ve- ículo fica no nome da empresa de leasing até o fim das prestações. Só após pagar todas as parcelas, o con- sumidor passa a ser dono do carro. A Justiça considerou que, já que o banco é o real proprietário do veículo enquanto o consumidor paga as prestações do leasing, é a própria instituição financeira quem deve arcar com o prejuízo caso o carro seja roubado. A decisão foi tomada em uma ação movida pela Comissão de Defesa do Consumidor do Rio de Janeiro contra os maiores bancos que fazem financiamento e leasing de carros --entre eles, Bradesco, Itaú e Santander, além de bancos DIREITO E DEVERES JUSTIÇA SUSPENDE DÍVIDA DE LEASING DE CARRO ROUBADO das próprias montadoras, como Fiat, Ford,Volkswagen e GMC. De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Empre- sas de Leasing (Abel), Osmar Roncolato, a decisão fere a essên- cia econômica da natureza do con- trato de leasing. "Se uma empresa adquire um veículo e o deixa sob a posse de alguém, é lógico que este alguém passa a ter responsabilida- de sob a guarda". Roncolato esclarece que os contratos de leasing obrigam o cli- ente a repor o bem que foi furtado. "Um cenário em que, diante de um roubo, o cliente esteja desobriga- do de repor o bem ou quitar as par- celas, representará um risco maior para os bancos, consequentemente, as operações de leasing terão um custo maior, que será repassado para os novos contratos". Decisão vale para todo o país, e para casos dos últimos dez anos Além de determinar a abrangência nacional da decisão, a Justiça ainda estabeleceu que todos os clientes que tiveram que quitar o contrato em caso de roubo do veí- culo nos últimos dez anos sejam ressarcidos em dobro pelos bancos. Para cumprimento da decisão, a Justiça ainda determinou no ano 2013 que os bancos apresentem a relação de todos os contratos de leasing realizados nos últimos dez GAZETADOSANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176 www.gazetasantacandida.com.br www.gazetasantacandida.blogspot.com anos, sob pena de multa diária de R$ 1.000. A juíza de Direito Már- ciaCunhaSilvaAraújodeCarvalho, titularda2ªvaraEmpresarialdoRJ, decidiu que os consumidores que tiverem seus automóveis roubados, furtados ou devolvidos amigavel- mente e possuírem contratos de financiamento na forma de leasing não precisarão mais continuar pa- gando suas prestações. A ação foi ajuizada pela Comissão de Defesa do Consumidor daAlerj. Consta na sentença proferida pela Juíza de Direito Márcia Cunha SilvaAraújodeCarvalho,Titularda 2ª vara Empresarial do Rio de Ja- neiro: "Tratando-se de contrato de ar- rendamentomercantil,oarrendante permanece dono da coisa arrenda- da até o final do contrato, somente sendo transferido o domínio se houver essa opção feita pelo con- sumidor. Desse modo, se a coisa perece por ausência de dolo ou cul- pa do arrendatário, não pode ser este quem irá sofrer o prejuízo, de acordo com a regra res perit domi- no (arts. 233 a 236 do CCB). Por- tanto, em caso de roubo ou furto do bem (...) não pode ser cobrado do consumidor o prejuízo do arrendante pela perda da coisa." A sentença prolatada produz efeitos em todo território nacional segundo a magistrada.
  2. 2. 3 A palavra conselho vem do latim ‘concílio’que significa parecer, juízo, opinião;(...),corporaçãoàqualincumbe opinar ou aconselhar sobres certos ne- góciospúblicos. Na Conferência de Saúde realiza- danesteanofoieleitaum colegiadode representantes da região e servidores públicodaUnidadedeSaúde,comdois anos de mandato . As reuniões são mensais, e extraor- dinárias, livre para qualquer cidadão participar. Conheça os componentes do con- selho da Unidade de Saúde Santa Cân- dida. Endereço do Conselho: avenida CONSELHO DE SAÚDE US SANTA CÂNDIDA Paraná, 5050, bairro Santa Cândida. COMPOSIÇÃO DA MESA DI- RETORA DO CONSELHO UMS SANTACÂNDIDA Presidente:PastorMarcioAFerreira Rodrigues. Vice-Presidente:MarleteReichert. 1ª Secretaria: Rosangela P. E. dos Santos. 2ª Secretaria: Eliane dos Anjos Padilha. COMPOSIÇÃO COMPLETA DO CONSELHO UMS SANTA CÂNDIDA Gestor: Eliane dosAnjos Ceccon. Gestor Farmácia Popular: Marco AurélioScheid. Trabalhador(titular):RosangelaP.E. dos Santos. Trabalhador (suplente): Lindsey CristinadeLima. Trabalhador (titular):MariaCaroli- naBMosimann. Trabalhador (suplente): Regina SchinkoGarrido. USUÁRIOS Associação deAmigos e Morado- resdaVila Califórnia eAdjacências. ElioMaria(titular). PastorMarcioAFerrreiraRodrigues (titular). Capela São Vicente de Paulo Oscar Barros Penteado Filho (titu- lar). HelenadaSilvaTeixeira(suplente). Associação deAmigos do Comer- cio e Moradores da Região Central Santa Cândida. MarleteReichert(titular);Aparecida das Graças de Carvalho (suplente). Associação dosVoluntários a Cari- dade S. Vicente de Paula Maria Marli Bastos (titular) e Erna Crescência Orth. Prefeituras terceirizam o lixo, mas não administram o resultado A maioria das prefeituras não tem conseguido resolver a questão do lixo, as medidas adotadas tem se mostrado ineficazes e ou insuficientes. Em boa parte dos municípios os gestores, ao longo dos anos, nada fizeram e ainda, boapartedascidadesmantemoslixões. Atualmente,entreassoluçõesencon- tradaspelosgestoresmunicipais,estáa “terceirizaçãodosserviçosdetranspor- te e destinação final dos resíduos”. Na chamada“semanadomeioambiente”o VigilantesdaGestãoPública,procurou identificarascidadesqueterceirizaram otransporteeadestinaçãofinaldosre- síduosparaversetudoestavasendotra- tado dentro da Lei. Aconstataçãoémuitopreocupante, pois a maioria das prefeituras que terceirizaram os serviços, fizeram lici- taçõesilegais, nãoestáfazendoacole- ta seletiva, a valorização do “catador” e a inserção deles como no processo de reciclagem, em muitas prefeituras tem sido transferido para as empresas a responsabilidade de segregação dos resíduos sólidos, mas apenas no papel, pois na maioria, tudo é levado para um aterro e nada é aproveitado. Na maioria dos casos, a chamada “estação de triagem e transbordo”, lo- cal onde o resíduo é armazenado para depois seguir para o aterro, estão sen- do transformadas em verdadeiros “lixões”.Emaisestranhoéperceberque parecequeoórgãofiscalizadornãoestá atuando para coibir os casos. www.vigilantesdagestao.org.br A droga é minha pastora, sempre terei necessidade. Ela me faz deitar nas sarjetas; Guia-me ao lado de águas sujas; Destrói a minha vida. Conduz-me pelas veredas da mal- dade por amor do esforço. Sim, andarei pelo vale da pobreza e temerei todo o mal; Porque a droga está comigo. Tua agulha e cápsula tentam con- solar-me; Esvazias a minha mesa de alimen- to na presença de minha família; Roubas a minha capacidade de ra- ciocinar. Meu cálice de tristeza transborda. Certamente o vício me acompa- nhará todos os dias de minha vida. E habitarei na casa dos margina- lizados para sempre. SALMOS DO VICIADO Este "salmo" foi encontrado em uma cabinetelefônicaporumpolicialdeLong Beach, Estados Unidos. Foi escrito por uma jovem viciada, de 20 anos de ida- de. No verso do cartão em que o "sal- mo"estavadatilografado,haviaoseguin- te bilhete escrito a mão: "Verdadeiramente este é o meu sal- mo. Sou uma jovem de vinte anos de idade, e, durante 1 ano e meio, venho perambulando pela rua do pesadelo dos viciados em entorpecentes. Que- ro abandonar a droga e tento, mas não posso. A cadeia não me cura. Nem a hospitalização me ajuda por muito tempo. O médico disse à minha fa- mília que teria sido melhor, e na ver- dade mais generoso, se a pessoa que me deu a droga pela primeira vez ti- vesse pego uma arma de fogo e es- tourado meus miolos. E quisera Deus que ele tivesse feito isso. Meu Deus, quanto desejo isso!."
  3. 3. 4 XEROX - Colorido a partir de R$ 0,50 - Preto a partir de R$ 0,10 Plastificação a partir de R$ 0,50 - CARIMBOS EM 2 HORAS Encadernação em espiral Rua Riachuelo, 305 ( Entre as Ruas 13 de Maio e Rua São Francisco jejusmota.mota@gmail.com - www.jbcopias.com Gaste acima de R$ 5,00 e concorra a R$ 200,00 Nos Postos de Saúde e Unidades 24 horasdaPrefeitura as filas, horas de espera por atendimento, fal- ta de médicos e de medicamentos são reclamaçõescomuns. Asituação chega, em alguns casos, ao limitedapaciênciados usuários. Quem precisa de médico para atendi- mento nas Unidades de Saúde da re- giãonortedeCuritibaprecisatermuita paciência. Muitosusuáriosreclamamquepara conseguir uma consulta enfrentam a madruga com chuva e frio, e ainda en- frentar todos os dias filas diárias para conseguirumaconsultacommédicogi- necologistaouclínicogeralnaUnidade deSaúdeTingui. USUÁRIOS RECLAMAM DA FALTA DE MÉDICOS E SEGURANÇA NO BAIRRO TINGUI As usuárias Marize Marcondes, ElizabetePereira,LarissaPereira,Nair Cavaleiro, Clarisse Rodrigues, Eliane M.M. Oliveira denunciam que já form vitimasetestemunhasdeassaltoeabor- dagem de marginais na espera de se- nha para entrar na Unidade de Saúde. NãoháGuardaMunicipal etampouco ronda da Polícia Militar no entorno do equipamentopúblico. Richa diz que reajuste é ‘máximo possível’ e que ‘tudo tem um limite’ O governador Beto Richa disse nesta terça-feira(2)queoEstadocontinuaaberto ao diálogo para encontrar uma alternativa ao reajuste do funcionalismo público, mas reiterou que o Estado está no limite e que os 12% propostos são o máximo possí- vel. “Já aprimoramos e avançamos nesta proposta diversas vezes, demonstrando a boa vontade do governo. Só que tudo tem um limite. Eu não posso exagerar num determinado setor e prejudicar todo o con- junto da sociedade paranaense”, disse em conversa com a imprensa no Palácio Iguaçu, em Curitiba. Richa defendeu um aumento de 12% até janeiro, com 3,45% parcelado em três vezes e mais 8,5%, com base na inflação de 2015, em janeiro de 2016. Esse índice repõe a inflação pendente. “A proposta é muito boa para nossa realidade, para a re- alidade do Brasil. Um dos maiores reajus- tes proposto no País”, disse. O governador reafirmou que o Paraná, como outros estados, enfrenta dificulda- des consequentes da crise econômica na- cional. “É um momento de austeridade, momento de diminuir gastos e despesas para não comprometer o funcionamento do Estado e acima de tudo o bem estar dos paranaenses”. ACIMADAMÉDIA-Richadisseque em quatro anos o governo aumentou em 60% os salários dos professores estadu- ais. “Temos respeito pelos professores, valorizamos esta categoria como nenhum governador anteriormente fez, mas agora precisamos da compreensão de todos”, afirmou. “Além de ser o maior aumento na his- tória da educação do Paraná, foi o maior aumentosalarialdoBrasil.Ainflaçãofoide 26%,portantoumganhorealdequase34% que deve ser considerado”, completou. Beto Richa defendeu que os impostos pagos pela sociedade precisam retornar também em obras e melhorias nas cida- des. “Se conceder um reajuste superior estaria prejudicando as obras nos municí- pios e sendo irresponsável com o povo do Paraná. Se eu carregar apenas uma área, pode ter absoluta certeza, que vai faltar recursos para outras”, afirmou. GREVE POLÍTICA - O governador questionou a motivação da greve e fa- lou que é política para tirar o foco das denúncias de corrupção nacionais e projetos em votação em Brasília que tira direitos dos trabalhadores. “Todos os estados da oposição, coincidência ou não, estão em greve. É desvio do foco aos escândalos e denúncias no plano federal e não a dúvida disso”. Richa fez um apelo aos professores que retornem imediatamente às aulas porque, segundo ele, não é justo fazer isso com os alunos.
  4. 4. 5 Por iniciativa dos vereadores Dona Lourdes (PSB) e Colpani (PSB) foi protocolado um projeto que pretende a aplicação de multa para os proprietários de terrenos edificados que não promo- verem a manutenção destes espaços (005.00121.2015). A proposta sugere a alteração dos textos dos artigos 166 e 334 da lei muni- cipal 11.095/2004, que trata das normas que regulam a aprovação de projetos, o licenciamento de obras e atividades, a execução, manutenção e conservação de obras no município. O artigo 166 passa- ria a prever a obrigatoriedade da vedação do terreno no alinhamento predial, bem como sua limpeza, drenagem, roçada e limpeza do capim. Confirmando as estipulações do artigo anterior, o projeto também al- tera a redação do artigo 334 deter- minando multa de R$ 25,00 por m². PROPRIETÁRIOS DE TERRENOS MAL CONSERVADOS SERÃO MULTADOS Caso a situação seja verificada, o pro- prietário terá 30 dias para regulari- zar a situação, sob a pena de multa, que será cobrada junto ao valor de- terminado no carnê do Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU). A lei em vigor, no artigo 334, pre- vê a aplicação de uma multa de R$ 300,00 para as situações descritas, mas o projeto entende que o valor deve ser mais elevado para garantir maior efetividade à lei. “Sabe-se que a responsabilidade pela roçada de um terreno é do proprietário, porém muitas vezes os terrenos ficam em total abandono, a prefeitura não tem condições de proceder a roçada desses locais para posterior cobrança, para tan- to, o presente projeto de lei tem por ob- jetivo a previsão de multa mais pesada, a ser cobrada por m² junto ao carnê do IPTU do proprietário do imóvel, com o objetivo de incentivá-los a proceder a roçada regularmente”, destaca o texto de justificativa do projeto. Alémdisso,dizotextodejustificativa, “o projeto não enseja despesas ao muni- cípio, pelo contrário, visa arrecadar ver- ba, justamente para que aumentem as equipes de roçada, se assim entender ne- cessário a administração municipal”. A imagem do terreno é da rua Luduvico Geronasso, bairro Boa Vista, próximo ao Correio. O presidente da Comissão de Ética da Assembleia Legislativa, deputado pastor Edson Praczik (PR) que ino- centou Justus, foi denunciado por contratação de funcionári- os fantasmas e por fraudar ad- missãodefuncionáriaqueem- prestou os documentos para seremabençoadospelopastor, e teve os documentos usados em contratação fraudulenta. Comissão de Ética da ALEP Derosso e vereadores terão de devolver quase R$ 1 milhão aos cofres públicos Vereadores na gestão 2003 de João Claudio Derosso na Câma- ra Municipal de Curitiba terão de devolver quase R$ 1 milhão aos cofres públicos. É o que determi- nou a Segunda Câmara do Tribu- nal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). A decisão faz parte do acórdão que desaprovou a prestação de contas do exercício de 2003 do Legislativo Municipal. Terrenos abandonados na rua Luduvico Geronasso
  5. 5. 6 Biblioteca Pública tem nova pintura externa Após 20 anos, o prédio da Biblio- teca Pública do Paraná volta a receber nova pintura. A obra foi realizada em parceria com as Tintas Coral (projeto “Tudo de cor para você”), que forne- ceu o material, e as empresas Compagas e Sanepar, que custearam a mão de obra. A pintura externa da Biblioteca é mais uma etapa do processo de mo- dernização da BPP, iniciado em 2012, quando o arquiteto Manoel Coelho re- alizou o projeto de reforma geral do prédio. No mesmo ano ocorreu a troca da rede lógica e elétrica da Biblioteca, o que possibilitou que em 2013 os anti- gos fichários (fichas em papel) fossem Obra foi realizada em parceria com Tintas Coral, Sanepar e Compagas substituídos por computadores para pesquisa do acervo. “O prédio da Biblioteca Pública é um marco na arquitetura local. Com a nova pintura, damos seguimento às melhorias estruturais iniciadas há qua- tro anos, o que valoriza ainda mais essa instituiçãocentenária”,afirmaodiretor da BPP, Rogério Pereira. Tombadopelopatrimôniohistórico, o prédio da Biblioteca Pública foi pro- jetadopeloengenheiroRomeuPauloda Costa, um expoente do modernismo na arquitetura do Paraná, que faleceu em maio de 2014. Inaugurado em dezem- bro de 1954, o edifício, no centro de Curitiba, é a 13ª sede da BPP. Foto: Kraw Penas
  6. 6. 7 Associação Mãos Amigas realizou uma caminhada nas margens do rio Bacacheri Mirim no conjunto Abaeté, bairro Boa Vista com o Secretario do Meio Ambiente de Curitiba, Renato Lima, representantes da regional Boa Vista e diretores da Secretaria do Meio Ambiente. Sandra e diretores da entidade apon- taram diversos problemas socioambientais e entre as solicitações, a necessidade de uma ponte nova entre as ruas Vicente Geronasso e rua Socrates Silveira de Melo. Dentre as propostas elencadas três foram priorizadas: uma ponte de ferro; encaminhamento a Sanepar sobre as obras realizadas (que está assoreando do rio) e monitoramento do esgoto na re- gião; colocação de uma academia ao ar livre na praça do Abaeté. Com iniciativa dos voluntários mem- ASSOCIAÇÃO MÃOS AMIGAS COM O SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE bros da Associação e da comunidade (Stival, Motta, Levir, João, Carlito Go- mes) estão fazendo todos os sábados das 8 as 10 horas um mutirão para roçada na margem do rio e revitalização com jardim ornamental. “ Sabemos da dificuldade que a Pre- feitura enfrenta na contratação do ser- viço de roçada, estamos tendo vários colaboradores que inclusive compra- ram roçadeira para facilitar o traba- lho e revitalizar os espaços ocupados por ratos e outros bichos peçonhentos. Já solicitamos através da Associação atendimento da Regional Boa Vista, Secretaria do Meio Ambiente e Se- cretaria de Obras para o que está além do nosso limite”, disse Sandra, presi- dente da Associação. “ Agradecemos aos moradores que engajaram na cam- panha de revitalização que estamos realizando”,finalizou Sandra. ALiderançaHomeDesignestáno ramo moveleiro desde 1974 comercializando e produzindo seus móveis com qualidade e compromis- so para com seus clientes. Sob a marca registrada Liderança Móveis,desenvolveuum empreendi- mentoindustrialamplamentediversifi- cado e especializado na fabricação de Móveis e Estofados sob medida. Otrabalhovoltadoàqualidade,ino- vaçãoeorientaçãoaoclientedeuuma posição de respeito no mundo moveleiro. Criou novos conceitos na fabricaçãodeváriosprodutos,atenden- LIDERANÇA HOME DESIGN MAIS PERTO DE VOCÊ do uma classe mais exigente por mó- veis e estofados, o qual procura muito conforto, beleza, modernidade e ver- satilidade. A Liderança Home Design tem o orgulho de poder estar em milhares de lares brasileiros com produtos especialmente desenvolvidos para o bem estar dos seus clientes, agre- gando benefícios em prol de uma melhor qualidade de vida. Venha conhecer a nova loja. RuaAugusto Stresser, 1240, bair- ro Juvevê - Curitiba. Telefone (41) 3251-4500
  7. 7. 8
  8. 8. 9 Fifa: Troféu da vergonha para a Polícia Federal OBrasilpergunta:Porqueasinves- tigações sobre a CBF não deram em nada? E a FENAPEF responde... Após a prisão de José Maria Marin, ex-Presidente da Confederação Brasi- leiradeFutebol,peloFBInorte-ameri- canoepolíciadaSuiça,oBrasilvoltou a questionar a falta de capacidade, efi- ciência ou mesmo a isenção da sua es- truturadeinvestigaçãocriminalnosca- sos envolvendo corrupção nas entida- des que cuidam do futebol nacional. ÉfatoquenemaPolíciaFederalnem a CPI apelidada de “CPI da Nike” re- sultaram em prisão ou condenação de pessoasligadasaofutebolbrasileiro,em que pesem as graves denúncias veicu- ladas por jogadores, imprensa e diver- sos profissionais do ramo. Mas por que a Polícia Federal nor- te-americana chegou a essas prisões e nós, no Brasil, não? Emváriossitesdejornaisdegrande circulação, matérias veiculadas à épo- cadasinvestigaçõespátriasretornaram às manchetes e, de certa forma, ajuda- ram – e muito – a desvendar a incrível inoperânciadomodelodeinvestigação brasileiroeoenvolvimentodiretoentre a CBF e aqueles que, em tese, seriam osresponsáveispelasinvestigações. “Em 15 anos, a Polícia Federal, no Rio, abriu 13 inquéritos contra a CBF (ConfederaçãoBrasileiradeFutebol)e o seu ex-presidente Ricardo Teixeira. Nenhum deles obteve resultado até hoje.” Neste período, segue a reportagem, “a CBF patrocinou congressos, via- gens, e até cedeu a Granja Comary , centro de treinamento da seleção bra- sileira, para um torneio de futebol de delegados .” São fatos graves os que foram de- nunciados, inclusive ligando Ricardo Teixeiraàassociaçãodosdelegadosde Polícia Federal, quando a CBF teria doado R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) para um congresso realizado em Fortaleza,noanode2009.(Fonte:http:/ /www1.folha.uol.com.br/esporte/2015/ 05/1635188-inqueritos-da-policia-fe- deral-sobre-cbf-e-teixeira-nao-deram- em-nada.shtml) Nãoobstanteosgravesfatosdenun- ciados, que ensejam os reais motivos dasinvestigaçõescontraaCBFnoBra- sil não terem decolado, ainda há muito a ser esclarecido à sociedade. O modelo de investigação criminal no Brasil é de um retrocesso incalculá- vel.Aabertura de 13 (treze) inquéritos policiais por delegados de Polícia Fe- deralnãocriaumarelaçãodiretamente proporcionalcomodeslindedecrimes cometidos e nem com a condenação doseventuaisinvestigados. Asinvestigaçõesdeveriamseguirum ritmocélereecoordenado,comintuito exclusivo de se chegar à verdade dos fatos. E por que isso não acontece no Brasil? Enquanto o poder de formatação e encaminhamentoformaldasinvestiga- ções ficar na mão de servidores buro- cratas, que priorizam oitivas e o questionávelindiciamento,aoinvésde análisedocumentaledeevidênciasmais profunda, utilizando do conhecimento multidisciplinardosseuspoliciais,com imediatoencaminhamentoaoMinisté- rio Público para a elaboração da de- núncia,asinvestigaçõesnoBrasilnun- ca terão números de eficiência satisfatórios. Burocracia,prazos,vai-e-vemcons- tantedeinquéritospoliciaisentreaJus- tiça e a Polícia, passando novamente pelo Ministério Público, tudo isso re- vela a saga indigesta da fina-flor da inoperância e do gasto público desne- cessário, algo que em países como os EstadosUnidosnãoprosperariajamais. No caso da CBF, investigar e prender criminosos de alto padrão demonstrou seralgomaissimples,maisrápido,mais eficientee,principalmente,semqualquer possiblidadedecriaçãodevínculosen- tre os que deveriam investigar e os in- vestigados. ImoraleinconcebíveloBrasilainda utilizarummodelodeinvestigaçãoque possibilite a vinculação entre o poten- cialinvestigadoreoinvestigado,aponto deesteviraserpalestranteemumcon- gressoprivadodaquele,edehaveruma trocadehomenagensegentilezascomo selo do entrelace formado. A Fenapef fez denúncias do caso à épocaepublicouasseguintesmatérias: PARANÃO ESQUECER: Troféu da vergonha para os polici- aisfederais http://www.fenapef.org.br/fenapef/ noticia/index/25101 Investigados patrocinam encontro da Polícia Federal http://www.fenapef.org.br/fenapef/ noticia/index/25126 A sociedade brasileira não pode as- sistir pacificamente à degradação do respeito ao trabalho da Polícia Federal eespecialmenteospoliciaisfederaiste- rãoquetrilharnovoscaminhosembus- ca de um modelo que não propicie no- vamente os mesmos erros durante as investigações, seja por omissão, seja por pura ineficiência, sob pena de ter seu nome manchado por elos políticos reprováveis. AFederaçãoNacionaldosPoliciais Federais irá apoiar a CPI que está sen- do criada e não medirá esforços para quefiquemesclarecidososmotivosdos insucessosdasinvestigaçõesqueforam feitasatravésdeinquéritospoliciaisno Brasil,pelaPolíciaFederal. A Diretoria da Fenapef também abrirá agenda junto à Corregedoria da Polícia Federal, ao Ministério da Justi- ça para que o caso tenha a devida apu- ração. Um pedido de abertura de CPI específica para apurar a atuação políti- ca da associação dos delegados no CongressoNacionaljáhaviasidoapro- vado pelo Conselho Nacional de Re- presentantes e deverá ter desdobra- mentosnospróximosdias. A sociedade brasileira precisa de explicações e um dos órgãos de maior credibilidade do País - a Polícia Fede- ral - deve dar sua pronto e suficiente resposta. a) Federação Nacional dos Policiais Federais
  9. 9. 10 NOSSA RUA, NOSSOS PERSONAGENS Rua Rua Professora Júlia Amaral Di Lenna Sempre buscamos a causa do que está ocorrendo. Com relação à saúde, temos o hábito de pensar: “O que origi- nou o problema?” Melhor, contudo, é perguntar que lição podemos aprender. Quando penso na metamorfose de uma lagarta em borboleta, dou-me conta de que todas as etapas são importantes para que as asas e a perfeição da borbo- leta possam se desenvolver. Quando a borboleta se liberta do casulo, arranca o invólucro e começa a estirar suas asas, a secar-se e a desenvolver a força para voar. Se tentássemos ajudá-la, quebrarí- amos suas asas, e isso a impediria de voar e de sobreviver. Quando enfrentamos uma doença ou, especificamente, a “esclerose”, a primei- ra coisa que devemos eliminar é o medo, e então fortalecer as asas do pensamen- to centrado noAmor divino, que nos abri- ga e sustenta. A rua Professora Júlia Amaral Di Lenna tem mais de 67 domicílios, fica entre as ruas Theodoro Makiolka e Mariano Gardolinski, no bairro Santa Cândida. Quem foi Nasceu na cidade da Lapa, Paraná, no dia 2 de dezembro de 1877. Filha do Capitão Serafim Ferreira de Olivei- raeSilvaedeJúliaMoreiradoAmaral. Em 1920 foi nomeada professora pelo governador Bento Munhoz da Rocha ALUGA-SE EXCELENTE SOBRADO BairroAlto, isolado no terreno, c/ duas suítes, closet, cama king syze, salinha, sacada. Térreo: sala 55m2, lavabo, copa, cozinha americana comgeladeira,lavanderia. Aquecimentoagás. Aluguel:R$1.680.00. Tratar com proprietária. Fone: (41) 9555-3521 rawinter@terra.com.br METAMORFOSE NA SAÚDE Diversos têm sido os experimentos para reverter a esclerose. Entretanto, no caso de Giselle Jordan, de Washington, Estados Unidos, a cura ocorreu após Giselle adotar uma perspectiva diferen- te. Depois de vários exames médicos, ela recebeu o diagnóstico de “esclerose múltipla”, sem esperança de tratamen- to.A única alternativa era o alívio parci- al dos sintomas. Seu anseio espiritual a motivou a en- contrar novas respostas e transformação. Ela deixou de ter um conceito limitado de si mesma e passou a se identificar com qualidades como a paciência, a per- feição e a pureza. Teve de vigiar seus pensamentos para focá-los no que é bom, e se desprender pouco a pouco do casu- lo do medo, para que sentisse a fragrân- cia do Amor divino que a foi libertando, dia após dia, dando-lhe forças para voar e ficar livre da doença. Ao refletir sobre a experiência de Giselle, veio-me ao pensamento a per- severança que podemos desenvolver para alcançar um objetivo. Se o tempo dentro do casulo parece ser longo, é bom consi- derar a metamorfose pela qual Giselle passou: ao ver que sua identidade é es- piritual, ela encontrou a almejada saúde. Claudia Honorato é Comitê de Publi- cação da Ciência Cristã no Chile. E-mail: chile@compub.org Twitter: @puramentesana Facebook: Comité de Publicación de la Ciencia Cristiana para Chile para reger a Escola Subvencionada Federal da Colônia Santa Cândida. Noanoseguintefoitransferidapara aescoladaColôniaArgelina(atualmente bairro Bacacheri ) e em 1923 foi no- meadapararegeraEscoladoPatronato Agrícola, do InstitutoAgronômico do Paraná.Em1969,emsuahomenagem, foiinaugurado,naVilaSantaEfigênia, oGrupoEscolarJúliaAmaralDiLenna. Faleceu em Curitiba no dia 25 de fevereiro de 1964. Aviolênciacontraamulherpodese manifestardeváriasformasecomdife- rentes graus de severidade. Estas for- mas de violência não se produzem iso- ladamente, mas fazem parte de uma sequência crescente de episódios, do qualohomicídioéamanifestaçãomais extrema.–ViolênciadegêneroViolên- ciadegêneroconsisteemqualqueração ou conduta, baseada no gênero, que causemorte,danoousofrimentofísico, sexualoupsicológicoàmulher,tantono âmbito público como no privado. Aviolênciadegêneroéumamani- festação de relações de poder histori- camentedesiguaisentrehomensemu- lheres, em que a subordinação não im- plica na ausência absoluta de poder. – Violência intrafamiliar Violência intrafamiliarétodaaçãoouomissãoque prejudique o bem-estar, a integridade física, psicológica ou a liberdade e o direito ao pleno desenvolvimento de outro membro da família. Pode ser co- metida dentro ou fora de casa por al- gummembrodafamília,incluindopes- soas que passam a assumir função parental, ainda que sem laços de consanguinidade, e em relação de po- der à outra. Oconceitodeviolênciaintrafamiliar não se refere apenas ao espaço físico onde a violência ocorre, mas também às relações em que se constrói e efe- tua. –Violência domésticaAviolência doméstica distingue-se da violência intrafamiliarporincluiroutrosmembros do grupo, sem função parental, que convivamnoespaçodoméstico.Inclu- em-se aí empregados (as), pessoas que convivemesporadicamente,agregados. Acontece dentro de casa ou uni- dade doméstica e geralmente é prati- cadaporummembrodafamíliaqueviva comavítima.Asagressõesdomésticas TIPOS DE VIOLÊNCIA COMETIDA CONTRA A MULHER (PARTE 2 ) incluem:abusofísico,sexualepsicoló- gico, a negligência e o abandono. –Vi- olência física Ocorre quando uma pes- soa, que está em relação de poder em relação a outra, causa ou tenta causar dano não acidental, por meio do uso daforçafísicaoudealgumtipodearma que pode provocar ou não lesões ex- ternas, internas ou ambas. Segundo concepções mais recen- tes,ocastigorepetido,nãosevero,tam- bémseconsideraviolênciafísica. Esta violência pode se manifestar de várias formas: •Tapas • Empurrões • Socos • Mordidas • Chutes • Quei- maduras • Cortes • Estrangulamento • Lesões por armas ou objetos • Obrigar a tomar medicamentos desnecessários ou inadequados, álcool, drogas ou ou- tras substâncias, inclusive alimentos. • Tirar de casa à força • Amarrar • Ar- rastar •Arrancar a roupa •Abandonar em lugares desconhecidos • Danos à integridadecorporaldecorrentesdene- gligência (omissão de cuidados e pro- teção contra agravos evitáveis como situaçõesdeperigo,doenças,gravidez, alimentação,higiene,entreoutros). LORINALDO MANSO Prestador de serviço na área de informática morador no bairro Santa Cândidaeativistasocialnosbairrosda região norte de Curitiba. GAZETADO SANTACÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região. Anuncie 8433-7462 3328-0176
  10. 10. 11 O marido chega em casa vindo do hospital, onde visitou sua sogra. Sua mulher pergunta: - Como esta a minha mãe? O marido responde: - Sua mãe está muito bem, saudável como um cavalo e ainda viverá por muito tempo. Na semana que vem ela receberá alta do hospital e virá morar conosco por muitos e muitos anos. A mulher, surpresa, pergunta: - Como pode ser? Ontem mesmo ela parecia estar no seu leito de morte e a equipe médica dizia que ela deveria ter poucos dias de vida? O marido responde: - Eu não sei como estava ontem, mas hoje, quando perguntei ao médico sobre o estado de sua mãe, ele me respondeu que deveríamos nos preparar para o pior. -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- Dois homens do censo chegam a uma casa: - Qual seu nome? - Adão. - E o nome de sua mulher? - Eva. Um dos homens não aguentando aquela situação, com um sorriso no rosto, per- gunta: - Incrível! Por acaso a cobra vive aqui? - Só um momento: - Sogra, estão queren- do falar com você!!! -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- Polícia conversando no rádio: - Sargento, chegamos no local do crime. - Passe o relatório... - Uma mulher matou o marido. Foram 35 facadas, dois tiros, depois de asfixiar e decapitá-lo e, por fim, queimou corpo... - Nossa, qual foi o motivo do crime? - Ele pisou onde ela estava passando o pano de chão. - E conseguiram capturar a mulher? - Não, Sargento, estamos esperando o piso secar! -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- Um amigo nosso ia sentar ao lado de uma senhora em um ônibus, sem perceber um pequeno embrulho no banco. Antes que sentasse em cima do embru- lho, a senhora avisou: - Senhor, cuidado com os ovos. Nosso amigo, curioso, abriu o embrulho: - Mas não são ovos. E a senhora: - Pois é. São pregos. -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- O sujeito foi para guerra e tomou um tiro entre as pernas. Voltou, tentou arranjar emprego e foi uma dificuldade, todo mundo preconceituoso, uma coisa triste... Um dia, porém, um amigo influente, arru- mou um emprego numa repartição públi- ca e o chefe falou pra ele: - Aqui a gente trabalha das nove as seis, mas você pode sair as 4. E o cara: - De jeito nenhum, faço questão de traba- lhar até as seis. Não quero privilégios. Que- ro ser tratado como pessoa normal. - Você não precisa rapaz - disse o chefe - das 4 as 6 fica todo mundo coçando o saco. - Qual o seu nome? - Joleno. - Caracas! De onde sua mãe tirou esse nome? - Dos Bitus. -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- Estávamos tomando uma cerveja na mercearia do Miltinho, eu e o Ivan, quando sentou-se à mesa um amigo gaúcho do nosso bairro que contou a seguinte história: “Buenas. Vou contar a vocês o que aconteceu comigo no Rio de Janeiro. Fui passear no Rio, de bota, espora, lenço e chapéu de barbicacho. Foi quando passei pelo primeiro arrastão. Me levaram a guaiaca, a carteira, a camisa e o lenço tirador. Depois, no outro dia, veio o segundo arrastão. Me levaram as bombachas, a bota e até a ceroula. Fiquei pelado em Copacabana. No outro dia, não tendo mais o que me roubarem, veio o terceiro arrastão. E como lá eles dizem, chegaram e “créu”. Parei e pensei: É bem assim mesmo né tchê: roubam, roubam e depois vem agradar.” -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- O cara, vendo o vizinho do prédio ao lado na varanda, puxou conversa: - Ô vizinho! Quando é seu aniversário?? - Em maio, por quê? - É que eu vou te dar uma cortina de presente pra você colocar no seu quar- to. Não aguento mais ver você e sua esposa na cama em plena luz do dia! E o outro perguntou: - E quando é o seu aniversário? - Em setembro, por quê?? - Vou te dar um binóculo, pra você ver direitinho de quem é a esposa! -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- Um homem com ar de intelectual entra em uma biblioteca e se dirige à atendente. Cheio de si, pergunta: - Desculpe-me! Poderia me dizer onde se encontra o livro ' Homem, o ser mais perfeito da Terra'?? A atendente olha para o visitante e responde com firmeza: - Sinto muito, senhor, mas aqui não temos livros de ficção científica! -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x- O casal estava dormindo profundamen- te como bebês. Lá pelas três horas da manhã, escutam ruídos fora do quarto. A mulher assustada diz para o homem: - Aaaaaiiiiiii meu Deus, deve ser o meu marido! O cara se levanta espantadíssimo e peladão, pula pela janela e cai em cima de uma planta com espinhos. Em poucos segundos volta e diz: - Desgraçada... teu marido sou eu!
  11. 11. 12 Para cada cachorro que nas- ce dele podem decorrer 15 ou- tros filhotes, e para cada gato, 45 filhotes. Em seis anos uma cade- la pode gerar 65 mil filhotes, e para os gatos o número é maior ainda! Existem vári- os motivos para castração ani- mal: Evita que fê- meas fiquem ner- vosas, latindo, m i a n d o exageradamente, muitas sentem dores uterinas que aumentam a agitação. Diminui o comportamento agressivo e fu- gas da casa pela necessidade de cruzar. Evitam que os cães urinem sempre fora do lugar, este hábi- to dos machos é para marcar ter- ritório. A castração evita que a sujei- ra durante o cio das fêmeas, que podem liberar sangue no terreno e na casa e, quando com crias, muitos de seus donos não têm condições de cuidar da fêmea e dos filhotes. Uma época um tanto fria e muitas vezes de névoa o clima convidativo para ficar mais tempo debaixo das cobertasvendotelevisão.Massedei- xar a preguiça de lado, o outono será diferente, evocêveráquedecidirpela atividadefísicaéumaótimaopção. Com a prática de atividade física vocêevitaosproblemasrespiratórios tãocomunsnosdiasmaisfrios,poiso exercício ajuda seu organismo a ficar mais resistente.Asua imunidade au- mentaevocêconsegueficarbemlon- gedasgripeseresfriados! Vocêpodeaindaturbinarmaisseu treino, pois com o frio o nosso corpo demora mais para ficar esgotado e o nosso batimento cardíaco se mantém mais baixo, favorecendo o ritmo da malhação. O Pilates é a atividade física ideal para os dias mais frios. Pois além de oferecer os benefícios citados acima promovemovimentossuaveseefica- zes, que lubrificam as articulações e preparam o corpo para receber o es- forçofísico,diminuindooriscodele- sãooudistensão,jáquenossamuscu- laturaficamaispropensaasemachu- car neste período. Também,nestaépoca,oorganismo necessitademaisenergiaparaseman- ter aquecido, ou seja, o metabolismo ficamaisaceleradoeocorreumamai- or perda calórica. Castração animal evite muitos incômodos A castração evita a gravidez psicológica das fêmeas, que é comum após o cio e traz imen- sos incômodos com produção de leite e irritação. Ela será uma cirurgia simples, embora com anestesia geral, e na maioria dos casos o ani- mal volta para casa no mesmo dia. No caso das fêmeas é retirado, ovário, trompas e útero, e no caso dos machos são re- tirados os testí- culos. Seguindo os procedimen- tos e orientação do seu veteriná- rio, em uma semana o animal já estará recuperado da cirurgia, A idade ideal para castração de cães e gatos é a partir de quatro meses de idade. Para as fême- as é ideal que se castre antes do primeiro cio, o que está de acor- do com a idade mínima de qua- tro meses. Clinicão - Clínica Veterinária - 3257.8791 - Rua Vicente Geronasso, 1480, Boa Vista. Pilates, atividade física ideal para os dias mais frios Apráticadométodoconfereainda aceleraçãodaperdadecaloriasextras e por ser praticado em estúdios, pro- tege o organismo do frio dos parques eclubes. Apesar de não ser uma atividade aeróbia,ométodotrabalhaintensamen- teosmúsculosprofundosearegiãodo core (centro do tronco), além de toni- ficarpernas,braçoseabdômen.Oní- veldeeficáciadapráticaaumenta,ao serintercaladacomumexercíciofísico de alto gasto calórico, como corrida, ciclismo,etc… No Pilates, o aluno não precisa re- petir até a exaustão determinado mo- vimento, pois a eficiência não está na quantidadee,sim,naqualidade. Com a prática regular do Método Pilates, duas ou três vezes por sema- na, em apenas um mês já é possível sentirumamusculaturamaisforte,equi- librada e o alívio de desconfortos ge- radospordoresmusculares.Agora,se oobjetivoéficarcomocorposarado, osresultadosdemoramumpoucomais. Temposuficienteparavocêchegarao verão no pique e esbanjando boa for- ma. Então deixe a preguiça de lado e venhaseexercitarcomagente! FOR ONE ESTÚDIODEPILATES 3026-1905

×